Issuu on Google+

W W W. U B A T U B A E M R E V I S T A . C O M . B R

batuba U em revista Ano 1 - No 1 - Jan/Fev 2008

No céu de Ubatuba Cores que encantam Perfil Entrevista com Aziz Ab’Saber “O Darwin brasileiro” Saúde Repelentes Naturais Educação Você sabe o que é Bullying? Meio Ambiente Por dentro do Projeto Tamar

SAÚDE

com vista para o mar exercite-se relaxe e divirta-se!


Soluções em mídia impressa e digital

Mídia impressa: revistas, catálogos, jornais, livros, folders, tratamento de imagens, produções gráficas. Mídia digital: Web Sites, lojas virtuais, hospedagem, registro de domínios.

12.9163.9128 12.3833.9035 www.saperepublicidade.com.br


Av. Marginal, 100 - Itaguá - Ubatuba / SP - Tel.: 3835-3093 www.ianmoveis.com.br - ianmoveis@terra.com.br

Ian Ambientes Planejados:

Show Room permanente com as melhores marcas do Brasil.

Projetos com design modernos e inteligentes em móveis planejados. Com a missão de concretizar sonhos, apresenta produtos inovadores e de qualidade, transformando ambientes práticos e aconchegantes, desenvolvidos para obter melhor aproveitamento do espaço.

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Ao visitar nossa loja, você encontra diversos tipos de móveis, como os de fibras naturais, sintéticas, couro ou até mesmo, o courino.


Sumário

18

24

Perfil Aziz Ab’Saber

26

Consumo Variedades

27

Melhor do mês Sorveteria | Quiosque

41

Guia Comercial Encontre o que procura

Capa Saúde com vista para o mar

08

Dicas Cuturais Livros, Cinema, Filmes

10

Curiosidades É culpa do homem?

12

No céu de Ubatuba Cores que encantam

14

InfoMundo Quem você conhece?

15

Mundo High Tech A revolução da TV

16

Saúde Repelentes Naturais

30

Gourmet Delícias do mar

32

Educação Você sabe o que é Bullying?

34

Cidade 20 anos em 4?

36

Meio Ambiente CPor dentro do Projeto Tamar

38

Pediatria Radical Medicina demais não é saúde

40

Cotidiano Cachorros de rua, um problema de todos!


Alinhamento Balanceamento Amortecedores Escapamentos Embreagem Freio Troca de Ă“leo Borracharia

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Av. Prof. Thomaz Galhardo, 1350 Centro - Ubatuba SP Tel.: (12) 3832-2423 Fax: (12) 3832-5693


Editorial

Direto da Redação Junto com o ano que se inicia, nesse clima de verão, céu azul, noites estreladas, férias e muita animação, Ubatuba ganha uma nova publicação: Ubatuba em Revista. E é com muito prazer que escrevo esse primeiro editorial Nossa proposta é trazer ao leitor uma revista arrojada, dinâmica, informativa e cultural. Um jornalismo atraente e sério, mas sempre com muito altoastral. Na matéria de capa dessa edição, não poderíamos deixar de falar de esporte, lazer e bem estar, afinal estamos no verão e esses são três assuntos de grande interesse nessa época do ano. Na coluna “No céu de Ubatuba” escrita por Carlos Rizzo, você ficará sabendo porque Ubatuba é tão procurada por observadores de aves e a magia por trás dessa atividade. Ainda nessa edição temos a Dra Thelma, falando sobre o tema “Medicina demais não é saúde”, não deixe de conferir, está um show de informação. Tem também a seção “Os melhores do mês” onde você poderá conferir os estabelecimentos que mais se destacam em Ubatuba. Paralelamente com a revista impressa, temos o site www.ubatubaemrevista. com.br , onde você poderá conferir reportagens em vídeo, classificados, e muito mais. Não deixe de visitar. Nas próximas páginas, você poderá conhecer um pouco mais da nossa proposta, mas gostaria de finalizar esse primeiro editorial com algumas palavras sobre o foco dessa revista: Ubatuba. Ubatuba é cidade linda, maravilhosa, e queremos exaltar seus pontos positivos, fazer com que a Ubatuba em Revista seja um veículo para quem procura “bem estar” em morar em Ubatuba, procuraremos sempre ter um foco no positivo, críticas a cidade? que sejam sempre construtivas. E dessa forma, queremos contribuir com o crescimento e preservação dessa cidade que tanto amamos. Sabemos que Ubatuba tem muito a melhorar, mas acreditamos que um bom começo seja apreciar os pontos fortes, olhar para o belo e com isso fazer crescer o que temos de melhor. Hoje falo como moradora, mas já fui turista apesar de ter nascido com os pés nessa terra. Amo Ubatuba, e espero contribuir hoje e sempre para um amanhã muito melhor. Abraços,

Ubatuba em revista Expediente Ano 1 - Número 1 - Jan/Fev 2007 Editora Chefe Ana Maria Pavão Jornalista Responsável Kátia Regina Capuano Pavão Mtb: 33.855 Publicidade João Moreira Revisão José Luis Gonçalves de Moraes Colaboradores Carlos Rizzo Dra Thelma B. Oliveira Ricardo Taves Internet www.ubatubaemrevista.com.br Desenvolvedor Sapere Publicidade Redação redacao@ubatubaemrevista.com.br Impressão Duograf Gráfica e Editora Tiragem 5.000 exemplares Para Assinar assine@ubatubaemrevista.com.br

Ana Maria Pavão Editora-Chefe Email: ana@ubatubaemrevista.com.br

Para Anunciar publicidade@ubatubaemrevista.com.br Sugestão de Pauta pauta@ubatubaemrevista.com.br Ubatuba em Revista é uma publicação da Sapere Editora. É distribuida na cidade de Ubatuba e imediações.

6

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Frutos do Mar Casquinha de Siri Bolinho de Bacalhau Peixes Inteiros Petiscos Lanches Salgados PastĂŠis Drinks Bebidas com Frutas Bebidas em Geral Segundo quiosque da primeira entrada da Praia Grande - Ubatuba - SP - Tel.: (12) 3835-2524

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035


Dicas Culturais

Cinema

Eu sou a lenda Will Smith interpreta Robert Neville, um cientista brilhante e sobrevivente de um vírus letal, que devastou o planeta. Robert é imune ao vírus, mas os demais sobreviventes infectados sofreram mutações e Robert enquanto sobrevive ao ataque dessas criaturas, busca um modo de reverter a doença usando seu próprio sangue. “Eu Sou a Lenda” conta também no elenco com a brasileira Alice Braga (“Cidade Baixa”) e foi dirigido por Francis Lawrence (“Constantine”).

Meu monstro de estimação Baseado em uma das mais duradouras e intrigantes lendas de nosso tempo (O montro do Lago Ness), a história começa com um ovo encantado... de onde nasce um “cavalo aquático”, um mítico monstro marinho que é uma lenda escocesa. O que dará início a uma aventura que levará um jovem garoto a uma jornada inesquecível e única. O produtor é o ganhador do Prêmio da Academia® e a equipe de efeitos especiais é a mesma por trás de O Senhor dos Anéis. Imperdível! Não deixe de conferir no site www.ubatubaemrevista.com.br os traillers e resumos de todos os filmes em cartaz em Ubatuba

Livros Não se engane com o título, Borboletas da Alma, parece um nome um tanto romântico, mas de romance o livro nada tem. O titulo foi inspirado por um cientista espanhol que, ao estudar os neurônios disse que estes eram “as misteriosas borboletas da alma, cujo bater de asas poderá algum dia – quem sabe? – esclarecer os segredos da vida mental”. O livro é uma coletânea dos artigos publicados no jornal Folha de S. Paulo e na revista Carta Capital, traz cerca de 70 artigos sobre coisas que todo mundo quer saber e, muitas vezes, não tem a quem perguntar. O livro é dividido em cinco capítulos, nos quais Varella fala de genética, clonagem e meio ambiente. Fala sobre assuntos como depressão, aids e homossexualidade e discute contradições como os benefícios ou malefícios do vinho e o uso de medicamentos. Para quem nunca gostou de um livro técnico, esse é uma boa pedida, pois Varella fica no limite entre o técnico e o coloquial, fazendo com que a leitura seja tarefa deliciosa. Ele aprofunda teorias, mas de forma tão simples e agradável, que se faz compreender por qualquer leitor. A chave do segredo é a linguagem adotada. O autor escreve como se fosse aquele íntimo médico da família disposto a fazer o paciente compreender um pouco mais sobre temas que nos rondam o tempo inteiro, mesmo quando fingimos não enxergá-los.

8

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Acaba de ser lançado pela editora Senac o livro “Pediatria Radical”. O livro, escrito pela Dra. Thelma B. Oliveira, é totalmente diferente de todos os livros existentes no mercado sobre o tema. O livro foi inspirado em uma comunidade do orkut intitulada “Pediatria Radical”. “Pediatria que em sentido amplo é o cuidar da criança, é exercida o tempo todo pela mãe, nos cuidados, no aleitamento, na procura incessante do melhor para “seu” filho. “Pediatria Radical” é a pediatria voltada para as mães, e é feita pela troca de experiência de umas com as outras e de todas com as moderadoras, e

vice-versa, num “ambiente facilitador”, que resulta em aprendizado mútuo e dinâmico.” explica a autora. Longe de uma pediatria formal, os textos dão um passeio, entre a medicina e a maternidade. A autora que também é médica pediatra em Brasília especialista pela SBP (Sociedade brasileira de pediatria), juntou em um só livro seus próprios artigos, artigos de pediatras convidadas e artigos de diversas mães colaboradoras. Os temas abordam assuntos como: gestação, amamentação, colo, embalo e acalanto, mamãe, bebê e

Dicas Culturais

Livros

cocô, fantasia e realidade, desfralde,brinquedos, e sexo. A Dra Thelma é colunista da Ubatuba em Revista, na coluna também intitulada “Pediatria Radical”, radicalmente a U favor da criança!

Mas porque “Radical”? Porque a autora assume algumas posturas RADICAIS, tais como: RADICALMENTE A FAVOR: Do LEITE MATERNO, do colo do embalo, do acalanto. Da permanência do bebê junto à mãe desde o momento do nascimento. Dos pés descalços, da brincadeira com água, areia e bola. Da praia, da água de coco, da banana e de todos os frutos da terra. Do respeito aos processos e cronogramas da Natureza para o crescimento e desenvolvimento da criança. Da autonomia da mãe em relação a SEU filho. Da amizade e solidariedade entre as mães, em suas alegrias e perplexidades do TORNAR-SE MÃE. RADICALMENTE CONTRA: A humilhação, o castigo corporal pela palmada, o cinto, a vara. O bullying. O abuso sexual da criança. A exploração do trabalho infantil. O abandono, o choro sem consolo, a internação solitária. O consumismo e a sedução do imaginário infantil pela mídia. 2008

|

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 9


Curiosidades

É culpa do homem?

U

ma pesquisa de opinião feita pela British Broadcasting Corporation (BBC) revelou que a maioria da população mundial responsabiliza o ser humano pelas crescentes mudanças climáticas. O estudo foi realizado em 21 países, incluindo os Estados Unidos e a China, considerados grandes emissores de gases poluentes. Os pesquisadores entrevistaram 22 mil pessoas e constataram que 79% delas acreditam que as atividades humanas, principalmente as ligadas a indústrias e transportes, são a grande causa das mudanças no clima. Um ponto positivo é que apesar de se responsabilizarem pelas bruscas mudanças, os cidadãos são conscientizados de que é preciso que haja ações para que os efeitos do aquecimento global sejam amenizados. Se tenta e três por cento dos entrevistados afirmou ser favorável a um acordo internacional que restrinja as emissões de gases poluentes e que inclua tanto países ricos como os que ainda estão em desenvolvimento. Os países incluídos na pesquisa foram: Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Coréia do Sul, Chile, China, Egito, Espanha, Estados Unidos, França, Filipinas, Reino Unido, Índia, Indonésia, Itália, Quênia, México, Nigéria, Rússia e Turquia. Este estudo foi divulgado no dia seguinte a uma conferência da ONU sobre mudanças climáticas, realizada entre líderes de 154 países. Na ocasião, as autoridades se comprometeram a chegar a um acordo para o combate ao aquecimento global. U

Você Sabia?

O Verão Começa Aqui O Trópico de Capricórnio passa por Ubatuba, bem em frente ao aeroporto. Apesar de ser uma linha imaginária, tem um significado científico que é a exata divisão da Terra em linhas, de acordo com o eixo de rotação do planeta. Daqui de Ubatuba caso prestássemos atenção ao movimento do Sol, notaríamos que no dia 22 de Dezembro de cada ano, data do Solstício de Verão, o Sol estaria a pino sobre nossas cabeças, assim como em 22 de Julho, Solstício de Inverno, o Sol se apresenta sempre em sua posição mais baixa em relação ao horizonte. Tudo isso significa, que na linha do trópico, em apenas um dia do ano, e em um único instante desse dia, o Sol estará exatamente a pino. Em toda a linha do Trópico de Capricórnio, geograficamente falando, apenas Ubatuba se encontra nessas condições. Por isso podemos afirmar:

O VERÃO COMEÇA U EM UBATUBA!

10

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Pereque Shopping Av. Madame Currie, 66 F.: 3832-4467 www.excaliburpub.com.br Aberto até as 5hs da manhã Aceitamos todos os cartões

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Seu Pub em Ubatuba

Variedade de cervejas importadas, entre elas: Guinness Erdinger Foster’s E mais: Chopp de Vinho Telão

Desde junho de 2005 vem sendo sua melhor opção em Ubatuba. Não só pelo seu estilo diferenciado, mas pelaqualidadedeseus produtos e pelo ótimo atendimento.


No céu de Ubatuba

Cores que

ENCANTAM Desde a década de 70 Ubatuba tem chamado a atenção dos cientistas para a sua avifauna. Ubatuba apresenta em seu pequeno território uma diversidade de aves que chega a assombrar, temos aqui, 5% de todas as aves do planeta. Um verdadeiro deleite para os pesquisadores.

N

os últimos anos a atividade de observação de aves em Ubatuba tem-se desenvolvido como uma importante opção de turismo fora da temporada de verão. Hotéis, pousadas e restaurantes estão se adaptando cada vez mais para receberem grupos de turistas estrangeiros que buscam em Ubatuba o avistamento de espécies de aves que só existem aqui, neste pequeno e privilegiado pedaço do paraíso em que vivemos. Mesmo nas comunidades mais afastadas a figura do observador de aves, com suas roupas especiais e binóculo em punho já não causa tanta estranheza. A atividade recebe importante apoio

12

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008

da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e do Conpet/Petrobrás no uso da observação de aves como ferramenta para a educação ambiental nas escolas do município, inclusive com alunos de classes especiais, e, nas comunidades, com palestras de conscientização da importância da nossa avifauna. O grupo Ubatubabirds cuida do aprimoramento do receptivo na cidade, capacita monitores locais e conta com dois guias bilíngües para acompanhar os turistas que nos visitam. O grupo mantém atualizado um banco de dados com informações sobre todas as espécies de aves avistáveis em Ubatuba e realiza intercambio de informa-


por Carlos Rizzo luz que alguns beija-flores refletem. Em Ubatuba temos o beija-flor-do-tufinhoverde que possui no alto da cabeça uma luz verde e intensa, um outro, o papode-fogo, tem uma luz cor de rubi que é inesquecível para quem já teve a oportunidade de ver. Observar aves possibilita a recuperação de sentidos que foram perdidos na vida moderna. Atentar para a plumagem da ave, para a melodia do seu canto, se encantar com seus hábitos e movimentos nos leva ao exercício de sentimentos e sensações que combatem de maneira eficaz e duradoura o stress e a ansiedade. Caminhar ao ar livre, localizar a origem de um canto, espreitar uma ave que se esconde, analisar rastros são atitudes que recuperam nosso sentido de caçadores de alimentos. Se na antiguidade se caçava para o alimento do corpo, hoje o

observador de aves caça emoções e sensações que alimentam a sua alma e desenvolvem o seu espírito levando-o a se tornar um verdadeiro parceiro da natureza.

Fotos por Ricardo Martins e Carlos Rizzo

ções com grupos de ornitólogos e observadores do Brasil e do exterior. Nós que não somos cientistas podemos desfrutar do mais agradável disto tudo que é conviver, como convivemos, com aves que, seja pela beleza, seja pela raridade, chamam a atenção do mundo todo. Nós, moradores, podemos usufruir numa simples caminhada pela orla da praia, numa visita na Ilha dos Pescadores, num passeio por rotas publicas como a Casanga e Monte Valério de avistamentos inesquecíveis e que poucos terão o privilégio de ver. Sem contar que podemos colocar em nossas casas bebedouros para beija-flores e comedouros com frutas, trazendo ao alcance dos olhos a visão mais prazerosa da Mata Atlântica. As aves enfeitam o céu de Ubatuba com suas cores vibrantes, lindas e encantam os olhos do observador. As cores dos beija-flores merecem um destaque à parte. Alguns observadores dizem que as penas nem são coloridas e que na verdade as cores que vemos é a luz prismada. Os beija-flores tem penas coloridas e alguns possuem penas que refletem a luz e é impressionante a


InfoMundo

por Kátia Capuano

Mania de

orkut Quem você conhece?

M

esmo quem nunca passou perto de uma tela de computador, ou mal sabe o que é a internet já escutou falar do Orkut. Hoje parece que você não estar conectado à rede de relacionamentos é como ser um peixe fora d’água. Mas o que é essa mania e por que faz tanto sucesso? O nome é originado no Engenheiro do Google, o projetista Chefe Orkut Büyükkokten. O Orkut foi criado em janeiro de 2004, uma rede social com o objetivo de ajudar os participantes a criar novas amizades e manter relacionamentos através da internet. O usuário cadastrado recebe uma página e pode adicionar dados pessoais (nome, sobrenome, interesses, etc.) e profissionais. A partir desta página pessoal o usuário começa a adicionar outros perfis de amigos à sua rede e pode receber e deixar recados que são comumente chamados de “scraps”. O grupo de amigos é limi-

tado ao máximo de mil. Além deste grupo de amigos que o usuário pode manter contato, existem as comunidades criadas e gerenciadas pelos próprios usuários. As comunidades na realidade são fóruns de discussão sobre assuntos específicos. Hoje existem milhares de comunidades no orkut e uma ferramenta de busca ajuda o usuário a encontrar aquelas que mais combinam com seus interesses. Em nossa região encontramos as comunidades de Mairiporã com quase 4.000 membros, Franco da Rocha com mais de 4.200 membros, Francisco Morato com 3.000 membros, Caieiras com quase 4.500 membros entre outras. Nas comunidades podem ser criados fóruns diversos, um usuário inicia o fórum com uma pergunta ou assuntos e outros participantes podem responder deixando suas opiniões. Hoje o orkut tem quase 70 milhões de usuários cadastrados cerca de 55% do

total são de Brasileiros e mais de 50 % dos usuários tem até 25 anos. Em média, a cada 8 dias, 1 milhão de novos usuários ingressam no Orkut. Os maiores interesses que levam as pessoas a procurarem o Orkut são fazer novos amigos e encontrar os antigos e contatos profissionais. Sobre Ubatuba encontramos várias comunidades, entre elas temos um espaço para os moradores, a comunidade chamada “Moradores de Ubatuba”, hoje já conta com mais de 1000 membros. O dono da comunidade, Luis, adiciona: “No espaço da comunidade é discutido variedades, política, assuntos de interesse geral, mas também é um lugar para fazer amizades e conhecer gente nova, enfim um espaço pra todo tipo de público que deseja interagir mais com a cidade, seria muito importante mais pessoas participarem”.

CURIOSIDADES O Orkut está se tornando tão popular que hoje é comum escutar nas conversas no dia a dia um ou outro dizer, por exemplo: “você recebeu o “scrap” que te mandei?” Em Fevereiro de 2006, após ser chamada ao palco pelo vocalista da banda irlandesa U2, Bono Vox, e dele receber um “selinho”, Katilce Miranda bateu recorde de recados no Orkut, recebendo cerca de quatro milhões de recados em apenas 11 dias e chegando a atingir uma média de 25 recados por segundo. O número só não ficou maior porque o perfil dela foi apagado. Quando um usuário deseja excluir seu perfil do sistema o termo “orkuticídio” é usado no sentido figurado de “suicídio”.

14

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


por Kátia Capuano

DA Muito mais que imagem, a TV digital aberta irá revolucionar nosso modo de assistir TV

I

magine você assistindo à sua novela favorita, de repente a personagem principal aparece com um vestido maravilhoso e você decide que deseja um igual, nada de peregrinações por lojas e mais lojas... a um clique, você terá informações sobre marca, modelo, pontos de venda e poderá até mesmo comprar o produto, tudo através da tela da TV. Além disso, existirá uma grande interação entre telespectador e as emissoras, o usuário poderá assistir a programação pelo celular e TVs móveis, filmes poderão ser exibidos em vários idiomas e você poderá ainda mudar o ângulo num jogo de futebol por exemplo. Na tela estarão disponíveis informações sobre a programação e o conteúdo a ser exibido poderá ser personalizado ao gosto do usuário. Inicialmente o que teremos serão informações adicionais sobre a novela ou o programa, mais detalhes sobre o capítulo anterior ou as principais notícias do dia.

nal recebido fica muito prejudicada. Na TV digital aberta os sons e imagens são transformados em códigos digitais semelhantes aos encontrados em computadores e também são transmitidos através de antenas para os usuários. Nos dois casos não existe custo para o usuário. Estes códigos digitais são processados e comprimidos, o que melhora a transmissão com uma qualidade muito superior. Para a conversão destes sinais digitais para a TV analógica será necessário um aparelho chamado Set top box ou conversor de TV digital, como vem sendo chamado no Brasil. Desta forma os usuários poderão receber o sinal sem precisar trocar a TV, o que ocorre neste caso é que o telespectador não perceberá a máxima qualidade do sinal digital, apesar de melhorar muito a recepção. Na TV analógica o padrão de transmissão é de 480 linhas horizontais e na digi-

Analógica X Digital O que muda? Na TV analógica os sons e imagens são transformados em sinais elétricos e transmitidos através de antenas para os usuários. A qualidade do sinal sofre muita interferência de diversos sistemas elétricos, condições atmosféricas ou até mesmo pela distância, por esse motivo a qualidade do si2008

|

TV

CyberMundo

A REVOLUÇÃO

tal este padrão passa a 1080 linhas, mas esta qualidade só poderá ser notada totalmente com os aparelhos de TV de alta definição de imagens como os HDTV ou Full HD. Ter uma TV de alta definição, plasma ou LCD não significa que a TV está compatível para TV digital, se não conter o Set top box embutido o uso do conversor será necessário. Ainda não existe definição sobre o que acontecerá com as transmissões via satélite. Por enquanto será transmitido o sinal padrão atual, da TV analógica. A transmissão digital terá início no dia 03 de dezembro apenas para a cidade de São Paulo. Para o restante do Brasil, incluindo o Estado de São Paulo o sinal será transmitido gradativamente até 2011. A transmissão analógica continuará a ser transmitida no mínimo até 2016, já que o período estabelecido para a transição é de 10 anos. No Para quem está na Região da Grande São Paulo e recebe o sinal VHF da capital deverá conseguir receber o sinal digital. Em Ubatuba teremos ainda que esperar um bom tempo, pois segundo o cronograma de implantação da TV digital, o sinal será transmitido por aqui apenas em Dezembro de 2013. Ainda tem chão...

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 15


Saúde

REPELENTES NATURAIS

Calor é tudo de bom, mas junto com calor temos hóspedes indesejados. Os insetos que atacam e atormentam. Contra eles nos resta tomar banho de repelentes químicos, que apresentam perigo à saúde, principalmente para crianças e pessoas com asma ou rinite. Os repelentes químicos causam algum tipo de alergia em 5 de cada 5 mil pessoas. Uma alternativa são os repelentes naturais e algumas vitaminas. Pensando nisso, a Ubatuba em Revista preparou três dicas quentes, para você e sua família ficarem livres dessas pragas, sem prejudicar a saúde e nem o meio ambiente!


Laranja para espantar mosquito! Muita gente não sabe, mas a casca de laranja é um ótimo repelente se usado no lugar do refil nos aparelhos elétricos. Quem explica isso é o professor Don Reche: “Na casca das frutas cítricas, principalmente mexerica e laranja, existem pequenas vesículas cheias de óleos etéricos. Quando aquecidas estas vesículas liberam os óleos etéricos sob a forma gasosa. Nos frutos esses óleos têm a função de manter o frescor na superfície. Formam “nuvenzinhas” que impedem a passagem do calor do sol para a fruta. Quando colocadas cascas de laranja nesses pequenos aparelhos elétricos ocorre também a liberação dos gases. A ação repelente é semelhante a ação da citronela. A utilização de casca de laranja no lugar do refil é recomendada para as pessoas que têm algum tipo de alergia aos produtos

químicos normalmente utilizados, principalmente nos ambientes onde haja crianças. Em acampamentos selvagens onde existam muitos mosquitos é hábito separar algumas brasas da fogueira, levar para o interior da barraca e nelas jogar cascas de laranja. É um repelente bastante eficaz.”.

Um cheirinho desagradável... Mas só para os mosquitos As vitaminas do complexo B são hidrossolúveis, ou seja, não são absorvidas pelo organismo, todo o excesso é eliminado através do suor e da urina. Dessa forma, se tomado em quantidade razoável a ser eliminada, a vitamina provoca um cheiro repulsivo nos mosquitos, que preferem ficar longe. Muitas pessoas já aprovaram a eficiência do Complexo B contra os mosquitos, apesar disso os especialistas divergem sobre a eficácia do método, pois até hoje não existe comprovação científica. Como sabemos que o complexo B

não é absorvido pelo organismo, dessa forma não é prejudicial a quem toma, cabe apenas a cada um que desejar usar, observar se funciona para si. Mas atenção, se tomado pela manhã, não protege o dia todo. A vitamina ou toma duas vezes ao dia, ou antes da hora preferida pelos mosquitos (em geral ao amanhecer e entardecer). Consulte seu médico para saber a correta posologia da vitamina para você.

E dá lhe citronela! A citronela é mais famoso repelente natural, sua eficácia é devido ao odor ofensivo para os insetos, mas o cheiro forte também pode incomodar algumas pessoas. Abaixo algumas dicas de uso: No corpo: Coloque de 6 a 8 gotas do óleo de citronela na água do banho ou caso queira aplicá-lo diretamente sobre a pele lembre-se de diluí-lo com óleo corporal de sua preferência. Em casa: Hoje em dia é muito fácil encontrar sprays e incensos à base de citronela. O óleo pode ser utilizado em difusores, tendo o cuidado de ligá-lo algumas horas antes do ambiente ser utilizado já que por ser cítrico o óleo pode causar irritação ou mal estar. No jardim: As velas são muito utilizadas em ambien-

tes abertos como repelentes de pernilongos e outros insetos, sendo mais eficazes quando colocadas em local onde a movimentação de ar é relativamente pequena. No vaso ou no canteiro, a citronela não requer maiores cuidados. Ela atinge cerca de 1 metro de altura e diâmetro e é de fácil multiplicação. U


Capa

SAÚDE

com vista para o mar exercite-se relaxe e divirta-se!

No verão é comum a busca por atividades físicas para eliminar os “quilinhos a mais”. No entanto, praticar exercícios físicos deve ser algo encarado a logo prazo, uma alternativa de vida saudável, englobando exercícios, relaxamento e lazer. Não pense em reproduzir uma academia à beira mar, e sim o contrário. Exercícios feitos nas academia, podem ser tranqüilamente reproduzidos na praia, mas com muita diversão e alto astral!

18

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Quais exercícios praticar? Em primeiro lugar, deve-se buscar uma atividade que seja de seu agrado, que te divirta acima de tudo. Os exercícios mais saudáveis são os aeróbicos, pois interferem diretamente na resistência física do praticante, são responsáveis por um alto gasto calórico uma vez que movimentam diversos grupos musculares ao mesmo tempo. Andar, nadar, correr, pedalar, dançar são exemplos de atividades aeróbicas. Na escolha leve em conta sua preferência pessoal, seu nível de aptidão física e aprendizado anterior. Os exercícios localizados também têm sua parcela de importância, pois são eles que enrijecem e modelam. A Ubatuba em Revista preparou dicas, para manter sua saúde física e mental em alta, tudo com vista para o mar. Ande de bicicleta Começar devagar é importante para quem não tem o costume de praticar o exercício. Aumente o percurso e a intensidade das pedaladas conforme o tempo de prática. Perca em 30 minutos do exercício 126 kcal Caminhe a beira do mar Andar na beira do mar não só queima calorias, como também fortalece os músculos inferiores. Para você, que está começando a se exercitar, faça sua caminhada com a água do mar na altura do tornozelo. Se você já é assídua da atividade, pode caminhar com a água até o joelho. A água, além de refrescar, ALIMENTO 1 pacote de batata frita 1 lata de cerveja 1 copo de suco de graviola c/ açúcar 1 bola de sorvete 1 casquinha de siri 1 porção de lula à dorê 100g de camarão frito 1 picolé Mega Yopa 1 acarajé pequeno 1 espetinho de camarão 1 sanduíche de atum c/ maionese 1 pastel de carne 1 batida de maracujá 1 caipirinha 100g de amendoim 1 tijela de açaí com granola

dá uma sensação agradável ao exercício. Perca em 30 minutos do exercício: 270 kcal Fure ondas Pra quem gosta de se divertir no mar, furar as ondas é uma boa pedida! Perca em 30 minutos de exercício 210 kcal Surfe Se não tiver prática em subir na prancha, que tal praticar bodyboard? Além de um ótimo exercício é super divertido! Perca em 30 minutos do exercício 200 kcal Jogue Frescobol Exercitar-se e melhorar a coordenação motora são os principais benefícios desta atividade. A diversão também é garantida ao jogar frescobol. Perca em 30 minutos do exercício 190 kcal Jogue vôlei de praia Apesar de divertido e de proporcionar interatividade, é preciso ter uma certa noção de como CALORIAS (KCAL) 110 144 146 208 218 219 225 274 280 310 310 315 380 380 595 1040 2008

jogar para não atrapalhar os demais integrantes do time. Mas isso não significa que você não pode praticar vôlei se nunca tiver jogado antes. Escolha um time de iniciantes e comecem a atividade juntos. Perca em 30 minutos do exercício 150 kcal Nade Por que não? Tomando-se os devidos cuidados, o mar é um ótimo lugar pra nadar e tem a vantagem de não precisar dar milhares de viradas. Perca em 30 minutos do exercício 260 kcal Faça musculação! Na orla da praia Iperoig, próximo ao Aquário, e na orla da praia grande, próximo ao canto direito da praia, tem aparelhos para quem deseja praticar exercícios localizados. Utilizando o peso do próprio corpo, não tem como errar a carga. Mas não se esqueça: comece devagar, sem exageros e faça alongamento antes, pois

COMO QUEIMAR 11 minutos andando na areia fofa 27 minutos jogando futebol 15 minutos de frescobol 42 minutos brincando no mar 31 minutos furando ondas 1 hora e 18 min. brincando na piscina 42 minutos jogando futebol de praia 33 minutos andando de bicicleta 52 minutos jogando vôlei na praia 38 minutos andando de bicicleta 40 minutos nadando 32 minutos andando na areia fofa 54 minutos furando ondas 46 minutos andando de bicicleta 1 hora e 25 minutos furando ondas 1 hora e 44 min. andando na areia fofa |

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 19


tal, objetividade, paciência, compreensão e justiça.”

a areia fofa pode provocar lesões. Não se esqueça de ingerir bastante líquido e manter o corpo bem hidratado, pois sob sol forte o corpo transpira muito mais. Calorias X Atividades de Praia Confira as calorias de alguns alimentos tentadores e como compensar essas calorias extras com atividade física, no quadro da página 19. Medite Para começar a meditar não pense que seja algo complicado. Apenas escolha um lugar tranqülo, sente-se confortavelmente e preste atenção na respiração. Isso é tudo de que você precisa para meditar e provar do grande prazer de esvaziar a mente. Por ultimo, não perca a oportunidade de

relaxar, que tal fazer meditação? A prática de meditação regular possui benefícios já comprovados. Segundo Lia Diskin, em entrevista à revista SuperInteressante em março de 2001, os benefícios da prática da meditação para a saúde, a inteligência e o equilíbrio psíquico são: “A meditação reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada e profunda e melhora a oxigenação e a freqüência cardíaca. Seu reflexo no sono é um repouso mais tranqüilo, sem interrupções. Além disso, ela atenua enxaquecas e resfriados, acelera a recuperação no pós-operatório e auxilia a digestão alimentar. No campo psíquico, a prática mantém a pessoa num relativo estado de equilíbrio, com uma lucidez que a impede de entrar em conflitos emocionais internos, principalmente de origem afetiva. Há, por parte de quem a pratica, muito mais clareza men-

“Quando um turbilhão de pensamentos toma conta da sua cabeça, todos os sentidos se anestesiam e a atenção ao momento presente se esvai. Meditar é o jeito mais simples de estancar essa avalanche de idéias, que nos rouba a calma e a sensibilidade. Para isso, não é preciso ser religioso, ter um mestre exótico ou a habilidade para sentar com as pernas cruzadas de forma estranha. “Escolha uma posição sentada que seja confortável para você. Assim que você estiver bem na postura escolhida, use um tempinho só para se acomodar. (...) Deixe que seus olhos captem a cena ao seu redor e depois se fechem suavemente. Se puder, sorria. Isso ajuda a mente a relaxar. Depois, simplesmente fique sentado. Não faça coisa alguma. Os sons virão e irão. Os pensamentos virão e irão”, ensina a psicoterapeuta americana Silvia Boornstein em seu livro Não Faça Nada, Só Fique Sentado (ed. Ágora). Aproveite o som das ondas, dos pássaros, a brisa suave do vento, beba uma água de coco e quem sabe até um banho de cachoeira? Exercite-se, relaxe, curta, e viva bem! U


MomentosinesquecĂ­veis sĂŁo vividos aqui

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Rua A, 145 - Toninnhas - Ubatuba - SP Tel.(12) 3842 0693 (12) 9773 1369 e-mail: restaurante.donana@ig.com.br


Família Chi

Tradição em

O Restaurante Bardolino, localizado no centro histórico de Ubatuba, ao lado do casarão da FUNDART foi inaugurado em janeiro de 2005. Comandado pela família Chiappetta, o restaurante oferece um cardápio que mescla as paixões paulistanas com as antigas receitas de tradição calabresa. Antes de completar três anos de funcionamento já foi indicado pela Revista Veja como um dos três melhores restaurantes do litoral norte. Lino e Marilia Chiappetta conheceram Ubatuba muito antes do seu filho Fabio nascer. Apaixonados pelas praias daqui, visitaram a cidade durante décadas e conviveram com os ótimos bares e restaurantes dessa época, tais como Le Petit, Chez Vava e Claris, sendo que

o último, de propriedade do famoso chef francês Jacques, funcionou no mesmo prédio, onde hoje está instalado o Bardolino. Fabio chegou primeiro a Ubatuba, veio para montar a Pizzaria São Paulo, hoje reconhecida como a melhor do litoral norte de São Paulo. Foi ele quem notou a saída da Radio Costa Azul do prédio onde funcionou o Claris. Os Chiappetta perceberam que aquele local merecia reviver a tradição gastronômica de outrora. Assim, decidiram transformá-lo no espaço adequado para receber um bom restaurante. Foram necessários seis meses de um cuidadoso trabalho de restauração do edifício e a implantação de equipamentos e de serviço de primeira linha. O ambiente criado pelos proprietários tornou-se requintado e ao mesmo tempo aconchegante: luminárias de cobre, mesas cobertas com toalhas e guardanapos brancos e enfeitadas com flores naturais e, ainda, taças de cristal adequadas a todas as espécies de vinho. A culinária foi organizada com base na tradição da família: a escolha dos melhores ingredientes aliados a um especial cuidado na preparação. Para os Chiappetta a qualidade e o frescor dos produtos é o fundamental. Desta forma, a seleção de produtos, é sempre realizada pelos próprios proprietários junto aos mais renomados fornecedores de São Paulo. Exemplo disso são os cortes especiais de carne, adquiridos de frigoríficos como Wessel e Red Angus Beef.


a iappetta

m Ubatuba Muitos dos produtos do Bardolino são importados, como o lombo de bacalhau tipo Gadhus Morua, adquirido dos primos do Empório Chiappetta e os azeites extra-virgens utilizados na elaboração dos pratos e que estão sempre nas mesas à disposição dos clientes. Quanto aos pescados, são comprados aqui mesmo, fresquinhos, no Mercado de Peixe. O cardápio, que segue a tradição mediterrânea, oferece opções bem variadas: peixes nobres como robalo e badejo legítimo, grelhados no azeite extra-virgem, linguado no cartoccio e, ainda, camarões, lagostas e lagostins, mignons, costeletas de cordeiro e cote de boeuf, etc, todos servidos a preços equivalentes aos dos melhores restaurantes da cidade. Dentre as sobremesas estão o petit gateau com amêndoas e o sorbetto de limão siciliano (R$15,00 e R$12,00). O restaurante oferece ainda uma minuciosa e compacta carta de vinhos que abriga os clássicos italianos como Barolo ou Brunello di Montalcino, passando por um Bordeuax grand cru classé, até os bons vinhos do cotidiano, todos mantidos em adega climatizada. Além disso, o Bardolino implantou no mesmo local um ambiente mais descontraído. Trata-se de um bar que oferece, chopp super gelado, drinks especiais e os petiscos preferidos da boemia paulistana. A chopeira exclusiva de cobre, conta com barris refrigerados e pré-resfiamento, que garantem a temperatura ideal da bebida. Vale à pena

experimentar um chopp (R$3,80) ou uma caipinha de limão siciliano com gengibre (R$11,00), saboreando uma porção de bolinhos de arroz (R$12,00), ou de bolinhos de bacalhau (R$24,00) ou, ainda, de camarões dourados (R$25,00). Enfim qualidade pode ser oferecida a preços competitivos em um ambiente sofisticado, porém descontraído. Durante toda a temporada e o carnaval o Bardolino estará aberto a partir do meio dia até a uma hora da madrugada. Aceita cartões de crédito. Reservas pelos telefones: 3832-1733 e 3833-9725.


Perfil

Aziz Ab’Saber Professor emérito da USP, autor de mais de 300 trabalhos acadêmicos e considerado um dos geógrafos mais importantes do mundo, a essa altura da vida sente-se à vontade para defender suas bandeiras de forma franca e com a consciência tranqüila.

“Ubatuba me encanta ainda mais por ser um caso a parte no que se refere a originalidade”

Ubatuba em com Ubatuba?

Revista:

Qual

N

essa edição, convidamos o geólogo Aziz Ab’Sáber, professor emérito da USP, e um dos mais respeitados geomorfologistas do Brasil, sendo o primeiro a classificar o território brasileiro em domínios morfoclimáticos e a desenvolver a teoria dos redutos seguindo a linha de pensamento da teoria da evolução das espécies, do biólogo inglês Charles Darwin. Presidente de Honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, é um intelectual engajado nas discussões sobre as questões ambientais no Brasil. O agradável bate papo, ocorreu em sua casa na praia de Itamambuca.

seu

vínculo parte no que se refere a originalidade. Cidades lito-

Aziz Ab’Sáber: Nasci em São Luís do Paraitinga em 24 de outubro de 1924. Antes de mudar para Caçapava aos 6 anos, meu pai decidiu levar minha mãe para conhecer o mar em Ubatuba. Conseqüentemente, Ubatuba foi onde conheci o mar também. Inclusive, escrevi um artigo para a Scientific American Brasil, denominado “Ubatuba o lugar em que pela primeira vez eu vi o mar”. Em pesquisas feitas na região, encantei-me com o litoral norte paulista, através de observações de cartas topográficas e mais recentemente imagens de satélite. A região do litoral norte tem um lado múltiplo dentro da especialidade de geologia e geomorfologia sendo uma região de excepcionalidade.

râneas no geral têm uma arquitetura parecida e algumas palmeiras, uma aqui, outra ali. Ubatuba tem muita arborização, o ubatubense tem se preocupado muito com a preservação ambiental. Por isso sempre desejei uma casa em Ubatuba para minha família.

Ubatuba em Revista: O que o você acha da urbanização desordenada de Ubatuba e suas conseqüências para o futuro? Aziz Ab’Sáber: Todo e qualquer espaço virou mercadoria. Um grande problema é o comércio imobiliário no município, como todo espaço virou mercadoria os engenheiros aceitam qualquer projeto desde que o espaço seja comprado.

Ubatuba me encanta ainda mais por ser um caso a

24

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Foto de Carlos Rizzo

Ubatuba em Revista: Você acha que o teiras podem ser afetadas, inclusive Ubatuba. meio ambiente sobrevive a essa super Ubatuba em Revista: O que pode ser feiocupação? to, para minimizar esses problemas? Aziz Ab’Sáber: Eu sou pessimista. É só o que posAziz Ab’Sáber: Os únicos órgãos que tem o poder so te dizer quanto a isso. Ubatuba em Revista: Essa realidade bate de frente com o problema do aquecimento global. É verdade que podemos ser afetados por isso em pouco tempo? Aziz Ab’Sáber: A verdade é que existe muito sen-

sacionalismo sobre isso na mídia. A Amazônia, por exemplo, ninguém pode dizer que irá se extinguir devido ao aquecimento global em qualquer período. Tudo que existe a esse assunto são suposições. Mas as zonas litorâneas serão as primeiras afetadas com esse problema de aquecimento. Em 100 anos as zonas cos-

de mudar essa situação, são a prefeitura e os órgãos ambientais. Por isso é muito importante dizer que na administração do município não existem geólogos especialistas em regiões costeiras, o que seria de suma importância em Ubatuba. Precisamos acompanhar o quanto o mar esta subindo em função das mudanças climáticas globais. As prefeituras também não deveriam deixar construir prédios altos e pesados na zona frontal costeira escolhendo alguns setores mais elevados e nunca entrar na serra do mar.

2008

|

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 25


Consumo

Dicas de compras

Pneu 165/70 13 mportado Para fiesta, ford K, corsa, uno, palio, fiorino. R$110,00 PneuCar Tel.: (12) 3832-2423

Chave Codificada

Soluções para codificação de chaves codificadas quando perda ou copias. Chaveiro Ligeirinho Tel.: (12) 9714-4051

Champagne Pommery

Elegante e saboroso, Pommery é um império, um estilo, uma filosofia para o champagne. R$202,00 Sabor & vinho Tel.: (12) 3832-2034

Julio do Cocoricó

Os personagens da turma do cocoricó estimulam o desenvolvimento emocional e intelectual das crianças. R$51,90 Com Carinho Tel.: (12) 3832-5120

26

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008

Royal Canin

Toda a linha medicamentosa da Royal Canin você encontra na Acqua Vet. Acqua Vet Tel.: (12) 3833-6649

Colégio Dominique

Formação Integral. Da Educação infantil ao ensino superior. Colégio Dominique Tel.: (12) 3832-5387


Melhor do Mês

A Ubatuba em Revista saiu às ruas em busca dos melhores estabelecimentos da cidade. Os critérios para escolha são a qualidade do serviço, o atendimento e claro, o prazer que aquele local ira proporcionar ao morador. Nessa edição, como estamos em pleno verão, o garimpo foi em torno de comércios que possam proporcionar um pouco de refresco para os dias quentes. Entre os escolhidos, uma sorveteria que traz receitas maravilhosas, dignas de um sorvete tipicamente italiano. Também buscando refrescar e relaxar seu dia, está localizado a beira mar um dos melhores quiosques da cidade, servindo receitas exclusivas, e de dar água na boca, com uma equipe de primeira e um atendimento nota 10. Confira!

2008

|

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 27


Melhor do Mês

Quiosque Gaivota Na Praia Grande, o quiosque Gaivota oferece um serviço de primeiríssima qualidade, serve petiscos com um toque especial, e oferece bebidas que são um sucesso desde a década de 50.

E

ntre tantos quiosques na Praia Grande, o Gaivota chama a atenção pela sua preocupação com o serviço oferecido. O proprietário, Manolo, garante: “Aqui, nosso produto principal, não se trata de uma bebida, nem de algum petisco, o que vendemos em primeiro lugar é o nosso serviço. Acima de tudo primamos pelo serviço de excelente qualidade”. Pensando nisso, foi um dos primeiros a passar por uma reforma de ampliação e a construir banheiros para seus clientes, que se surpreendem com a limpeza e conservação dos mesmos. O quiosque conta com um funcionário para cuidar da manutenção dos banheiros durante todo seu horário de funcionamento. Além de primar pelo serviço, a qualidade dos produtos e quitutes oferecidos pelo quiosque são da melhor qualidade. O proprietário se preocupa em oferecer um diferencial em seus pratos, mas sem deixar

28

|

a típica culinária caiçara de lado. Um exemplo disso é a famosa casquinha de siri. Uma receita caiçara, com um toque da culinária mineira. O resultado é um sabor diferenciado e delicioso. Quem prova, sempre volta pedindo bis!

Manolo reforça que a qualidade do serviço e dos produtos é o mais importante para ele. Por isso a cozinha do quiosque tem portas abertas, para os clientes que desejem conhecer. “Muita gente não acredita, que um quiosque tenha um padrão de qualidade e limpeza tão bons quanto o dos melhores restaurantes” diz. O toque especial fica por conta do carinho e amizade com que Manolo recebe seus clientes. Por isso o quiosque tem se tornado ponto de encontro e referencial para muitas pessoas. Para confirmar isso, basta conversar com os clientes que freqüentam o local. Um deles é Marcos Almeida, turista de Itajubá, que se surpreendeu com o bom atendimento e a atenção da equipe “O quiosque está de parabéns, fui muito bem atendido e adorei o local!” disse.

Uma boa pedida é a sugestão do gerente Agnaldo de experimentar o peixe inteiro da época. Um peixe sempre fresco, escolhido pessoalmente pelo proprietário Manolo. É servido inteiro na mesa, com pratos e talheres. Para acompanhar que tal O Quiosque Gaivota é o segundo uma salada de palmitos e uma bati- quiosque, da 1ª entrada da Praia Grande e funciona todos os dias, da de maracujá? das 8 as 18hrs. U

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Melhor do Mês

Gelateria Pistache Vuoi un gelato?

A Gelateria Pistache traz a Itália em seus sabores. Tudo com qualidade sem igual.

modernidade nas cadeiras e mesas de Alumínio e ao mesmo tempo preservar o estilo colonial das construções de época, sendo o prédio de escritura numero 1 da cidade de Ubatuba.

cordial e alegre, fazem da Gelateria Pistache um nome forte no Litoral Norte e cada vez expandindo mais a sua marca. Atualmente podemos contar com 3 Gelaterias Pistache na cidade de Ubatuba e 1 na cidade de Paraty. Isso mostra que a preocupação em oferecer produtos diferenciados e com a melhor qualidade tem gerado frutos e muitos clientes satisfeitos que sempre voltam querendo mais.

Os clientes podem escolher uma variedade de em média 50 sabores, elaborados com tecnologia, mas sem perder a cremosidade e o frescor do típico “Gelato” Italiano. Os destaques ficam por conta dos sabores: Chocolate com Laranja, Pro- Durante a temporada a Gelateria Pisfiteroles Gengibre e claro Pistache tache funciona todos os dias das 8:00 da manhã ate a 1:00 da madrugada. U que inspirou o nome da Gelateria.

A

Gelateria Pistache, serve um verdadeiro sorvete Italiano, fresco e cremoso. Desde 1996 quando foi inaugurada a primeira loja na cidade de Paraty, tem se destacado pela qualidade e bom atendimento aos clientes. Graças a combinação entre produtos de primeiríssima qualidade, sendo a maioria importados, maquinário de ultima geração, ambiente agradável e atendimento excepcional o sucesso da Gelateria Pistache foi muito rápido, sendo hoje uma das melhores Gelaterias do Litoral Norte. A Gelateria Pistache tem um charme especial, sua decoração que podemos chamar de “Colonial Moderna” por trazer um toque de

Para o mais exigente paladar, informamos que a casquinha é sempre crocante e o creme acompanha pedaços muitas vezes avantajados do sabor escolhido.Uma sugestão do Proprietário Luciano é o Petit Gateau, desenvolvido na própria Gelateria, com garantia de qualidade e sabor sem iguais.

Unidades: Av. Iperoig, 01 - Ubatuba - SP Rua Guarani, 782 - Itaguá - SP Shopping Porto Itaguá - Ubatuba - SP Rua do Comércio, S/N - Paraty - RJ

Dentre as varias opções, serve também sorvetes em taças, o tradicional Colegial, e a famosa Banana Split, sempre com um toque especial da Gelateria. Produtos com o melhor sabor e cremosidade somados ao atendimento sempre 2008

|

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 29


Gourmet

Delícias do mar

E

m Ubatuba estamos privilegiados pela enorme costa banhada pelo oceano atlântico, isso seria um enorme potencial para o consumo de peixes e frutos do mar entre a população. No entanto, o consumo deste alimento ainda é considerado baixo em relação ao consumo de carne e frango. Um dos motivos é o fato do peixe ser mais caro que outras fontes de proteína. Só que se colocarmos na balança os nutrientes essenciais que os peixes e frutos do mar em geral suprem no organismo, vale a pena pagar um pouco mais e consumir o alimento ao menos duas vezes por semana, quantidade considerada suficiente. Uma boa pedida para conferir essas delícias do mar, é o restaurante Raízes. Peixes e frutos do mar são uma das especialidades do local. Mas o cardápio é extenso, contemplando também pizzas, carnes, aves e massas. Atendendo assim a todos os gostos e paladares, principalmente aos mais exigentes. O proprietário Érisson Macário, nos contou que sua principal exigência é com a

o antepasto da casa, já famoso por fazer sucesso entre os clientes, é composto por coalhada seca, pasta de berinjela, abobrinha no azeite, pimentão austríaco e pão de alho.

qualidade, tanto na execução dos serviços e atendimento, quanto na qualidade dos produtos que oferece. Por exemplo, em termos da farinha, só utiliza a marca Renata, que é a top de linha no Brasil, e requeijão, somente da Catupiry. Isso explica porque apesar de nova, a casa já tem tantos clientes fiéis. O ambiente é dos mais agradáveis, uma linda jaqueira no centro do salão é marca registrada do local, além de mangueiras, seringueiras e coqueiros que também fazem parte do ambiente, ainda tem música ao vivo de boa qualidade todas as noites durante a temporada. Para iniciar a noite, uma boa pedida seria

De entrada a sugestão fica por conta da Salada de Frutos do mar, feita com camarões médios e pequenos, polvo, lula, marisco, ao molho campanha. Essa especialidade é uma criação da casa, já aprovada por vários clientes, se tornou um sucesso. Uma sugestão do proprietário Érisson para o verão são os pratos leves, a base de abadejo grelhado. As opções poderiam ser o prato “Verão”, que inclui além do abadejo, palmito e legumes puxados na manteiga. Segundo ele, esse prato foi incluído no cardápio após sugestão de clientes e hoje é um dos mais pedidos. Uma outra boa pedida é o prato que leva o nome da casa: “Raízes”. Juntamente com o filé de abadejo grelhado, são servidos camarões rosa na manteiga, alecrim e champignon. Acompanha arroz a grega. Vale a pena conferir também os pratos especiais da casa, como a Lagosta ao Therminador, o Canelone recheado com frutos do mar e o Palmito recheado com camarão e catupiry. Para acompanhar os pratos, uma boa pedida é o Chopp Brahma, geladíssimo, com colarinho cremoso e na medida certa. Raízes Restaurante e Pizzaria Av. Leovegildo Dias Vieira, 1280 Praia do Itaguá Tel.: 3832-3377 – 3832-7466

30

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Ingredientes:

Modo de preparo:

Para o arroz: 1 xicara de arroz 1 cebola pequena 2 colheres (sopa) manteiga 50g de catupiry 50g de creme de leite 50g champignon 1 pitada de aji-no-moto 3 xicaras de leite Para os camarões: 12 camarôes grandes limpos 3 colheres (sopa) de shoyo Sal a gosto 2 colheres (café) de Aji-no-moto 1 alho picado e amassado 1 colher (chá) Azeite ¼ xícara de água 1 limão espremido Farinha de trigo e farinha de rosca

Cozinhe o arroz como de costume e reserve. Doure a cebola na manteiga, adicione o catupiry, o creme de leite, o champignon, o aji-nomoto e o arroz. Após misturar tudo, adicione o leite. Mexa até dar consistência. Coloque em uma travessa, cubra com catupiry á gosto e polvilhe com queijo parmesão. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 10 minutos. Enquanto isso, prepare os camarões, tempere com o restante dos ingredientes e deixar marinando por 3 minutos. Passe nas farinhas e frite submergindo em óleo de milho, bem quente. Retirar assim que dourar. Decore os camarões por cima do arroz e sirva em seguida. Bom apetite!

Gourmet

Receita: Camarão à Piamontês

1 Festival

Em homenagem ao dia internacional da mulher

O

Dia 8 de Março

Dia 9 de Março

Informações:

(12) 3832-5120

| Janeiro/Fevereiro | Ubatuba em Revista | 31 20089107-3602 (12) Site: www.magicseventos.com.br

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

de Dança O do Ventre 1 Festival de Dança Flamenca


Educação

Você sabe o que é

Bullying?

Quem nunca presenciou cenas na escola, de uma criança sendo taxada e isolada, humilhada por apelidos ou até sofrendo agressões físicas? Os jovens diferentes, fora do “padrão da dita normalidade”, são os alvos preferidos. Esse tipo de agressão tem nome”Bullying”

32

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


O

Bullying manifesta-se em atitudes agressivas, repetitivas e intencionais – intimidar os colegas com apelidos pejorativos, fazer chantagens, tomar o lanche do mais fraco, empurrá-lo escada abaixo, insistir em brincadeiras de mau gosto. As agressões são veladas, persistentes e não tem nenhum motivo aparente, levando a vítima a um estado permanente de angústia e sofrimento. O problema é que na maioria das vezes, essa prática, caracterizada como bullying, é constantemente tratada com pouco caso, por parecer coisas leves, sem importância, “coisas de criança”. Mas há de se compreender que a gravidade do bullying não está no ato de agressão, mas sim no sofrimento que esse ato causa para a vítima. As conseqüências do bullying ainda estão sendo estudadas, segundo a pediatra Dra. Thelma B. Olibeira, quando o bullying se torna algo crônico, persistente, pode trazer prejuízos físicos à vítima, como dor de cabeça, de estômago, diarréia. Atrapalha na aprendizagem, fazendo a criança ou adolescente criar resistências ao ambiente escolar. Na esfera psicológica, os estragos podem culminar numa pessoa anti-social, com problema de auto-estima, propensa ao uso de drogas e até ao suicídio. A prática do bullying envolve sempre 3 sujeitos: o agressor, a vítima e as testemunhas. O agressor geralmente é alguém popular na turma, pode ser forte, desembaraçado, autoconfiante. Já a vítima, geralmente é impopular, é tímida, desajeitada, incapaz

de defender-se, seja por desigualdades físicas, medo ou timidez. E é através dessa diferença de poder que um subjuga e humilha ao outro, estabelecendo o bullying. Além da vítima e do agressor, existem ainda as testemunhas, que assistem a agressão e nada fazem, não se dão conta do dano e sofrimento pelos quais a vítima está passando, elas estão sendo coniventes com o ato. É muito comum as testemunhas pensarem que tais atos são “normais”, “brincadeiras de criança”, “coisas sem importância”. O agredido se vê assim ainda mais sozinho. Professores, colegas, pais, acabam muitas vezes não dando a devida importância à violência sofrida. Há ainda o medo, por parte dos colegas dessa vítima, de serem a próxima vítima caso defendam e “tomem o partido” dele.

O mais importante é que todos entendam que essas ofensas e violências sutis NÃO SÃO BRINCADEIRAS SEM IMPORTÂNCIA “Todos nós somos responsáveis pelo bullying nas escolas: porque só pensamos em nossos filhos e nunca nas outras crianças. Porque estimulamos a competição acirrada e impiedosa por padrões materiais e aparência. Porque enchemos os filhos de coisas e não lhes damos noções de solidariedade. Porque eles não aprendem, pelo menos, que aquilo poderia acontecer com eles também. Os professores também têm sido vítimas de total desrespeito e agressividade. Uma explica-

2008

|

ção subjetiva e não menos importante, é a de que os grupos sociais não suportam qualquer frustração de seus desejos onipotentes quanto a um ‘bem-estar’ de que se acham merecedores. Então, qualquer limitador de sua pretensa ‘felicidade’ é tido como inimigo a repelir, ou eliminar.” Explica Dra. Thelma No Brasil, a ABRAPIA (Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência) desenvolve um projeto de auxílio às escolas no combate ao bullying, fornecendo material de apoio e informações a professores e diretores que se interessem pela questão. A Ubatuba em Revista foi às escolas de Ubatuba, checar o que é feito para impedir ou diminuir a prática do bullying. Entre 6 escolas visitadas, apenas 2 tem programas para prevenir a prática (ambas particulares). Em outras 4 escolas (todas públicas) as diretoras tem conhecimento, mas nada é feito de forma preventiva, o principal argumento é que por lá nada disso costuma ocorrer. Apenas em uma das escolas não havia sequer conhecimento sobre o termo bullying. O mais importante é que todos entendam que essas ofensas e violências sutis NÃO SÃO BRINCADEIRAS SEM IMPORTÂNCIA: elas causam um sofrimento irreparável para muitos meninos e meninas. É necessário SIM intervir, com muito cuidado e respeito, propiciando assim um ambiente escolar mais saudável, seguro e harmônico. U

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 33


Cidade

20 anos em 4?

34

A atual administração de Ubatuba utiliza um slogan “Avançando 20 anos em 4”, e a Ubatuba em Revista foi conferir de perto o que foi feito em se tratando de obras e melhorias para a cidade.

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


C

omeçamos checando o que foi feito na educação. Foram 4 novas escolas construídas, 19 escolas reformadas e 2 complexos esportivos. Além disso, foi implantada a Casa do Brinquedo, uma opção a mais de integração social e diversão para as crianças de Ubatuba. O destaque nessa área vai para a nova escola do Ipiranguinha, grande e muito moderna, tanto que já é considerada a mais moderna de todo o litoral norte. Tem capacidade para 850 alunos e contará também com laboratório de informática, videoteca, biblioteca, dependências administrativas e estacionamento interno, com um projeto todo adaptado para pessoas portadoras de necessidades especiais. Na área da saúde, o destaque é para as obras de reformas na Santa Casa e a inclusão de uma nova ala, no piso superior da Santa Casa com a primeira UTI do hospital, que ainda aguarda ser equipada. No final de 2007, também foi inaugurada uma Unidade Estratégica de Saúde no calçadão da Av. Dona Maria Alves. Outra grande revolução no cronograma de obras da administração municipal é a reurbanização da cidade, que trouxe beleza e lazer para a população do município. Eduardo César quando procurado pela Ubatuba em Revista, enfocou: “É muito importante realizar obras que melhorem o dia-a-dia dos moradores de Ubatuba. Nossa administração tem se empenhado em realmente transformar o município, viabilizando a infra-estrutura turística que a cidade merece e necessita. Os avanços são muitos e visíveis em todas as áreas, porém, ainda há muito o que ser feito para conseguirmos melhorar ainda mais a qualidade de vida para os moradores e a qualidade de

receptivo para nossos turistas e para isto não temos poupado esforços”. A orla do centro foi totalmente reurbanizada, o parque Trombini, que há anos ocupava uma área pública foi transferido do local, finalmente. Praças foram totalmente renovadas, parques, quadras e playgrounds construídos. Novos calçamentos, nova iluminação, nova ciclovia. As orlas do centro e do Pereque-Açú estavam há tempos abandonadas. Agora estão com aparências revitalizadas e com suas belezas resgatadas. A praça 13 de Maio, que antes não podia ser freqüentada por famílias por ser um local escuro e freqüentado por bandidos, agora basta um passeio por lá em uma tarde de domingo, para encontrar muitas famílias e crianças, em um ambiente limpo, iluminado, bonito e gostoso. Ubatuba é cidade turística, tem muito a melhorar, em MUITOS aspectos, mas

2008

|

acreditamos que um foco no turismo é preciso. Realmente, muitas áreas já estavam abandonas há muito tempo. E essa nova “cara” para o centro da cidade foi providencial. A curto prazo, esses investimentos já reverteram para Ubatuba duas ótimas temporadas. Em médio prazo, pequenos empresários e comerciantes com certeza poderão sentir a diferença na melhora do turismo, em termos de qualidade principalmente. E isso se refletirá em toda sociedade, pois o comércio alavancado significa mais empregos para toda a população. Não se sabe se em 4 anos Ubatuba terá avançado 20, como promete o slogan da prefeitura, mas comparando-se o “antes e o depois” nota-se o grande avanço a caminho de uma cidade melhor para se viver! U

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 35


Meio Ambiente

Por dentro do

Projeto Tamar

O nome TAMAR foi criado a partir da contração das palavras “tartaruga marinha”. A abreviação se mostrou necessária ainda no início dos anos 80, para a confecção das pequenas placas de metal utilizadas na identificação das tartarugas marcadas pelo Projeto para estudos de biometria, monitoramento das rotas migratórias e outros. Desde então, o Projeto TAMAR passou a designar o Programa Brasileiro de Conservação das Tartarugas Marinhas, que é executado pelo IBAMA, através do Centro Brasileiro de Proteção e Pesquisa das Tartarugas Marinhas (Centro TAMAR-IBAMA), órgão governamental; e pela Fundação Centro Brasileiro de Proteção e Pesquisas das Tartarugas Marinhas (Fundação Pró-TAMAR), instituição não governamental, de utilidade pública federal. Essa união do governamental com o não-governamental revela a natureza institucional híbrida do Projeto TAMAR. O TAMAR conta ainda com a participação de empresas e instituições nacionais e internacionais, além de organizações não-governamentais. 36

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


por Berenice Gallo

A

região de Ubatuba é uma importante área de alimentação e descanso das tartarugas marinhas, em sua maioria juvenis da tartaruga verde, Chelonia mydas, ocorrendo em menor número, outras três espécies: Caretta caretta (tartaruga cabeçuda), Eretmochelys imbricata (tartaruga de pente), Dermochelys coriacea (tartaruga de couro). As atividades de monitoramento e pesquisa do TAMAR em Ubatuba são realizadas em parceria com os pescadores locais, que comunicam a ocorrência de tartarugas marinhas capturadas incidentalmente em redes de pesca. Desde 1991, quando a Base foi implantada, até 2007, foram registradas 8849 tartarugas capturadas na pesca ou encalhadas nas praias. Para implementar o Programa de Pesquisa e Conservação das Tartarugas Marinhas em Ubatuba, o Tamar desenvolve atividades de educação ambiental e ações com a comunidade através de quatro grupos produtivos: Costureiras do Camburi, Oficina de Papel Reciclado, Artesanato Indígena Guarani e o grupo de Artesanato da Picinguaba. A Oficina de Sacolas e Papel Reciclado atende 20 adolescentes da comunidade. Os jovens confeccionam artigos em papel reciclado como sacolas, cartões de visita entre outros. Além de atividades produtivas, os jovens participam também de

ações de educação social e ambiental. A comunidade indígena guarani da aldeia Boa Vista, que ainda mantém seu modo de vida tradicional, produz peças de artesanato e cestaria em bambu e penas. Já o Grupo de Artesanato de Picinguaba reúne seis artesãs da comunidade na produção de peças como panos de prato, toalhas e bolsas com motivos marinhos.

O Centro de Visitantes do Tamar em Ubatuba constitui-se em um dos principais atrativos da cidade chegando a receber cerca de 80 mil visitantes a cada ano, principalmente na temporada de verão. A Base de Ubatuba apresenta uma grande demanda de tartarugas marinhas de vida livre que necessitam de tratamento veterinário o que motivou a instalação de um Centro de Reabilitação de Tartarugas Marinhas, para o atendimento médicoveterinário aos animais debilitados por problemas como a ingestão de lixo, afogamentos em redes de pesca, traumas por colisões com embarcações de lazer ou ainda acometidas de fibropapilomatose, uma das doenças mais graves e comuns nesta região. Desde a sua instalação em 2002 até 2007, já foram atendidos 410 casos. O Centro de Visitantes do Tamar em

Ubatuba constitui-se em um dos principais atrativos da cidade chegando a receber cerca de 80 mil visitantes a cada ano, principalmente na temporada de verão. O Centro de Visitantes funciona como núcleo de sensibilização e educação ambiental, além de oferecer lazer, entretenimento e serviços. Os turistas e moradores locais recebem uma verdadeira aula de educação ambiental sobre os ecossistemas marinhos com destaque para as tartarugas marinhas e mostra ao público o que o Projeto Tamar faz e a importância de seu trabalho. Contando com réplicas e silhuetas de tartarugas marinhas em tamanho natural, painéis fotográficos e peças biológicas, a principal atração são os tanques marinhos com 28 exemplares de tartarugas. Há ainda auditório, sala de recreação infantil e playground, Museu Caiçara, lanchonete e Loja Tamar. Para a temporada de verão de 2007/2008, o Centro de Visitantes está apresentando, desde 1º de dezembro a 13 de janeiro, a exposição “Oceanos: vida escondida” com imagens inéditas obtidas por pesquisadores do Centro de Biologia Marinha da USP. São fotografias de corais, águasvivas, e outros organismos de rara beleza estética, mas ainda pouco conhecidos ou jamais vistos fora do meio científico. Em Ubatuba o Tamar tem o patrocínio nacional da Petrobras e o apoio da Prefeitura do Município e da Arcor do Brasil.

VISITE O TAMAR! Horário de Funcionamento do Centro de Visitantes de Ubatuba Durante férias escolares: (dezembro a março e julho) todos os dias das 10 às 20 horas. Durante o período letivo: Domingo, 2ª, 3ª e 5ª feiras das 10 às 18 horas Feriados, 6ª feira e sábado, das 10 às 20 horas. 4ª feira fechado para manutenção.


Pediatria Radical

MEDICINA DEMAIS

NÃO É SAÚDE Em Ubatuba, muito se fala sobre saúde, principalmente pelo fato de termos uma Santa Casa lamentavelmente mal estruturada. O atendimento de saúde à população muitas vezes deixa a desejar isso é fato incontestável. Mas queremos chamar atenção a um problema, freqüentemente visto tanto nas unidades de saúde quanto na Santa Casa de Ubatuba que é o verdadeiro excesso de pessoas que buscam na medicina a solução para todos os problemas que muitas vezes não precisam de um atendimento especializado. Em se tratando de crianças o problema é ainda maior, mães lo38

|

tam as salas de espera por problemas nem sempre reais, muitas vezes sem absoluta necessidade e quem precisa mesmo de um atendimento acaba ficando na fila junto aos “não necessitados”. Por isso a Ubatuba em Revista convidou a Dra. Thelma B. Oliveira para falar sobre o tema “Medicina demais não é saúde”. A Dra Thelma é pediatra em Brasilia, especialista pela SBP, formada em 1963. Além de médica é escritora, possui publicado o livro “Olho do Tempo” pela editora Viena e em 2008 está lançando o livro, intitulado “Pediatria U Radical” pela editora Senac.

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008


Há algum tempo, tenho como prática não solicitar, indiscriminadamente, exames chamados “de rotina” e limitar, em mais de 90% dos casos, exames invasivos, incluídos aqui os que envolvem radiação e endoscopias, a não ser após exames mais simples, e depois (é claro) do bom e velho exame clínico. Isso porque aprendi no curso uma coisa fundamental: “o que é raro é raríssimo; o que é comum é comuníssimo”. Hoje o médico é pressionado pelas famílias que têm “planos de saúde” a solicitar cada vez mais exames, sob pena de se dirigirem a outro profissional que os solicita, por insegurança ou pressão. São várias as causas desse comportamento: 1) obter alguma compensação pelo que se paga ao “plano” – a ponto de a mãe ficar desapontada quando o exame é ‘normal’: “quer dizer que não deu NADA?” 2) os pacientes mais carentes buscam, com os exames, uma prova de cuidados ou ressarcimento social pela falta de condições mínimas de sobrevivência; 3) em ambos os casos, acreditar que “foi feito tudo” pela criança; 4) saber se a criança não veio com algum “defeito de fabricação”.

escolas, onde já existe franco merchandizing de livros, material escolar exagerado, lanches e refrigerantes comercializados nas cantinas, uniformes, etc. Seu alvo é o complexo de culpa dos pais, aos quais sempre se deixa entender que precisam de várias ferramentas para criar “filhos perfeitos”, palatáveis ao mercado. Mães sonham com futuros modelos, manequins, bailarinas, atrizes, atores, cantores de sucesso. Assim, não é raro se ver, numa mesma criança, óculos, aparelhos ortodônticos, agendas de consultas com vários especialista. Às meninas ainda está reservada a 1ª consulta ginecológica, desnecessária na maioria dos casos, uma vez que a menarca e os ciclos menstruais consecutivos são de ordem fisiológica.

Isso porque aprendi no curso uma coisa fundamental: “o que é raro é raríssimo; o que é comum é comuníssimo”. Há uma ânsia de “corrigir” a natureza, de escrutinar, invadir e controlar, a ponto de já estar à venda o celular com webcam – tudo a título de “segurança”. O excesso de controle torna crianças e jovens dependentes de ordens vindas de alguém ou

de algum lugar, o que lhes tolhe a capacidade de até atravessar uma rua ou opinar sobre o que vão comer.

Gourmet

I

nicio este artigo citando Jayme Landmann e seu notável livro, “Medicina não é saúde”. Para ele, o excesso de exames complementares em nada acrescenta aos índices de saúde geral. Esta é decorrência de condições materiais básicas, como: alimentação adequada, água tratada, esgoto, coleta de lixo, vacinas. E de condições emocionais mínimas de acolhimento, afeto, brincar, criar alguma coisa, interagir.

por Dra. Thelma B Oliveira

Nossa era está sob o domínio do medo – um medo difuso, já que não se sabe de onde – e quando – vai surgir uma calamidade. Estamos nós, todos, incapazes de impedir os grandes desastres da natureza e do terrorismo. Concentramos, então, o foco no universo lar-escola, onde se pensa poder detectar TODOS os problemas no funcionamento dos órgãos, ameaçados – segundo se pensa – por “ataques” de micróbios e vírus genéricos. Não se acredita que o organismo tenha seus mecanismos de defesa e de homeostase. E não se discutem os efeitos colaterais das radiações nem se mede o custo/benefício do “assédio sanitário”. A criança se encontra no pólo da vitalidade plena, não sujeita a doenças degenerativas ou cardíacas, próprias do adulto, a cada década de vida que passa. Viver bem, para ela, é estar em ambiente propício a seu desenvolvimento psico-motor Tirar a autonomia de apreender o mundo por conta própria e pela experiência é tarefa de crematórios de almas. O preço será pago em custosas terapias, hipocondria, insensibilidade, velocidade fatal, mutilações, suicídio, overdose. Um magnífico NADA.

O nazismo se caracterizou por um ideal biológico: a eugenia da raça ‘pura’. Os meios de comunicação, instados pelos “planos”, difundem essa idéia de que o direito à saúde plena é assegurado por exames periódicos, de “vistoria” da máquina humana, sem direito a qualquer desvio do “normal”. Estabelece-se uma “roda da fortuna” que beneficia os “planos”, os laboratórios, as casas de saúde. Possivelmente, até as 2008

|

Janeiro/Fevereiro

|

Ubatuba em Revista | 39


Cotidiano

Cachorros de rua,

um problema de todos! P or toda Ubatuba, não é difícil encontrar cães de rua andando pelas ruas, praias, areia, no calçadão e até mesmo tomando banho no mar, dividindo espaço com as pessoas.

As doenças transmitidas por esses animais representam perigo para a população, fato que se agrava na praia, onde o risco de contaminação é maior se um cão doente defecar na areia. Leishmaniose (calazar), escabiose (sarna) raiva e leptospirose são outras moléstias que os cachorros que vivem soltos sem nenhum cuidado podem transmitir ao homem.

animais de rua; fezes de animais que sujam as áreas públicas; aumento de gastos públicos na tentativa de controle populacional; proliferação de doenças (transmissão de doenças para outros animais e para o próprio homem); e, o mais importante, a “deseducação” da sociedade por passar esse exemplo ridículo de se “desfazer dos problemas”. “Animal é um ser vivo, precisa da gente. Não adianta adotar quando ele, ainda, é filhote e, quando cresce, abandoná-lo à própria sorte. Caso o dono não possa mesmo cuidar do ani-

São freqüentes cachorros que escapam das residências ou são soltos ou abandonados pelos próprios donos e acabam transitando livremente pelas ruas, dividindo espaço com veículos e pedestres, rasgando e espalhando sacos de lixo, sujando as ruas e calçadas da vizinhança, também, com suas fezes e oferecendo risco de vida a moradores, pois muito dos animais estão doentes. O abandono de animais, além de ser um ato criminoso e cruel, também, trás mais algumas conseqüências para a população, tais como: proliferação desenfreada de

40

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008

mal, o mais certo é procurar a forma correta de se desfazer dele e não abandonálos. Por fim, temos sempre que perguntar de quem é a responsabilidade por tantos animais soltos nas ruas. E a resposta, por vezes incômoda, sempre nos conduz aos anos de omissão do poder público e da falta de cuidados da própria população. U

Em Ubatuba, quem desejar adotar um cachorro abandonado, pode entrar em contato com a Joyce que faz um trabalho voluntário nesse sentido. Fone: 3832-1506


UbatubaGuia mais no site: www.ubatubaguia.com.br

Sapere Publicidade - (12) 3833-9035

Adega Climatizada Presentes e Acess贸rios Nacionais e Importados A t a c a d o e Varejo

Av. Rio Grande do Sul, 70 - Centro Ubatuba - SP - (12) 3832-2034 www.saborevinho.com.br


Programação

Programação cultural da Fundart 12 de janeiro de 2008 (sábado) 20:30h – Música – Banda Sinfônica “Lira Padre Anchieta” Praça Exaltação à Santa Cruz - Centro 13 de janeiro de 2008 (domingo) 21:00h – Música – Grupo Saia Justa Praça Exaltação à Santa Cruz - Centro 18 de janeiro de 2008 (sexta-feira) 21:00h – Apresentação Musical com Luiz Perequê (Paraty) Fórum da Cultura – Praça Nóbrega, 54 - Centro 19 de janeiro de 2008 (sábado) 20:30h – Música – Grupo Tupinambrás Praça Exaltação à Santa Cruz - Centro 20 de janeiro de 2008 (domingo) 21:00h - Música – Banda Sinfônica “Lira Padre Anchieta” Praça Exaltação à Santa Cruz - Centro 26 de janeiro de 2008 (sábado) 21:00h – III Festival de Marchinhas – Primeira eliminatória Coreto da Praça da Matriz - Centro 27 de janeiro de 2008 (domingo) 21:00h – III Festival de Marchinhas – Segunda eliminatória Coreto da Praça da Matriz - Centro

Carnaval Histórico A partir do dia 02 de fevereiro, sábado, a Fundart estará realizando o Carnaval Histórico/2008, na Praça da Matriz. No repertório, além das composições do III Festival de Marchinhas, aquelas que marcaram época na história do Carnaval brasileiro. Daí o nome de Carnaval Histórico atribuído pela Fundart ao evento. De 02 à 05 de fevereiro, população local e visitantes poderão brincar o carnaval que vem despertando o gosto de todos. Cursos de Férias Nas férias, na Fundart, você poderá participar de cursos de férias. Pintura (algumas modalidades) e tecelagem já podem ser procurados. Os professores Benjamím González e Débora Barocas, respectivamente, estão à disposição dos interessados que poderão se informar pelos telefones: (12) 3833-7000 e 3833-7001, ou na sede administrativa da Fundart, à Rua Félix Guisard Filho, nº 06, ao lado do Sobradão do Porto.

42

|

Ubatuba em Revista | Janeiro/Fevereiro | 2008



Ubatuba em Revista #01