Issuu on Google+

JORNAL JULHO/2009

SINTRACOM

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDUSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DE LONDRINA E REGIÃO

PALAVRA

DO

PRESIDENTE:

Reajuste salarial dos Trabalhadores da Construção Civil chega em quase 10% Após muita luta o Sindicato conseguiu a reposição integral da inflação (5,45%) e aumento real de quase 5%. As negociações demoraram, mas valeu a pena esperar. Afinal de contas, as categorias da database 1º de junho, em geral, tiveram reajustes menores do que os quase 10% sobre nos pisos salariais dos Trabalhadores da Construção conquistados pelo Sintracom-Londrina e a Fetraconspar. É o caso, por exemplo, dos trabalhadores dos trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Paulo, o Estado mais populoso e mais rico da Federação Brasileira, que negociaram o reajuste em 6,7%. O reajuste conquistado pelo Sintracom-Londrina e a Fetraconspar vale a partir do dia 1º de junho deste ano e beneficia os trabalhadores das Construção das cidades de Abatiá, Alvorada do Sul, Assai, Bandeirantes, Bela Vista do Paraíso, Cambe, Centenário do Sul, Congonhinhas, Conselheiro Mairinck, Cornélio Procópio, Florestópolis, Guapirama, Jaboti, Japira, Jundiaí do Sul, Londrina, Miraselva, Nova América da Colina, Nova Fátima, Pinhalão, Porecatu, Prado Ferreira, Primeiro de Maio, Quatiguá, Ribeirão do Pinhal, Santa Amélia, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antonio do Paraíso, São Sebastião da Amoreira, Sertanópolis, Tamarana e Uraí. Nesta edição especial do Jornal do Sintracom-Londrina você confere a Tabela Salarial com os valores mínimos que o trabalhador da Construção deve receber a partir de 1º de junho.

As diferenças salariais acumuladas durante junho e julho, período em que o Sindicato e a Federação negociavam com o sindicato patronal, serão pagas junto com o salário de julho, O ou seja, até o quinto dia útil do mês T AUMEN E de agosto próximo. D REAL É muito importante que todo E QUAS trabalhador confira o recibo de 5% pagamento para ver se o patrão está pagando o valor constante da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Se você, trabalhador da Construção, notar que o valor está abaixo da tabela publicada neste Jornal, ligue na hora para o Sintracom-Londrina que iremos ao seu local de trabalho cobrar do patrão o que ele deve a você. Além disso, companheiros e companheiras da Construção, não deixe de comemorar o reajuste conquistado pelo Sintracom-Londrina e a Fetraconspar. O reajuste e aumento real são fruto de negociações conduzidas com muita firmeza pelos dirigentes sindicais que representam vocês. Denilson Pestana da Costa Presidente


Alta programada do INSS: pau nela! Sintracom-Londrina mobiliza Câmara de Vereadores de Londrina para audiência pública que discutiu a alta programada do INSS. Plenária aprovou 20 propostas. Desde o início deste ano, o Sintracom-Londrina está nas ruas denunciando a alta programada instituída pelo INSS em agosto de 2005. De lá pra cá, milhares, senão milhões, de trabalhadores brasileiros ficaram e ainda ficam meses e até anos sem nenhum tipo de renda. Depois de dois atos públicos realizados em Londrina, a diretoria do Sindicato se reuniu com o Ministério Público, com a gerência do INSS em Londrina, com a OAB e com a Câmara de Vereadores. Nessas andanças, o Sintracom-

Londrina conseguiu articular a realização de uma audiência pública na Câmara Municipal para discutir a Saúde Pública e a questão da alta programada. Propostas – A audiência foi realizada no dia 17 de julho e aprovou 20 propostas que, se implementadas, melhorarão e muito a vida do trabalhador brasileiro. Destacamos, por exemplo, a proposta de criar um Fórum em Londrina que discuta a agilização das ações ajuizadas na Vara de Acidente de Trabalho. A plenária decidiu, também, en-

viar um ofício ao juiz da 14ª Vara Federal da Bahia, que é o responsável por julgar ações contra a alta programada. Será solicitado ao INSS que exclua a orientação interna do prazo de 30 dias para requerer o pedido de recurso, pois este prazo joga o trabalhador em uma espécie de limbo em que ele fica sem receber salário da empresa e sem os auxílios que o Instituto deveria pagar.

Mais importante, que todas as propostas discutidas e aprovadas, é a que fala da humanização do atendimento atualmente prestado pelo INSS ao trabalhador doente ou acidentado. Continua - Vamos seguir na luta até que a alta programada, este ato inconstitucional praticado pelo INSS, deixe de causar prejuízos financeiros, morais e familiares para o trabalhador.

Calendário para pagamentos do Abono Salarial e dos Rendimentos do PIS - Exercício 2009 / 2010

Período de pagamento: 14 de julho de 2009 a 30 de junho de 2010.

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDUSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DE LONDRINA E REGIÃO. Rua Sergipe, 598 - 1 andar - Sala 107 - Fone 3324-4022 - Londrina - Sub-sede: Av. Barão do Rio do Branco, 618 - Vila Independencia - Fone: 3523-3646 - Cornélio Procópio Presidente: Denilson Pestana da Costa - Jornalista responsável: Mario Fragoso - MTB 2582-PR - Arte / Diagramação: Vladmir Fernandes Farias - Tiragem: 10.000 exemplares


CONSTRUCAO_CIVIL-JULHO-09