Page 1

COMUNIDADE

PERSONALIDADE

As homenagens ao Dia da Mulher pelo Vale

Roberto Kuwer Fernandes

Novo Hamburgo, Campo Bom, São Leopoldo e Ivoti terão um mês de atividades dedicadas ao bem-estar das mulheres.

Adverte: “o ser humano que se preza, tem que estudar, não importa a idade ou o que vai estudar, mas precisa sempre estar informado, participativo”.

Página 6

Página 7

Mudanças de hábitos cultivados já na infância previnem a osteoporose

Monitorada a partir de 1992, a osteoporose vem aumentando gradativamente entre a população acima de 35 anos e, para não virar situação de calamidade pública, os estudiosos advertem: ela deve ser prevenida ainda na infância

Página 3


2 | MARÇO DE 2015 | SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE

OPINIÃO

Nossos respeitos aos aposentados Vílson Moraes

Ex-presidente da ATAPNH, filiada à FETAPERGS

GOÊLHO Cumôia! Cúc mol, chá é guásse Básgoa tinovo. Endôn, zerá gue o goêlho vai drassê múits chocolóda brá di, o du non de gombortíra tirêido? Bêna gue a machía tá éboga chá bazô, chúndo gon a nóza inchenuitáde te griãnza, non é? Gue bêna gue ês-

des valores ze berderon. Guãnto a chênde era beguêno, brá canhá un nêst jêio te ovo os birú e as mêtchia dínha te zê gombortira múido pên. Uma vêiz, nun tomingo te Básgoa eu techêi o meu ninho no guárdo e fui pringá gôn meus irmôn e brímo, guãnto teu uma príga e jingamênt uns bros ôts. Guãnto dúto derminô eu fui gomê un chocolóda brá me acalmira e engondrêi o nêst vassío. Main Cott, gue súst. Tebôis te jorá pasdânde a vôvo tís gue zê a chênde fissés as báz, o goêlho ía drassê os ovo tivólda. E non é gue guãnto voldêi, os ovo dínhon voldáto? Non zêi gômo o goêlho fêiz aguílo ton rábido! Hôche eu esbéro canhá múits chocolóda, borguê dênho uma amiquínha gue non gôme dúto gue cãnha e tivíte gomíco... Ruin é guãnto zê gréze e tesgópre gue non essíste goêlho e gue nen ao menos póta ovo!

CLOSSÁRIO Acalmira - acalmar Básgoa - páscoa Bazô - passou Beguêno pequeno Bêna - pena Birú - peru Brímo - primo Canhá - ganhar Chocolóda chocolate Chúndo - junto Cúc mol - veja só Cumôia - bom dia Dínhon - tinham Drassê - trazer Dúto - tudo Éboga - época

Esbéro - espero Goêlho - coelho Gombortira comportar Gôme - comer Gomíco - comigo Gréze - cresce Griãnza - criança Guãnto - quando Guárdo - quarto Hôche - hoje Jêio - cheio Jorá - chorar Machía - magia Main cott Meu deus Mêtchia - menina Nêst - ninho

Ôts - outros Pasdânde bastante Príga - briga Pringá - brincar Rábido - rápido Súst - susto Tebôis - depois Techêi - deixei Tesgópre descobre Tinovo - de novo Tirêido - direito Tivíte - divide Tivólda - de volta Tomingo - domingo Voldádo - voltado Voldêi - voltei

D

alai Lama, um dos maiores líderes espirituais do nosso tempo, disse certa ocasião: “Se tivéssemos que escolher entre conhecimento e virtude, a última seria, sem sombra de dúvida, a melhor escolha, pois é a mais valiosa. O bom coração, que é fruto da virtude, é por si só, um grande benefício para a humanidade.” Às vezes o chão se abre sob nossos pés, mas é preciso seguir em frente. Não desista de si mesmo. Acredite em você e na força de seu coração. Preserve as suas virtudes. Considere-se uma bela e abençoada criatura que Deus colocou na Terra. Encante-se com suas conquistas, faça bom uso de todas elas, porém, não espere reconhecimento. Busque novos desafios e não se deixe derrotar de antemão pela impaciência e pela precipitação. Reinvente-se a cada dia, a cada momento de sua vida. Seja sempre você mesmo. Jamais abdique de suas convicções e a felicidade virá como recompensa do seu trabalho e da sua perseverança. Voz que cala é voz que consente. Brade aos céus pela desumanidade atroz por conta de uma criança desaparecida, por um idoso desassistido, pela tragédia das drogas. Renegue políticos inescrupulosos que usam e abusam de emendas par-

lamentares, paroquiais e eleitoreiras, verdadeiras excrescência da democracia, para se locupletarem e se perenizarem no poder como lobistas de determinados setores econômicos, financiadores de campanhas que inibem a renovação e a ascensão de novas lideranças. O tempo, que é o dono da razão, haverá de julgar os seus atos. Quanto ao resto, bem, o resto fica na consciência de cada um, com as bênçãos de Deus Pai, Todo Poderoso, que tudo sabe por que tudo vê. Aos aposentados deserdados da Nação Brasileira, os nossos respeitos.

Veja em nosso site: www.maiorde60.com.br DICAS DE MODA E BELEZA Onde você vai poder acompanhar as tendências de moda para a próxima estação e descobrir alguns truques de beleza

VÍDEOS DO TORNEIO DE CÂMBIO DE PRAIA DE TRAMANDAÍ - RS Assista os vídeos dos jogos de Câmbio, onde mais de 80 atletas - todos com mais de 50 anos – disputaram o torneio.

ÁLBUM DE RETRATO Uma coletânea das melhores fotos captadas pelas lentes de Gilberto Winter e de algumas cedidas para o Baú de Recordações Em Campo Bom

Em São Leopoldo

Em Novo Hamburgo CNPJ: 12.322.553/0001-40 Inscrição Municipal: 6882 Rua Júlio de Castilhos, 600 CEP 93900-000 - Ivoti - RS Fone: 51.8456.4614

Diretor geral: Gilberto R. Winter maiorde60@maiorde60.com.br Jornalista Responsável Rafael Geyger - MTb/RS: 12397 Arte-final: Sandra Carvalho de Alcantara

Circulação | Ivoti e Vale do Sinos www.maiorde60.com.br

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

maiorde60


SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE | MARÇO DE 2015 | 3

Prevenção da osteoporose deve começar na infância

Os cuidados para prevenir a osteoporose devem ter início ainda na infância, recomenda o diretor de Relações Institucionais do Comitê de Doenças Osteometabólicas da Sociedade Brasileira de Ortopedia (SBOT), Márcio Passini. “O nosso esqueleto vai sendo trocado sistematicamente, porque a gente vai crescendo, mas na infância, esse processo é mais rápido. Já na idade madura, pelo menos 6% do esqueleto é trocado por ano. Quando se realiza uma atividade física, isso estimula o osso a ser mais forte.” O exame chamado densitometria, surgido em 1992, foi um divisor de águas, pois possibilitou monitorar a eficiência dos tratamentos

N

para osteoporose. Em 1994, vários países fizeram padrões para a densitometria de acordo com a sua população, baseado em estudos de pessoas de 35 anos. Estes estudos foram repetidos em 2004, com uma população semelhante, surpreendendo os pesquisadores, porque em dez anos, a nova população tinha 10% menos massa óssea do que a população anterior. Isso significa uma redução de 1% ao ano. De acordo com ele, essa transformação está relacionada aos hábitos cultivados desde a infância, conhecidos como hábitos deletérios. É o caso da criança que parou de tomar leite e passou a consumir mais refrigerante. Passini disse que a uma das preocupações, entretanto, está na adolescência, etapa em que a pessoa forma massa muscular o que determina ao osso a ter uma qualidade melhor. O médico lembra que, antigamente, havia muitas fraturas em crianças, até os 12 anos de idade, depois só fraturas por acidentes graves, porque o osso ia ficando cada vez mais forte. De acordo com o especialista, hoje o quadro é outro, porque os adolescentes pararam de se exercitar em quadras esportivas e passam muitas horas no computador. “No futuro, praticamente todos os idosos serão osteoporóticos, o que poderá levar a uma situação de calamidade pública”, destaca Passini. Fonte: Agência Brasil

GERAL

Projeto prevê gratuidade a idosos em eventos Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL) 8329/15, do Senado Federal, que garante a entrada gratuita de idosos em eventos esportivos em estádios e ginásios, eventos culturais patrocinados pelo governo federal e museus mantidos com verbas públicas. Pela proposta, que altera o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03), a pessoa com mais de 60 anos tem de mostrar documento que comprove a idade e o acesso aos eventos citados será garantido. Na legislação atual, idosos recebem desconto mínimo de 50% para participarem de eventos artísticos, culturais, esportivos e de lazer, assim como o acesso preferencial aos respectivos locais. Ou seja, eventos culturais em geral, como shows, peças de teatro e exposições, que não sejam patrocinados pelo governo federal, o idoso não tem direito ao acesso gratuito. Na opinião da autora do projeto, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o desconto mínimo de 50% já é interessante para os idosos, mas “ampliar isso e tornar gratuito o acesso a eventos esportivos e aos outros contemplados pela proposta vai aumentar a participação do idoso na sociedade e sua qualidade de vida vai melhorar sensivelmente”. O projeto tramita em conjunto com o PL 2053/96 em regime de prioridade e está pronto para ser analisado pelo Plenário da Câmara dos Deputados Fonte: Agência Câmara Notícias

Sobre o Tabelionato em nossas vidas

o decorrer da vida da gente, provavelmente em algum momento iremos praticar um ato no Tabelionato. Seja para fazer um reconhecimento de firma numa declaração de residência ou num documento de transferência de veículo, seja para celebrar a compra de um imóvel - muitas vezes a moradia de nossos sonhos -, seja para figurar como testemunha na assinatura de um testamento. Além dessas situações, também iremos ao Tabelionato se precisarmos passar uma procuração por instrumento público para alguém nos representar, em caso de estarmos impossibilitados de praticar o ato pessoalmente em razão de uma viagem, por exemplo. Aqui, é importante lembrar que a procuração feita no Tabelionato, por instrumento público, lavrado nas notas do Tabelião, tem aceitação garantida em qualquer lugar no qual for utilizada ou apresentada, diferentemente da procuração feita por instrumento particular. Para a venda de um imóvel, por exemplo, via de regra a procuração deve ser pública. Os pais que quiserem emancipar um filho - o que é possível a partir dos dezesseis anos de idade do jovem-, também vão dirigir-se ao Tabelionato para a lavratura da respectiva escritura. Assim

também os noivos, para escolher um regime de bens para o seu casamento, diferente do regime legal - que hoje é o da comunhão parcial de bens- irão celebrar uma escritura pública de pacto antenupcial. Ou, ainda, quem quiser firmar um contrato com segurança, como, por exemplo, uma confissão de dívida com hipoteca sobre um imóvel, para a garantia do pagamento da dívida confessada, também procurará um Tabelião, para receber o aconselhamento necessário e dar forma jurídica adequada à contratação. Para situações futuras, o Tabelionato também apresenta soluções. A escritura pública de disposições antecipadas de vontade, por exemplo, tem por objetivo deixar registrada nossa vontade quanto a eventuais tratamentos médicos a que precisemos ser submetidos, em razão de grave enfermidade que nos impeça, naquele momento futuro, de manifestar nossa opinião. Ou, ainda, se quisermos definir questões patrimoniais para depois de nossa morte, é com o Tabelião que devemos falar, para fazermos um testamento. Até mesmo depois de nossa morte, nossos herdeiros ou sucessores podem realizar no Tabelionato a partilha de nossos bens, através de uma escritura pública de inventário e partilha “causa mortis”, na

qual são relacionados todos os bens deixados pelo falecido e a forma de divisão deles entre os herdeiros e sucessores. Para realizar essa partilha no Tabelionato, é necessário que todos os herdeiros sejam maiores e capazes, que haja consenso entre eles bem como a assistência de advogado, na forma da lei. O Tabelião tem fé pública, conhecimento jurídico e grandes responsabilidades inerentes à sua função. Por isso, quando as pessoas praticam os atos no Tabelionato, o fazem com tranquilidade, sabendo que os mesmos são revestidos de segurança, eficácia e autenticidade, proporcionando a quem os realiza a certeza de que foi dada a melhor alte rnativa para o caso concreto. Por isso, fica a dica: necessitando de um assessoramento em qualquer uma dessas matérias e de tantas outras, dirija-se a um Tabelionato de sua confiança e tire suas dúvidas, lembrando que as orientações recebidas não têm custo algum. Somente haverá incidência de valores quando o ato for realizado, efetivamente. Texto é de autoria de Dra. Simone Bonalume, Tabeliã Substituta do TABELIONATO FISCHER

Rua Júlio de Castilhos nº 419 - Centro - Novo Hamburgo - Fone (51) 3594-1922 - site http://www.tabelionatofischer.not.br/


4 | MARÇO DE 2015 | SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE

SAÚDE

O que é Nutrologia? Dr. Leandro Minozzo* CRM 32053

ERRATA Diferente da informação na edição de Janeiro/2015, o Lar São Vicente de Paula NÃO dispõe de máquina para confecção de fraldas.

Longe de ser algum tipo de “onda” ou medicina “da moda” que ganha destaque na mídia por causa dos suplementos, a Nutrologia é uma especialidade médica reconhecida pelo CFM desde 1978. E, no atendimento de idosos e adultos adoecidos ou simplesmente interessados em prevenção, não vi como dissociar a nutrição adequada do processo de envelhecimento saudável. A Nutrologia estuda, pesquisa e avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos nutrientes (carboidratos, proteínas, minerais e vitaminas, por exemplo). Ela aplica este conhecimento para a avaliação de nossas necessidades orgânicas, visando a manutenção da saúde e redução de risco de doenças, assim como o tratamento das manifestações de deficiência ou excesso, como acontece na obesidade, nas deficiências de vitaminas e na sarcopenia – que é a perda muscular excessiva no envelhecimento. O acompanhamento do estado nutricional do paciente e a compreensão da fisiopatologia das doenças diretamente relacionadas aos nutrientes permitem ao nutrólogo atuar no diagnóstico, prevenção e tratamento destas doenças, contribuindo na promoção de uma longevidade saudável, com melhor qualidade de vida.

A abrangência de atuação dos nutrólogos envolve: • diagnosticar e tratar as doenças nutricionais

(que incluem as doenças nutroneurometabólicas de alta prevalência nos dias de hoje como a obesidade, a hipertensão arterial e o diabetes mellitus), recorrendo à solicitação e avaliação de exames diagnósticos, quando necessário; • identificar possíveis “erros” alimentares, hábitos de vida ou estados orgânicos que estejam contribuindo para o quadro nutricional do paciente, já que as interrelações entre nutrientes-nutrientes, nutrientes-medicamentos e de mecanismos regulatórios orgânicos são complexas; • propor ao paciente mudanças de hábitos de vida, em particular de hábitos dietéticos, que possam contribuir para a prevenção e tratamento de doenças, e naturalmente, evitar a recorrência

de quadros previamente tratados; • enfatizar a necessidade de acompanhamento sistemático do estado nutricional através de uma avaliação periódica para permitir, inclusive, o diagnóstico precoce de possíveis desequilíbrios nutricionais; • participar da composição da Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional para atendimento aos pacientes que necessitam de Nutrição Enteral ou Parenteral. • estabelecer parcerias: com médicos de outras especialidades e vários profissionais da área da saúde, compondo uma equipe multidisciplinar que possa atender melhor as necessidades do paciente; promover com a indústria alimentícia a inclusão cada vez maior de alimentos nutricionalmente mais adequados no mercado; • possibilitar a fortificação de alimentos com nutrientes de difícil reposição através da dieta e desenvolver produtos que podem ser usados tanto na prevenção como no tratamento de doenças, com a indústria farmacêutica, na busca contínua por avanços terapêuticos, em benefício dos pacientes; • contribuir continuamente com o estudo do papel dos nutrientes em todas as fases da vida em prol de uma longevidade saudável. Por último, ressalto a importância do nutrólogo em termos de educação e posicionamento médico sobre assuntos relacionados à saúde e à alimentação, uma vez que a quantidade de informações e de dúvidas nessas áreas só tendem a crescer. (*) Mestre em Educação | Clínico Geral - Especialização em Geriatria PUCRS | Pós-graduado em Nutrologia pela ABRAN


SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE | MARÇO DE 2015 | 5

SAÚDE

A dor crônica na terceira idade Dr. André Ricardo Stüker*

CRM-RS 24.687

A Escala Visual Analógica – EVA consiste em auxiliar na aferição da intensidade da dor no paciente, é um instrumento importante para verificarmos a evolução do paciente durante o tratamento e mesmo a cada atendimento, de maneira mais fidedigna. Também é útil para podermos analisar se o tratamento está sendo efetivo, quais procedimentos têm surtido melhores resultados, assim como se há alguma deficiência no tratamento, de acordo com o grau de melhora ou piora da dor. A EVA pode ser utilizada no início e no final de cada atendimento, registrando o resultado sempre na evolução. Para utilizar a EVA o atendente deve questionar o paciente quanto ao seu grau de dor sendo que 0 significa ausência total de dor e 10 o nível de dor máxima suportável pelo paciente.

O Brasil tem observado um crescente auAs causas mais comuns de mento na população de indivíduos com mais dor na terceira idade são: de 60 anos, e isso é de conhecimento de todos. Uma parcela da população em geral sofre de - Osteoartrose: são os problemas ósseos e dor crônica diariamente. A dor acomete pessoas articulares de causas degenerativas ou traumáde ambos os sexos, todas as idades e classes so- ticas ciais. Nestes casos a dor é um sinal de que algo - Doença Vascular Periférica: problemas renão está bem. lacionados à circulação - Neuropatia Diabética: dores causadas pela A dor na terceira idade não é diferente Diabetes que evoluem cronicamente - Neuralgia Pós-Herpética: dor causada por A dor na terceira idade causa um sofrimento sequela de infecção viral com maior incidência contínuo que muitas vezes não é valorizado por no idoso familiares, cuidadores ou até mesmo pelo pró- Dor no Membro Fantasma: pessoas submeprio idoso que acha, muitas vezes, “normal” ter tidas a amputação de membros que permanedor na sua idade. cem com dor crônica no membro, mesmo após Ninguém consegue conviver com dor, inde- a cirurgia pendentemente da intensidade, diariamente e - Neoplasias: dor crônica causada pela ocorpor longo tempo sem sofrer consequências. rência de câncer que pode ter origem em distinDepressão, sensação de inutilidade e deses- tos órgãos perança, sintomas depressivos, distúrbios no - Acidente Vascular Cerebral: dor após AVC sono, diminuição da autonomia nos afazeres do e contratura dos membros dia a dia, indisposição para sair de casa ou até Observadas essas possibilidades, fica óbvio da cama pela manhã, indisposição para se rela- que uma Atenção Global da Dor no Idoso poscionar ou até de conversar com familiares, fuga sibilita reduzir o sofrimento do idoso e da famíde eventos sociais, entre outros. lia e assim reduzir o nível de dependência deste Muitas pessoas acham que a dor é uma con- idoso para as atividades do dia a dia e melhoras sequência natural do envelhecimento e isso faz na qualidade de vida e convivência familiar. com que o tratamento da dor não receba a devida atenção e muitas vezes a dor não seja diagA avaliação da dor no idoso nosticada e, pior, diagnosticada e mesmo assim O grande desafio é quantificar a dor e, a parsubtratada.

tir daí, fazer o diagnóstico da causa-base da dor. O desafio de justifica porque é muito mais difícil a avaliação clínica em um paciente idoso que em um paciente jovem. Lembre-se que muitas vezes o idoso tem problemas de memória, problemas de linguagem, problemas de atenção, sequelas neurológicas que, mesmo não diretamente relacionados com a dor, dificultam a relação entre o paciente e seu médico. Muitos estão depressivos e não querem conversar com ninguém sobre suas dores e angústias. A aplicação de algumas escalas simples durante a consulta permite a quantificação da dor no idoso. Acima se observam exemplos de tal tabela: Assim, as perguntas realizadas na anamnese e durante exame físico e, posteriormente, os exames complementares permitem o tratamento medicamentoso correto para cada paciente e, após, se indicado, intervenções não farmacológicas. Devemos ainda lembrar algumas situações: - cada dor é única e deve ser valorizada - cada pessoa tem uma reação à dor - a pessoa com dor crônica costuma ficar insegura e regressiva - a crença de que medicação faz mal e ter que tomar medicação e sinal de fraqueza está errada e não deve ser estimulada - não se deve conviver com o problema da dor crônica, deve-se buscar solução ou alivio através de tratamentos medicamentosos, psicológicos, fisioterápicos, etc. Em resumo, a base terapêutica da dor na terceira idade visa o tratamento da dor propriamente dita e a normalização do estado clínico geral dentro das possibilidades de cada paciente. Trata-se a causa específica da dor, reduz-se a perda das funções do dia a dia, melhora-se o sono, o humor e o convívio social. Melhora-se a vida. (*) Médico Anestesiologista - Especialista em Tratamento da dor


6 | MARÇO DE 2015 | SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE

COMUNIDADE

O Mês da Mulher no Vale dos Sinos

As comemorações ao Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março, serão intensas no Vale Administrativo Leopoldo Petry (Rua Guia Lopes, 4201, Canudos), com exposições de artes plásticas, apresentações de dança e música. A Coordenadoria promoverá ainda uma Mostra Fotográfica, intitulada “A Mulher no Cotidiano”. O edital com as regras está disponível no site da Prefeitura (www.novohamburgo.rs.gov. br), no link Editais. As fotos serão exibidas nos espaços do Centro Administrativo, entre os dias 16 e 30 de março. As inscrições podem ser feiAtravés da imagem de Anilce Gonçalves Morais, do Ca- tas pelo e-mail mulher@novohamburgo.rs.gov. tavida de Novo Hamburgo, homenageamos todas as mu- br, ou na Coordenadoria de Políticas Públicas lheres para as Mulheres (CMulher), na Avenida Pedro Adams Filho, nº 5836, Centro, até o dia 10 de Em Campo Bom: A promoção do bem-estar e a atenção da março. saúde das mulheres estão sempre presentes na Em Ivoti: cidade. Mas para este mês, a Prefeitura prepaA Secretaria Municipal de Saúde e Assistênrou uma programação variada para elas, nas cia Social de Ivoti está com uma agenda espeUnidades de Saúde e na piscina do CEI. Pensando além do bem-estar, mas também na saú- cial de atividades para a semana da mulher. As de das mulheres campo-bonenses, nas ativida- ações serão realizadas pelas equipes da Estratédes gratuitas elas receberão orientações sobre gia Saúde da Família. A equipe da Estratégia Saúde da Família Jadoenças, poderão fazer testes rápidos, corte de cob Schneider teve atividades no dia 7 de marcabelo, manicure, pedicure, massagem, aula de zumba, reiki, receberão dicas de maquiagem e ço, a partir das 8h. As interessadas tiveram um dia de beleza, com manicure, limpeza de pele, de cuidados com a pele, entre outras. maquiagem, design de sobrancelha e massagem. Na ocasião foi feita coleta de pré-câncer, Em Novo Hamburgo: A Prefeitura, por meio da Coordenadoria de vacinas e orientações. Já a Estratégia Saúde da Família Cidade Políticas Públicas para as Mulheres (CMulher), realiza entre os dias 6 e 30 de março as pro- Nova fez a coleta de pré-câncer nos dias 5 e 11. gramações do Mês da Mulher. A abertura das Ainda no dia 11 de março, às 14h, as mulheres atividades aconteceu no dia 6 de março, às 9 participaram de aulas de educação em saúde e horas, no saguão do segundo andar do Centro corte de cabelo.

No dia 10, a Unidade Básica de Saúde Jardim Panorâmico realizou ações como: Educação em Saúde, coleta de pré-câncer, solicitação de mamografia, oficina de artesanato e cuidados com a beleza (manicure, sobrancelha e maquiagem). Estratégia Saúde da Família Bom Pastor também teve uma programação especial para comemorar o Dia Internacional da Mulher. As atividades aconteceram no dia 10 de março, a partir das 14h, na Associação de Moradores Bom Pastor. Sorteio de brindes, educação em saúde, atividades lúdicas e confraternização aconteceram à tarde. Em São Leopoldo: No dia 8 ocorreu a abertura oficial da 11ª edição do Mês da Mulher, durante a Estação Mulher que foi organizada na Praça 20 de Setembro, conhecida como Praça da Biblioteca. O Mês da Mulher é uma realização do Gabinete da Primeira-Dama em parceria com as secretarias municipais - de Políticas para Mulheres, Saúde, Segurança e Defesa Comunitária, Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Cultura e Turismo e Meio Ambiente; Câmara de Vereadores; Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), entre outras entidades e instituições parceiras. Estão previstas blitz da saúde, palestras, cursos, celebrações religiosas, entre outras ações. O encerramento será no dia 28 com a Caminhada pelo Mês da Mulher, na Rua Independência, às 9h.

Movimento Teatral Feevale abre inscrições

Esporte é destaque em Dois Irmãos

Estão abertas, até o dia 12 de março, as inscrições para o Movimento Teatral da Universidade Feevale. As atividades, que acontecem na sala 100 do Campus I, têm como objetivo desenvolver as potencialidades expressivas dos participantes e auxiliá-los vem apresentações públicas, por meio da experiência teatral. Serão duas as atividades: Oficina Geral, para pessoas acima dos 14 anos; e Grupo Ousadia, para pessoas acima dos 60 anos, ambas gratuitas e abertas à comunidade. Mais informações pelo telefone (51) 3586-8800, ramal 7215.

O Departamento de Esportes iniciou as atividades desportivas no dia 3 de março, no Clube União, coordenadas pelo Professor Astério Mombach. As atividades são gratuitas, voltadas ao público da 3ª idade e comunidade em geral, com atividades de recreação, ginástica, alongamento, dança e Câmbio (Esporte Adaptado). Já o Projeto Hidroginástica para a Terceira Idade 2015 abriu suas inscrições para 210 idosos, moradores do município. O Projeto da Secretaria Municipal de Saúde conta com o apoio do Departamento de Desporto.


SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE | MARÇO DE 2015 | 7

PERSONALIDADE

Uma boa forma de se manter jovem: estudar e aprender sempre!

Só é velho quem para de aprender. Se isso é um fato, o formando Roberto Kuwer Fernandes não vai envelhecer tão cedo. Aos 62 anos, casado, cinco filhos e dois netos, vai colar grau em Direito em agosto deste ano e já esta correndo atrás de sua pós-graduação com os olhos em um futuro mestrado. Mas por que esta garra toda? Porque Roberto sempre acreditou que a coisa mais importante na vida de uma pessoa é aprender, aprender sempre. E estudar é o jeito mais eficiente de fazê-lo. Mas isso não é conversa de sessentão aposentado, que estuda para preencher seu tempo. Roberto nunca parou de trabalhar, não tanto quanto quando era empresário, no ramo de calçados. Aliás, profissão que o impediu, por 33 anos, de seguir sua paixão, o Direito. Em 1992 ingressou na Faculdade de Direito

da Unisinos, mas acabou trancando o curso, a fim de ajudar seus filhos a terminar o segundo grau, pois sua intenção era lhes incutir esta mesma vontade: concluir um curso superior. Um infarto, em 2005, foi decisivo para que ele percebesse o que era verdadeiramente importante em sua vida: sua família e seu sonho. Abandonou o calçado, que lhe consumia tempo e saúde e resolveu seguir o ramo imobiliário, formando-se em Técnico em Transações Imobiliárias – corretor de imóveis – e hoje presta assessoria e consultoria a imobiliárias. Retomou seus estudos em 2010/2, na Feevale, com a intenção de levar todos os filhos com ele. E hoje a família conta com acadêmicos em Medicina, Direito, Administração e Psicologia. Dos cinco filhos, apenas um não ainda não se decidiu por qual caminho seguir. Isto, para Roberto, é sem dúvida, uma vitória.

“Meu pai sempre dizia que, quando conheceu a minha mãe, ¬eu não gostava muito dele. Mas ele não desistiu e foi me cativando. Hoje sou muito grato por ele ser meu pai. Estudar com ele é uma felicidade enorme. Na verdade, felicidade é muito pouco para expressar tamanha alegria que eu sinto em me formar com ele. Na faculdade, é muito engraçado, a gente se mata de rir, pois num primeiro momento a gente chegou lá e o pessoal não sabia que a gente era pai e filho. Mas quando souberam, acharam muito legal. Perguntavam como era estudar com o pai e eu sabia que era um privilégio e isto acabou criando uma disputa positiva entre nós, pois ele pensa que precisa dar tudo de si para não ficar atrás de mim e eu penso que não posso eu, ficar para trás. E esta disputa dá para dizer que nos fortalece, muito mesmo. Eu só posso dizer que tudo que eu sou hoje, eu agradeço a ele.” Pedro Ernesto Neubarth Jung, 23 anos

“O ser humano que se preza, tem que estudar, não importa a idade ou o que vai estudar, mas precisa sempre estar informado, participativo. Em 2010, quando entrei na faculdade e precisei encarar o computador, eu disse para a minha esposa que não iria conseguir vencer. Hoje eu uso o computador com a mesma facilidade que meu filho. Isso porque busco me atualizar, caso contrário, teria uma dificuldade enorme.” Roberto

Você conhece alguém que planejou um novo futuro após os 60 anos? Escreva para a gente: contato@maiorde60.com.br ou facebook: Maiorde60


8 | MARÇO DE 2015 | SABER VIVER NA TERCEIRA IDADE

SABER VIVER MARÇO  

Jornal dirigido à Terceira Idade na Grande Porto Alegre

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you