Page 1

Expediente: Projeto: Cidadania e Eleição Associação Rádio Comunitária Santa Rita Um Bem da Comunidade Santa Cruz/RN (Eleições 2012) Prefeito e Vereador Ficha Limpa - Ficha Suja Eleitor ou Candidato? Ano VIII – nº 4 – Eleições 2012

FICHA TÉCNICA Capa - Júnior Santos Tiragem: 5.000 exemplares Impressão: Supercópia Gráca Express Revisão: Roberto José Fernandes da Paz

O Autor Hugo Tavares Dutra, funcionário do IBGE Instituto Brasileiro de Geograa e Estatística pedagogo, pós-graduado em História do Nordeste, coordenador executivo da Abraço (RN) Potiguar Associação Norterriograndense de Rádios Comunitárias, natural de Brejo do Cruz/PB. Fone (84) 9992-8151 hugotavaresdutra@yahoo.com.br

www.santaritafm.com

01


Agradecimentos Maria Aparecida da Silva Fernandes Aparecida Costa Claudio Henrique Pessoa Porpino Dailva Bezerra da Silva Simony Karla Nôga Costa de Assis Lindóia de Medeiros Galvão Peixoto Guedes Marcos Cavalcanti Oliveira Vanderley Helton Guedes (Sanfoneiro) João Fernandes (Pé Quente) ......................................................................... O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado. (Albert Einstein)

02


Um nó que precisa ser desatado Neste ano de 2012, enfrentamos mais uma eleição. Mais uma vez, uma festa democrática, regada a projetos que indicam qual a cidade que queremos construir, com a ida voluntária do povo às urnas, depois de travar, em cada esquina, o debate sobre esses projetos de acordo com suas vertentes ideológicas... Desculpe, (e) leitor, o devaneio acima; foi só um sonho... Na realidade, o conteúdo do parágrafo acima é ainda uma utopia. Infelizmente, após reconquistarmos a duras penas o nosso direito ao voto, depois de 21 anos da ditadura que nos cerceou de todos os nossos direitos, fazemos pouco caso disso que é fruto da luta e do sangue de muitos, reduzindo-o a uma moeda de troca das mais vis. Moeda de troca que compromete a dignidade da vida de milhares de cidadãos para que apenas um obtenha o seu desejo imediato, apesar desse desejo não resolver os problemas do resto da sua vida: acesso à saúde, direito à educação de qualidade, à segurança, à cultura, ao lazer – para nos restringir só ao que é essencial! É um quadro lamentável! Uma prática tão vergonhosa à qual não se ousava dar

03


nome; a qual se justicava pela “falta de consciência”. Hoje, porém, com tanto descalabro, o batizado já foi feito. Este, que seu voto transforma em vil moeda de troca, nalmente tem nome: é o Eleitor Ficha Suja. Nome que só foi possível após uma iniciativa popular, de descontentes com os compradores de voto e com a corrupção, conseguir aprovação de uma Lei: a do Ficha Limpa. É para discutirmos sobre o Eleitor Ficha Suja, então, que o poeta Hugo Tavares nos brinda com esta nova edição da sua cartilha “Ficha Limpa - Ficha Suja. Eleitor ou Candidato?”. Pertinente discussão, pois é urgente tirarmos a máscara da hipocrisia e reetirmos, cada um de nós, cidadãos, eleitores, sobre a promiscuidade com que tratamos um dos maiores trunfos que temos em mãos para promover mudanças signicativas na política do País. Não é possível que um instrumento de mudança da vida de uma coletividade seja relegado a um litro de gasolina, a um empreguinho numa repartição, a uma carrada de cimento ou, pasmem, ao litro de cachaça para ser entornada em um dia. Se temos candidatos e políticos chassujas, é porque existe o eleitor cha-suja, que o sustenta! E não custa lembrar os versos de

04


Bertolt Brecht, sobre o “analfabeto político”, que continuam atualíssimos: “é de sua ignorância política que nasce a prostituta, o menor abandonado e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”. Esse é o o condutor desta cartilha para a qual tenho a honra de escrever esta singela apresentação. Abraçando a mesma esteira da edição anterior, “Eu voto. Tu votas. Ele(a)s se elegem”, Hugo Tavares põe em versos, mas sem subterfúgios, a necessidade de começarmos a provocar uma mudança de nossas atitudes, a partir da autorreexão sobre que tipo de eleitor e, consequentemente, de cidadãos, estamos sendo. Essa é a marca, por sinal, que perpassa todo o trabalho de Hugo, neste projeto “Cidadania e Eleição”, em que produz a cartilha em versos. E vale ressaltar que, em toda sua produção artística – da poesia à música – revela-se esse traço do artista e do homem profundamente preocupados com as demandas políticas, culturais, sociais do seu tempo. Foi essa preocupação que rendeu a Hugo Tavares ter uma de suas produções, o “Coco da resistência”, como um dos textosbase do processo seletivo do IFRN para os

05


cursos integrado, no ano de 2010. Por meio do coco, expressão genuinamente popular, já se lia o recado: “Na minha liga voto rima com nação./ Não rima com inação./ Voto rima com escola./ Voto rima com poder./ Não rima com quem explora./ Voto rima com dever./ Não rima com quem não vê/ A pessoa toda hora.” Nesta cartilha de 2012, “Ficha Limpa Ficha Suja. Eleitor ou Candidato?” o recado se completa: o voto, eleitor, é um nó que precisa, urgentemente, ser desatado! “Eleitor e o eleito quem é que vai decifrar quem é pedra ou vidraça nesse nó que é votar”.

Maria Aparecida da Silva Fernandes Professora do IFRN-Campus Santa Cruz

06


Vamos caminhar e reetir As eleições neste ano de 2012 são para os poderes executivo e legislativo, prefeitos e vereadores, respectivamente. Desde 2004 que o projeto “Cidadania e Eleição” está presente na cena brasileira das eleições. O nosso trabalho é uma realidade. Estamos presente nas escolas, feiras, universidades, rádios, tvs, jornais, blogs, etc. Nesse ano temos um parceiro de força: a Abraço(RN)Potiguar – Associação Norterriograndense de Rádios Comunitárias, secção da Abraço Nacional – Associação das Rádios Comunitárias do Brasil, que abraçou esse projeto da Associação Radio Comunitária Santa Rita de Santa Cruz/RN, com o compromisso de veicular nas bases dos seus 25 municípios do Rio Grande do Norte essa nova Cartilha, onde estão sediadas as rádios comunitárias da sua base. O novo cd é um outro desao. É assim em toda eleição. É a nossa singela e corajosa contribuição à democracia. O Advento da Lei da Ficha Limpa, hoje aprovada, nos faz acreditar que as eleições possam ser mais limpas e livres. A comunidade brasileira precisa fazer a sua parte. Nós estamos fazendo a nossa como

07


associação e como cidadãos. Mais uma vez entregamos à comunidade 5.000 cartilhas e 500 cds. Os versos e as músicas são de autorias do pedagogo Hugo Tavares Dutra, incansável educador, comprometido com a construção de um país melhor. A eleição já chegou desta feita, pra prefeito. É de novo outro pleito, a lei já anunciou. Alguém se candidatou, também pra vereador. Só falta ao eleitor entender que eleição é a colheita do chão do voto que se plantou. São nossos votos que você participe desse processo entendendo o porquê da nossa indignação e indagação do porquê de tanta escolha vã e incompreensível por parte dos nossos eleitores. Por isso perguntamos: Ficha Limpa - Ficha Suja. Eleitor ou Candidato? Esperamos que você, após reetir e caminhar nas veredas desse trabalho, tenha as respostas que queremos para todos os brasileiros.

08


Maria Alessandra dos Santos Presidenta Associação Rádio Comunitária Santa Rita Um Bem da Comunidade Santa Cruz/RN

09


Votar é um nó Mais uma vez zemos presente a esse processo em que a democracia se fortalece em nosso país. Nesse ano de 2012, as eleições são para prefeitos e vereadores, se faz necessário o engajamento de todos. Esse momento é decisivo para a construção da cidadania. Tanto as prefeituras municipais e as câmaras de vereadores necessitam ser debatidas. A organização política das nossas cidades necessita de administradores e legisladores voltados para o bem comum. Tornar esse processo mais transparente e humanizado não é uma missão fácil. Mesmo assim é obrigação de todos nós brasileiros se fazer presente. A participação com apenas o voto é insuciente. É preciso participar com determinação. Tem que discutir, criticar, sugerir, resistir e organizar. Temos que participar da melhor de todas as formas: interagir e tomar pra si a responsabilidade das eleições. Neste ano temos a novidade da Lei da Ficha Limpa, nº 135/2010, aprovada graças ao esforço da Abracci-Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade e da participação do (MCCE) – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e ainda da

10


participação de 1,3 milhões de assinaturas do povo brasileiro, entregues ao Congresso Nacional no dia 29 de setembro de 2009. “O projeto Ficha Limpa [foi] uma campanha da sociedade civil brasileira com o objetivo de melhorar o perl dos candidatos e candidatas a cargos eletivos do país. Para isso, foi elaborado um Projeto de Lei de Iniciativa Popular sobre a vida pregressa dos candidatos com o objetivo de tornar mais rígidos os critérios de quem não pode se candidatar critérios de inelegibilidades. A iniciativa popular é um instrumento previsto em nossa Constituição que permite que um projeto de lei seja apresentado ao Congresso Nacional, desde que, entre outras condições, apresente as assinaturas de 1% de todos os eleitores do Brasil.” A exemplo das eleições dos anos de 2004, 2006, 2008, 2010 e agora 2012, nos “armamos” sempre de versos e violadas, através da literatura de cordel e caminhamos por entre veredas e caminhos pelo sertão e cidades. É o nosso compromisso. Agregado a ele contamos com muitos parceiros. São comerciantes, estudantes, professores e professoras, poetas e cantores, músicos, etc. No nosso novo cd traz também faixas dos dois anteriores. Os nossos parceiros ainda são os

11


de sempre, o poeta Marcos Cavalcanti, o cearense Franceilton de Andrade, couver do Tiririca e Coroné Ludugero. Os “matutos” Paulo Anderson, Marcos Antonio da Cia. Teatral Arte Viva e ainda João Fernandes (Pé Quente), “couverniando” Atropi, Scoob Doo, Salsicha, Lula e Zé Agripino e ainda o sanfoneiro Elton Guedes com seus arranjos maravilhosos. São lindas as participações desses nossos artistas parceiros. Entre tantas jóias raras desse trabalho, mostramos através dessa quadrinha o que espera por você: Vamos botar no papel como será seu mandato em troca pro seu santinho eu empresto o meu retrato Hugo Tavares Dutra (Pedagogo)

12


SUMÁRIO

13


VOTAR É UM NÓ Ficha Limpa - Ficha Suja diz aí quem vai julgar quem é quem nesse processo desse nó que é votar Eleitor e o eleito quem é que vai decifrar quem é pedra ou vidraça nesse será que será Atire à primeira quem não estendeu a mão pra outra que se aproxima em tempo de eleição Minha mãe eu vou doar meu velho par de sapatos pois sendo ele quarenta calça qualquer candidato Vamos botar no papel como será seu mandato em troca pro seu santinho eu empresto o meu retrato

14


A LEI DA FICHA LIMPA EXISTE Sim! A lei da cha limpa não foi fácil aprovar. Pelas redes sociais foi um agito sem par, pra “desmurar” a justiça foi preciso apertar. No Supremo Tribunal a decisão dividiu. Um empate apertado, mas depois se decidiu que a lei da Ficha Limpa vai vigorar no Brasil.

15


ELEITOR FICHA SUJA Na eleição há de tudo, remédio pra toda dor, mas eleitor cha suja é invisível sem cor; se troca por qualquer coisa desprezando seu valor. O eleitor cha suja não tem nenhum compromisso se vende por qualquer preço pra tudo é um omisso sempre diz "tô nem aí» e nada paga por isso. DEFENDA SUA CIDADE É dever da consciência o direito de cuidar. Olhe bem em quem votar sem essa de continência. Vote com independência, faça valer a razão. Chega de corrupção. Chega de impunidade. Defenda sua cidade sem dever obediência.

16


TEM QUE TER PLANEJAMENTO A política requer uma reforma urgente. O voto tem que ser livre, tem que ser independente, pra ninguém ser obrigado a ser útil inocente. A política precisa também ser humanizada. de forma que as propostas sejam bem elaboradas, pra que a comunidade seja melhor planejada.

ELEIÇÕES 2012 PARA PREFEITO E VEREADOR

17


NINGUÉM SE ELEGE SOZINHO Ninguém se elege sozinho, quem tem cargo foi eleito, que seja lá o que for, vereador ou prefeito, o seu voto é quem diz quem irá vencer o pleito. Não adianta fugir, sair culpando alguém, pois o voto que se deu, por certo serviu também pra eleger o eleito se do mal ou se do bem. O PULA-PULA O eleitor tem que ler o conteúdo da bula, o perl do pula-pula precisa se entender. Ele vive sem saber em que partido car, seu projeto é pular mudando sempre de lado. Eleitor tome cuidado quem é não deixe de ser!

18


O ELEITOR E O PARTO A eleição é um fato que permite escolher. Seu voto vai eleger alguém para um mandato. A escolha é um ato que fará alguém prefeito. Por você será eleito também o vereador. E seja lá o que for é seu o voto e o parto. FARINHA DO MESMO SACO A eleição é um barco que todo mundo tá dentro, o eleitor é o centro das atenções desse palco. Nesse processo destaco que é pra você se ligar, pois vão querer misturar pra você não entender e também passar a ser farinha do mesmo saco.

19


E TODOS CALÇAM QUARENTA Sempre se ouve dizer que todos calçam quarenta. É assim que alguém tenta seus defeitos esconder. É bem simples conhecer os melhores candidatos. Existem muitos sapatos é só você pesquisar. Agora vou perguntar: Que número calça você? TUDO É IGUAL Dizem ser tudo igual: a farinha – o sapato, banana e candidato. É tão simples - tão banal, mas veja não é legal fazer tudo parecido, eleger-se escondido numa pele de cordeiro pra fazer você herdeiro, vítima do seu próprio mal.

20


FRUTOS DA COLHEITA A eleição já chegou, desta feita, pra prefeito. É de novo outro pleito, a lei já anunciou. Alguém se candidatou também pra vereador, só falta ao eleitor entender que eleição é a colheita do chão do voto que se plantou. TEM QUE TER PROJETO O voto não é deserto, ele tem muitos murais. Eleitores são canais pro errado e pro certo, por isso seja esperto, é com você, eleitor, mas me faça um favor, aguce bem o seu tato, não vote em candidato que não tenha um projeto.

21


CUIDADO COM OS ASTUTOS Não é assim em minutos que você vai decidir, é preciso reetir... Cuidado com os astutos! Eles “comem” os seus frutos bagunçam a sua mente, se elegem solenemente, toda eleição é assim. Seu voto é o capim que engorda os corruptos. OS FRUTOS DA ELEIÇÃO Eleição e eleitor tem haver com candidato que resulta num mandato construído sem favor nem por distinção de cor. É de novo outro pleito, vereador e prefeito são frutos da eleição, colhidos por sua mão do voto que se plantou.

22


ELEITOR FIQUE ANTENADO Apesar de avisado, Não custa mais um aviso, outra vez se for preciso, eleitor que antenado. Tem candidato bichado na lista do cha suja. Eles vivem de lambuja, mas não se deixe lesar. Eleitor não vá votar em candidato chado. VOCÊ PRECISA SABER A eleição é um fato que tem amparo legal. Através da eleição o povo tem um canal, pra escolher quem quiser... mas não é ponto nal. Você precisa saber na eleição quem é quem. Cuidado com FICHA SUJA, seu voto preço não tem... pois a lei da FICHA LIMPA serve para você também.

23


CIDADANIA E ELEIÇÃO

FICHA LIMPA - FICHA SUJA ELEITOR OU CANDIDATO? ELEIÇÕES 2012

Hugo Tavares


Pedagogia do Oprimido “Em regime de dominação de consciências, em que os que mais trabalham, menos podem dizer a sua palavra e em que multidões imensas nem sequer têm condições para trabalhar, os dominadores mantêm o monopólio da palavra, com que mistificam, massificam e dominam. Nesta situação, os dominados, para dizerem a sua palavra, têm que lutar para tomá-la. Aprender a tomá-la dos que a detêm e a recusam aos demais, é um difícil, mas imprescindível aprendizado” – é a “pedagogia do oprimido.” (Paulo Freire)

25


Ficha Limpa - Ficha Suja Eleitor Candidato VOTAR É UM NÓ Ficha Limpa X Ficha Suja diz aí quem vai julgar quem é quem nesse processo desse nó que é votar

(bis)

Eleitor e o eleito quem é que vai decifrar quem é pedra ou vidraça nesse será que será Atire à primeira quem não estendeu a mão pra outra que se aproxima em tempo de eleição Minha mãe eu vou doar meu velho par de sapatos pois sendo ele quarenta calça qualquer candidato Vamos botar no papel como será seu mandato em troca pro seu santinho eu empresto o meu retrato

26

(bis)


CÔCO DO PÉ QUEBRADO Eu vim aqui lhe pedir Por apenas um momento Para que seu pensamento Pense antes de votar O Brasil é um país dito democratizado. Mas o voto 'inda é pela lei determinado. Deixo aqui na minha rima um gancho de pé-quebrado. Na eleição o voto é obrigado. Se fosse facultativo Por mim era aprovado. Mas não que pensativo. Qual o produto das urnas?

27

(bis)


O CANDIDATO Olhe bem! Olhe bem pro candidato. Peça dele compromisso. Só compromisso – só isso. Olhe bem! Olhe bem pro candidato. Veja com quem ele anda. Se é cha suja – só isso. Se alguém quer um mandado... Tem que furar o sapato... Tem que andar, andar, ouvir. Pra quando ele assumir Não vim com enganação. Vem aí a eleição... Que fazer? Atenção! Atenção! Atenção! O Brasil é bom de bola.

28


FÁBULA DA FORMIGA ERRANTE Uma formiga viveu E viveu só trabalhando. Morreu e cou vagando, Num sofrimento danado. Só por um pecado seu. Só porque não descansou, Quando se deu feriado. É assim, é assim mesmo. Cada um tem seu pecado. Mesmo um pequeno erro, Faz o réu ser condenado. Eu vou voar, Avoar de avião. Sem tirar os pés do chão E assim, vou antenado. E você que me escuta, Faça um favor e diga, Que aqui não tem formiga, Pra viver só trabalhando, Trabalhando, trabalhando, (bis) Sem querer e sem pensar. Eu não vou car calado. Meu canto destabocado

29


Vem dos dafundós do eu. Se você vota errado, Todo mundo sai ferrado, Pagando pecado seu. PÃO E CIRCO É bem fácil entender. Eu sei que você me entende, “porque voto não se compra. Consciência não se vende”. Seu voto vai apontar pra tudo ser diferente. Pra ninguém ser indigente. Pra se ter onde morar. Emprego pra trabalhar. Uma boa educação. Não perca sua razão, o voto é precioso. É um ato grandioso, o direito de votar. É pão e circo, é chão. Todo mundo vai ter casa. Quem não voa vai ter asa. É tempo de eleição. Mas, eis aí a questão. Você tem todo poder.

30


É você quem vai dizer. Quem é que vai governar. Quem é que vai legislar. É sua a decisão. A FALSA AJUDA Votum – Votim – Votum – Me Ajude. Votum – Votim – Votum – Eu prometo. “Me ajude – Me ajude”, É apelo de sabido. Chavão bem conhecido, por quem dar e por quem pede. Mas é o olho que mede, a cor do falso brilhante. O candidato falante. Sua vida – Seu passado. Se é muito apressando, eleitor muito cuidado. Pra depois não ser lesado... é dando que se recebe. Votum – Votim – Votum – Me Ajude. Votum – Votim – Votum – Eu prometo.

31


O VOTO O voto é um doar, que o cidadão possui. Ao voto se atribui o poder de renovar Ou até continuar. Mas, de toda eleição o voto é a lição, que sempre deixar a marca. Seu “Tito” é uma faca, você pode se cortar. VIRTUDE DO CANDIDATO Candidato que se quer tem que ser um cidadão e saber que eleição não é um jogo qualquer. Seja homem ou mulher, o perl do candidato, não se mede por retrato. Mas, sim por sua conduta. Saiba por quem ele luta... descubra quem ele é...

32

Cartilha  

Ficha Limpa - Ficha SujaEleitor ou Candidato?