Issuu on Google+

A Ă rvore Generosa Shel Silverstein


Era uma vez uma árvore que amava um menino. Todos os dias o menino vinha. Subia em seu tronco, balançava –se em seus galhos, comia suas maçãs e descansava à sua sombra.

O menino amava profundamente a árvore, e a árvore era feliz!


Mas o tempo passou, o menino cresceu e a árvore muitas vezes ficava sozinha.

Um dia, o menino veio e a árvore foi logo dizendo: __ Vem menino, vem brincar comigo. Venha subir no meu tronco, balançar-se nos meus galhos, comer minhas maçãs, descansar à minha sombra e ser feliz.


O menino disse: __ Agora já estou grande, o que eu queria mesmo era ter dinheiro para sair, me divertir e comprar algumas coisas. Você tem dinheiro aí pra me dar?

- Dinheiro eu não tenho, não - disse a árvore. - Mas vamos menino, colha as minhas maçãs, leve-as até a cidade e vendaas. Assim você terá dinheiro e será feliz. O menino colheu todas as maçãs e foi embora. E a árvore ficou feliz!


Muito tempo se passou e um dia o menino voltou. __ Vem menino, vem brincar comigo. Venha subir no meu tronco, balançar-se nos meus galhos, descansar à minha sombra e ser feliz.

__ Já estou velho para brincadeiras. O que eu queria mesmo era me casar, ter minha família. Mas para isso, eu preciso de uma casa. Você tem uma casa aí para me dar? __ Vamos menino, corte os meus galhos, construa com eles uma casa, case-se e seja feliz.


Passado algum tempo, o menino voltou. __ Menino, venha brincar comigo, suba no meu tronco.

__ Estou velho e cansado para isso. O que eu queria, era um barco bem ligeiro que me levasse para bem longe daqui. VocĂŞ tem um barco para me dar? __ Vamos menino, corte o meu tronco, construa com ele um barco, viaje para longe e seja feliz. O menino assim o fez e a ĂĄrvore ficou feliz!


Muito tempo depois, o menino voltou. A árvore ficou muito feliz ao vê-lo e disse: __ Poxa, menino, eu gostaria tanto de te oferecer algo, mas eu sou apenas um toco sem graça. __ Não se preocupe com nada, eu já estou muito velho e não quero mais muita coisa da vida. Tudo o que eu queria era um lugar onde eu pudesse me sentar e descansar.


Neste momento, a árvore encheu-se de alegria e disse: __ Eu sou apenas um toco, mas um toco é um lugar muito para se sentar. Venha menino, sente-se, descanse e seja feliz. Imediatamente o menino se sentou e se pôs a descansar e a árvore ficou feliz!


Elaborado por: Ednalva Cardia Elen Camarotti Neidiane Ribas


A árvore generosa