Page 1

1

SEMINÁRIO BÍBLICO PALAVRA DA VIDA

SAMUEL GONÇALVES

AMIZADE REESTABELECIDA COM DEUS

ATIBAIA

2013


2

SAMUEL GONÇALVES

AMIZADE REESTABELECIDA COM DEUS

Paper apresentada à disciplina Metodologia de Pesquisa Cientifica, como requisito de avaliação orientada pelo professor André Gava.

ATIBAIA

2013


3

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO .......................................................................................................................................... 4 1.

2.

COMEÇO .......................................................................................................................................... 5 1.1.

RELACIONAMENTO VERTICAL ................................................................................................. 5

1.2.

RELACIONAMENTO HORIZONTAL ........................................................................................... 5

1.3.

ROMPIMENTO ......................................................................................................................... 6

PROVIDÊNCIA .................................................................................................................................. 7 2.1

ANTIGO TESTAMENTO ............................................................................................................ 7

2.2

CRUZ ........................................................................................................................................ 7

3.

RECONCILIAÇÃO .............................................................................................................................. 8

4.

1 JOÃO 1.5-2.2 ............................................................................................................................... 10 4.1

DEUS É LUZ ............................................................................................................................ 10

4.2

O PERDÃO IMERECIDO .......................................................................................................... 10

CONCLUSÃO .......................................................................................................................................... 12


4

INTRODUÇÃO

Deus nos ama e quer ter uma amizade forte conosco, uma intimidade ao ponto de tornarmos noivas de Deus. Porém essa amizade foi quebrada por que nós pecamos. Mas Deus, com seu amor incrível mandou seu Filho amado para nos resgatar e nos justificar, para podermos assim voltar a ter essa amizade. Mas, muitas vezes pensamos em Deus como um ser longe de nós, vivemos como se estivéssemos longe Dele. Oramos como uma rotina diária e não lembrando que a oração é uma conversa amigável com nosso Criador. Vamos a Igreja todo final de semana, cantamos louvores e escutamos pregações, mas não conseguimos colocar nosso coração aberto para Deus. A salvação mesmo, é algo que com certeza nos esquecemos todos os dias, pois, vivemos como se nem ao menos tivéssemos sido salvos de uma morte eterna. Reclamamos com Deus, ao invés de agradecer por tudo o que Ele fez e faz por nós. Não nos lembramos da história que nos levou a receber a salvação. Não nos lembramos do nosso inicio, da história de Adão, dos profetas, leis, etc. Fingimos como se o mundo tivesse começado em nós. Esquecemos que por estarmos aqui, algo muito importante aconteceu no passado, para recebermos a salvação e termos essa amizade incrível com nosso Criador. A salvação nos foi dada, e devemos nos lembrar dela e da nossa amizade com Deus todos os dias. Sempre permanecer no amor de Deus, pois está escrito em Jo 15.9-17: "Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço. Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa. O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno. Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido. Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome. Este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros".


5

1. COMEÇO Quando uma pessoa “aceita a Jesus”, uma das primeiras coisas que ela aprende dentro de uma Igreja é sobre como tudo começou. Nós cristãos sabemos como Deus criou o mundo, sabemos quem foi Adão e o que ele fez, porém nos esquecemos da importância dessa história tão magnifica. Deus criou o mundo, e tudo o que Ele criou foi considerado bom perante os Seus olhos (Gn 1.31). Até mesmo o homem, Deus o criou perfeito, sem pecado algum. Ainda o fez diferente de todos os outros animais. Ele o fez a Sua imagem e semelhança (Gn 1.26), e também o deu capacidade de pensar e de liderar a terra. E ainda mais, estabeleceu uma amizade com Sua criatura.

1.1.

RELACIONAMENTO VERTICAL

O relacionamento de Deus com Adão era algo imaginável. Deus colocou Adão em um mundo perfeito. Deus andava com ele, falava com ele, e ainda estabeleceu uma liderança, para que Adão governasse a Terra, sendo assim o representante de Deus. O homem que Deus havia criado era muito bom. O homem era o que Deus planejou, projetou e se propôs fazer. Mas a vida não é uma "carona". Ao homem foi dado o domínio (liderança). No entanto, com o domínio vem a necessidade de usar esse poder de maneira responsável. Assim, o homem deve ser responsável no que ele pensa, no que diz, e no que realiza. Deus deu ao homem um trabalho a fazer: cuidar e manter o jardim (Gênesis 2:15). Deus deu também ao homem alguns privilégios e limitações. Por exemplo: Privilégio – poderia comer livremente de toda árvore do jardim (exceto uma). Limitação – não poderia comer da árvore do conhecimento do bem e do 1 mal”.

1.2.

RELACIONAMENTO HORIZONTAL

Além de Deus ter uma amizade tão grande com o homem, a Bíblia nos conta que o Senhor viu que não era bom que Adão se estivesse só (Gn 2.18), pois todos os animais tinham uma parceira, menos Adão. Por isso Deus resolveu dar a ele uma pessoa que ele pudesse ter uma amizade mais íntima. 1

ROARK, Ronald B. Deus e Adão no Jardim. http://www.estudosdabiblia.net/escb16_06.htm.


6

Gênesis 2.21-25 nos diz que um dia Deus colocou o homem em um profundo sono para retirar uma costela dele e formar sua parceira. Então Adão a chamou de mulher por que foi criada da sua carne e dos seus ossos. Deus então estabeleceu uma amizade tão forte com os dois que chamou essa amizade de casamento. Um dos motivos da criação do casamento foi justamente solucionar a solidão do homem. Deus criou no casamento uma aliança de companheirismo. Nesse processo, também instituiu a mulher como auxiliadora idônea do homem. Alguém que iria auxiliar a Adão, “honrar sua vocação, compartilhar suas alegrias e respeitar a proibição”. No casamento o homem deixa pai e mãe e une-se a mulher (Gn 2.24). Essa é uma união que usa a linguagem de compromisso pactual, ilustrando o relacionamento 2 de Deus com o seu povo (Os 2.14-23; Ef 5.22-32).

1.3.

ROMPIMENTO

Porém, sabemos que a historia não termina nessa perfeição. Um dia Adão foi tentado a desobedecer a Deus, e cometeu a pior coisa que ele poderia ter feito na sua vida (Gn 3.6-7). Adão ofendeu a santidade de quem não pode ser ofendido e isso fez de Adão um homem impuro ao ponto de não ter mais o privilégio de entrar na presença de Deus. Adão encerrou sua amizade profunda com o Deus Altíssimo. Além de também afetar a amizade do homem com a mulher. E não foi só Adão que pecou, a Bíblia nos mostra que por um só homem entrou o pecado, mas que todos pecaram e continuam pecando (Rm 3.10). E isso nos afasta totalmente de Dele (Rm 3.23). A condenação do pecado é a morte, essa morte é a separação total entre Deus e o homem (Rm 6.23).

2

MENDES, Alexandre; MERKH, David. O Namoro e o Noivado que Deus sempre quis: Resgatando princípios Bíblicos na construção de relacionamentos duradouros. Editora Hagnos. São Paulo, SP, 2013, 271 p.


7

2. PROVIDÊNCIA

Mas Deus sabia, com seu plano soberano, que isso iria acontecer, por isso Ele enviou seu único Filho como propiciação pelos nossos pecados, para que sejamos livres da morte. A morte de Cristo é a maior demonstração de amor, ela nos justifica, mesmo não sendo justos, reestabelecendo assim a nossa amizade com Deus (Rm 3.24). A amizade que foi quebrada por causa do pecado, hoje pode ser restituída por causa da Cruz.

2.1 ANTIGO TESTAMENTO

No Antigo Testamento, o modo pelo qual o homem poderia se comunicar com Deus era através do Tabernáculo. Para o homem pedir perdão a Deus, ele tinha que sacrificar um animal perfeito, como propiciação pelo seu pecado. Não era o animal que o salvava, mas a sua fé de que aquele sacrifício representava o futuro sacrifício de Cristo.

2.2 CRUZ

Porém hoje, Cristo, o Cordeiro Perfeito, sem pecado algum, se sacrificou por nós, por isso não precisamos mais ficar sacrificando animais. Hoje temos a propiciação: Propiciação: É a satisfação da justa ira de Deus contra os pecados. Devido Seu santo caráter, Deus não pode deixar impune o mal, nem tão pouco 3 fingir que o mal não existe, ou que não tem importância.

A propiciação fez uma ponte imediata entre Deus e o homem, ao ponto do homem ser justificado, mesmo pecador, para retornar a ter uma amizade com Deus.

3

CARDIN, Hélder. Apostila de Teologia Sistemática. Seminário Bíblico Palavra da Vida, 70 pg.


8

3. RECONCILIAÇÃO

Não merecemos essa reconciliação, pois continuamos sendo pecadores. Porém, o amor de Deus foi tão grande que Ele nos deu essa reconciliação sem nada em troca. “Cristo morreu por todos, não só pelos que "são bons" e nem só pelos que "são maus", mas por todos, pois todos nós somos maus perante Deus”. A Bíblia diz que não há um justo sequer, ninguém que faça algo que é bom perante os olhos de Deus, e esse amor é incompreensível a nós (Rm 3.10,11). Devido o estado de inimizade entre o homem e Deus, a morte de Cristo teve o mérito de proporcionar a restauração da paz entre ambos; ao desviar sobre Cristo a Sua ira, Deus colocou o homem em um estado em que pode receber a amizade de Deus. Rm 5.1,10-11; 2Co 5.18-21; Ef 1.10,2.16; Cl 4 1.20-22.

Esse amor é tão grande que por meio da morte de Cristo, Ele nos concedeu perdão, para sermos limpos de nossos pecados. Da mesma maneira quando uma pessoa toma banho em um rio corrente, sua sujeira vai toda embora, não volta mais. Deus nos ama tanto que nos considerou como noivas. Neste momento Deus quer ter um relacionamento com você, Ele quer te perdoar de tudo o que você fez, mas você tem que aceita-Lo. [...] Deus diz que nos tornamos a noiva d’Ele. Ele nos dá essa imagem, uma imagem de intimidade e amor, um relacionamento que nunca viveremos igual como homens, intimidade com o nosso criador. O Deus do universo está pedindo você em casamento, Ele diz: “Te amo, te perdoo, quero passar a eternidade contigo, esqueço tudo o que passou”. Ele te perdoa do leste até o oeste, até o fundo do mar. “Vamos deixar todo o lixo para trás e começar essa vida de novo?”. Deus está te implorando, Ele está de joelhos com um anel dizendo: “Você me aceita? Quer ter um 5 relacionamento comigo?” E você só tem que dizer: “Sim! Eu aceito!”.

Agora, imagina um casamento em que o marido perdoa a esposa mesmo ela traindo ele, mesmo quando ela não quer mais ele, mesmo quando ela foge dele, mesmo quando ela briga com ele. Esse casamento é ilustrado no livro de Oseias, ilustrando o amor incondicional de Deus (Os 2.19). Um amor que mesmo que nós,

4 5

CARDIN, Hélder. Apostila de Teologia Sistemática. Seminário Bíblico Palavra da Vida, 70 pg. CHAN, Francis. Pare e Pense – Louco Amor. https://www.youtube.com/watch?v=azw7wit4Zmo.


9

pobres humanos, noivas de Cristo, pequemos, Deus irá continuar nos amando e de braços abertos para a reconciliação, concedendo assim, um perdão eterno.


10

4. 1 JOÃO 1.5-2.2

O que podemos fazer depois de saber de todas essas coisas? Basta crer em Cristo e andar na luz para vivermos uma vida de amizade perfeita com Deus. 1 João 1.5-2.2 diz: "Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma. Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós. Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo.”

4.1 DEUS É LUZ

Deus é luz e Nele não há trevas, porém, andamos com Ele e somos trevas, como? Isso só é capaz porque fomos justificados e hoje somos luz apesar de sermos trevas. Hoje podemos ter comunhão com Deus. Porém, se dissermos que andamos em comunhão com Deus e continuamos tendo uma vida de pecado, sem arrependimento por eles, então bem provável que não temos comunhão com Ele. Mas, se andamos na luz, então conseguimos ter uma amizade com Ele, porque o sangue de Cristo nos purifica de todo o pecado e a luz de Cristo vence as nossas trevas.

4.2

O PERDÃO IMERECIDO

Mas continuo pecando, mesmo que eu tente não pecar, e agora? Se nos arrependermos e confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e Justo para nos perdoar, e ainda nos purificar de toda a injustiça. Cristo mantém nossa amizade com Deus mesmo que continuemos pecando, afinal, é impossível o homem deixar de pecar. Ele nos perdoa mesmo que


11

cometamos o "pior pecado" aos olhos humanos, pois Ele morreu por n贸s para nos perdoar e nos libertar da escravid茫o do pecado. Somos justos, mesmo sendo injustos.


12

CONCLUSÃO

A luz do que foi escrito acima, podemos ver que tudo foi planejado por Deus, o pecado e a morte de Cristo não foram um Plano B, pelo contrário, foi feito para mostrar o quão maravilhoso Deus é. Ele nos deu uma escolha, nós escolhemos errado, por isso ele nos resgatou do nosso erro. Hoje podemos viver uma amizade eterna com o Nosso Criador, através da morte de Cristo, o Cordeiro Santo. Através de:

3. ORAÇÃO

Devemos nos lembrar de que a oração é simplesmente uma conversa entre o homem e o Seu criador. É o meio pelo qual podemos pedir perdão, auxilio sabedoria e adorar a Ele.

2. COMUNHÃO

A comunhão entre nossos irmão em Cristo, seja na Igreja ou na vida diária, é o nosso dever, pois devemos amar uns aos outros assim como Cristo nos amou. E aquele que não ama seu irmão, não está em Cristo (1 Jo 1.9)

1. SANTIFICAÇÃO

Rm 12.1-2: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Não devemos entregar nosso corpo para o pecado, mas nos afastarmos de todo tipo de pecado. Assim devemos todos os dias, oferecer nosso corpo como sacrifício vivo a Deus, não nos amoldar ao padrão desse mundo e assim crescer em santidade pela transformação da nossa mente.

Amizade reestabelecida com deus  

Paper apresentada à disciplina Metodologia de Pesquisa Cientifica, como requisito de avaliação orientada pelo professor André Gava.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you