Page 1


JAN/FEV • 2018

ÍNDICE

Ano novo, vida nova. No arranque de 2018, surge uma Agenda Municipal renovada do ponto de vista gráfico e dos conteúdos, com o objetivo de melhor comunicar todas as atividades culturais e de lazer promovidas em Santo Tirso. A programação cultural continua, assim, a ser uma das apostas estratégicas da Câmara, não só pela diversidade de oferta, mas também pela crescente qualidade das iniciativas. A nova temporada cultural do Município de Santo Tirso arranca com uma das tradições do concelho — o Cantar dos Reis —, preservando as memórias e as raízes da nossa terra. Seguem-se um conjunto de iniciativas, das quais destaco as exposições no Museu Internacional de Escultura Contemporânea. A de Jorge Molder, que pode ser visitada até 21 de janeiro, e a de Ernesto Knorr, a inaugurar dia 9 de fevereiro. Uma programação de excelência, num espaço que ainda recentemente foi galardoado com um dos maiores prémios da arquitetura internacional. Janeiro arranca também com um grande concerto, na Biblioteca Municipal de Santo Tirso, protagonizado pelo Ensamble de Violoncelos de Santa Cristina, cuja qualidade tem vindo a atrair cada vez mais público. Nesta nova Agenda Municipal, as atividades para as crianças também estão em destaque e evidenciam a continuidade da aposta nos serviços educativos, com diversas iniciativas que pretendem promover hábitos culturais.

joaquim couto

destaques

Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso

artes

10

eventos

22

desporto

28

crianças

32

crianças / serviços educativos

36

visitas

4

44

Mas o melhor é mesmo percorrer as páginas desta nova Agenda Municipal e perceber que motivos não faltam para participar nos momentos culturais que estão programados nestes dois primeiros meses de 2018. Boas leituras e bons espetáculos! 2

3


DESTAQUES

DESTAQUES

JAN/FEV • 2018

JEU DE 54 CARTES JORGE MOLDER Jorge Molder utiliza o seu corpo como elemento matricial da sua obra, construindo sequências imagéticas que se reportam a personagens ficcionadas, repletas de referências literárias e filosóficas, que recolocam o problema da autorrepresentação.

Figura maior da arte portuguesa contemporânea, representou Portugal na 48ª Bienal de Veneza, em 1999 e integra a maior parte das coleções institucionais portuguesas (Caixa Geral de Depósitos, Coleção Berardo, Fundação Luso-Americana, Novo Banco, Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação de Serralves, Caixa Geral de Depósitos), bem como significativas coleções Internacionais, como do Art Institute de Chicago, da Maison Européene de la Photographie, do Musée de la Photographie, em Charleroi, ou do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, em Madrid.

EXPOSIÇÃO ATÉ 21 JAN MIEC entrada livre

Recebeu o Prémio AICA/Portugal em 2007 e o Grande Prémio Fundação EDP/Arte em 2010.

HORÁRIO Ter a Sex 09H00 — 17H30 Sab e Dom 14H00 — 19H00

4

5


DESTAQUES

JAN/FEV • 2018

O DIÁLOGO DA ARTE ERNESTO KNORR

O trabalho de Ernesto Knorr oferece uma linguagem muito pessoal, caraterizada pelo acoplamento de formas geométricas elementares para configurar estruturas mais complexas, de caráter abstrato e construtivista, em que a combinação de elementos simples permite criar jogos de tensões muito sugestivos. O seu conceito enigmático de movimento e equilíbrio, por vezes, impossível, é um elemento chave na avaliação do seu trabalho. Os materiais utilizados são principalmente o aço corten e, em menor percentagem, a madeira. Dialogando com o espaço, apela para a emoção e busca um universo de relações vitais entre as partes e meio ambiente, num jogo de “equilíbrio e tensões”. Artífice de uma obra habitada por ritmos pessoais, perpassando a poética do vazio, a sua expressão é um confronto permanente entre a matéria e o espaço. Herdeiro da escola basca de escultura, está comprometido num diálogo permanente com a natureza na procura de uma experiência intensa em que convivem a criatividade e a capacidade de modificar a paisagem. Dinamismo e leveza, emoção suave, intimidade com o espaço, o artista mergulha num microcosmo que acentua o mundo poético e brincalhão de uma sedução geométrica, vertical e visual.

EXPOSIÇÃO 09 FEV > 08 abr MIEC entrada livre

INAUGURAÇÃO 09 FEV 19H00 Apresentação do catálogo da exposição Susana Iturrioz c/ Álvaro Moreira

HORÁRIO Ter a Sex 09H00 — 17H30 Sab e Dom 14H00 — 19H00

6

7


DESTAQUES

JAN/FEV • 2018

CARNAVAL SANTO TIRSO ‘18

DESFILE 9 FEV 14H00 SAÍDA DO LARGO DA FEIRA ATÉ À PRAÇA 25 DE ABRIL

FESTEJOS DO CARNAVAL A festa e a folia vão marcar o Carnaval de Santo Tirso. As ruas da cidade serão palco de muita animação, com desfiles das diferentes escolas do Município e corsos carnavalescos. Santo Tirso convida todos os foliões a festejarem o Entrudo! Para marcar este convívio intergeracional (crianças e jovens) está prevista muita diversão num ambiente festivo, num percurso até à Praça 25 Abril, seguido de um espetáculo de animação para os participantes.

À semelhança dos anos anteriores, a Câmara Municipal de Santo Tirso volta a convocar os foliões para celebrara de melhor maneira o Carnaval. Na noite de 12 para 13 de fevereiro, diferentes associações, escolas de dança, grupos de samba e as mais variadas instituições do concelho desfilam – assim o estado do tempo o permita - por algumas das principais artérias da cidade convocando o público para a festa. Um convite ao disfarce e à boa disposição. Em caso de mau tempo, a iniciativa terá lugar no Pavilhão Municipal de Santo Tirso.

12 FEV 21H30 Largo Coronel Batista Coelho

Fazem parte desta iniciativa instituições públicas e privadas, desde lares, escolas, jardins de infância e ATL. Caso as condições climatéricas não permitam a realização do desfile, a festa de carnaval realizar-se-á na Fábrica de Santo Thyrso com os participantes.

8

9


ARTES

ARTES

JAN/FEV • 2018

EXPOSIÇÕES

PAISAGENS DO NORTE JÚLIO RESENDE

até 25 FEV MIEC entrada livre

Exposição integrada no programa comemorativo do centenário do nascimento do pintor Júlio Resende. Parceria com a fundação “Lugar do Desenho”.

10

11


ARTES

JAN/FEV • 2018

ÁFRICA MINHA LEONOR SOUSA “África, conjunto de cheiros, cores e sons que despertam os sentidos, não deixando indiferente quem por lá passa. Há quem ame África por ter lá nascido, outros por terem lá vivido e há ainda quem a ame por uma razão difícil de explicar, somente entendível ao nível da espiritualidade. Sendo África por si só terra de espiritualidade, é possível que existam muitas almas negras em corpos brancos. Sinto que este é o meu caso. Com as minhas vestes negras revelo a cor da minha alma, da gente que me corre nas veias sem nunca ter pisado solo africano, mas sentindo-me tão de lá como qualquer outro nativo. Sendo que o negro me fica só mesmo pelas veias e pelas vestes, pois as cores de África, o ocre da terra, o verde das matas e o colorido dos tecidos locais estão espelhados na minha obra e ao contemplá-la somos reportados para o calor das cores, dos cheiros e das gentes”.

Leonor de Jesus da Trindade Limas Pereira de Sousa, nasceu em Vagos a 30 de abril de 1961. Concluiu o ensino secundário na área das Artes no Liceu Dr. Manuel Laranjeira em Espinho, cidade que a viu crescer. Desde a adolescência que a intuição, o gosto, a curiosidade a despertou para ao mundo das Artes, em particular a pintura. O caminho ofereceu nuances cognitivas, na medida que caminhava, foi encontrando alegorias cada vez mais em choque com os seus sensíveis sentimentos, consciente da sua missão, das suas capacidades e do valor da sua vida, assumiu com grande fidelidade a si própria, o seu enorme amor pela Arte. É através da pintura e de forma eclética, inspirando-se em tendências diversificadas e radicalmente diferentes, sintetiza e aplica o que entende melhor de cada técnica com os mais diversos materiais, pois quer a óleo, quer a acrílico nos transmite os seus pensamentos e sentimentos com pincéis ou com as próprias mãos como instrumento. O seu curriculum conta já com imensas exposições, algumas individuais, outras coletivas, tanto em Portugal, como França, Itália, Suíça Espanha e Brasil. Toda a sua obra, resulta de um enorme estoicismo e luta. Tributo invulgar que comunga com o espírito de solidariedade, cujo sentimento é contribuir através da sua arte para a desmistificação de uma justiça e liberdade mais igualitária, sem esquecer o seu intrínseco lado feminista, paralelamente com a condição mais notável e sensível, a maternidade. Conhecer Leonor Sousa é conhecer as agruras que lhe moldaram o carácter, a personalidade por um mundo mais fraterno. A sua técnica vai desde o figurativo ao abstrato sem nunca deixar de transmitir a sua mensagem. Estoicismo apaixonado na profunda transparência de uma personalidade carismática e irreverente, não recusa nem limita a inovação nem o experimentalismo.

EXPOSIÇÃO 13 jan > 24 fev Centro Cultural Municipal de Vila das Aves entrada livre

HORÁRIO Seg a Sex 09H00 — 17H30 Sab 14H30 — 18H30

12

13


ARTES

JAN/FEV • 2018

SUGESTÃO DE LEITURA

FERREIRA DE CASTRO 1898—1974 02 > 31 jan

Biblioteca Municipal de Santo Tirso

ANA MARGARIDA CARVALHO 02 > 31 jan

Ana Margarida de Carvalho é jornalista e escritora. Nasceu em Lisboa, onde se licenciou em Direito, tendo focado a sua atividade profissional no jornalismo, assinando reportagens que lhe valeram sete dos mais prestigiados prémios do jornalismo português, entre os quais o Prémio Gazeta Revelação do Clube de Jornalistas de Lisboa, do Clube de Jornalistas do Porto ou da Casa de Imprensa. Em 2013, o seu primeiro romance “Que Importa a Fúria do Mar” venceu por unanimidade o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB e partiu de um desafio

AFONSO CRUZ 01 > 28 fev

14

Centro Cultural Municipal de Vila das Aves

da também escritora e editora Maria do Rosário Pedreira. Este mesmo livro foi finalista nos mais prestigiados prémios relativos à data de edição. Tem reportagens, contos e poemas espalhados por várias publicações e coletâneas e um livro infantil chamado “A Arca do É”, com o ilustrador Sérgio Marques. “Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato” é o seu segundo romance, considerado livro do ano 2017, nomeado pela SPA, e vencedor do Prémio Manuel Boaventura. Desde que foi instituído em 1982, este prémio foi já atribuído a 29 autores, seis dos quais o receberam duas vezes, incluindo agora Ana Margarida Carvalho, que assim se junta a Vergílio Ferreira, Agustina Bessa-Luís, António Lobo Antunes, Maria Gabriela Llansol e Mário Cláudio. Em 2017, a autora lança o seu primeiro livro de não-ficção “Julgamentos que Mudaram a História” (Desassossego) e o seu primeiro livro de contos “Pequenos Delírios Domésticos” (Relógio d’Água).

Afonso Cruz, nasceu em 1971, na Figueira da Foz e estudou na Escola de António Arroio, na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e no Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira. Além de escritor, é também ilustrador, cineasta, músico da banda The Soaked Lamb e fabricante de cerveja.

Ferreira de Castro (José Maria Ferreira de Castro) nasceu em Ossela, no concelho de Oliveira dos Azeméis, distrito de Aveiro, no dia 24 de maio de 1898. Filho de camponeses, com oito anos perdeu o pai. Com 12 anos, emigrou para o Brasil, vivendo algum tempo na cidade de Belém, no Pará, em seguida mudou-se para o interior, onde entrou em contato com a selva amazônica. Trabalhou como seringueiro durante quase quatro anos. Nessa época, escreve contos e

IRENE LISBOA 1892—1958 01 > 28 fev

Irene Lisboa, nome com que a partir de 1942 passou a assinar os seus livros, frequentou a Escola Normal e foi durante muitos anos professora primária. Fez estudos de pedagogia na Suíça, França e Bélgica e, sob o pseudónimo de Manuel Soares, publicou vários textos pedagógicos, iniciando em 1926 a sua obra literária com “13 Contarelos”, seguidos de dois livros de poemas (“Um Dia e Outro Dia...”, de 1936, e “Outono Havias de Vir”, de 1937, ambos com o pseudónimo de João Falco, que ainda usaria nos volumes em prosa “Solidão”, de 1939, e “Começa Uma Vida”, de 1940).

crónicas, que enviava para diversos jornais. Com 14 anos, escreve seu primeiro romance “Criminoso por Ambição”, só publicado em fascículos, em 1916, quando retornou para Belém do Pará. Continuou, colaborando para jornais e revistas. Em 1919, Ferreira de Castro regressou a Portugal, mas demorou algum tempo para o seu trabalho ser reconhecido. Em 1922, publicou “Carne Faminta” e em 1923 lançou “O Êxito Fácil”, obras que o notabilizaram. Em 1930, publicou “A Selva”, uma de suas obras-primas. Além das obras citadas, Ferreira de Castro escreveu: “Eternidade” (1933), “Terra Fria” (1934), “A Tempestade” (1940), “A Lã e a Neve” (1947), “A Curva da Estrada” (1950) e “A Missão” (1954). Ferreira de Castro faleceu na cidade do Porto, a 29 de junho de 1974.

Para João Pedro de Andrade, os poemas de Irene Lisboa, em verso livre, «são quase sempre meditações ou divagações sobre temas concretos em que, por assim dizer, surge e constantemente se renova uma espécie de pasmo original, como o de quem vê nascer o mundo em cada pequena e humilde manifestação de vida». Nos seus contos e crónicas, de que avultam Esta Cidade! Uma Mão Cheia de Nada Outra de Coisa Nenhuma, Voltar atrás para Quê? O Pouco e o Muito, Queres Ouvir? Eu Conto, Título Qualquer Serve, perpassam figuras do dia-a-dia, ora dolorosas ora insones, operários, empregados, vendedeiras, mulheres-a-dias, as serviçais de então, os parentes pobres; e nas cenas de um amargo pitoresco em que esse pequeno mundo se agita vibra um sentimento de solidariedade social que encontra o seu melhor paralelo em certos poemas de José Gomes Ferreira.

15


JAN/FEV • 2018

ARQUIVO HISTÓRICO

TEATRO

DIFUSÃO E PROMOÇÃO DA HISTÓRIA LOCAL

CABOS DE POLÍCIA E REGEDORES 1910—1957 02 > 31 JAN Biblioteca Municipal de Santo Tirso

Regedores e Cabos constituíram um importante elemento para a manutenção da ordem pública, procurando prevenir e reprimir a criminalidade e a vadiagem, atuando também na investigação de crimes, tarefas em que era coadjuvado pelos seus Cabos. Termo de abertura: “há-de servir este livro para nele se registarem os Alvarás de Nomeação, passados nesta Câmara Municipal”.

NOITE TIRSENSE O ENSAIO SOBRE A LOUCURA

ATRIBU(TU)

Grupo de Teatro do Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques.

24 FEV 21H30 Centro Cultural Municipal DE Vila das Aves entrada livre

Documentos em destaque para exposição: Livro de registo de cabos de polícia, 1910–1918. Livro de registo de regedores das freguesias do concelho, 1910–1954. Livro de registo dos regedores e cabos de polícia das freguesias do concelho, 1956–1957.

ARTE E ARQUEOLOGIA 1954—1977 01 > 28 fev Biblioteca Municipal de Santo Tirso

Nos concelhos onde existiam monumentos naturais, artísticos, históricos ou arqueológicos a conservar, funcionava uma comissão municipal de arte e arqueologia criada pelo código administrativo de 1936, composta por um vereador designado pelo presidente da câmara, que era o presidente, pelo reitor do liceu municipal, por um representante das associações e grupos culturais e por um sacerdote indicado pelo respetivo prelado diocesano. Por lei, esta comissão tinha as seguintes competências: dar parecer sobre a parte do plano de urbanização e expansão relativa à conservação e valorização dos monumentos artísticos, históricos ou arqueológicos; dar parecer sobre quaisquer projetos de construção, reintegração ou valorização de monumentos, a respeito dos quais seja consultada pela câmara ou pelo seu presidente.

ENCONTROS NA BIBLIOTECA ANA MARGARIDA CARVALHO Em janeiro, a Biblioteca Municipal conta com a presença da autora em destaque na rubrica mês a mês…, para uma conversa descontraída com jovens e adultos em torno dos seus livros.

12 JAN 10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso entrada livre

Documentos em destaque para exposição: Livro de registo das atas das reuniões da Comissão Municipal, 1954–1972. Livro de registo das atas das reuniões da Comissão Municipal, 1972–1977.

16

17


ARTES

JAN/FEV • 2018

OFICINAS 13 jan 21H30 Casa de Chá entrada livre

CONCERTOS

DE CONTO A CONTO… O SENHOR DOS CORDÉIS

Um viajante traz na mala muitas histórias para contar, dos lugares por onde andou, das personagens que encontrou e de tudo que se passou, numa fantástica aventura no tempo! Histórias inéditas e de tradição oral, da autoria e adaptação de Thomas Bakk. Thomas Bakk é um Contautor. Autor, contador de histórias, ator e dramaturgo, tem um longo percurso como artista performativo, com obras publicadas e peças encenadas em Portugal, Brasil e Angola. Foi guionista da Rede Globo e atualmente dedica-se à narração de histórias da sua autoria, nomeadamente da chamada Literatura de Cordel.

MARCHAS E DANÇAS AO ANO NOVO

Ensemble de Violoncelos de Santa Cristina 11 jan Museu Municipal Abade Pedrosa

Ensino Artístico participação gratuita (marcação prévia: museus@cm-stirso.pt 252830410)

3 FEV 15H00 > 17H00 MIEC Famílias

18

OFICINA DE FOTOGRAFIA AUGUSTO LEMOS. MAGIA NATURALIS Adaptação de uma sala do MMAP para “câmara escura” e realização da respetiva fotografia e Conferência Câmara escura é um tipo de aparelho ótico baseado no princípio de mesmo nome, o qual esteve na base da invenção da fotografia no início do século XIX. Consiste numa caixa (ou também sala) com um orifício a partir do qual a luz de um lugar externo passa e atinge uma superfície interna, onde é reproduzida a imagem invertida.

OFICINAS DE CARNAVAL A Verdade da Fantasia

Conceção e dinamização: Serviços Educativos MIEC

A nossa história não é uma fantasia, mas no Carnaval ninguém leva a mal. Por isso, o Museu Internacional de Escultura Contemporânea oferece a oportunidade dos participantes desta atividade recriarem máscaras de personagens históricos.

PROGRAMA Parte I

Parte II

Manuel de Falla Dança do Fogo (do ballet “Amor Brujo”) Dança do Molinero (do bailado “O Chapéu de Três Bicos”)

E. Elgar Serenata para cordas op. 20 Allegro piacevole Larghetto Allegretto

J. Dowland Mr. Henry Noel Galliard

P. I. Tchaikovsky Dança Russa Dança Árabe Valsa das flores (do bailado “Quebra Nozes”)

B. Bartok Danças Romenas* Joc cu bata Braul Pê-loc Buciumeana Podagra romanesca Maruntel

CONCERTO 12 jan 21H30 Biblioteca Municipal de Santo Tirso entrada livre

S. Prokofiev Marcha (de “Amor das 3 Laranjas”)

*Solistas do Ensemble de Violoncelos de Sta. Cristina

19


ARTES

JAN/FEV • 2018

CINEMA

ALICE

O AMOR É LINDO ... PORQUE SIM!

O PAI TIRANO

A CANÇÃO DE LISBOA

17 JAN • 14H00

14 E 28 FEV • 14H00

17 JAN • 14H30

14 FEV • 14H30

Passaram 193 dias desde que Alice foi vista pela última vez. Todos os dias Mário (Nuno Lopes), o seu pai, sai de casa e repete o mesmo percurso que fez no dia em que Alice desapareceu. A obsessão de a encontrar leva-o a instalar uma série de câmaras de vídeo que registam o movimento das ruas. No meio de todos aqueles rostos, daquela multidão anónima, Mário procura uma pista, uma ajuda, um sinal...

Amélia é uma jovem lisboeta que no dia do seu aniversário é abandonada pelo namorado e perde o emprego num quiosque de cachorros quentes. Para ajudar à festa, a mãe, dona de casa, ganha dinheiro como vidente e a irmã é uma atriz no desemprego. Nada corre bem nesta casa portuguesa. Até que um acaso muda tudo. Amélia arranja emprego numa tasca moderna e tem o azar, ou a sorte, de a patroa a ouvir cantar. No meio desta aventura de loiça e cantoria, dois rapazes apaixonam-se por Amélia: Ruben, um promissor jogador de futebol, e Rogério, mais conhecido por Bubu, forcado de Santarém e filho de boas famílias. Para complicar ainda mais as coisas, Amélia não consegue esquecer o ex-namorado - que, entretanto, prepara o casamento com outra - enquanto na noite de Lisboa esbarra constantemente com alguém que escreve palavras de amor nas paredes da cidade.

Tudo está a postos para a representação do Grupo de Teatro do Armazém do Grandela, “Os Grandelinhas”, com a peça “O Pai Tirano”. Chico Mega, um caixeiro do Armazém, descobre que a sua amada, Tatão, empregada na perfumaria da Moda, está a voltar a sua atenção para outro homem, Artur de Castro. Quando Chico tenta ganhar de novo o amor de Tatão, uma série de equívocos entre a sua personagem e a vida real leva a um fabuloso jogo de duplos sentidos e primorosos diálogos numa comédia inesquecível.

Vasco Leitão (Vasco Santana) vive da mesada das tias, que vivem em Trás-os-Montes, nunca vieram à capital e consideram-no um aluno cumpridor. Ora, o Vasco prefere os retiros e os arraiais, as cantigas populares e as mulheres bonitas, em particular Alice (Beatriz Costa), uma costureira do Bairro dos Castelinhos, o que não agrada ao pai, o alfaiate Caetano (António Silva), sabendo-o crivado de dívidas... Os azares do Vasco sucedem-se: no mesmo dia em que é reprovado no exame final de curso, recebe uma carta em que as tias lhe anunciam uma visita a Lisboa!

de Marco Martins

Biblioteca Municipal de Santo Tirso

Público Geral entrada gratuita (com marcação prévia)

A dor brutal causada pela ausência de Alice transformou Mário numa pessoa diferente mas essa procura obstinada e trágica, é talvez a única forma que ele tem para continuar a acreditar que um dia Alice vai aparecer.

2005, 101’

de Vicente Alves do Ó

de António Lopes Ribeiro

Centro Cultural Municipal de Vila das Aves

Público Geral entrada gratuita (com marcação prévia)

1941, 114‘

de José Cottinelli Telmo

1933, 91’

2016, 94’

20

21


EVENTOS

EVENTOS

JAN/FEV • 2018

CANTAR DOS REIS

Ao longo de três dias, diferentes grupos de folclore do município aprumam os trajes e afinam as vozes e os instrumentos para um momento de celebração. Cumpre-se, desta forma, a velha tradição do Cantar dos Reis, com a qual se assinala o nascimento de Jesus e dá-se as boas-vindas ao ano que começa. Este ano, há oferta de pão de ló e licor de Singeverga a todos os espectadores. PROGRAMA 5 JAN — Sexta Rancho Santo André do Sobrado Rancho Folclórico de S. Tiago de Rebordões Rancho Folclórico de S. Pedro de Roriz Grupo Folclórico de S. Martinho do Campo 6 JAN — Sábado Rancho Folclórico S. Mamede de Negrelos Rancho Etnográfico Santa Maria de Negrelos Grupo Etnográfico S. Paio de Guimarei Grupo Etnográfico das Aves 7 JAN — Domingo Rancho Folclórico S. Salvador de Monte Córdova Rancho Folclórico Santa Eulália de Lamelas Rancho Folclórico Rosas de S. Miguel de Vilarinho Grupo Folclórico Santa Cristina do Couto Grupo Folclórico Infantil e Juvenil da Ermida

22

05 jan 21H00 Centro Cultural Municipal DE Vila das Aves entrada livre

06 jan 21H00 07 JAN 15H00 Átrio da Câmara Municipal entrada livre

23


EVENTOS

JAN/FEV • 2018

18 jan IMOD – Fábrica de Santo Tirso

entrada livre

Inscrição gratuita e obrigatória (vencerautismo.org/ evento/ar-santotirso)

PALESTRA “AUTISMO. ROCKS!”

PROGRAMA AMOSTRA

A Associação Vencer o Autismo, com o apoio do Área Metropolitana do Porto, irá implementar no concelho de Santo Tirso o projeto “Autismo.Rocks!”. O objetivo é esclarecer a população em geral sobre as questões desta temática.

A Câmara Municipal de Santo Tirso implementou um programa inovador a partir da Loja Interativa de Turismo, assumindo a responsabilidade de convidar operadores públicos e privados, preferencialmente relacionados com o segmento do turismo, para exporem e apresentarem produtos que concorrem diretamente na formação do “pacote turístico” que o mesmo, oferece.

O autismo é uma problemática que afeta 1 em cada 100 criança e para a qual não existe “cura”. Pela incompreensão das caraterísticas desta condição, bem como, pela ausência de soluções por parte dos agentes económicos e sociedade, não se implementam medidas que permitam, apoiar e minimizar os impactos negativos junto das crianças, pais, irmãos, família. Assim, com esta palestra sobre autismo, os oradores Joe Santo e Susana Silva pretendem esclarecer e informar sobre esta problemática, potenciando desta forma a interação da sociedade com estas crianças e jovens.

entrada livre

Artista Convidada: Maria do Céu Carvalho (ceu.xicoracão@gmail.com)

HORÁRIO Seg a Sex 09H00 — 17H30

PROGRAMA ISCO

15 fev 10H00 > 13H00 Loja Interativa de Turismo

Instituído pela Câmara Municipal de Santo Tirso está especialmente vocacionado para os profissionais do setor do turismo e procura, em cada guião, promover o conhecimento e/ou reconhecimento dos ativos turísticos (culturais, patrimoniais e naturais).

23 e 24 fev Fábrica de Santo Tirso

EXPOSIÇÃO E VENDA 26 JAN > 25 fev Loja Interativa de Turismo

O transporte é assegurado pela Câmara Municipal. Conhecer ativos turísticos: Casa do Casal

Profissionais de Turismo Inscrição Gratuita e obrigatória (turismo@cm-stirso.pt/ 252 830 411)

entrada livre

Inscrição gratuita e obrigatória (vencerautismo.org/ evento/ar-santotirso)

WORKSHOP “AUTISMO. ROCKS!” Com este Workshop, pretende-se formar parceiros sociais e estratégicos sobre a temática do Autismo por forma a potenciar a integração e acompanhamento de pessoas com este tipo de problema.

24

SEMANA DA LEITURA

“Ler! A qualquer hora em qualquer lugar!” Esta iniciativa é dinamizada pela Biblioteca Municipal e pela Rede de Bibliotecas de Santo Tirso em todas as bibliotecas do concelho.

19 > 24 fev Biblioteca Municipal de Santo Tirso e Redes Escolares

entrada livre

POESIA LIVRE … NO FEMININO Espetáculo de apresentação oficial da iniciativa Poesia Livre, sob a temática escolhida para esta edição (poesia no feminino), que decorre entre os dias 8 e 21 de março, como forma de homenagear a mulher enquanto criadora.

24 fev 16H00 Club Thyrsense entrada livre

25


ARTES

JAN/FEV • 2018

DIAS DA CAMÉLIA

APRESENTAÇÃO E PROMOÇÃO 10 e 11 FEV Casa de Chá Colaboração especial — Casa de Chá 10H00 > 18H00

MOSTRA DE TRABALHOS 15 > 18 fev Fábrica de Santo Thyrso

CERIMÓNIAS Entrega de prémios Concurso de Camélias Entrega de Troféu “Podia ser Chanel…” 17 fev 17H00 Fábrica de Santo Thyrso EXPOSIÇÃO E CONCURSO

Desafios criativos sendo a camélia a musa DE CAMÉLIAS inspiradora. Participantes — Instituições Públicas e Privadas, Agentes Socio Económicos

SALÕES DE CHÁ 15 e 16 fev MOSTRA 10 > 18 fev Fábrica de Santo Thyrso entrada livre

Iniciativa com forte pendor turístico e ambiental. É um festim de cor, elegância, formas e curiosidades. A beleza do “conjunto” será dada a conhecer através da exposição. Ao Júri compete atribuir os prémios conforme as categorias. Aliado à exposição e ao concurso, decorrerão outras iniciativas que enriquecem o programa e proporcionam “diferentes olhares” sobre a camélia. Os belos jardins de camélia, património natural, são a fonte de inspiração e o propósito dos Dias da Camélia. Evocar a beleza, a riqueza, a história e as memórias de tantos, são desígnios destes dias. A exuberância ou a delicadeza das camélias exprimem sensações que desejamos partilhar. Passe os Dias da Camélia na nossa companhia…

17 > 18 fev Fábrica de Santo Thyrso Sab 15H00 > 18H00 Dom 11H00 > 18H00

Campanhas de charme junto de diferentes públicos (sessões de convívio à volta ATELIÊ DE DESENHO da história do chá e da camélia – divulgaProjeto Only Try – ção e promoção da exposição).

15 fev

SEDE DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE SANTO TIRSO, COUTO (Sta. Cristina e S. Miguel) E BURGÃES

Colaboração Especial — Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento 16H00 > 17H00

S. TIAGO – ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DE AREIAS

Colaboração Especial — Instituto Nun´Álvres 16H00 > 17H00

16 fev

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO

Colaboração Especial — Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento 16H00 > 17H00

Collect Moments Not Things 17 e 18 fev Fábrica de Santo Thyrso

Participação sujeita a inscrição prévia Inscrição gratuita Loja Interativa de Turismo Contato: turismo@cm-stirso.pt / 252 830 411

17 fev

Colaboração Especial — Escola Secundária D. Dinis 16H00 ÀS 18H00

18 fev

Colaboração Especial — Alice Coutinho (autora do livro de poesia “Sei das Palavras”) 11H00 > 13H00

ASSOCIAÇÃO DE SOLIDARIEDADE HUMANITÁRIA DE MONTE CÓRDOVA HORÁRIO Qui a Sab 15H00 — 18H00 Dom 11H00 — 18H00

26

Colaboração Especial — Instituto Nun´Álvres 16H00 > 17H00

27


DESPORTO

DESPORTO

JAN/FEV • 2018

TORNEIO INTERNACIONAL DE KARATÉ 2018 LIGA OLÍMPICA

(24º Grande Torneio, 16º Internacional e 5º Torneio João Salgado) e Liga Olímpica de Karaté Iniciativa organizada pelo Karate Shotokan de Vila das Aves – Associação Desportiva e Cultural, com o apoio da Câmara Municipal de Santo Tirso. Prevê-se a participação de 1800 atletas, portugueses e estrangeiros, desde os escalões de formação ao escalão sénior.

13 E 14 jan 9H00 > 20H00 Pavilhão Municipal de Santo Tirso entrada livre

Este ano, a inovação passa pela realização de uma nova prova, a Liga Olímpica, uma prova da Federação Nacional de Karaté – Portugal, onde participam os melhores atletas portugueses nas categorias de cadetes, juniores e seniores.

28

29


JAN/FEV • 2018

27 jan 9H30 > 13H00 Câmara Municipal de Santo Tirso

Inscrição obrigatória (http://caminhadas. santotirso.pt/inscricao. php)

PERCURSOS PEDESTRES CAMINHADA DO ANO NOVO Inserida no Programa de Percursos Pedestres da responsabilidade da Câmara Municipal de Santo Tirso, a Caminhada do Ano Novo, está aberta à participação da população em geral, com o objetivo de dinamizar a prática da atividade física e a criação de hábitos de vida ativa e saudável. O Percurso a efetuar será o PR 8ST –“Quintas e Parques”.

PROGRAMA 09H00 — Câmara Municipal; 09H30 — Inicio do Percurso; 09H45 — Parque D. Maria II; 10H00 — Escola Profissional Agrícola Conde de S. Bento; 10H30 — Parque Urbano Sara Moreira; 11H15 — Quinta da Cerdeira;

12H15 — Parque Urbano do Ribeiro do Matadouro; 12H45 — Complexo Desportivo Municipal; 13h00 — Câmara Municipal Grau de dificuldade Moderado Distância 9,2 KM

STUT SANTO THYRSO ULTRA TRILHOS 2018

O Núcleo Associativo de Santo Tirso e a Câmara Municipal de Santo Tirso, promovem a 3ª Edição do STUT— SANTO THYRSO ULTRA TRILHOS. O STUT é uma prova de corrida de montanha que se desenvolve pelas montanhas dos concelhos de Santo Tirso e Paços de Ferreira. Na vertente competitiva e de lazer, o STUT encerra em si quatro provas, uma ULTRA, de cerca de 53 quilometros, um LONGO de 28 quilometros, um CURTO de 17 quilometros e uma Caminhada/Corrida de 10 quilometros, a serem realizadas no dia 18 de fevereiro de 2018.

17 e 18 fev Complexo Desportivo Municipal, Parque Urbano sara moreira e Carvalhal de Valinhas entrada livre

Para a vertente educacional, existirá um TRAIL para Crianças e Jovens, a realizar no dia 17 de fevereiro de 2018, no Parque Urbano Sara Moreira, para dar a conhecer aos mais novos a modalidade, fomentando a prática desportiva, a amizade, o respeito pela natureza, contribuindo assim para o desenvolvimento harmonioso de futuros atletas e cidadãos.

30

31


CRIANÇAS

CRIANÇAS

JAN/FEV • 2018

TEATRO CICLO DE TEATRO PARA A INFÂNCIA

CONCHAS Música e marionetas num espetáculo para bebés! Partindo da memória coletiva de dois países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espetáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. “Conchas” conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina.

27 jan 10H00 E 11H30 Biblioteca Municipal de Santo Tirso Bebés (0 aos 5) e acompanhantes, entrada livre

*Lotação limitada (Inscrição obrigatória pelo 252 870020/ cultura@cm-stirso.pt)

Conchas” é uma coprodução internacional para bebés, resultante do projeto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre d’Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora e Franzisca Aarflot produksjoner (Noruega). FICHA ARTÍSTICA Coprodução: d’Orfeu AC / Marionetas de Mandrágora. Encenação: Filipa Mesquita. Elenco Portugal: Clara Ribeiro (interpretação e manipulação), Ricardo Falcão (interpretação e música). Apoio à Dramaturgia: Franziska Aarflot. Criação musical: Manuel Maio e Ricardo Falcão. Marionetas, cenário e adereços: enVide nefelibata. Duração: 35 minutos.

32

33


CRIANÇAS

JAN/FEV • 2018

TEATRO 17 FEV 16H00 Centro Cultural Municipal DE Vila das Aves entrada livre M/4

(+ Informação: Telefone: 252 833 428/ cultura@cm-stirso.pt)

PLIP! “PLIP” é um espetáculo de teatro de marionetas para crianças, falado na língua imaginária do planeta Plip. É uma viagem a um mundo sensível de sons delicados e personagens imaginárias que, como as crianças, experienciam o dia-a-dia de maneira sempre diferente. A sua visão sobre as coisas nunca é a mesma procurando encontrar sempre novos e diferentes significados para momentos do seu quotidiano, de forma absolutamente livre de barreiras explorando os caminhos da simplicidade.

20 JAN

10 FEV

O panda Po está de volta ao grande ecrã para viver a mais emocionante aventura da sua vida. Desta vez, o acaso fá-lo reencontrar Li, o seu pai biológico, há muitos anos desaparecido. Apesar do desagrado do Sr. Ping – o ganso que o criou com todo o amor e afeição –, Po decide partir com Li para um paraíso secreto de pandas. Lá, inserido no meio de outros iguais a si, ele vai finalmente sentir-se em casa. Porém, quando o terrível Kai começa a percorrer a China derrotando todos os mestres e sábios, o nosso panda tem de tentar o impossível: treinar uma aldeia de seres gordos e desajeitados e torná-los num destemido grupo de Pandas do Kung Fu. Com Po, cada um deles vai aprender a transformar as suas fraquezas em forças e a descobrir a coragem no mais fundo de si mesmos.

Era uma vez uma ilha paradisíaca habitada por pássaros de todos os géneros e feitios. Como em qualquer outro lugar, existem os que são naturalmente populares e os que se esforçam por ser aceites. Estes últimos podem parecer invisíveis, mas o que o que verdadeiramente desejam é ter amigos. É o caso de Red, Chuck e Bomb, três passarocos muito amigos cuja inadaptação resultou em graves problemas de autocontrolo. Certo dia, a ilha é invadida por uma vara de porcos verdes liderada por Leonard. Se, ao princípio, a população fica fascinada com a animação prometida pelos porcos, depressa se dá conta de que eles ali estão com um objectivo específico: roubar-lhes os ovos. É então que os temperamentais Red, Chuck e Bomb, os inadaptados a quem nunca ninguém deu importância, põem a sua raiva contida ao serviço de uma rebelião que os liberte do jugo dos porcos malfeitores e os ajude a recuperar os ovos e a sua liberdade…

de Alessandro Carloni e Jennifer Yuh

CINEMA Centro Cultural Municipal de Vila das Aves 16H00

entrada gratuita (com marcação prévia)

entrada livre (com marcação prévia)

Angry Birds o filme de Clay Kaytis e Fergal Reilly

FICHA ARTÍSTICA Encenação e Cenografia: Sara Henriques e Rui Rodrigues. Marionetas: Rui Rodrigues. Música: Husma. Interpretação: Sara Henriques. Desenho de luz: Rui Rodrigues. Red Cloud Marionetas + Informação: Telefone: 252 833 428 | cultura@cm-stirso.pt

ATIVIDADES EM FAMÍLIA PAIS & FILHOS ATIVIDADES PARA BEBÉS 10 fev 10H30 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

O Panda do Kung Fu 3

Espetáculo Sensorial MEU

Criação: Tiago Duarte & Paulo Santos Produção: Estação das Letras | 45 MIN | M/6 Meses

É preciso despertar o sentimento de encantamento próprio das crianças, e para isso, nada como a atmosfera de sonho e magia. No palco cria-se um mundo de maravilhas com objetos cênicos simples. Cada apresentação utiliza, para a criação do espetáculo, a interação com as crianças. “MEU” é a forma como cada criança interpreta e cria uma história.

2016, 95‘ | M/6

2016, 97‘ | M/6

34

35


CRIANÇAS Serviço Educativo

SERVIÇO EDUCATIVO

JAN/FEV • 2018

LIVROS HORA DO CONTO O TEXUGO E A GRANDE TEMPESTADE

10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

entrada gratuita (com marcação prévia)

de Suzanne Chiew Ilustrações de Caroline Pedler

Perdido na Neve

04 E 18 JAN

11 E 25 JAN

De uma pequenina bolota nasce um grande carvalho! - cantarolou o Texugo, a limpar a sua toca. Encaixada por entre as raízes de um velho e majestoso carvalho, esta toca tinha sido desde sempre um lar feliz para gerações e gerações de texugos.” Vem aí uma terrível tempestade! O Texugo, dono de um grande coração, ajuda os amigos a tornarem as suas casas mais seguras. Mas quem é que tomará conta da sua própria casa debaixo do velho carvalho?

Quando o Ollie vê neve cair pela primeira vez na vida, fica maravilhado. Quer logo ir brincar lá para fora, com o irmão e a irmã. Mas é então que aparece um cão enorme e assustador, e os três cachorrinhos desatam a fugir, cada um para o seu lado. Cheio de medo, o Ollie corre e corre. Quando finalmente decide parar, apercebe-se que está perdido e sozinho. Será que ele conseguirá encontrar o caminho de volta ao calor e à segurança da sua casa e da sua família?

O Livro dos Porquinhos

10H30 Centro Cultural Municipal de Vila das Aves

Gigante Gigantão

de Anthony Browner

de Pedro Jardim Ilustrações de Caroline Pedler

17 JAN

11 E 25 JAN

M/4

Trata-se de uma obra altamente recomendável para iniciar os leitores numa educação baseada na igualdade, na colaboração e no conceito de família. Bela história para ensinar às crianças que devemos ajudar os outros em todas as tarefas.

entrada gratuita (com marcação prévia)

M/6

Era uma vez um gigante que vivia na Montanha dos Rezingões. Esse nome dizia tudo sobre os gigantes que ali moravam. Eram muito resmungões. Todos? Não! O gigante Gigantão era diferente. Dava os bons-dias, sorria e adorava limpar a casa. Coisa nunca vista! E estava perdidamente apaixonado. Passava o dia a fazer caretas enamoradas ao seu redondo amor, a gigante Zulmira.

A Casa da Mosca Fosca

Alex e o Ratinho de Corda

A Rainha das Cores

O Circo Maravilhoso da Serpente Vermelha

01 E 15 FEV

08 E 22 FEV

06 FEV

08 E 22 FEV

Era uma vez a mosca fosca que vivia num bosque distante. Farta de zunir, de dar voltas sem parar, decidiu fazer uma casa para morar... Fez uma torta de amoras, cujo cheirinho atraiu sete estranhos animais. Não havia lugar para nem mais um, porém...

Este é o filme que conta as primeiras aventuras do felino vaidoso que finalmente encontrou a sua fama - e um grande par de botas - nesta hilariante comédia animada. Sedutor e fora da lei, o Gato das Botas vive uma aventura com sete vidas em conjunto com Kitty Patas Fofas e Humpty Alexandre Dumpty para o confronto final com Jack e Jill. Esta é a verdadeira história do Gato, o mito a lenda - O Gato das Botas!

Esta é a história de uma rainha que vive num mundo de cores, é a história do Azul, do Vermelho, do Amarelo e de uma vida em comunidade cheia de emoções, expectativas e relações. Cor, alegria, raiva, tristeza, ternura, ousadia são algumas das palavras que moram neste livro.

de Eva Mejuto

36

de Linda Jennings

de Leo Lionni

de Jutta Bauer M/4

de Leo Lionni

M/6

Este é o filme que conta as primeiras aventuras do felino vaidoso que finalmente encontrou a sua fama - e um grande par de botas - nesta hilariante comédia animada. Sedutor e fora da lei, o Gato das Botas vive uma aventura com sete vidas em conjunto com Kitty Patas Fofas e Humpty Alexandre Dumpty para o confronto final com Jack e Jill. Esta é a verdadeira história do Gato, o mito a lenda - O Gato das Botas!

37


CRIANÇAS Serviço Educativo

SERVIÇO EDUCATIVO

JAN/FEV • 2018

CINEMA

O Gang do Pi de Shark Bait

de Deane Taylor e Noel Cleary

03 E 31 JAN

10 E 24 JAN

16 JAN

24 JAN

2016, 86’ | M/3

2015, 88’ | M/6

de Trevor Wall

10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

Hotel Transylvania 2

de Genndy Tartakovsky

10H30 Centro Cultural Municipal de Vila das Aves

entrada gratuita (com marcação prévia) 2016, 86’ | M/4

2007, 77’ | M/6

entrada gratuita (com marcação prévia)

de Chris Sanders, Kirk De Micco

O Gato das Botas

Sininho: O Livro da Selva 2 Fadas e Piratas de Steve Trenbirth

de Peggy Holmes

07 E 21 FEV

14 E 28 FEV

12 FEV

21 FEV

2013, 92’ | M/4

2011, 87’ | M/6

2003, 72’ | M/4

2014, 75’ | M/6

Os Croods

38

Blinky Bill O Filme

NORM - O HERÓI DO ÁRTICO

de Chris Miller

39


CRIANÇAS Serviço Educativo

SERVIÇO EDUCATIVO

JAN/FEV • 2018

até 21 jan MIEC Pré-escolar, 1º e 2º Ciclo

OFICINAS MIEC

OFICINAS DE ARQUEOLOGIA Caça ao Tesouro

OFICINAS DE ESCULTURA Ponto de Equílibrio

Por vezes, a Arqueologia pode parecer quase uma verdadeira caça ao tesouro, na qual o verdadeiro prémio é descobrir mais acerca das populações ancestrais e do seu modo de vida. Nesta pequena aventura, percorrem-se os recantos do Museu, explorando e descobrindo o passado, até chegarem ao tesouro escondido.

Equilíbrio é uma das palavras-chave nas esculturas do escultor Ernesto Knorr. Com materiais que usamos no nosso quotidiano vamos dar asas à nossa imaginação e tentar encontrar o ponto de equilíbrio, criando estruturas inspiradas nas esculturas que se encontram expostas na sede Museu Internacional de Escultura Contemporânea.

até 21 jan Centro Interpretativo do Monte Padrão

OFICINAS DE ARQUEOLOGIA Modelar a História

Jardim de Infância, 1º e 2º Ciclo

A olaria surgiu há muito tempo atrás, onde a necessidade de criar utensílios do dia-a-dia aguçou o engenho das populações ancestrais. Nesta oficina, os participantes podem dar asas à imaginação, criando o seu próprio vaso em cerâmica inspirado em qualquer dos períodos da história da humanidade criando e expressando a identidade da sua própria cultura e a acumulação de saberes desde a Pré-história aos dias de hoje.

ATÉ 21 jan MIEC

OFICINAS DE FOTOGRAFIA CAPTAR UM INSTANTE

2º e 3º ciclo do Ensino Secundário

40

Captar um instante através de uma fotografia permite-nos imortalizar um momento, uma emoção, um rosto, uma paisagem. Para que se possa experienciar e perceber melhor o trabalho de Jorge Molder e a exposição “Jeu de 54 cartes”, será criado um mural de fotografias que captem expressões e momentos vividos na sede do MIEC.

OFICINAS DE ARQUEOLOGIA De Fio a Pavio Se hoje em dia para ter uma peça de roupa basta comprá-la, tempos houve em que era necessário primeiro tecê-la. Utilizando um pequeno pedaço de cartão e linha, vamos improvisar um pequeno tear que possibilita aos participantes desta atividade ter uma ideia do trabalho realizado por gerações anteriores.

OFICINAS DE ARQUEOLOGIA Arte Original Desde muito cedo que o homem se dedicou à Arte e gostava de se expressar com pinturas que hoje podemos encontrar em paredes de cavernas ou placas de xisto. Com lápis, carvão e folhas de papel seremos homens primitivos por uns instantes, construindo um grande mural, como se de uma caverna se tratasse, com toda a arte rupestre que os nossos artistas desenvolverem.

09 FEV > 08 ABR MIEC

2º, 3º ciclo e Ensino Secundário

09 FEV > 08 ABR MIEC

Pré-escolar, 1º, 2º Ciclo e Seniores

09 FEV > 08 ABR Centro Interpretativo do Monte Padrão

Jardim de Infância, 1º e 2º Ciclo Inscrição gratuita (marcação: museus@cm-stirso.pt/ 252830410)

41


CRIANÇAS Serviço Educativo

SERVIÇO EDUCATIVO

JAN/FEV • 2018

9, 16, 23 E 30 jan 10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

MÃOS À OBRA...

O INVERNO ESTÁ A CHEGAR!

Oficinas Criativas — Ateliê de Expressão M/4 Ateliê de expressão plástica onde se explorará as cores e texturas associadas ao inverno.

INTERNET SEGURA No mês de fevereiro assinala-se o Dia da Internet Mais Segura. Um evento que tem vindo a merecer destaque no calendário da segurança na Internet, sendo atualmente comemorado em mais de 100 países, e ao qual o município de Santo Tirso volta a associar-se.

Inscrição gratuita (com marcação prévia)

6 FEV 10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

MÁSCARAS DE CARNAVAL

Oficinas Criativas — Ateliê de Expressão M/4 Com diferentes materiais criaremos divertidas máscaras para colorir ainda mais o Carnaval.

5 e 6 fev

Alunos do 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário do Ensino Público

Neste sentido, e reconhecendo a premência e a atualidade do tema, a Câmara Municipal de Santo Tirso irá uma vez mais promover ações de sensibilização dirigidas a alunos do ensino básico e secundário e aos pais e encarregados de educação. A iniciativa pretende alertar para os perigos de uma má utilização da internet, através de ações dinamizadas pela Comissão Nacional de Proteção de Dados e Polícia Judiciária.

Inscrição gratuita (com marcação prévia)

20 E 27 FEV 10H00 Biblioteca Municipal de Santo Tirso

EDUCAÇÃO

OFICINAS DE CULINÁRIA

Ateliê de Expressão M/4 No mês em que celebramos o AMOR, vamos confecionar docinhos para oferecer a quem mais gostamos.

Inscrição gratuita (com marcação prévia)

42

43


VISITAS

VISITAS

JAN/FEV • 2018

PROGRAMA RONDAS Iniciam-se, em 1959 os contatos com os arquitetos Agostinho Ricca e Benjamim do Carmo para a execução de plano parcial de urbanização dos terrenos onde se irá localizar o edifício dos Paços do Concelho. Esta localização está em discordância com a opinião do urbanista Miguel Rezende que propunha a ampliação do Mosteiro para Paços do Concelho. Em 31 de março de 1960, a Câmara aprova o anteprojeto e decide submete-lo ao Ministro das Obras Públicas, solicitando comparticipação.

Este é um programa regular, promovido pela Câmara Municipal de Santo Tirso e decorre no último sábado do mês. PAÇOS DO CONCELHO Em novembro de 1922, o arquiteto José Marques da Silva apresenta à Câmara Municipal um projeto para o novo edifico dos Paços do Concelho. A proposta arquitetónica previa a edificação de um edifício com o seguinte programa: capacidade para instalar os serviços municipais, o tribunal, os serviços postais, a secretaria das finanças, a administração do concelho, o registo civil, e, a conservatória. Desconhecem-se as razões que levaram ao abandono deste projeto. Posteriormente, no anteprojeto de Urbanização da Vila de Santo Tirso, da autoria de Rogério de Azevedo, o edifício para a sede do Município localiza-se no topo nascente do eixo que liga ao mercado, aproximadamente na localização atual. Miguel Rezende no anteplano de Urbanização da Vila de Santo Tirso, localiza a Câmara Municipal no local onde está atualmente o Tribunal. A doação do terreno, a favor da construção do Tribunal, compromete o projeto de edificação dos Paços do Concelho.

44

Durante dois anos decorrem negociações com o Ministério das Obras Públicas para a aprovação da nova localização e comparticipação no financiamento da obra. Entretanto conclui-se o projeto.

27 JAN 10H00 > 13H00 Loja Interativa de Turismo Inscrição gratuita (marcação: turismo@cm-stirso.pt/ 252 830 411) O transporte (caso necessário) é assegurado pela Câmara Municipal.

A 16 de Agosto de 1962, a Câmara delibera sobre a abertura do Concurso para a Obra de Construção do Edifício para os Paços do Concelho. A obra é adjudicada à empresa António Janeira que em 1965 abandona a obra. É lançado novo concurso e a obra vem a ser concluída em 1975, pela empresa Tensil. O acompanhamento por parte dos serviços de urbanização é feito pelo engenheiro Arala Chaves. O conjunto resulta num magnífico espaço urbano, muito bem implantado no qual a construção está organizada em torno de uma praça central, invulgarmente aberta do lado nascente, circunstância que atribui à encosta do Monte de Nossa Senhora da Assunção o papel de um cenário. Esta praça, de desenho cuidado, possui ao centro uma fonte especialmente desenhada que se conjuga com o restante mobiliário urbano, bancos, luminárias e jardim, onde abundam espécies arbóreas exóticas. Do lado norte, destaca-se o edifício da Câmara Municipal, cujo alçado voltado à praça se caracteriza pela horizontalidade e pela fenestração regular que, em grande parte da sua extensão, funciona independente da estrutura. Os azulejos, produzidos especialmente para este edifício, enquadram-se nas experiências arquitetónicas da época. Interiormente o edifício dos Paços do Concelho carateriza-se pela generosidade dos espaços destinados ao público e pela qualidade dos materiais que, articulados por desenho expressivo, atingem maior evidência nos suportes de iluminação, nas escadas e guardas, nos tetos e caixilharias do salão nobre.

45


VISITAS

JAN/FEV • 2018

ATIVIDADES LÚDICO-PEDAGÓGICAS VISITAS GUIADAS Visitas guiadas ao parque escultórico: Percursos com duração de 2 horas por algumas das obras mais significativas do acervo do Museu Internacional de Escultura Contemporânea de Santo Tirso.

MIEC

Inscrição gratuita (marcação: museus@cm-stirso.pt/ 252830410)

Visitas orientadas arte-arqueologia-arquitetura: Sessões destinadas a aprofundar o conhecimento sobre os acervos museológicos. Estes percursos tomam como centro da sua atenção as exposições patentes em ambos os Museus, articulando de forma transversal conteúdos que vão desde a arte contemporânea, a arqueologia e a arquitetura.

24 FEV 10H00 > 13H00 Loja Interativa de Turismo Inscrição gratuita (marcação: turismo@cm-stirso.pt/ 252 830 411)

TRIBUNAL DE SANTO TIRSO Resolveu a Câmara ceder para construção do Tribunal, o terreno que tinha adquirido para os Paços do Concelho. Coube ao Presidente Délio Santarém, a doação, corria o ano de 1956. O projeto é da autoria do arquiteto Raul Rodrigues Lima e a obra foi orçamentada em cinco mil contos (vinte e cinco mil euros). A obra esteve a cargo de Domingos Ferreira da Costa, empreiteiro de Rio Tinto. Inaugurou a 11 de maio de 1959 com a presença do Ministro da Justiça, Professor Dr. Antunes Varela. O edifício (com dois pisos e uma cave) enquadra-se na arquitetura do Estado Novo e destacam-se os elementos escultóricos e pictóricos que o integram. A autoria desses elementos é atribuída a Joaquim da Costa Rebocho (fresco da sala de audiência), Maria Alice da Costa Pereira, Barata Feio e Irene Vilar.

PERCURSOS ARTE, ARQUEOLOGIA E ARQUITETURA Braga

Visita arte-arqueologia-arquitetura PROGRAMA

24 FEV MIEC

Inscrição gratuita (marcação: museus@cm-stirso.pt/ 252830410)

Encontro na Sede do Museu Internacional de Escultura Contemporânea de Santo Tirso (Largo Abade Pedrosa) / Saída para Braga / Visita guiada Fonte do Ídolo / Termas e Teatro da Cividade / Domus da Escola Velha da Sé / Almoço / Visita guiada Mosteiro de Tibães / Regresso a Santo Tirso.

DE VILA A CIDADE . Santo Tirso . Das origens do povoamento à atualidade

46

47


48 Em agosto encerra aos sábados

CENTRO CULTURAL MUNICIPAL DE VILA DAS AVES Rua Santo Honorato, 220 4795-114 Vila das Aves T 252 870 020 centrocultural@cm-stirso.pt Seg a Sex 09H00 – 17H30 Sáb 14H30 – 18H30

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Quinta de Geão 4780-733 Santo Tirso T 252 833 428 biblioteca@cm-stirso.pt Seg a Sex 09H00 – 19H00 Sáb 14H00 – 18H00

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Praça 25 de Abril 4780-373 Santo Tirso T 252 830 400 santotirso@cm-stirso.pt www.cm-stirso.pt

FÁBRICA DE SANTO THYRSO Rua Dr. Oliveira Salazar, 88 4780-453 Santo Tirso T 252 809 120 info@fabricasantothyrso.com

> 14H30 – 18H00

CENTRO INTERPRETATIVO DA FÁBRICA DE SANTO THYRSO Rua Dr. Oliveira Salazar, 88 4780-453 Santo Tirso T 252 830 400 Seg a Sex 09H00 – 13H30

de abril a outubro

CENTRO INTERPRETATIVO DO MONTE PADRÃO Rua do Castro do Padrão Lg. de Quinchães, 137 4780-282 Monte Córdova T 252 857 303 Ter a Sex 09H00 – 18H00 Sáb e Dom 14H00 – 19H00

PAVILHÃO MUNICIPAL DE SANTO TISRO Rua do Picoto 4780-521 Santo Tirso T 252 830 406 desporto@cm-stirso.pt Seg a Sex 09H00 – 23H00 Sáb 09H30 – 13H30

MUSEU MUNICIPAL ABADE PEDROSA Rua Unisco Godiniz 4780-363 Santo Tirso T 252 830 401 museus@cm-stirso.pt Ter a Sex 09H00 – 17H30 Sáb e Dom 14H00 – 19H00

MUSEU INTERNACIONAL DE ESCULTURA CONTEMPORÂNEA Rua Unisco Godiniz 4780-363 Santo Tirso T 252 830 401 museus@cm-stirso.pt Ter a Sex 09H00 – 17H30 Sáb e Dom 14H00 – 19H00

POLÍCIA MUNICIPAL Central de Transportes Rua das Rãs, Loja 2 4780-536 Santo Tirso T 252 830 485

LOJA INTERATIVA DE TURISMO Praça 25 de abril 4780-373 Santo Tirso T 252 830 411 turismo@cm-stirso.pt Seg a Sex 09H00 – 17H30 Sáb e Dom 09H00 – 14H00

> 16H15 – 22H00 Sáb 09H00 – 12H00 > 16H15 – 17H45 Dom 09H00 – 11H15

PISCINA MUNICIPAL DE SANTO TIRSO Rua do Picoto 4780-521 Santo Tirso T 252 830 406 desporto@cm-stirso.pt Seg a Sex 08H00 – 12H30

Distribuição Gratuita

Tiragem 30 mil exemplares

Edição Câmara Municipal de Santo Tirso

Agenda Municipal de Santo Tirso Janeiro/Fevereiro Edição 01 • 2018

FICHA TÉCNICA

JAN/FEV • 2018


Agenda Municipal janeiro/fevereiro 2018  
Agenda Municipal janeiro/fevereiro 2018  
Advertisement