Issuu on Google+

GVT em parceria com o CDI Apresentam:

COMO DENUCIAR O MAU USO DA INTERNET

COMO USAR A INTERNET PARA FAZER O BEM

COMPUTADORES SÃO BONS PARA AS CRIANÇAS?


-Segurança é

ÍNDICE

fundamental...........................16

-Introdução ................................3

-Cuidado com sites de

-Computadores são bons para

relacionamento........................18

as crianças?...............................5

-Como denunciar o mau uso da

-Incentive a criança a comparti-

internet................................... 20

lhar experiências........................6

-Como usar a internet para fazer

-Nunca fale com

o bem.......................................21

estranhos....................................7

-Doações.................................22

- Chats e comunicadores instantâneos...............................8 -Respeito é bom e todo mundo gosta!..........................................9

-Blog..................................10 -Per-To-Peer P2P.......................11

-Dicas para professores..........23 -Como usar a cartilha em sala de aula.....................................24 -Sites bacanas para professores............................25 -Para navegar e se divertir com seu filho...................................27

-Bullying, o que é? ....................12

-Como pesquisar na internet. ...

-Bom senso sempre!.................15

.................................................28 -Desvendando a internet........29

N

ão

ter

q ue r o p

da do e m

te In

2

rnet

-Educando GVT.......................36 -CDI- Mais que computadores .................................................37 -Histórias em quadrinhos.......38


INTRODUÇÃO Crianças são crianças, mas o mundo atual torna cada vez mais prematura a idade adulta. Por isso, a preocupação de pais e professores em preservar a infância de filhos e alunos. Nessa tentativa, o conteúdo sem censura da internet pode parecer a muitos uma ameaça à inocência e à segurança da garotada. Há na internet todo tipo de informação de cunho reprovável. Violência, pornografia, apologia ao racismo. Mas a rede também reúne grande parcela do conhecimento humano, com acesso livre e democrático. E como todo meio de comunicação, sua utilização demanda cautela e capacidade analítica do espectador em relação ao conteúdo .

3


Pais e professores são os responsáveis por ajudar as crianças a entender como funciona a rede e a selecionar os conteúdos acessados. As informações reunidas neste manual são uma ferramenta de apoio na tarefa de guiar as crianças nesse emocionante mundo de descobertas. Da coletânea de sugestões reunidas aqui, destacamos a mais importante: é preciso ouvir as crianças, estabelecer um diálogo com elas e respeitar suas necessidades e receios.

Os Autores

4


COMPUTADORES SÃO BONS PARA AS CRIANÇAS? Internet é um excelente ambiente para as crianças aprenderem, conversarem com os amigos e pesquisarem. Para o pesquisador norte-americano Steven Jonhson, o computador e a internet, além de conter muitas informações científicas e culturais, estimulam capacidades cognitivas importantes. Isso porque o PC (Personal Computer ou Computador Pessoal) tem uma estrutura de manipulação de informações multitarefa, que instiga o usuário a explorar o ambiente através do mouse. Johnson acredita, e não está sozinho, que o entretenimento eletrônico de hoje está deixando nossas crianças mais inteligentes. No entanto, um estudo realizado pela London School of Economics and Political Science (LSE) – Escola de Londres de Economia e Ciência Política – mostrou que pais excluídos digitais (aqueles que não usam ou não sabem usar o computador) prejudicam a possibilidade dos filhos aprenderem a usufruir dessa nova tecnologia. O levantamento mostrou que tais pais não sabem orientar seus filhos nessa área e são muito preocupados em inibir o acesso à pornografia disponível na rede. A pesquisa revelou que 75% dos entrevistados esperam que a escola oriente seus filhos quanto ao uso da internet, o que terceiriza a responsabilidade para os professores. É preciso dizer que o receio dos pais tem fundamento. Assim como o mundo real, o mundo virtual oferece perigos. Por isso, é importante estabelecer certas regras para que as crianças e os adolescentes utilizem a web de forma saudável, responsável e segura. Confira as nossas dicas. Caso encontre palavras novas ao longo do texto, fique tranqüilo – ao final da cartilha há uma lista de termos usuais da internet com uma breve explicação sobre cada um. Consulte essa seção sempre que necessário.

5


INCENTIVE A CRIANÇA A COMPARTILHAR SUAS EXPERIÊNCIAS JUNTO COM VOCÊ Sempre que possível, navegue com ela, compartilhe o aprendizado e mostre o que você acha interessante. O computador é uma máquina criada para uso individual, porém nada impede que essa experiência seja coletiva. Na realidade, um dos maiores benefícios trazidos pela internet é a criação de novas formas de interação humana. Há pouco tempo, a relação interpessoal era baseada no convívio social, no uso do telefone e do correio. Hoje é possível estar no trabalho redigindo um relatório ou atendendo um cliente ao mesmo tempo em que se conversa com outra pessoa em tempo real via comunicador instantâneo. Porém, compartilhar a experiência da navegação do seu filho ou aluno não pode virar invasão de privacidade. Respeite o direito da criança de ter conversas sigilosas com os amigos. Antes de mais nada, comece aprendendo a utilizar a internet. Peça ajuda do seu filho ou aluno. A troca de informações sobre o assunto gera cumplicidade e estimula a auto-estima da criança. Se nem o pai (ou professor) nem o filho (ou aluno) sabem usar a internet, o melhor caminho é aprender juntos. No final dessa publicação há uma lista de sites sugeridos para pais, professores, crianças e adolescentes. Visite-os, explore os links de cada página. Não tenha medo de danificar o computador. É bastante difícil causar danos permanentes na máquina apenas utilizando-a. Se há arquivos importantes no PC, salve-os num disquete ou CD para prevenir que sejam perdidos. O que pode acontecer (e aqui explicamos como evitar) é a contaminação do computador por vírus e outras pragas virtuais. Caso isso ocorra, o PC pode precisar ter seu disco rígido formatado e os programas reinstalados. Mas provavelmente você poderá utilizá-lo normalmente.

6


NUNCA FALE COM ESTRANHOS Esse velho conselho é mais atual do que nunca na internet. A informalidade das conversas na rede pode fazer com que a criança (e até mesmo o adulto) sinta-se seguro para revelar informações pessoais para estranhos. Não se deve fazer isso na vida real. Não se deve fazer isso na vida virtual. Quantas vezes já nos decepcionamos com nossos amigos da escola ou da vizinhança? Num bate-papo na internet é muito mais difícil avaliar como alguém realmente é. As palavras estão lá, mas sem expressões faciais, o tom de voz e todos aqueles elementos que analisamos durante uma conversa. Não podemos nos expor demais na internet porque nossos dados pessoais podem ser utilizados de formas negativas. Alguns cuidados básicos ajudam a evitar surpresas desagradáveis: - Oriente seu filho a não fornecer para estranhos informações como endereço, telefone, nome da escola em que estuda, RG, CPF. - Mostre a ele que é desnecessário publicar fotos e imagens com dados pessoais, como placas de veículos ou ponto de referência de endereço. - Se a criança ou adolescente conheceu alguém na internet e agora quer conhecê-lo pessoalmente, sugira alguns cuidados: - Marcar o encontro num lugar público e seguro, como um Shopping Center. - Ir acompanhado por um amigo, parente ou alguém a quem possa recorrer em caso de problemas. - Avisar outras pessoas sobre o encontro, informando local e horário.

7


CHATS E COMUNICADORES INSTANTÂNEOS Boa parte do tempo na internet é dedicada à comunicação com outras pessoas. Segundo levantamento do Núcleo de Informações e Coordenação do Ponto Br, órgão do Comitê Gestor da Internet, os usuários da Rede consomem mais de 70% do tempo de conexão para mandar e receber emails. A parcela restante é dedicada a chats e mensagens instantâneas. Há vários recursos que permitem conversar via texto, vídeo e som. O mais conhecido é o chat, oferecido por Já os comunicadores instantâportais como o POP. Para usar um neos, como o MSN e o ICQ, são chat, em geral, não é preciso se caprogramas que permitem cadastrar ou instalar programas espedastrar uma lista de amigos para cíficos. Basta criar um nickname conversar com eles em tempo real. (apelido), escolher uma sala e É possível saber quem está online entrar. ou não. Alguns programas suportam o uso de vídeo e som. O risco nesse tipo de recurso é que costumam ser usados para disseminar vírus e outras pragas virtuais. Por isso é importante orientar crianças e adolescentes a nunca adicionar desconhecidos à lista de contatos. Também é importante não aceitar arquivos que não foram solicitados. Muitas vezes, programas maliciosos distribuem arquivos contaminados como se estivessem sendo enviados por pessoas conhecidas. Se o computador de uma pessoa está infectado, ele poderá começar a enviar mensagens estranhas via e-mail e comunicador instantâneo. Por isso, se você receber alguma mensagem diferente de alguém que conhece, desconfie e avise a pessoa de que o micro dela pode estar contaminado.

8


RESPEITO É BOM E TODO MUNDO GOSTA! Ser mal educado parece ter menos impacto na internet do que na escola, na frente dos colegas. No entanto, o efeito de palavras e atos agressivos é o mesmo, ou até mais grave, no mundo virtual que no mundo real porque a disseminação é mais rápida e abrangente. A internet não é uma terra sem lei. Casos de jovens acusados e processados pelo que disseram na rede estão se tornando comuns em todo o mundo. Inclusive no Brasil. É importante dizer que não é a internet que estimula a violência, o racismo e outras formas de comportamento anti-social. As pessoas são como são no mundo real e no mundo virtual. Só que escondidos atrás de uma tela, alguns se tornam mais valentes. Converse com o jovem internauta a esse respeito. Mostre que comportamento reprovável é reprovável em todo lugar. Oriente-o a informar caso seja vítima de violência na rede. Caso uma situação de violência seja detectada, é possível recorrer a diversos órgãos públicos que investigam denúncias de mau uso da internet. Xingar ou ofender alguém é uma atitude reprovável. Porém, o anonimato do uso da internet às vezes inspira os internautas a se comportarem virtualmente de uma forma que não se comportariam em público.

9


BLOG

Weblog ou simplesmente blog é um recurso da web que permite a criação e manutenção de um diário na internet. É uma maneira fácil e barata de criar uma página virtual, já que existem centenas de serviços gratuitos na web. Os formatos básicos são texto, foto e vídeo. O primeiro, que é o mais comum, normalmente é usado pelo blogueiro para comentar assuntos de interesse como filmes, músicas e seriados, falar sobre o dia-a-dia, publicar textos e poemas. Os fotoblogs, ou blogs de foto, funcionam como um álbum de fotografias onde o usuário publica imagens próprias ou que viu em outros sites. O blog de vídeo segue a mesma lógica. Os blogs são de uso pessoal, mas têm acesso liberado para qualquer internauta. Ou seja, é preciso seguir os cuidados de sempre, como não divulgar informações pessoais.

10


PEER-TO-PEER P2P Aplicações peer-to-peer (P2P) permitem compartilhar qualquer tipo de arquivo na internet. Normalmente o programa é utilizado para trocar filmes e músicas. Há dois riscos nesse tipo de aplicação. Primeiro, alguns vírus utilizam o sistema P2P para se infiltrar no computador dos usuários. Isso pode ser resolvido com um bom antivírus e um bom firewall. O segundo é relativo aos direitos autorais dos arquivos trocados nas redes P2P. É que para distribuir um filme, música ou documento é preciso ter a autorização do autor. Em geral, não é isso que acontece com filmes e músicas famosas, que são trocados entre os usuários. Isso é uma violação da lei dos direitos autorais. Hoje existem materiais que estão sob licenças de uso menos restritas e que permitem não só a troca, mas também o uso. Você pode ler mais sobre isso no site www.creativecommons.org.br. Porém, se os arquivos não tiverem autorização para divulgação, distribuí-los via rede é crime. A empresa distribuidora tem a informação sobre a licença de cada arquivo. A restrição de uso de arquivos de vídeo e música se aplica mesmo a produtos que o usuário adquiriu legalmente. Por exemplo: se o internauta possui um CD de um determinado cantor, mesmo assim ele não tem o direito de distribuir as músicas contidas nele pela internet.

11


BULLYING, O QUE É? Bullying é como se caracterizam todas as formas de atitudes agressivas intencionais e recorrentes praticadas, sem uma motivação evidente, por crianças e adolescentes. Esse tipo de comportamento causa nas pessoas que são seu alvo humilhação, dor e angústia. O Bullying afeta estudantes, pais e professores no mundo inteiro. Segundo a Abrapia (Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Criança e ao Adolescente) não está restrito ao tipo de instituição: primária ou secundária, pública ou privada, rural ou urbana. Com a internet, o Bullying ganha espaço também nas comunidades virtuais aumentando ainda mais o transtorno das vítimas, já que no ambiente virtual os autores da agressão podem manter suas identidades no anonimato. A prática do Bullying é mais comum entre os meninos. Entre as meninas envolve principalmente ações de exclusão e difamação. Como não existe uma tradução na língua portuguesa capaz de expressar as várias situações de Bullying, relacionamos algumas ações que traduzem esse termo: Agredir; amedrontar; assediar; aterrorizar; bater; chutar; discriminar; divulgar apelidos; dominar; empurrar; encarnar; excluir do grupo; fazer sofrer; ferir; gozar; humilhar; ignorar; isolar; intimidar; ofender; perseguir; sacanear; roubar; quebrar pertences; zoar, entre outros.

12


FIQUE ATENTO AOS SINAIS: - Demonstra falta de vontade de ir à escola; - Sente-se mal perto da hora de sair de casa; - Pede para trocar de escola; - Pede sempre para ser levado à escola; - Muda freqüentemente o trajeto entre a casa e a escola; - Apresenta baixo rendimento escolar; - Volta da escola, repetidamente, com roupas e materiais rasgados; - Chega muitas vezes em casa com machucados sem explicação convincente; - Parece angustiado, ansioso e deprimido; - Tem pesadelos constantes com pedidos de “socorro” ou “me deixa”; - “Perde”, repetidas vezes, seus pertences e dinheiro.

13


E SE O SEU FILHO FOR UM AUTOR DE BULLYING ? COMO LIDAR? Em primeiro lugar, é preciso conversar. Saiba que ele está precisando de ajuda! Não tente ignorar a situação, mas mantenha a calma. Controlar sua própria agressividade é imprescindível. Mostre que você sabe o que está acontecendo, e procure entendê-lo, demonstre que o ama, porém demonstre também que você não aprova esse comportamento. Que isso é errado e que não deve ser repetido. Procure saber o porquê ele está agindo assim. Garanta a ele que você vai ajudá-lo. Com o consentimento dele, entre em contato com a escola, converse com professores, funcionários e amigos que possam ajudá-lo. Estabeleça limites firmes. Encoraje-o a pedir desculpas a quem possa ter agredido, pessoalmente ou por carta. Destaque coisas positivas para melhorar a sua auto-estima. Procure criar situações em que ele possa se sair bem, elogiando-o sempre que isso ocorrer.

Garanta a ele que você vai ajudá-lo. Com o consentimento dele, entre em contato com a escola, converse com professores, funcionários e amigos que possam ajudá-lo.

14


BOM SENSO SEMPRE! Não há como determinar o tempo ideal para uma criança ficar em frente ao computador. Alguns pais se preocupam com o uso excessivo da web. Professores acreditam que o computador rouba o tempo que deveria ser dedicado aos estudos, amigos, brincadeiras, contato com a natureza e outras coisas de criança. Se você leu esse texto desde o início percebeu que o uso da internet não é, em sua essência, ruim. Porém, como tudo na vida, há a necessidade de ter bom senso para dosar o uso da rede. Mas quantas horas de uso por dia isso quer dizer? Depende do que a criança está fazendo na internet. Ela está pesquisando ou conversando num chat? Ou os dois ao mesmo tempo? O uso da internet está interferindo no tempo que o adolescente tem para estudar, ler, dormir, conversar com os pais? Ou ele consegue ter outras atividades mesmo passando diversas horas em frente ao computador? Esse limite, essa fina linha entre o uso exagerado e prejudicial do computador e o desfrute positivo dos recursos que a ferramenta oferece, é algo que deve ser construído em conjunto, por pais, filhos e professores. O que é muito para um, pode ser o ideal para outro. Há jovens que são organizados, conseguem atender a todos os seus compromissos e ainda ter tempo para brincar e conversar na internet. Outros precisam de mais tempo para realizar as tarefas trazidas da escola. A internet permite que se faça tudo ao mesmo tempo agora. Porém, a vida não é um único frisson concentrado de atividades simultâneas. Há momentos em que é preciso se concentrar. Dar à atividade que estamos realizando nossa total e completa atenção. Reconhecer esses momentos é parte do amadurecimento da criança. Um recurso que os pais podem empregar para disciplinar o uso do computador é não instalar o equipamento no quarto ou outro local isolado da casa. Coloque-o na sala, num espaço de convivência da família. Essa pode ser uma medida impopular entre os adolescentes, mas é eficiente.

15


SEGURANÇA É FUNDAMENTAL Vírus, cavalos de tróia, roubo de senhas, spam. Às vezes, a internet parece reunir pessoas cujo principal objetivo é danificar seu computador e roubar seus dados. É ainda mais assustador para quem não é um gênio da informática e se sente perdido diante de tantas ameaças. Não entre em pânico – há formas de se proteger. Para o computador ser danificado, é preciso que você deixe a porta aberta. Aqui vamos listar algumas ações que fecham as entradas para seu computador. •Consiga um antivírus atualizado. Isso não significa apenas instalar o programa. É necessário baixar as atualizações do programa a cada dois ou três dias. Os vírus de computador são muitos, se multiplicam rapidamente e sofrem constantes mutações. Há centenas de programas de antivírus no mercado. Vários gratuitos. É o caso do AVG Antivírus, da Grisoft (www.grisoft.com), que possui uma versão para uso doméstico bastante eficiente. O Avast!, da Alwil Software (www.avast.com) também é grátis. Ambos possuem um mecanismo de atualização constante. Basta configurar a periodicidade da atualização.

•Adote alguns cuidados ao receber emails e navegar na internet. Não baixe programas e arquivos da internet sem saber sua finalidade ou origem. Utilize sites conhecidos e seguros para fazer downloads.

16


• Faça a instalação e configuração de um programa de firewall. Esse é um programa que monitora (e eventualmente bloqueia) o tráfego de informações do seu micro. Você pode não estar vendo, mas o PC se comunica o tempo todo com outros computadores quando está conectado na internet (ou numa rede doméstica). Algumas dessas “comunicações” são normais, como é o caso do acesso a páginas web. Outras são explorações de falhas dos softwares instalados nas máquinas que levam o computador a mandar informações para outros computadores de forma descontrolada. Um bom firewall identifica essas comunicações e permite que você as bloqueie quando achar necessário. O próprio Microsoft Windows já vem com um sistema de firewall instalado. Mas é prudente instalar outro para evitar problemas. No site http://www.iopus.com/guides/free-firewall.htm, há uma lista de programas gratuitos de firewall. • Jamais clique nos links de emails com mensagens dizendo que você está inadimplente na operadora de telefonia celular ou que seu CPF vai ser cancelado. Nenhuma instituição séria faz comunicados importantes via email. Essas mensagens maliciosas são enviadas com o intuito de fazer o internauta entregar informações pessoais. Entre no site da instituição dita autora do email digitando o endereço no navegador. Ou entre em contato com o serviço de atendimento ao consumidor da empresa. • Evite abrir arquivos atachados a mensagens de email. Configure o antivírus para que as mensagens do correio eletrônico (e seus arquivos em anexo) sejam verificadas. Abra apenas aqueles arquivos que você solicitou e que são de um remetente conhecido.

• Quer saber mais? Visite o site do Comitê Gestor da Internet (www.cgi.br) e faça o download da Cartilha de Segurança para Internet. É uma publicação interessante e útil.

17


Os sites de relacionamento estão em franco crescimento. Um destaque é o Orkut por ter grande número de participantes e também de comunidades criadas. Participar destes sites é ótimo para encontrar amigos antigos, conhecer novas pessoas e debater assuntos de seu interesse.

CUIDADOS COM OS SITES DE RELACIONAMENTO Contudo a participação requer alguns cuidados: • Restrinja a visualização de seu perfil apenas às pessoas de seu contato. Geralmente os perfis destes sites contemplam informações pessoais como telefone, e-mail e endereço. Caso você permita que todos os usuários do site visualizem seu perfil, correrá o risco de ter informações pessoais em “mãos erradas”. Limite também o número de informações que compõe seu perfil. • As comunidades das quais você participa também podem mostrar informações a seu respeito. Por exemplo: participantes de comunidades de proprietários de determinados veículos podem evidenciar a classe social à qual pertencem. Para os adultos, a participação em determinadas comunidades pode interferir no ingresso no mercado de trabalho, pois algumas empresas têm como critério de contratação a análise do perfil e a comunidade na qual o candidato participa. • Evite colocar senhas óbvias em seu perfil como data de aniversário, pois uma pessoa mal intencionada poderá “invadir” seu perfil e colocá-lo em situações constrangedoras. • Evite adicionar pessoas que não conhece. • Habilite o recurso de identificação do visitante, pois assim você poderá saber quem visitou seu perfil.

Evite adicionar pessoas que você não conhece!

18


Evite participar de comunidades que: • Permitam a terceiros localizar seu endereço. Por exemplo: participar de comunidades de seu prédio ou de sua rua. • Deixem claro o local onde você trabalha ou estuda. • Informem lugares que você costuma freqüentar. • Evidenciem sua situação financeira. • Informem o cargo que você ocupa na empresa.

Evite também: • Colocar fotos excessivamente sensuais para não correr o risco de ver suas fotos em sites dessa categoria. • Colocar fotos onde apareça a entrada da sua casa ou detalhes que a identifiquem. • Colocar fotos de parentes que ocupam importantes cargos profissionais. • Colocar fotos de outras pessoas sem o consentimento delas. • Combinar passeios através das mensagens. Faça isso utilizando mensagens privadas. • Em computadores públicos não use o recurso “lembrar minha senha” e tenha o cuidado de clicar em “sair” antes de fechar a página. • Tratar de assuntos pessoais ou falar de terceiros. O que você escreve no Orkut poderá ser usado como prova em um julgamento, por exemplo.

19


COMO DENUNCIAR O MAU USO DA INTERNET • www.observatoriodacrianca.com.br Reúne matérias a respeito da infância e adolescência e um link para denúncias sobre maltratos. • http://www.censura.com.br/denunciar.htm Site da Campanha Nacional de Combate a Pedofilia na Internet . A denúncia pode ser anônima.

• http://www.missingkids.com.br/ O Serviço Integrado de Atenção a Crianças e Adolescentes Desaparecidos – SECRIAD, é mantido pelo Governo do Distrito Federal. Incentiva o desenvolvimento de ações articuladas de prevenção, busca, investigação e identificação de crianças e adolescentes desaparecidos, além de suporte psicossocial aos seus familiares, no período de desaparecimento e na reintegração ao lar. • http://www.denunciar.org.br/ A SaferNet Brasil é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, que reúne cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em Direito. Sua missão é promover o uso seguro das Tecnologias da Informação e Comunicação e garantir a efetiva proteção dos Direitos Humanos na Sociedade da Informação.

Também é possível denunciar crimes eletrônicos diretamente na Divisão de Informática da Polícia Civil do seu Estado

20


COMO USAR A INTERNET PARA FAZER O BEM É possível fazer muita coisa bacana na rede. Confira as dicas abaixo e comece já a sua corrente do bem. VOLUNTARIADO Quem quer ser voluntário pode começar visitando sites sobre o assunto e procurando vagas pela internet. É importante que o candidato a voluntário esteja informado sobre o que é voluntariado e quais as responsabilidades inerentes a essa atividade. Não faltam sites na internet sobre o tema, com dicas e vagas para quem quer doar tempo e dedicação.

• www.portaldovoluntario.org.br - Reúne dados sobre voluntariado e instituições que recebem voluntários. • www.voluntarios.com.br - Campanha de Estímulo ao Voluntariado. • www.setor3.com.br – Reúne o endereço de centros de voluntariado de todo o Brasil. • http://www.aacd.org.br - AACD - Associação dos Amigos da Criança Deficiente - Contém informações sobre as atividades da associação que é mantida com a contribuição de mais de 25.000 membros. • http://www.jovenlink.com.br/ - Informativo sobre programas de voluntários destinado aos jovens. • http://www.vivario.org.br/servicocivil/index.html - Serviço Civil Voluntário - Ligado ao Comunidade Solidária, à Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Fundo de Amparo ao Trabalhador, Viva Rio e Governo do Estado do Rio de Janeiro. •http:// www.prosangue.com.br - Oferece informações científicas sobre a qualidade do sangue, artigos médicos, e formas de doação de sangue.

21


DOAÇÕES Também é possível fazer doações sem sair de casa. Alguns sites permitem até que você doe sem tirar um centavo do bolso. As empresas pagam por clique. Confira as dicas: • www.doacoesonline.org.br - Recebe doações para obras da Igreja/CNBB. • www.filantropia.org - Recebe doações para diversas ONGs. • www.clickarvore.com.br - Doações com apenas um clique. • www.cancerdemama.com.br - Patrocina mamografias. • www.tree4life.com/obr_index.htm - Plante uma árvore via internet. • www.cliquesemiarido.org.br/inicial.asp - Faz doações patrocinadas para quem sofre com a seca. • www.doeleite.com.br - Doa leite a quem precisa. • www.thehungersite.com - Faz doações de comida para países pobres.

22


DICAS PARA PROFESSORES COMO USAR O BLOG EM SALA DE AULA Você se lembra das famosas redações “O que você fez nas férias? ” Recorda-se como era chato escrever isso? E quando nosso professor nos pedia uma redação sobre um tema qualquer e exigia que escrevêssemos pelo menos vinte linhas sobre um assunto desconhecido? Todo mundo já passou por uma situação parecida e odiou fazer isso. É preciso estimular a produção de texto pelos alunos, mas hoje temos um aliado muito atraente: o computador. Podemos utilizá-lo como ferramenta de produção de texto por meio da criação de blogs com os alunos. No blog, o aluno tem liberdade para falar sobre coisas de seu interesse e relacionadas com sua realidade. Durante essa atividade, o professor poderá intervir na qualidade do texto, fazer correções e sugestões junto com o aluno. A ferramenta também possibilita a interação entre alunos, pais de alunos e escola, pois todos têm acesso às páginas criadas e podem postar comentários. Você pode começar criando um blog para a turma toda e nele postar as atividades realizadas em sala de aula, além de outros textos de interesse dos alunos. Os pais podem colaborar e também acompanhar o desenvolvimento do filho. Para começar, é só colocar a mão na massa. O primeiro passo é criar um blog pessoal para aprender como funciona o sistema. Também visite blogs de outros professores e alunos. O Blog Google Search (http://blogsearch.google.com) é uma boa ferramenta para encontrar blogs interessantes.

23


COMO USAR A CARTILHA EM SALA DE AULA A proposta dessa cartilha é fazer com que adultos e crianças conversem sobre o uso da internet ao invés de criar restrição ao seu acesso. Uma forma de promover esse diálogo é levar o debate sobre a Rede para a sala de aula. Primeiro, faça uma explanação contando um pouco da história do surgimento do computador e da internet. Fale para seus alunos como as pessoas se correspondiam antes da era da internet, comente como os círculos de amizade eram mais restritos (limitavam-se a pessoas que moravam, estudavam ou trabalhavam juntas). Peça aos alunos que contem como eles se correspondem com seus amigos, mesmo com os que vivem próximos. Pergunte se eles já se corresponderam via e-mail com alguém distante e que conheceram através da internet. Você pode utilizar as histórias em quadrinhos reunidas no final da cartilha para iniciar um debate. Divida a turma em pequenos grupos e entregue uma das histórias em quadrinhos para cada um, mas sem o final. Solicite que cada grupo invente um final para a história que recebeu. Cada grupo deve apresentar o final que criou para a turma. No fim de cada apresentação, mostre o final original da historinha. Utilize as idéias dos alunos para debater sobre o tema. A partir de perguntas como: - Para que usamos a internet? - Existem regras para utilizá-la? - O que aconteceu na história em quadrinhos poderia ter acontecido na vida real? Por quê? - Como o problema poderia ser evitado? Depois do debate, reforce os cuidados com chats, orkut, msn, blogs e ao fazer downloads. Em seguida estabeleça, em conjunto com os alunos, algumas regras visando o uso responsável e consciente da internet, utilizando como princípio as dicas da cartilha. Boa aula!

24


SITES BACANAS PARA PROFESSORES! • www.aomestrecomcarinho.com.br - Aborda temas de cidadania, sexualidade, informa sobre a carreira no magistério. • www.mec.gov.br - Ministério da Educação • www.novaescola.com.br - Reúne reportagens da Revista Nova Escola, fóruns sobre questões educacionais, bate-papos com professores e profissionais da área, agenda de eventos, plano de aula, informações pedagógicas e bibliotecas. • www.estudefacil.com.br - Traz dicas de cursos inovadores, notícias atualizadas sobre a área educacional e artigos. • www.educacaoonline.pro.br - Atualidades do campo educacional no mundo. • www.educacional.com.br - Traz dicas sobre temas trabalhados em sala de aula, redação on line, relato de experiências de profissionais da área educativa e encaminhamentos metodológicos. • www.educacaosuperior.inep.gov.br - Traz informações sobre as instituições de ensino superior, avaliações oficiais dessas instituições e a situação legal dos cursos, incluindo também informações sobre o financiamento estudantil. • http://sitededicas.uol.com.br/ - Reflexões sobre educação, dicas de atividades, softwares educativos, calendários com eventos educacionais, relação de escolas do Brasil na internet, materiais didáticos.

25


• www.educacao.gov.br - Traz os principais indicadores de educação, níveis de ensino, modalidades e a organização educacional completa do país. • www.educarede.org.br - Reúne material de diversas disciplinas que pode ser usado pelos professores em sala de aula. • www.museudapessoa.net - Museu virtual de histórias de vida aberto à participação de quem quiser compartilhar sua história. Permite pesquisar sobre temas escolares e exposições, além de contar com uma biblioteca virtual. • www.adolesite.aids.gov.br/adolesite.htm - Aborda o tema da sexualidade, das drogas e das doenças sexualmente transmissíveis em uma linguagem especialmente desenvolvida para os adolescentes. • www.dominiopublico.gov.br - Trata-se de uma biblioteca digital com mais de 14 mil títulos em seu acervo. • www.teachertube.com/ - Vídeos para serem utilizados em sala de aula. O professor também pode postar vídeos que possam ser utilizados por outros colegas. O objetivo é criar uma videoteca virtual.

DICAS DE SOFTWARES EDUCATIVOS • Drawing for children – Com este software seu filho ou aluno poderá fazer desenhos e escrever textos. O software também conta com grande quantidade de carimbos, planos de fundo e desenhos. O download está disponível no site: http://people.cs.uu.nl/markov/kids/draw. html • Gibizinho – Com ele seu filho ou aluno poderá criar histórias. Contém vários personagens e balões variados para as mais diferentes formas de expressão. A versão experimental está no site: www.kiq.com.br. • Brincando com a Arie – Software que contém quatro brincadeiras em português e hebraico. Ideal para crianças de até 6 anos. Este software pode ser encontrado em http://www.krafthaus.com.br. Para fazer o download clique em extras. • Hagáquê – É um editor de histórias em quadrinhos. Para fazer o download clique em http://www.hagaque.cjb.net.

26


PARA NAVEGAR E SE DIVERTIR COM SEU FILHO • http://www2.uol.com.br/ruthrocha/home.htm • www.quizland.com/hiero.mv • www.kadike.com.br/bau/index.htm • www.monica.com.br/mural/quadroes.htm • www.universidadedamagica.com/udm/br/ • www.divertudo.com.br/ • www.ziraldo.com.br/ • www.yo-yo.org/Forest/ • www.cidadedamalta.pt/entrada.html • www.canalkids.com.br/portal/index.php • www.pop.com.br/barra.php?url=/popgames/index01.php • sitededicas.uol.com.br/ • www.obrasileirinho.org.br • www.plenarinho.gov.br • www.ibge.gov.br/7a12/default.php • www.mingaudigital.com.br/ • www.microsoft.com/brasil/athome/security/children/gamingonline.msx • www.familia-relacionamento.com.br

27


COMO PESQUISAR NA INTERNET

Para evitar que uma lista enorme de endereços apareça, uma dica legal é colocar o assunto entre aspas. Assim a busca será exatamente pela seqüência de palavras indicadas. Ou seja, se estiver fazendo uma pesquisa sobre “informática e cidadania” e você digitar usando as aspas, o resultado só vai trazer links de sites sobre esse assunto específico. As aspas também são ótimas se você quer encontrar algo e só lembra uma parte, por exemplo, uma música. Digite o pedaço que você lembra entre aspas que a letra completa da música aparece. Para completar frases: Se você quiser descobrir uma parte de uma frase. Por exemplo: O CDI tem ___ EICs. Nesse caso é só digitar asterisco (*). Fica assim: O CDI tem * EICs, e começar a pesquisa. Significados de palavras Se você quiser descobrir o significado de uma palavra que não conhece, basta digitar: Define: (a palavra que quer pesquisar). Por exemplo, você quer saber o que significa a palavra “wireless”. Você digita: define: wireless, assim você irá encontrar endereços com a definição do que você quer.

28


DESVENDANDO A INTERNET Fique por dentro: ANEXO, ARQUIVO ATACHADO: Arquivo anexado a uma mensagem de e-mail. O destinatário da mensagem pode fazer uma cópia do arquivo no computador. Em geral, não é possível enviar arquivos anexados com mais de 2 Mbytes. ASSINATURA DIGITAL: Código utilizado para verificar a integridade de um texto ou mensagem. Também pode ser utilizado para verificar se o remetente de uma mensagem é mesmo quem diz ser. BACKUP: Termo utilizado para designar cópias de segurança de arquivos,documentos, programas. BLOG: Espécie de diário mantido na Internet através de um simples sistema de publicação. BLUETOOTH: Tecnologia que permite a transmissão de sinais entre telefones, computadores e outros dispositivos sem a necessidade do uso de fios a pequeno alcance (100 metros). BOOKMARK OU FAVORITO: É um recurso do navegador que permite acesso rápido aos sites preferidos do internauta.

29


BIT: É a unidade mínima de informação que pode ser interpretada pelo computador. O conjunto de bit é denominado bytes, megabytes etc. CACHE: Quando o internauta acessa um site, o computador faz uma cópia temporária dos arquivos da página. A isso se dá o nome de cache. Esse recurso permite que a navegação seja mais rápida. CAVALO DE TRÓIA: Programa que além de executar funções para as quais foi aparentemente projetado, também executa outras funções normalmente maliciosas e sem o conhecimento do usuário. CHAT: É uma forma de conversar com outras pessoas que também estão online pela internet. CIBERESPAÇO: Sinônimo para internet. COOKIE: É um arquivo salvo por um site no seu computador. Em geral serve para armazenar dados sobre seus hábitos de navegação na internet. COMÉRCIO ELETRÔNICO: Também chamado de e-commerce, é qualquer forma de transação comercial em que as partes interagem eletronicamente. Conjunto de técnicas e tecnologias computacionais, utilizadas para facilitar e executar transações comerciais de bens e serviços através da internet. COMUNICAÇÃO INSTANTÂNEA: Acontece virtualmente em tempo real, por linguagem escrita ou oral, e através de softwares que permitem troca de mensagens e arquivos. Permite reuniões (chats) de pequenos grupos. COMUNIDADES VIRTUAIS: Através de recursos dos meios de comunicação à distância as comunidades virtuais representam espaços virtuais onde as pessoas se agrupam conforme interesses e perfil e trocam experiência e informações no ambiente virtual. O exemplo mais conhecido é o Orkut.

30


CORREIO ELETRÔNICO: Sistema que permite a troca de mensagens eletrônicas entre contas de correio. Um usuário de e-mail possui uma conta no formato nomedousuario@provedor.com.br. CRIPTOGRAFIA: Ciência e arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código. É parte de um campo de estudos que trata das comunicações secretas. É usada, dentre outras finalidades, para: autenticar a identidade de usuários; autenticar transações bancárias; proteger a integridade de transferências eletrônicas de fundos; e proteger o sigilo de comunicações pessoais e comerciais. DOMÍNIO: Nome que designa o próprio endereço de um site. DOWNLOAD: Cópia de um arquivo da internet para seu computador. DSL: Tipo de conexão rápida à internet. Utiliza linhas telefônicas para transmitir dados da rede em velocidades superiores à conexão discada. ENDEREÇO DE E-MAIL: Endereço utilizado para troca de mensagens de correio eletrônico. ENDEREÇO IP: Este endereço é um número único para cada computador conectado à Internet, composto por uma seqüência de 4 números que variam de 0 até 255 separados por “.”. Por exemplo: 192.168.34.25. ENGENHARIA SOCIAL: Método de ataque onde uma pessoa faz uso da persuasão, muitas vezes abusando da ingenuidade ou confiança do usuário, para obter informações que podem ser utilizadas para ter acesso não autorizado a computadores ou informações. FREEWARE: Programa distribuído gratuitamente. É diferente de software livre porque ser freeware não implica, necessariamente, na liberação do código-fonte do programa.

31


FIREWALL: Sistema de proteção do tráfego de acesso de uma rede ou computador. FÓRUM: Espaço onde os internautas podem realizar debates escritos sobre determinado assunto. GRUPO VIRTUAL: Também denominada de lista de discussão ou mailing list, são listas de e-mails gerenciáveis que agrupam pessoas com interesse comum e através do recurso de e-mails recebem e trocam informações entre si. HACKER: Pode ser usado para designar pessoas que são extremamente habilidosas no uso do computador e na criação de programas. Mas também é utilizado para nomear pessoas que utilizam conhecimentos técnicos para burlar a segurança da internet. HIPERLINK: Permite uma “ligação” entre dois textos. Ao clicar num link o usuário é levado para outra página ou lugar da mesma página. HIPERTEXTO: É o texto formado por uma ampla ligação entre textos. Ao invés de ser linear, o hipertexto é formado por diversos textos com uma ligação pertinente entre si. Na internet, o termo hipertexto está ligado à capacidade da rede em permitir tais ligações. HOME PAGE: Página principal de um site ou seção de site. HOAX: Boato da internet. INTERNET: Rede mundial de computadores. Engloba todos os serviços de email, Web, troca de arquivos etc. JPEG: Formato de imagens, muito utilizado por proporcionar maior realismo. KBPS: É a velocidade do fluxo de informações digitais e equivale a mil bytes por segundo.

32


LINK: É uma conexão de uma palavra, imagem ou objeto para outro. MECANISMO DE BUSCA: Sistema que permite a busca de um determinado termo ou frase em documentos de um determinado site ou até mesmo de toda a internet. MBPS: Forma reduzida de megabytes (um milhão de bytes por segundo) e é também referente à velocidade de informações na internet. MODEM: Equipamento que permite o envio de dados de computador via linha telefônica. MULTIMÍDIA: Documento que reúne recursos de vídeo, áudio, imagem e texto. NAVEGADOR: Programa utilizado para acessar sites da internet. NET: É sinônimo de internet. ONLINE: Estar online significa estar conectado à internet ou a um determinado sistema, como o MSN. PLUGIN: Programa que pode ser instalado no navegador e que permite o uso de recursos extras, como o acesso a vídeo ou a documentos em Flash. POP-UP: Pequena janela que se abre sobre a página visitada. Normalmente é usado para publicidade. PORTAL: É um site com várias seções distintas. O POP é um exemplo de portal da internet. PROVEDORES DE ACESSO: Empresas que “vendem” o acesso à internet.

33


SECOND LIFE: É um ambiente virtual que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Pode ser encarado como um jogo, um mero simulador, um comércio virtual ou uma rede social. O nome “second life” em inglês significa “segunda vida”, que pode ser interpretada como uma “vida paralela” à vida real. SHAREWARE: Programa que permite o uso gratuito por um período determinado de tempo. Serve para o usuário testar o programa antes de comprar a licença. SITE: Conjunto de páginas da internet sobre um mesmo assunto ou mesmo autor. SMILES: São carinhas usadas para transmitir a idéia de estado de espírito. SOFTPHONE: Programa específico que realiza ligações telefônicas pelo computador. SOFTWARE LIVRE: Sinônimo de domínio público, refere-se aos programas de computador com código fonte aberto que podem ser copiados e utilizados por qualquer usuário sem custo de licença. SOFTWARE PROPRIETÁRIO: Programas de computador que são comercializados e que o usuário só pode utilizar mediante o pagamento da licença ao proprietário. SPAM: Emails enviados em massa cujo objetivo é divulgar produtos ou criar tráfego desnecessário na internet. UPLOAD: Copiar um arquivo do computador para a internet. URL: Endereço da web. Por exemplo: www.cdipr.org.br é a URL do CDI. www.gvt.com.br é a URL da GVT.

34


VÍRUS: É um programa capaz de infectar outros programas e arquivos de um computador. Para realizar a infecção, o vírus embute uma cópia de si mesmo em um programa ou arquivo, que quando executado também executa o vírus, dando continuidade ao processo de infecção. VOIP: também chamado voz sobre IP. É um serviço de transmissão de voz via internet que pode funcionar como um telefone comum quando conectado a um adaptador. WEB: Protocolo da internet onde estão publicados os sites como conhecemos. WI-FI: Do Inglês Wireless Fidelity. Termo usado para referirse genericamente a redes sem fio que utilizam qualquer um dos padrões 802.11. WIRELESS: A tecnologia wireless permite a conexão entre diferentes pontos sem a necessidade de uso de cabos, através da instalação de uma antena e de um rádio de transmissão. YOUTUBE: Site na internet que permite aos usuários carregar, assistir e compartilhar vídeos em formato digital.

35


Educando GVT Compromisso com o uso responsável da internet A GVT é a operadora que se destaca no desenvolvimento de soluções de telefonia, banda larga e Internet no Brasil. Atua por meio de suas próprias marcas: GVT, POP e Vono com uma oferta diversificada de produtos inovadores e soluções avançadas de telefonia fixa convencional (local e longa distância pelo 25), transmissão de dados para empresas, serviços de internet banda larga de alta velocidade e serviços de Voz sobre IP (VoIP) para todos os segmentos de mercado. A companhia promove a inclusão social por meio da inclusão digital e da disseminação do uso responsável da internet. O projeto Educando GVT envolve doação de computadores, de acessos banda larga, recuperação e descarte consciente de itens de informática, produção de material didático como cartilhas e histórias em quadrinhos, palestras, cursos e oficinas envolvendo profissionais da empresa e parceiros. A iniciativa começou em 2001 e conta com a parceria do CDI - Comitê para Democratização da Informática e da Ciranda-Central de Notícias dos Direitos da Infância e da Adolescência. Apoiado pelos colaboradores que atuam como voluntários e pela rede de fornecedores que também participa de ações realizadas, o projeto está em constante desenvolvimento. www.gvt.com.br 0800 600 2000

Cãopanheiro

36


CDI – Mais do que computadores, conhecimento que transforma. O Comitê para Democratização da Informática (CDI) é uma organização não-governamental sem fins lucrativos que, desde 1995, desenvolve o trabalho pioneiro de promover a inclusão digital visando à inclusão social. Mais do que disponibilizar computadores, o CDI promove a inclusão social através da tecnologia da informação que serve de instrumento para construção e o exercício da cidadania. Sua ação beneficia comunidades de baixa renda, portadores de necessidades especiais, presidiários, jovens em situação de risco social, idosos e populações indígenas. O modelo formatado pelo CDI para combater a exclusão foi o da Escola de Informática e Cidadania (EIC), espaço informal de ensino onde os educandos são estimulados a se apropriar da tecnologia, utilizando-a como instrumento de reflexão, debate e transformação social. A EIC implementa o seu trabalho com base numa proposta político-pedagógica inspirada em conceitos de Paulo Freire, segundo a qual o papel do educador é mediar o conhecimento impulsionando o aluno a assumir uma posição no mundo como alguém que conhece e intervém na realidade. Presente em 20 Estados brasileiros e outros oito países, o CDI implementa, em suas Escolas de Informática e Cidadania, uma proposta políticopedagógica que visa mobilizar os segmentos excluídos da sociedade a discutir e transformar sua realidade. O objetivo é estimular a prática da cidadania, o empreendedorismo e a busca coletiva de soluções para desafios comuns, com o apoio da ferramenta tecnológica. O CDI-PR é o regional do Comitê no Paraná com mais dez anos de experiência e destaque na rede CDI em função da forte e qualitativa atuação pedagógica. Adota três pilares principais: qualidade do ensino, aplicação da proposta político-pedagógica do CDI e sustentabilidade do projeto. Promove a qualificação de educadores, acompanhamento de educadores, monitores e coordenadores de EICs. Mais de 2.500 pessoas são atendidas por ano pelas Escolas do Comitê no estado. www.cdi.org.br

37


HQs - um jeito divertido e simples de discutir as oportunidades e riscos da internet Para fazer a mensagem sobre o uso consciente e responsável da Internet chegar de maneira direta e acessível a jovens de todas as idades, a GVT criou o Edu, o Cãopanheiro e seus amigos. Essa turma ganhou voz e vida no lançamento, em 2006, da cartilha sobre o Uso Responsável da Internet em parceria com o Comitê para Democratização da Informática no Paraná – CDI-PR. Nas histórias, a turminha vive diversas situações envolvendo o uso da Internet. A partir de referências ao dia-a-dia na escola, no bairro, na troca de informações entre comunidades virtuais ou na participação de jogos on-line, são mostradas formas saudáveis e também as não recomendáveis de navegar na web. O objetivo é alertar sobre cuidados na navegação e dar dicas sobre como a Internet pode ser um mecanismo poderoso para realizar metas e mobilizar pessoas. Nas próximas páginas você vai encontrar uma série de histórias em quadrinhos que podem ser usadas em grupos de discussão. As páginas estão picotadas para facilitar a produção de fotocópias e compartilhamento do material entre várias pessoas.

Bom proveito!

Edu e Cãopanheiro 38


HQ

O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

39


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

40


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

41


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.cdi.org.br www.gvt.com.br

42


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.abrapia.org.br www.gvt.com.br

43


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.acaovoluntaria.org.br www.gvt.com.br

44


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

45


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

46


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

47


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

48


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

49


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.socinpro.org.br www.gvt.com.br

50


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

51


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.sanepar.com.br www.gvt.com.br

52


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: http://cartilha.cert.br/fraudes/ www.gvt.com.br

53


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.sanepar.com.br www.gvt.com.br

54


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.sanepar.com.br www.gvt.com.br

55


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.sanepar.com.br www.gvt.com.br

56


O Projeto Educando GVT é uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexão relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. Sugestão de site: www.sanepar.com.br www.gvt.com.br

57


O Projeto Educando GVT ĂŠ uma iniciativa da operadora nacional de telefonia fixa GVT em parceria com o CDI e a Ciranda que visa promover uma reflexĂŁo relevante na sociedade sobre o uso consciente da internet, com responsabilidade. www.gvt.com.br

58


Uso Responsável da Internet Copyright 2008 Comitê para Democratização da Informática do Paraná e GVT Todos os direitos reservados. Pode ser reproduzido com a autorização dos autores Fevereiro de 2008

cartilha

Uso Responsável da Internet

Elaboração Eliane Abel de Oliveira Daniel Marcelino da Silva Rosiane Correia de Freitas Revisão, Supervisão e Aprovação Tatiana Weinheber Arianne Staszko Projeto Gráfico e Editoração Eletrônica Cuca Estúdio Gráfico www.cucaestudio.com.br Ilustrações Sampaio www.cdi.org.br www.gvt.com.br

59


Para despertar o interesse dos leitores, a GVT e o CDI prepararam um resumo do conteúdo da cartilha em filme de animação. O vídeo tem sete minutos e pode ser rodado em qualquer computador. Confira!


Guia de uso responsável da Internet - GVT