Issuu on Google+

Maio de 2013 - Ano VII - 60a Edição


Queridos irmãos e irmãs Primeiramente quero agradecer o apoio e manifestação de carinho para com o padre, por ocasião do meu aniversário em 16/04. Na alegria do Senhor ressuscitado iniciamos o novo mês que se destaca como mês das mães e, com certeza também a mãe das mães, Maria Santíssima, que nos ampara em nossa caminhada da fé. Sem ela nossa vida fica sem sentido, pois ela nos anima para seguir em frente buscando nossos objetivos. Gostaria que nesta nossa mensagem inicial como pároco, pequeno servidor desta paróquia, convidar para olharmos com carinho a nossa mãe e pedirmos a sua intercessão para nossa vida cheia de surpresas com altos e baixos, mas sem perder as esperanças. Como podemos ver neste tempo, quantas maravilhas o Senhor tem realizado através da missão que nos foi confiado. Estamos com as diversas reuniões de formação e encontros de Batismo, Casais que se preparam para o Matrimônio, Catequeses, Evangelização nas ruas, novenários de Maria, de São Martinho, Cerco de Jericó, cursos bíblicos, visitas às famílias, bênçãos de casas e missas nas famílias, ensaios de cantos e novo coral etc. O pároco procura estar sempre disponível e dando acesso a todos, sempre estou à disposição, é só agendar, pois, precisamos também nos organizar para atender a todos melhor, com carinho e dedicação. Sabemos que pelos frutos se conhece a árvore e com certeza quando esta se encontra bem adubada na Fé em Jesus Cristo sempre terá bons resultados. Neste mês destacamos a comunidade Santa Catarina de Sena que realizará a Festa da Padroeira. No dia 03 de maio iniciaremos o Tríduo

em preparação a festa e no dia 05 de maio a Grandiosa Festa. Todos estão convidados a participar e ajudar, pois, temos vários débitos para quitar. Estamos nos organizando para colocar em prática o trabalho de evangelização nos setores de nossa paróquia, lembre-se que cada pastoral assumiu um setor para trabalhar na evangelização sendo doze setores. Verifique o mapa de nossa paróquia e mãos na massa. Estamos em comunhão com a Assembléia de Aparecida, com o pedido de nossos bispos, que nos interpela formarmos pequenas comunidades para nova reestruturação paroquial, ir ao encontro do povo com pequenos grupos e retomando os grupos de reflexão. Muitos já usam o subsídio de nossa arquidiocese o “Caminhando”. As missas por setores, nas sextas-feiras,nas casas, já está sendo uma benção. É muito importante a consciência no envolvimento e na presença das pessoas e das pastorais, não só ficar fechado no seu grupo ou na sua reunião, mas, estar em movimento para que Jesus seja mais amado e conhecido por meio de cada um de nós. Queremos caminhar juntos como Igreja, viver o espírito de unidade. Peço que o Espírito Santo nos ajude neste trabalho de evangelização. Mesmo que às vezes apareçam forças contrárias a Missão, o inimigo não pode nos derrubar, pois, CRISTO será bem mais forte. Destaco também neste mês o Jantar do Dia das Mães, que será realizado no dia 11 de maio (sábado), a responsabilidade está a cargo dos jovens, mas, todos devem colaborar de uma forma ou de outra, para que este jantar seja um sucesso. Também está programado para o dia 19 de maio, o Aquece Juventude, valorizando os dons e carismas de cada um para uma boa evangelização. Quando o nosso coração também está batendo mais forte para viver a Jornada Mundial da Juventude. Precisamos muito de voluntários para ajudar na Semana Missionária. Agradeço desde já as queridas famílias que se dispuseram a acolher os jovens. Pude sentir em nossas reuniões o grande amor em preparar esta vinda. Deus lhes pague! Com certeza será um benção! Não importa a

quantidade de jovens que virão, mas nossa disposição em acolhê-los bem. Vamos todos ajudar! Não se esquecendo da nossa rifa que parte dela também é para arrecadar fundos para a JMJ 2013, ajude-nos a vender tudo. O caminho neo catecumenal da arquidiocese de Curitiba está realizando as catequeses e evangelização nas ruas e praças de nossa paróquia neste ano da Fé para celebrar e viver melhor a fé testemunhando publicamente Jesus CRISTO. Tem sido uma bonita experiência para muitos irmãos da nossa paróquia, um pedido de nosso querido papa emérito Bento XVI, acolhamos com fé este gesto. Olhando para Maria nós pedimos de coração: Maria mãe da Igreja e nossa mãe venha sempre em nosso auxílio, ajude-nos a sermos fiéis no projeto de seu Filho para que o reino de Deus aconteça em nossa vida. Maria sempre presente na vida do seu povo venha caminhar conosco fazendonos discípulos e missionários sem nunca desanimar, pois, a estrada é longa e é preciso caminhar sempre. Como é bom saber que estamos unidos no mesmo trajeto que nos leva a verdadeira vida que brota da eucaristia e da palavra que nos sustenta e, Maria nossa mãe, ensina-nos a viver nossa vida para sermos fiéis ao projeto do Pai. Queremos celebrar com alegria o Pentecostes através do novenário no qual pedimos à mãe que nos dê por seu Filho o Espírito Santo com seus dons e também com a realização do Cerco de Jericó estaremos clamando sempre este novo pentecostes para nossa Igreja. Que o Espírito Santo que o Senhor enviou em Pentecostes venha sobre nós para que possamos estar em espírito de comunhão com todos e não de divisão, portanto, participemos da semana da unidade com o cerco de Jericó em nossa paróquia para que através da oração a luz do Espírito Santo esteja sempre conosco. Um grande abraço e que Deus vos abençoe Pe. José Airton de Oliveira Pároco peairton@hotmail.com www.saomartinhodelima.com.br Cel.: 9911-9070

Expediente da Secretaria Paroquial Terça à Sábado das 9h às 12h e das 14 às 17h.

Endereço: Rua Natal, 1650 Cajuru - Curitiba/ PR Fone/Fax: 3226-2310 Diretor Espiritual: Pe. Airton Diagramação: Cezar Rocha Colaboração: Pastorais, movimentos e amigos. Impressão: Folha de Londrina Tiragem: 2000 exemplares Pároco Pe. José Airton de Oliveira


Dizimistas aniversariantes do mês de Maio 03

Aguinaldo Aparecido da Silva

10 Ione Tussolini Bonfim

16 01

Alan Linhares Alcinéia Lang

13 Irma Felipetto

Casamento Comunitário

18 Izabel Maria Cruz

05

Alice Soares Quinopp

06 Izidório Renczeczen

15

Ana Maria de Mattos Sanches

24 José Carlos Ferreira de Souza

02

Andréia Soares dos Reis

25 Joyce da Silva Teles

31

Angélica Thais Vidal Sobrinho

24 Jucelia Farias de Oliveira

03

Antonio Geraldo Machado

24

Belino Vicente de Souza

10 Kassia Monalize Luz 30 Luiz Antonio Bonfadim

Você que já é casado no civil, ou que somente vive junto com seu companheiro(a), não tem nenhum impedimento, e tem o sonho de se casar, venha conversar conosco e regularizar sua situação.

06

Brígida K. L. M. da Silva

08 Luiz Carlos B. dos Santos

29

Carla Cristine da Silva Muller

28 Márcio Aurélio Ribeiro

23

Carlos Muller

09 Maria Angelica de Morais

27 13

Cleusa Cavichiolo Luder Cristina de Fatima Veronez Daniel

25 Maria Helena Gomes da Silva

05

Daiane Carla Pruche

20 Miguel Moraes da Silva

04

Doroteia Fernandes

10 Nelci de Alcantara

01

Dulcineia Martins Ferreira

27 Pamela Karoline Vieira

11

Elio Apolinário Ferreira

16 Rafaela Lopes Lobo

30

Emiliano Lobo Risseto

07

Erica N. de Souza

13 Rosa Luiz Costa 15 Salomeia Terezinha Heuco

27

Eunice Gaspar

23 Sandra Mara Martins Daniel

10

Francisco Alves Duarte Filho

07 Sebastião B. Zanardini

11

Geraldo Teodoro Alves

30 Vergulina Chalegre de Souza

25 17

Gilberto Jorge Jacob Soares Heitor Augusto Evaristo

20 Wilson Amadeu da Silva

25

Helcio Luis Kacham

27 Maria Lucia Filipak

10 Zilda Gomes Siqueira 10 Zairo Santos

Calendário - Maio 2013 Qua Sex Sáb Dom Qua Sáb Sáb Sáb Dom Qua Sáb Sáb Dom Qua Sáb Dom Dom Qua Qui Sex

01 03 04 05 08 11 11

10h, 15h e 19h30 15h 19h 7h30, 10h30 e 19h 10h, 15h e 19h30 15h 19h 20h 7h30, 10h30 e19h 10h, 15h e 19h30 18h 19h 19h 7h30 10h30 e 19h 10h, 15h e 19h30 19h 7h30, 10h30 e 19h 10h30

11 12 15 18 18 19 22 25 26 26 29 10h, 15h e 19h30 30 9h 31 19h30

Novena Missa Sagrado Coração de Jesus Missa (Jo. 14, 23-29) Missa (Jo. 14, 23-29) Novena Batizados Missa (Lc. 24, 46-53) Jantar Dia das Mães Missa (Lc. 24, 46-53) Novena Formação para batismo Missa (Jo. 20, 19-23) Missa (Jo. 20, 19-23) Novena Missa (Jo. 16, 12-15) Missa (Jo. 16, 12-15) Batizados

Nossa igreja está de braços abertos para recebê-los. As formações acontecem as quintasfeiras. Para maiores informações e inscrições comparecer na secretaria paroquial. Início da formação: 11 de abril (quinta-feira) - Horário: 20h Segue documentação necessária: .Xerox do comprovante de P residência; .Xerox do R.G. do casal; P .Xerox do casamento civil P (para aqueles que o tem); .Certidão de batismo (batistério), P original e com data recente (6 meses de validade da retirada da igreja em que foi batizado)

Novena Missa Corpus Christi Missa e Coroação de Nossa Senhora

Dízimo não é taxa nem mensalidade, não é imposição nem obrigação. É ato de amor a Deus e ao próximo. Deus não precisa de nada. Ele é o Senhor de tudo, de todos. Nós é que precisamos de nos libertar da escravidão dos bens terrenos. O rio cresce graças aos pequenos riachos (não é uma linda imagem para o dízimo na comunidade).

Garanta já o seu bilhete da nossa Rifa!

Informações: 3226-2310


CORPUS CHRISTI - O quam suávis est, Domine, qui pane suavíssimo de caelo praestito* Nylton k lorençato Foi pela inspiração divina a uma mulher que a Santa Igreja iniciou esta grande devoção ao Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor. Santa Juliana de Mont Cornillon, priora de um mosteiro na Bélgica, recebe a incumbência divina de solicitar ao clero local uma festividade em adoração ao Cristo Eucarístico. Isso a cerca de 800 anos atrás - século XIII. E assim o fez papa Urbano IV na bula “Transiturus” em 11 de agosto de 1264. Estendendo ao mundo inteiro o rito de adoração ao Santíssimo Sacramento, extrapolando inclusive as portas dos templos para ser adorado em procissão solene nas ruas e vielas das cidades e povoados cristãos. Uma antiga oração na introdução da Santa Missa demonstra o zelo por este momento sublime “- Cibavit eos ex ádipe fruménti, allelúja; et de petra, melle saturávit eos, alleluja -” Deu-lhes de comer da flor do trigo, aleluia, e inebriou-os com o mel dos rochedos, aleluia. Quanta alegria em poder participar deste banquete dos céus; “Minha Carne é Verdadeiramente Alimento e Meu Sangue é Verdadeiramente Bebida, Quem Come a Minha Carne e Bebe o Meu Sangue Fica em Mim e Eu Nele (Jo 6, 54ss) Ó precioso e admirável banquete,

fonte de salvação e repleto de suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Nele, já não é mais carne de novilhos e cabritos imolados, como na antiga lei, mas é o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se dá em alimento para nossa salvação. Poderia haver algo de mais admirável que este sacramento? De fato, nenhum outro sacramento é mais salutar do que este, nele os pecados são destruídos, crescem as virtudes e a alma é plenamente saciada de todos os dons espirituais. É oferecido na Igreja pelos vivos e falecidos, para que aproveite a todos o que foi instituído para a salvação de todos. Ninguém seria capaz de expressar a suavidade deste sacramento; nele se pode saborear a doçura espiritual em sua própria fonte, torna-se presente a memória daquele imenso e inefável amor que Cristo demonstrou para conosco em sua Paixão. Enfim, para que a imensidade deste amor ficasse mais profundamente gravada nos corações do fieis, Cristo instituiu este sacramento durante a Última Ceia, quando, ao celebrar a Páscoa com seus discípulos, estava prestes a passar deste mundo para o Pai. A eucaristia é o memorial perene da sua Paixão, o cumprimento perfeito das figuras da Antiga Aliança e o maior de todos os

milagres que Cristo realizou. É ainda singular conforto que o Senhor deixou para os que se entristecem com Sua ausência.' (São tomas de Aquino, Opusculum 57, In Festo Corporis Christi) Portanto, caríssimos irmãos, pela Solenidade do Corpo Santo do Senhor, sejamos perseverantes na fé e na certeza de que o Cristo tanto nos ama, que se faz alimento cotidiano para nossa caminhada de mensageiros da paz. A vós, ó Uma e Trina Divindade, pedimos: vinde, ó Deus, nos visitar e pela santa estrada conduzi-nos à nossa meta, à luz onde habitais. *Corpo de Cristo; como é bom, ó Senhor, o pão delicioso que vem do céu.

DEVOCÃO AO CORAÇÃO CASTISSIMO DE S. JOSÉ

iluminou a sala de minha casa. Tive uma visão muito linda de Nossa Senhora e São José, que tinha em seus braços o Menino Jesus. Os três apareceram vestidos com vestes de ouro puríssimo, que tendiam a cor clara e me mostravam os seus corações santíssimos. Era a primeira vez que eu via o Coração Castíssimo de São José. O Menino Jesus e Nossa Senhora mostravam-me os seus Santíssimos Corações e apontavam, indicando com as duas mãos para o Coração de São José, que estava rodeado por 12 lírios de cor branca e vi, que dentro dele haviam impressas em forma de chagas a cruz de Cristo e o "M"de Maria. Compreendi por uma luz interior, que os 12 lírios representam a pureza e a santidade de São José, que sempre foi puro, casto e viveu a santidade em máximo grau no coração, no corpo, na mente, enfim, em todo o seu ser. Os 12 lírios também representam as 12 Tribos de Israel, da qual São José reina como patriarca. A Cruz e o "M"de Maria gravados no coração de São José significam que ele amou e imitou a Jesus e a Maria com todo o coração e em profundidade. E são em forma de chagas porque São José compartilhou dos sofrimentos de Jesus e Maria, com suas dores sofridas no coração e na alma, participando também do mistério da redenção. Durante a aparição, vi que saiam dos Corações do Menino Jesus e de Nossa Senhora raios de luz que íam em direção ao Coração de São José e deste, estes raios se dirigiam ao mundo. Estes raios representam o amor uno e trino dos Sagrados Corações de Jesus, Maria e José, assim como a Santíssima Trindade é una e trina no amor. Os raios que saem dos Corações de Jesus e de Nossa Senhora e que refletem no Coração de São José também significam que este Coração Castíssimo imitou Jesus e Maria em tudo e recebeu todas as graças e virtudes deles dois. Pois, Jesus e Maria tudo compartilhavam com São José e não lhe negavam nada em agradecimento dos favores e serviços tributados a eles dois. E agora, de uma forma extraordinária e em retribuição divina a tantos auxílios, Jesus e Maria, pedem que ao lado da devoção dos seus dois corações santíssimos seja glorificada e colocada a devoção ao Coração daquele que eles tanto amaram na terra e que agora amam eternamente no céu: São José. Os raios que saem do Coração de São José e que se dirigem ao mundo são todas as graças, bênçãos e virtudes, como também todo o amor puro e santo que ele recebeu dos Corações de Jesus e Maria e que agora

São José derrama sobre todos aqueles que invocarem o seu auxílio e honrarem o seu Coração Castíssimo. Esta devoção una e trina dos Sagrados Corações de Jesus, Maria e José, unidos num só amor, glorifica a Santíssima Trindade, una e trina, que derramou as suas graças e bênçãos em profundidade na Sagrada Família de Nazaré. É Jesus e a Santíssima Virgem quem pedem para que seja posta em prática esta devoção, afim de que o Espírito Santo possa realizar o mais rápido possível o segundo Pentecostes, derramando assim sobre o mundo as suas graças, a sua luz puríssima e o seu fogo de amor dando-lhe vida nova, santificando as famílias, fazendo-as semelhantes a Sagrada Família de Nazaré. O Coração Castíssimo de São José, nestes últimos tempos, vem defender a Igreja e as famílias contra todo mal e perigo. Como também fazer que seja mais difundida e enraizada no coração dos homens a devoção aos Corações de Jesus e Maria. Assim como ele defendeu Jesus e Maria das perseguições sofridas por seus inimigos quando ainda viviam na terra, São José defenderá a devoção aos seus Santíssimos Corações e auxiliará a Igreja e as famílias em suas necessidades mais urgentes e atuais. Com a devoção a este coração puro e casto, Deus Nosso Senhor pede a colaboração de São José, nestes últimos tempos. Ele agora defenderá todos os que recorrerem ao seu Coração Castíssimo. Guiará até Deus inúmeras almas. Destruirá com as graças do seu Coração todo o mal que se encontra no coração dos homens e fará com que aqueles que invocarem o seu nome santíssimo e o seu coração cheguem a um alto grau de santidade."

As aparições de São José no início das manifestações da Virgem, em Itapiranga - Amazonas, eram raras. Algumas vezes ele apareceu ao lado da Virgem e de Jesus, mas sem dizer alguma palavra. Nossa Senhora pelo ano de 1995 começou a falar a Edson sobre a pessoa de São José e lhe avisou muito antes que esperasse pelas suas visitas mais adiante, pois ele viria a dizer-lhe mensagens importantes da parte de Deus que seria para o bem da Igreja e das famílias do mundo inteiro. Estas aparições com São José aconteceram mais freqüentemente em meados do mês de março do ano 1998. Neste período, Edson se encontrava enfermo de hepatite o que lhe fazia estar ao leito sem se mover muitas vezes e que o impedia de fazer tantas coisas por seis meses. Foi o período que São José lhe revelou pela primeira vez as promessas do seu Coração Castíssimo e a devoção que Deus queria ver florescer na Igreja e no mundo nos nossos tempos. São José lhe explicou que esta devoção será um meio grandioso de santificação que Deus concedia à Igreja e a todos aqueles que honrarem o seu Coração Castíssimo dignamente como ele deseja. É uma só devoção nos Três Corações unidos de Jesus, Maria e José. Esta devoção honrará a Santíssima Trindade, una e trina. Em 20/11/95, a Santíssima Virgem disse a Edson: "Rezem sempre a São José. Ele os defende e os protege sempre dos ataques de satanás. São José é um grande santo diante de Deus, porque tudo consegue com a sua intercessão diante da SantíssimaTrindade. A Santíssima Trindade o cobriu de numerosas graças para que ele desempenhasse o encargo de ser o protetor do menino Deus neste mundo. E hoje, São José está na glória do céu junto a Santíssima Trindade rezando por vocês, pela salvação eterna de cada um e para que possam compreender bem os apelos de sua Mãe Celeste." No dia 25/12/96, Edson teve a primeira aparição do Coração Castíssimo de São José. Istoacorreu em sua casa, em Manaus. Eram as 21:00h, uma quarta-feira. "Estava rezando o terço e quando o terminava, fui surpreendido por uma grande luz que

No dia 27/ 11/97, Jesus falou-me sobre o poder e a glória do nome de São José: "Quero que cada um dos meus filhos do mundo inteiro tenham a devoção ao Coração Castíssimo de meu pai virginal São José. Este Coração Castíssimo guiará até mim inúmeras almas. Que todos os homens saibam que basta invocar o nome santíssimo de meu pai virginal José para fazerem estremecer todo o inferno e por em fuga todos os demônios. No céu, todos os santos e todos os anjos louvam a São José, porque eu destinei para ele um grande poder e glória."


A Paróquia

Grandiosa Festa da Padroeira na capela Sta. Catarina de Sena Às 10h30 - Missa Solene

Horário das Missas: Todos os sábados às 17h

Logo após, almoço com delicioso churrasco E às 14h Grandioso BINGO

Endereço: Rua Leonardo Zelinski, 481 Vila Autódromo - Curitiba/PR Contatos: glauceag@yahoo.com.br

Confira o mapa de evangelização da paróquia, juntamente com a divisão das Pastorais responsáveis por cada setor

3221-7012 / 3365-9642


notícias A Igreja é Mãe de todos, que nos dá identidade, diz Papa da Redação da Rádio Vaticano. O Papa Francisco celebrou Missa, na terça-feira, 23 de abril, na Capela Paulina com todos os cardeais presentes em Roma, por ocasião da celebração do seu onomástico, na Festa de São Jorge. Onomástico é o dia em que uma pessoa celebra um santo, no dia em que ele é celebrado pela Igreja, cujo nome coincide com seu nome de batismo. Estavam também na Capela o Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, e o Cardealdecano, Angelo Sodano, que leu um discurso de parabéns ao Bispo de Roma em nome de todos. Em resposta, Francisco agradeceu: “Obrigado, me sinto bem com vocês e gosto disso”, disse.

Recordando a data, o Cardeal Sodano invocou para o Papa e os cardeais “o dom da força cristã, o mesmo que teve São Jorge quando deixou o uniforme militar para vestir o uniforme da fé”. Na homilia, Francisco lembrou que a identidade cristã não é uma carteira de identidade, mas pertence à Igreja. “É uma dicotomia absurda querer amar Jesus sem a Igreja: identidade significa pertença”. Improvisando, o Papa prosseguiu afirmando que “se não formos cordeiros de Jesus, nossa fé não terá substância”.Em seguida, invocou o “fervor apostólico”, recordando que é sempre necessário pensar na missionariedade da Igreja, na mãe Igreja que cresce com novos filhos. A este respeito, disse que a vida cristã e a vida da Igreja caminham sempre das “perseguições do mundo

às consolações do Senhor”. “Se quisermos proceder no caminho da mundanidade, negociando com o mundo como os Macabeus queriam fazer, jamais teremos a consolação do Senhor. Claro, se quisermos apenas a consolação, será superficial, e não a do Senhor”. Ao descobrir a sua dimensão missionária, a primeira comunidade cristã conheceu a perseguição, mas também a alegria. “A Igreja, assim, é mais Mãe; Mãe de muitos filhos. Tornase cada vez Mãe, Mãe que nos dá a fé, Mãe que nos dá a identidade”. Ainda esta manhã, Papa Francisco publicou um novo tweet dedicado à Mãe de Jesus: “Maria é a mulher do «Sim». Maria, fazei-nos conhecer cada vez melhor a voz de Jesus e ajudai-nos a segui-la!”

Médicos do Vaticano aprovam o segundo milagre de João Paulo II

Novo bispo auxiliar de Curitiba é ordenado no próximo domingo

51ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil

O processo de canonização do Papa João Paulo II está procedendo a passos largos e já se fala que ele poderá ser proclamado santo no próximo mês de outubro. Na semana passada, a consulta dos médicos da Congregação das Causas dos Santos reconheceu como inexplicável uma cura de uma mulher atribuída ao bem-aventurado João Paulo II. O possível milagre deverá ser aprovado também pela comissão de teólogos e cardeais, levando o papa polonês a ser reconhecido santo em tempo recorde, em apenas oito anos desde sua morte. O processo é realizado em discrição. Em janeiro deste ano, o postulador da causa, monsenhor. Slawomir Oder, apresentou para um parecer preliminar uma cura milagrosa à Congregação vaticana dos Santos. Dois médicos da consulta vaticana examinaram previamente este novo caso, dando ambos um parecer favorável. Então toda a prática foi apresentada oficialmente ao dicastério, que o inseriu imediatamente na agenda dos trabalhos. Na semana passada, houve debate de uma comissão de sete médicos e o parecer foi favorável. É evidente a vontade da Congregação para as Causas dos Santos, que tem o aval também de papa Francisco, em terminar todo o processo com a canonização do papa polonês. Em maio, será realizada a congregação dos teólogos e dos cardeais da Congregação para as Causas dos santos e, em junho, o Consistório ordinário com a aprovação do papa.

No domingo, dia 28 de abril, na cidade de Santa Maria, no Estado do Rio Grande do Sul, foi realizada a ordenação episcopal do monsenhor José Mário Angonese, nomeado pelo Papa Emérito Bento XVI como bispo auxiliar da arquidiocese de Curitiba, no Paraná. Atualmente, o novo bispo atua como pároco da paróquia da Ressurreição e como reitor do Seminário Maior São João Maria Vianey em Santa Maria. A Celebração foi Presidida pelo arcebispo metropolitano de Curitiba, dom Moacyr José Vitti, a Missa aconteceu no Santuário Basílica de Nossa Senhora Medianeira. A cerimônia teve ainda a concelebração de dom Hélio Adelar Rubert, arcebispo de Santa Maria, e dom José Mário Stroeher, bispo de Rio Grande (RS). A apresentação oficial do novo bispo à arquidiocese de Curitiba deverá ocorrer no início do mês de maio.

Fonte: Dom Total

Da redação, com Gaudium Press

Papa Francisco vai ganhar bandeirão no Rio Rio - O Papa Francisco vai receber um presente inusitado durante a Jornada Mundial da Juventude, em julho: um bandeirão, de 100m por 80m, com a imagem dele formada por mosaicos, compostos por milhares de recados dos fiéis. A idéia do projeto partiu da ONG Cia. de Artes e Afetividade (Caafé), com apoio da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio). O apoio da Arquidiocese do Rio ainda está sendo conversado. Intitulada ‘A Grande Imagem de Francisco’, a bandeira gigante, antes de ser entregue ao Sumo Pontífice, será aberta em três locais diferentes: no dia 25 de julho, no Morro do Leme ou na fachada do Hotel Windsor Atlântica; posteriormente, em data ainda a ser marcada, na pedra do Pão de Açúcar; e ainda durante missa campal, em Guaratiba.

A 51ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil reuniu mais de 400 participantes, entre bispos, padres, religiosos, leigos e assessores, no Santuário da Mãe Aparecida. Acontecimento anual de importância e significação, é oportunidade para a Igreja Católica no Brasil avaliar sua fidelidade ao mandato de seu Senhor, Cristo Ressuscitado: fazer de todos seus discípulos e discípulas. Também é momento para a Igreja Católica refletir a realidade, a partir de seu compromisso com a vida do povo, particularmente dos pobres. Esse olhar que se dirige à vida sofrida do povo pediu de nós, bispos, um posicionamento de solidariedade e defesa dos irmãos e irmãs castigados pela maior seca que atinge a região do semiárido brasileiro nos últimos 40 anos. São mais de 10 milhões de pessoas, em 1.236 municípios, segundo dados da Secretaria da Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional. Refletimos e avançamos também na preparação de um documento para manifestar nosso posicionamento no que se refere aos conflitos agrários. Em sua condição de servidora, a Igreja Católica coloca-se ao lado dos sem-terra, pessoas submetidas ao trabalho escravo, quilombolas e indígenas. Em comunhão com todos estes segmentos, questionamos o Projeto de Emenda Constitucional 215, que transfere do Poder Executivo ao Congresso Nacional a demarcação, titulação e homologação de terras indígenas e quilombolas. Estes e outros assuntos que integraram a exigente pauta da 51ª Assembleia Geral consolidam ainda mais o compromisso da Igreja Católica com a vida do povo sofrido, em diálogo franco e direto com os construtores da sociedade. Os trabalhos realizados a partir da densa pauta da 51ª Assembleia Geral da CNBB foram marcados, sobretudo, por um clima de fraternidade evangélica, tempero determinante no caminho missionário. Rodeados pelo povo peregrino, sempre presente no Santuário da Mãe Aparecida, nós bispos da Igreja, em cooperação, vivemos uma Assembleia de riquezas neste caminho da fé. (Síntese da Carta, sob responsabilidade Adrian Espindula, Pascom). A carta pode ser lido na íntegra acessando: http://www.cnbb.org.br Dom Walmor Oliveira de Azevedo Arcebispo de Belo Horizonte


outras matérias

O Trabalho Espiritual

a vocacionada do Pai

A jovem de Nazaré era desde sua concepção escolhida por Deus para ser aquela que traria Seu Filho à vida humana. Alguns poucos traços de sua personalidade são conhecidos. Sabe-se que era virgem e que tinha o hábito de meditar sobre os acontecimentos de sua vida, o que a veremos fazer em diversos momentos. Fiel ao seu Senhor, era capaz, porém, de questioná-Lo quando Suas propostas lhe pareciam difíceis ao entendimento humano. Mulher de fibra, andou por caminhos tortuosos, enfrentando viagens duras para uma gestante e, logo após o parto seguiu para uma terra estranha afim de proteger Seu Filho. Acompanhou o crescimento do Menino, ensinando-lhe as bases da experiência de Deus. Como mãe, certamente, sentiu Sua partida, ao mesmo tempo em que orgulhava-se de Sua missão. E chorou Sua morte injusta e alegrou-se com o anúncio da ressurreição, a partir da qual passou a abençoar a Igreja nascente. Todas essas características de Maria são pontos de reflexão para uma reflexão sobre a vocação de cada um de nós. À sua virgindade sobrepõe-se o atributo da pureza que lhe garantia um coração livre para experimentar a ação de Deus em sua vida e fazer Dele o fiel companheiro de caminhada, a quem se questiona e com quem se descobre novos e novos caminhos. Assim devemos viver nossa vocação de cristãos: puros de coração para que possamos ver a Deus, como Jesus conclama nas Bem-Aventuranças, e fazer Dele também nosso companheiro constante. Devemos pedir a graça da fortaleza que ungiu aquela mulher fazendo-a caminhar e partir para novos e constantes desafios. O cristão precisa desalojar-se do comodismo da rotina diária e não ter medo de enfrentar outros rumos. Precisamos acompanhar Jesus em Sua missão, trazendo-A para perto da missão individual que Dele recebemos como dom, podendo, assim, testemunhar com nossas vidas, a presença do Cristo vivo, certeza maior da fé que da Igreja recebemos. Podemos viver com Maria a plenitude de nossa vocação. Sua vida é tão rica que nos dá inúmeras pistas para dela tirar exemplo e nos aproximarmos da jovem e da mulher que Deus escolheu para Mãe da humanidade e da Igreja. Em nossa oração pessoal, repitamos diariamente um pedido especial à Maria: “Vem, Maria, vem, vem nos ajudar neste caminhar tão bonito rumo ao Pai...” Pe. José Airton de Oliveira Pároco

Informações:

"E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também". - João 5:17 Ola, caros leitores ,um mês de maio abençoado a todos, e que DEUS esteja abençoando de maneira especial a todas a mães de nossa paróquia. O mês de maio também é marcado palas comemorações do dia do trabalhador (1°/5), mas nessa matéria em especial quero abordar o tipo de trabalho ao qual se referiu Nosso Senhor Jesus Cristo em João 5:17, o Trabalho Espiritual , que é muito mais importante que qualquer trabalho material, já que apenas o trabalho espiritual desenvolve a Fé e gera efeitos eternos para a alma, nossa parte infinita. Cristo ressalta em varias passagens do Evangelho, a importância de uma espiritualidade constantemente exercitada, pois o próprio Jesus mantinha uma rígida disciplina de trabalho espiritual. Desde o começo de seu Ministério, com supremo, sacerdote da humanidade, Jesus deixou claro que o trabalho espiritual exige desapego às coisas do mundo, os Doze Apóstolos, abriram mão de suas vidas para poder seguir Cristo. Isso significa que para História do Dia do Trabalho O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios. A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas. Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano. Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornouse oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes.

vivermos a espiritualidade temos que deixar o as coisas fúteis do mundo, em segundo plano, que nos impedem por exemplo de participar as Santa Missa, ler a Bíblia e fazer nossas orações diárias. Jesus também demonstrou que a oração é a principal atividade do trabalho espiritual, e claro como um trabalho exige rotina e dedicação, Jesus orava constantemente, e orou até um instante antes do inicio de sua Paixão, quando também reforçou aos apóstolos a importância da vigília de oração, pois seus discípulos haviam se entregado ao cansaço mental e espiritual e adormeceram. Assim Cristo confirma a necessidade do oficio de orar, isso significa que a oração deve ser constante e diária. Pois como disse Jesus na frase inicial desse texto, DEUS jamais para de trabalhar em nossas vidas e por nossas necessidades. Deixo aqui uma frase que para mim define a profissão de ser Cristão ORAR E AMAR Estejamos sempre com DEUS. PAZ, LUZ BEM E FÉ CRESCENTE. Adrian Espindula

Amor a Deus Por Larissa Sydorak Muitas vezes eu fico pensando o quanto Deus nos ama, o quanto fez por nos e o quanto nos bem quer. Mas será que o amamos tanto quanto ele nos ama? Tenho certeza disso porém precisamos expressar melhor nosso amor por ele. Quando amamos uma pessoa, como Deus nos ama, tudo que esperamos e que esta pessoa nos ame também. Deus fez os 10 mandamentos e colocou como prioridade, o primeiro mandamento, amar a Deus sobre todas as coisas. Pede que o amemos com prioridade, Deus, na sua perfeição não tem medo de nos dizer o que quer e sente, não tem medo do que vamos pensar ou dizer e esta é uma das características que mais admiro no Senhor. Como Deus não teve medo de se expressar pra nos, também não devemos ter medo de expressar nosso amor por ele, pede para o amarmos, então do que temer? Convido-o a expressar a cada dia mais seu amor por Deus, em resposta seu amor por nos, que o glorifiquemos a cada dia mais. QUE A PAZ DE CRISTO ESTEJA SEMPRE CONTIGO.


AQUARELA LOCAÇÕES E DECORAÇÃO COM BALÕES

Adinaldo e Valéria

Tel.: 3266-7813 / 9697-7744

Rua Genésio de Souza Nunes, 154 - Cajuru

Palácio

Noivas

Locaçãode Trajes 15 anos Formaturas Eventos em geral. (Masculino, feminino e Infantil)

Tel.: 41 3365-2334 (Em frente ao Terminal)

Rua Eng. Costa Barros, 526 - Vila Oficinas


O Martinho Edição maio 2013