Page 1

março de

2017

news COUROMODA DE

OTIMISMO & CONFIANÇA Varejo e indústria apostam em MERCADO MAIS COMPRADOR e preparam-se para o crescimento

PRÉ-COLEÇÕES E COUROMODA DIGITAL

Novos serviços Mais oportunidades

VEJA AQUI OS MOMENTOS MAIS IMPORTANTES DA COUROMODA 2017


SUMÁRIO news

Coordenação e edição Ana Jussara Leite Comunic Propaganda

COUROMODA

a vitrine do setor

Redação Ana Jussara Leite Comunic Propaganda Mauro Moraes e Milton Grabin GBM Comunicação Janaína Freitas e Fred Wagner JF Comunicação Fotos Arquivo Couromoda/Divulgação Direção de arte GBM Comunicação Revisão Madi Pacheco Capa Coleção outono-inverno 2017 JORGE BISCHOFF Modelo: Anastasia Safonof Fotografia: Alex Korolkovas Direção de Arte: estudio intenove Couromoda News é uma publicação dirigida a lojistas, expositores e clientes da COUROMODA Feira Internacional de Calçados, Artefatos e Acessórios de Moda Edição digital, disponível em todas as plataformas

2018 Presidente Francisco Santos Vice-Presidente Waleska Santos Diretor-Superintendente Jorge Alves de Souza Diretor Geral Jeferson Santos Diretor Thomas Santos R. Padre João Manuel, 923, 6º andar, São Paulo CEP 01411-001 Tel: (11) 3897-6100 • 3199-6100 comercial@couromoda.com.br

2 COUROMODA

@couromoda

4

2017 será um ano melhor Vendas da feira apontam para retomada gradual (mas firme) da economia

20

Espaços coletivos, resultados multiplicados Mais oportunidades para pequenas e microempresas

8

Pré-Coleções e Congresso Couromoda Digital Dois novos serviços para o setor calçadista

22

Fórum Couromoda 2.708 inscritos para assistir a eventos de conteúdo especializado

10

Confiança e otimismo Varejo espera mudanças após dois anos de vendas contidas

25

São Paulo Prêt-à-Porter Marcas de design diferenciado agradam o varejo

12

Vem aí novo círculo virtuoso Empresas devem preparar-se para crescer

26

16

Importadores de 55 países Presença internacional é sempre um diferencial

Lançamentos dos expositores Criatividade é arma para se destacar nas vitrines

34

Feira e calçado na mídia Lançamentos e otimismo repercutiram na imprensa

18

Ritmo positivo nas vendas Sinais de retomada levam indústria a apostar em crescimento

38

Plataformas digitais Serviços conectam consumidor a lojas online e lojistas a fabricantes


MENSAGEM DA DIREÇÃO

O conceito permanece OS CANAIS SE MULTIPLICAM

I

novar sempre tem sido a task #1 no projeto que, há quase 45 anos, vem consolidando a COUROMODA como um dos mais influentes eventos do mercado global de calçados.   Este ano não foi diferente. Mudanças pontuais no layout da feira deram mais modernidade e dinamismo ao evento. Além de reafirmar o protagonismo das grandes marcas, criamos áreas especiais para novas empresas de calçados e acessórios e para seus estilistas. Tivemos duas exposições de moda e destaque especial ao Fashion Factory, projeto que, em parceria com empresas de referência no setor, inovou a divulgação pré-feira por meio da valorização do chão de fábrica e dos melhores valores da indústria nacional. Ampliamos os desfiles-surpresa nos corredores e investimos em novas formas de nos comunicar com lojistas, importadores e expositores, com ações de marketing e campanhas publicitárias arrojadas, e forte atuação nas redes sociais.   Entendemos que a internet é, cada vez mais, o grande canal de relacionamento entre as pessoas, e destas com as empresas. Assim, à iniciativa pioneira de 17 anos atrás, quando lançamos o portal couromoda.com, somam-se agora novos canais de contato, como o Shop (com as melhores lojas virtuais) e o 365D, ambiente exclusivo para expositores e lojistas desenvolverem negócios a qualquer hora e dia do ano. Atuar com inteligência e foco também no

mundo digital é a nova premissa da COUROMODA para manter-se relevante no mercado de calçados e moda.  As mudanças continuam, e ainda no segundo semestre de 2017 realizaremos dois eventos em São Paulo: Pré-Coleções Couromoda Preview, para apresentar as primeiras propostas do inverno 2018, e o Congresso Couromoda Digital, onde lojistas e industriais poderão aprofundar temas relacionados aos negócios online, conhecer as tendências mais importantes dessa área e trocar experiências, reunindo subsídios para desenvolver cada vez mais sua própria relação B2B e B2C. Convidamos todos a nos acompanharem neste processo de renovação, em que a retomada da economia pressupõe também novas posturas e iniciativas. É hora de acreditar e construir um País diferente e melhor para todos. Esta edição da Revista COUROMODA News antecipa algumas dessas novidades, ao mesmo tempo em que registra os momentos mais importantes da feira de 2017. Vale a pena conferir! Jeferson Santos Diretor Geral COUROMODA - Feira Internacional de Calçados, Artefatos e Acessórios de Moda

COUROMODA 3


C OUROMODA 2017

UM ANO MELHOR

U

ma sensação generalizada de otimismo responsável foi o que perdurou durante os quatro dias da COUROMODA 2017, sinalizando para o setor calçadista um ano de recuperação lenta, mas firme. Os primeiros sinais de retomada da atividade econômica e da capacidade de consumo, potencializadas por medidas de ajuste fiscal e de impacto social, como a liberação das contas inativas do FGTS, foram alguns dos fatores que contribuíram para esse cenário. Antecipando-se aos fatos, a indústria não poupou esforços para mostrar na feira produtos de design e qualidade, com preços e prazos adequados à realidade atual do mercado. Por sua vez, os lojistas confirmaram um animador volume de pedidos junto

1.000 NOVAS COLEÇÕES 60.000 VISITAS PROFISSIONAIS 35.000 VISITANTES ÚNICOS 56 PAÍSES PRESENTES 70% DE RENOVAÇÃO 15% MAIOR EM 2018 4 COUROMODA

às fábricas, apostando que o movimento no varejo vai se intensificar nos próximos meses. A 44ª COUROMODA, realizada de forma conjunta com a 7ª São Paulo Prêt-à-Porter – Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios, desempenhou a função que o setor esperava: mostrou cerca de 1.000 novas coleções de calçados, acessórios e vestuário, e registrou 60.000 visitas profissionais (35.000 visitantes únicos). O encontro da indústria com lojistas de calçados, compradores de magazines e butiques de todo o País, além de importadores e distribuidores de outros 55 países, rendeu um volume de negócios considerável, capaz não apenas de animar a cadeia calçadista como um todo, mas também de confirmar a eficiência do modelo da COUROMODA: 70% dos expositores saíram do evento com participação renovada para a edição de 2018.


ANDERSON BIRMAN (CEO AREZZO), LUCAS REDECKER (DEPUTADO ESTADUAL DO RS), ELISEU GABRIEL (SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRABALHO E EMPREENDEDORISMO DE SP), DAVID BARIONI NETO (PRESIDENTE DA SPTURIS), FRANCISCO SANTOS, JOÃO DORIA (PREFEITO DE SP), WALESKA SANTOS E JORGE BISCHOFF (CEO BISCHOFF GROUP)

PONTO DE CONVERGÊNCIA Característica da COUROMODA é a alta frequência de lideranças políticas, econômicas e setoriais, que fazem do evento o seu ponto de contato com um dos setores mais destacados da economia nacional. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, um apoiador do evento, que todos os anos faz questão de visitar os estandes das indústrias paulistas, especialmente de Franca, Jaú e Birigui, esteve na feira em seu primeiro dia. “Tenho uma profunda admiração pela família Santos, que sempre acreditou e trabalhou em prol do setor. E isso foi confirmado nos corredores da Couromoda, uma feira que mostra o ‘Brasil que funciona’, graças a lideranças do setor e empresários como o Francisco Santos”, destacou. No mesmo dia, bem mais cedo (por volta das 8h30) o novo prefeito da capital paulista, João Doria, também visitou a feira. Conhecedor do setor há muitos anos (foi Doria que articulou com Francisco Santos a mudança da COUROMODA do Rio de Janeiro para São Paulo, em 1985, quando ocupava a Secretaria de Turismo da cidade), o prefeito destacou a indústria de calçados como forte geradora de empregos e de exportações. Lembrou também a liderança da COUROMODA no segmento de feiras de negócios, atividade que gera significativas receitas e alta projeção para a cidade de São Paulo. Francisco e Waleska Santos, presidentes da feira, e os diretores Jeferson Santos, Thomas Santos e Jorge Alves de Souza, receberam as autoridades e convidados, entre os quais estiveram a prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, e a deputada gaúcha Silvana Covatti, representando o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori. Secretários estaduais, lideranças da indústria e do varejo, representantes do Sebrae e instituições de apoio ao desenvolvimento empresarial também prestigiaram o evento.

COUROMODA 5


6 COUROMODA

ARTE: COUROMODA


ARTE: COUROMODA

2018

*

COUROMODA 7


NOVAS SOLUÇÕES

PRÉ-COLEÇÕES E CONGRESSO COUROMODA DIGITAL

Pré-Coleções Couromoda Preview + Congresso Couromoda Digital 10 a 12/11/2017 Pavilhão Azul Expo Center Norte

Dois novos serviços atendem a demandas do mercado calçadista

S

empre buscando oferecer soluções completas e assertivas ao mercado, a COUROMODA prepara grandes novidades ainda para este ano. Atendendo a uma demanda de grandes expositores e de lojistas de alta capacidade de compra, será retomado o projeto de um evento de pré-coleções, afinando as modelagens a serem apresentadas na feira de janeiro. “A ideia é dar aos compradores uma visão panorâmica das novas coleções, viabilizando os primeiros pedidos junto à indústria”, detalha o diretor geral Jeferson Santos. O evento será realizado de 10 a 12 de novembro de 2017, em São Paulo, no Expo Center Norte, local que os lojistas já aprovaram por sua modernidade e conforto. Configurado para ser uma plataforma de moda, o Pré-Coleções Couromoda Preview funcionará também como um potencializador de vendas, inclusive para o mercado externo, uma vez que já está sendo articulada a presença de importantes players internacionais, notadamente do Cone Sul e de mercados que compram as coleções de outono-inverno mais cedo. As áreas para participar do evento serão limitadas e padronizadas, otimizando a operação e garantindo uma perfeita integração com o congresso que acontecerá na mesma data e local. O Congresso Couromoda Digital vai reunir palestrantes e especialistas de renome, do Brasil e do exterior, para tratar da interconectividade cada vez mais presente em todos os setores da economia mundial. Seus conteúdos abordarão novas práticas e tendências para integração das vendas físicas e do e-commerce, tanto no relacionamento entre indústria e varejo quanto nas ações de vendas e marketing envolvendo marcas, lojas e consumidores.

8 COUROMODA

Segundo Airton Manoel Dias, Diretor do Fórum Couromoda, todos reconhecem que tem sido enorme o impacto da tecnologia digital no mundo dos negócios. “Os participantes terão a oportunidade de conviver, num ambiente digital, com profissionais de alto nível, atuantes no e-commerce. Terão acesso a informações sobre as tendências mundiais em recursos e ferramentas digitais aplicadas aos negócios e, também, sobre a integração do e-commerce com a loja física. O congresso será exclusivo para expositores da COUROMODA 2018, com um plano de custos acessível, para garantir a presença de indústrias de calçados e acessórios de todos os polos nacionais. Ao mesmo tempo, um programa especial vai assegurar a participação de grandes varejistas da região Sudeste e incentivar a presença de lojistas de todo o Brasil. EUROPEAN SHOE CASE Na Arena Couromoda, onde ocorrerá o Congresso, também está programada uma apresentação do European Shoe Case Fall Winter 2017-2018, em parceria com as publicações italianas Arsutoria School e FotoShoe, com a divulgação das tendências em calçados, bolsas e acessórios que fazem sucesso no mercado europeu. Será uma oportunidade para avaliar o que consumidoras de metrópoles como Paris, Londres, Roma e Berlim estão aprovando para a temporada. “Essas inovações vão ampliar o portfólio de serviços diferenciados que a COUROMODA oferece ao mercado, contribuindo para que o setor retome seu ritmo de atividades e volte a exercer sua vocação para gerar empregos e divisas. Acreditamos no setor e seguimos investindo pesado para manter a COUROMODA como sinônimo de bons negócios”, finaliza Jeferson Santos.


COUROMODA 9


VAREJO

FEIRA MOSTROU CENÁRIO DE CONFIANÇA E CRESCIMENTO

A

guardada com muita expectativa, a COUROMODA 2017 fez mais do que criar oportunidades de negócios entre indústria e varejo e atualizar o setor com conteúdos especializados. “A feira ajudou a definir um novo cenário, mais positivo e mais bem embasado, para a cadeia produtiva do calçado ao longo do primeiro semestre”, afirma Marcone Tavares, novo presidente da ABLAC – Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados. O empresário varejista enfatiza que os volumes e os tipos de produtos negociados estiveram adequados à realidade do mercado, em que se evidenciam sinais de melhoria do consumo. “Nossa expectativa é de que, após dois anos de retração, tenhamos em 2017 um desempenho melhor de vendas no varejo.” Marcone Tavares disse ainda que esta edição da feira teve significado especial para a ABLAC. A entidade promoveu seu tradicional jantar de confra-

10 COUROMODA

ternização, reunindo patrocinadores, associados e parceiros, durante o qual foi empossada a diretoria executiva para o biênio 2017-2018. Essa diretoria (da qual fazem parte quatro novas redes de lojas) tem como objetivos principais desenvolver o varejo brasileiro e conquistar maior visibilidade e representatividade política para o setor.

“Após dois anos de retração, esperamos para 2017 uma melhor performance no varejo.”


ANÁLISES & MERCADO

 O jantar da ABLAC teve como atração a palestra do economista Ricardo Amorim, cujo otimismo, baseado em informações de ordem política e econômica, contagiou os mais de 250 participantes. Outro destaque foi a apresentação da

pesquisa Consumo de Calçados no Brasil em 2016, que a associação encomendou à Kantar Worldpanel. As informações coletadas junto a 11.300 famílias, representando 132 milhões de pessoas de todas as regiões brasileiras, deverão nortear as decisões e os investimentos do varejo em 2017.

LOJISTAS ELOGIARAM PROFISSIONALISMO E BOM CLIMA Visitante habitual da COUROMODA, o lojista Claudir Dullius, de Cruzeiro do Sul/RS, destacou o profissionalismo crescente da feira e o otimismo de expositores e lojistas em relação à recuperação econômica. “Esse cenário influenciou positivamente os negócios.” O lojista citou as negociações estabelecidas com empresas como Democrata, Ferracini e Beira Rio, “consolidando parcerias e condições de negociação importantes para a expansão dos negócios”. A organização Lojas Dullius, que já tem 21 unidades no Rio Grande do Sul, prevê inaugurar outras três este ano.

“Sempre procuro por novidades e tendências em bolsas e acessórios. Desta vez ficou bastante claro que os brilhos e os metalizados virão com tudo. Fiz bons negócios, pois os preços, surpreendentemente, estavam mais interessantes do que esperávamos encontrar”, destacou Clicia Cardoso, da Maria Pimenta, rede de lojas do Rio de Janeiro/RJ. “Somos estreantes na feira e viemos atrás de tendências, preços e parceiros de negócios. Encontramos tudo!”, destacaram Carolina e Pedro Zulske, da Zulske Calçados e Acessórios, de Governador Valadares/MG.

“A COUROMODA trouxe as novidades e a ‘renovação de clima’ que o setor estava precisando, após um ano muito difícil”, afirma Leonardo Annicchino, diretor do Grupo Esporte Total, de Capivari/SP. “A feira sempre foi um evento importante, mas esta edição foi fantástica: reuniu grandes marcas e muitas propostas boas. Saímos confiantes de que 2017 será um ano diferente, com resultados mais positivos.” “Essa foi minha primeira participação, e a impressão foi a melhor possível”, disse Gislaine Bonatto, da Loja Ponto Show, de Joaçaba/SC. “O que mais chamou a atenção foi a organização geral e a criatividade dos expositores. Os estandes estavam perfeitos para trabalhar e os preços, muito bons.”

COUROMODA 11


VAREJO

RICARDO AMORIM

BRASIL TERÁ EM BREVE UM NOVO CÍRCULO VIRTUOSO EMPRESAS DEVEM PREPARAR-SE PARA CRESCER Convidado pela ABLAC, economista aconselhou empresários a investir em diferenciais competitivos para desfrutar do novo cenário positivo, que logo chegará

S

e for vencida a barreira da aprovação da Reforma da Previdência, o Brasil deve iniciar um longo período de crescimento. Essa afirmação do economista Ricardo Amorim durante o jantar da ABLAC na COUROMODA funcionou como uma enorme injeção de ânimo para o setor calçadista. Anunciado como “economista e otimista”, Amorim brincou que, na verdade, ele parece ser mais “do contra”, pois, quando todos projetavam crescimento, ele alertava para a crise que se aproximava. “O desajuste das contas públicas, intensificado no governo Dilma, indicava que a economia iria sofrer muito”, lembrou. Com atuação no mercado financeiro desde 1992, debatedor do programa Manhattan Connection, da Globo News, e colunista da revista IstoÉ, Amorim apresentou dados que remontam aos últimos 115 anos da economia nacional. “As crises têm sido cíclicas, assim como os períodos de crescimento”, reforçou. Nos últimos cincos anos da gestão Lula, de 2006 a 2010 – à exceção de 2009 –, todos os crescimentos do PIB foram maiores que as projeções. Já nos cinco anos de Dilma, ocorreu o inverso: as performances, além de negativas, eram piores que as projeções. “Em qualquer país do mundo, independentemente do tipo de governo, as economias se movem em ciclos, e devemos estar chegando ao fim desta fase ruim para iniciar um

12 COUROMODA


período longo e próspero”, ratificou. Amorim se mostrou confiante, dizendo que o País tem conseguido equacionar alguns de seus piores problemas estruturais, como a limitação dos gastos públicos, a contenção dos índices inflacionários e a queda das taxas de juros. “Falta uma grande barreira: aprovar a Reforma da Previdência. A instabilidade política, embora persista, é menos impactante na economia. O governo Temer tem conseguido uma boa articulação política para aprovar as medidas necessárias, e isso é essencial para o País”, disse. O economista lembrou ainda que somente quatro países no mundo reúnem grande potencial de crescimento e capacidade de consumo: Brasil, China, Índia e Indonésia. “E o Brasil tem vantagens em relação aos demais: sua área cultivável é maior do que as áreas somadas de dezenas de países. O agronegócio tem espaço para crescer de forma significativa ao longo de muitos anos, uma vez que esses países citados vão inserir no mercado de consumo milhões e milhões de pessoas nos próximos anos”, disse, mostrando em gráficos que 73% do crescimento do PIB mundial entre 1981 e 2016 é oriundo de nações emergentes.

O momento atual é o melhor possível em termos de oportunidade para os empresários. O foco deve ser investir em diferenciais.”

“Acredito na expansão do crédito e na recuperação do consumo.

CONFIANÇA Equacionadas as questões econômicas e apaziguados os problemas políticos, em breve a curva de confiança de consumidores e empresários se acentuará na trajetória ascendente. “O índice de confiança parou de cair e dá mostras de subir, o que gera um círculo virtuoso: o consumidor gasta mais, o varejo vende, a indústria produz e precisa contratar. E esse novo empregado consome, e o ciclo se repete”, exemplificou. Afirma também que o País já experimenta uma entrada expressiva de divisas, e esse fenômeno deve se intensificar muito no futuro próximo. “Vai chover dólar no Brasil se houver a superação desses últimos entraves.” E um dos motivos para isso é o chamado ‘efeito Trump’. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu, entre outras coisas, isenção de impostos, fortalecimento da indústria local e barreiras para entrada de produtos estrangeiros. “Essas medidas vão levar a uma menor arrecadação, que obriga a um maior endividamento público e leva à inflação. Esse cenário torna menos atrativos os títulos norte-americanos e podem redirecionar investimentos para o Brasil”, avalia. “Posto isso, acredito na expansão do crédito e na recuperação do consumo no Brasil. O momento atual é o melhor possível em termos de oportunidade para os empresários. O foco deve ser investir em diferenciais competitivos, como capacitação dos colaboradores, por exemplo, para desfrutar do novo cenário positivo que logo chegará”, finalizou.

COUROMODA 13


MERCADO & TENDÊNCIAS

FEIRA É NEGÓCIO & MARKETING, RELACIONAMENTO & INFORMAÇÃO

U

m evento que sempre soube se renovar e se antecipar às necessidades do mercado: esse é o conceito que define a COUROMODA, segundo o empresário Rosnei Silva, presidente da ABICALÇADOS – Associação Brasileira das Indústrias de Calçados. “As feiras de calçados não se restringem mais apenas à realização de negócios, embora esse aspecto seja essencial e prioritário. Os eventos hoje são também uma plataforma eficiente para o marketing das empresas, para estreitar relacionamentos com os players do varejo e uma oportunidade de compartilhar informações estratégicas para a gestão dos empreendimentos”, destaca ele. Para Rosnei, a palestra do jornalista econômico Ricardo Amorim foi um dos pontos altos da feira, “pois injetou ânimo no setor, ao apresentar dados sérios e confiáveis. Medidas positivas para a recuperação da economia nacional já foram tomadas e se refletem positivamente no setor, como o controle da inflação e a redução dos juros. Mas o País ainda se ressente da falta de planejamento de médio e longo prazos, de uma urgente simplificação das operações empresariais e de uma redução drástica do Custo Brasil”, destaca ele. O mercado doméstico, sozinho, não será capaz de alavancar o crescimento do setor calçadista neste ano, uma vez que a imensa massa de desempregados – cerca de 13 milhões – se traduz em fragilidade de consumo por parte das famílias. “As exportações pre-

14 COUROMODA

cisam crescer, para que a indústria se fortaleça e volte a empregar”, prossegue o presidente da ABICALÇADOS, que também é diretor administrativo da empresa de calçados infantis Bibi. “O ano de 2017 pode trazer o reposicionamento do Brasil no mercado externo, mas, para isso, o dólar precisa gravitar entre R$ 3,30 e R$ 3,50. Essa correção da taxa de câmbio seria uma medida de impacto positivo e imediato.” O presidente executivo da ABICALÇADOS, Heitor Klein, diz que o resultado da feira agradou as indústrias associadas à entidade, especialmente no tocante ao mercado interno. “Acima de tudo, chamou atenção a efetividade dos visitantes lojistas, que demonstraram foco e disposição para fechar negócios. Se considerarmos que 85% da produção calçadista é comercializada no mercado brasileiro, podemos dizer que esta edição foi positiva e um potencial indicador da tão esperada retomada da demanda interna”, avalia o executivo. Quanto ao mercado externo, “tivemos uma boa presença de importadores, que só não foi maior devido à coincidência de datas entre a COUROMODA e a feira italiana Expo Riva Schuh, que atrai o mesmo perfil de clientes do sapato brasileiro.”


RIVA DE L GA RD A

COUROMODA 15


INTERNACIONAL

ABICALÇADOS TROUXE COMPRADORES DA FRANÇA, EMIRADOS ÁRABES, EQUADOR E RÚSSIA

M

ais de US$ 2,3 milhões em compras de calçados brasileiros. Esse é resultado da participação na feira das empresas internacionais convidadas pelo Projeto Comprador VIP, promovido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

O programa trouxe compradores de grupos como Monoprix (França), Walk&City e Shoe Center (Emirados Árabes Unidos), Infonetworks/Lolly’s (Equador) e Ekonika (Rússia). Durante a COUROMODA, esses importadores fecharam negócios da ordem de US$ 362 mil, aos quais se somarão mais de US$ 2 milhões em pedidos encaminhados para os meses seguintes.

O QUE DISSERAM OS IMPORTADORES: Mario Hernández Zambrano, presidente e fundador da empresa colombiana Mario Hernandez, com 60 lojas na Colômbia, Aruba, Costa Rica, México, Panamá e Venezuela, fechou a compra de 40 mil pares de calçados. Ele visita a feira há 15 anos e destaca que o design dos sapatos brasileiros agrada aos clientes, os modelos calçam bem e agregam tecnologia avançada. “Gostamos da Couromoda porque tem ‘clima de negócios’ e reúne grandes marcas.” Alba e Fernando Canderon, dirigentes da Blumod S.A., do Equador, afirmaram que o Brasil “se torna cada vez mais importante no mercado, por sua capacidade de produção, qualidade e preços competitivos. A feira nos

Projeto Comprador Couromoda

Ação importante foi a ampliação do Projeto Comprador desenvolvido pela própria feira. Por meio de indicações de expositores e dos Cônsules Couromoda na América Latina, a direção da feira trabalhou de forma especial uma relação de quase 300 importadores e distribuidores com alto potencial de negócios.

16 COUROMODA

dá segurança, porque sabemos que as empresas que estão aqui são confiáveis e experientes”. Mohammed Khamis Al-Alawi, comprador da Al-Khamis Trading Co. LLC., de Omã, faz negócios no Brasil há três anos e se diz satisfeito com as parcerias estabelecidas. “Os sapatos brasileiros têm qualidade, design atualizado e bons preços.” Walid Tarabey, dirigente da Walk&City, dos Emirados Árabes, destacou: “A feira tem uma energia positiva, e gostei muito das pessoas, dos sapatos, das empresas e dos negócios. Os produtos são de ótima qualidade e os preços altamente negociáveis.”

Esses compradores vieram de 28 países: Arábia Saudita, Austrália, Barbados, Bélgica, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Equador, Estados Unidos, Guadalupe, Guatemala, Índia, Kuwait, Líbia, Omã, Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, República Dominicana, Suriname e Uruguai.


COMPRADORES DE 55 PAÍSES Presença internacional é sempre um diferencial

O

prestígio da COUROMODA, a forte promoção internacional e a participação das mais importantes fábricas brasileiras de calçados e acessórios sempre funcionaram como forte atrativo para os compradores estrangeiros. # África do Sul # Alemanha # Angola # Arábia Saudita # Argentina # Aruba # Austrália # Áustria # Barbados # Bélgica # Bolívia # Botswana # Brunei # Canadá

# Chile # China # Colômbia # Costa Rica # El Salvador # Emirados Árabes Unidos # Equador # Espanha # Estados Unidos # França # Grécia # Guadalupe # Guatemala

A cada ano a feira registra cerca de 2.500 visitas de importadores e distribuidores, representando os mais variados mercados. Nesta edição foram 55 países (além do Brasil), representando tradicionais e novos destinos de exportação.

# Guiana Francesa # Haiti # Hungria # Índia # Inglaterra # Israel # Itália # Japão # Kuwait # Líbano # Libéria # México # Moçambique # Nigéria

# Nova Zelândia # Omã # Panamá # Paquistão # Paraguai # Peru # Polônia # Porto Rico # Portugal # República Dominicana # Rússia # Suriname # Turquia # Uruguai

CONFRATERNIZAÇÃO

Coquetel de boas-vindas foi oferecido aos visitantes internacionais, ocasião em que Jeferson Santos e Jorge Alves de Souza (Couromoda), Maria Fernanda Costa (mercado externo Couromoda), Heitor Klein (Abicalçados) e Helmer Valência (que organizou o grupo de compradores da Colômbia) fizeram os agradecimentos e saudações. HELMER VALÊNCIA, JORGE SOUZA, MARIA FERNANDA, JEFERSON SANTOS E HEITOR KLEIN

COUROMODA 17


MERCADO & TENDÊNCIAS

INDÚSTRIA RELATA RITMO POSITIVO NAS VENDAS Sinais de retomada econômica levam a indústria a apostar em projetos de crescimento

R$ 9 MILHÕES EM VENDAS A Usaflex fechou durante a feira cerca de R$ 9 milhões em vendas, total 14% superior ao contabilizado na edição de 2016. “Com mais de 100 mil pares vendidos, pudemos constatar que os clientes aprovaram totalmente a coleção apresentada”, comemora Sergio Bocayuva, CEO da empresa. Com 18 anos de experiência na produção de calçados femininos do segmento conforto, a marca está se expandindo e se consolidando com diferenciais de inovação e moda. “Participar da COUROMODA nos traz um importante feedback do varejo e contribui para a validação de nossas estratégias de trabalho”, destaca o empresário.

18 COUROMODA

INOVAÇÃO ABRE ESPAÇO PARA NOVA MARCA Ao participar da COUROMODA, o Grupo Plínio Fleck deu início ao que chama de “um ano de oportunidades”. Tradicional empresa de componentes para calçados, depois de mais de um ano de pesquisa e desenvolvimento, a organização fez o lançamento da linha de calçados masculinos Latittude. A coleção é produzida com equipamentos importados da Alemanha, que permitem injetar PU em couro. O resultado são modelos até 40% mais leves do que os convencionais e que exigem 50% menos mão de obra. “Acreditamos que há espaço para inovação”, comenta o gerente comercial, Felipe Cruz.

AJUSTES PARA CRESCER A expressiva presença de lojistas de todas as regiões brasileiras surpreendeu o gestor de negócios da Klin, Otávio Facholi. Afirma ele que os clientes efetuaram um bom volume de pedidos, “sinal de que o mercado começa a reagir, de que nossos lançamentos estão sendo bem aceitos pelo mercado e de que possivelmente teremos um ano melhor”. Facholi destaca que nos últimos dois anos o setor precisou rever seus formatos de negócios, desenvolvendo propostas novas, que agora estão sendo colocadas em prática. A meta da Klin é aumentar a produção entre 7 e 9% este ano, com maiores vendas tanto no mercado doméstico quanto na exportação.


MERCADO MOSTRA CONFIANÇA “Embora a situação do País ainda não tenha melhorado substancialmente, há um clima de mudança no ar”, diz o diretor da Cravo&Canela e da West Coast, Paulo Scheffer. Ele admite que foi para a feira “um pouco pessimista”, mas se surpreendeu com os acontecimentos. “Conversamos com muitos lojistas e fizemos negócios focando em crescimento, sem pensar em questões político-econômicas. Temos que ter consciência de que a recuperação será lenta, mas existe confiança de parte do mercado, o que é muito bom.”

CRESCIMENTO EM VISTA O empresário Claudio Booz, diretor da Raphaella Booz, tradicional marca de calçados femininos de Santa Catarina, tem boas perspectivas para 2017. “Nosso objetivo é crescer 12% neste ano, superando as dificuldades de 2016, que terminou empatado. Também temos planos de abrir quatro novas lojas em breve. Com os juros mais baixos, vamos investir mais em produção e não só pensar em pagar contas”, conclui ele.

LEITURA POSITIVA DO MERCADO O ano de 2016 foi de muito aprendizado para a Mariner. A fabricante de calçados masculinos preparou para a COUROMODA uma coleção de couro, a preços que, segundo o gerente de marketing, Guilherme Valeriano, “estavam incríveis”. A expectativa é que 2017 seja um ótimo ano. “Os clientes afirmaram que nossos calçados giraram muito bem no ponto de venda. Isso significa que estamos sabendo fazer a leitura do que o consumidor quer, oferecendo produtos com custo-benefício positivo”, comemora Valeriano.

NO CAMINHO DA GLOBALIZAÇÃO Com foco especial na exportação, a Beira Rio aproveitou a COUROMODA para fortalecer seu projeto de globalização. “Temos um compromisso com os nossos clientes de sempre apresentar novidades. Fizemos isso, e nossos lançamentos foram totalmente aprovados”, revela a diretora de vendas e marketing da empresa, Maribel Silva. “Com os resultados registrados na feira, já podemos prever um 2017 melhor.”

COUROMODA 19


MERCADO & TENDÊNCIAS

Estandes Coletivos

Rio Grande do Sul: 47 empresas Novo Hamburgo: 32 empresas Franca: 24 empresas Santa Catarina: 22 empresas

ESPAÇOS COLETIVOS, RESULTADOS MULTIPLICADOS Estandes coletivos garantem visibilidade às micro e pequenas empresas e ampliam oportunidades

O

coletivo do Rio Grande do Sul, iniciativa que já tem 18 anos na feira, mostrou os lançamentos de 47 micro e pequenas empresas gaúchas. A presença de lojistas foi forte nos quatro dias do evento e resultou em negócios de R$ 10,8 milhões, superiores aos R$ 9,3 milhões registrados no ano anterior. “Observamos um ambiente positivo entre os expositores, que estavam satisfeitos com a qualidade da visitação”, destaca o diretor de Relações Institucionais da Associação Comercial e Industrial de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, Marco Aurélio Kirsch, instituição que é uma das organi-

20 COUROMODA

zadoras do projeto, juntamente com o Sebrae/RS e o Governo do Estado do RS.

CONTATOS NA FEIRA PROJETAM MAIS R$ 23,7 MILHÕES EM VENDAS “Mesmo com menos participantes no estande este ano, ultrapassamos os resultados de 2016, o que significa que a média de vendas por empresa subiu. No mercado interno, a maior parte das vendas teve como destino a região Sudeste, mas fizemos


negócios com lojistas de todos os estados do Brasil”, complementa Maico Fernandes, gestor de projetos do Sebrae/RS. As microempresas do espaço Moda Franca, por sua vez, comemoraram nesta edição o maior faturamento dos últimos cinco anos de COUROMODA: mais de R$ 11 milhões em vendas fechadas no evento. “Nosso estande é uma referência na feira, reúne boas propostas da indústria francana e vem ampliando resultados ano a ano”, diz o presidente do SINDIFRANCA – Sindicato da Indústria de Calçados de Franca, José Carlos Brigagão do Couto.

é o maior desde 2013: média de 5.360 pares (R$ 463 mil) por empresa, negociados para o mercado brasileiro e para exportação.

324 IMPORTADADORES PASSARAM PELO ESTANDE MODA FRANCA

Este ano, 24 marcas participaram do coletivo, e o volume de pares vendidos por expositor também

PRIMEIRA COUROMODA ABRE ESPAÇO PARA NOVAS EMPRESAS A presença de muitos lojistas, a possibilidade de divulgar suas marcas e os bons negócios efetuados deixaram satisfeitos os expositores do setor Primeira Couromoda, espaço que reúne pequenas empresas em sua primeira participação na feira.

Com sede em Franca e 40 funcionários, a Netto Calçados passou boa parte de seus 44 anos de atividades atuando na exportação. Recentemente voltou ao mercado interno e escolheu a COUROMODA para acelerar o processo de aproximação com o varejo brasileiro. O gestor comercial Ronaldo Souza destacou a organização da feira e a localização do estande como fatores que proporcionaram uma boa visitação de lojistas ao seu estande. “Recebemos clientes das regiões Norte e Sul, além de São Paulo e Brasília. 60% deles fizeram pedidos na feira e muitos outros iniciaram negociações.” Importadora de bolsas, carteiras e cintos sediada em São Paulo, a Acqua Acessórios apresentou modelos em material sintético com preços que variam de R$ 70 a R$ 120. A empresa recebeu principalmente clientes do interior de São Paulo e de Goiás. “Efetuamos bons contatos e algumas vendas”, revela João de Castro, que já planeja um estande maior e mais elaborado para a feira de 2018.

COUROMODA 21


CONTEÚDO ESPECIALIZADO

FÓRUM COUROMODA VAREJO APROVOU NOVO FORMATO E CONTEÚDO AMPLIADO 2.708 pessoas se inscreveram para assistir as palestras gratuitas nos quatro dias da feira

N

a edição de 2017, o Fórum Couromoda ganhou um novo formato, com palestras mais curtas e simultâneas, que ocorreram todas em um mesmo espaço dentro da feira, facilitando o acesso dos visitantes. Foram quase 40 palestras e workshops distribuídos pelos quatro dias do evento, abordando temas do varejo de calçados, moda e confecções, comportamento do consumidor, marketing, sustentabilidade e novas tecnologias para indústria e comércio. Todo este conteúdo foi disponibilizado por meio de parcerias formadas pela feira e organizações como ABLAC, Kantar Worldpannel; ABICALÇADOS, Istituto Europeo di Design; Silvio Chadad Consultoria, ABIESV, Infracommerce e IBTeC.

65% dos brasileiros compraram ao menos 1 par de sapatos em 2016

Essa e outras informações de consumo foram apresentadas na palestra “O Consumo Brasileiro de Calçados em 2016”, que analisou dados da pesquisa da Kantar Worldpanel, encomendada pela ABLAC. Wesley Barbosa, diretor-executivo da associação lojista, explicou que a coleta de dados envolveu 11.300 famílias, representando um universo de 132 milhões de pessoas, de todas as regiões brasileiras e das classes econômicas AB1, B2, C1, C2, D e E. A pesquisa mostrou que 65% dos brasileiros compraram pelo menos um par de calçados em 2016, com preço médio de R$ 75,59. No total da amostragem, a frequência média de compras foi de 2,8 vezes/ano; o número médio de pares adquirido a cada visita à loja foi de 1,5.

22 COUROMODA

Moda: 3º setor que mais vende por e-commerce

O diretor da Infracommerce, Fábio Fialho, destacou que moda é o terceiro setor que mais vende pela internet. Disse que o sistema criou uma nova relação de consumo no mundo, na qual impera o omnichannel, ou seja, falar de forma única em múltiplos canais. Para isso são necessárias boa tecnologia (que integre informações on e off-line), marketing e vendas (com uso de business intelligence) e operações (logística, SAC, meios de pagamento e conteúdo).

Brasil é único país que atesta o conforto no calçado

O conforto do calçado é um diferencial competitivo e único, muito pouco explorado em nível internacional. É também uma qualidade que pode ser atestada cientificamente, por meio de testes físicos-mecânicos e análises laboratoriais. “Nosso País é pioneiro e líder neste segmento”, destacou Eduardo Wust, coordenador do IBTeC – Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçados e Artefatos.


QUEM participou e O QUE foi debatido 03

01

04

02

08

05

06

07

11

12

10 09

13

01. Endrigo Pontes e Sonia Paloschi: A inteligência de vendas por trás do visual merchandising 02. Edinho Vasques: Como construir demanda e valor no varejo de moda 03. Caio Esteves: Como construir marcas queridas 04. Cintia Lie: Como seduzir seu consumidor 05. Beth Salles: Comportamento de consumo feminino: moda, acessórios e beleza 06. Bruno Pompeu: Crise e retração também trazem oportunidades 07. Luciana Parisi: Direcionamento criativo primavera-verão 2017-2018

14

15

08. Francisco Forbes: Eficiência em lojas físicas 09. Joceli Oliveira: Fashion trends: materiais, shapes e detalhes 10. Juliana Lopes: Foco no lifestyle 11. Danilo Andreoli: Franquia como possibilidade de expansão: estudos de casos vencedores 12. Maria José Orione: Jeanswear, a renovação do eterno 13. Patricia Sant’Anna: Marketing. E agora? 14. Silvio Chadad: Moda como negócio: ideias de quem conquista o presente e amplia o futuro 15. Alex Marques: Novas tecnologias para o varejo na busca de resultados

COUROMODA 23


CONTEÚDO ESPECIALIZADO

QUEM participou e O QUE foi debatido 01. Eduardo Aguiar: Desafios de gerenciar obras de varejo com qualidade e sustentabilidade 02. Raul Vieira: Que bolsa é essa? 03. Meline Moumdjian: Que sapato vem aí? 04. Valdir Soldi: Substâncias restritivas em calçados 05. Fabio Monnerati: Venda além da loja: a importância das redes sociais no consumo 06. Claudio Pessanha: Varejo de moda no Brasil: momento atual, desafios e oportunidades

07. Marcio Silveira: Gestão de pessoas: o desafio de gerar comprometimento e reter talentos 08. Samantha Schwarz: Vários canais e um único atendimento 09. Adriana Galli: Storytelling aplicado à moda 10. Ana Paula Costa: Marketing sensorial 11. Lucio de Carli: Marketing internacional 12. Genaro Galli: Marketing trends 13. Artur Vasconcellos: Experiência do cliente 14. Luciane Zorzo: Design thinking

03

04 01

07

08

02

05

11

09

06 13 10

24 COUROMODA

12

14


FEIRA & MODA

FASHION PLAY O CORREDOR VIROU PASSARELA

Dentre as várias propostas inovadoras da feira, o Fashion Play surpreendeu e agradou aos lojistas e visitantes. Foram vários desfiles-relâmpago, realizados ao longo do dia e em pontos diferentes da feira, mostrando lançamentos dos expositores em ritmo jovem, animado e de música contagiante.

FASHION FACTORY

CAMPANHA FOTOGRAFOU A MODA DENTRO DAS FÁBRICAS E TEVE EXPOSIÇÃO NA FEIRA

A campanha de divulgação que a COUROMODA promoveu nos quatro meses que antecederam a feira mereceu uma exposição especial durante o evento. Denominada Couromoda Fashion Factory, a ação foi ao chão de fábrica de algumas das mais importantes marcas de calçados femininos, masculinos e infantis para fotografar a moda no local onde ela é feita, pelas mãos dos operários, dentro das indústrias. Os editoriais de moda foram transformados em vídeos, anúncios, newsletters e convites encaminhados a lojistas de todo o País e a compradores internacionais. Envolvidos nesta iniciativa, os expositores participantes da campanha também se engajaram na divulgação, multiplicando o alcance da mensagem e atingindo milhares de compradores. O sucesso da campanha foi tão grande que o projeto terá continuidade ao longo de 2017, incluindo outras fábricas de calçados em todo o País.

COUROMODA 25


MODA TOTAL

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER APOSTA EM DESIGN DIFERENCIADO

E

spaço dedicado ao setor de confecções e acessórios de moda, a São Paulo Prêt-à-Porter apresentou novidades nesta edição, com exposições temáticas e destaque para novos criadores. As mudanças foram aprovadas pelos lojistas, e o evento vai continuar apostando cada vez mais em marcas de moda e design diferenciados. Antônio de Carvalho Júnior, gerente da São Paulo Prêt-à-Porter, destaca o conjunto de ações empreendidas para deixar o evento ainda mais interessante para os lojistas. “O novo layout do setor de confecções, com estandes mais abertos e bem visíveis para os compradores, agradou muito. Exposições como a Galeria e o novo conceito do Fashion Spot trouxeram mais glamour e moda para a feira. Além das coleções comerciais, tivemos

26 COUROMODA

também uma boa oferta de produtos autorais, mostrando novos criadores, o que foi importante tanto para o varejo, que teve oportunidade de conhecer marcas diferenciadas, quanto para os próprios criadores, que tiveram a experiência do contato direto com compradores comerciais, numa feira de grande porte. Para completar, o Fórum dessa edição trouxe conteúdo específico para o setor de confecções, ampliando o interesse do setor. Foi um mix perfeito de produtos de moda, oportunidades de negócios e informação de qualidade”, resumiu Antônio Júnior.

“O novo layout do setor de confecções, com estandes mais abertos e bem visíveis para os compradores, agradou muito.”


PEGADA FASHION Apresentar marcas que estão despontando no universo fashion nacional ajuda a projetar os criadores junto ao varejo (e também junto às indústrias, para eventuais parcerias). Ao mesmo tempo, atende aos lojistas que desejam levar propostas diferenciadas aos seus clientes.

COUROMODA 27


MODA TOTAL

FASHION SPOT ESPAÇO PARA A OUSADIA

E

spaço da feira reservado às marcas de design inovador, o Fashion Spot é o local onde butiques e lojas de padrão mais elevado encontram produtos diferenciados, para consumidores exigentes e superinformados. Nesta edição, o Fashion Spot foi repaginado e apresentou arquitetura arrojada, com muito mais informação de moda. “O negócio da moda hoje busca atender públicos diversos, e as novas marcas trazem ao mercado coleções cada vez mais atemporais, divertidas e irreverentes. Essas marcas criam novos desejos nos consumidores, por meio de estilos e combinações diferentes do que já é visto no País e até no mundo. Elas têm maior facilidade em ler a nova estética do consumidor, pois interagem mais e têm menos medo de errar”, explica Meline Moumdjian, curadora do espaço.

JULIA SENTELHAS E ELENE VEGUIN, DA ARTÉRIA

28 COUROMODA

No Fashion Spot, os lojistas encontraram coleções com grande conteúdo criativo e muitas marcas novas no mercado, como a Artéria, que produz bolsas multifuncionais, de couro bovino, cabra e látex. As

peças podem ser usadas de diversas formas e em tamanhos diferentes, graças a sistemas de mosquetes e trocas de alças. Com oito anos de mercado, a marca de calçados Mafalda, comandada pela designer Maria Fernanda Sodré, tem uma proposta atemporal, MAFALDA com destaque aos acabamentos feitos à mão. São unckle boots, sandálias e sapatos de salto, que se destacam pelo mix de materiais. Também participaram desse espaço marcas como Dickies, Stance Socks, The Hundreds, Alife, Amous e True Heart. Entre as propostas de novos criadores esteve a Senplo (sigla de Simplicidade, Elegância, Natureza, Pureza, Luxo e Orgâco), dos gaúchos Daniel Bossle e Rafael Schneider. Com uma moda mais conceitual e minimalista, os modelos são praticamente os mesmos para homens e mulheres, mas com a modelagem adaptada ao corpo feminino e masculino.

ni-


FOCO EM NEGÓCIOS “Visito a feira há três anos e sempre encontro fornecedores com boas propostas de moda, com quem posso estreitar relacionamento e fechar compras”, afirma Magna Vera Souza – lojas Bela Lingerie e Bela Moda, Lavras/MG. “Foi minha primeira participação e achei tudo bem interessante. Estou mudando o conceito da minha loja e aqui pude analisar uma grande diversidade de produtos e ver o que cada marca tem a oferecer. Fiz compras e assisti aos fóruns, que tiveram temas muito adequados à realidade do varejo”, assegura Ronaldo Lucena – loja Lucena, Caruaru/PE.

LUXUOSA E MINIMALISTA Uma das atrações da São Paulo Prêt-à-Porter foi a exposição Galeria SPPP, que ampliou o leque de experiências que podem ser vivenciadas na feira. Com curadoria do stylist e consultor de moda Rica Benozzati, o espaço trouxe vários conceitos de moda, incluindo o último figurino usado por Elke Maravilha, de autoria do estilista Walério Araújo. Os visitantes também puderam conhecer vestidos luxuosos de Carina Duek Black Label e a linha minimalista da CZO Label, da Cartel 011, assinada por Cristian Rezende.

MAGNA E LUCENA: ELOGIOS A DIVERSIDADE E QUALIDADE

SEBRAE trouxe pequenos lojistas do interior Empresários do setor de moda e calçados de cidades do interior paulista visitaram a feira por meio do projeto de caravanas organizado pelo SEBRAE-SP. A ação, que acontece há cinco anos, cria oportunidades de acesso do médio e pequeno varejo às tendências de mercado e a um grande número de empresas fornecedoras. Bruno Stellato organizou a caravana que trouxe 30 lojistas de Marília e de Assis. “O contato com centenas de fábricas de sapatos e acessórios, com diferentes propostas de moda

e de preço, é muito importante para o varejo se atualizar e se renovar. Percebemos que os lojistas querem cada vez mais personalizar suas vitrines, para atrair clientes pelo diferencial dos produtos.” Bianca Manzanaro, organizadora da caravana de São José do Rio Preto, trouxe lojistas de confecções que fazem parte de programa de negócios orientado pelo SEBRAE. “A visita à feira foi uma etapa importante no processo de atualização e relacionamento com a indústria.”

COUROMODA 29


LANÇAMENTOS

NOVIDADES & CRIATIVIDADE PARA SE DESTACAR NAS VITRINES

C

om mais de mil marcas apresentando suas novidades na feira, difícil é resumir as principais tendências e o que fez mais sucesso de vendas. Até porque as coleções estão cada vez mais diversificadas, de olho num mercado de consumo mais segmentado, cheio de vontades e exigências.

30 COUROMODA

Seja como for, conhecer os lançamentos e comparar as interpretações que cada fábrica faz das grandes tendências mundiais é o que leva milhares de lojistas à feira. E quando as propostas são bem desenvolvidas e a argumentação convincente, o varejo compra! Veja aqui algumas das novidades apresentadas na COUROMODA 2017.


COUROMODA 31


LANÇAMENTOS

NOVIDADES & CRIATIVIDADE PARA SE DESTACAR NAS VITRINES

32 COUROMODA


COUROMODA 33


ACONTECEU NA FEIRA

1.076 INSERÇÕES NA MÍDIA Lançamentos de moda e otimismo com a recuperação econômica repercutiram na imprensa

A

COUROMODA sempre teve forte presença na mídia nacional e internacional. Na edição de 2017, as novidades apresentadas ao mercado de calçados e bolsas, assim como os lançamentos do setor de confecções (reunidos na São Paulo Prêt-à-Porter), conquistaram novamente a atenção da mídia impressa, online, rádios e emissoras de TV. O noticiário econômico também deu destaque à feira, registrando os esforços da indústria para fazer a economia “rodar” e as perspectivas otimistas de recuperação do consumo.

SOMENTE EM TV, FORAM MAIS DE 80 MINUTOS EM REDE NACIONAL, LOCAL E CANAIS POR ASSINATURA

34 COUROMODA

• • • •

1.076 inserções na mídia, antes, durante e após o evento 114 jornalistas e blogueiros foram à feira Destaque em veículos como Glamour, Elle, Nova, Cosmopolitan, Estilo, Cláudia, VIP, Yahoo e Lilian Pacce Presença em editorias de moda, negócios, empresas, indústrias, infantil, varejo, propaganda, marketing e cidades


O ESTADO DE MINAS

DIÁRIO CATARINENSE

GLAMOUR

FOLHA DE SÃO PAULO

AMPLA DIVULGAÇÃO EM VEÍCULOS IMPRESSOS E ONLINE

BLOGUEIRAS POSTARAM NOVIDADES PARA MILHÕES DE SEGUIDORES Uma turma superantenada de blogueiras, cada uma ao seu estilo, marcou presença na COUROMODA e na São Paulo Prêt-à-Porter, multiplicando suas opiniões sobre as tendências da moda em calçados, acessórios e confecções em redes sociais como Instagram, Stories, Twitter e Facebook. Kaddja Maia (Natal), Gabriela Sales (Alagoas), Layla da Fonseca (Rio de Janeiro), Camila Rech Hirt (Rio Grande do Sul), Annynha Castro (Campinas) e Lilly Rocha (Campinas) percorreram os corredores registrando os lançamentos das marcas expositoras.

• 65 inserções no Instagram • 167.214 likes • 2.206.700 seguidores • 1.892 comentários

EQUIPE DOS PORTAIS COUROMODA E SPPP EQUIPE DE ASSESSORIA DE IMPRENSA DA COUROMODA E SPPP

COUROMODA 35


GENTE & NEGÓCIOS

PONTO DE ENCONTRO E RELACIONAMENTO

P

or sua posição estratégica no calendário de negócios e por reunir as marcas de referência no setor de moda e calçados, a COUROMODA é sempre um evento prestigiado por empresários da cadeia calçadista nacional e internacional, profissionais do setor, imprensa especializada e autoridades políticas e setoriais. 01

01. Jeferson Santos, prefeito João Doria Júnior, Thomas Santos, Waleska e Francisco Santos 02. Vanoil Pereira (Passarela) e Marlin Kohlrausch (Bibi) 03. Estilista Ronaldo Fraga 04. Presidentes da ABLAC: Marcone Tavares (Aby´s), Imad Esper (Savan), Antoniel Lordelo (Azul Calçados), Marconi Matias dos Santos (Itapuã) e Antonio Miguel Espolador Neto (Scarpinni) 05. Lucas Redecker (Deputado Estadual do RS), Fátima Daudt (prefeita de Novo Hamburgo) e João Doria (prefeito de São Paulo) 06. Cláudio Chies (Grendene) 07. Representante comercial José Ernandi da Silva, o Gaúcho 08. Diego Rosinha (Abicalçados), Gabriela Laino (Edizioni AF), Roberta Ramos (Abicalçados) e Lorenzo Raggi, diretor da Edizioni AF, editora que reúne as publicações Foto Shoe e Ars Sutoria

12. Peter Mangione (Global Footwear Partnerships), Heitor Klein (Abicalçados) e Jorge Souza (Couromoda) 13. Pedro Bartelle (Vulcabras|Azaleia), Rocine Milet Filho (Sapataria Nova), Vanderlei Heidrich (Vulcabras|Azaleia), Rocine Milet Neto (Sapataria Nova) e Rafael Gouveia (Vulcabras|Azaleia) 14. Ricardo Vianna (Havaianas) e Artur Tchilian (Di Santinni) 15. Takeshi Higashi (Kirey), Ricardo Kachvartanian (Mundial), Antonio Miguel Espolador Neto (Scarpinni), Marcone Tavares (Aby´s) e Paulo Damasceno (Talent) 16. Jogador de volêi Serginho 17. Músico Egypcio, do Tihuana 18. O stylist e consultor de moda Rica Benozzatti; a DJ e modelo Adriana Rech; e Antônio de Carvalho Júnior, gerente da São Paulo Prêt-à-Porter

09. Claudir Dullius (lojas Dullius), Paulo Schefer (Cravo & Canela/West Coast) e Raul Viegas da Rocha (Radan) 10. Empresário e designer Jorge Bischoff, governador Geraldo Alckmin e Silvana Covatti, deputada gaúcha que representou o governador Ivo Sartori na abertura da feira 11. Gilmar Dalla Roza (Couromoda) e expositores, confraternizando no happy hour promovido pela feira

36 COUROMODA

02

03


05

04

10

11

12

13

18

07

09

08

16

06

14

17

15

 Miguel De Petta, 92, mais experiente e ativo colaborador do Grupo Couromoda, com Jonathan Pecho Santos, 18, terceira geração da família Santos, e que já começa a atuar nas feiras Couromoda e Hair Brasil. Em 2016, Jonathan visitou o circuito de feiras de moda e calçados da Europa e em maio estará no Intercoiffure World Congress, em Osaka, no Japão, evento que vai reunir os millenials do setor da beleza de todo o mundo.

COUROMODA 37


MUNDO VIRTUAL

COUROMODA.COM INVESTE EM PLATAFORMAS DIGITAIS Novo serviço aproxima consumidores das lojas online das indústrias. Um canal restrito estimula o contato digital entre lojistas e fabricantes

A

COUROMODA lançou oficialmente a nova versão do portal couromoda.com, transformado numa plataforma digital para integrar de forma objetiva e comercial a indústria e o varejo de calçados. “Com este novo ambiente digital queremos interagir ainda mais com o mundo da moda e dos negócios do setor calçadista”, diz o diretor geral Jeferson Santos. O portal ganhou um novo layout, mais atraente e atualizado, no qual, além de encontrar todas as informações sobre a feira e as notícias mais importantes do mercado de calçados, o internauta tem também novos serviços. O canal Shop é uma das novidades: apresenta a relação das lojas virtuais das empresas expositoras, visando ajudar o consumidor final a encontrar a maior oferta possível de marcas e produtos. É um serviço gratuito da feira aos seus expositores.

17 ANOS NA INTERNET A COUROMODA foi pioneira ao investir em um portal na internet que reunisse informações de mercado, lançamentos de moda e ferramentas para ações de marketing da indústria e do varejo calçadista. O couromoda.com tornou-se uma das principais ferramentas de comunicação da feira e uma fonte de

38 COUROMODA

Funciona como uma grande vitrine de lojas online, conduzindo o consumidor ao contato direto com as marcas, sem qualquer intermediação financeira por parte da COUROMODA. Já o canal 365D apresenta-se como um ambiente digital de acesso exclusivo para lojistas interessados em contatar indústrias de calçados, com objetivo de compras. “Independente dos demais canais de relacionamento das fábricas com o varejo, este novo serviço aproveita a experiência de mais de 40 anos de mercado da COUROMODA para aproximar fornecedores e compradores, gerando novas oportunidades de negócios”, destaca Elton Signorini, do departamento de marketing digital da feira. informações sempre atualizadas para todo o setor de calçados, acessórios e moda. O portal traz artigos de especialistas; matérias sobre moda, tendências, lançamentos dos expositores; informações econômicas sobre a atividade dos polos calçadistas; entrevistas com lojistas; e matérias relacionadas a marketing, comportamento e sustentabilidade do setor.


COUROMODA 39


40 COUROMODA

Revista Couromoda Couromoda Março 2017  

Versão 01

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you