Issuu on Google+

Primeira edição.

PREVINA-SE

IST

Como se prevenir?

Como é transmitido?

Sintomas

Diagnósticos

O que é?


O que é DST.........................................01 HIV e transmissão................................02 Sintomas e prevenção.........................03 AIDS e transmissão..............................04 Sintomas e transmissão.......................05 Estatísticas...........................................06 Como lhe dá com a AIDS na gestação.07


01


HIV HIV é o causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença.

Transmissão: Se dá através de relação sexual ,ao se compartilhar seringas, em acidentes com agulhas e objetos cortantes infectados, na transfusão de sangue contaminado, na transmissão vertical da mãe infectada para o feto durante a gestação ou o trabalho de parto e durante a amamentação.

02


Sintomas do HIV Febre, aparecimento de gânglios, crescimento do baço e do fígado, alterações elétricas do coração e/ou inflamação das meninges nos casos graves. Na fase aguda, os sintomas duram de três a oito semanas. Na crônica, os sintomas estão relacionados a distúrbios no coração e/ou no esôfago e no intestino.

Prevenção Para evitar a transmissão do hiv, recomenda-se o uso de preservativo durante as relações sexuais, a utilização de seringas e agulhas descartáveis e o uso de luvas para manipular feridas e líquidos corporais, bem como testar previamente sangue e hemoderivados para transfusão. Além disso, as mães infectadas pelo vírus devem usar antirretrovirais durante a gestação para prevenir a transmissão vertical e evitar amamentar seus filhos 03


AIDS É o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida é causada pelo HIV, vírus que ataca as células de defesa do corpo, deixando o organismo mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves

Transmissão O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da AIDS, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais.

04


Sintomas de AIDS Os primeiros fenômenos observáveis são fraqueza, febre, emagrecimento, diarreia prolongada sem causa aparente. Na criança que nasce infectada, os efeitos mais comuns são problemas nos pulmões, diarreia e dificuldades no desenvolvimento.

Prevenção Para evitar a transmissão da Aids, recomenda-se uso de preservativo durante a relação sexual, uso de seringas e agulhas descartáveis, teste prévio no sangue a ser transfundido e uso e luvas quando estiver manipulando feridas ou líquidos potencialmente contaminados. As gestantes devem fazer o teste de aids e começar o pré-natal o mais cedo possível.

05


Mais de 250 mil brasileiros podem não saber que têm HIV No dia Mundial de Luta Contra a Aids o Ministério da Saúde alerta a sociedade em geral para a importância de realizar testes periódicos que possibilitem o diagnóstico do vírus HIV. Esses exames devem ser feitos após situações de risco, como o uso compartilhado de seringas por usuários de drogas ou relações sexuais sem preservativos. De acordo com dados do ministério, o Brasil tem cerca de 630 mil pessoas que vivem com o HIV.

No entanto, esse número deve aumentar, já que o número de pessoas com vida sexualmente ativa que fizeram o teste pelo menos uma vez passou de 40%, em 2009, para 60% em 2010. De acordo com o ministério, o número de testes de HIV distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) dobrou, passando de 3,3 milhões, em 2005, para 8,9 milhões em 2009. O índice de testagem para HIV em todo o país, no ano passado, foi de 38,4%. 06


Saiba como lidar com HIV na gestação. Um número assombra as mulheres: o total de diagnósticos positivos de HIV, atualmente, já de uma paciente para cada 1,7 homem infectado com o vírus, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Há 20 anos, esta proporção era de uma mulher contaminada para seis homens - cenário que vem se alterando, principalmente, devido ao baixo uso de preservativos, durante as relações sexuais, por mulheres casadas ou com relacionamentos estáveis. "Muitas vezes, elas não têm coragem de exigir a proteção na hora do sexo", afirma o infectologista Jorge Senise, da Unifesp. Dentro deste novo panorama, surge outra preocupação: a transmissão do vírus de possíveis gestantes para seus filhos. A situação, no entanto, pode ser evitada com um pré-natal rigoroso e cuidados durante e após o nascimento do bebê. 07


Melhor Prevenir do que remediar!


Previna-se