Issuu on Google+

Ano 1 • # 1 • 2010 • Distribuição Gratuita www.paratyemrevista.com.br

em revista

Estrada Real

O ouro passou, mas a riqueza continua, em Paraty, até hoje. The gold has passed but the wealth is still kept in Paraty.

Agenda Cultural Cultural Agenda pg 42

Varanda Paratiense

Teatro de bonecos para adultos

Paratiense Veranda

Puppet theatre for adults

pg 10

pg 30


Em Paraty, a lazer ou a negócios, venha mergulhar nesse paraíso tropical e realizar seus sonhos e viver momentos inesquecíveis.

Faça sua Reserva pelo tel: + 55 •11 • 2503 0195 ou através do nosso site www.pousadadosandi.com.br


03,04 y 05 Diciembre Sexta

03/12 SHOWS

Yaniel Matos (Cuba) + Haydรฉe Milanรฉs & Julio Padrรณn (Cuba) Lyra Latina (Brasil) + Deldongo (Franรงa)

Sรกbado

04/12 OFICINA

Aula-Oficina com a Companhia Tribo de Danรงa (Brasil)

SHOWS Marina De La Riva (Brasil) Otros Aires (Argentina) Havana Brasil (Brasil) + Fernando Ferrer (Cuba)

Domingo

05/12 OFICINA

Aula-Oficina com a Companhia Tribo de Danรงa (Brasil)

SHOWS Joรฃo Donato e Paula Morelenbaum (Brasil) Roberto Fonseca (Cuba) Akokan

s i t รก r G Showsr Livre! ao A 

Saiba mais e ouรงa os artistas no HOT SITE

paratylatino.com.br


F E S T I VA L I N T E R NAC I O N A L  

    



       

SIL

BRA











    







        

















        

       









 



    







    

Brasil

+ part. Fernando Ferrer

Roberto

Fonseca Akokan



0 201



Havana

 

       

    







2010

SIL

BRA



  



 





 

B



  



IL RAS

    

 



 

















Donato

   



ENT

ARG

Morelenbaum     

 

  

INA

Paula

 



NÇA



 

BR



FRA



L ASI

0 201

     



De La Riva

JoĂŁo

 



Marina







 

+ Deldongo



    



Latina

Otros Aires

 

  

Lyra

MilanĂŠs e Julio PadrĂłn





 

0 201

part. HaydĂŠe







Matos +





Yaniel



 



    






EDITORIAL

Chegando. A bagagem vem no verso. Arriving. The luggage comes on the verse. A edição número 01 da Paraty em RePARATY em Revista Ano 1 • #1 • 2010 A Paraty em Revista é uma publicação bimestral da Sapere Editora. É distribuída gratuitamente nas cidades: Ubatuba, São José dos Campos, Taubaté, Campinas, Itu, São Paulo, Campos do Jordão, Angra dos Reis, Rio de Janeiro e Paraty.

Direção GERAL Andreza Pavão Luis Pavão

Editora Chefe e Jornalista Responsável Ana Maria Pavão • MTB: 54599 ana@ubatubaemrevista.com.br

CAPA Luis Pavão

Revisão Eliana Oliveira

TRADUÇÃO Wizard Ubatuba

Contatos (12) 3833-9035 / (12) 7814-8701

TIRAGEM 10.000 exemplares - Auditados pela ACIU

The number 01 edition of Para-

ty em Revista already starts with such a vista já começa com uma bagagem e tanto. Sim, luggage. Yes, because many of our readers porque muitos dos nossos leitores já conhecem know already our editorial line and our idenossa linha editorial e nossos ideais. A Paraty als. The Paraty em Revista comes with the em Revista chega ao aniversário de três anos three years anniversary of Ubatuba em da Ubatuba em Revista, como um presente para Revista, as a present for you and for the você e para as duas cidades. both cities. Ubatuba and Paraty connect, complete Ubatuba e Paraty se ligam, se completam e se and differ themselves, for characteristics diferenciam, por características que marcam e that mark and contrast one and the other. realçam, uma e outra. A ideia de uma publicação, The idea of a publication with two magacom duas revistas, veio de encontro à necessizines came to meet the necessity of a bigdade de um vínculo maior entre essas duas imger link between these two important tourportantes estâncias turísticas. Um vínculo que isty places. A link that shows, with quality, mostre, com qualidade, os pontos atrativos de the attractive spots of each one of the citcada uma das cidades. Em um veículo de comuies. In a bilingual communication vehicle, nicação bilíngue, como não poderia deixar de ser, as it may be, for an international city like Paraty. A city that has already conquered para uma cidade internacional como Paraty, cithe tourists from all over the world, for its dade que já conquistou o turista do mundo todo, enchantments, natural beauties and culpor seus encantos, belezas naturais e atrativos tural attractives. culturais. It is impossible to talk about Paraty É impossível falar de Paraty sem lembrar de without remembering its importance in the sua importância no período do Brasil colonial. A Brazilian colonial period. The history, here, história, aqui, é rica e muitos dizem que reluz a is rich and many say that it glitters like ouro. Talvez por isso, não poderia ser diferente gold. Maybe because of this, the cover of a capa dessa edição. O Caminho do Ouro marca, this edition couldn’t be different. The Golden Route marks, certainly, the certamente, o início da cidade de Paraty beginning of the city of Paraty as como conhecemos hoje. E é o Caminho we know it today. It is the Golden do Ouro que vai marcar o início da PaRoute that will mark the beginraty em Revista. Uma publicação feita ning of the Paraty em Revista. A para uma cidade que guardou a beleza publication made for a city that de uma época dourada. kept the beauty of a golden age. Encante-se com o brilho de Paraty Enchant yourself with the glite deguste o lado de Ubatuba. Você inter of Paraty and taste the side of Ana Maria Pavão verte, você escolhe. Ubatuba e Paraty. Ubatuba. You invert, you choose. Editora Chefe Ubatuba and Paraty. Enjoy both. Desfrute das duas.

Funcionamento:

Música ambiente, jantar à luz de velas, muito vinho e uma intensa mágica. Estrada Paraty-Cunha, Km 5 Casa 5 - Paraty/RJ www.paraty.com.br/alquimiadossabores - camdouro@oi.com.br Tel: (24) 3371-2077 - cel: (24) 9255-1463 - skype: pedrojbosi

Até o dia 14.12.10 Quinta à Domingo Manhã - Das: 13:00 às 17:00 horas Noite - Das: 19:00 às 22:00 horas Jantares somente com reservas. De 15.12.10 à 31.03.11 Terça à Domingo Manhã - Das: 15:00 às 17:00 horas Noite - das: 19:00 às 22:00 horas Jantares somente com reservas.


n Sapere (12) 3833-9035

O casarão que abrigava o tradicional Restaurante do Abel, só poderia receber a melhor Pizzaria da Cidade.

Rua do Comércio, 40 - Paraty/RJ - fone: (24) 3371-2121 contato@pizzariadacidadepy.com.br


ÍNDICE

10 • Varanda Paratiense / Paratiense Veranda 08 • Varanda 11 • Que história é essa? 12 • Praia Martins de Sá / Martins de Sá beach 12 • Boi de Conchas 14 • Infográfico histórico 16 • Paraty Multisport Spirit 18 • Expedição Massaguaty 24 • 1ª 20 Noite emoRevista • ACultural naturezaUbatuba encantou artista 28 • Ubatuba Conventions & Visitors Bureau 22 • Estrada Real / The Royal Road 30 • Lighting designer dos gravetos 32 • Bijupira - O rei dos mares 26 • Mini Estrada Real / Little Royal Road 34 • Harmonização de cervejas 36 • A arte a vida 30 •imita Teatro de bonecos para adultos / Puppet theatre for adults 38 • É primavera 34 • Turismo deno pura cultura / Straight cultural tourism 40 • Aventura e perigo Atlântico 42 • A Gruta que Chora 36 • Coisas de joão / Things of joão 44 • Um pouco de sal 46 • Peres e Lázaro 38 • Marvada Cachaça / Mean Cachaça 48 • Pilates 40de • Arquitetura Europeia / European Architecture 50 • Guia Hospedagem 52 • Livros 42 • Agenda Cultural / Cultural Agenda 54 • Cinema 56 • Para visitar e preservar 43 • Informações Úteis / Useful Information 58 • Guia

8

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


ESCREVEM AQUI 02

06

01 03 04 01 • Jorge Elage Esportólogo graduado na USP (2002) e autor do livro “Projeto Peregrino – Uma volta ao mundo, à brasileira” que narra 3 anos de aventuras em volta do mundo. Ele mora em Paraty há um ano, organiza o Circuito Multisport Spirit, guia roteiros de turismo pela Espírito Livre Aventuras (www.espiritolivre.net) e outras agências da cidade. Bachelor in Sport Science (USP 2002) and author of a book about his 3 year journey around the world “Projeto Peregrino”. He’s lived in Paraty for a one year, organizing the Multisport Spirit Series and guiding outdoor tours for Free Spirit Adventures (www.espiritolivre.net). 02 • PAULO SÉZIO DE CARVALHO Atua na área de planejamento do turismo, marketing turístico, trainning empresarial e fotografia profissional. Atua na área de trainning com palestras e workshops. Fotógrafo especializado em turismo, cultura e fotojornalismo. Comercializa seus trabalhos fotográficos no Brasil e em mais de 32 países. Acts on the fields of tourism planning, touristy marketing, companies training and professional photography. Acts in the training area with lectures and workshops. Photographer expert in tourism, culture and photojournalism, he commercializes his photographic works in Brazil and in more than 32 countries.

03 • Martins Oliveira Nascido em Itajubá-MG há 57 anos, Martins é publicitário, jornalista, pós-graduado em educação, e professor universitário, em Guarulhos-SP. Tem como assuntos preferidos, viagens e aventuras e, sempre que possível, através de matérias pontuais trará aos leitores um pouco desta forma agradável de curtir a vida. Born in Itajubá-MG, 57 years ago, Martins is a publicist, journalist, post graduated in education and a university professor, in Guarulhos-SP. His favourite subjects are traveling and adventures, and whenever it is possible, through sharp articles, he will bring to the reader a little bit of this pleasant way of enjoying the life. 04 • Diuner Mello Além de pesquisador e historiador, é sócio fundador do Instituto Histórico e Artístico de Paraty, da Associação Pró Paraty Patrimônio da humanidade, da fundação Cultural Paraty e, atualmente é o Diretor Presidente da Casa de Cultura de Paraty. Beyond a researcher and a historian, she is a founding partner of the Historical and Artistic Institute of Paraty, the Association Pro Paraty Patrimony of humanity, the Cultural foundation Paraty and, currently she is the Managing President of the House of Culture of Paraty.

05 05 • Carlos Rizzo É ornitólogo amador e fundador do Ubatubabirds (www.ubatubabirds.com.br). Pesquisa e mantém atualizada a lista das aves de Ubatuba, trabalha na Secretaria Municipal de Meio Ambiente com observação de aves na Educação Ambiental e na capacitação do receptivo da cidade para o turismo de observação na baixa temporada. He is an amateur ornithologist and the founder of the Ubatubabirds (www.ubatubabirds.com.br). He researches and keeps updated the birds list from Ubatuba, works for the Environment Municipal Secretary, with birds watching in the Educação Ambiental and the capacitation of the city for the bird watching tourism in low seasons. 06 • Luis Pavão Um paulistano com alma caiçara. A 12 anos, cansado da agitação na capital, resolveu mudar definitivamente para o litoral. É um dos diretores da Paraty e Ubatuba em Revista, atuando também como jornalista e fotógrafo. A man from Sao Paulo with a “caiçara” soul. At 12, tired of the bustling city life, decided to move permanently to the coast. He is one of the Ubatuba and Paraty em Revista’s directors, also acting as a journalist and photographer.


VARANDA PARATIENSE

by Luis Pavão

Família Castanheira Castanheira Family

Photo by Luis Pavão

Paraty, que, tradicionalmente, abriga artistas de todo o mundo, recebeu quatro novos moradores vindos de Minas Gerais. O ex-bancário Márcio Castanheira, sua esposa Maria Ladeira e seus filhos Valéria e Marcelo. Uma tradicional família mineira, que viveu entre as belas cidades que fazem parte do antigo Caminho do Ouro, por conta dessa proximidade com prédios e cidades históricas, nasceu a ideia de um projeto artístico ousado, que levaria 12 anos de trabalho para ser concluído: o parque temático “Mini estrada Real”. O parque é uma obra de toda a família. O artista plástico autodidata Marcelo Ladeira Castanheira, que pesquisou materiais resistentes às ações da natureza, foi o responsável pela construção das maquetes. Já os inúmeros (e mínimos) detalhes, reproduzidos com perfeição, só foram possíveis com a participação e empenho de todos. Uma matéria sobre a Mini Estrada Real pode ser conferida nessa edição. Paraty, that customarily, shelters artists from all over the world, received four new residents coming from Minas Gerais. The former bank clerk Márcio Castanheira, his wife Maria Ladeira and his children Valéria and Marcelo. A traditional family from Minas Gerais, who lived among the beautiful cities that are part of the Gold Route, and because of this proximity with historical buildings and cities, the idea of an audacious artistic project has born, and it would take 12 years of working to get done: the thematic park “Mini Estrada Real” The park is a work made by the whole family. The autodidactic plastic artist Marcelo Ladeira Castanheira, who has researched materials that are resistant to the nature actions, has been responsible for the building of the models. Now the numberless (and minimum) details, recreated with perfection, were only possible with the participation and effort of everyone. An article about the Mini Estrada Real can be checked in this edition.

Nova Secretaria da Cultura New Secretary of Culture

Está inaugurada oficialmente a sede da recém criada Secretaria Municipal de Cultura, que antes funcionava em conjunto com a Secretaria de Turismo. A criação da nova secretaria é um passo importante para a cidade, pois Paraty possui uma atividade cultural intensa e diversificada. O professor Amaury Barbosa, um incansável batalhador pela preservação da cultura local, foi escolhido pelo prefeito José Carlos Porto Neto para comandar os trabalhos da nova secretaria, que fica na Rua Marechal Deodoro, 433.

Photo by Luis Pavão

It has been officially inaugurated the head office of the freshly created Municipal Secretary of Culture, that before, used to operate together with the Secretary of Tourism. The creation of the new secretary is an important step to the city, for Paraty possesses an intense and diversified cultural activity. The teacher Amaury Barbosa, a tireless fighter for the preservation of the local culture, has been chosen by the mayor José Carlos Porto Neto to command the works of the new secretary, which is located on the 433, Marechal Deodoro Street.

10

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


Abrasel em Paraty Abrasel in Paraty

Já está funcionando em Paraty a mais nova sede regional da Abrasel - Associação Brasileira de Bares e Restaurantes. O presidente Paulo Cesar da Silva, também conhecido como Caju, proprietário do restaurante Casa do Fogo, foi eleito o primeiro presidente da regional, por representantes de 35 estabelecimentos que estiveram presentes ao lançamento da associação. Caju mal começou a trabalhar e Paraty já está participando do Festival Bar em Bar, um evento promovido pela Abrasel, que ocorre em todo Brasil e a cidade foi a única participante em todo estado do Rio de Janeiro. Celebrando o início do Festival, foi realizada uma festa em frente ao cais do Centro Histórico, com música, dança e um ambiente muito animado, no qual chefs de 16 bares da cidade ofereceram degustação de petiscos especialmente elaborados para o evento. Para acompanhar, foram servidas caipirinhas preparadas com as cachaças de Paraty. Apoiou o evento a Associação de Produtores de Cachaças de Paraty. Caju também esteve presente, preparando seus drinks flambados, de cachaça. Veja os bares participantes pelo site www.barembar.com.br It is already operating in Paraty the newest regional office of Abrasel - Brazilian Association of Bars and Restaurants. The president, Paulo Cesar da Silva, also known as Caju, owner of the restaurant Casa de Fogo, has been elected the first regional president by representatives of 35 establishments who were present at the opening of the association. Caju has barely started working and Paraty is already participating in the Bar em Bar Festival, an event promoted by Abrasel that occurs all over Brazil, and the city has been the only one to participate from the whole state of Rio de Janeiro. To celebrate the opening of the Festival, a party has been held in front of the quay in the Historical Centre, with music, dancing and a very lively atmosphere. Chefs of 16 city bars offered tastings of dishes specially elaborated for the event. Along with that, caipirinhas made with cachaças* from Paraty have been served. The event has been supported by the Association of the Cachaça Producers from Paraty. Caju has also been present at the event, preparing his flaming drinks made of cachaça. See the participating bars at the www.barembar.com.br website.

Férias na Antártica Holidays in the Antarctic

As filhas do velejador Amyr Klink, Laura, Tamara e Marina Klink lançaram seu primeiro livro, na Nobel Ubatuba, durante as comemorações do Dia das Crianças. No livro, as irmãs relatam as descobertas de cinco expedições ao continente antártico, que fizeram ao lado dos pais. As férias inusitadas, no continente gelado, são relatadas de forma divertida, com diversas passagens curiosas e explicações simples e esclarecedoras sobre as mais variadas espécies que habitam o continente gelado, como baleias, aves e pinguins. O lançamento, em Ubatuba, foi um sucesso. Esperemos, agora, a próxima publicação das três irmãs aventureiras.

*Brazilian typical spirit

Photo by Luis Pavão

The daughters of the sailor Amyr Klink, Laura, Tamara and Marina Klink released their first book, in Nobel Ubatuba, during the celebrations of the Children’s Day. In the book the sisters relate the discoveries of five expeditions to the Antarctic continent that they have done with their parents. The unusual holidays on the icy continent are related in a funny way with many curious passages and simple and clarifying explanations about the most various species that inhabit the continent, such as whales, birds and penguins. The release, in Ubatuba, was a success. We wait now for the next publication of the three adventurous sisters.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

11


TURISMO

Photo by Soledad Pereyra - espiritolivre.net

Martins de Sรก by Jorge Elage

12

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


A história nos conta

de ciclos econômicos ligados ao ouro, ao café, à cana e a outros produtos que chegavam e saiam do porto de Paraty. Esta demanda de produtos, seja para exportação ou para o consumo dos habitantes da cidade, fez com que diversas fazendas, engenhos e comunidades caiçaras se estabelecessem pela região costeira e serrana.

History tells us about the economical cycles related to the gold, the coffee, the sugar cane and other products that were shipped at the port f Paraty. The demand from such products, be them for exportation or for local use, led to the settlement of many farms, sugar cane mills and distilleries and caiçara (native) communities on the hills and around all the green coast.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

13


Photo by Jorge Elage - espiritolivre.net

TURISMO

As mercadorias produzidas nas comunidades costeiras eram transportadas em barcos, mas desde aqueles tempos trilhas e estradas começaram a surgir, conectando vilas e comunidades. Muito tempo se passou, novos ciclos aconteceram, propriedades trocaram de mãos, leis e decretos sobre o uso da terra foram assinados, enquanto a vida na região seguiu seu ritmo natural. Para visitar e se encantar com as maravilhas da região não é preciso saber nem tudo, nem tanto sobre o que se passou no passado deste litoral. Por outro lado, é preciso entender que estamos em uma região entrecortada por baías, praias, costões rochosos e florestas, cujo acesso se faz limitado pela ausência de estradas e pelas forças da natureza. É preciso entender que, até hoje, estas comunidades de outrora ainda existem e que dependem do centro de Paraty como fonte de produtos fundamentais para sua subsistência (gasolina, supermercado, gelo para congelar os peixes, gás de cozinha). O acesso a determinadas praias ou comunidades de Paraty está diretamente ligado ao fluxo dos caiçaras que lá habitam. Uns caminhos foram abertos, outros se fecharam. Alheia aos movimentos humanos que transcorriam a seus pés, a natureza da Costa Verde continuou, ao longo destes anos, agraciando a todos com seu esplendor. Alguns dos lugares presentes nas narrativas históricas da região de Paraty permanecem praticamente intactos, entre eles, a bela praia de Martin de Sá, cujo nome foi herdado de um dos primeiros exploradores deste litoral.

Martin de Sá é uma praia belíssima, de areia quase branca e água azul caribe. Certamente figura na lista das mais belas praias do Brasil. Lá mora apenas uma família, a do “Seu” Maneco e sua esposa Lourença. Sua mãe, dona Capitulina, que tem 102 anos e mora por lá também. “Já estive em Paraty e Campos visitando minhas irmãs, mas quando estou na cidade me boto a chorar sem parar. É daqui que eu gosto e não quero sair nenhum dia!”- ela diz, com a voz firme de quem tem, ainda, muita vida pela frente. A família tem um camping na praia e serve refeições. Tem chuveiro, banheiro e cozinha rústica, estrutura mínima, longe da ideal, para aguentar o grande número de barracas que se apinham por lá nas datas festivas como réveillon e carnaval. Para os verdadeiros amantes da natureza, recomendam-se fins- de-semana comuns, de preferência aqueles com sol e com boas ondas, perfeitas para o surf, que quebram, geralmente, no canto direito da praia. Martin de Sá é uma das praias mais remotas da Península da Juatinga, ponto de passagem (e/ou de pernoite) na Travessia da Juatinga, que dura de 3 a 5 dias. Para chegar lá, a forma mais rápida é pegar um barco até o Pouso da Cajaíba e depois encarar uma trilha de, aproximadamente, uma hora e meia, para quem sobe o morro e que, aos poucos, vislumbra a bela vista da baía da Cajaíba e que desce pela mata fechada até à praia, já voltada para o horizonte infinito do mar aberto. Pela distância e tempo de acesso, não vale a pena ir para passar apenas um dia. “Seu” Maneco conta que sua mãe sai pouco de casa, mas que, mesmo com mais de cem anos, ainda faz a trilha até o Pouso em pouco mais de duas horas, sem descanso! E aí, vai encarar? P

Aqui você encontra a simplicidade dos sabores da região e uma boa acolhida, essa receita brasileira com tempero só nosso.

n Sapere (12) 3833-9035

No Banana da Terra a chef Ana Bueno e sua equipe levam para a mesa as tendências da culinária caiçara.

Rua Dr. Samuel Costa, 198 - Centro Histórico, Paraty - RJ Telefax (24) 3371-1725 - www.restaurantebananadaterra.com.br restaurantebananadaterra@gmail.com


Rua Dr Samuel Costa, 208 Centro - Paraty/RJ (24) 3371-8333 n Sapere (12) 3833-9035

“Martin de Sá é uma praia belíssima, de areia quase branca e água azul caribe.” “Martin de Sá is an amazing beach, which almost white sand and caribean blue sea. ”

The production from these communities were mostly transported by boats, but since those times paths and roads were built to connect their villages. A lot has happened ever since, new cycles concluded, the land has been sold, law have been signed, while life at the green coast followed its normal rythmn. But to visit and amaze yourselves with the wonders of this region you don’t need to know all about what went by in the past of this land. Thou one must understand that these villages were build amid jutting peninsulas and secluded beaches, with access limited by the lack of roads and by the forces of nature. One needs to understand that those communities still exist, and depend on the centre of Paraty as source for fundamental products for their existence (such as gas, gasoline, ice for the fish, supermarket…). So the access to certain beaches or villages of the coast is directly related to the flux of native that inhabit these destinations. Some paths were opened, others got closed. While the humans unfolded their deeds, Nature continued to enlighten the lives of all at the Green Coast. Some of these places mentioned in the books of history remain practically intact, amongst them is the beach of Martin de Sá, baptized to honor one of the first portuguese explorers of this region. Martin de Sá is an amazing beach, which almost white sand and caribean blue sea. It certainly tops many lists on the nicest beaches in Brazil. Only the family of “Seu” Maneco and his wife Lourença lives there, along with his mother, Dona Capitulina, 102 years of age. “ I’ve visited Paraty and Campos, near Rio, visiting both of my sisters, but when I’m in the city I start to cry nonstop until they take me back. I love it here, I don’t want to leave, not even for a day” she says with the strong voice of an elderly who has many years of life ahead. They own a camping ground at the beach and cook meals for the visitors. The camping has toilet facilities and a rustic kitchen, minimal structure, far from the ideal to support the hundreds of tents that crowd the spot on the busiest long weekends such as New Years Eve and Carnaval. For nature lovers we recommend common weekends, specially those with sun in the forecast and waves, perfect surfing waves, that generally break at the right corner of the beach. Martin’s beach is one of the most isolated beaches in the Juatinga Peninsula, a passing point (or overnight stop) in the three to five days track called Juatinga Traverse. The quickest way to get there is to take a boat to Pouso da Cajaíba, and then to hike for one and a half hours, ascending the hill that shows great views of the Ilha Grande Bay and descends on through the bush track until you reach the beach that overlooks the infinite horizon of the Atlantic Ocean. Duo to the distance and other hardships on the access, its not worthy to visit it just for one day. “Seu”Maneco says that his mother almost does’t leave home, but even at her current age still walks the track to Pouso in a little over two hours, non stop! Can you? P

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

15

Tradição na culinária típica de Paraty. Doces, bolos e diversas delícias de dar água na boca.


Photos Divulgação

ESPORTE

Paraty Multisport Spirit. Faça chuva ou faça sol! Wheather it rains, or not! by Jorge Elage

Com sede na cidade de Paraty

e região da Costa Verde, o Circuito Multisport Spirit de Competições ao Ar Livre teve duas etapas realizadas este ano e promete novidades para o ano que vem. A iniciativa tem como objetivo o fomento ao esporte e ao turismo de aventura na região da Costa Verde, contribuindo com alternativas em lazer para os jovens e estimulando a preservação ambiental. A primeira etapa contou com cinquenta aventureiros que encararam 8 Km de canoagem, 10 Km de corrida e 17 de mountain bike, em uma prova bastante dinâmica. Os participantes começaram remando pelo rio Perequê-açu até o Parque de Arvorismo Paraty Sport Aventura, onde fizeram uma seção com sete tirolesas. Depois subiram, em bikes, a Estrada Paraty - Cunha, até o Caminho do Ouro, onde se iniciou a corrida rústica, um dos trechos mais técnicos da prova, passando pelo calçamento de pedras feito por escravos há 350 anos, seguindo pelo Poço do Tarzan e passando por um misto de estradas de terra e trilhas até a Fazenda Murycana, onde retomaram as bikes. Um belo downhill por single tracks fez a diferença na técnica dos ciclistas, coroando o final do segundo trecho de mountain bike, que trouxe todos de volta ao Parque de Arvorismo, onde pegaram os caiaques para descer o rio rumo à arena de chegada na Praia do Pontal. A prova foi vencida pelo trio de revezamento Pantera 100% Cor de Rosa, de Paraty, seguido do atleta-solo Pietro Carlo, do Rio de Janeiro. A segunda etapa do Circuito teve 30 quilômetros no total e foi composta de dois estágios, oferecendo desafios de todos os níveis aos entusiastas que resolveram encarar ao ar livre a segunda feira chuvosa do feriado de finados, fazendo valer o lema do evento: “Faça chuva ou faça Sol!” 16

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

Based in the Green Coast Multisport Spirit is a series of outdoor events. This year two races took place in the town of Paraty, aiming to foment outdoor tourism and adventure sports in the region, as well as contributing with an alternative leisure activity for youngsters and for environmental preservation. In the first multisport race 50 adventurers endured eight kilometers kayaking, ten kilometers trail running and 17km of mountain biking in a very dynamic circuit. They stated of paddling up the Perequê-açu river until reaching the Tree Climbing Park where they did a section of 7 flying foxes. Then they biked up the mountains to start the technical running section. They ran through the historical stone path built by the slaves some 350 years ago, going past the “Tarzan Pool” waterfall and a mix of single tracks and gravel roads. At Murycana Distillery they grabbed their bikes for a second time, climbing up and dropping on single tracks downhills back to the Park, where the kayaks waited for a last stroll to the finish line, located at Pontal Beach, near the Historical Center. Pink Panther team, from Paraty, won the relay, followed by Pietro Carlo, from Rio, topping the solo rankings, both under three and a half hours.


Imagine suas festas de final de ano, em meio a natureza. Entre praia, rio e mata atlântica. Tudo com a estrutura e serviços do Itamambuca Eco Resort. APRovEItE NoSSoS PACotES dE NAtAl E REvEIlloN: • Não será cobrada taxa de serviço (10%) • drink de boas vindas • Uma seção de Quick Massage por quarto • Um passeio de caiaque por hóspede • Música ao vivo todas as noite, no Restaurante taioba INClUSoS No PACotES: teatros, shows de mágicos, brincadeiras, shows de palhaços, jogos, gincanas, oficinas, trilhas, jantares temáticos, shows noturnos, dança de salão, yoga, hidro, esportes, aulas de combate, campeonato de caipirinha, e muitas atividades de lazer para adultos e crianças com monitores do hotel.

• Ceia Especial de Natall • Papai Noel • Ceia Especial de Reveillon • Show Pirotécnico na noite do Reveillon • Festa tropical após o queima de fogos

Criança não paga! *

www.itamambuca.com.br 12.3834.3000 Rodovia BR-101, km 36 - Praia de Itamambuca Ubatuba - SP - Brasil

n Sapere (12) 3833-9035

* No pacote de Natal 2010, até 2 crianças menores de 12 anos, no mesmo quarto dos pais. No pacote de Reveillon 2011, até 2 criança menores de 5 anos, no mesmo quarto dos pais. Para outros períodos, consulte.

E mais!


ESPORTE

A primeira parte da prova foi uma corrida rústica de 14 Km que percorreu a trilha Laranjeiras – Parati Mirim, passando pelo fundo e percorrendo a costeira do Saco do Mamanguá, um dos cartões postais da região. O trecho foi liderado de ponta a ponta pelo atleta angrense Bruno Freitas, do trio de revezamento Ecoar, que terminou a corrida em 1h32min, seguido de perto pelo atleta-solo Rafael Melges, da equipe de corridas de aventura OsKalunga Medley, atual campeã do Circuito Adventure Camp. Mas quem levou a melhor no pódium foi o corredor Pablo Franco, inscrito apenas na corrida rústica. Ele levou o primeiro lugar com o tempo de 1h44min, garantindo a premiação simbólica de R$200,00, em dinheiro, oferecida ao vencedor. Enquanto os corredores ainda concluíam o trecho de trilha, os atletas inscritos no segundo estágio subiam em seus caiaques oceânicos para encarar a travessia de 17 Km até à praia do Pontal, em Paraty. Mas, nesta prova, as posições conquistadas na corrida rústica se mantiveram inalteradas. As competições retornam ao calendário a partir do mês de abril de 2011, e terão como desafio principal o Multisport Spirit 100 km! Aguardem, treinem, participem! P 18

The second race had 30 kilometers divided in two sections, challenging in many levels the enthusiasts who decided to endure outdoors the rainy monday of a long weekend, giving sense to the Series moto: Wheather it rains, or not! The first part of the race was the 14km trail running section a track named Laranjeiras – Paraty Mirim, passing through the back and coastearing the side of Mamanguá Fiord, one of the postal cards of the Green Coast. The sectionwas led by Bruno Freitas, from Angra dos Reis Ecoar relay team, followed by Rafael Melges, a known adventure racer. But Pablo Franco is the one who won the gold medal, with 1h44min, as he was only doing that section of the race. While other runners still arrived at the finish in Paraty Mirim, those signed in both sections paddled for 17 kilometers, traversing around the peninsula until reaching the arena at Pontal Beach. But the rankings remained unchanged with Ecoar winning overall and Rafael leading the solo, finishing with 3h15min. The Multisport Spirit Series will return next year after the summer season is over. Races will start in march, getting everyone ready for the big challenge fo the year – Multisport Spirit 100km! Stay tuned, get fit and be welcome! P

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


...segurança, conforto e muita diversão e amizade

Atividades Esportivas, Caminhadas, Natureza, Gincanas, Jantares a fantasia....

Temporada de Paiolitos (4 a 8 anos ) - Janeiro de 15 a 18

• • • • • •

Chalés com banheiros Refeitório Cama elástica Arco e flecha Ateliê Horta

INFRA ESTRUTURA: • • • • • •

Teatro Cavalos Ginásio de esportes Salão de jogos Parede de escalada Patinação

(6 a 17 anos) Dezembro de 13 a19 Janeiro I de 11 a 18 Janeiro II de 20 a 29

• • • • • •

Discoteca Campo de futebol Quadras poliesportivas Piscina com vestiários Lago para pesca e canoagem

Localizado em São Bento do Sapucaí, na bela região da Serra da Mantiqueira, o acampamento conta uma infra-estrutura completa e totalmente renovada para atender com conforto e segurança.

Mais informações www.paiolgrande.com.br - 11 3078 8211 ou 3078 9315 - paiolsp@paiolgrande.com.br Acampamento 12 3971 1537 ou 3971 1579


ARTE

A natureza encantou o artista The nature enchanted the artist

by Diuner Mello Photos by Luis Pavão

Márcio Franco nasceu em Lagoa

Santa, Minas Gerais e, fascinado pela natureza em convívio integrado com o homem, passou a residir em Paraty, há 29 anos. Conheceu a cidade em um passeio e foi amor à primeira vista, apaixonou-se pela cidade e nunca mais foi embora. Alguns artistas fixam suas obras em fatos, costumes de sua época. Debret, Albert Eckhout e outros, como Margareth Mee, reproduziram a natureza em seus detalhes, retratando a flora tropical de forma a identificar, classificar e catalogar a espécie botânica. O trabalho de Márcio Franco se compara ao da artista inglesa, quando retrata as formas e as cores dos exemplares nativos da

20

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

mata atlântica. Suas obras retratam bromélias, bananeiras, gravatás, helicônias, cocos, orquídeas, tucanos, papagaios e araras, que têm seu habitat, nesta mata. Seu espírito científico, porém, preocupado com a sobrevivência das espécies nativas, o artista compõe suas obras reproduzindo o ambiente onde elas se desenvolvem. Suas obras são o resultado de pesquisas nesta região da Mata Atlântica, por trilhas na mata, cachoeiras, costeiras marítimas onde a mata virgem se entrosa com o mar. É um registro pictórico das espécies que aqui existem. A arte de Márcio Franco nos proporciona momentos de contemplação da variada fauna e flora da Mata Atlântica permitindo-nos conhecê-las e admirá-las. P


Márcio Franco was born in Lagoa Santa, Minas Gerais, and, fascinated by the nature living togheter with the men, decided to move to Paraty 29 years ago. He met the city during a trip and it was love at the first sight, he fell in love with the city and never left it anymore. Some artists attach their works to facts and customs of their ages. Debret, Albert Eckhout and others, like Margareth Mee, reproduced the nature in details, portraying the tropical flora in order to indentify, classify and catalogue the botanical species. Márcio Franco’s work can be compared to the ones of the English artist when portraying the shapes and colours of native exemplars from the atlantic forest. His works portray bromeliads, banana trees, gravatas, heliconias, coconuts, orchids, toucans, parrots and macaws that have their habitat in this forest. With his scientific spirit, although worried with the surviving of the native species, the artist composes his works reproducing the environment where the species develop themselves. His works are the result of researches in this region of the atlantic forest, through trails in the forest, waterfalls and maritime coastal where the virgin forest meets the sea. It is a pictorial register of the species that exist here. Márcio Franco’s art provides us moments of contemplation of the varied fauna and flora from the atlantic forest allowing us to get to know them and to admire them. P

Márcio, que também é Diretor Cultural da Casa da Cultura de Paraty, também pode ser encontrado trabalhando no seu ateliê, que fica no Largo do Rosário, nº 50 - Centro Histórico, atrás da Igreja do Rosário, ou pelo e-mail: marcioafranco@yahoo.com.br e telefone 55 -24-3371-8605. Márcio, who is also Cultural Director of the Casa da Cultura in Paraty, can be found working in his atelier that is located on number 50, Largo do Rosário - Historical Centre, behind the Rosário Church, or through his e-mail: marcioafranco@yahoo.com.br and phone number 55- 24-3371-8605.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

21


CAPA

Estrada Real The Royal Road

Photo by Luis Pavão

by Paulo Sézio


O “Caminho do Ouro da Piedade” ou “Caminho Velho” como passou a ser denominado, surgiu de trilhas abertas pelos índios guaianazes que desciam a serra, rumo ao litoral, para pescar.

“The “Gold Route of Piedade” or “Old Route” as it began to be called, appeared from trails opened by the guaianazes indians that used to descend the mountains towards the coast to fish.”

O ouro e os diamantes extraídos das Minas Gerais

eram embarcados rumo ao velho continente europeu, enriquecendo as cortes europeias. De lá, partiam as riquezas culturais que, do Porto de Paraty, seguiam rumo aos sertões, até às vilas e cidades da próspera colônia portuguesa. Mais de 400 anos de história registram esta epopeia, desde as primeiras expedições. Brasil, século XVIII, no auge do colonialismo, as influências de séculos e séculos da história europeia marcaram o destino das Minas Gerais e do Rio de Janeiro, para sempre. Na memória, a descoberta deste novo mundo revela o quanto Paraty foi importante na mudança dos rumos de Portugal e do Brasil. Situada estrategicamente numa meia distância entre o Rio de Janeiro e São Paulo e longe, o suficiente, das estruturas de poder não desejadas por quem sabia arrancar as riquezas da terra, a cidade abrigou o segundo maior porto da colônia.

The gold and diamonds extracted from Minas Gerais were shipped to the European continent enriching its courts. And from there departed the cultural wealth that from Paraty’s Port would follow towards the wilderness until the villages and cities of the prosperous Portuguese colony. More than 400 years register this epic, since the first expeditions. Brazil, XVIII century, at the colonialism peak, the influences of centuries and centuries of European history would mark the destiny of Minas Gerais and Rio de Janeiro forever. Inside the memory, the discovery of this new world reveals how much Paraty was important at the changing of ways of Portugal and Brazil. Located strategically halfway between Rio de Janeiro and São Paulo, and far enough from the undesired power structures from those who knew how to take out the land richness, the city sheltered the second biggest port in the colony.


Photo by Luciana Serra

CAPA É inegável que a história do Brasil seja profundamente influenciada pelo escoamento de tais riquezas, feitas por meio das vias reais, hoje conhecida por “Estrada Real”. A grande diferença a favor de Paraty estava no controle do fluxo, isto garantia que as vias autorizadas para o escoamento do ouro, diamantes e outras pedras da Capitania das Minas Gerais fossem fortemente controladas e vigiadas. O “Caminho do Ouro da Piedade” ou “Caminho Velho” como passou a ser denominado, surgiu de trilhas abertas pelos índios guaianazes que desciam a serra, rumo ao litoral, para pescar. Depois, os tropeiros e viajantes utilizaram o mesmo percurso desbravando os sertões, no rumo inverso. Seguiam de Paraty, passando pelos limites dos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo, por Guaratinguetá, passando pela antiga Freguesia da Piedade (atual cidade de Lorena), seguindo até à “Garganta do Embaú” e alcançando o sul de Minas Gerais, rumo às suas vilas e cidades que cresciam no ritmo dos desbravamentos. Na “Via Real” ou “Caminho Novo”, um outro trajeto, explorado mais tarde, seguiria pelo Rio de Janeiro e por Petrópolis. Em Minas Gerais, passaria por cidades como Santos Dumont, Barbacena e Ouro Branco. Ambos, com um destino principal: Ouro Preto. Tais caminhos eram, nos séculos XVIII e XIX, fiscalizados e policiados pela Coroa Portuguesa, por meio dos chamados ‘registros’, feitos nos postos de controle do tráfego de pessoas, animais, mercadorias e minerais e nada que passasse por ali poderia ser ignorado. Assim, a consolidação da exploração portuguesa foi uma questão de tempo e Paraty entrou para a história da próspera colônia. Em 1870, quando da abertura de um novo caminho – por ferrovia - entre Rio e São Paulo, a antiga trilha de tropeiros perde sua função centralizadora, ficando Paraty isolada dos outros centros comercias do país por várias décadas, entrando em declínio vertiginoso. Ironicamente, por esta sorte, conseguiu preservar sua estrutura arquitetônica urbana e suas tradições, de forma extraordinária, por mais de um século. Destinada a ser protagonista da história, a partir de 1968, a cidade foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional — IPHAN e os turistas começaram a descobrir Paraty como destino turístico, em potencial. Sua vocação turística a transformou num dos atuais 65 destinos indutores do Ministério do Turismo, a cidade passou a ter projeção internacional, recebendo turistas de diversos países, principalmente europeus, americanos e asiáticos, em busca do pitoresco que há por aqui e por ser uma das duas portas de entrada da Estrada Real. P

24

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


It is undeniable that Brazilian history was deeply influenced by the outflow of such wealth made through the royal routes, known nowadays as “The Royal Road”. The biggest difference in favour of Paraty was the flux control, this used to assure that the authorized routes for the outflow of gold, diamonds and other gems from Capitania das Minas Gerais were strongly controlled and watched. The “Gold Route of Piedade” or “Old Route” as it began to be called, appeared from trails opened by the guaianazes indians that used to descend the mountains towards the coast to fish. After that, troopers and travelers used the same way to break in the wilderness, but on the opposite way. They would go from Paraty, crossing the borders of Rio de Janeiro and São Paulo states through Guaratinguetá and Freguesia da Piedade (current city of Lorena), following to the “Garganta do Embaú” and reaching the south of Minas Gerais towards its villages and cities that were growing at the pace of the clearing. On “Via Real” or “New Route”, another track, explored lately, would pass through Rio de Janeiro and Petrópolis. In Minas Gerais, it would pass through cities such as Santos Dumont, Barbacena and Ouro Branco. Both with a common destiny: Ouro Preto. Such routes were, during the XVIII and XIX centuries, overseen and policed by the Portuguese Crown, through the so-called ‘registries’, made at the traffic control posts of people, animals, goods and minerals and nothing that would pass through there could be ignored. Thus, the Portuguese exploration consolidation was a matter of time and Paraty entered to the prosperous colonial history. In 1870, due to the opening of a new route - a railway - between Rio and São Paulo, the old trooper’s trail would lose its centralizing role, leaving Paraty isolated from the other commercial centres of the country by many decades, and the city would enter into a vertiginous decline. Ironically, due to this lucky break, it could preserve its urban architectural structure and traditions, in a extraordinary way, for more than half a century. Designated to be the history protagonist, after 1968, the city was declared historical heritage by the National Institute of the Historical and Artistic Heritage - IPHAN and the tourists started to discover Paraty as a potential touristy destiny. Its touristy vocation turned Paraty into one of the 65 inductors destinies of the Ministry of Tourism, receiving tourists from many countries, mainly Europeans, Americans and Asians, searching the scenic that exists here and for being one of the two doors of the “Royal Road”. P

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

25

n Sapere (12) 3833-9035

Photo by Luis Pavão

Rua da Lapa, 11 - Centro Histórico - Paraty/RJ 24 3371-2349 | 24 9849-3973 | 14*7635 | 14*7636 www.pousadacentrohistorico.com.br

Localizada na Rua da Lapa, no coração do Centro Histórico de Paraty

Tv, ar condicionado, ventilador de teto, frigobar e café da manhã.


TURISMO

Nunca foi tão fácil percorrer a Estrada Real It has never been so easy to travel the “Royal Road” As riquezas que passaram pela Estrada Real contribuíram para a

construção da arquitetura e formação de toda cultura e história, ao longo dos 1.200 km, que abrangem 177 municípios mineiros, 08 cariocas e 07 paulistas. Com toda essa dimensão, não é uma tarefa fácil para o turista conhecer todas as belezas que a Estrada Real oferece e, foi pensando nisso, que o artesão Marcelo Ladeira Castanheira resolveu criar o parque temático “Mini Estrada Real”. Agora, boa parte dessa história pode ser conferida em um único lugar. O parque foi inaugurado em 21 de agosto, dia em que foi comemorado o aniversário dos 350 anos do Caminho do Ouro. É uma realização de toda a família Castanheira, que passou 12 anos trabalhando para reproduzir, com fidelidade as igrejas, teatros, estações ferroviárias, fontes, pontes e até mesmo cachoeiras e rios. Quem visitar o parque, irá realizar um passeio de Paraty, RJ até Diamantina, podendo admirar e fotografar os principais pontos turísticos dessa viagem, que identificam a alma e a história de cada cidade. E o mais agradável é que tudo isso poderá ser feito a pé, em um único dia, sem enfrentar os 1.200 km da estrada “real”.

The wealth that has passed through the Royal Road contributed for the construction of the architecture and the formation of all the culture and history along the 1,200 km that comprehend 177 cities from Minas Gerais, 08 from Rio de Janeiro and 07 from São Paulo. With this big dimension it is not an easy task for the tourist to get to know all the beauty that the Royal Road offers, and it was thinking about this that the artisan Marcelo Ladeira Castanheira decided to create the thematic park “Mini Estrada Real”. Now a great deal of this history can be found in just one place. The park was inaugurated on the 21st of August, the day when it was celebrated the 350th birthday of the Caminho do Ouro. It is an achievement of all the Castanheira family who has spent 12 years working to reproduce with accuracy the churches, theaters, train stations, fountains, bridges and even waterfalls and rivers. Who visit the park will be able to make a trip from Paraty, RJ until Diamantina, and may admire and photograph the main touristy spots of this trip that identify the soul and history of every city. And the most pleasant of everything is that this all may be done walking, in one single day, without having to face the 1,200 km of the “Real” Road. 26

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

by Luis Pavão photos by Luis Pavão


Conheça e descubra porque essa é a casa mais visitada de Paraty Bandas exclusivas e DJs renomados da noite carioca e paulista.

n Sapere (12) 3833-9035

Cozinha internacional combinada com as delícias brasileiras, trazendo o ano inteiro o melhor da MPB e Bossa Nova.

Rua Maria Jácome de Mello, 357 - Centro Histórico - Paraty - RJ - (24) 3371-7311 - www.paraty33.com.br


TURISMO No local, um dos prédios em destaque é a Igreja de Santa Rita, em Paraty, RJ, onde até as ruas de pedra são lavadas pelas águas, com o avanço da maré, que foi reproduzida com a construção de um lago artificial. A antiga estação ferroviária de São Lourenço, MG, construída em 1925, também aparece com detalhes impressionantes, nela, podemos ver, no interior do prédio um bar e o saguão, ambos revestidos com o antigo piso hidráulico. As telhas são um detalhe à parte, pois foram produzidas com argila, queimadas em temperatura de 1.200 graus, lixadas e colocadas uma a uma. Em algumas maquetes, foram colocadas mais de duas mil telhas. O passeio é tão realístico, que depois será difícil distinguir as fotos das maquetes das fotos dos prédios reais. P

28

At the spot, one of the standing out buildings, is the one of the Santa Rita Church in Paraty, RJ, where even the cobblestone streets are washed by the water due to the advancement of the tide, which was reproduced with the construction of an artificial lake. The old train station of São Lourenço, MG, built in 1925, also appears in impressive details, in it we can see, inside the building a bar and the hall, both lined with the old hydraulic floor. The tiles are an aside detail, for they were built in clay, burnt in a temperature of 1,200 degrees Celsius, polished and placed individually. In some models there were placed more than two thousand tiles. The stroll is so realistic than afterwards it will be hard to distinguish the pictures from the models from the ones taken from the real buildings. P

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

O parque está na estrada Paraty - Cunha, Km 2 , da Vila Princesa Isabel, em Paraty. Funciona diariamente, das 10h às 17h. A entrada custa R$ 12,00. Estudantes e idosos pagam meia. Crianças até 5 anos não pagam. Telefone (24) 3371-9763 www.miniestradareal.com.br The park is situated on the road Paraty Cunha, Km 2, in Vila Princesa Isabel, in Paraty,. It opens every day from 10h to 17h. The entrance costs R$ 12,00. Students and elders pay half. Children up to 5 years old do not pay. Phone (24) 3371-9763 www.miniestradareal.com.br


arte

de

ousar estilo n Sapere (12) 3833-9035

a

com

CABELO:

DEPILAÇÃO: Material totalmente Descartável, cera quente e roll-on Higiene e segurança

Material totalmente descartável Esterilização hospitalar Garantia da durabilidade do serviço

MANICURE:

Cortes projetados de caimento perfeito Coloração de maior durabilidade Serviços exclusivos para cada cliente Tratamentos antiqueda, sebo e caspa Reestruturação dos fios: lisos, cacheados ou frisados Hidratações com tratamentos a laser de reposição hídrica, de queratina, proteínas, aminoácidos.

Shopping Porto Itaguá 12.3832.6035 Ubatuba / SP


ARTE

Em Concerto

Teatro de bonecos para adultos In Concert Puppet theatre for adults

Photos by Divulgação

by Luis Pavão

30

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


Em Paraty, um antigo teatro de bonecos está instalado no coração

do Centro Histórico. O velho sobrado na Rua Dona Geralda já abrigou, em tempos antigos, o primeiro cinema da cidade, um armazém e até uma casa noturna. Até que foi comprado pelo Grupo Contadores de Estórias e transformado no Teatro Espaço, um aconchegante teatro de câmara com 86 lugares. O premiado Grupo que já se apresentou com sucesso em diversos países do mundo, está atualmente com o espetáculo “Em Concerto”, que já foi visto por mais de 100 mil espectadores, desde sua criação em 1994.

In Paraty, and old puppet theater is settled in the heart of the Historical Centre. The old loft in Dona Geralda Street has already sheltered, in ancient times, the first cinema of the city, a storehouse and even a night club. It has almost everything until it has been bought by the Story Tellers Group and converted into Espaço Theater, a comfortable hall theatre with 86 places. The award winning Group, that has already successfully performed in many countries of the world, is currently with the show “Em Concerto” (In Concert), which has already been seen by more than 100 thousand spectators, since its starting in 1994.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

31


ARTE

Ao final da apresentação sem palavras, fica a extraordinária sensação de que as figuras em miniatura são mais reais que os humanos.” Stephen Holden The New York Times

“Em Concerto” é um espetáculo próprio para adultos, sem palavras, delicado e, ao mesmo tempo, intenso, que prende sua atenção do começo ao fim. Um mix com sete pequenas histórias distintas, que retratam desde situações tensas, como um suicídio, até momentos leves e bem humorados como o flerte entre um casal de velhinhos, numa praça. Passados alguns minutos do início, perdemos a noção da realidade e passamos a acreditar que os bonecos realmente ganham vida nas mãos dos habilidosos manipuladores. Uma das cenas que mais mexe com os espectadores é a Concepção, um misto de despertar erótico e parto, que, pelo seu realismo nas cenas, deixa todos inquietos nas cadeiras. Visitar o teatro de bonecos em Paraty se tornou tão obrigatório quanto conhecer a Igreja de Santa Rita – é impossível deixar a cidade sem antes assistir a este brilhante e premiado espetáculo, que vem encantando plateias no mundo inteiro. P

Na foto acima, o Grupo Contadores de Estórias, formado pelo Marcos Caetano Ribas, diretor, e pelas atrizes Rachel Joffily Ribas e Inês Petri. On the photo above, the story tellers, Marcos Caetano Ribas, director, and the actresses, Joffily Ribas and Ines Petri. “Em Concerto” is a show proper for adults, without words, delicate and at the same time, intense, that catches your attention from the beginning to the end. A mix with seven distinct short stories, that portray tense situations, like a suicide, and even light and good humoured moments, like the flirting between an elderly couple in a square. Some minutes after the beginning, we lose notion of the reality and begin to think that the puppets become alive in the hands of the manipulators. One of the scenes that touch the spectators the most is the one of the Conception, a mix of an erotic awaking and a childbed, which, due to the realism of the scenes, leaves everyone uneasy on their seats. Visiting the puppets theater in Paraty has become as a must do as visiting the Santa Rita Church - it is impossible to leave the city without watching this brilliant and award winning show, which has been enchanting crowds all over the world. P

Gastronomia francesa com destaque para pratos com cogumelos frescos, foie gras e carnes de caça.

Aqui seu jantar será um acontecimento!

Est. Paraty Cunha Km 4 - Paraty/RJ 24 3371-6548 24 9961-5399 www.pousadacaminhodoouro.com.br/site/o-restaurante

GAMBAS ST TROPEZ camarões VG flambados em cachaça de Paraty e seu risotto trufado


Um hotel para amantes da natureza

By the end of the wordless piece one is left with the eerie sense that the miniatue figures are more real than the humans.”

O Hotel Coquille, está a poucos metros da Praia Grande, uma das mais freqüentadas de Ubatuba. Aqui você estará em contato com a exuberante Mata Atlântica, hospedado em um hotel com uma das melhores infra-estruturas da cidade. Contamos com Briquedoteca, Play Ground, Cozinha da Mamãe (Baby Kitchen), Saunas Seca e Úmida, Sala de Jogos, Lanchonete, Piscina, 1/2 quadra de basquete, Recepção com Sinal Wi-Fi e PC com acesso à Internet, Aulas de Surf com profissional de Educação Física (*) e aluguel de bicicletas. Possuimos uma equipe de funcionários treinada para melhor servir.

Stephen Holden The New York Times

At our hotel you will be surrounded by the Atlantic Forest (Mata Atlântica), and also only 250m far from “Praia Grande”, one of the best beaches at Ubatuba. Cozy and modern apartments. Swimming pool, dry and wet saunas, baby kitchen. Free parking and free Wi-Fi signal. • Delicious breakfast included. • Recommended by tripadvisor.com. • English Spoken Here

n Sapere (12) 3833-9035

Hotel for birdwatchers and nature lovers

(*) Mediante agendamento. Não incluso na diária.

“Harmonia e charme entre Mar e Montanha.”

“Em Concerto” quartas e sábados, às 21hs Teatro Espaço - Rua Dona Geralda, 327 Centro Histórico – Paraty/RJ Fone: (24) 3371-1575 - http://www.ecparaty.org.br “Em Concerto” Wednesdays and Saturdays, at 9 pm Espaço Theater - 327, Dona Geralda Street Historical Centre - Paraty/RJ Phone number: (24) 3371-1575 - http://www.ecparaty.org.br

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

33

Rua Praia Grande, 405 Praia Grande - Ubatuba/SP reservas@hotelcoquille.com.br - www.hotelcoquille.com.br (12) 3835-1611 Rádio NEXTEL ID 90*13680


TURISMO

Turismo de pura cultura Nostalgia de um Brasil colônia Straight cultural tourism. Nostalgia of a colonial Brazil. by Paulo Sézio

Photos by Luis Pavão

Os pontos turísticos

34

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

de Paraty são inúmeros. Além das surpresas que reservam as ilhas no surpreendente recorte geográfico do litoral, também é preciso separar um tempo para conhecer cada detalhe do mosaico histórico desta cidade vibrante. Charmosas, suas ruas de pedras, monumentos históricos e antigos casarões, numa atmosfera colonial de muito bom gosto instigam uma viagem pelo tempo. Misturando o antigo e o novo, a cidade convida o visitante a um mergulho na história, apreciando o requinte de bares e restaurantes, galerias e ateliês de arte, lojas e tendas, além das sofisticadíssimas pousadas ou o deleite no aconchego de hospedarias rústicas e familiares. Estando aqui, não deixe de visitar a Casa do Príncipe, a Casa da Cultura, a Igreja de Santa Rita dos Pardos Libertos, construída em 1722, assim como a Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, que foi iniciada em 1787 e concluída em 1873. A Capela de Santa Cruz, construída no ano de 1901 e os Passos da Paixão lhe revelarão um passado de fé. O Chafariz da Pedreira, de 1851, a Santa Casa da Misericórdia, de 1822, que tem como patrono São Pedro de Alcântara - em homenagem ao imperador D. Pedro I, o Quartel da Fortaleza da Patitiba / Cadeia Pública, o Forte Defensor Perpétuo, a Capela de Nossa Senhora das Dores (Capelinha) e a Igreja de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário, completarão os principais atrativos deste lugar. Entrada da Estrada Real, é o maior acervo do Brasil Colônia ainda preservado, Paraty se abre para o mundo, provando que sua capacidade cosmopolita ainda persiste em cada canto. Uma rápida caminhada pelo Centro Histórico e você perceberá no burburinho que o inglês, o espanhol, o alemão e o francês são tão coloquiais nas rodas de visitantes quanto o português. E, na intimidade, sua singularidade nunca deixará uma das joias mais preciosas que a Coroa deixara para trás. P


“Transformando sonhos, em realidade.” Interiores

Projeto, decoração e arquitetura de interiores. Administração e consultoria de obras.

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

35

www.srinteriores.com.br Sara Diniz & Regina Neuber (12) 9118-7652 - (12) 9205-9650 srinteriores@hotmail.com n Sapere (12) 3833-9035

Paraty’s touristy spots are countless. Apart from the surprises that the islands reserve on the surprising geographical coastal cutting, it is also needed to spare some time to get to know every detail of the historical mosaic in this vibrant city. Its charming cobblestones streets, historical monuments and ancient households set in a colonial atmosphere and of very good taste, incite a journey through the time. Mixing the old and the new, the city invites the visitor for a dive into the history, enjoying the refinement of its bars and restaurants, galleries and art ateliers, shops and stalls, as well as the sophisticated lodgings or the delight in the comfort of the rustic and familiar inns. While here do not miss the Casa do Príncipe, the Casa da Cultura, Santa Rita dos Pardos Libertos Church, built in 1722, as well as the Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, which was started in 1787 and finished in 1873. The Santa Cruz Chapel, built in 1901 and the Passos da Paixão will reveal you a past of faith. The Chafariz da Pedreira, from 1851, the Santa Casa da Misericórdia, from 1822, that has Saint Peter of Alcântara as patron - in honour to the emperor D. Pedro I, the Quartel da Fortaleza da Patitiba / Public Jail, the Defensor Perpétuo Stronghold, the Nossa Senhora das Dores Chapel (Capelinha) and the São Benedito and Nossa Senhora do Rosário Church, will complete the main attractions of this place. The entrance of the Royal Road is the biggest property from the Colonial Brazil that is still preserved, Paraty opens itself to the world, proving that its cosmopolitan capacity still persists in every corner. A quick walk through the Historical Centre and you will realise in the murmur that the English, the Spanish, the German and the French are so colloquial between the visitors as it is the Portuguese. And inside its intimacy, its singularity will never let one of jewels that the Crown has left behind. P


BIRDWATCHING

Coisas de joão Things of joão

by Carlos Rizzo

Descobri, em meio à vegetação, um ninho

do joão-botina-da-mata, o nome desse pássaro mudou, agora é: joão-de-olho-vermelho. Fotografei as duas razões dos nomes. O ninho, na forma de uma botina e o incrível olho vermelho do joão. Acompanhei a evolução do ciclo de reprodução de um casal dessa espécie, de fevereiro a outubro, deste ano. O dito joão é muito esperto. Constrói dois ninhos, um falso e um verdadeiro. O falso possui uma saída estratégica, é para este ninho que ele foge quando se sente ameaçado. Entra pela ponta da botina para enganar o predador e, se o predador insiste em capturá-lo, ele foge pelo calcanhar do ninho em forma de botina. Desta maneira, ele protege o ninho onde está a fêmea e seus filhotes. No ninho verdadeiro, a entrada e a saída são feitas pela ponta da botina e, no caso desses ninhos, de nossa mata, eles são voltados para o leste, protegendo-se do vento gelado que sopra, todas as noites, vindo do centro da vegetação. Nessa atividade de observação, quando fica-se escondido no meio do mato, esperando (esperando mesmo!) a oportunidade da fotografia, não é fácil ficar, mas é muito prazeroso quando, depois de horas nessa espera, alcança-se o objetivo. Ter a oportunidade de ouvir e observar a mata “acordar”, iluminada pelos primeiros raios de sol, é igualmente muito agradável. Quando o joão estava fazendo o seu ninho, ele só trabalhava das 6h até às 7h30m, demorei para entender a razão. Com a pouca luz do horário, foi difícil conseguir uma foto boa, porém para o joão, neste horário, o material que utiliza, na confecção do ninho, está molhado pelo orvalho da noite e é mais flexível e maleável na montagem que, ao receber os raios do sol, adquire a desejada forma de botina. Interessante é a construção dos dois ninhos, do falso, como já mencionado, utilizado para a proteção e do verdadeiro, utilizado para o aconchego e proteção dos filhotes. Coisas de joão. P

36

NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010


Photo by Carlos Rizzo

O dito joão é muito esperto. Constrói dois ninhos, um falso e um verdadeiro.

João is very smart. It constructs two nests, a false nest and a real one.

I’ve discovered in the middle of the vegetation a nest of João-botina-damata (John-Little-Boot-of-the-Jungle), whose name has now changed to joão-deolho-vermelho (Red-Eyed-John). I took pictures of the reasons for both names. The nest, shaped like a little boot and the incredible red eyes of João. This year, I followed the reproduction cycle of a couple of this species, from February through October. João is very smart. It constructs two nests, a false nest and a real one. The false one has a strategical exit. This is the nest it runs to, when it feels threatened. It enters this little boot-nest to deceive the predator and, if the predator insists on capturing it, it escapes through the heel of the nest, which is shaped like a boot. This is the way it protects the nest, where the female and its younglings remain. The real nest has its entrance and exit made by the tip of the little boot and, being in the jungle, these nests face the east, which protects them from the cold wind that comes from the jungle every night. This observation activity that requires staying hidden in the jungle, waiting for a long time for the chance to take a picture, is not very easy, but it’s very pleasant when, after hours waiting, the objective is reached. Having the chance to hear and observe the jungle bush “waking up”, illuminated by the first sun rays, is equally very pleasant. When João was making its nest, it only worked from 6:00 to 7:30 am, and it took me a long time to understand the reason. The poor light conditions at this time, made it difficult to obtain a good photo. However, this is the best time for João to collect the material for the confection of the nest, which is wet by the dew of the night and is more malleable to assemble it in the shape of a little boot, than drying out from the sun. It’s interesting that the construction of the two nests, the false one, as already mentioned, used to deceive predators and the true one, used to give comfort and protection to the younglings. Things of joão. P NOVEMBRO/DEZEMBRO 2010

37


CULTURA

Marvada Cachaça Mean Cachaça by Martins Oliveira

Dizem os entendidos, que a

boa cachaça deve ser desprezada a cabeça e a calda, só aproveitando o coração. “Se é de coração, então é boa”. Parece papo de “pinguço”, mas não, essa é conversa de quem entende de verdade da bebida. Simplificando, ao se iniciar o processo da destilagem a primeira pinga que é colhida, não serve para ser ingerida, da mesma forma que a apurada no final do processo, pois o teor alcoólico é muito alto. Angelita Alves Feitosa, dona da histórica fazenda Murycana, em Paraty, uma propriedade de quase quinhentos anos, que produziu de tudo e hoje está restrita a produção de cachaça artesanal e licores diversos, afirma: “A melhor cachaça é aquela em que a cana é colhida entre os meses de julho até outubro, quando produz muito caldo. Logo que colhida, deve ser moída, pois melhora a qualidade da pinga” Para quem não entende, a única diferença da bebida é a cor, mas existem muitos detalhes que fazem da cachaça, uma bebida refinada e exportada para o mundo todo. Para se ter uma idéia, existe no Brasil, aproximadamente 5mil marcas de cachaça legalizadas, sendo que a produção e de 1,4 bilhões de litros ao ano. O lucro com a bebida se aproxima de 600 bilhões de dólares ao ano, quantia espetacular, pois até pouco tempo, era uma bebida sem valor. Hoje a boa e velha cachaça, reúne confrarias que entre um gole e outro, discutem sua procedência, qualidade e outros valores. P

Sonhos como este são momentos de realidade que podemos proporcionar.

• Espaços pé na areia • Decoração Rustica e Praiana • Cardápios exclusivos

Papillon

Buffet e Eventos

www.papilloneventos.com.br | buffet@papilloneventos.com.br R. Dr. Esteves da Silva, 120 - Lj 05 - Centro - Ubatuba - SP Tel. (12) 3833 9011 / 7813 6826

n Sapere (12) 3833-9035

Casamento na Praia


The experts say that in a good cachaça you must forget the head and the tail, and just use the heart. “If it comes from the heart, then it is good”. It seems like a drunkard talk but it is not, this is a talk of who truly understands about the drink. To simplify, when the distillation process starts you can not drink the first pinga, the same way, you can not drink the last one too, for its alcoholic percentage is too high. Angelita Alves Feitosa, owner of the historical Murycana farm, in Paraty, a property that is almost five hundred years old, which produced almost everything and today only produces homemade cachaças and diverse liquors, declares: “The best cachaça is that one which the sugar cane is harvested between the months of July and October, when it produces a lot of juice. As soon as it is harvested it should be grinded, for it improves the quality of the pinga”. For the ones who don’t understand about it, the only difference between the drinks is the colour, but there are many details that make the cachaça a refined drink that is exported to the whole world. To have an idea, there are in Brazil, approximately 5,000 legalized cachaça brands, the production being of 1,4 billion litres per year. The profits with the drink approach 600 billion dollars per year, an amazing amount, for just until recently it was a worthless drink. Today the old and good cachaça, gather fraternities that between some sips, discuss its provenance, quality and other values. P

Av. Leovigildo Dias Vieira, 36 - Itaguá Ubatuba / SP - Tel.: (12) 3832-6307

18 anos se passaram e o rei continua majestoso!

O SEGREDO DA BOA CACHAÇA ESTÁ NO PROCESSO DE PRODUÇÃO E ESTOCAGEM Para se apurar uma boa cachaça, sua destilação precisa ser feita lentamente em alambique de cobre entre 4 a 5 horas. Como os destilados, quanto mais tempo descansando melhor. Se descansar em tonéis próprios, como os barris de carvalho, a cachaça amadurece e recebe cor e paladar diferenciados. Já a armazenagem deve ser feita em dornas de Jequitibá-rosa, pois a madeira é neutra e não transfere sabor à bebida. THE SECRET OF A GOOD CACHAÇA IS ON THE PRODUCTION PROCESS AND STORAGE For a good cachaça to be purified, its distillation ought to be slow an in a copper alembic from 4 to 5 hours. Like other spirits, the longer it stays distilling the better. If it rests in proper casks, such as oak barrels, the cachaça ages and gets different colours and taste. Now the storage must be done in Jequitibá-rosa* vats, for the wood is neuter and do not transfer any taste to the drink.

*type of tree

Rua das Acácias, 24 - Caborê - Paraty - RJ - (24) 3371-1825 www.nausdeparaty.com.br - pousada@nausdeparaty.com.br

n Sapere (12) 3833-9035

Sala de estar com lareira, café da manhã, wireless, sauna, fitness, piscina e estacionamento. Suítes com ar condicionado, ventilador de teto, TV, frigobar, varanda e hidromassagem.


CULTURA

Arquitetura Europeia European Architecture by Paulo Sézio photo by Luis Pavão

Paraty traz, em seu conjunto arquitetônico, a forte influência europeia. Bem guardada pela Coroa e muito semelhante à antiga Vila Rica (que se tornou Ouro Preto, em Minas Gerais), suas características registram uma das mais importantes fases do Barroco e o refinamento das artes que chegaram por aqui. P

Paraty carries in its architectural ensemble a strong European influence. Well kept by the Crown and very similar to the old Vila Rica (that has become Ouro Preto, in Minas Gerais), its characteristics register one of the most important phases of the Baroque and the sophistication of the arts that arrived here. P


CASA DA CULTURA - HOUSE OF CULTURE Rua Dona Geralda, 177 – Centro Histórico – Paraty (24) 3371 2325 - www.casadaculturaparaty.org.br

AGENDA DIA 03 17:00 às 22:00hs - Casa Azul “Ponto de Cultura” – 3X Cultura Subirão ao palco estrelas de Paraty, como: bandas, poetas e peças.

DAY 03 From 5:00 to 10:00 pm – at Casa Azul – 3Times Culture. Stars of Paraty will go on stage as: bands, poets and plays.

DIA 04 20:00hs – Teatro “Meu Caro Amigo” Release: “Meu Caro Amigo” conta a história de Norma, fã ardorosa de Chico Buarque, 50 anos, professora de História do Brasil que viveu a segunda metade do século XX de forma intensa e apaixonada. Embalada e inspirada pelas canções de Chico, Norma resolve declarar seu amos publicamente, compartilhando sua memórias com o público, navegando entre sua história pessoal e a história recente do país. Direção de Joana Lebreiro - Texto de Felipe Barenco Ingressos: R$ 10,00 – R$ 5,00 (meia)

DAY 04 8:00 pm - Play “My Dear Friend” Release: “My Dear Friend” tells the story of Norma, a burning fan of Chico Buarque, 50 years, teacher of Brazilian History that lived in the second half of the 20th century in an intense and passionate form. Bounced and inspired by the songs of Chico, Norma decides to declare its love to the public, sharing her memories of her personal history and the recent history of the country. Direction of Joana Beagle - Text of Philip Barenco. Entrance tickets: R$ 10,00 - R$ 5,00 (half)

DIA 05 10:00 às 13:00hs – Workshop de teatro “Meu Caro Amigo”

DAY 05 10:00 am to 1:00 pm – Theater Workshop “My Dear Friend”

DIA 10 20:00hs – Apresentação do Grupo DançanteAto – Silo Cultural “CASA DE FARINHA” Release: O espetáculo mostra a trajetória de duas irmãs que deixam seu ambiente familiar e se deparam com as diferenças culturais que vem e vão com a ocorrência do turismo na cidade. As novas características sociais com que se deparam criam um conflito entre elas. Mas a tomada de consciência do próprio papel na vida faz com que os personagens revertam essa situação. O espetáculo Casa de Farinha fala das transformações inevitáveis que ocorrem na sociedade e de como se pode passar por isso sem perder o que nos é essencial: a dignidade.

DAY 10 DAY 10 at 20:00 hours - Presentation of the dancing group in the Silo cultural ; Casa da Farinha ( The flour house ) Release: The spectacle shows the trajectory of two sisters who leave their familiar environment and they encountered cultural differences that come and go, because of tourism in the city. The new social characteristics they come across create conflict between them. But becoming aware of the proper role in life, makes the characters reverted the situation. The spectacle Flour House is about the inevitable transformation that occurs in society without losing one’s dignity. DAY 11 20:00 hs - Opening of the Exposition of Guillermo Secchin

DIA 11 20:00hs – Abertura da Exposição de Guilherme Secchin DIA 27 20:00hs – Abertura da Exposição “Paraty, Carnaval das Máscaras” Artistas: Lúcio Cruz, Natalino, Jubileu, Biba, convidados e mais 10 jovens artistas convidados. Release: O projeto Paraty, carnaval de máscaras propõe a recriação dos carnavais da cidade com elementos da festa através da técnica tradicional de papel marche, como uma forma de dar acesso à cultura, às artes, à memória e ao conhecimento local. Sob a perspectiva de ampliação do conceito de cultura, valorização da identidade local e sustentabilidade.

DAY 27 27 20:00 hs - Opening of the Exposition “Paraty, Carnival of the Masks” Artists: Lúcio Cross, Natalino, Jubilee, Biba, guests and 10 more young artists are invited. Release: The Paraty project, carnival of masks considers the recreation of the carnivals of the city with elements of the party through the traditional technique of paper marches, as a form to give access to the culture, to the arts, and the memory of local knowledge. Under the perspective of an extended concept, valuation of the local identity and sustainability.

LÍDER MUNDIAL NO CONTROLE DE PRAGAS CUPINS, BARATAS, ROEDORES, MOSQUITOS, ETC.

&

0800 285 8822 (24) 9845 0360 www.trulynolen.com.br paraty@trulynolen.com.br VOLTA REDONDA, ANGRA DOS REIS, PARATY E UBATUBA


INFORMAÇÕES ÚTEIS AEROPORTO DE PARATY Administração: Prefeitura de Paraty/ Consórcio iosfera e Helpjet Endereço: Av. Aeroporto s/nº - Vila Colonial Fone: (24) 3371-4030 – (24) 9841-9215 - ID Nextel 81*31939 Horário de Funcionamento: Horário Diurno (do nascer ao pôr-do-sol) ICAO - SDTK Latitude: 23º 13’ 28’’ S - Longitude: 044º 43’ 13’’ W Tipo de Operação: VFR diurno Altitude: 10 ft Pista Dimensões(m): 920 X 23 Designação da cabeceira: 10/28 Tipo de Piso: ASPH (asfalto) Resistência do Piso (PCN): 8/F/B/X/T Abastecimento Combustível disponível: AVGAS-100 e JET A-1 Auxílios operacionais Frequência do Aeródromo: 126.02 Sinais de Guia de Táxi: Biruta Sinais de Eixo de Pista - Sinais Indicadores de Pista Sinais de Cabeceira de Pista Circuito de Tráfego Aéreo: Padrão Câmeras ao vivo pelo site: http://www.helpjet.com.br/

Emergência: 190 - Polícia Militar 153 - Guarda Municipal 191 - Polícia Rodoviária Federal 198 - Polícia Rodoviária Estadual 192 - Ambulância 193 - Corpo de Bombeiros 199 - Defesa Civil Telefones Úteis: Santa Casa – Hospital: (24) 3371-1623 ou 3371-2954 Corpo de Bombeiros: (24) 3371-1193 Defesa Civil - (24) 3371-1168 Polícia Militar: 190 Delegacia de Polícia: (24) 3371-1252 Guarda Municipal: (24) 3371-8484 Policia Rodoviária Federal: (24) 3371-2330 Fórum: (24) 3371-1184 Secretaria de Turismo - (24) 3371-1222 Casa da Cultura - (24) 3371-2325 Prefeitura Municipal: (24) 3371-9900 Câmara Municipal: (24) 3371-1424 Paraty Convention & Visitors Bureau - (24) 3371-2669

Associação Comercial - (24) 3371-2095 Ampla (luz e energia): 196 Água e Esgoto: (24) 3371-1787 Cetesb - 0800-113560 Bancos: Casa de Câmbio - (24) 3371-1295 Banco do Brasil - (24) 3371-1379 Bradesco - (24) 3371-1533 Caixa Econômica Federal - (24) 3371-8100 Itaú - (24) 3371-1546 Pontos de Táxi: Rodoviária - (24) 3371-2411 Moto Taxi - (24) 9815-8023 Ônibus: Terminal Urbano - (24) 3371-1238 Viação Costa Verde - (24) 3371-1326 Viação Reunidas Paulista - (24) 3371-2090 ou 0300-210-3000 Viação Útil - (24) 3371-2090 Viação São José - (24) 3371-2090


Paraty em Revista #1