Page 1

grande circular p o r t f รณ l i o


grande circular A exposição Grande Circular parte do interesse na experiência do coletivo, tendo como referência o percurso realizado por uma linha de ônibus homônima na cidade de Fortaleza. Ao navegar na cidade e estabelecer uma comunicação que intervêm no circuito cotidiano, propomos aos passageiros e públicos da arte a refletir a cerca das questões que emergem do coletivo. Com um itinerário de aproximadamente quatro horas, essa linha circula a cidade e atravessa suas seis regionais, fazendo paradas em quatro terminais urbanos nos bairros do Siqueira, Messejana, Papicu e Antônio Bezerra. A palavra coletivo expande-se em diversos significados, podendo referir-se ao agrupamento de seres e coisas, ao trabalho desenvolvido por um grande número de pessoas, e ao ônibus em si.

Na tentativa de responder ao contexto, desenvolvemos ações que buscam tecer diálogo com essas agitações, pensar de que forma podemos resistir juntos ao potencializar as pesquisas e vozes uns dos outros. Ao desenvolver os trabalhos aqui propostos partimos de mensagens utilizadas em transporte marítimo, que trazem uma ambiguidade ao trânsito terrestre — entre o ônibus e o navio. Em meio a caminhadas, banhos de mar, conversas, a exposição Grande Circular se desenvolve, cria corpo, se multiplica. Ao navegar na cidade e estabelecer uma comunicação que intervêm no circuito cotidiano, propomos aos passageiros e públicos da arte a refletir a cerca das questões que emergem do coletivo.


[contexto] percurso do Ă´nibus grande circular


CIRCULARIDADE

desenho, 2017

. 10 X 15 cm (cada).


REMENDO mapa 1

instalação, 2017 . 3 mapas turísticos de fortaleza; . fita adesiva sobre o percurso ou recorte.

a instalação ocupa uma área de 6m2

Instalação com mapa e percurso. Ao trabalharmos com mapas turísticos da cidade de Fortaleza vendidos em bancas e papelarias, é possível observar que sempre há uma parte da cidade que é cortada e deixada de fora dessa vista geral. A elaboração do trabalho consiste em fazer cortes nas dobras do mapa, separando-o em 16 partes iguais (aproximadamente uma folha A4). Em seguida, fixamos com fita adesiva o percurso do Grande Circular: um remendo precário que passa a sustentar parte do mapa. Ao suspendêlo na parede algumas partes ficam de fora, aquelas que não se conectam pelo percurso realizado do ônibus caem.


[detalhe]

REMENDO mapa 1

instalação, 2017


REMENDO mapa 2

instalação, 2017


REMENDO mapa 3

instalação, 2017


[contexto] terminal do siqueira


[contexto] barra do cearรก


HOMEM AO MAR

video em stopmotion, 2017


[frames]

HOMEM AO MAR

video em stopmotion, 2017

O alerta marítimo Homem ao mar indica que há um corpo na água e que a embarcação deve parar para executar a recolha. A partir disso, desenvolvi um vídeo em stopmotion realizado com fotografias que mostram uma sobreposição da mensagem náutica a paradas de ônibus. Ao fazer essa aproximação levantamos a crítica a cerca da experiência de transitar de ônibus pela cidade em horários de pico: uma atmosfera árida onde os corpos exaustos estão espera de coletivos lotados em paradas com estruturas precarizadas.


PRECISO ME COMUNICAR COM VOCÊ instalação, 2017-2018

. 3 mesas medindo 1 x 2 m (cada).


[registo da atividade] PRECISO ME COMUNICAR COM VOCÊ

ação/atividade, 2017-2018


[registo da atividade] PRECISO ME COMUNICAR COM VOCÊ ação/atividade, 2017-2018


No contexto marítimo o alerta “preciso me comunicar com você” propõe a abertura para um diálogo. Dentro da pesquisa Grande Circular desenvolvemos uma ação coletiva que a partir da comunicação busca fortalecer a escuta e o afeto.

A ação inicia-se na liberação de duas impressoras (uma com saída preto e branco e outra colorida) para o acesso gratuito a todos. A proposta tinha o intuito de abrir o uso durante um dia para a impressão de trabalhos gráficos — zines, cartazes, lambelambes. Entre os meses de setembro e janeiro a atividade foi realizada mensalmente, com duração média de sete horas cada edição. Uma convocatória foi realizada nas redes sociais. Nas cinco edições realizadas diversas pessoas compareceram não só para desenvolver suas impressões, mas juntos criamos um espaço onde foi possível demorar-se: prolongar trabalhos e pesquisas em arte, elaborar desenhos coletivos. Mesmo com a proposta inicial de levantar questões relativas a arte, cidade e mobilidade urbana, sempre esteve aberta a possibilidade dos participantes de propor outras ações.

[registo da atividade] PRECISO ME COMUNICAR COM VOCÊ

ação/atividade, 2017-2018

Na exposição aqui proposta, os materiais desenvolvidos na ação “Preciso me comunicar com você” ficarão expostos em três em mesas, dispostas pela sala.


ESTOU EM CHAMAS

fotografias/díptico, 2017 . fotografias 0,50 x 0,70m impressas em papel algodão;


TENHO UM INCÊNDIO A BORDO instalação em duas tvs, 2017


Durante a pesquisa fizemos uma catalogação de imagens onde o ônibus aparece incendiado por conta de manifestações públicas/civis. A proposta é pensar em uma instalação que discuta a imagem do ônibus (coletivo) enquanto um espaço que convoca atenção ao debate público. Em Fortaleza, durante o mês de abril de 2017, uma série de ataques foram registrados e cerca de 22 ônibus foram destruídos. Cartas assinadas pelo GDE, terceira maior organização criminosa do estado, foram deixadas no local dos ataques e indicam que as transferências de presos e mudanças nos presídios cearenses como sendo motivação para essas ações.


TENHO UM INCÊNDIO A BORDO instalação em duas tvs, 2017


você está correndo perigo // instalação com letreiro digital, 2017

você está correndo perigo


NADA PODE SER FEITO ATÉ O TEMPO MODERAR

fotografia, 2017

Fotografia realizada a partir da sobreposição da mensagem e portões com a mensagem “saída de emergência” ao longo do percurso do Grande Circular.


ENCONTRO EM CONTRATEMPO residência/publiucação, 2017


A proposta iniciou-se com a realização de uma residência artística no bairro do Serviluz, em Fortaleza/CE, local por onde a linha de ônibus Grande Circular transita e faz parada. Os encontros foram realizados nos meses de agosto e setembro de 2017 e partiram de um convite a pensar, refletir e inventar uma memória afetiva com o bairro. Entre caminhadas, banhos de mar e conversas na Associação dos Moradores do Titanzinho as pesquisas foram tomando forma. Ao todo foram convidados 15 pesquisadores: moradores do bairro, artistas de outras localidades de Fortaleza e da América Latina (Costa Rica e Equador) além de diversas pessoas que colaboraram de forma indireta. Participaram da residência: Alice Cadena, Bruno Rib Spoteink, Ceci Shiki, Fabíola Gomes, Filipe Acácio, Felipe González, Jorge Oliveira, Jonas Van, Pedro Fernandes, Priscilla Sousa, Thales Luz, Samuel Tomé, Simone Barreto, Valéria Leon e Wryel Mad.

A partir das pesquisas realizadas editamos juntos aos artistas uma publicação coletiva: Encontro em contratempo. Ao perceber que diversos trabalhos desdobram a ideia de encontro — seja com as pessoas e nas relações que se estabelecem no bairro ou com forças, como o vento e as marés, que modificam constantemente o espaço — pensou-se em um material gráfico que expande o contexto específico da residência através da contaminação entre as pesquisas. Entre os meses de outubro e novembro reunimos os materiais produzidos (textos, fotos, desenhos) sempre pensando juntos aos artistas em como dar forma às experiências e trocas vividas no bairro. A proposta é que em janeiro de 2018 aconteça o lançamento público desse material na Associação.

Pessoas que estiveram com a gente: Acauã Pessoa, Ana Paula Vieira, Biana, Eduarda Marques, Erika Mesquita, Lara Vasconcelos, Leonardo Câmara, Jocélio, Luks, Mariana Conde, Mateus Pompeu, Mariana Smith, D. Márcia, Pazciência e Wellington Gadelha.

[registo dos encontros/residência] ENCONTRO EM CONTRATEMPO residência/publiucação, 2017


[registo dos encontros/residência] ENCONTRO EM CONTRATEMPO residência/publiucação, 2017


grande circular

m e m o r i a l d e s c r i t i v o d a s o b r a s


HOMEM AO MAR

video em stopmotion projeção medindo 2,5 x 1,5 m 2017

REMENDO

instalação 3 mapas turísticos de fortaleza; fita adesiva sobre o percurso ou recorte. (a instalação ocupa uma área de 6m2) 2017

CIRCULARIDADE desenho, 10 X 15 cm (cada) 2017

PRECISO ME COMUNICAR COM VOCÊ instalação 3 mesas medindo 1 x 2 m (cada) 2017-2018

VOCÊ ESTÁ CORRENDO PERIGO você está correndo perigo

letreiro digital 100 x 20cm 2017


ESTOU EM CHAMAS

fotografias/díptico, 0,50 x 0,70m (cada) impressão em papel fineart hahnemühle 2017

TENHO UM INCÊNDIO A BORDO instalação duas tvs 2017

ENCONTRO EM CONTRATEMPO publicação 14 x 21 cm 100 páginas papéis variados 2017

NADA PODE SER FEITO ATÉ O TEMPO MODERAR fotografia impressão em papel fineart hahnemühle 2017


grande circular p l a n o d e e x p o g r a f i a


PLANO DE EXPOGRAFIA

A exposição inicia com a projeção do trabalho Homem ao mar, com medição de 2.5m, seguindo a indicação a seguir na proposta de expografia.

Você está correndo perigo, composto de um painel de LED, será afixado diretamente na parede. O nome da exposição Grande Circular assim como o texto de curadoria será feito em serigrafia diretamente na parede, que estará pintada de preto. As impressões das fotografias Nada pode ser feito até o tempo moderar e Estou em chamas serão realizadas em papel fine art Hahnemühle 310g, com suporte de foam e afixada na parede com fita. Os desenhos serão fixados com pregos. O trabalho instalativo Remendo será fixado diretamente na parede com fita.

A instalação audiovisual Tenho um incêndio a bordo será montada em duas tvs com suporte na parede. Na parte central da sala, teremos os materiais impressos dispostos em mesas que foram produzidos nas ações Preciso me comunicar com você e Encontro em contratempo.


Grande Circular Portfolio  

Grande Circular Samuel Tomé

Grande Circular Portfolio  

Grande Circular Samuel Tomé

Advertisement