Page 1

OCDS Província Nossa Senhora do Carmo

Maio 2018 Volume 2, Ediçao1

Boletim Informativo Mensal

OCDS Província Nossa Senhora do Carmo O Carmelo - uma Escola de Santidade?

Mês de junho, mês de comemorarmos grandes Santos da Igreja! Mês de refletirmos sobre o que é ser Santo! Somos chamados à Santidade? O que nos torna Santos? O que diferencia estes grandes homens e mulheres das pessoas “normais”? E o Carmelo, será mesmo uma escola de Santidade? O que sabemos da vidas de nossos Santos? Procuramos conhece-los para que sejam exemplos para nossa caminhada como Carmelitas? Mês de lembrarmos Ana de São Bartolomeu, Afonso Maria Mazurek, e Maria Cândida da Eucaristia, beatos Carmelitas . Mês de festejarmos a Beatificação da Venerável Maria de Jesus Sacramentado, a Chiquitunga, que ocorreu no dia 23. O Carmelo é um lugar do encontro e da amizade com Deus. É um deserto onde este encontro se processa no mistério da fé. Que o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria nos abençoe e nos guie rumo a Santidade ,no Carmelo.

Nesta ediçao Editorial Carmelo Escola de Santidade.. ........................................... 2 Os Santos Carmelitas ......... 4

Marta Regina do Imaculado Coração de Maria OCDS Conselheira responsável pela Comunicação Na Província Nossa Senhora do Carmo

Aniversariantes do mês ..... 5 Informações .…………………...6


Carmelo Escola de Santidade Fr. Rafael María López-Melús, Carmelita (Tradução livre do espanhol, sem as devidas licenças. )

Quem são os Santos

É Fácil Ser Santo?

“Somos Todos Chamados à Santidade”

O Carmelo Escola de Santidade

Exortação à Santidade

“Tu sabes, Igreja Santa, que se vivo, vivo por ti e para ti!” Beato Francisco Palau Quem sao os Santos? Na Biblia são chamados “santos” todos os fieis. São Paulo em varias cartas manda saudar a “todos os santos de Cristo Jesus” (Ef.1,1). Nesse sentido os que foram batizados e chamados a fé em Cristo, os cristãos de ontem e de hoje são os “santos”, quer dizer, os que Deus abençoa com sua graça. Quando São Paulo fala do ’corpo de Cristo’ (Rom.12,5), é a isso que se refere. E como para Deus todos estamos vivos, os que morreram na graça de Deus também formam parte do “corpo dos santos”.”Ele é o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó não é Deus dos mortos, mas dos vivos.” (Mt.12-,27)Nós católicos damos um reconhecimento especial a aqueles homens e mulheres santos que estão agora unidos a Deus no céu. Eles são os que lutaram o bom combate da fé e mereceram a coroa prometida.Vemosos com a esperança de que nós, também, possamos chegar. A Igreja nos anima a imita-los da mesma maneira que São Paulo nos diz: “Sigam meu exemplo, como eu sigo o de Cristo.” (1Cor.11,1)O evangélico dirá: “Mas seus “santos” não são mais que homens como você e eu!” Precisamente aí é que está o bom de honrar aos santos. A vida de um santo me diz: eu passei pelas mesmas dificuldades, Você também pode chegar.

Todos Somos Chamados a Santidade O ilustre cardeal Mercier, arcebispo de Malinas, ao regressar de Roma, onde participara da canonização de Santa Joana d’Arc, parou no convento carmelita de Dijon. Quando lhe mostraram, na sala capitular, um quadro da Beata Elisabeth da Trindade, o prelado perguntou: - “Quanto tempo ela viveu no Carmelo”? - “Cinco anos, Eminência”, respondeu-lhe a Madre Priora. O cardeal, sorrindo, comentou: “Aqui se fazem santas muito rapidamente”. Quem são os Santos?  “As únicas personagens de utilidade pública”.  “O mundo prosseguirá existindo graças à oração dos Santos”.  "Jesus Cristo promove a existência dos Santos para aumentar em nós a graça, para assim contribuir para a nossa santificação”.  “O maior benefício dos Santos é sua própria vida, que nos estimula a imitar seus exemplos”. Todos somos chamados à santidade  Jesus Cristo disse: “Sede santos como o Pai celestial é santo” (Mt 5,48).  “Sede misericordiosos como o Pai do Céu é misericordioso" (Lc. 6,36).  E São Paulo: "Esta é a vontade de Deus: vossa santificação” (1 Tes 4,3; Ef 1,4).  O Concílio Vaticano II lembrou-nos que “somos todos chamados à santidade” (L. G. cap. 5)


E Facil Ser Santo? É fácil ser santo? Sim e não. Um Santo é um homem ou uma mulher que levaram o Evangelho a sério. Isto não é fácil. O Santo não nasce pronto. Ele se faz santo. A santidade é um caminho longo, que pede muita perseverança. Não consiste em fazer “coisas extraordinárias”, mas em fazer coisas ordinárias “extraordinariamente bem feitas”, como disse o papa Bento XV ao cardeal que tentava travar a beatificação da futura Santa Teresinha do Menino Jesus.

O Carmelo - Escola de Santidade A Igreja tem como uma de suas quatro notas constitutivas a santidade. Logo, é absolutamente necessário, que na Igreja de todos os tempos abundem os santos. Hoje, mais do que nunca, a Igreja e o mundo precisam de almas santas. O Carmelo, em seus quase oito séculos de existência, foi sempre escola de santidade “Quantos santos no céu usam nosso hábito! Temos a esperança de nos fazermos, com a graça de Deus, semelhantes a eles”. (Sta. Teresa, Fund. 29,33). A respeito de Teresinha González Quevedo, carmelita morta em 1950, afirmou sua amiga Carmen Aguado: "Sempre disse que se tornara carmelita para ser santa”. O Carmelo deu à Igreja um acervo riquíssimo de doutrina espiritual, mas seria insignificante esta sublime doutrina carmelitana, se não fosse confirmada pela santidade de sua vida, isto é, de seus filhos.. Nos finais do século XV, um beneditino muito sábio, o célebre humanista abade Juan Tritemio (+1516), escreveu uma pequena obra louvando o Carmelo, dirigida à juventude carmelitana como aos detratores da Ordem, movido pela nobre intenção de tornar conhecidas a quantidade e qualidade de homens ilustres que o Carmelo deu à Igreja. O autor queria incentivar os jovens carmelitas a imitar seus confrades. Era dirigida também aos detratores da Ordem para que se calassem ao saberem que o Carmelo é escola de ciência e virtude. No livrinho havia esta afirmação hiperbólica: “Se há alguém capaz de contar as estrelas do firmamento, também será capaz de contar os santos do Carmelo”. Esta afirmação não parecerá tão exagerada se tivermos presente que , não só os religiosos, monjas e religiosas dos diversos ramos carmelitanos são membros do Carmelo, mas também a enorme quantidade de leigos da Terceira Ordem vivem de seu espírito e vestem o escapulário. A grande doutora Santa Teresa afirma: mais santo será “quem com mais mortificação, humildade e consciência limpa serve a Nossa Senhor” (Moradas VI, 8). No livro “Fundações diz: "Para mim a santidade não se encontra nas revelações e visões” (4,8). Em uma de suas Cartas: "O caminho das coisas extraordinárias não é o caminho de maior santidade” (233,9). E ainda: “Nosso afã não é possuir muitos mosteiros, mas sim que sejam santas aquelas que neles estiverem”. (Carta, 424, 6) Dois meses antes de sua morte, Santa Teresinha do Menino Jesus nos transmitirá uma clara e dilacerante lição, ao nos dizer: “ (A santidade) Não está nesta ou naquela prática, mas consiste numa disposição do coração, que nos faz humildes e pequeninos nos braços de Deus, conscientes de nossa fraqueza, e audaciosamente confiantes em sua bondade de Pai”. Este pequeno caminho espiritual de simplicidade e de confiança sem limites na bondade do Pai Celestial, viveram-no os santos do Carmelo.

Na obra “El Divino Impaciente”, Pemán afirmou belamente: “A santidade é fazer simplesmente o que temos a fazer”. A Igreja tem como uma de suas quatro notas constitutivas a santidade. Logo, é absolutamente necessário, que na Igreja de todos os tempos abundem os santos.

3


Exortaçao a Santidade Para sermos santos abraçamos a vocação carmelita. Os papas se referiram repetidas vezes ao Carmelo como Escola de Santidade. Lembramos apenas três frases de Pio XII: 23.9.1951: "Nós, com o afeto de nosso amor paternal, elevamos nossas mãos à excelsa Patrona a Virgem do Monte Carmelo aos numerosos e grandes santos que este Instituto produz, recomendando-lhes vossas pessoas e vossos empreendimentos”. 16.7.1952, depois de citar vários santos carmelitas: "A esta escolha conjunta (dos santos do Carmelo) há que acrescentar outros quase inumeráveis exemplos, que, se não brilham externamente com tanto fulgor, sem dúvida podem ser propostos como merecedores de imitação... e confiamos que às coroas de santidade cujo fulgor tanto brilham ao longo tempo, serão multiplicadas por novas flores e novos frutos, que testemunham, a cada dia, a potente virtude de vosso Instituto; para chegar a isto, sirvavos de guia e mediadora de graças celestiais a Santíssima Virgem Maria sob a invocação do Carmelo”. No Ano Santo do Escapulário, 1950-1951, diante de muitos milhares de religiosos e seculares carmelitas: "Nós vos exortamos a caminhar sempre avante de uma maneira digna à vossa vocação, seguindo os passos dos grandes santos que o Carmelo tem dado à Igreja”. (6.8.1950).Santificando os outros

4

O Carmelo não se contenta em produzir almas santas, mas trabalha para que também outros o sejam, através de sua oração, sacrifício e apostolado. Os grandes santos e escritores do Carmelo contribuem enormemente através de suas vidas e suas maravilhosas obras, para embelezar e aumentar esta nota de santidade eclesial. Contribui sobretudo por meio deste “Canal de graças” que é o santo Escapulário do Carmo. Concluímos esta reflexão recordando que "se somos filhos dos santos e esperamos viver sua mesma vida” (Tb 2,18), somos obrigados a cumprir o conselho que nos dá o célebre beato carmelita Batista Mantuano (+1516): "Estes varões do Carmelo nos foram dados como modelos para que os imitemos, e, conhecedores de suas obras, acordemos de nossa letargia”. Com outras palavras o mesmo dizia nossa Santa Madre Teresa: "Deixar de conformar nossa vida à vida de nossos Santos Pais é a maior mágoa que podemos causar-lhes”. (Fund. 14,5)

São Paulo nos recorda: “Deus nos chamou a uma vocação santa, não por nossos méritos, mas por causa de Jesus Cristo” (Tim 1, 9). Vale citar aqui a oração da “coleta” da Missa da Festa de Todos os Santos Carmelitas, que celebramos no dia 14 de novembro de cada ano: "... Concedei-nos propício que, por seus exemplos e méritos, vivendo somente para vós, na contínua meditação de vossa Lei e perfeita abnegação, possamos chegar, juntamente com eles, à felicidade da vida eterna. Amém”. Ou seja: “Que possamos ser santos como eles o foram”.

Santos Carmelitas—Os Santos do mes de Junho No mês de junho comemoramos o Sagrado Coração de Jesus, o Imaculado Coração de Maria e também os grandes Santos populares , São João, São Pedro e São Paulo No Carmelo lembramos também a Beata Ana de São Bartolomeu, que favorecida com inúmeras graças místicas desde a infância, se abeberou do espírito teresiano na própria fonte, sendo enfermeira, secretária e companheira de viagens da grande fundadora do Carmelo. Após a partida de Santa Teresa para a eternidade, Ana tornou-se um ponto de referência para os que, pertencentes ou não à Ordem do Carmo, queriam melhor conhecer a gesta e a alma teresiana. E logo ficou patente o quanto aquela testemunha fidedigna havia se deixado moldar por sua superiora e assimilado seu espírito. Por obediência, recebeu o véu negro, o que significava não ser mais uma simples irmã leiga, e foi enviada à França, juntamente com outras religiosas, para ali introduzir a Ordem das Carmelitas Descalças. Passou os últimos anos de sua vida na Bélgica, onde fundou o Carmelo de Antuérpia. Nessa época os belgas estavam em guerra contra os holandeses. Espalhara- se de tal forma sua fama de santidade, que muitos militares, antes de partir para o front de combate, vinhamlhe pedir algum objeto seu, para usá-lo como relíquia e garantia da proteção de Deus; "Toda nossa santidade e perfeiçao consiste em conformar-nos com a vontade de Deus, que e a unica e suprema norma de perfeiçao e de santidade". Beato Afonso Maria Mazurek Beato Afonso Maria Mazurek era um frade carmelita polonês, prior e sacerdote. Ele foi baleado pela Gestapo. Ele é um dos 108 mártires da Segunda Guerra Mundial. Até 1930 dedicou-se à formação inicial dos futuros religiosos carmelitas no Seminário Menor de Wadowice. Eleito Prior do convento de Czerna, cumpriu esta missão até ser executado pelos nazistas; e a Beata Maria Cândida da Eucaristia, que desenvolveu plenamente o que ela mesma definia como a sua "vocação pela Eucaristia", ajudada pela espiritualidade carmelita na qual se apoiou depois da leitura de "História de uma Alma" de Santa Teresinha do Menino Jesus. Durante os anos em que guiou o seu mosteiro, de 1924 a 1947, salvo uma breve interrupção, infundiu na sua comunidade um profundo amor pela Regra de Santa Teresa de Jesus e contribuiu de modo direto para a expansão do Carmelo Teresiano na Sicília, a fundação de Siracusa, e para o retorno do ramo masculino da Ordem na região.


Beata Maria Felícia de Jesus Sacramentado, Simplesmente Chiquitunga O Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, preside, neste sábado (23/6), em Assunção, Paraguai, à Beatificação da Carmelita Descalça, Maria Felícia de Jesus Sacramentado, também conhecida como Chiquitunga. Maria Felícia nasceu em Villarica do Espírito Santo, no Paraguai, em 12 de janeiro de 1925, em uma família profundamente cristã. Em 1941, entrou para a Ação Católica de Villarica, na qual serviu a Deus dando catecismo às crianças, ajudando os jovens trabalhadores e estudantes universitários e servindo aos pobres, doentes e idosos em suas necessidades materiais e espirituais. Queria ser santa para dar algo mais aos irmãos. A Serva de Deus jamais se descuidou dos atos de piedade, aconselhados pelo seu diretor espiritual: meditação, Missa e comunhão diária, além da oração dos quinze mistérios do Rosário. Era uma alma acostumada a viver em íntima união com Deus. Chiquitunga dedicou-se ao apostolado e à oração, ou melhor, ao Apostolado da Oração. Seu grande dilema era “como resolver o que fazer em sua vida”. Por isso, adotou o lema: “Servirvos com integridade de vida, onde quer que seja, porém, consagrando-vos minha pureza e virgindade”. Por muito tempo, Chiquitunga alimentou seu desejo de ser missionária, mas o Senhor lhe reservava outro destino. Aos 30 anos, no dia 2 de fevereiro de 1955, entrou para o mosteiro das Carmelitas Descalças, em Assunção, onde recebeu o hábito religioso da Virgem Santíssima e o nome de Maria Felícia de Jesus Sacramentado.

Eventos e Aniversariantes do Mes de Junho: 07 – Aniversário do Genoir. Curitiba 08- Aniversário de Promessas Definitivas da Giovana e do Vinícius. Curitiba 20 - Aniversário de Adinéia Maria—Curitiba 30– Retiro da Comunidade Santa Teresa de Jesus de Curitiba

Rezamos para que sejam testemunhas do Cristo no mundo, que Deus os abençoe e Nossa Senhora do Carmo interceda sempre por sua vidas!

Atenção! Não esqueçam que em setembro nos encontraremos em Londrina! Dias 07,08 e 09 de setembro—Encontro Provincial OCDS Local: Centro de Espiritualidade Monte Carmelo, Londrina, PR

5


OCDS - Província Nossa Senhora do Carmo - Brasil Sul Informativo nº2 - Elaborado por Marta Regina Lopes dos Santos Conselheira responsavel pela comunicaçao da Província Porto Alegre RS

OCDS - Província Nossa Senhora do Carmo - Brasil Sul Informativo nº2 - Elaborado por Marta Regina Lopes dos Santos - Conselheira responsavel pela comunicaçao da Província Email: martarls@gmail.com

SEU LOGOTIPO AQUI

Esperamos ve– los em breve! Colabore com este informativo enviando informações sobre sua comunidade ,seus eventos e seus aniversariantes . Envie também assuntos de seu interesse que possam contribuir na formação de todos os membros OCDS da Província!

COLE O SELO AQU I

Informativo OCDS - Província Nossa Senhora do Carmo - Volume 2  
Informativo OCDS - Província Nossa Senhora do Carmo - Volume 2  
Advertisement