Page 1

www.maiorde60.com.br

Setembro de 2016 Ano 9 - Nº 107

SAÚDE

INFORMATIVO

Ansiedade: o perigo dos medicamentos

ATAPNH - Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas de Novo Hamburgo

O consumo de ansiolíticos em tratamentos de longa duração, podem aumentar o risco de demências em 60%

Página 6

Páginas 4 e 5

A importância da informação na hora de votar

CPF: 255.237.400-04

R$ 700,00

145 milhões, este é o número aproximado de pessoas que, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estão aptas a votar no dia 2 de outubro – quando ocorrerá o 1º turno das eleições municipais, para escolher através do voto e dentro de seus próprios municípios, um prefeito e um vice-prefeito, assim como os vereadores que vão integrar as Câmaras Legislativas Municipais. Dados divulgados pelo TSE, mostram aumento de 20% o número de eleitores com mais de 60 anos, em comparação com o pleito de 2010. Já entre os eleitores entre 16 e 17 anos houve uma redução de 30%. Isso significa um redução nos eleitores de primeira viagem. O que deveria ser positivo, mas nem sempre o é, pois apesar da maturidade, muitos desses eleitores ainda estão presos a velhos hábito eleitoreiros do "toma lá, da cá", buscando o benefício imediato e não considerando se o candidato é idôneo ou tem condições de cumprir o que está prometendo. Duas coisas de suma importância. Uma é buscar conhecer a fundo a pessoa que irá lhe representar: referências, histórico político, história de vida, suas atribuições como cidadão, os pontos e valores comuns a ambos... A outra é saber as atribuições do cargo ao qual seu candidato está concorrendo. Prefeito: é o chefe do executivo municipal, ou seja, a principal autoridade política do município, cabe administrar os serviços públicos locais, decidindo onde serão aplicados os recursos provenientes dos impostos e

dos repasses do Estado e da União e quais obras devem ser executadas e programas a serem implantados. Também é função do prefeito sancionar e revogar leis, vetando propostas que sejam inconstitucionais ou não atendam ao interesse público. O vice-prefeito é o segundo na hierarquia do Executivo municipal. Enquanto o prefeito está em exercício, o vice deve auxiliar na administração, discutindo e definindo em conjunto as melhorias para o município. Caso o prefeito precise se ausentar por motivo de viagem, licença, ou tenha o mandato cassado, quem assume as funções do titular é o vice. MAS E OS VEREADORES, QUAIS SÃO SUAS ATRIBUIÇÕES?

Página 3


2 | SETEMBRO DE 2016 | MAIOR DE 60

OPINIÃO

Para que serve um vereador? Impôst

Cumôia! Eu dáva aguí benzãndo gômo tevía zê embrecádo o tinhêro tos impôst, gue é um trós gue fáiz a víta tá chênde pên tifízil, adé borguê em alcúns brotút, o imbôst é máiz cáro gue o valor cásto na brotuçôn, uma vêiz! Acóra, na eleizôn, vai abarezê chênde de dôtos lado betíndo uma poquinha, dampên a azoziaçôn te páiro, o tím te fúspál, a esgóla te zãmpa e ôts enditátes mil... E eu aguí refledíndo gôn os meu potôn gue ainda résda na minha gamíssa rementáda, olhando os pé te putiá, os maiôc, os chtecapôna... lemprêi gue alcún dêmbo adrás, pên adrás, o tinhêro búbligo era cásto gôn gôissa bública, te múida chênde, a zitáde dôta e nôn gômo acóra, zó te um crupinho. Gômo funzionáva andicamênt? Vô tizê bros chóven, gue bênza gue hôche dá pôn azin: o tím te fúspal brezizáva te gamissêt? Os curí ía te bórda em bórda ventê rifa; no Nadál os gomerziãnt fassía vaquinha brá tá um brêmio brá vidrine máiz ponída e gôn ísdo adraía máiz frequês; a esgóla te zãmpa fassía jurásgo gôn múido zãmpa e chên mêtchia, brá levantira fundos bras fandassía e o tesfile. E os embressário achutávan múido dôto múnto. Eu ájo gue azín era o zérdo e o imbôst tirezionáto brá zaúte, zecurãns, etucassôn e infraesdrutura, borgue o tinhêro vem de dôtos e tevía zê brá dôtos e non brá um crúp te meia tússia mortê. Dôtos fála te tesvio, gorupzôn, mamát, máiz no fin, dôtos guéren dirá brovêit e zê peneficíra. Máiz tebôis reglãma gue a etucassôn dá falida, gue dên máiz purác gue na lua, non dên zecurãns... É gue o tinhêro cásto gôn chôs botía zê brá atguiri máiz remétio, gonzerdá viadúra, merênta brás griãns, gue múidas vêiz zó den ésda alimendazôn... Máiz guên gué zapê, non é? Zê o meu dá carandído, os ôts gue zê esblõdan. Máiz tebôis vôn bro Feispúc reglamíra gue dá dúto eráto, gue nôn gonzéquen adendimênt bro filho – aguêl gue canhô a camissêt – máiz non gonzequiu fassê um essãm, borgue o machín dá guepráda e non den vérpa bra gonsertíra. Oiê!!!!

A Constituição de 1988 ajudou a definir a função desses políticos, apontando suas competências genéricas. Segundo a Carta, as principais são LEGISLAR e FISCALIZAR. As leis que eles redigem e aprovam não podem contrariar as das esferas superiores (estadual e federal), mas podem regulamentar algumas coisas importantes, como restrições a fumo em locais fechados, por exemplo. Na área de fiscalização, cabe a eles ACOMPANHAR GASTOS DO MUNICÍPIO, AVALIAR AÇÕES DO PREFEITO e COBRAR TRANSPARÊNCIA. Além disso, eles devem ATUAR COMO ADMINISTRADORES DAS PRÓPRIAS CÂMARAS, e às vezes até COMO JUÍZES, AO PROCESSAR e JULGAR O PREFEITO e os PRÓPRIOS COLEGAS EM CASO DE IRREGULARIDADES. Isso é o que diz a lei. No dia a dia, porém, a atividade que toma mais tempo dos vereadores é o atendimento de pedidos de indivíduos, comunidades e outros grupos de eleitores. Ou seja, atender a demandas específicas e imediatas, sejam individuais ou coletivas. Isso é o que a maioria dos vereadores tenta fazer — até porque é justamente isso que os eleitores esperam dele. Felix Lopez, cientista político do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) é coautor de um estudo que analisou em detalhes a rotina de

vereadores de 12 cidades de Minas Gerais. Quando questionados sobre o que era mais importante em seu trabalho, 60% deles responderam que era “atender a pedidos individuais ou coletivos de eleitores”. Não por acaso, 44% deles disseram que essa era a atividade que mais ocupa seu tempo de trabalho. No estudo, os autores apontam 3 fatores que ajudam a explicar esse perfil assistencialista do vereador. Um deles é a natureza quase amadora da gestão municipal brasileira, baseada em redes de contato pessoal. Outro seria o tamanho relativamente pequeno dos municípios do país — nos 89% com menos de 50 mil habitantes, não existe mesmo tanta coisa sobre o que legislar. Inclusive, a maior parte das câmaras nessas cidades só tem uma ou duas sessões por semana. A última explicação seria o poder reduzido desses políticos: questões importantes, como a definição do orçamento, acabam na mão dos prefeitos. Para compensar e mostrar serviço na Câmara, os vereadores acabam sugerindo e aprovando um grande volume de leis que pouco ajudam a vida do cidadão e muitos servem apenas para mudar a denominação de ruas e logradouros ou criar datas comemorativas e homenagens, que lembrando, são muito úteis à manutenção de apoios políticos. Com certeza tudo isso um é grande desperdício de dinheiro público, talvez seja melhor começarmos a pesquisar e escolher muito bem quem vai levar o nosso voto de 5 dígitos. Mas não adianta só escolhermos bem, temos que mudar a nossa postura individualista e pensarmos no dinheiro dito PÚBLICO como sendo O NOSSO DINHEIRO. Se for gasto levianamente em viagens e lazer, com certeza irá faltar para o nosso básico: saúde, educação, segurança e infraestrutura. Se não o nosso, o da comunidade da qual fazemos parte. Fonte: Revista Galileu

CLOSSÁRIO Alcún - algum Embrecádo Andicamênt empregado antigamente Enditátes Atguiri - adquirir entidades Bênza - pensa Eráto - errado Botía - podia Esblõdan Brotuçôn - produção explodam Brotút - produto Essãm - exame Búbligo - público Feispúc - facebook Fúspál - futebol Canhô - ganhou Gamíssa - camisa Chên mêtchia – Gonzéquen menina bonita conseguem Chôs - shows Griãns - crianças Chóven - jovens Chtecapôna - vagem Guepráda Curí - guri quebrada Dáva - estava Machín - máquina

Maiôc - aipim Ôts - outros Páiro - bairro Purác - buraco Putiá - butiá Tím - time Tirezionáto direcionado Trós - troço Tússia - dúzia Vérpa - verba Viadúra - viatura Víta - vida Zãmpa - samba Zecurãns segurança Zérdo - certo

Nosso Jornal também está a disposição nas Tabacarias: São Leopoldo Campo Bom CNPJ: 12.322.553/0001-40 Inscrição Municipal: 6882 Rua Júlio de Castilhos, 600 CEP 93900-000 - Ivoti - RS Fone: 51.8456.4614

Novo Hamburgo Diretor geral: Gilberto R. Winter maiorde60@maiorde60.com.br Jornalista Responsável Rafael Geyger - MTb/RS: 12397 Arte-final: Sandra Carvalho de Alcantara

Circulação | Ivoti e Vale do Sinos www.maiorde60.com.br

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

maiorde60


MAIOR DE 60 | SETEMBRO DE 2016 | 3

GERAL

Dia 1º de outubro é o dia internacional da Terceira Idade

"O mundo está pronto para os jovens, porque existiram outros jovens que hoje estão em outra fase da vida, a velhice. E ela uma dia nos terá" Autor desconhecido Devemos aproveitar esta data para refletir sobre o nosso futuro, o futuro de nossos filhos, ou amigos, ou conhecidos que hoje estão com 30, 40 ou 50 anos. Qual herança deixamos para eles e qual herança deixarão eles para as próximas gerações? Será que eles ensinarão a esta, a importância do respeito e compaixão com o idoso ou irão perpetuar a ideia do descarte. Não tá bom, ignore, tá velho, jogue fora. E viva a era do descarte, da valorização do novo mas nem sempre eficiente. Mas engana-se que pensa que eles não tem mais

nada para ensinar, porque, se olharmos em volta, tudo que está ai foi criado por eles, vivemos de plágio. Por isso, não só neste dia, dê uma de esperto e sente-se ao lado de um idoso e escute, aprenda, pois a verdadeira sabedoria anda de mãos dadas com a vivência. O nosso carinho a todos as pessoas que estão na terceira idade, e esperamos que todos usufram plenamente a quarta, a quinta, a sexta....

CNPJ 25.600.162/0001-91 | Valor: R$ 380,00

Dia Internacional das Pessoas Idosas. Comemoração instituída pela Assembléia Geral da ONU na Resolução Nº 45/106 de 14 de dezembro de 1990, como parte do "Plano Internacional de Ação sobre o Envelhecimento" , que foi aprovado em 1982 na cidade austríaca de Viena durante a 1ª assembléia internacional da ONU dedicada ao envelhecimento.

Tratar a terceira idade com respeito e carinho. Porque o futuro é agora.

ATENÇÃO! ELEIÇÕES 2016 1º Turno: 2 de outubro 2º Turno: 30 de outubro Das 8h às 17h horário local

Prefeita é AMOR POR IVOTI - PSDB DEM PRB PDT PTB

VICE


GERAL

4 | SETEMBRO DE 2016 | MAIOR DE 60


MAIOR DE 60 | SETEMBRO DE 2016 | 5

SAÚDE


6 | SETEMBRO DE 2016 | MAIOR DE 60

SAÚDE

Ansiedade: o perigo dos medicamentos A prescrição de ansiolíticos está se banalizando. A cada dia, aumenta o número de caixas vendidas. O que não se está levando em conta é que esses fármacos podem fazer mais mal do que bem, se forem tomados por um longo período. É preciso colocar um freio nisso. Ficar ansioso antes de uma entrevista de emprego ou de uma viagem muito aguardada é normal. Porém, sentir inquietação, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular, palpitações, entre outros sintomas, por mais de seis meses, pode ser sinal de que a ansiedade se tornou uma doença. E, nesse caso, muitas vezes precisam entrar em cena os benzodiazepínicos - mais conhecidos como ansiolíticos. Eles têm um importante papel no tratamento, já que inibem mecanismos do cerébro que estavam em hiperatividade, provocando o quadro de ansiedade. Com eles, a pessoa fica mais tranquila, dorme melhor, seus músculos relaxam e o estado de alerta constante é reduzido. O problema, contudo, reside no excesso. Hoje, o que se vê é um aumento drástico na prescrição desses medicamentos e, o pior, em tratamentos de longa duração. Só para se ter uma ideia, um estudo feito Risco demais pelo IMS Health, instituto de auditoria da - O uso de antibióticos indústria farmacêutica, mostrou que, entre por longo período pode: 2006 e 2010, houve um aumento de 36% na Afetar a memória, venda de caixas de ansiolíticos: de 13,5 mia coordenação lhões passou para 18,4 milhões. Destes, o motora e concentração Rivotril (Clonazepam) correspende a 77% - Aumentar riscos ao das vendas. Vale saber que há diferentes volante e as quetipos de ansiolíticos prescritos pelos médas de idosos. dicos. Entre os mais conhecidos (além do - Fazer com que a Rivotril), estão o Lexotan (Bromazepam), pessoa ora fique inibida o Frontal (Alprazolam) e o Valium (Diazeora fique excitada, além de impulsiva e violenta. pam). E os registros de aumento do consumo não se dão só no Brasil. Este é um pro- - Ocasionar dependência e síndrome de abstinência. blema com dimensão mundial. - Provocar tolerância O fármaco poderia AUMENTAR EM (para obter os efeitos do 60% O RISCO DE DEMÊNCIAS em fármaco, o organismo, pessoas que têm mais de 65 anos O problema é o longo prazo Em geral, precisa de doses maiores.

o seu uso por curto prazo é seguro e eficaz. Mas sua prescrição por longo período é controversa e pode causar dependência. Além disso, aumentam os riscos de efeitos adversos (veja com detalhes no quadro abaixo), como danos cognitivos, diminuição das capacidades psicomotoras, flutuação no comportamento, sintomas de abstinência (como o retorno da ansiedade de forma ainda mais exacerbada) e tolerância, que é a redução progressiva da eficácia da droga - com os ansiolíticos, isso pode acontecer após poucos meses de uso, fazendo com que o paciente peça ao médico doses mais elevadas. Esse tipo de fármaco chega a ser ainda mais desaconselhável aos idosos. Os efeitos adversos que podem aparecer nessa faixa etária após o uso prolongado são boca seca, prisão de ventre, retenção urinária, danos cognitivos e AUMENTO DAS QUEDAS. Para piorar, um estudo de 2012 associou os ansiolíticos ao aumento de 60% do risco de demências nos usuários com mais de 65 anos. O fato é: ansiolíticos existem para serem tomados, quando outras medidas para afastar a ansiedade não dão certo. E, nos casos agudos da doença, sua prescrição deve ser feita nas menores dosagens, em um tratamento de curta duração (em geral, até 4 semanas de uso). Caso contrário, eles provavelmente trarão mais malefícios do que benefícios. Cabe aos médicos e pacientes uma maior conscientização.

Longe do remédio

Antes de partir para o ansiolítico, há alguns caminhos que podem ajudar no controle da ansiedade. Veja o que você pode fazer para driblar os sintomas do problema: Exercícios físicos - Eles fazem bem não só para o corpo, mas também para o controle das emoções. Escolha uma modalidade de que goste e seja regular na prática. Atividades para corpo e mente - Ioga e Tai Chi Chuan são técnicas que combinam posturas e respiração. Auxiliam a manter o foco e a afastar os pensamentos negativos. Alimentação saudável - Uma boa alimentação vai ajudar a manter o equilíbrio do seu corpo e de sua mente. Busque itens saudáveis e não abuse de álcool e café. Técnicas de relaxamento - Biofeedback, imaginação guiada, relaxamento e meditação combinam respiração e atenção voltadas a pensamentos agradáveis. Psicoterapia - Com a ajuda do terapeuta, são encontradas formas de aprender a lidar com as situações que estão conduzindo à ansiedade. Proteste saúde nº 56 | pág 17 | setembro 2016


MAIOR DE 60 | SETEMBRO DE 2016 | 7

COMUNIDADE Dr. Leandro Minozzo assume a direção da Fundação de Saúde de Novo Hamburgo

Desde 2010, Novo Hamburgo conta com a Coleta Seletiva Solidária, iniciativa da Prefeitura, por meio do Programa Municipal de Gestão Socioambiental de Resíduos Sólidos, o Catavida, que desde então possui parceria com a Cooperativa Coolabore e em maio deste ano, passou a ter vínculo com a Cooperativa de Trabalho e Renda Univale. A Coolabore administra duas unidades de reciclagem. A primeira, na área central, situada na rua Visconde de Taunay, 441, bairro Rio Branco, onde concentra todos os resíduos secos recolhidos, como papelão, papel branco, PET, embalagens plásticas, dentre outros coletados pela própria cooperativa. Enquanto isso, a Unidade Roselândia, que está localizada na rua Benjamim Altmeyer, 2660, recebe tudo o que é recolhido pelos caminhões na coleta convencional. Nesta coleta, os resíduos são compactados, não havendo mistura do material. Se o resíduo coletado estiver separado ele chega à Central de Triagem com a possibilidade de ser reciclado, caso contrário, ele segue para o aterro sanitário, em Minas do Leão, o que acaba onerando os cofres públicos. A separação dos resíduos nas residências e estabelecimentos de circulação coletiva é de suma importância, pois além de preservar o meio ambiente e a nossa cidade gera trabalho e renda. Atualmente são 90 famílias vinculadas ao Programa Catavida que possuem nos resíduos o seu sustento.

Luís Francisco Caselani

Dúvida ou reclamação ligue: Coolabore: 9581-6810 - Univale: 8516-0233

João Arnhold

Separar o lixo, além de preservar o meio ambiente, gera trabalho e renda

Desde o dia 14 de agosto, o médico Leandro Minozzo está à frente da Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo (FSNH), onde assumiu o cargo de diretor presidente, juntamente com a administradora Juliana Feltes, que ficou à frente da direção de gestão hospitalar. Médico formado pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, com pós-graduação pelo Instituto de Geriatria da PUCRS e Mestre em Educação na UNILASSALE, trabalhou como médico de saúde da família e é especialista em Nutrologia. Publicou três livros: “Doença de Alzheimer, Como se prevenir?”, “Um Novo Envelhecer, Tempo de Ser Feliz” e “Não se Aposente! Sete Caminhos para Evitar uma Aposentadoria Fracassada”. A nova direção pretende, além de manter os serviços e obras já em andamento, fortalecer e valorizar o quadro humano da Casa de Saúde, que hoje é referência para mais de 500 mil habitantes da região. O dr. Leandro, é um grande parceiro deste jornal, onde colaborou durante muitos anos com sua coluna sobre saúde na terceira idade. Um profissional sempre em busca de conhecimento e sempre disponível, quando se trata de repassar este conhecimento aos outros. Possui um blog - http://www.leandrominozzo.com.br/blog/ - onde dá dicas de saúde, principalmente para o público maior de 60. Parabéns doutor e parabéns à comunidade!


8 | SETEMBRO DE 2016 | MAIOR DE 60

MAIOR DE 60 SETEMBRO 2016  

Jornal dirigido à Terceira Idade na Grande Porto Alegre

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you