Issuu on Google+

ANO 3 - Nº 25 - MENSAL SÁBADO, 07 DE MAIO DE 2011

Santuário Santa Rita de Extrema Comemora Três Anos

Começam neste sábado, dia 7, as celebrações pelo terceiro ano de elevação da antiga Igreja Matriz de Santa Rita de Extrema à dignidade de Santuário. A comemoração continua neste domingo, dia 8, e na próxima terça-feira, dia 10. Na data comemorativa de 10 de maio haverá uma Romaria Paroquial de Extrema ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida. No próximo dia 13 de maio começa a Novena de Santa Rita até o grande dia da Padroeira de Extrema, 22 de maio. Confira a programação completa da Tradicional Festa de Santa Rita e Aniversário do Santuário nas páginas 07 e 10.

João Paulo II, homem que “vivia de Deus” (Pág. 02)

Cantar a missa e não cantar na missa - Parte 5 (Pág. 04)

Espiritualidade: Chamados para servir! (Pág. 12)


2

OPINIÃO

Extrema, 07 de maio de 2011

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

João Paulo II, homem que “vivia de Deus”

Padre José Franco com o Papa João Paulo II, no Vaticano na Biblioteca (Janeiro de 1986) Quando o Padre Franco ao saudá-lo cantarolou a musica a Bênção João de Deus, o Papa sorri e continuou solfejando a melodia e disse: - “Brasil terra querida”.

João Paulo II foi “um homem de fé, um homem de Deus, que vivia de Deus”: estas são as palavras com as quais o cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado Vaticano, definiu o novo beato da Igreja Católica, ao presidir, no átrio da Basílica de São Pedro, a Celebração Eucarística em ação de graças pela beatificação do Papa João Paulo II. Em sua homilia, o purpurado sublinhou que a vida de Karol Wojtyla se distinguiu por um “diálogo de amor entre Cristo e o homem”, que o levou “não só ao fiel serviço à Igreja, mas à sua pessoal e total dedicação a Deus e aos homens, que caracterizou seu caminho de santidade”. “Nós todos nos lembramos como, no dia do funeral, durante a cerimônia,

em certo momento o vento delicadamente fechou o Evangelho colocado sobre o caixão”, recordou. “A partir deste Livro, ele descobriu os planos de Deus para a humanidade, para si, mas principalmente conheceu Cristo, seu rosto, seu amor, algo que para Karol foi sempre um convite à responsabilidade. À luz do Evangelho, ele leu a história da humanidade e de cada homem e mulher que o Senhor colocou no seu caminho.” “Daqui, do encontro com Cristo no Evangelho, brotava a sua fé”, acrescentou. A vida de João Paulo II, explicou o cardeal Bertone, “era uma oração contínua, constante, uma oração que abraçava com amor cada habitante do planeta Terra, criado à

imagem e semelhança de Deus e, portanto, digno de todo respeito”. “Graças à fé, que ele expressava sobretudo na sua oração, João Paulo II foi um autêntico defensor da dignidade de cada ser humano e não um mero defensor de ideologias políticas e sociais”, acrescentou. “Sua relação com cada pessoa se sintetiza com a frase maravilhosa que ele escreveu: ‘O outro me pertence’.” Sua oração, continuou, “a intercessão constante por toda a família humana, pela Igreja, por toda a comunidade de crentes, em toda a terra, era mais eficaz pelo sofrimento que marcou as diversas fases da sua existência”. “Não será daqui - da oração relacionada aos seus muitos eventos dolorosos e os dos outros - que nascia sua preocupação pela paz no mundo, pela coexistência pacífica entre os povos e nações?” “Hoje, damos graças a Deus por nos dar um Pastor como ele. Um pastor que sabia ler os sinais da presença de Deus na história humana e que anunciava depois suas grandes obras em todo o mundo e em todas as línguas. Um Pastor que tinha enraizado em si o sentido da missão, do compromisso de evangelizar, de proclamar a Palavra de Deus em todos os lugares”, declarou o secretário de Estado. Ele também enfatizou do beato que foi “uma testemunha tão confiável, tão transparente, que nos ensinou a viver a fé e defender os

TESTEMUNHO DE FÉ No dia 15 de dezembro de 2010, meu filho Rodolfo sofreu um grave acidente de moto, graças à Autopista Fernão Dias ele foi socorrido e levado ao HUSF, com fratura exposta de fêmur. Chegando ao hospital, ele foi submetido a uma cirurgia de emergência para reparação da fratura. Infelizmente, no dia 18 piorou seu estado e, foi constatado uma embolia pulmonar, que o levou para a UTI. Foi nessa hora, que eu Isaltina (mãe) entrei em desespero. Lembrei que ali no hospital tinha uma capela e fui até lá para rezar, e nessa hora eu pedi a Santa Rita, que intercedesse pelo me filho. Após 04 dias de oração e sofrimento, meu filho se recuperou e saiu da UTI, depois disso, ele ficou mais 10 dias internado. No hospital Rodolfo teve uma pneumonia, que precisou tratar para então poder retornar para casa. No dia 1º de janeiro de 2011, meu filho recebeu alta. Hoje agradeço a Santa Rita por ter me ajudado a alcançar essa graça. Isaltina Marinho da Silva (Extrema – MG).

valores cristãos, começando pela vida, sem complexos, sem medos - como deve ser o testemunho da fé, com coragem e coerência”. “Agradecemos ao Senhor por nos dar um Papa que ofereceu à Igreja Católica não só uma projeção universal e uma moral no âmbito global”, mas também “uma visão mais espiritual, mais bíblica, mais focada na Palavra de Deus”. Graças a ele, sublinhou a Igreja “tem conseguido renovar-se, lançando uma ‘nova evangelização’, intensificando as relações ecumênicas e inter-religiosas, e encontrar caminhos para um diálogo fecundo com as novas gerações”. João Paulo II acrescentou, “era um homem verdadeiro porque estava intimamente ligado Àquele que é a Verdade. Seguindo Aquele que é o Caminho, foi um homem sempre em caminho, sempre lutando pelo bem de todas as pessoas, pela Igreja, pelo mundo. Foi um homem vivo, porque estava cheio da Vida que é Cristo”. “Nós todos vimos como lhe foi tirado tudo que humanamente poderia impressionar: força física, expressão corporal, capacidade de mover-se e até mesmo a palavra. E então, mais do que nunca, ele confiou sua vida e missão a Cristo, porque só Cristo pode salvar o mundo.” “Ele sabia que a sua fraqueza física tornava Cristo ainda mais

claramente presente, esse Cristo que age na história. E, oferecendo os seus sofrimentos a Ele e à Sua Igreja, deu-nos uma última grande lição de humanidade e abandono nos braços de Deus”, concluiu. Ao Beato João Paulo II a homenagem do Santuário Santa Rita de Extrema e sua Paróquia pela sua vida, morte e beatificação e rogamos pela sua intercessão a Deus nosso Pai, pelas nossas famílias, nossos lideres das pastorais e comunidades, nossos padres, ministros, doentes, trabalhadores, jovens e crianças e todos os que necessitam de nossas orações. Amém! Beato João Paulo II, rogai por nós!


O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

CONVITE

Extrema, 07 de maio de 2011

3

Eu, Diácono Alexandre Acácio Nogueira, tenho a alegria de convidar você e sua família para a celebração eucarística na qual serei ordenado presbítero pela oração da Igreja e pela imposição das mãos de Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Folho, nosso Arcebispo Metropolitano. Conto com sua presença!


4

Extrema, 07 de maio de 2011

COTIDIANO

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Cantar a missa e não cantar na missa - V Pe. José Franco. (continuação) CADA CANTO EM PARTICULAR! ABERTURA: O QUE É: chamado canto de entrada, ou canto processional de entrada ou abertura, ou ainda canto inicial ou simplesmente entrada. Reunindo o povo, enquanto o sacerdote entra com os ministros e equipe de celebração, começa o canto de abertura (IG 25, a. + Nom. 1). É o exórdio, a abertura solene da celebração; é a preparação dos fiéis para a mesma. SUA FUNÇÃO: A finalidade deste canto é: abrir a celebração – promover a união da assembléia. (criar um clima de alegria e fraternidade). Introduzir a mente e o coração de todos, no mistério do tempo litúrgico e da festa a ser celebrada. Acompanhar a procissão do sacerdote e da equipe de celebração (IG 25b). Já desde o início deve-se criar um clima festivo de “celebração” do mistério da salvação que essencialmente “BOA-NOVA”. Procura-se realizar um clima

de comunhão fraterna no Senhor, já desde o início em sua Palavra que será partilhada já apresentada no canto de abertura. É um canto de movimento e não como, por exemplo, o Salmo Responsorial. É o canto mais importante dos ritos iniciais. O povo NUNCA deve ser excluído da participação neste canto, sob pena de frustrar a sua finalidade. Para que o canto de fato uma a todos, sem deixar ninguém de fora desta “comum-união”, é indispensável que toda a assembléia participe: o presidente, a equipe de celebração, a assembléia e a equipe de canto (coral, solista e instrumentistas). O seu conteúdo deve introduzir ao Evangelho (a Palavra) do dia (veja que é diferente dos cantos temáticos), que se reflete o Mistério Celebrado do Cristo Pascal. Tendo alcançado estas etapas, ela vai conseguir o seu efeito, por isso, deve ter uma duração razoável, isto é, não deve ser muito curto. Pela mesma razão não deve parar logo. Aliás, a entrada dos ministros deve ser

uma verdadeira procissão, começando na porta da entrada e, sendo a distância muito curta o canto de entrada pode ser entoado antes da entrada dos que irão presidir a celebração. De acordo com o estilo da celebração, ou da importância maior ou menor desta procissão de entrada escolhe-se a forma mais festiva ou mais meditativa que poderia ser um salmo que sirva para isto ou de um hino. No entanto, é preciso saber o estilo da celebração para dar o seu colorido na entrada. O canto de entrada deve naturalmente desembocar na saudação do presidente e na coleta, pois o canto de entrada e oração conclusiva parecem ser dois elementos constitutivos do rito inicial da celebração eucarística, os quais não deveriam ser sobrecarregados com muitos elementos. ATO PENITENCIAL: O QUE É: Senhor tende piedade; Senhor Misericórdia ou Kyrie Eleison. O Senhor é um canto pelo qual a assembléia aclama a CRISTO SENHOR e implora

misericórdia (IG 30). FUNÇÃO: este canto faz parte do ato penitencial e ao mesmo tempo é uma espécie de apêndice do mesmo, é uma aclamação a Cristo Senhor e, portanto, não é dirigida de uma forma trinitária ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Ele tem caráter de invocação de perdão, é uma súplica implorando misericórdia. Em certas ocasiões podem-se usar outros cantos que tem a mesma característica. É importante lembrar que é um canto de repouso e não de movimento, cantá-lo de forma orante seria uma forma bem própria de atingir esta expressão dentro da celebração. A finalidade deste canto é também atingida quando todo o povo dele tem participação; não convém que o povo fique apenas ouvindo, uma vez que o ato penitencial é um ato pessoal e não é delegável a outra pessoa. Pode ser um diálogo – povo e solista (que pode ser o próprio celebrante). Seja de caráter confiante, firma, simples, invocativo e sério (por ser ato penitencial), o que não significa que deve ser tris-

te, mas que expresse súplica. GLÓRIA: O QUE É: Glória ou Glória a Deus nas alturas ou ainda Hino evangélico ou Grande Doxologia. O Glória é um hino, louvando o Pai, suplicando o Filho (Cordeiro de Deus imolado e glorificado) com o Espírito Santo. O hino exprime a fé da Igreja e a adesão da comunidade, com palavras não necessariamente bíblicas, mas de origem, eclesial, isto é, da vida da Igreja. Ele é um rito. FUNÇÃO: antigamente era privilégio cantá-lo, era reservado só aos bispos e nas maiores festas. Hoje, canta-se nos domingos como sinal de alegria e solenidade, é reservado para os domingos fora da quaresma e do advento. Pertence à essência de um hino, ser ele cantado. Seria sem sentido recitar o Hino Nacional em vez de cantá-lo. Ou se canta, ou então não é um hino. Este canto não acompanha o rito, ele é o rito. Já que é um hino de louvor e de súplica da Igreja reunida e não de um grupo. Deve ser cantado:- Pela assembléia dos fiéis, ou alternado

pelo povo e coral ou com um solista. O povo deve participar ativamente desse canto. - Não se exclui absolutamente o povo da participação. Se o sacerdote tiver boa entonação, ele tem a preferência de iniciar este canto, embora não seja obrigatório. Deve ser alegre, vibrante na primeira parte dirigida ao Pai, a Cristo Cordeiro, com um caráter de súplica confiante. O final poderá retomar o caráter alegre do início, num crescendo até a menção do Espírito Santo. O GLÓRIA É UM HINO PELO QUAL SE GLORIFICA, A DEUS PAI E AO CORDEIRO. NÃO CONSTITUI UMA ACLAMAÇÃO TRINITÁRIA. (CNBB doc. 43) ORAÇÃO DE ABERTURA (COLETA): A conveniência de se cantilar uma oração, dependerá muito. Do seu estilo, da festa celebrada, do presidente. Elas são sempre possíveis de cantá-las, pois elas têm as suas formas apropriadas para isto. (continua na próxima edição.)

A BÍBLIA EM MINHAS MÃOS

Leia a BÍBLIA e descubra o verdadeiro significado das palavras. ABRAÃO - É o mais antigo dos patriarcas e antepassado do povo de Israel (Gn 11-25). Atendendo à ordem de Deus, deixou Ur dos caldeus e, na primeira metade do segundo milênio aC, emigrou para Canaã. Ali Deus fez com ele uma aliança, prometendo uma terra e uma grande descendência. Quando estava em idade avançada, Sara sua esposa lhe deu um filho, Isaac. Mas Deus o submeteu à prova pedindo que lhe sacrificasse o filho único. Justificado por sua fé (Gl 3,6s; Rm 4,1-13), Abraão tornou-se um modelo de fé e o pai de todos os crentes (4,18-22; Hb 11,8-19).

ACAIA - Província romana que compreende a parte central da atual Grécia (At 18,12.27), onde Paulo pregou o Evangelho durante a segunda e a terceira viagem missionária (At 17-19). ADÃO - É o nome do primeiro ser humano (Gn 4,255,5), criado à imagem de Deus. Em hebraico adam significa “ser humano”, “gênero humano”, e adamah, “terra”. Este sentido coletivo do termo está presente no relato de Gn 2-4. Mas os LXX e a Vulgata o interpretaram erroneamente como nome próprio, a partir de Gn 2,19. Por sua origem o homem é terra (2,7) e, ao morrer, vol-

tará a ser terra (3,19); enquanto vive deve cultivar a terra que é a sua morada (2,5; 3,17.23). Criado para viver no jardim do Éden, em companhia de Eva e na presença de Deus, Adão de lá foi expulso por causa de sua desobediência. Com esta desobediência o pecado e a morte entraram no mundo. Mas Cristo, o novo Adão, por sua obediência obteve a graça e a ressurreição de todos os homens (Rm 5,1221; 1Cor 15,20-22.25-49). Ver as notas em Gn 2,7 e 4,26. ADOÇÃO - São raros os casos de adoção no AT. E são reservados aos filhos da concubina (Gn 30,1-13; cf. 49,1-28).

Colocar o filho sobre os joelhos era um rito de adoção (Gn 48,1-13; 50,23; Rt 4,16-17). O povo de Israel é o filho adotivo de Deus (Ex 4,22s; Jr 3,19; Os 11,1; Dt 14,1; Rm 9,4). Os profetas lembram a Javé sua paternidade (Is 63,16-18; 64,7-9). O “nascer do alto”, mediante a água e o Espírito Santo, é o sinal da adoção divina (Jo 3,3-7). Cristo resgatou os que estavam escravizados pela lei de Moisés e lhes deu uma adoção filial, que supera a jurídica, mediante o Espírito (Gl 4,4-7; Rm 8,1429; 2Pd 1,4). Devemos viver, portanto, como filhos de Deus (Fl 2,15-16; 1Pd 1,13-17), dei-

xar-nos corrigir por ele quando pecamos (Hb 12,5-11) e a ele voltar como o filho pródigo (Lc 15,11-32). Na oração devemos importuná-lo como a um pai (Mt 6,7-15; 7,7-11). Ver “Batismo”. ADORAÇÃO - Somente a Deus se deve adorar (Ex 20,3-5; 2Rs 17,36; Mt 4,10; At 10,2526) e Jesus Cristo (Mt 28,17; Fl 2,9-11; Hb 1,6). Ver “Culto”. ADULTÉRIO - É toda relação sexual extraconjugal do homem ou da mulher casados. No AT, a mulher é considerada propriedade do marido e a virgem, antes do noivado, propriedade do pai. Por isso o

adultério da mulher e a defloração duma virgem são um crime contra a lei e contra o direito da propriedade (Ex 20,14; 22,1516), punível com a morte (Dt 22,22-29). O povo eleito, infiel a Deus, é comparável à mulher adúltera (Os 1-3; Jr 2-3; Ez 16). Jesus condenou o adultério, até o simples desejo de cometê-lo (Mt 5,27s; 19,3-9), mas perdoou à mulher adúltera (Jo 8,1-11). O cristão é membro de Cristo, templo do Espírito Santo e vive uma vida nova na luz; por isso não deve profanar-se com o adultério e a fornicação (1Cor 5; 6,12-19; Ef 4,17-5,20). Ver “Divórcio”.


COTIDIANO

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Extrema, 07 de maio de 2011

5

Aconteceu em abril O nosso Santuário celebrou a Missa de 7º Dia de: *Waldemar Pereira Chaves *José Ferreira de Melo *José Ribeiro Silva *Antonia Bonifacio de Andrade *Dolores L. Poliszuk *Orvanda do Nascimento Pinto

*Maria José Grisório *Lucinda Marques da Costa *Lorivaldo Fernando de Souza *Joice Rodrigues Bezerra *Benedito Zingari Filho *Amado Isidoro dos Santos

As famílias enlutadas a nossa palavra de conforto: Jesus é a Ressurreição e a vida quem Nele crê terá a vida eterna.

Estes casais se uniram pelo vínculo Sagrado do Matrimônio:

*José Roberto de Oliveira e Solange Benedita dos Santos *Luciano Ferreira de Souza e Elisangela da Silva *Emerson Antonio Mateus e Aline Cristiane Aparecida *Fernando da Silva Medeiros e Daniela O. do Nascimento *Rodrigo Martins e Francelle Oliveira Marques Morais A todos eles os nossos votos de felicidade e fidelidade vivendo os compromissos assumidos pelo Sacramento do Matrimônio

Foram batizadas em nossa comunidade Paroquial as crianças: Yasmin Vitória de Lima Vieira Pai: Carlos Duarte Vieira Mãe: Fernanda de Lima Silva Phelippe César da Rosa do Nascimento Pai: Junior César do Nascimento Mãe: Rita Aparecida da Rosa Lara Gabrielly da Silva Pai: Wuelinton Junior da Silva

Mãe: Talita Aparecida da Silva Moreira Marcella Victória Candido Pai: Marcelo Luiz Amancio Candido Mãe: Elisangela Alexandre Rychard Bryan Menezes de Oliveira Pai: Jeferson de Oliveira Mãe: Sabrina Dantas Menezes de Oliveira Stefani Santos da Silva

Pai: Waldney Aparecido da Silva Mãe: Luiza dos Santos Teixeira Caio José da Silva Pai: Fernando Honório da Silva Mãe: Antonia Maria da Silva Marcela Cristina Olivotti Pai: Marcelo Olivotti Mãe: Maria Efigenia Costa Olivotti

Fabio Nunes Sakauri Pai: Akira Sakauri Mãe: Fatima Regina Nunes de Souza Marcelo Augusto Olivotti Pai: Marcelo Olivotti Mãe: Maria Efigenia Costa Olivotti Rúbia Barbosa da Silva Rosa Pai: Fernando Nunes da Rosa Mãe: Rosária Barbosa da

Silva Rosa Rafael Kenji Yamada Pai: Saburo Yamada Mãe: Maria Aparecida Yamada Lucas Francisco Jacinto de Oliveira Dorta Pai: Michel Fernando Dorta Mãe: Jussara Jacinto de Oliveira Lucas de Oliveira Pinto Pai: Célio de Oliveira

Aos pais e padrinhos a vida cristã destas crianças com como testemunho e apoio com a sua participação na vida da sua comunidade.

Pinto Mãe: Benedita Aparecida de Oliveira Gabriela Guimarães do Prado Alkmin Pai: Edir José Alkimin Mãe: Maria de Fátima do Prado Alex Sandro Fonseca Silva Pai: João Evangelista da Silva Mãe: Maria Salete Fonseca


6

DIZIMISTA

Extrema, 07 de maio de 2011

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Olá Dizimista

Hoje com grande alegria estamos chegando até você, seja na sua casa, ou na comunidade da qual você faz parte. Estamos empenhados e esforçando-nos a cada ano para acolher você e melhorar cada vez mais as nossas atividades do dízimo. Nosso Santuário de Santa Rita de Extrema é grande, tanto no espaço geográfico, como de fiéis católicos. E esta dimensão grandiosa, não favorece muitas vezes a nossa comu-

nicação e nem sempre todos ficam sabendo o que estamos realizando, e não conseguimos ainda estar pessoalmente em cada irmão, para dar um abraço, agradecer e ouvir suas sugestões, como é de nossa vontade. Para diminuir um pouco esta distância existente entre você e a equipe do dízimo, procuramos enviar todo mês uma mensagem através do jornal do santuário ,entregamos todo mês uma cartão com mensagem, convite e homenagem, para que você veja um pouco do nosso trabalho.É um dos meios que encontramos para agradecer a você dizimista e convidar você que ainda não faz parte deste projeto de Deus,ajudar

na evangelização através do seu dízimo. Viu que legal isso? Olha, é uma tentativa de melhorar nossa comunicação! Padre José Franco, Padre Márcio e o Diácono Alexandre, estão empenhados ao máximo nos auxiliando neste projeto de evangelização através da pastoral do Dízimo. Muitas comunidades? Sim, e isso demanda muitas coisas, pessoas voluntárias para ajudar, formação de equipes . Viu quanta gente ajudando na evangelização? E sabe quem ajuda também nesta evangelização? Você que é DIZIMISTA! Sua contribuição é muito importante, pois ajuda na formação de nossos agen-

tes, ajuda na manutenção de nossas comunidades, funcionários, ações litúrgicas e até na ação social. Você sabia? Muitas vezes não temos alimentos para doar às famílias carentes e temos que recorrer ao dinheiro da ajuda e contribuição dos dizimistas. Você está ajudando muito e nem imagina!!! Querido dizimista; teremos muito trabalho a fazer, pensar e elaborar. Vamos juntos ajudar a construir nossa vida paroquial. Com isso, queremos agradecer a sua oferta generosa do dízimo, que tanto nos ajuda e nos dá forças para continuar na Evangelização. Você dizimista está colaborando com a Evangelização de nossa

Paróquia e das comunidades rurais. Muito obrigado! Sabemos que muitas vezes a parte econômica pesa em nossos bolsos, mais nunca deixe de ajudar e contribuir. O dizimo é ajuda é partilha e contribuição e não pagamento. Quando é pagamento, nos sentimos obrigados a realizar, agora, quando é ajuda ,partilha e colaboração, o fazemos de coração e com mais alegria. Qualquer que seja a nossa ação paroquial estejamos sempre juntos. CONVIVER JUNTOS É EVANGELIZAR!! Você que ainda não se decidiu ser um dizimista,convidamos você a pensar, refletir, Deus realiza muitas maravilhas em

nossas vidas, venha fazer parte deste projeto,venha ser um dizimista fiel,venha partilhar,venha viver mais a sua fé na comunhão com os irmãos e na evangelização. Que Santa Rita derramem sobre você e sua família bênçãos e graças divinas! Obrigado! Pastoral do Dízimo

Aniversariantes - Mês de Maio 01 01 01 01 01 02 02 02 02 02 02 03 03 03 03 03 04 04 04 05 05 05 05 05 05 05 05 05 05 06

Rosecleide Pereira dos Santos Angela Leonardi Mingarelli Iolanda Cardoso Lopes Oliveira Benedito Siqueira da Costa Maria Aparecida de Carvalho Oliveira José Barbosa de Almeida Patrick Olegário Morais de Souza Ivete Ferreira Silva Santos Claudemir Aguiar Ribeiro Maria de Fátima Andrade da Silva Benedita Maria de Lima José Cleonel Zingare Orazilia Cardoso Kamélia Egenylda Maria Pereira de Carvalho Lucas Lopes Macedo Ercília Lemes dos Santos Taynara da Cunha Semeão Cilerdia Barbosa Lima da Silva Maiara Maria dos Santos Luis José da Silva Nelson Paula da Costa Daniela de Oliveira do Nascimento Sônia Aparecida Santos Silva Daniela Rosa Quintanilha Ivan Nunes da Silva Aparecido Donizete Mota Aparecido Donizetti Mota Aparecido Donizetti Mota Isabela Rosa da Silva Jemezina Maria Gonçalves

06 07 07 07 07 07 07 08 08 08 09 09 09 09 09 09 10 10 10 10 11 12 12 12 12 12 13 13 13 14

João Honório de Santana Waldemir Ernestino Santos Antônio Pedro da Silva Edna Guimarães Rodriguês de Sá Walter Valle Lourenço Amauri Antunes Ribeiro Maria do Carmo Silva Arquibalde Walheres Marlene D. M. Barbosa Maria Ap. C. Santos Maria Sione da Silva Pedroso Maria Romana de Morais Marina Neuza Rubia R. da Silva Jéssica Maria Silva Eva da Fonseca Zanbelli Maria de Lourdes Gomes Piczzarol Cristiane Maria da Silva João Antônio de Oliveira Fervina Pereira Lipe Helio de Lima Maria Aparecida Miloni Bruno Aparecido Raposo Wilson Aparecido de Oliveira Vivian Regina Alves Cardoso Bertolotti José Rodrigues de Lima Benedita Clélia de Oliveira Regis Ramon Gamide das Chagas Maria de Fátima B. Morais Flavio Carrenho Eliza Simokasa

14 14 15 15 15 16 16 16 16 17 17 17 18 18 18 19 19 19 20 20 21 21 21 22 22 22 22 22 22 22

Valéria Maria de Almeida Herminio Roberto de Almeida Nelson José Baltar Edleide Pereira Ribeiro Luiz Carlos Morbidelli Isabel Cristina de Lima Cruz Elizete Aparecida de Godoi de Oliveira Pedro Leandro Bueno de Andrade Orival Ribeiro da Silva Edenilson Aparecido do Nascimento Celso Alves Antônio Joaquim Teixeira Filho Bianca Pereira de Moura Vínicius Jardim Silvestre Maria Adélia de Almeida Magno Cicero de Almeida Luzia das Graças Morbidelli Toledo Daniela de Cássia Silveira Gilberto Simplicio Gomes Daniel Henrique Frões Donizetti de Farias Paula Rayssa Rodrigues Lindalva Aparecida de Souza Pires Marcio José da Silva Aline Rita de Cassia Oliveira Clederci Aparecido de Morais Benedito Pereira Goulart Lourenço Alves de Oliveira Cilene Rita de Cassia Oliveira Aline Rita de Cassia Oliveira

24 24 24 24 25 25 25 25 26 26 26 26 27 27 27 27 28 29 29 29 29 29 29 29 30 30 31

Maria Regina de Carvalho Janaina Oliveira Rodrigues Severina Helena de Souza Silva Aristides Xavier de Rezende Maria Roberta de Oliveira Silva Benedito Morbidelli João Marques de Oliveira Maria Helena de Lima Santos Maria Cristina Pereira Franco Maria Aparecida Cardoso Borges Nilza Carvalho Ribeiro Lazara Manoelina de Oliveira Filipe Bruno Moreira da Cunha Marta Regina Piczzarol Eligenia Luzia Marques Vanessa Maria da Silva Gabriela de Oliveira Vilma Pascoal Vieira Mota Adacy Vivacqua Freitas Anderson Siqueira Sinval Antônio de Souza Guilherme Chares de Paula Maria de Fatima Oliveira Evangelina Soares Mendes Ana Paula de Barros Souza Maria Aparecida de Lima Jaci Francelino da Silva

PARABÉNS AOS DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DO MÊS DE MAIO! CONVIDAMOS TODOS VOCÊS PARA A MISSA DE SEU ANIVERSÁRIO NO DIA 29 DE MAIO ÀS 19H.


O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Dia 07/05 - Sabado 19h - Celebração com Pe. José Aparecido Franco Participação das comunidades Pastorais e Movimentos Dia 08/05 - Domingo 09h - Celebração com Pe. Márcio Mota de Oliveira 16h - Celebração com Pe. Jose Aparecido Cavalcanti Franco 19h - Celebração com Pe. Jose Aparecido Cavalcanti Franco Dia 10/05 - Terça-feira Romaria do Santuário Santa Rita de Extrema ao S. Nacional de Aparecida Novena da Festa Dia 13/05 - Sexta-feira 19h - Celebração com Pe. Antonio Maria Moreira Borges Participação das comunidades: Nossa Senhora Aparecida – Bairro Rodeio Santíssima Trindade – Bairro Pedacinho do Céu São Pedro – Bairro Jardim São Benedito - Bairro Fronteira Santo Antonio – Bairro Pires Participação das Pastorais e Movimentos: Ministros extraordinários da comunhão eucarística

FESTA DE SANTA RITA

Extrema, 07 de maio de 2011

7

FESTA DE SANTA RITA 2011 - PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA Pastoral do Batismo Cerimoniais de Matrimônio Dia 14/05 - Sábado 19h - Celebração com Pe. Édison Gomes da Silva Participação das comunidades pastorais e movimentos Dia 15/05 Domingo 19h - Celebração com Dom Antonio Afonso de Miranda Participação das comunidades pastorais e movimentos Dia 16/05 - Segunda-feira 19 - Celebração com Mons. José Dimas de Lima Participação das comunidades: Santa Cruz - Bairro Forjos São Brás – Bairro Tenentes Santa Cruz - Bairro Barreiro Santo Antonio – Bairro Roseira Participação das Pastorais e Movimentos: Jovens (JUSV – Juventude Unida é Semente de Vida) Acólitos Estágio Pastoral (Catecumenato) Peregrinos de Maria Dia 17/05 Terça 19h - Celebração com Dom Sergio Aparecido Colombo

Participação das comunidades: Santa Terezinha do Menino Jesus – Bairro Vila Rica N. Senhora Aparecida – B. Juncal Nossa Senhora das Graças – Bairro Bela Vista Participação das Pastorais e Movimentos: Zeladores da Igreja Ministérios de Cantos Catequese Infantil (Catequistas e Catequisandos) Ezéquias (Pastoral da Esperança) Dia 18/05 - Quarta-feira 19h - Celebração com Pe. Jésus Andrade Guimarães Participação as Comunidades: São Nicolau – Bairro Matão Nossa Senhora Imaculada Conceição – Bairro Godoy Comunidade São Judas Tadeu – Bairro Morbidelli Participação da Pastorais e Movimentos: Apostolado da Oração Estágio Pastoral (Crisma) Jovens (Juventude Missionária) Salmistas Dia 19/05 - Quinta-feira 19h - Celebração com Dom Milton Kenan Júnior Participação das comunidades:

São Benedito – Bairro Pessegueiros Santo Antonio – Bairro Furnas São Cristovão – Bairro S. Cristóvão Participação das Pastorais e Movimentos: Vicentinos Liturgia Animadores de Círculos Bíblicos Conselho Administrativo Dia 20/05 - Sexta-feira 19h - Celebração com Pe. Rafael Gouvêa Domingues Participação das comunidades: São Sebastião – Bairro Salto de Cima Nossa Senhora Aparecida – Bairro Salto do Meio São Sebastião – Bairro Posses Participação das Pastorais e Movimentos: Pastoral Familiar RCC (Renovação Carismática Católica) Dizimo Perseverança (Catequistas e Catequizando) Equipe de Assessoria Dia 21/05 - Sabado 19h:00 Terço Luminoso e Homenagem a Santa Rita (Extrema F.C.) Participação das Comunidades Pastorais e Movimentos

Dia de Santa Rita 22/05 Domingo Celebrações 07h - Pe. Francisco Pereira da Silva 09h - Pe. Édson Marcelo Falsarela 11h - Pe. Ernesto Cunha 13h - Pe. Heraldo José dos Reis 15h - Mons. José Correa 17h - Procissão e Celebração com Dom Ricardo Pedro C. Pinto Filho Participação das Comunidades Pastorais e Movimentos FESTEIROS Família Bertolotti Angelino Pereira Franco e Benedita Bertolotti Franco Agostinho Cazelli de Freitas e Cibila Bertolotti de Freitas Ferrante Bertolotti e Jurema Maria Bertolotti Jair Cassimiro Lopes Marcelo Bertolotti Moacir de Azevedo e Venina Bertolotti de Azevedo Neuza Cassimiro Bertolotti


8

HISTÓRIA

Extrema, 07 de maio de 2011

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

CAPELA DE SÃO PEDRO BAIRRO DO JARDIM

Colaboração: Leôncio Alves da Silva e Geny da Silva Vieira

Fachada da Capela de São Pedro, bairro do Jardim

A Capela de São Pedro está situada no Bairro do Jardim, a mais ou menos 10 Km de distância da cidade de Extrema. Foi construída há mais de 40 anos, pelos moradores do bairro, liderados pelo Sr. Alfredo Pedro da Silva, pessoa muito respeitada e querida por todos os que o conheceram. Mineiro, do município de Itaim, chegou ao Bairro das Furnas, no município de Extrema, com sua esposa Dona Etelvina Maria de Jesus e seus nove primeiros filhos, no ano de 1953. O casal formou uma família de 13 filhos, sendo que quatro são extremenses. O Sr. Alfredo Pedro era líder por natureza, com grande facilidade de se comunicar e de despertar simpatia e afeição por parte de todos que o conheciam. Assim, reuniu ao redor de si, um grande número de amigos. Companheiros não lhe faltavam, quando se propunha a executar algum trabalho social ou comunitário. Educado para o trabalho por seus pais, dedicou-se sempre à lavoura da terra,

principalmente, ao plantio do milho. Católico fervoroso, levou todos os seus filhos para serem batizados: Leôncio Alves da Silva, Maria Conceição da Luz, José Pedro da Silva, Antonio Pedro da Silva, João Domingos da Costa, Braz Alves dos Santos, Liria Alves Machado, Acácio Pedro da Silva, Jandira Maria da Silva, Geny da Silva Vieira, Jacira da Silva Machado, Jaci Pedro da Silva e Maria Vanda da Silva. O Sr. Alfredo Pedro gozava da amizade do Padre Adolfo Fabri, pároco de sua época. Um dia, Padre Adolfo enviou-lhe um recado para que comparecesse à Casa Paroquial. Seu Alfredo não esperou um minuto, selou o cavalo e veio atender o Padre. Admirado com a prontidão do paroquiano, vindo no mesmo dia, Padre Adolfo disse-lhe que não precisava de tanta pressa. Mas ele lhe disse: “Não se esqueça Padre, que sou filho da “veia ansiada”. Não faltaram risadas cujo eco espalhou por toda a Casa Paroquial. O Padre, simplesmente, queria

pedir-lhe a permissão para celebrar a missa em sua casa, no Bairro do Jardim, pois lá ainda não existia capela. Os moradores do Bairro assistiam à missa dominical na Igreja Matriz, hoje Santuário, ou na Capela de São Brás, no Bairro dos Tenentes, nas celebrações mensais. No dia marcado para a missa, a casa de Seu Alfredo estava preparada para receber um grande número de pessoas. Padre Adolfo refletiu com os presentes a necessidade de se construir uma capela no bairro, o que muito alegrou a todos. Sr. Alfredo Pedro, imediatamente, se adiantou e ofereceu ao Padre um lote para a construção da Capela. Mais tarde, seu filho Leôncio foi quem assinou a Escritura Pública, de uma área de 300,00m2, a favor da Arquidiocese de Pouso Alegre, no dia 16 de fevereiro de 1989, no Ofício do 1º Tabelionato de Notas, desta cidade e comarca de Extrema, no Livro nº 43, fls.55/56. O Padre já tinha escolhido o padroeiro para esse bairro, São Pedro, em homenagem ao Sr. Alfredo Pedro, que levava o nome do Santo, assim como a maioria de seus filhos. O entusiasmo para ver construída a capela, tomava conta de todos. Um grupo de homens, juntamente com o Sr. Alfredo Pedro, iniciou a terraplenagem a enxadão, pois não havia máquina apropriada, na época, para esse serviço. Os homens se uniam em mutirão e com vontade e

Maria Vanda Olivotti fé aplainaram o terreno e iniciaram a erguer a construção. Entre muitos outros, participaram do trabalho: Alfredo Paula da Costa, João Paula da Costa, João Olegário Pereira, José Caetano Alexandre, Sebastião Paula da Costa. Não faltavam “as rezas do terço” quase toda semana e após as rezas, o leilão de prendas em benefício da capela. Padre Adolfo celebrava, mensalmente, a Eucaristia montando um altar debaixo da plantação dos eucaliptos, à beira do ribeirão que corta o Sítio dos Irmãos Pedro. Iniciaram também as “Festas de São Pedro”, que aconteciam no dia 29 de junho de cada ano e todas eram revertidas em benefício da construção. Além da Celebração da Missa, ponto principal da reunião dos moradores, havia também a quermesse, com leilão, barracas de salgados e doces, quadrilhas, “show” com músicas sertanejas e brincadeiras para a criançada. A Capela precisava de um sino. O pároco providenciou a compra do sino, mas pediu, no final de uma das missas para os devotos de São Pedro do bairro do Jardim, que fizessem uma rifa ou uma festa beneficente para quitar o sino de bronze. Para surpresa de todos o Sr. João Olegário, homem decidido e comprometido com os interesses da comunidade, interrompeu a fala do Padre dizendo que não precisava fazer nenhum movimento beneficente e ofereceu todo o dinheiro, cuja im-

portância era de Cr$1.200,00 e disse: “Quando eu morrer fica de lembrança prá “rapaziada” e aí vão se lembrar de mim”. Ainda, hoje, quando o sino toca, muitas pessoas, antigos moradores do bairro, lembram-se do Seu João Olegário. Na inauguração da Capela, Padre Adolfo benzeu a imagem de São Pedro que foi entronizada na capela e levada, solenemente, ao altar da capela. Depois de um certo tempo, o Sr. Alfredo Pedro mudou-se para a cidade, deixando o cuidado da capela para o seu filho mais velho, o Sr. Leôncio Alves da Silva e sua esposa Dona Conceição. Seu Leôncio formou também uma família grande composta de 8 filhos: Valdir Aparecido da Silva, Maria Aparecida da Silva, José Aparecido da Silva, Joaquim Aparecido da Silva, Vanda Aparecida da Silva, Ana Aparecida da Silva, Édio Aparecido da Silva, Cláudio Aparecido da Silva. Muitos deles continuam com os mesmos propósitos de seus

antepassados, trabalhando como catequistas, ministros da eucaristia, membros do Conselho Paroquial de Pastoral, testemunhando a fé em Cristo Jesus. Um dos filhos do casal Leôncio, Édio Aparecido da Silva ordenou-se Presbítero, servindo a Santa Igreja, na Arquidiocese de Pouso Alegre. A família se reúne na última 6ª feira de cada mês, para a reza do terço, sob a orientação do Waguinho. Mensalmente, há Celebração Eucarística, e, frequentemente, há reza do terço e círculos bíblicos. A capela, ao longo dos anos, foi reformada, sem perder as suas características originais. Atualmente, anexos à capela, há um salão com cozinha e banheiros, trazendo mais conforto para os moradores que trabalham nas festas e quermesses. Ao longo da história da Paróquia de Santa Rita, foram surgindo as capelas rurais, trazendo a todos o Anúncio da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Sr. Alfredo Pedro da Silva e Sra. Etelvina Maria de Jesus


O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

CALENDÁRIO

Extrema, 07 de maio de 2011

9

MAIO/2011 1. CELEBRAÇÕES MISSAS - Dia 07 às 19h – Santuário - Dia 08 às 09h – Santuário - Dia 08 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 08 às 16h – Santuário - Dia 08 às 19h – Santuário - Dia 11 às 19h – Comunidade Santíssima Trindade – Bairro Agenor - Dia 11 às 19h – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Bairro Rodeio

- Dia 12 às 19h - Santuário “Quinzenário de Santa Rita” - Dia 12 às 19h – Comunidade Santo Antônio – Bairro Roseira - Dia 13 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 14 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 15 às 09h – Santuário - Dia 15 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro

São Cristóvão - Dia 15 às 16h – Santuário - Dia 15 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 16 às 19h - Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 17 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 18 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 19 às 19h – Santuário

“Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 20 às 19h – Santuário “Novena da Festa de Santa Rita” - Dia 21 às 19h – Terço Luminoso (Extrema Futebol Clube) No Santuário Homenagem a Santa Rita - Dia 22 às 07h – Santuário “Festa de Santa Rita” - Dia 22 às 09h – Santuário “Festa de Santa Rita” - Dia 22 às 11h – Santuário “Festa de Santa Rita”

- Dia 22 às 13h – Santuário “Festa de Santa Rita” - Dia 22 às 15h – Santuário “Festa de Santa Rita” - Dia 22 às 17h – Santuário - Procissão e Celebração “Festa de Santa Rita” - Dia 27 às 19h – Ordenação Presbiteral em Itajubá - Dia 28 às 19h – Santuário - Dia 29 às 09h – Santuário - Dia 29 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 29 às 16h – Santuário

- Dia 29 às 19h – Santuário

dade Nossa Senhora Aparecida – Bairro Rodeio - Dia 28 às 19h - Comunidade São Judas Tadeu e Nossa Senhora Aparecida – Bairro Morbidelli - Dia 29 às 19h – Comunidade Santíssima Trindade – Bairro Agenor - Dia 29 às 19h – Comunidade Imaculada Conceição – Bairro Godoy - Dia 30 às 19h – Santuário - Dia 30 às 19h – Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Bairro Juncal

- Dia 12/06 às 11h – Santuário - Dia 26/06 às 11h – Santuário

CELEBRAÇÕES DE BATIZADOS NO SANTUÁRIO - Dia 08/05 às 11h – Santuário 2. ENCONTROS - Dia 10 – Romaria do Santuário Santa Rita de Extrema ao Santuário Nacional de Aparecida - Dia 31 às 19h – COSEPA em Bom Repouso

JUNHO/2011 1. CELEBRAÇÕES MISSAS - Dia 01 às 19h – Comunidade Santíssima Trindade – Bairro Agenor - Dia 02 às 19h – Santuário - Dia 03 às 19h – Santuário “Campanha do Quilo” - Dia 04 às 19h – Santuário – 1ª Missa do Pe. Alexandre em Extrema - Dia 05 às 09h – Santuário - Dia 05 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 05 às 16h – Santuário - Dia 05 às 19h – Santuário - Dia 07 às 19h – Comunidade São Benedito – Bairro Fronteira – Primeira Eucaristia - Dia 08 às 19h – Comunidade Santíssima Trindade – Bairro Agenor - Dia 09 às 19h – Santuário - Dia 09 às 19h – Comuni-

dade São Benedito – Bairro Pessegueiros - Dia 10 às 16h – Santuário “Enfermos” - Dia 10 às 19h – Comunidade São Brás – B. Tenentes - Dia 10 às 19h – Comunidade São Sebastião – Bairro Salto de Cima - Dia 11 às 19h – Santuário - Dia 12 às 09h – Santuário - Dia 12 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 12 às 16h – Santuário - Dia 12 às 19h – Santuário - Dia 13 às 19h – Com. Santo Antonio – Bairro Roseira - Dia 14 às 19h – Comunidade Nossa Senhora das Graças – Bairro Bela Vista - Dia 14 às 19h – Comunidade Santa Cruz – Bairro Forjos - Dia 15 às 19h – Comunidade Santíssima Trindade – Bairro Agenor

- Dia 15 às 19h – Comunidade Santo Antônio – Bairro Pires - Dia 16 às 19h – Santuário - Dia 16 às 19h – Comunidade Santa Cruz – Bairro Barreiro - Dia 17 às 19h – Comunidade São Pedro – Bairro Jardim - Dia 17 às 19h – Comunidade São Sebastião – Bairro Posses “Festa” - Dia 18 às 19h – Santuário - Dia 19 às 09h – Santuário - Dia 19 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 19 às 16h – Santuário - Dia 19 às 19h – Santuário - Dia 21 às 19h – Comunidade São Nicolau – Bairro Matão - Dia 21 às 19h – Comunidade São Benedito – Bairro Salto do Meio

- Dia 22 às 19h – Santuário “Novena Perpétua de Santa Rita” - Dia 23 – Corpus Christi (Horários programação a divulgar) - Dia 24 às 19h – Comunidade Santo Antonio – Bairro Furnas – Primeira Eucaristia - Dia 24 às 19h - Comunidade Santa Terezinha do Menino Jesus – Bairro Vila Rica - Dia 25 às 19h – Santuário - Dia 25 às 19h – Comunidade Santo Antônio – Bairro Roseira - Dia 26 às 09h – Santuário - Dia 26 às 11h – Comunidade São Cristóvão – Bairro São Cristóvão - Dia 26 às 16h – Santuário - Dia 26 às 19h – Santuário –Dizimistas Aniversariantes - Dia 28 às 19h – Comuni-

ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NO SANTUÁRIO - Dia 03/06 das 13h às 18h45 CELEBRAÇÕES DE BATIZADOS NO SANTUÁRIO

2. ENCONTROS - Dias 05, 12, 19, 26 das 17h30 às 18h30 – Encontro prévios dos jovens que farão o próximo TLC – Salão Paroquial - Dia 05 das 08h30 às 16h – Reunião CPP no Salão Paroquial - Dia 05 às 14h – Curso de Batismo – São Cristóvão - Dia 11 às 19h – Reunião Assessoria no Salão Paroquial - Dia 11 às 19h – Reunião Preparação TOLOCÃO - Dia 14 às 19h – Reunião Pastoral do Dízimo no Salão Paroquial - Dia 19 às 14h – Curso de Batismo – Salão Paroquial


10

Extrema, 07 de maio de 2011

FESTA DE SANTA RITA

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS


LAZER

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Jogo dos Sete Erros

Cruzadinha TUDO SOBRE SANTA RITA DE CÁSSIA 1- Animal que quando pequena a alimentou sem machucá-la. 2- Tempo que suportou a chaga em sua fronte. 3- Nome do seu pai. 4- Pontificado de 1900 que Papa realizou a canonização. 5- Nome de Santa Rita. 6- Convento que congregou. 7- Nome de um dos filhos. 8- Nome de sua mãe. 9- Lugar onde ficava o convento 10- Nome do marido que com muitas orações conseguiu sua conversão. 11- Sua prima foi buscar em sua antiga casa em Rocca Porena. 12- Galho ressequido que por muito tempo regou e que brotou dando frutos.

Extrema, 07 de maio de 2011

11

Decifre o código


12

Extrema, 07 de maio de 2011

COTIDIANO

O SANTUÁRIO EM SUAS MÃOS

Chamados para servir! “Toda escolha exige renúncia e traz conseqüências. Isso indica que nosso futuro se forja no presente. Certas opções são para a vida toda, deixam um marco em nossa história.” Nosso primeiro chamado é para a vida, à comunhão com Deus e com o próximo. A isso denominamos vocação fundamental à santidade, e sobre essa disposição se desenvolve uma forma específica de serviço a Deus e aos homens. É o meio pelo qual, de modo livre e generoso, nos realizamos aqui neste mundo, enquanto aguardamos o dia em que nos uniremos para sempre com aquele que nos redimiu. Mas, na verdade, hoje falo de respostas corajosas capazes de mudar a história! Não só das vocações sacerdotais e religiosas, mas da vocação de todo batizado de ser operário da messe do Senhor! Vocação dos pais, vocação dos leigos. Diz uma canção de Roberto Carlos: “É preciso ter cuidado, pra mais tarde não sofrer, é preciso saber viver!” E eis aí a questão: vocação vem de vocare – chamado – o que implica uma resposta. E eu reafirmo: é preciso saber viver, saber responder e saber escolher. Toda escolha exige renúncia e traz conseqüências. Isso indica

que nosso futuro se forja no presente. Certas opções são para a vida toda, deixam um marco em nossa história. Ainda mais quando essas opções dizem respeito a algo tão imprescindível em nossa vida: a religião! Nossa fé nos diz que somos vocacionados à vida, à santidade; nosso batismo nos compromete com a Igreja, “somos membros do Corpo de Cristo” (1Cor 12). E eis aqui a parte complicada: compromisso! Hoje a tendência é não querer se comprometer, e fatalmente a Igreja, à qual pertencemos, também de vários fatores, dentre eles a falta de convicção de fé, isto é: eu só me comprometo com aquilo que realmente amo ou acredito. “Tudo bem! Mas como ter uma convicção de fé?” A fé é um dom que precisa ser cultivado. Isso se faz com a participação ativa na comunidade a que pertenço, para conhecer minha Igreja e dar “razões de minha fé” (1Pd 3,15); com uma busca sincera da espiritualidade, do silêncio interior, das respostas às questões fundamentais da minha vida; enfim, com um encontro pessoal com o Senhor. Mas, atenção: este encontro sempre exige uma resposta de amor, que se concretiza no serviço aos

PROCLAMAS DE CASAMENTOS Paróquia de Santa Rita de Extrema - Arquidiocese de Pouso Alegre - Setor Pastoral Fernão Dias COM FAVOR DE DEUS QUEREM-SE CASAR Noivo: JAIR JOSÉ DE OLIVEIRA Lugar e data de nascimento: Extrema, 25/02/1968 Lugar do Batismo: Extrema/MG Pai: José Hilário de Oliveira Mãe: Maria Amália de Oliveira

Noivo: EDERVALDO DE OLIVEIRA SILVA Lugar e data de nascimento: Várzea da Palma/MG, 23/03/1982 Lugar do Batismo: Várzea da Palma/MG Pai: Leonides Gomes da Silva Mãe: Eronilde de Oliveira da Silva

Noiva: LÚCIA ANGELA FELIZARDO Lugar e data de nascimento: Bragança Paulista/SP, 08/10/1965 Lugar do Batismo: Vargem/SP Pai: José Felizardo Filho Mãe: Maria do C. B. Felizardo

Noiva: ALINE GRAZIELE DA SILVA Lugar e data de nascimento: Extrema - MG, 21 de Dezembro de 1989 Lugar do Batismo: Extrema - MG Pai: Vanuil Aparecido da Silva Mãe: Cleusa Rosa da Silva

Lugar e data do casamento: Extrema, 05/05/2011, às 09h30, no Santuário.

Lugar e data do casamento: Extrema/ MG, 07/05/2011, às 17h, no Santuário.

Noivo: LINCOLN B. VIEIRA DA COSTA Lugar e data de nascimento: Itapetininga/MG, 04/08/1988 Pai: Manoel Jorge da Costa Mãe: Adenisi Vieira Costa

Noivo: ROBERTO TOLEDO SOUZA Lugar e data de nascimento: Capivari - SP, 26/12/1993 Lugar do Batismo: Monte Mor/SP Pai: Benedito Toledo de Souza Mãe: Maria Creusa de Araújo Souza

Noiva: SIMONE FARIA ROSA Lugar e data de nascimento: Extrema - MG, 30/03/1983 Lugar do Batismo: Extrema/MG Pai: Joel Donizete da Rosa Mãe: Ivone Ap. de Faria Rosa Lugar e data do casamento: Extrema/ MG, 07/05/2011, às 15h00, no Santuário Noivo: RICARDO DA SILVA Lugar e data de nascimento: Santo André - SP, 31/07/1976 Lugar do Batismo: Santo André/SP Pai: Rui Roberto da Silva Mãe: Maria Albertina Lopes da Silva Noiva: PAMELA R. QUILAQUEO AGUAYO Lugar e data de nascimento: Extrema - MG, 02 de Março de 1983 Lugar do Batismo: Extrema/MG Pai: Fermin S. Quilaqueo Culminao Mãe: Teresa Aguayo Sepulveda Lugar e data do casamento: Bragança Paulista/MG, 21 de Maio de 2011, às 17h, na Igreja S. Terezinha

Noiva: GABRIELA FELIX DA SILVA Lugar e data de nascimento: São Caetano do Sul/SP, 20/04/1993 Lugar do Batismo: Promissão/SP Pai: Manoel Felix da Silva Mãe: Jane Rosi Felix da Silva Lugar e data do casamento: Extrema/ MG, 28/05/2011, às 15h, no Santuário. Noivo: MARCOS ANTONIO DA SILVA PINTO Lugar e data de nascimento: Águas Formosas - MG, 19/03/1984 Pai: Antonio Pereira da Silva Mãe: Izete Pinto da Silva Noiva: GABRIELA ALVES VIEIRA Lugar e data de nascimento: Guarulhos - SP, 23/09/1992 Lugar do Batismo: Guarulhos - SP Pai: Helio da Silva Vieira Mãe: Tania Ap. Alves Viana Vieira Lugar e data do casamento: Extrema/ MG, 28/05/2011, às 17h, no Santuário.

irmãos. Quantas pessoas, no decorrer destes dois milênios, deram a vida pelo Evangelho. Que “força estranha” as impulsionou? Que sentimento as comoveu? Que convicção as impeliu a se doarem assim por uma causa? Foi fé que se traduz em amor! Não estou lembrando apenas dos grandes santos e santas da Igreja. Refiro-me àquela senhora que cuida com amor de sua família, rezando seu terço, aos poucos, no decorrer do tempo que lhe sobra do dia. Àquele homem que chega do serviço cansado, olha sua família e se apressa para ir à missa. A todo vocacionado que escolheu ser feliz, pois a felicidade é fazer coincidir a minha vontade com a vontade do Senhor. Enfim, “é preciso saber viver”! Ter a coragem de se doar inteiramente a Deus numa vida consagrada; de ser um bom pai e uma boa mãe, apoiados nos valores do

Evangelho; e de lutar por uma sociedade justa e solidária. Peço a Deus que ajude especialmente o jovem a fazer a escolha certa que o fará feliz! A escolha que não o fará “sofrer mais tarde! A escolha que a Mãe sabe indicar, com carinho, a seus filhos: “fazei tudo o que ele vos disser!” (Jo 2,5) – isto sim, é “saber viver”! Deus na sua imensa sabedoria e bondade concede a cada um a graça de estado específica a cada vocação. Ele sabe do que somos feitos, conhece nossa fraqueza e nossa pequenez diante de tão grande responsabilidade. Deus nos chama e nos capacita para que a sua bondade transpareça através de nós. Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constitui para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça (Jo 15,16). Portanto, sinto-me agraciado nesta caminhada. Deus realmente

tem manifestado seu amor para comigo. É a Ele que exalto por ter me escolhido, chamado e estar a me capacitar para ser seu discípulo e amigo. Certamente é uma opção de vida que fiz e desejo perseverar e permanecer no Amor de Deus. “Deus é amor e nos quer no amor. Acredito que é o amor que nos move, nos faz viver em busca de nossos anseios. “Em Deus nos movemos, existimos e somos” (At 17,28). Serei ordenado sacerdote dia 27 de maio, na cidade de Itajubá MG, Paróquia São José Operário. Meu lema de Ordenação sacerdotal é: “Seduziste-me Senhor, e deixei-me Seduzir” (Jr 20,7) Sinta-se convidado a participar desse momento tão esperado em minha vida. Que o Coração de Jesus seja a fonte de fortaleza para todos! Fraterno Abraço! Diácono Alexandre Acácio Nogueira


Edição 25 | Jornal do Santuario de Santa Rita de Extrema