Page 1

FEHIDRO Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

RELATÓRIO FINAL DEZEMBRO/2007

Associação dos Moradores dos Jardins Petrópolis e dos Estados


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ÍNDICE 1.

Introdução ................................................................................. 3 1.1.

Apresentação do projeto .......................................................... 3

2.

Constatações preliminares .............................................................. 5

3.

Configuração de microbacias no sistema de coleta de esgoto e de águas pluviais ....................................................................... 6

4.

Análise das microbacias ................................................................ 11

5.

Questões e propostas ................................................................... 13 5.1.

Tormentos causados por uma obra inacabada................................. 13

5.2.

O problema das vilas .............................................................. 15

5.3.

A falta de políticas públicas para intervenções em córregos: a região do córrego canumã...................................................... 17

6.

Considerações e recomendações ...................................................... 22

7.

Contribuições do projeto ............................................................... 23

Anexos........................................................................................... 66 •

Fotografias

Comentários sobre o trabalho


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

1. INTRODUÇÃO

1.1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO A se admitir como diretriz estratégica fundamental a preservação do insubstituível papel ambiental exercido pelo bairro em beneficio de todo o vetor sudeste-sul, e tendo em vista a qualidade de vida do ponto de vista arbóreo e de saneamento, torna-se indispensável o monitoramento de conexões prediais de esgoto à rede coletora e ao sistema de captação de águas pluviais.

1.1.1. Objetivo geral do projeto Realização do monitoramento de conexões prediais à rede coletora de esgotos e ao sistema de captação de águas pluviais galerias de esgotos e de águas pluviais no bairro Alto da Boa Vista

1.1.2. Objetivos específicos ƒ Realizar o levantamento cadastral das redes oficiais de recolhimento de esgoto e

águas pluviais, verificando no campo sua efetiva implementação;

3


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ Verificação do status real das conexões prediais de esgoto à rede coletora da

SABESP, produzindo assim o referencial técnico necessário ao planejamento da despoluição dos córregos da Bacia do Cordeiro, contribuinte do sistema Pinheiros-Tietê; ƒ Discussão do conceito de saneamento público, especificamente com relação a

disposição e tratamento de esgotos; ƒ Participação dos moradores na aferição dos levantamentos de campo para

complementação dos trabalhos; ƒ Realização de seminário para apresentação do inventário de esgoto do bairro e

discussões sobre soluções possíveis; ƒ Organização das informações obtidas para subsidiar propostas de políticas

públicas; ƒ Elaboração de cartilha para distribuição à população.

1.1.3. Resultados esperados De acordo com nossa proposta de trabalho, esperamos os resultados abaixo, que certamente virão com o decorrer do tempo; obtivemos sucesso no primeiro item com o envolvimento efetivo da população e de uma parte dos órgãos responsáveis. ƒ Intensa

mobilização

da

comunidade

e

dos

órgãos

responsáveis

pelo

gerenciamento do abastecimento de água, pela coleta e pelo tratamento do esgoto. ƒ Revisão de procedimentos utilizados na coleta e no tratamento dos esgotos do

bairro. ƒ Desenvolvimento e disseminação de boas práticas que evitem o entupimento do

sistema de captação de águas pluviais e sua contaminação cruzada com efluentes de esgoto. ƒ Sensibilização das autoridades para a importância crucial e a urgência de ações

de despoluição dos córregos. ƒ Redução do mau cheiro dos córregos e da proliferação de insetos e animais

nocivos visando a prevenção de patologias e a higidez da comunidade. ƒ Mudança de comportamentos na comunidade com relação às questões de

saneamento e de conservação ambiental.

4


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

2. CONSTATAÇÕES PRELIMINARES A análise da implantação e da configuração dos bairros Jardim Petrópolis, Jardim dos Estado, Jardim Flórida e Jardim Cordeiro permite compreender com maior clareza a estrutura de captação de esgoto e de águas pluviais em nossos bairros. A partir da análise das plantas cadastrais fornecidas pela SIURB e pela SABESP, e comparando com dados de levantamento de campo, apresentamos as seguintes considerações preliminares:

2.1. FORNECIMENTO DE ÁGUA Originalmente, estes bairros eram constituídos por sítios e chácaras, e não possuíam rede de água potável. Não foi possível aferir através da pesquisa se algum imóvel ainda faz uso de poço, mas ficou comprovado que todos os domicílios são atendidos pela rede pública.

2.2. CAPTAÇÃO E AFASTAMENTO DO ESGOTO Os bairros estudados dispõem de rede coletora de esgoto em todas as ruas. O único problema detectado é o lançamento de esgoto por moradores e pela própria SABESP no córrego Canumã, na confluência das ruas Job Lane e Canumã. Esse aspecto será discutido em detalhe no item 5.3.2 deste Relatório.

2.3. COLETA E DIRECIONAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS Existem em nossos bairros 334 bocas de lodo e 25 bocas de leão, totalizando 359 pontos de captação. 1 A análise das plantas cadastrais permite inferir que o sistema de captação e direcionamento das águs pluviais está organizado em razoável coerência com a topografia e o traçado das vias que o compõem. Essa percepção foi comprovada pela pesquisa de campo e pelo depoimento dos moradores, aos quais foi apresentada a infra-estrutura disponível em nossos bairros e os problemas envolvidos em sua operação e manutenção.

1

No final de 2006, na seqüência de enchentes que comprometeram inúmeros imóveis ao longo do Córrego Canumã, a Coordenação de Serviços e Obras da Subprefeitura de Santo Amaro executou aberturas de boca-de-lobo em algumas ruas do Jardim Petrópolis. Essas intervenções não foram incluídas neste trabalho, uma vez que naquele momento a pesquisa de campo já estava encerrada.

5


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

3. CONFIGURAÇÃO

DE

MICROBACIAS

NO

SISTEMA

DE

COLETA DE ESGOTO E DE ÁGUAS PLUVIAIS Para contribuir com o entendimento de nossa infra-estrutura e facilitar a visualização, elaboramos um esquema informal que distribui as galerias dos bairros em sete microbacias. Essas microbacias podem ser confrontadas e analisadas levando em conta a distribuição desigual de poços de visita de esgoto (Gráfico 3) e de águas pluviais (Gráfico 5), de bocas-de-lobo (Gráfico 7) e de bocas-de-leão (Gráfico 8) através das ruas dos bairros. Essa constatação reflete a estrutura topográfica básica dos bairros, nos quais todas as ruas descem em direção ao Córrego do Cordeiro, ainda que por caminhos indiretos. A avaliação do direcionamento das redes (Tabela 1), que apresenta características individuais da ruas, cruzando-as com o número de edificações por rua (Gráfico 2), orienta a conformação das microbacias apresentadas a seguir.

Microbacia 1: Visconde de Porto Seguro

A partir do ponto mais alto do bairro, junto à Rua Marechal Deodoro, essa bacia desce a Rua Visconde de Porto Seguro em direção à Av. Prof. Vicente Rao,. Fazem parte dessa bacia as ruas Maria Maturano Batista, Philippe Lobauer, das Barcas e Regina Badra. Esta microbacia deságua no Córrego do Cordeiro, canalizado sob a Av. Prof. Vicente Rao.

6


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Microbacia 2: Prof. Rubens Gomes de Souza

A partir do trecho alto da Rua Job Lane, esta microbacia segue em direção à Av. Prof Vicente Rao, e recebe contribuições das ruas Job Lane, Baru, Aziz Nader, Acanga, Agostinho Corona e parte da Cassiano Ricardo. Deságua no Córrego do Cordeiro, sob a Av. Prof. Vicente Rao.

Microbacia 3: Miranda Guerra

A partir da Rua dos Farrapos, esta microbacia alcança a Av. Prof. Vicente Rao em três pontos: pela Rua Desiré Contier, pela Rua Ademar Queirós de Morais e em seu final, junto à Rua Cassiano Ricardo. Recebe contribuições das ruas José Gambarini, Antonio Gontijo de Carvalho, Francisco Malta Cardoso e Cassiano Ricardo. Inclui também o loteamento Chácara do Cordeiro. 2

2

O loteamento Chácara do Cordeiro inclui três ruas que não foram pesquisadas. Conta cerca de 30 imóveis residenciais, cuja rede está ligada à Rua Miranda Guerra.

7


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Microbacia 4: Alberto Hodge

Novamente a partir da Rua Marechal Deodoro, essa bacia desce pela Rua Alberto Hodge em direção à Rua Job Lane. Fazem parte dessa bacia as ruas Graham Bell, Américo Brasiliense, José Geraldo Alckmin, da Paz, Bela Vista e parte da Job Lane. Após alcançar a Rua Job Lane, esta microbacia deságua nas microbacias 6 e 7.

Microbacia 5: Canumã

Ainda a partir da Rua Marechal Deodoro, esta bacia desce pela Rua Regina Badra até alcançar a Rua Aurélia Perez Alvarez. Inclui as ruas das Barcas, Philippe Lobauer, Maria Maturano Batista, Alabarda e Canumã, com todas as ruas que fazem parte desse bolsão. Após cruzar a Rua Job Lane, esta microbacia deságua na microbacia 7.

8


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Microbacia 6: Ana Catarina Randi

A partir do trecho alto da Rua Job Lane, esta microbacia desce pela pista baixa da Av. Vereador José Diniz, alcançando a Rua Péricles pelas vias transversais João Felipe Silva, José Antonio de Morais e Capitão Felisbino de Morais. Ao alcançar a Rua Ana Catarina Randi, recebe ainda a contribuição da microbacia 7. Deságua no Córrego Canumã, que segue em direção ao Córrego do Cordeiro, sob a Av. Prof. Vicente Rao.

Microbacia 7: Job Lane

Partindo da Rua das Barcas, esta microbacia desce pela Rua Job Lane, e inclui o trecho inicial da Rua Miranda Guerra e ainda as ruas Menotti Sainati, dos Farrapos, Péricles, além de receber a contribuição das microbacias 4 e 5. Trata-se da situação de captação mais crítica de todo o bairro: recolhendo imenso volume de água e de esgoto, esta microbacia despeja no Córrego Canumã, que se encontra parcialmente canalizado (entre

9


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

a Marechal Deodoro e a Job Lane), seguindo a céu aberto até a altura da Rua Ana Catarina Randi. A partir desse ponto, segue em direção à Av. Prof. Vicente Rao, desaguando na galeria do Córrego do Cordeiro. 3

3

Segundo a Sabesp, existe nesse ponto um interceptor que capta o esgoto e o conduz em direção à Marginal do Rio Pinheiros.

10


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

4. ANÁLISE DAS MICROBACIAS É importante ressaltar que uma das intenções deste trabalho é precisamente entender com maior clareza a infra-estrutura que nos atende, permitindo aos próprios

moradores

uma

melhor

compreensão

de

seu

próprio

território.

Complementarmente, o levantamento de campo e o contato direto com os moradores permitiram a identificação de responsabilidades, tanto da comunidade quanto dos diversos órgãos públicos envolvidos. O levantamento exaustivo realizado neste trabalho, compilado nos Gráficos apresentados acima, demonstrou que a infra-estrutura de coleta de esgoto e de águas pluviais indicada pelos equipamentos de superfície em nossos bairros não apresenta diferenças significativas com relação àquela que consta nos documentos cadastrais fornecidos pelos setores pertinentes. A despeito de imprecisões quanto ao número e à localização, o sistema de interferências identificado em nossos bairros aparentemente atende às condições topográficas e às características dos loteamento que os compõem. No entanto, o trabalho demonstrou que a realidade vivida pelos moradores envolve inúmeros problemas referentes a essa infra-estrutura, que vão desde enchentes a despejo de esgoto em nossos córregos. Cumpre identificar suas origens, entender suas causas e propor soluções. Resumidamente, são três as principais dificuldades enfrentadas pelos moradores no que diz respeito à infra-estrutura: ƒ Enchentes, causadas por: •

acúmulo de lixo em bocas-de-lobo e bocas-de-leão

excessiva impermeabilização

assoreamento dos córregos e das galerias

obras públicas mal executadas ou inacabadas

ocupação de áreas non-aedificandi

ƒ Sobrecarga nos sistemas de captação, causada por: •

adensamento construtivo e populacional

ligações clandestinas

desmatamento

11


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ Despejo de esgoto em córregos, causado por: •

ausência de coletor público (Córrego da Canumã)

ausência de ligação de imóveis à rede coletora

12


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

5. QUESTÕES E PROPOSTAS A análise do conjunto de dados levantados neste trabalho justifica algumas inquietações específicas, que há anos ocupam a atenção das associações de bairro em nossa região. A pesquisa confirma a existência de diversos aspectos que comprometem gravemente a eficiência da infra-estrutura instalada. Trata-se de questões ligadas diretamente à gestão pública e que merecem das autoridades atenção muito maior do que lhes vem sendo dedicada até este momento. Para os objetivos deste trabalho, é importante destacar os problemas, mas também apresentar sugestões para a melhoria do sistema e a correção dos defeitos considerados mais graves e que demandam as intervenções mais urgentes.

5.1. TORMENTOS CAUSADOS POR UMA OBRA INACABADA Como se observa, todas as microbacias deságuam na galeria do Córrego do Cordeiro, canalizado sob a Av. Prof. Vicente Rao. A história dessa canalização certamente não é motivo de orgulho para nenhuma das administrações que estiveram à frente dos governos municipais e estaduais ao longo dos últimos 20 anos. Iniciado

em

1985,

o

corredor

Marginal-Diadema

faz

parte

do

Mini-anel

Metropolitano, obra fundamental para o transporte público, já em operação desde São Mateus até Diadema. No entanto, as enchentes que já ocorriam então, e que impediriam a circulação dos ônibus, obrigaram o Governo do Estado a redimensionar a galeria do Córrego do Cordeiro, insuficiente para captar o volume de água proveniente dos bairros que lhe são lindeiros, e responsável por incontáveis episódios de enchentes nas proximidades de nossos bairros e em outras localidades ao longo do Córrego do Cordeiro. Com sucessivas interrupções por mais de 20 anos, esta obra – que nasceu errado, vem sendo arrastada ao sabor de interesse políticos e até hoje resta inacabada – constitui uma das maiores irresponsabilidades administrativas a comprometer a qualidade habitacional de nossos bairros.

5.1.1. Descaso

dos

governos

com

relação

a

problemas

recorrentes Ao longo dos anos, foram registrados problemas de captação das águas de chuva em todos os pontos dessa obra que tocam as microbacias de nossos bairros. Na extremidade junto à Av. Prof. Rubens Gomes de Souza, ainda ocorrem

13


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ocasionalmente problemas de infra-estrutura, como pontos de enchentes e afundamento da pista. 4 No entanto, existem ainda dois pontos críticos, cuja solução está longe de ser enfrentada: ƒ Junto à Rua da Prata, o acesso da galeria que traz as águas da microbacia da Rua

Ana Catarina Randi não alcança o canal do Córrego do Cordeiro, o que causa enchentes históricas (ver Anexo 1). Segundo relatos de moradores, a cota de acesso à galeria é inferior à saída da bacia, o que inviabiliza o despejo das águas no Córrego do Cordeiro. ƒ Junto à Rua Cancioneiro Popular, problemas com a interligação entre obras da

Prefeitura e do Estado resultam há mais de 25 anos em enchentes, que se repetem a cada nova chuva. Além dos transtornos a que são submetidos os transeuntes, uma vez que a avenida fica totalmente intransitável, com água chegando a mais de sois metros de altura (ver Anexo 1), os moradores acumulam prejuízos e frustrações, indignados com a injustificável omissão das autoridades.

5.1.2. Recursos públicos mal aplicados As conseqüências do descaso com relação a problemas de infra-estrutura tão amplamente divulgados não afetam apenas os moradores. Quanto finalmente o corredor for inaugurado, os ônibus não poderão circular a cada nova enchente. Teremos enterrado mais de R$150 milhões, mas não teremos os serviços que nos custaram tão caro em termos de prejuízos e indignação. PROPOSTAS: ƒ

Os governos estadual e municipal devem enfrentar com seriedade o problema das enchentes localizadas ao longo da Av. Prof. Vicente Rao, especialmente junto às ruas da Prata e Cancioneiro Popular e Os dados estão postos e o diagnóstico é conhecido. Não se pode admitir que disputas políticas prolonguem por tantos anos o sofrimento dos cidadãos que sustentam o mandato de seus representantes.

4

Em 2003, um afundamento na pista, denunciado por moradores, revelou uma imensa cratera, recoberta apenas por uma fina camada de asfalto. Obras emergenciais evitaram o que poderia ter sido um acidente de imensas proporções, tendo em vista o tráfego pesado de caminhões que seguem por essa via em direção à Imigrantes. Resta a dúvida quanto ao motivo do solapamento verificado no local.

14


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ

As intervenções necessárias para corrigir os problemas na galeria do Córrego do Cordeiro não são complexas nem dispendiosas. No entanto, são fundamentais para garantir a vazão das microbacias da Ana Catarina Randi e da Canumã.

ƒ

Os custos materiais e políticos de não enfrentar esse empreendimento serão altos e irrecuperáveis: além dos prejuízos impostos aos moradores, a operação de dois corredores de ônibus será irremediavelmente comprometida, afetando a população que depende do transporte para se deslocar desde o extremo sul da cidade, assim como os usuários do Mini-anel Metropolitano e aqueles que buscam utilizar o sistema da CPTM ao longo do Rio Pinheiros.

5.2. O PROBLEMA DAS VILAS O adensamento construtivo verificado ao longo dos últimos dez anos, devido principalmente à proliferação de condomínios horizontais, vem provocando conseqüências extremamente preocupantes para a estabilidade hidrogeológica dos bairros. Gozando de direitos edilícios diferenciados, tais condomínios são responsáveis por alterações ambientais irreversíveis, provocando remoção de espécies vegetais, desalojamento da fauna e impermeabilização do solo. Como conseqüência paralela, porém igualmente nociva, essa tipologia que prolifera em nossos bairros leva a um aumento da pressão sobre a infra-estrutura de captação de águas, em função do aumento populacional. Os impactos são sobejamente conhecidos: ƒ A redução das áreas permeáveis dos terrenos, que anteriormente permitiam

melhor absorção das águas de chuva, provoca aumento do volume e da velocidade do fluxo, projetando em direção ao canal do Córrego do Cordeiro uma contribuição significativamente maior do que aquela que orientou o dimensionamento do sistema de captação de águas pluviais à época da aprovação dos loteamentos. ƒ Além dos problemas relativos ao conforto ambiental, amplamente conhecidos e

divulgados, a supressão das copas de árvores priva nossos bairros de um recurso insubstituível de redução do impacto das chuvas, que, sem esse “freio”de contenção, agora atingem diretamente nossas ruas, agravando ainda mais as condições de captação, já precárias. Ao longo dos anos, as enxurradas passaram a fazer parte do cenário, com volumes que tornam as bocas-de-lobo e as bocasde-leão totalmente insuficientes para dar conta da vazão necessária. Como conseqüência, as águas inundam as ruas e entram em residências.

15


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ

O aumento do número de edificações gera maiores demandas por parte dos próprios moradores. Exemplo inquestionável são as garagens subterrâneas, que constituem fator de atração para a comercialização de imóveis para as classes altas: totalmente impermeabilizadas, são liberadas em nossa região pelas autoridades da área de habitação sem que se leve em conta a absoluta especificidade hidrogeológica dos bairros, situados sobre o Aqüífero Petróplis, que constitui reserva natural inestimável para toda a cidade. A conseqüência mais visível desse uso do subsolo são as infiltrações verificadas nas garagens. Sem alternativa para conter as insurgências, os proprietários não hesitam em bombear para o meio-fio a água que “brota” em suas garagens, despejando nas ruas volumes muito superiores àqueles que nosso sistema de captação tem condições de absorver. 5

ƒ Em função da topografia de nossos bairros, nem sempre é possível executar

ligações desses condomínios à rede oficial de coleta de águas pluviais. Diante dessa dificuldade, multiplicam-se as ligações “clandestinas”, que sobrecarregam trechos da rede sem qualquer preocupação com sua capacidade de suporte, seja em função de seu dimensionamento, seja em função da tecnologia construtiva utilizada.

6

PROPOSTAS: ƒ

A legislação de uso e ocupação do solo deve enfrentar com o máximo rigor as pressões do setor imobiliário no sentido de permitir maior adensamento em nossos bairros. As normas urbanísticas que favorecem a edificação de condomínios horizontais devem ser revistas com urgência, tendo em vista a degradação atual e o comprometimento já irreversível que tal tipologia provocou em nossos bairros.

ƒ

As seguinte providências devem ser imediatamente implementadas:

5

Essa mesma utilização do subsolo já registrou em nossa cidade inúmeros casos de desnivelamento de guias e imóveis. Em nossa região, são exemplos notáveis o afundamento progressivo de edifícios na Chácara Santo Antonio, além do acentuado desgaste no meio-fio, que obriga a Subprefeitura a empreender obras de manutenção e recuperação de calçadas.

6

Um caso notável foi registrado na Rua Canumã, onde a abertura de uma cratera revelou o rompimento da galeria, construída em tijolos de barro, arrastando para uma profundidade de mais de cinco metros o passeio e o muro de uma residência. Segundo os técnicos da Prefeitura, uma das causas prováveis teria sido o despejo clandestino de águas pluviais vindas de um condomínio situado na rua imediatamente acima da Canumã.

16


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ

Levantamento técnico do estoque de potencial construtivo, tendo em vista a necessidade premente de proteção às peculiaridades ambientais a fragilidade das estruturas de subsolo em nossos bairros.

ƒ

Realização do inventário da vegetação dos nossos bairros, com o objetivo de recuperar e/ ou preservar as espécies existentes, tendo em vista o papel fundamental de pulmão que nossa região ainda exerce na região sul e, por conseqüência, na cidade como um todo.

ƒ

Novos procedimentos e maior rigor na fiscalização de edificações, uso e ocupação do solo, de modo a inibir a proliferação de irregularidades na execução de projetos e na instalação de sistemas de despejo de águas e esgotos. 7

5.3. A FALTA DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA INTERVENÇÕES EM CÓRREGOS: A REGIÃO DO CÓRREGO CANUMÃ A região do córrego Canumã, que cruza os bairros Jardim Petrópolis e Jardim dos Estados - que foi motivo de várias reuniões com moradores, com o objetivo analisar e discutir soluções para os problemas recorrentes em seu entorno – constitui a situação de infra-estrutura mais grave enfrentada pela comunidade. O córrego (informalmente conhecido como Canumã, posto que percorre o subsolo da Rua Canumã) pode ser dividido em quatro trechos distintos e bem caracterizados.

5.3.1. Trecho entre Marechal Deodoro e Job Lane: canalizado. Embora o grande número de interferências ao longo da Canumã sugira a existência de uma galeria, não encontramos nas plantas cadastrais disponíveis o traçado de canalização do córrego nesse trecho. Segundo depoimentos de moradores, essa canalização teria sido executada sem projeto nem envolvimento da Prefeitura, atendendo às necessidades imediatas dos construtores (vide Nota 5 acima).

7

O FOAM – Fórum das Associações de Moradores de Santo Amaro – elaborou um conjunto de sugestões que visam o aprimoramento das ações de fiscalização, de modo a garantir maior transparência, eficiência e eficácia aos procedimentos adotados. Embora essa contribuição tenha sido submetida aos diversos níveis da administração municipal, lamentavelmente não recebeu, até o momento, a atenção que merece esse esforço de anos empreendido pela sociedade civil organizada.

17


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

PROPOSTAS: ƒ

Solicitar à Sabesp e à Prefeitura que verifiquem se há de fato galerias de captação de esgoto e águas pluviais independentes do córrego.

ƒ

Se não existirem, que sejam executadas juntamente com os trechos seguintes desse córrego.

ƒ

Se existirem, é necessário que as autoridades competentes verifiquem se há ligações clandestinas de esgoto e de águas pluviais despejando no córrego, e que tomem as medidas legais para alertar os moradores e coibir tal prática.

5.3.2. Trecho entre Job Lane e Capitão Felisbino de Morais: córrego a céu aberto Nesse trecho, o córrego é um esgoto a céu aberto, no qual a própria SABESP despeja os efluentes coletados no sistema a montante, que desce pelas duas vertentes da Rua Job Lane. A transposição da Rua Capitão Felisbino de Morais é feita através de tubulação com diâmetro insuficiente para conter o grande volume de água despejado no córrego. Trata-se de um trecho de solução difícil, pois a maioria das construções não tem o recuo obrigatório com relação ao córrego (área non-aedificandi), o que, segundo a SABESP, dificulta a realização de obras de canalização do esgoto (vide manifestação da SABESP, Anexo 2). Essa situação é ainda mais agravada pela indefinição, por parte das autoridades, dos parâmetros que deveriam ser seguidos com relação à área de proteção do córrego. 8 Devido à acentuada declividade dos terrenos nesse trecho, os próprios moradores também despejam esgoto no córrego, ao invés de bombeá-lo para o coletor que percorre as ruas Landgraft, José Schmidt e Péricles. No entanto, o mau exemplo da SABESP acaba por justificar a conduta desses proprietários.

8

Alega-se que o Código Florestal, que determina a extensão das áreas non-aedificandi junto a cursos d’água, não pode ser aplicado de maneira rigorosa em áreas urbanas consolidadas. No entanto, nem SIURB nem SVMA têm posição clara quanto à interpretação dessa lei nestas condições, o que efetivamente inviabiliza as ações coercitivas necessárias para impedir o estrangulamento do córrego.

18


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Este trecho é um atentado à saúde pública, pois, além do mau cheiro, ali proliferam ratos e insetos pestilentos. Na estação das chuvas, o transbordamento das águas e as tradicionais enchentes contribuem para o assoreamento do córrego. 9 Essa situação foi agravada pelo aumento da impermeabilização do solo decorrente principalmente da transformação de residências unifamiliares em condomínios horizontais (vide item 1 desta seção). PROPOSTAS: ƒ

Devem ser aprofundados os estudos técnicos já existentes apontando soluções viáveis para a implantação de uma galeria de coleta do esgoto nesse trecho. 10

ƒ

A análise deve envolver o trabalho conjunto das secretarias pertinentes (SIIURB e SVMA), que tradicionalmente atuam de maneira isolada, criando situações no mínimo embaraçosas para o poder público, apresentando separadamente soluções claramente contraditórias. 11

ƒ

Preliminarmente, seriam sugestões cabíveis a substituição da tubulação sob a Capitão Felisbino de Morais, permitindo maior vazão nesse ponto, e o desassoreamento constante do córrego.

ƒ

A implantação de uma elevatória na confluência da Job Lane com a Canumã seria uma alternativa à execução de um coletor paralelo ao córrego.

5.3.3. Trecho entre Capitão Felisbino e Ana Catarina Randi: canalizado. Valem as mesmas observações e propostas referentes ao trecho da Marechal Deodoro.

9

Em dezembro de 2006, a violência das águas derrubou os muros de divisa de sete imóveis, inundando as casas e carregando para o leito do córrego lixo, entulho e animais mortos. 10 A Subprefeitura de Santo Amaro contratou a empresa Hidrostudio para a elaboração de proposta técnica para encaminhar o problema de captação de águas pluviais. A proposta apresentada foi rejeitada pela SAJAPE. O ofício da entidade justificando sua posição está no Anexo 2. 11

Em episódio recente, a proposta apresentada pela SIURB para a solução de enchentes no Alto da Boa Vista entrou em choque com as diretrizes de preservação ambiental da SVMA, despertando na comunidade um sentimento de profunda insegurança e dúvida.

19


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

5.3.4. Trecho entre Ana Catarina Randi e Av. Prof. Vicente Rao: canalizado. Trata-se aqui do ponto crítico mais grave de todo o sistema de captação de águas pluviais em nossos bairros. Essa rua está localizada em cota inferior à da Av. Prof, Vicente Rao, e ocupa efetivamente parte do fundo de vale de ambos os córregos – do Cordeiro e da Canumã. Juntamente com as ruas da Prata, Paratinga e Porto do Sapé, a Ana Catarina Randi constitui historicamente o trecho mais violentamente castigado por enchentes em nossos bairros. Além das mesmas observações referentes ao trecho da Marechal Deodoro, é importante observar que existe nesse trecho um problema de cota de nível na ligação com a Av.Vicente Rao, que provoca refluxo e retenção das águas que deveriam alcançar a galeria do Cordeiro. Sem que seja feita a correção desse ponto de acesso do córrego Canumã à galeria do Cordeiro, as enchentes na ruas Ana Catarina Randi, Paratinga, Porto de Sapé e Prata persistirão. Também é oportuno lembrar que, como parte da obra do corredor de ônibus, foi executada uma nova galeria na pista baixa da Av. Vereador Jose Diniz (sentido bairro-centro), e foi refeita a galeria de águas pluviais entre a Ana Catarina Randi e a Vicente Rao, independente do córrego. No entanto, essa galeria despeja na rede que percorre a Ana Catarina Randi, enfrentando o mesmo problema de cota mencionado acima. Destacamos ainda as dificuldades enfrentadas pela equipe da SPTrans, responsável pela obra do corredor, devido à absoluta falta de fidelidade dos cadastros utilizados como referência para o projeto. 12 PROPOSTAS: ƒ

É absolutamente crucial que sejam identificados e corrigidos os erros técnicos que resultaram no desnível da cota de acesso à galeria do Cordeiro, junto à rua da Prata.

12

No momento da execução da nova galeria na Ana Catarina Randi, os engenheiros chegaram mesmo a confundir a galeria do córrego Canumã com a galeria de captação de águas pluviais. No mesmo episódio, os técnicos localizaram uma terceira galeria sob essa rua que, segundo eles, estava inoperante.

20


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

ƒ

É fundamental que seja elaborado o as-built dessa região. As sucessivas intervenções dos diversos agentes públicos (do Estado e da Prefeitura), além das intervenções de concessionárias (Eletropaulo, TVs a cabo, Telefonica, etc.), tornam ainda mais vulnerável essa área do bairro que, por sua localização estratégica para a preservação do Aqüífero Petrópolis, merece das autoridades atenção especial e urgente.

21


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

6. CONSIDERAÇÕES E RECOMENDAÇÕES Como medidas proativas e educativas para a eficiência do sistema de infraestrutura analisado, a SAJAPE propõe: ƒ Trabalho regular de limpeza e desassoreamento do córrego Canumã, a ser

realizado sistematicamente pela Subprefeitura. ƒ Celebração de parcerias com empresários da região, para divulgação de

problemas relativos à infra-estrutura urbana de coleta de águas e esgotos. ƒ Realização de encontros de dicussão (seminários, palestras, oficinas temáticas,

etc.) visando esclarecer e alertar a comunidade (moradores, prestadores de serviços, empresa, funcionários públicos) sobre o perigo de contaminação de nosso aqüífero. ƒ Elaboração (sob a responsabilidade de SABESP, Subprefeitura de Santo Amaro e

SIURB) de uma cartilha dirigida a toda a comunidade (moradores, prestadores de serviços, empresários, funcionários), sobre atitudes conscientes com relação à infra-estrutura. ƒ Elaborado (sob responsabilidade de um dos órgãos responsáveis pela infra-

estrutura urbana) de cadastro atualizado de toda a infra-estrutura existente, com revisão e atualização constantes mandatórias.

22


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

7. CONTRIBUIÇÕES DO PROJETO O presente trabalho traz contribuições de relevância para a comunidade da região, extrapolando seus efeitos locais.

7.1.1. Replicabilidade: A estrutura e os procedimentos adotados podem ser facilmente replicados em outros contextos, o que garante o efeito multiplicador da pesquisa, permitindo: ƒ mapeamento de outros bairros da região ƒ envolvimento de maior número de moradores ƒ ampliação das propostas de intervenção

7.1.2. Proposta de integração de políticas públicas Entre as constatações mais marcantes está a ausência de conectividade entre os diversos setores da administração pública no que diz respeito a intervenções de infra-estrutura. O trabalho demonstrou a necessidade de maior comunicação e integração, que, neste caso, poderia resultar em ganhos imediatos e na otimização de recursos nos diversos níveis administrativos. Como objeto de ação imediata, a SAJAPE recomenda: ƒ inclusão do Córrego Canumã no programa de despoluição de córregos ora

desenvolvido pela Secretaria de Saneamento e Energia, ƒ definição dos parâmetros de proteção da várzea de córregos em áreas urbanas

consolidadas, ƒ repovoamento vegetal das margens do Córrego da Canumã, ƒ atualização de dados cadastrais da SABESP e da SIURB.

7.1.3. Questões para Plano Regional de Santo Amaro As constatações da presente pesquisa reforçam posições já assumidas pela SAJAPE no que se refere à preservação ambiental de nossa região, tendo em vista o aspecto específico da infra-estrutura urbana. Historicamente negligenciadas no planejamento da cidade, as intervenções no subsolo são ignoradas quando os interesses econômicos discutem aspectos mais visíveis, tais como uso e ocupação do solo. No entanto, para que se garanta algum

23


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

equilíbrio entre políticas de desenvolvimento urbano e qualidade ambiental, a análise da capacidade de suporte deve, inexoravelmente, envolver as condições do subsolo e da infra-estrutura de apoio a um eventual adensamento populacional e construtivo. Assim sendo, a o Plano Diretor Regional deve levar em conta, como aspecto fundamental, o impacto que a impermeabilização, o adensamento construtivo e o pretenso “desenvolvimento urbano” exercem sobre o subsolo e a infra-estrutura instalada.

7.1.4. Políticas de fortalecimento local e regional Políticas públicas centralizadoras vão na contramão da democracia participativa. Para que políticas sejam eficazes, é fundamental que envolvam a comunidade desde sua gênese, e que sejam implementadas de maneira autônoma pelas instâncias administrativas locais. Com essa expectativa, a SAJAPE defende enfaticamente o cumprimento dos objetivos que levaram à criação das Subprefeituras, qual sejam a efetiva descentralização administrativa e o aumento do poder local. A presente pesquisa revelou a infra-estrutura de nossos bairros. Mas revelou também inúmeros problemas administrativos que certamente não ocorreriam caso as decisões fossem tomadas localmente, envolvendo a comunidade e as autoridades de governo, na forma de uma Subprefeitura autônoma, que orientasse suas ações por meio do debate democrático com um Conselho de Representantes legítimo.

24


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

TABELAS

25


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais ÍNDICE DAS TABELAS Tabela 1. Avaliação das condições dos direcionamentos das águas ................. 28 Tabela 2. Avaliação das condições por maior número de moradias ................. 45 Tabela 3. Avaliação das condições por maior número de PV esgoto ................ 48 Tabela 4. Avaliação das condições por maior número de PV esgoto não-conforme ................................................... 51 Tabela 5. Avaliação das condições por maior número de PV águas pluviais ....... 54 Tabela 6. Avaliação das condições por maior número de PV não identificado .... 57 Tabela 7. Avaliação das condições por maior número de Bocas-de-lobo ........... 60 Tabela 8. Avaliação das condições por maior número de Bocas-de-leão ........... 63

26


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais SIGLAS PVesg ........................................ Poço de visita de esgoto conforme cadastro PVesgñ ................................. Poço de visita de esgoto não-conforme cadastro PVap ................................ Poço de visita de águas pluviais conforme cadastro BLobo............................................................................. Boca-de-lobo BLeão............................................................................. Boca-de-leão PVni..........................................................Poço de visita não identificado

27


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais Tabela 1. Avaliação das condições dos direcionamentos das águas

Acanga

ƒ ƒ

rua com 16 imóveis começa na Job Lane, termina na Prof. Rubens Gomes Souza

Agostinho Corona

Alabarda

ƒ

as águas correm em direção à Prof. Rubens Gomes Souza

ƒ

tem 1 PVesg

ƒ

situação semelhante: Acanga, Aziz Nader, Baru.

ƒ

rua com apenas 3 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, sem saída

ƒ

as águas correm em direção à Job Lane

ƒ

tem 2 PVesg.

ƒ

rua com 25 imóveis (11o nível no bairro)

ƒ

começa no meio da quadra entre Canumã e Regina Badra, sem saída

Alberto Hodge

ƒ

as águas correm em direção à Regina Badra

ƒ

tem 2 PVesg e 6 PVesgñ (4o nível no bairro).

ƒ

rua com 54 imóveis (5o nível no bairro)

ƒ

começa na Marechal Deodoro, termina na José Geraldo Alckmin

ƒ

divide com Regina Badra as águas que recebe da Marechal Deodoro; recebe águas também da Américo Brasiliense e da José Geraldo Alckmin.

ƒ

tem 18 PVesg (3o nível no bairro), 13 PVesgñ (2o nível no bairro), 3 PVap e ainda 26 BLobo (2o nível no bairro)

Alfredo Bonini

ƒ

rua sem imóveis

ƒ

começa na Job Lane, sem saída

ƒ

as águas correm em direção à Job Lane

ƒ

embora sem residências, tem 2 PVesg

28


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Ana Catarina Randi

ƒ

rua com 25 imóveis (15o nível no bairro)

ƒ

começa na Vereador José Diniz, termina na Péricles

ƒ

recebe águas da Vereador José Diniz e da Santos Dumont; em momentos de inundação, recebe também as águas da Péricles

Ânfora

Aurélia Perez Alvarez

ƒ

área de fundo de vale, cota inferior à da Av. Vicente Rao

ƒ

tem 3 PVesg, 3 PVesgñ e 7 BLobo

ƒ

rua com apenas 3 imóveis

ƒ

começa na Regina Badra, sem saída

ƒ

as águas correm em direção à Regina Badra

ƒ

tem 1 PVesgñ

ƒ

rua com 27 imóveis (14o nível no bairro)

ƒ

começa na Philipp Lohbauer, termina na Regina Badra

ƒ

as águas correm em direção à Canumã; recebe águas da Philipp Lohbauer e da Regina Badra

ƒ

tem 9 PVesg, 8 PVesgñ, 8 PVap (2o nível no bairro), 1 PVni, e 22 BLobo (3o nível no bairro)

Aziz Nader

ƒ

rua com apenas 8 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, termina na Prof. Rubens Gomes Souza

ƒ

as águas correm em direção à Prof. Rubens Gomes Souza

ƒ

tem 2 PVesg

ƒ

situação semelhante: Acanga, Aziz Nader, Baru, Cassiano Ricardo (primeiro quarteirão)

Barcas

ƒ

rua com 51 imóveis (7o nível no bairro)

ƒ

começa na Visconde de Porto Seguro, termina na Miranda Guerra

ƒ

recebe águas de Visconde de Porto Seguro, Regina Badra, Vinhedos e Carlo Rainaldi

ƒ

tem 13 PVesg (7o nível no bairro), 4 PVesgñ (10o nível no bairro) e 16 BLobo (5o nível no bairro) 29


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Baru

ƒ

rua com 13 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, termina na Prof. Rubens Gomes Souza

ƒ

as águas correm em direção à Prof. Rubens Gomes Souza.

ƒ

tem 1 PVesgñ

ƒ

Situação semelhante: Acanga, Aziz Nader, Baru e Cassiano Ricardo (primeiro quarteirão)

Bolivar

ƒ

rua com 53 imóveis (6o nível no bairro)

ƒ

começa na Sinfrônio Silva (rua que consta no MOC, porém é área invadida), termina na Farrapos

Canumã

ƒ

as águas vão e direção à Desiré Contier

ƒ

tem 6 PVesg, 4 PVesgñ e 2 BLobo

ƒ

rua com 68 imóveis (3o nível no bairro)

ƒ

começa na Aurélia Perez Alvarez, termina na Job Lane

ƒ

recebe águas de Aurélia Perez Alvarez, José Morales Lopes, Marinau, Dr. Hermann José de Revoredo, Mangabal e Luiz Martins de Araújo,

ƒ

Tem 13 PVesg (6o nível no bairro), 16 PVesgñ (1o nível no bairro), 15 Pap (1o nível no bairro), 2 PVni e ainda 53 BLobo (1o nível no bairro)

Capitão Felisbino de Morais

ƒ

rua com 20 imóveis

ƒ

começa na Vereador José Diniz, termina na Péricles

ƒ

recebe águas de Ver. José Diniz, Santos Dumont e José Schmidt

ƒ

despeja parte dessas águas no trecho final da Santos Dumont, em direção à Ana Catarina Randi

ƒ

tem 3 PVesg, 3 Pvesgñ, 3 PVap (5o nível no bairro), 12 BLobo (8o nível no bairro), 1 BLeão

Carlo Rainaldi

ƒ

rua com 15 imóveis

ƒ

começa e termina na rua das Barcas

ƒ

as águas correm em direção à Vinhedos e à Barcas

30


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Cassiano Ricardo

ƒ

tem 10 PVesg (8o nível no bairro) e 3 PVesgñ

ƒ

rua com 35 imóveis (9o nível no bairro)

ƒ

começa um quarteirão acima da Job Lane (sem saída), termina na Miranda Guerra

ƒ

recebe águas de Job Lane, Alfredo Bonini, Prof. Rubens Gomes Souza, Heron Domingues e Maria Luisa Andrade M. Roque

ƒ

despeja na Urias de Figueiredo, na Evangelina T. Pizza Wodianer e na Miranda Guerra

ƒ

tem14 PVesg (5o nível no bairro), 6 PVesgñ (4o nível no bairro), 9 BLobo(11o nível no bairro)

Changai Desembargador Sylos Cintra

ƒ

rua sem imóveis

ƒ

rua com 14 imóveis

ƒ

começa na Miranda Guerra, sem saída

ƒ

recebe águas da Raul Polilo

ƒ

despeja águas na Miranda Guerra

ƒ

rua situada dentro de loteamento fechado (Chácara do Cordeiro), não foi pesquisada

Desiré Contier

ƒ

rua com 11 imóveis

ƒ

começa na Miranda Guerra, termina na Vicente Rao

ƒ

recebe águas da Miranda Guerra e da Bolíva

ƒ

despeja na Vicente Rao.

ƒ

tem 4 PVesg , 4 PVesgñ (2o nível no bairro), 1 PVap, 1 PVni e 6 BLobo.

Dona Catarina

ƒ

rua com 25 imóveis(15o nível no bairro),

ƒ

começa na Miranda Guerra, termina na Péricles

ƒ

recebe águas da Miranda Guerra e da Bolívar

ƒ

despeja na Péricles.

ƒ

tem 8 PVesg, 2 PVegñ e 8 BLobo

31


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

ƒ

trecho pesquisado tem 14 imóveis

ƒ

começa na Miranda Guerra, termina (trecho) na Vicente Rao

ƒ

recebe águas da Miranda Guerra e da Chácara do Cordeiro (rede não oficial)

ƒ

indícios claros de despejo de água na rede de coleta de esgoto

Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

Dr. Francisco Malta Cardoso

ƒ

despeja na Vicente Rao

ƒ

tem 2 PVesgñ e 3PVni (rede não oficial)

ƒ

rua com 17 imóveis

ƒ

começa na Prof. Rubens Gomes Souza, termina na Miranda Guerra

ƒ

recebe águas da Prof. Rubens Gomes de Souza

ƒ

despeja na José Gambarini e na Miranda Guerra

ƒ

tem 10 PVesg (8o nível no bairro) e 5 BLobo

ƒ

rua com 19 imóveis

ƒ

começa na Prof. Rubens Gomes Souza, termina na Miranda Guerra

ƒ

recebe águas de Gabriel S. Teixeira Carvalho, Heron Domingues e Urias de Figueiredo

ƒ

despeja na Miranda Guerra

ƒ

tem 6 PVesg, 3 PVesgñ, 1 PVap, 12 BLobo (8o nível no bairro) e 4 Bleão (1o nível no bairro)

Dr. Hermann José de Revoredo

Duarte Moniz Barreto

ƒ

praça sem imóveis

ƒ

recebe águas da José Morales Lopes

ƒ

despeja na Canumã

ƒ

tem 1 PVesg e 4 BLobo

ƒ

rua com 18 imóveis

ƒ

começa na Barcas, termina após cruzar a Regina Badra

32


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Evangelina T. Pizza Wodianer

ƒ

recebe águas da Barcas e da Regina Badra

ƒ

despeja em direção à Alfredo Bonini

ƒ

tem 3 PVesg, 2 PVesgñ e 4 BLobo (1o nível no bairro)

ƒ

rua com 14 imóveis

ƒ

começa na Cassiano Ricardo, termina na Prof. Rubens Gomes de Souza

ƒ

recebe águas da Cassiano Ricardo

ƒ

despeja na Prof. Rubens Gomes de Souza

ƒ

tem 2 PVesg, 1 PVesgñ, 2 PVap, 11 BLobo (9o nível no bairro) e 4 Bleão (1o nível no bairro)

Farrapos

ƒ

rua com 19 imóveis

ƒ

começa na Miranda Guerra, termina na confluência de Péricles e Capitão Felisbino de Morais

Gabriel S. Teixeira Carvalho

ƒ

recebendo águas de Miranda Guerra e Bolívar

ƒ

despeja na Péricles

ƒ

tem 7 PVesg

ƒ

rua com 17 imóveis

ƒ

começa na Desembargador Sylos Cintra, termina na Dr. Francisco Malta Cardoso

ƒ

recebe águas da Raul Polilo e da Desembargador Sylos Cintra

ƒ

despeja na Dr. Francisco Malta Cardoso

ƒ

parte rua situada dentro de loteamento fechado (Chácara do Cordeiro) não foi pesquisada

Heron Domingues

ƒ

tem 2 PVesgñ na parte externa ao loteamento

ƒ

rua com 1 imóvel

ƒ

começa na Cassiano Ricardo, termina na Dr. Francisco Malta Cardoso

ƒ

recebe águas da Cassiano Ricardo

33


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

João Felipe Silva

Job Lane

ƒ

despeja na Dr. Francisco Malta Cardoso que

ƒ

tem 2 PVesg, 1 PVesgñ, 4 BLobo e 1 BLeão

ƒ

rua com 24 imóveis

ƒ

começa na Landgraft, termina na Vereador José Diniz

ƒ

recebe águas da Santos Dumont

ƒ

despeja na Landgraft e na Vereador José Diniz

ƒ

tem 3 PVesg

ƒ

rua com 83 imóveis (2o nível no bairro)

ƒ

começa na Visconde de Porto Seguro, termina na Vereador José Diniz

ƒ

tem três trechos com características distintas: 1o trecho: •

entre Visconde de Porto Seguro e confluência de Miranda Guerra e Barcas

topografia plana

recebe águas da Visconde de Porto Seguro, Vinhedos e Barcas

despeja na Cassiano Ricardo, Aziz Nader, Acanga, Baru e Miranda Guerra

2o trecho: •

entre confluência Barcas/Miranda Guerra e Canumã

topografia íngreme, descendo em direção ao córrego Canumã (fundo de vale)

recebe águas do 1o trecho

despeja na Miranda Guerra e no 2o. trecho

3o trecho: •

entre Canumã e Vereador José Diniz.

topografia íngreme, subindo em direção à Vereador José

34


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Diniz •

recebe águas de Vereador José Diniz, Elias Zarzur, São Sebastião José Geraldo Alckmin, Canumã e do 2o trecho

despeja na Santos Dumont, na Landgraft e no fundo de vale do Córrego Canumã

tem 6 PVesgñ (4o nível no bairro) e 15 BLobo (6o nível no bairro)

José Antonio de Morais

José Gambarini

ƒ

rua com 12 imóveis

ƒ

começa na Vereador José Diniz, termina na José Schmidt

ƒ

recebe águas da vereador José Diniz

ƒ

despeja na Santos Dumont e na José Schmidt

ƒ

tem 1 PVesg

ƒ

rua com 5 imóveis

ƒ

começa na Dr. Antonio Gontijo de Carvalho, termina na Miranda Guerra

José Geraldo Alckmin

ƒ

recebe águas da Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

ƒ

despeja na Miranda Guerra

ƒ

tem 1 PVesgñ e 1 PVni

ƒ

rua com 31 imóveis (12o nível no bairro)

ƒ

começa na Américo Brasiliense, termiona na Job Lane

ƒ

recebe águas de Alberto Hodge e Bela Vista

ƒ

despeja na Job Lane

ƒ

tem 3 PVesg, 5 PVesgñ (5o nível no bairro) e 8 PVni (2o nível no bairrro)

José Morales Lopes

ƒ

rua com 25 imóveis (15o nível no bairro)

ƒ

começa na Luiz Martins de Araújo, termina na Mangabal

ƒ

recebe águas de Luiz Martins Araújo

ƒ

despeja na Mangabal e na Canumã

ƒ

tem 7 PVesg, 2 PVesgñ e 4 BLobo 35


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

José Schmidt

ƒ

rua com 8 imóveis

ƒ

começa na Landgraft, termina na Capitão Felisbino de Morais

ƒ

recebe águas de Landgraft, João Felipe Silva e José Antonio de Morais

Landgraft

ƒ

despeja na Santos Dumont

ƒ

tem 1 PVesg, 2 PVap e 5 BLobo

ƒ

rua com 14 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, termina na José Schmidt

ƒ

recebe águas da Job Lane

ƒ

despeja na José Schmidt

ƒ

tem 2 PVesg, 3 PVesgñ, 2 PVap e 4 BLobo

ƒ

Obs.: o número de interferências parece desproporcional em relação a outras situações no bairro

Luiz Martins de Araújo

ƒ

rua com 17 imóveis

ƒ

começa na Barcas, termina na Canumã

ƒ

recebe águas de Barcas e José Morales Lopes

ƒ

despeja na Canumã, junto ao acesso ao trecho não canalizado do córrego Canumã, na Job Lane

Marechal Deodoro

ƒ

tem 5 PVesg, 1 PVap, 20 BLobo (4o nível no bairro)

ƒ

Obs.: rua com forte declividade

ƒ

rua com 7 imóveis

ƒ

começa na Visconde de Porto Seguro, trecho analisado termina na Alberto Hodge

ƒ

no trecho analisado, recebe águas da Visconde de Porto Seguro

Maria Luisa

ƒ

despeja na Alberto Hodge e na Regina Badra

ƒ

tem 3 PVesg, 3 PVesgñ, 2 PVap, 4 PVni e 6 BLobo

ƒ

rua com 8 imóveis

36


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Andrade M. Roque

ƒ

começa na Prof. Rubens Gomes de Souza, termina na Cassiano Ricardo

ƒ

por suas condições peculiares de declividade, não recebe águas de nenhuma rua

ƒ

despeja na Cassiano Ricardo e na Prof. Rubens Gomes de Souza

Maria Maturano Batista

Marinau

Menotti Sainati

ƒ

tem 7 PVesg e 2 BLobo

ƒ

rua com 6 imóveis

ƒ

começa na Visconde de Porto Seguro, termina na Regina Badra

ƒ

recebe águas da Visconde de Porto Seguro

ƒ

despeja na Philipp Lohbauer e na Regina Badra

ƒ

tem 3 PVesgñ

ƒ

rua com 4 imóveis

ƒ

começa na José Morales Lopes, termina na Canumã

ƒ

recebe águas da José Morales Lopes

ƒ

despeja na Canumã

ƒ

tem 3 BLobo

ƒ

rua com 19 imóveis

ƒ

começa na Miranda Guerra, termina junto ao córrego Canumã

Miranda Guerra

ƒ

recebe águas da Miranda Guerra

ƒ

despeja no córrego Canumã e na Péricles

ƒ

tem 2 PVesg, 1 PVesgñ, 1 BLobo e 1 BLeão

ƒ

rua com 90 imóveis (1o nível no bairro)

ƒ

começa na Job Lane, termina na Prof. Vicente Rao

ƒ

por

seu

traçado,

é

dividida

em

dois

trechos

com

características distintas: 1o trecho:

37


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

entre Job Lane e José Gambarini

recebe águas de Job Lane e José Gambarini

despeja na Menoti Sainati, na Farrapos e na D. Catarina

2o trecho: •

entre José Gambarini e Sinfrônio Silva (rua que consta no MOC, porém é área invadida)

recebe águas de Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

despeja na Desiré Contier

3o trecho: •

entre Rua Sinfrônio Silva e Prof. Vicente Rao

recebe

águas

de

Des.

Sylos

Cintra

(Chácara

do

Cordeiro), Dr. Francisco Malta Cardoso e Cassiano Ricardo •

despeja na Ademar Queirós de Morais e na Prof. Vicente Rao

tem 4 PVesgñ, 1 BLobo e 2 BLeão

Obs.: Pela extensão da via e pelo número de imóveis, o número de interferências parece desproporcional em comparação com outras situações no bairro

Paratinga

Péricles

ƒ

rua com 5 imóveis

ƒ

começa na Ana catarina Randi, termina na Prata

ƒ

recebe águas da Ana Catarina Randi

ƒ

despeja na Prata

ƒ

tem 2 PVesgñ

ƒ

rua com 32 imóveis(11o nível no bairro)

ƒ

começa na menoti Sainati, termina na Prof. Vicente Rao

ƒ

recebe

águas

de

Menotti

Sainati,

Farrapos,

Capitão

Felisbino de Morais, Dona Catarina e Ana Catarina Randi

38


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Philipp Lohbauer

ƒ

despeja na Prof. Vicente Rao

ƒ

tem 10 PVesg, 5 PVesgñ, 3 PVap, 4 PVni, 10 BLobo, 1BLeão

ƒ

Obs.: Rua sujeita a enchentes

ƒ

rua com 24 imóveis

ƒ

começa na Marechal Deodoro, termina da Visconde de Porto Seguro

ƒ

recebe águas de Marechal Deodoro e Visconde de Porto Seguro (em dois pontos)

ƒ

despeja na Maria Maturano Batista e na Aurélia Perez Alvarez

Porto do Sapé

Prata

ƒ

tem 12 PVesg (7o nível no bairro), 2 PVesgñ, 6 BLobo

ƒ

rua com 10 imóveis

ƒ

começa na Ana Catarina Randi, termina na Prata

ƒ

recebe águas da Ana Catarina Randi

ƒ

despeja na Prata

ƒ

tem 1 PVni e 3 BLobo

ƒ

rua com 8 imóveis

ƒ

começa na Vereador José Diniz, termina na confluência de Péricles com Prof. Vicente Rao

ƒ

recebe águas de Vereador José Diniz, Paratinga e Porto do Sapé.

ƒ

despeja na Prof. Vicente Rao

ƒ

tem 3 PVesgñ, 2 PVap, 3PVni, 11 BLobo, 3 BLeão

ƒ

Obs.: Esta rua tem problema de cota na ligação com a galeria do Cordeiro. Está sujeita a enchentes.

39


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Professor Rubens Gomes Souza

ƒ

rua com 38 imóveis(8o nível no bairro)

ƒ

começa na Job Lane, termina na prof. Vicente Rao

ƒ

o sentido das águas é peculiar: •

na quadra entre Baru e Dr. Antonio Gontijo de Carvalho, a inclinação é para escoamento das águas em direção à Job Lane

parte das águas é distribuída para a Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

Desse mesmo ponto, em sentido contrário, as águas seguem até a Cassiano Ricardo

nesse percurso, recebe águas de Baru, Acanga e Aziz Nader

em seguida, parte das águas segue para Dr. Francisco Malta Cardoso

recebe as águas do trecho inicial da Cassiano Ricardo e despeja no trecho final da Cassiano Ricardo

no último estágio, recebe águas da Visconde de Porto Seguro

tem 20 PVesg (2o nível no bairro), 11 PVesgñ (3o nível no bairro), 8 PVap (2o nível no bairro), 1 PVni, 14 BLobo (7o nível no bairro)

Raul Polilo

ƒ

rua com 2 imóveis

ƒ

começa na Gabriel S. Teixeira Carvalho, termina na Desembargador Sylos Cintra

ƒ

recebe águas da Desembargador Sylos Cintra

ƒ

despeja na Gabriel S. Teixeira Carvalho

ƒ

rua situada dentro de loteamento fechado (Chácara do Cordeiro), não foi pesquisada

40


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Regina Badra

ƒ

rua com 65 imóveis (4o nível no bairro)

ƒ

começa na Marechal Deodoro, termina na Visconde de Porto Seguro

ƒ

recebe águas de Marechal Deodoro, Visconde de Porto Seguro, Maria Maturano Batista, Barcas e Ânfora

ƒ

despeja na Aurélia Perez Alvarez e na Duarte Moniz Barreto

ƒ

tem 29 PVesg (1o nível no bairro), 1 PVesgñ, 5 PVap (4o nível no bairro), 10 BLobo

Santos Dumont

ƒ

rua com 24 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, termina na Ana Catarina Randi

ƒ

recebe águas da Job Lane e das travessas junto à Vereador José Diniz: São Sebastião, João Felipe Silva, José Antonio de Morais e Capitão Felisbino de Morais

ƒ

despeja nessas mesmas travessas, no trecho oposto, em direção à José Schmidt, e na Ana Catarina Randi

ƒ

tem 16 PVesg (4o nível no bairro), 3 PVesgñ, 6 PVap (3o nível no bairro), 2PVni, 14 BLobo (3o nível no bairro), 1 BLeão

São Sebastião

ƒ

rua com 14 imóveis

ƒ

o trecho analisado começa na Vereador José Diniz, termina na Job Lane

ƒ

recebe águas da Job Lane (início do 3o. trecho)

ƒ

despeja na Job Lane (3o. trecho), na Santos Dumont e na Vereador José Diniz

Urias de Figueiredo

ƒ

tem 4 PVesg, 2 BLobo (3o nível no bairro), 1 BLeão

ƒ

rua com 8 imóveis

ƒ

começa na Dr. Francisco Malta Cardoso, termina na Cassiano Ricardoque

ƒ

recebe águas da Cassiano Ricardo

ƒ

despeja na Dr. Francisco Malta Cardoso

41


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Vereador José Diniz

ƒ

tem 5 PVesg, 1 PVesgñ, 4 BLobo

ƒ

rua com 34 imóveis no trecho analisado, entre Job Lane e Prata (10o nível no bairro)

ƒ

recebe águas de Job Lane, São Sebastião e João Felipe Silva

ƒ

despeja nas transversais José Antonio de Morais, Felisbino de Morais, Ana Catarina Randi e Prata

Vinhedos

Visconde de Porto Seguro

ƒ

tem 7 PVesg, 5 PVesgñ, 1 PVni, 2 BLobo

ƒ

rua com 3 imóveis

ƒ

começa na Job Lane, termina na Barcas

ƒ

recebe águas da Barcas

ƒ

despeja na Job Lane

ƒ

tem 2 PVesg

ƒ

rua com 28 imóveis

ƒ

o trecho analisado começa na Marechal Deodoro, termina na Prof. Rubens Gomes de Souza

ƒ

recebe águas do loteamento Chácara Flora

ƒ

despeja nas transversais: Maria Maturano Batista, Philipp Lohbauer, Barcas, Regina Badra, Job Lane e Prof. Rubens Gomes Souza

ƒ

tem 18 PVesg (3o nível no bairro), 1 PVesgñ, 1 PVap, 5 PVni

ƒ

Obs.: É a rua com maior número de interferências de outros tipos: 6 registros de água, 2 válvulas de incêndio, 25 caixas de telefone

Mangabal

Sinfrônio Silva

42


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais Avaliação do Percentual dos Equipamentos Para o total de 58 ruas ocorrem 1052 equipamentos, distribuídos da seguinte maneira:

Os equipamentos estão distribuídos da seguinte maneira em relação a ocorência nas ruas:

Embora as Bocas de Lobo representem o maior número de interferências, estão instaladas em apenas 35 ruas, o que significa que em 40% das ruas as águas pluviais são direcionadas pela superfície. As dez maiores incidências de Bocas de Lobo estão nas ruas Canumã - Alberto Hodge - Aurélia Perez Alvarez - Luiz Martins de Araújo - Barcas - Job Lane 43


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais - Professor Rubens Gomes Souza - Santos Dumont - Capitão Felisbino de Morais - Dr. Francisco Malta Cardoso - Evangelina T. Pizza Wodianer Prata - Regina Badra – Péricles O número de registros de água é maior do o número de ruas, mas estão distribuídos em 31 delas (53,45%).

44


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 2. Avaliação das condições por maior número de moradias

Nome das ruas

Total moradias

Miranda Guerra

90

Job Lane

83

Canumã

68

9

16

15

Regina Badra

65

29

1

5

Alberto Hodge

54

18

13

3

Bolivar

53

6

4

2

Barcas Professor Rubens Gomes Souza

51

13

4

16

4

19

56

38

20

11

8

1

14

5

1

60

Cassiano Ricardo

35

14

6

2

2

9

2

35

Vereador José Diniz

34

7

5

1

2

1

16

Péricles

32

10

5

4

10

José Geraldo Alckmin

31

3

5

Visconde de Porto Seguro

28

18

1

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

Alabarda

25

2

6

Ana Catarina Randi

25

3

3

Dona Catarina

25

8

José Morales Lopes

25

7

João Felipe Silva

24

3

Philipp Lohbauer

24

12

2

Santos Dumont

24

16

3

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

4

1

2

6

15

21

53

95

3

2

10 14

26

3

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

7

4

49

6

83 1

1

2

8

2

1

5

6

8

1

22

Total

1

1

13

7

43 18

2

25

58 42 8

1

7

2

16

2

8

2

20

2

4

13

6 6

2

14

1

1

4

1

21

3

45

45


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

Landgraft

20

2

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

Farrapos

19

7

Menotti Sainati

19

2

1

Duarte Moniz Barreto Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

18

3

2

17

10

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

Luiz Martins de Araújo

17

5

Acanga

16

1

Carlo Rainaldi

15

10

Desembargador Sylos Cintra Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

14

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

São Sebastião

14

4

Baru

13

José Antonio de Morais

12

1

Desiré Contier

11

4

Porto do Sapé

10

Vicente Rao

10

Nome das ruas

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

3

12

1

2

3

2

4

3

1

12

2 4

Válvula Incêndio

1

Total

24 1

14

2

28

1 1

Telef.

2

2

10 7

4

9

5

15

2

2 1

20

1

1

1

28 2

3

13 0

14

2 1

3 2

5 11

4

1

2

1

1

Aziz Nader

8

2

José Schmidt

8

1

7 1

1 4

21

1

2

1

6

1

3

5

3

2 1

20 4

2

4

1

9

46


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

Maria Luisa Andrade M. Roque

8

7

Prata

8

Urias de Figueiredo

8

5

1

Marechal Deodoro

7

3

3

Maria Maturano Batista

6

Mangabal

6

José Gambarini

5

1

Paratinga

5

2

Marinau

4

Agostinho Corona

3

Ânfora

3

Vinhedos

3

2

Heron Domingues

2

2

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai Dr. Hermann José de Revoredo

0

Nome das ruas

Total

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

2 3

2

3

11

3

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

2

11

1

23

4 2

4

Total

10

6

5

3

2 1

1

25 4

1

3 1

3

3

3

2

2 1

1 2

1

4

1

1

9 0

2

1

3 0

0

1

1250

293

4 140

67

54

330

5 25

70

9

59

1047

47


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 3. Avaliação das condições por maior número de PV esgoto

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

Regina Badra Professor Rubens Gomes Souza

65

29

1

5

38

20

11

8

Alberto Hodge

54

18

13

Visconde de Porto Seguro

28

18

Santos Dumont

24

Cassiano Ricardo

Nome das ruas

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

10

4

1

14

5

3

14

26

1

1

5

16

3

6

2

14

35

14

6

2

2

Barcas

51

13

Philipp Lohbauer

24

Péricles Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

3

Telef.

Total

49 1

60

6 6

83 2

25

58

3

45

9

2

35

4

16

4

12

2

6

1

32

10

5

17

10

Carlo Rainaldi

15

10

3

Canumã

68

9

16

15

2

53

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

8

1

22

1

42

Dona Catarina

25

8

2

8

2

20

Vereador José Diniz

34

7

5

2

1

16

José Morales Lopes

25

7

2

Farrapos Maria Luisa Andrade M. Roque

19

7

8

7

Bolivar

53

6

4

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

3

4

10

1

Válvula Incêndio

1

2

19

56 21

1

7

43

5

15 13

1

95

4

13 1

2 12

10

2

2 1

2

11 1

4

13

2

28

48


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

17

5

8

5

São Sebastião

14

4

Desiré Contier

11

4

4

José Geraldo Alckmin

31

3

5

8

Ana Catarina Randi

25

3

3

1

João Felipe Silva

24

3

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

Duarte Moniz Barreto

18

3

2

7

3

3

Alabarda

25

2

6

Landgraft

20

2

3

Menotti Sainati

19

2

1

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

1

Aziz Nader

8

2

Agostinho Corona

3

2

2

Vinhedos

3

2

2

Heron Domingues

2

2

Alfredo Bonini

0

2

Acanga

16

1

1

2

José Antonio de Morais

12

1

1

2

8

1

1

9

0

1

Nome das ruas

Luiz Martins de Araújo Urias de Figueiredo

Marechal Deodoro

José Schmidt Dr. Hermann José de Revoredo

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

1

Bocas Lobo

Bocas Leão

20

1

Relógio Água

Válvula Incêndio

1

Telef.

Total

1

28

4

10

2 1

1

3

1

6

3

7 12

1

7

1

20

2

18

2

16

1

4

2

24

4 2

4

6

9 5

2

25 8

2 2

4

2

1

1

11

4

1

14

2

7 1

21

2

1

4

1

4

1

9 1

2

5

3

4

5

49


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Nome das ruas

Total moradias

Miranda Guerra

90

Job Lane

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

4

1

2

83

6

15

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

2

Desembargador Sylos Cintra Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

14 14

2

Baru

13

1

Porto do Sapé

10

Vicente Rao

10

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

7 21 2 0

3

5 1 3

3

11

4

Prata

8

3

Maria Maturano Batista

6

3

Mangabal

6

José Gambarini

5

1

Paratinga

5

2

Marinau

4

Ânfora

3

Raul Polilo

2

0

Changai

0

0

Total

1250

2

1

3

1

23 1

1

4

1

3 1

3

3

3

1

293

140

1

67

54

330

25

70

9

59

1047

50


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 4. Avaliação das condições por maior número de PV esgoto não conforme

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Canumã

68

9

16

15

2

53

Alberto Hodge Professor Rubens Gomes Souza

54

18

13

3

14

26

38

20

11

8

1

14

Job Lane

83

Cassiano Ricardo

35

14

6

Alabarda

25

2

6

Vereador José Diniz

34

7

5

Péricles

32

10

5

José Geraldo Alckmin

31

3

5

Miranda Guerra

90

Bolivar

53

Barcas

Nome das ruas

6

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

95 3

6

83

5

1

60

15 2

2

21

9

2

35 8

3

1

2

4

10

1 1

8

2

16 1

7

43

2

18

4

1

6

4

2

51

13

4

16

4

Desiré Contier

11

4

4

1

6

3

Ana Catarina Randi

25

3

3

1

7

2

16

Santos Dumont

24

16

3

6

2

14

1

3

45

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

3

12

1

2

24

Landgraft

20

2

3

2

4

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

1

12

Carlo Rainaldi

15

10

3

Prata

8

Marechal Deodoro

7

3

1

2

7 1

2 4

13 19

56

1

20

1

14

2

28 13

3

2

3

11

3

2

4

6

3

1 5

23 2

25

51


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Nome das ruas

Maria Maturano Batista

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

6

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Relógio Água

3

Válvula Incêndio

Telef.

Total

1

Dona Catarina

25

8

2

8

José Morales Lopes

25

7

2

4

Philipp Lohbauer

24

12

2

6

Duarte Moniz Barreto

18

3

2

Gabriel S. Teixeira Carvalho Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

17

2

14

2

5

2

Paratinga

Bocas Leão

4

2

20 13

1

21

4

9 2

3

5 1

Regina Badra

65

29

1

5

10

Visconde de Porto Seguro

28

18

1

1

5

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

8

1

Menotti Sainati

19

2

1

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

1

Baru

13

2

3

4 6

22 1

1

11

4

49 2

25

58

1

42

2

7 1

21

1

Urias de Figueiredo

8

5

José Gambarini

5

1

Ânfora

3

1

Heron Domingues

2

2

João Felipe Silva

24

Farrapos Dr. Antonio Gontijo de Carvalho Luiz Martins de Araújo

1

1

4

10

1

1

3 1

1

4

1

1

9

3

1

4

19

7

1

17

10

17

5

2

10

5 1

20

15 1

1

28

52


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

Acanga

16

1

Desembargador Sylos Cintra

14

São Sebastião

14

4

José Antonio de Morais

12

1

Porto do Sapé

10

Vicente Rao

10

Nome das ruas

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

1

2 0

2

1

7

1 1

2

3

4

Aziz Nader

8

2

José Schmidt Maria Luisa Andrade M. Roque

8

1

8

7

Mangabal

6

Marinau

4

Agostinho Corona

3

2

2

Vinhedos

3

2

2

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai Dr. Hermann José de Revoredo

0

Total

2

2

4

5

1

9

2

2

11

3

3

0 2

1

3 0

0

1

1250

293

4 140

67

54

330

5 25

70

9

59

1047

53


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 5. Avaliação das condições por maior número de PV águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Canumã Professor Rubens Gomes Souza

68

9

16

15

2

53

38

20

11

8

1

14

5

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

8

1

22

1

42

Santos Dumont

24

16

3

6

2

14

3

45

Regina Badra

65

29

1

5

4

49

Alberto Hodge

54

18

13

3

14

26

3

6

83

Péricles

32

10

5

3

4

10

1

2

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

3

12

1

2

24

Cassiano Ricardo

35

14

6

2

9

2

35

Landgraft

20

2

3

2

4

2

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

1

2

11

José Schmidt

8

1

2

5

Prata

8

Marechal Deodoro

7

Visconde de Porto Seguro

Nome das ruas

Bocas Leão

1

4

1

3

3

2

4

6

7

43

1

14

1

21

28

18

1

1

5

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

1

12

Luiz Martins de Araújo

17

5

1

20

1

Desiré Contier

11

4

6

3

Miranda Guerra

90

4

1

Job Lane

83

6

15

Bolivar

53

4

2

5 6 4

60

23

11

6

3

1

1

3

1

Total

9

2

1

Telef.

1

3

4

Válvula Incêndio

95

10

2

Relógio Água

2

2

25

25

58

2

28 1

28

1

20

2

7 21 1

13

54


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

Barcas

51

13

4

Vereador José Diniz

34

7

5

1

José Geraldo Alckmin

31

3

5

8

Alabarda

25

2

6

Ana Catarina Randi

25

3

3

Dona Catarina

25

8

José Morales Lopes

25

7

João Felipe Silva

24

3

Philipp Lohbauer

24

12

Farrapos

19

7

Menotti Sainati

19

2

1

Duarte Moniz Barreto Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

18

3

2

17

10

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

Acanga

16

1

Carlo Rainaldi

15

10

Desembargador Sylos Cintra Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

14

São Sebastião

14

Baru

13

José Antonio de Morais

12

Porto do Sapé

10

Nome das ruas

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

19

56

16

4

2

1

16

2

18 8

1

7

2

16

2

8

2

20

2

4

2

13

6

1

4

1

21

1 1

1

2

10

2

7

4

9

5

15

2

2 1

2

3

13 0

14

2

3

4

5 2

1

7

1

1

1

1 1

2

3

4

55


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Nome das ruas

Vicente Rao

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

10

Aziz Nader Maria Luisa Andrade M. Roque

8

2

8

7

Urias de Figueiredo

8

5

Maria Maturano Batista

6

Mangabal

6

José Gambarini

5

1

Paratinga

5

2

Marinau

4

Agostinho Corona

3

Ânfora

3

Vinhedos

3

2

Heron Domingues

2

2

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai Dr. Hermann José de Revoredo

0

Total

P.V. Águas Pluviais

2 1

2

4

2

11

4

10

3

1 1

4

1

3 1

3

3

3

2

2 1

1 2

1

4

1

1

9 0

2

1

3 0

0

1

1250

293

4 140

67

54

330

5 25

70

9

59

1047

56


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 6. Avaliação das condições por maior número de PV não identificado

Nome das ruas

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Alberto Hodge

54

18

13

3

14

26

3

6

83

José Geraldo Alckmin

31

3

5

8

2

18

Visconde de Porto Seguro

28

18

1

1

5

6

2

25

58

Péricles

32

10

5

3

4

10

2

1

7

43

7

3

3

2

4

6

2

25

Marechal Deodoro Dr. Adhemar Queiroz de Moraes Prata

1

Válvula Incêndio

5

Telef.

Total

3

5

14

2

8

3

2

3

11

3

1

23

Canumã

68

9

16

15

2

53

Cassiano Ricardo

35

14

6

2

2

9

Santos Dumont Professor Rubens Gomes Souza

24

16

3

6

2

14

38

20

11

8

1

14

5

Vereador José Diniz

34

7

5

1

2

1

16

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

1

22

1

42

Ana Catarina Randi

25

3

3

1

7

2

16

Desiré Contier

11

4

4

1

6

3

Porto do Sapé

10

1

3

8 1

José Gambarini

5

1

Miranda Guerra

90

4

1

Job Lane

83

6

15

Regina Badra

65

29

1

95 1

35

3

45 1

60

1

20 4

1

5

2

1

10

3

2

7 21 4

49

57


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

Bolivar

53

6

4

2

Barcas

51

13

4

16

Alabarda

25

2

6

Dona Catarina

25

8

2

8

José Morales Lopes

25

7

2

4

João Felipe Silva

24

3

Philipp Lohbauer

24

12

2

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

3

12

Landgraft

20

2

3

2

4

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

1

12

Farrapos

19

7

Menotti Sainati

19

2

1

Duarte Moniz Barreto Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

18

3

2

17

10

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

Luiz Martins de Araújo

17

5

Acanga

16

1

Carlo Rainaldi

15

10

Desembargador Sylos Cintra

14

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

São Sebastião

14

4

Baru

13

José Antonio de Morais

12

Nome das ruas

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

1 4

13 19

56 8

2

20 13

6 1

1

4

1

21

2

24

2 4

1

2

28

1 1

1

14 2

10

2

7

4

9

5

15

2

2 1

20

1

1

28

1

2

3

13 0

1

2

11

4

1

2

21 1

7

1 1

1 1

2

58


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Nome das ruas

Vicente Rao

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

10

Aziz Nader

8

2

José Schmidt Maria Luisa Andrade M. Roque

8

1

8

7

Urias de Figueiredo

8

5

Maria Maturano Batista

6

Mangabal

6

Paratinga

5

Marinau

4

Agostinho Corona

3

Ânfora

3

Vinhedos

3

2

Heron Domingues

2

2

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai Dr. Hermann José de Revoredo

0

Total

P.V. Esgoto Não Confome

2

1

2

4

5

1

9

2

2

11

4

10

3

1

4

2

1

3

3

3

2

2 1

1 2

1

4

1

1

9 0

2

1

3 0

0

1

1250

293

4 140

67

54

330

5 25

70

9

59

1047

59


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 7. Avaliação das condições por maior número de Bocas-de-lobo

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Canumã

68

9

16

15

2

53

Alberto Hodge

54

18

13

3

14

26

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

8

1

Luiz Martins de Araújo

17

5

Barcas

51

13

Job Lane Professor Rubens Gomes Souza

83 38

20

11

8

1

14

Santos Dumont

24

16

3

6

2

14

1

3

45

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

3

12

1

2

24

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

1

12

4

2

28

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

1

2

11

4

3

2

11

3

Nome das ruas

Prata

8

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

95 6

83

22

1

42

20

1

1

28

4

16

4

19

56

6

15

1

3

3

21 5

60

1

21

1

23

4

49

Regina Badra

65

29

1

5

Péricles

32

10

5

3

4

10

Cassiano Ricardo

35

14

6

2

2

9

2

35

Dona Catarina

25

8

2

8

2

20

Ana Catarina Randi

25

3

3

7

2

16

Philipp Lohbauer

24

12

2

6

1

21

Desiré Contier

11

4

4

1

1

6

3

7

3

3

2

4

6

5

17

10

Marechal Deodoro Dr. Antonio Gontijo de

10

1

1

1

2

1

7

43

1

20 2

25

5

15

60


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

8

1

José Morales Lopes

25

7

2

Landgraft

20

2

3

Urias de Figueiredo

8

5

1

4

Heron Domingues Dr. Hermann José de Revoredo

2

2

1

4

0

1

Nome das ruas

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

Carvalho José Schmidt

Porto do Sapé

2

5

1

4 2

10

13

4

1

2

10 1

1

9

3

4

3

3

Bolivar

53

6

4

Vereador José Diniz

34

7

5

São Sebastião Maria Luisa Andrade M. Roque

14

4

2

8

7

2

Miranda Guerra

90

Menotti Sainati

19

José Geraldo Alckmin

2

1

2

13

1

16 1

7

2

4

1

2

2

1

1

1

31

3

5

Visconde de Porto Seguro

28

18

1

Alabarda

25

2

6

João Felipe Silva

24

3

1

Farrapos

19

7

1

Duarte Moniz Barreto

18

3

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

1

14

5

4 1

1

4

Marinau

2

9

11 7

2

7

8

2

18

5

6

2

25

58 8 4

2

10

4

9

2

2

61


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

Acanga

16

1

Carlo Rainaldi

15

10

Desembargador Sylos Cintra Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

14 14

2

Baru

13

1

José Antonio de Morais

12

Vicente Rao

10

Nome das ruas

P.V. Esgoto Não Confome

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

2

3

13 0 5

3

1

1

1

2

2

2

4

8

Maria Maturano Batista

6

Mangabal

6

José Gambarini

5

1

Paratinga

5

2

Agostinho Corona

3

Ânfora

3

Vinhedos

3

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai

0 1250

P.V NI

1

Aziz Nader

Total

P.V. Águas Pluviais

3

1 1

4

1

3 1

3

2

2 1

1

2

2 0

2

1

3 0

293

140

67

54

330

25

70

9

59

1047

62


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Tabela 8. Avaliação das condições por maior número de Bocas-de-leão

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

Dr. Francisco Malta Cardoso

19

6

3

1

Duarte Moniz Barreto

18

3

2

Evangelina T. Pizza Wodianer

14

2

1

2

Alberto Hodge

54

18

13

3

8

3

2

Miranda Guerra

90

4

Péricles

32

10

5

3

Santos Dumont

24

16

3

6

Capitão Felisbino de Morais

20

3

3

3

Menotti Sainati

19

2

2

2

Nome das ruas

Prata

Heron Domingues

P.V NI

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

12

4

2

Válvula Incêndio

Telef.

Total

28

4

9

11

4

1

21

14

26

3

6

83

3

11

3

1

23

1

2

4

10

1

2

2

14

1

3

45

12

1

2

24

1

1

1

2

7

1

4

1

1

9

6

15

21

53

95

7 1

7

43

Job Lane

83

Canumã

68

9

16

15

Regina Badra

65

29

1

5

Bolivar

53

6

4

2

Barcas Professor Rubens Gomes Souza

51

13

4

16

4

19

56

38

20

11

8

1

14

5

1

60

Cassiano Ricardo

35

14

6

2

2

9

2

35

Vereador José Diniz

34

7

5

1

2

1

16

José Geraldo Alckmin

31

3

5

8

2

18

Visconde de Porto Seguro

28

18

1

5

6

1

2

10

4

49 1

2

13

25

58

63


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

Bocas Lobo

Aurélia Perez Alvarez

27

9

1

8

1

22

Alabarda

25

2

6

Ana Catarina Randi

25

3

3

Dona Catarina

25

8

José Morales Lopes

25

7

João Felipe Silva

24

3

Philipp Lohbauer

24

12

2

Landgraft

20

2

3

Farrapos Dr. Antonio Gontijo de Carvalho

19

7

17

10

Gabriel S. Teixeira Carvalho

17

Luiz Martins de Araújo

17

5

Acanga

16

1

Carlo Rainaldi

15

10

Desembargador Sylos Cintra Dr. Adhemar Queiroz de Moraes

14

São Sebastião

14

Baru

13

José Antonio de Morais

12

1

Desiré Contier

11

4

Porto do Sapé

10

Vicente Rao

10

Nome das ruas

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

1

42 8

1

7

2

16

2

8

2

20

2

4

2

13 1

4

6

1

21

4

2

1

1

14 2

10 15

5 2

2 1

20

1

1

28

1

2

3

13 0

14

2

5

3

4

2

1

7

1

1 1

4

1

1

6

1

3

3

2 1

20 4

64


FEHIDRO – Inventário do status das galerias de coleta de esgoto e águas pluviais

Total moradias

P.V. Esgoto Conforme

Aziz Nader

8

2

José Schmidt Maria Luisa Andrade M. Roque

8

1

8

7

Urias de Figueiredo

8

5

1

Marechal Deodoro

7

3

3

Maria Maturano Batista

6

Mangabal

6

José Gambarini

5

1

Paratinga

5

2

Marinau

4

Agostinho Corona

3

Ânfora

3

Vinhedos

3

Raul Polilo

2

Alfredo Bonini

0

Changai Dr. Hermann José de Revoredo

0

Nome das ruas

Total

P.V. Esgoto Não Confome

P.V. Águas Pluviais

P.V NI

2

Bocas Lobo

Bocas Leão

Relógio Água

Válvula Incêndio

Telef.

Total

2

4

5

1

9

2

2

11

4 2

4

10

6

5

3

2

25

1 1

4

1

3 1

3

3

3

2

2 1

1

2

2 0

2

1

3 0

0

1

1250

293

5

4 140

67

54

330

25

70

9

59

1047

65


ANEXO 1 Fotografias das microbacias


Microbacia: Visconde de Porto Seguro

Rua Visconde de Porto Seguro

Rua Visconde de Porto Seguro


Microbacia: Rubens Gomes de Souza

Av. Rubens Gomes de Souza

Av. Rubens Gomes de Souza


Microbacia: Rubens Gomes de Souza

Av Rubens Gomes de Souza

Av. Rubens Gomes de Souza


Microbacia: Rubens Gomes de Souza

Av. Rubens Gomes de Souza


Microbacia: Miranda Guerra

Rua Miranda Guerra

Rua Miranda Guerra


Microbacia: Miranda Guerra

Rua Miranda Guerra

Bocas-de-lobo da Rua Miranda Guerra, com problemas de manutenção


Microbacia: Alberto Hodge

Rua Alberto Hodge

Rua Alberto Hodge


Microbacia: Canum達

Vista da Rua Canum達

Vista da Rua Canum達, sobre c坦rrego canalizado


Microbacia: Canumã

Lago ornamental na Praça Antônio Guariglia, onde existem insurgências, provavelmente do córrego que passa sob a Rua Canumã

Vista da Rua Canumã. Não há cadastro em SIURB do córrego canalizado sob esta rua


Microbacia: Canum達

Vista da Rua Canum達


Microbacia: Ana Catarina Randi

Enchente de 04/12/2006 - Estacionamento da Fonte Petrópolis na esquina da Rua Péricles com a Av. Vicente Rao

Vista da Rua Porto do Sapé durante a enchente de 04/12/2006


Microbacia: Ana Catarina Randi

Vista da Rua Porto do SapĂŠ durante a enchente de 04/12/2006


Microbacia: Job Lane

Rua Job Lane, trecho 1

Rua Job Lane, trecho 1


Microbacia: Job Lane

Rua Job Lane, trecho 3, confluência com ruas José Geraldo Alckmin e Landgraft

Bocas-de-lobo na Rua Job Lane, junto ao córrego Canumã. Aberturas obstruídas por recapeamento do asfalto


Microbacia: Job Lane

Bocas-de-lobo na Rua Job Lane, junto ao córrego Canumã. Aberturas obstruídas por recapeamento do asfalto

Vista do córrego que, a partir da Rua Job Lane, corre a céu aberto até a Rua Ana Catarina Randi.


Microbacia: Job Lane

Vista do tubo que conduz a 谩gua do c贸rrego que passa por debaixo da Rua Job Lane e no qual a Sabesp despeja o esgoto coletado

Rua Job Lane, trecho 2


ANEXO 2 Comentรกrios sobre o trabalho


Fehidro 1 – Relatório final  

Realização do monitoramento de conexões prediais à rede coletora de esgotos e ao sistema de captação de águas pluviais galerias de esgotos e...

Fehidro 1 – Relatório final  

Realização do monitoramento de conexões prediais à rede coletora de esgotos e ao sistema de captação de águas pluviais galerias de esgotos e...

Advertisement