Issuu on Google+


1ª Edição Abril - 2014 Vila Velha - ES


Todos os direitos reservados pelo autor Editor Responsรกvel Samuel Medeiros Revisรฃo Sarah de Jesus/Sanuel Medeiros Capa Fale Seu Projeto faleseuprojeto@gmail.com

Ficha Catalogrรกfica


Dedicatória Este livro é dedicado a minha esposa Ariana e a minha filha Anna Clara, cujo entusiasmo das duas me incentivou a escrevê-lo.


Agradecimentos Meu sincero agradecimento ao nosso Pai que está no céu, por sua dádiva indescritível, ao nosso Senhor Jesus, por sua graça, verdade e amor; e ao Espírito Santo, por sua direção fiel durante este projeto. À minha esposa, Ariana, que, depois do Senhor, é minha amiga mais querida. Você é realmente uma mulher virtuosa. Serei eternamente grato ao Senhor por companheira em todos os projetos. Muito obrigado por ajudar-me de modo abnegado na editoração deste livro. A nossa filha Anna Clara, que sacrificou tempo com o papai para que este projeto pudesse ter sido completado. Você é inspiração do papai. Um agradecimento especial a Rev. Wesley Coutinho e Pr. Eduardo Vieira, que acreditaram nesta mensagem e encorajaram-me a publicá-la.


Prefácio Nesta obra autor dá um enfoque todo especial à questão da autoridade sob a ótica bíblica de forma clara, abrangente, corajosa e descomprometida de qualquer respeito humano. Ele prende-se somente à Palavra de Deus e traz uma revelação do manto protetor do Senhor sobre a vida daquele que busca entender e obedecer a cadeia de autoridade colocada sobre nós. Um livro indicado para o cristão do século XXI, apropriado para os tempos difíceis que vivemos, tempos do fim, quando o reconhecimento da autoridade tem sido relevado em todos os níveis. Uma exortação a quem tem ouvidos para ouvir o que o Espírito diz à Igreja em tempos de arrebatamento. Este livro é uma benção que transformará o seu dia-a-dia levando-o a um novo nível de proteção espiritual, quando aprendemos a conviver e a viver no padrão da autoridade ensinando e exigido por Deus. Que Deus te abençoe! Pr. Eduardo Vieira IAD Nova Vida - Vila Velha


Sumário INTRODUÇÃO...............................................................13 ORAÇÃO.........................................................................15 PRINCÍPIOS.....................................................................17 A PALAVRA DE DEUS PRINCÍPIOS ETERNOS..................17 UM PRINCÍPIO DE DEUS PARA SUA VIDA.......................18

PRINCÍPIO DE AUTORIDADE....................................21 A ORIGEM DA AUTORIDADE .............................................21 OS TIPOS DE AUTORIDADE . ...............................................23 A IMPORTÂNCIA DESSE PRINCÍPIO EM SUA VIDA......23 COMO DEUS ESTABELECE O SEU REINO ........................24

A GRANDE QUEDA......................................................27 O PRIMEIRO A QUEBRAR ESSE PRINCÍPIO......................27 COMO O UNIVERSO É SUSTENTADO................................29 NÃO HÁ DEMOCRACIA NOS PRINCÍPIOS DO REINO.30

EXEMPLOS A SEREM SEGUIDOS..............................35 APRENDA COM JESUS............................................................35 APRENDA COM DAVI.............................................................38


Davi não buscou o trono ao preço da rebeldia............. 39 A obediência é mais importante que o trabalho........... 40 Davi sustentou a autoridade de Deus............................ 42

CONSELHOS PRÁTICOS..............................................45 AUTORIDADES

MÁS

SÃO

ESTABELECIDAS

POR DEUS?.................................................................................45 POSTURA DIANTE DAS AUTORIDADES SEGUNDO PAULO.........................................................................................47 Respeito às Autoridades Constituídas........................... 47

PREJUIZOS COM A QUEBRA DESSE PRINCÍPIO...51 O ULTRAJE DE ARÃO E MIRIÃ.............................................51 Falar contra a autoridade provoca a ira Divina............ 52 A autoridade é opção Divina ......................................... 54 A rebeldia se manifestou na lepra............................... 54 A REBELIÃO DE CORE, DATA E ABIRÃO .........................55 Rebelião coletiva................................................................ 55 DEUS ELIMINOU A REBELDIA DO SEU POVO................57 NOÉ FRACASSOU....................................................................61 Fracasso de uma autoridade é um teste para a obediência.......................................................................... 61 SEJA SUBMISSO À AUTORIDADE............................... 63

OS HOMENS DEVEM OBEDECER AS AUTORIDADES..............................................................65 NO MUNDO...............................................................................65 NA FAMÍLIA..............................................................................70 NA IGREJA.................................................................................74

RESTAURAÇÃO DA QUEBRA DESSE PRINCÍPIO.79 DESTRUINDO AS FORTALEZAS DO DESERTO................79


Introdução Deus em tudo se preocupou conosco. Sabendo que não poderíamos vê-lo, fisicamente, por causa do pecado que nos afastou de Sua maravilhosa presença, inspirou dezenas de homens e mulheres, ao longo de séculos, para escrever o manual mais completo de todos os tempos, a Sua própria Palavra escrita, a Bíblia, para que os Seus ensinamentos, os Seus princípios, não fossem esquecidos através dos tempos, mas estivessem sempre vivos diante de nós. Hoje estamos vivendo um tempo onde boa parte dos Cristãos está sofrendo por seguem o que é fruto do próprio pensamento, não seguem a bíblia, por acreditar que a mesma já está defasada. Mas essa atitude termina gerando para os filhos de Deus inúmeros prejuízos. O profeta Jeremias nos alertava: “Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras (PRINCÍPIOS), e rejeitam a minha lei.”.


Oração Antes de começarmos nossa jornada, oremos: Pai celestial, eu desejo a verdade no meu interior mais do que eu desejo conforto e prazer. Então eu coloco meu coração e alma em Tuas mãos, sabendo que Teus caminhos são perfeitos. Tu me amaste suficientemente para enviar Aquele que era mais importante para Ti, Teu filho, Jesus, para morrer por mim, a fim de me dar vida eterna. Se me amaste tanto assim, certamente desejas completar a obra em minha vida, a qual começaste. Ao ler este livro, eu peço que fales comigo pelo Teu Espírito e me mostre o que desejas para minha vida. Abra meus olhos para ver, e meus ouvidos para ouvir a Tua Palavra. Revele Jesus a mim, da forma maior que tudo aquilo que eu já vi antes. Obrigado por aquilo que farás em mim através da Tua palavra neste livro. Em nome de Jesus, eu oro. Amém.


PrincÍPios

A PALAVRA DE DEUS PRINCÍPIOS ETERNOS A nossa vida é regida por princípios que são plantados em nós desde a nossa infância e que formam o nosso caráter. O que são princípios? São ensinamentos básicos, verdades práticas que estão na Palavra de Deus e que devem ser aplicados em todas as áreas da nossa vida: familiar, escolar, espiritual, etc. E que treinam a nossa mente para que possamos discernir o bem do mal. Algumas pessoas pensam que o que foi escrito na Palavra é só para aquele tempo antigo, para os apóstolos, os judeus. Mas eles são válidos em todo o tempo, em todo lugar, para todas as pessoas de todas as idades e todas as áreas da nossa vida. Por isso Davi fala no Salmo capítulo 119, versículo 105: "Lâmpada


Rodolmário A. dos Santos

para os meus pés é a Tua Palavra e luz para os meus caminhos". Os princípios contidos na Palavra de Deus devem ser guardados em nosso coração. É importante você saber que a bíblia não é um livro de relativismo e um livro de princípios e verdades absolutas. Princípios bíblicos são regras de conduta.

UM PRINCÍPIO DE DEUS PARA SUA VIDA A autoridade é um princípio bem estabelecido nas Escrituras. Ela está implícita no momento da Criação, quando Deus orienta Adão a estabelecer domínio sobre a Terra. Isso nada mais é do que autoridade. Ela implica, portanto, em exercer comando, ordenar procedimentos e capacidade de liderança. O uso legítimo dela deve proporcionar segurança, convivência pacífica e submissão para que a anarquia não se instale. Infelizmente, porém, hoje o que mais se vê, em todos os segmentos, é a quebra deste princípio, que proporciona ao diabo a oportunidade de impor a sua filosofia, tornando frágil a autoridade. Ele atua minando o poder de comando por meio da desagregação. Fragmenta para poder agir livremente. Bem disse o Senhor: “Todo reino dividido contra si mesmo é devastador, e toda a cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá” (Mt 12.25). Iniciando nossa discussão sobre este tema tão importante, primeiramente precisamos afirmar que Deus é a fonte de toda a autoridade. Ele detém o poder 18


PRINCÍPIO DE AUTORIDADE

supremo. Ele é Aquele que está sentado no trono do universo e é Ele quem tem completo controle sobre todas as coisas. Consequentemente podemos deduzir que qualquer outra autoridade que exista no universo foi estabelecida por Ele ou, pelo menos, só existe com a Sua permissão. Sem o Seu consentimento, não seria possível a sobrevivência de qualquer outra autoridade. Entretanto, não importa onde encontremos autoridade neste mundo de hoje (seja ela boa ou má), sabemos que é algo que provém legalmente de Deus. Isto é exatamente o que as Escrituras ensinam. Governos humanos, Forças Armadas, juízes, etc., são instituições que são estabelecidas por Deus para inibir as forças do mal neste mundo (Rm 13.1-7). Um dos significados da palavra autoridade é poder atribuído a alguém. Esse poder procede de Deus e é outorgado por Ele próprio (Rm 13.1, 2). Autoridade é uma pessoa revestida de poder para liderar, dar ordens, tomar decisões e agir dentro de limites e dos propósitos estabelecidos por ela. Assim, a função da autoridade é assegurar a orientação, a proteção, a provisão e promoção de seus subordinados. Há vários tipos de autoridades: as civis (professores, chefes repartições públicas e privadas), as militares (pessoas que ocupam cargos de chefia e liderança nas Forças Armadas, conforme suas patentes), as eclesiásticas (líderes religiosos) e as espirituais (Cristo, a Palavra e as pessoas revestidas de autoridade por Deus para combater as hostes espirituais do mal e presidir, guiar, ensinar exortar seu povo, tais como os profetas, os mestres e os pastores. 19


PrincÍPio De autoriDaDe

A ORIGEM DA AUTORIDADE Autoridade Significa, entre outras coisas, o direito ou o poder que alguém recebeu de um superior para tomar decisões e agir em nome dele, fazendose obedecer pelos subordinados em prol de uma finalidade em comum. O substantivo autoridade em português vem do latim autoridade, que deriva de autor, promotor, patrocinador, ou seja, aquele que promove a cooperação/submissão do grupo em prol de um objetivo maior. Logo, autoridade é uma pessoa revestida de poder por outrem para liderar, dar ordens, tomar decisões e agir dentro dos limites e dos propósitos estabelecidos. Assim, a função da autoridade é assegurar a orientação, a proteção, a


Rodolmário A. dos Santos

provisão e a promoção de seus subordinados, bem como o bem-estar do grupo ao qual ela serve. O Deus criou o universo e tudo que nele há. Ele estabeleceu as hierarquias e é a autoridade máxima. Tudo que existe no mundo revela Seu poder; Sua glória e Sua autoridade. Reconheçamos que Deus é a fonte de toda a autoridade que há no universo e submetemo-nos a Ele, pois toda autoridade emana de Deus e cumpre um propósito por Ele estabelecido para que haja paz, ordem e produtividade. O salmista afirmou: O Senhor tem estabelecido o seu trono nos céus, e seu reino domina sobre tudo (cf. Sl 103.19). Sendo Deus o Criador e Senhor sobre tudo e todos, é Ele quem delega poder aos que estão em alguma posição de liderança, seja no meio político, no social, no judiciário ou no eclesiástico. Isto significa que ninguém tem autoridade por si mesmo. Deus é quem a outorga ou permite que ela seja concedida a alguém. O Criador possui autoridade direta e absoluta; o homem, só autoridade delegada e parcial. Quando a pessoa obedece à autoridade do homem, sabe que está submetendo-se indiretamente à autoridade de Deus. Daí a recomendação de Paulo à Igreja em Roma para submeter-se às autoridades (cf. Rm 13.1, 2). Note que a submissão a que Paulo se refere aqui não é algo meramente aparente, exterior, uma submissão mecânica, impensada; mas algo interior, que se reflete pela mansidão da alma de que conhece a Deus, Suas ordenações e confia em Seus eternos e gloriosos propósitos para o ser criado à Sua imagem e semelhança. Por isso, o apóstolo diz: Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores. A alma compreende 22


PRINCÍPIO DE AUTORIDADE

o intelecto, as emoções e a vontade.

OS TIPOS DE AUTORIDADE Há vários tipos de autoridades: as civis (professores, chefes repartições públicas e privadas), as militares (pessoas que ocupam cargos de chefia e liderança nas Forças Armadas, conforme suas patentes), as eclesiásticas (líderes religiosos) e as espirituais (Cristo, a Palavra e as pessoas revestidas de autoridade por Deus para combater as hostes espirituais do mal e presidir, guiar, ensinar exortar seu povo, tais como os profetas, os mestres e os pastores). Gostaria aqui de lembrar, o caso de Moisés, o Senhor lhe concedeu poder e uma posição de honra e autoridade, ao convocá-lo para liderar a libertação de Israel do Egito e para guiar o povo ao Sinai e à Terra Prometida (cf. Êx 3.7-10). É claro que não teríamos de citar aqui a maior autoridade espiritual neotestamentária “Jesus”, o prometido Messias (Is 11; Lc 4). Em seu ministério terreno, Ele exerceu as funções de profeta, doutor da lei e rabi, demonstrando ser o Filho de Deus, com poder para subjugar a natureza, os demônios, as doenças e até a morte (cf. Mc 4.39, 41; Lc 4.36; Lc 4.40)

23


Rodolmário A. dos Santos

A IMPORTÂNCIA DESSE PRINCÍPIO EM SUA VIDA A maior das exigências que Deus faz ao homem não é a de carregar a cruz, servir, fazer ofertas, ou negarse a si mesmo. A maior das exigências é que obedeça. Deus ordenou que Saul atacasse os Amalequitas e os destruísse totalmente (1Sm 15). Mas, após a vitória, Saul poupou Agague, o rei dos Amalequitas, junto com o que havia de melhor entre os bois e as ovelhas, os cordeiros e animais mais gordos e todas as coisas valiosas. Saul não quis destruí-los; argumentou que os poupara para sacrificá-los a Deus. Mas Samuel lhe disse: "Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros" (versículo 22). Os sacrifícios mencionados aqui eram ofertas de cheiro suave — não tendo nada a ver com o pecado, pois as ofertas pelo pecado jamais foram chamadas de ofertas de cheiro suave. Eram oferecidas para aceitação e satisfação de Deus. Por que Samuel disse que "obedecer é melhor do que sacrificar"? Porque mesmo no sacrifício pode haver o elemento da vontade própria. Só a obediência honra a Deus de maneira absoluta, pois só ela coloca a vontade de Deus no centro. Para que a autoridade se expresse é preciso que haja submissão. Se for preciso que haja submissão, o ego precisa ficar excluído; mas de acordo com o ego, a submissão torna-se impossível. Isto só se torna possível quando alguém vive no Espírito. É a mais alta expressão da vontade de Deus. 24


PRINCÍPIO DE AUTORIDADE

COMO DEUS ESTABELECE O SEU REINO Deus age a partir do seu trono, e o seu trono está estabelecido sobre a sua autoridade. Todas as coisas são criadas pela autoridade de Deus e todas as leis físicas do universo são mantidas através de sua autoridade. Por isso a Bíblia diz que Deus está "sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder", o que significa que todas as coisas são mantidas pela palavra do poder de sua autoridade. Pois a autoridade divina representa o próprio Deus enquanto o seu poder se expressa apenas pelos seus atos. O pecado contra o poder é mais facilmente perdoado do que o pecado contra a autoridade, porque este é um pecado contra o próprio Deus. Só Deus é autoridade em todas as coisas; toda a autoridade da terra foi instituída por Deus. A autoridade é uma coisa tremenda no universo — nada a sobrepuja. Portanto é imperativo que nós que desejamos servir a Deus conheçamos a autoridade de Deus. Para manter a autoridade de Deus temos de nos submeter a ela com todo o nosso coração. É absolutamente necessário que reconheçamos a autoridade de Deus e que possuamos uma noção básica do que ela significa. Antes de reconhecer a autoridade, Paulo tentou acabar com a igreja; depois de se encontrar com o Senhor na estrada de Damasco entendeu que era difícil recalcitrar (o poder humano) contra os aguilhões (autoridade divina). Imediatamente caiu ao chão e reconheceu Jesus como Senhor. Depois disso, foi capaz de se submeter à orientação que lhe foi dada por Ananias na cidade de Damasco, pois Paulo 25


Rodolmário A. dos Santos

tomara conhecimento da autoridade de Deus. No momento em que foi salvo, reconheceu a autoridade de Deus além da salvação de Deus. Como podia Paulo, que era inteligente e capacitado, dar ouvido às palavras de Ananias — um humilde e desconhecido irmão que só foi mencionado uma única vez na Bíblia — se não reconhecesse a autoridade de Deus? Se não tivesse tido um encontro com a autoridade na estrada de Damasco jamais se teria sujeitado a esse obscuro e humilde irmão na cidade. Isto nos faz ver que todo aquele que conhece a autoridade lida puramente com a autoridade e não com o homem. Não consideremos o homem, mas, unicamente a autoridade investida nele. Não obedeçamos ao homem, mas à autoridade de Deus que está nesse homem. De outro modo, como poderíamos ficar sabendo o que é autoridade? Estamos trilhando uma estrada errada se vemos o homem primeiro, antes de obedecer à autoridade. O oposto é o certo. Nesse caso não nos fará diferença quem é o homem. Deus tem o propósito de manifestar sua autoridade ao mundo através da igreja. A autoridade de Deus pode ser percebida na coordenação dos diversos membros do corpo de Cristo. Deus usa seu poder máximo para manter sua autoridade; por isso a coisa mais difícil de enfrentar é a sua autoridade. Nós que somos tão cheios de justiça própria e ainda assim tão cegos, precisamos, uma vez em nossa vida, ter um encontro com a autoridade de Deus para sermos quebrantados até a submissão e assim começar a aprender a obedecer a essa autoridade. Antes que um homem se sujeite à autoridade delegada por Deus, é preciso que reconheça a autoridade inerente a Deus.

26


Livro rodolmário degustação - Fim