Page 3

3 NOSSA IGREJA

Ordenação Diaconol encheu a Diocese de alegria! Os diáconos são ordenados não para o sacerdócio, como são os padres e bispos, mas para o serviço da liturgia, da palavra e, sobretudo, da caridade em comunhão com o bispo diocesano e com o presbitério A VOZ DO PAPA “A Igreja, quando é fiel, deixa tudo por causa da espera do seu Senhor. Quando a Igreja não é fiel ou não é muito fiel ou não tem muita fé no amor do seu Senhor procura se arranjar com outras coisas, com outras seguranças, mais do mundo que de Deus”

No último dia 12, Solenidade de Nossa Senhora de Guadalupe – padroeira da América Latina, nossa diocese encheu-se de alegria com a ordenação diaconal de mais quatro seminaristas. O rito de ordenação se deu durante Solene Celebração Eucarística, presidida por S. Excia. Revma. Dom Sérgio Aparecido Colombo, às 10h na Matriz de Cristo Rei, em Atibaia. Foram ordenados os seminaristas Antonio Medrado da Silva Junior, Edson Alves Irineu Magalhães, José Carlos Silva de Oliveira e Tiago Rodrigues da Costa que, ao finalizarem um longo período de formação, foram apro-

vados para a recepção do ministério diaconal. Os diáconos são ordenados não para o sacerdócio, como são os padres e bispos, mas para o serviço da liturgia, da palavra e, sobretudo, da caridade em comunhão com o bispo diocesano e com o presbitério. Cabe a eles, portanto, assistir ao bispo e aos padres na celebração dos divinos mistérios – e, em especial a Eucaristia -, distribuir a Comunhão, assistir aos Matrimônios e abençoá-los, proclamar o Evangelho e pregar, presidir os funerais, bem como consagrarse aos diversos serviços da cari-

dade, entre outros serviços. Para a Paróquia Santa Rita de Cássia esta ordenação reveste-se de júbilo especial, pois teve mais um de seus filhos ordenados para o serviço da Igreja. O Diácono José Carlos é originário de nossa paróquia e esteve conosco exercendo seu estágio pastoral por dois anos, nos quais cativou a muitos com seu exemplo de vida e oração. Assim, desejamos a ele e aos demais um ministério fecundo e rogamos a Imaculada Conceição de Maria para que possam ser sinais visíveis da misericórdia de Deus em meio às comunidades de nossa diocese.

O Papa Francisco celebrou a missa na segunda-feira (23/11), na Capela da Casa Santa Marta, onde explicou o Evangelho do dia que fala da pobreza da viúva que depositou no tesouro do templo duas pequenas moedas enquanto os ricos ostentavam as suas grandes ofertas. Jesus afirma que “esta viúva pobre depositou mais do que todos”, porque os outros deram o seu supérfluo, enquanto ela, na sua miséria, depositou “tudo o que tinha para viver”. “Na Bíblia, a viúva é a mulher solitária que não tem o marido para protegê-la; a mulher que deve se arranjar como pode, que vive da caridade pública”, disse Francisco. “A viúva desta passagem do Evangelho era uma viúva que tinha a sua esperança somente no Senhor. Gosto de ver nas viúvas do Evangelho a imagem da viuvez da Igreja que espera o retorno de Jesus”: “A Igreja é a esposa de Jesus, mas o seu Senhor foi embora e o seu único tesouro é o seu Senhor. A Igreja, quando é fiel, deixa tudo

por causa da espera do seu Senhor. Quando a Igreja não é fiel ou não é muito fiel ou não tem muita fé no amor do seu Senhor procura se arranjar com outras coisas, com outras seguranças, mais do mundo que de Deus.”

Santa Rita de Cássia 100/2015  
Santa Rita de Cássia 100/2015  
Advertisement