Page 1

www.maiorde60.com.br

Agosto de 2015 Ano 9 - Nº 95

SAÚDE

VARIEDADES

Ginástica postural

Saia da zona de conforto

Mesmo naqueles indivíduos que possuem aptidão física, é necessário manter e incentivar atividades físicas para manter corpo e mente alertas.

Não 'corra' para fora de sua zona de conforto, tome medidas pequenas, mas frequentes. Empurre as paredes, não tente derrubá-las.

Britânico de 15 anos desenvolve teste para detectar Alzheimer

Vale dos Sinos terá duas peças com atores que há muito já passaram dos 60

Página 4

Página 6

Concorrendo à Feira de Ciência da Google, Krtin Nithiyanandam, espera ganhar bolsa de estudos para desenvolver o seu projeto e torná-lo realidade. "O meu método de diagnóstico pode, simultaneamente, ter potencial terapêutico assim como de diagnóstico", sublinhou o jovem, que estuda na Sutton Grammar School.

Página 3

Página 8


2 | AGOSTO DE 2015 | MAIOR DE 60

OPINIÃO

Saber envelhecer

Eu dô te férias bro Winda botê homenacheá o nózo crãnde amíco Fritz. En zetêmpro eu vóldo, uma vêiz.

O teu exemplo fica, Fritz!

Já em 1973 ouvi falar de Scheffel, quando me deparei pela primeira vez com seu quadro “Forno de pão”, que tanto me impressionou: parecia uma fotografia. Mas foi em 1980, quando morávamos perto do local onde iniciaram os trabalhos e, também, perto de onde eu havia nascido, que nos unimos ao grupo que ele liderava, para revitalizar o bairro de Hamburgo Velho. Dei de cara com um sujeito tranquilo e amistoso, que ficou feliz com mais duas adesões. Durante a convivência com Scheffel, o as-

Fundação Ernesto Frederico Scheffel

Adailton Alexandre Velho Presidente da ATAPNH

sunto “patrimônio histórico” era uma constante, fazendo com que o interesse pela história dos nossos antepassados, fosse adquirindo uma importância cada vez maior. Hoje, não deixo de admirar uma casa antiga, um objeto de trabalho do passado ou uma fotografia que remete, ainda que meramente, a um tempo que não volta mais, mas que não deve ser esquecido! Ele, apesar de sua vivência pela Europa em meio às artes, era um igual, lixando, pintando, carregando pedras como todos. Era um líder, mas um líder que também trabalhava duro. Ah, e no começo também pagava o material utilizado de seu próprio bolso. Aquele foi o início de sua árdua luta em favor de um pedaço de chão onde passou parte de sua infância. As futuras gerações ainda ficarão extasiadas diante de todo o seu grandioso trabalho em favor desta cidade. E foi, também, o início de uma forte e longa amizade durante 35 anos. Tão forte, que reproduzo algumas linhas de uma carta enviada quando estava em Florença: “Se eu pudesse, com magia, fazer desaparecer o mar Atlântico, iria de bicicleta visitar a vocês, na vila São Jorge... Mas a minha magia não chega lá, não dá para tanto! Vamos ser mais humildes!”

Na velhice há grandes inimigos; é quando o idoso se deixa dominar pela falta de ocupação, pelo desânimo, pela desilusão, pela ausência de projetos de vida. Ao não sentir-se acolhido e valorizado, observa-se no idoso uma fuga para o passado: fala dos seus sucessos, da vida profissional, da atuação na sociedade e assim por diante. Facilmente repete a mesma história muitas vezes. É importante valorizar o que o idoso ainda consegue realizar, o que nem sempre acontece de uma maneira humana na sociedade atual, onde o homem é mais valorizado pelo que produz para o consumo imediato. Há uma arte e uma sabedoria no envelhecimento; é saber retirar-se a tempo e dar lugar aos outros, é saber o seu lugar na convivência humana. Há idosos que se consideram indispensáveis; tornam-se impertinentes, querem continuar mandando e impondo seus critérios nas rápidas e profundas mudanças e transformações da sociedade. O idoso pode dificultar ou prejudicar o progresso, quando quer impor sua maneira de ser, de pensar, de agir.

Previdenciário

Gilberto Winter

Trabalhista OAB/RS 81449

Tiago Mendes Advogado

Visite nosso site: www.maiorde60.com.br

CNPJ: 12.322.553/0001-40 Inscrição Municipal: 6882 Rua Júlio de Castilhos, 600 CEP 93900-000 - Ivoti - RS Fone: 51.8456.4614

Em Campo Bom

Em São Leopoldo

Em Novo Hamburgo

Diretor geral: Gilberto R. Winter maiorde60@maiorde60.com.br Jornalista Responsável Rafael Geyger - MTb/RS: 12397 Arte-final: Sandra Carvalho de Alcantara

Família

Rua Primeiro de Março, 113/205 | Centro São Leopoldo | CEP 93.010.210 Fones: 51 3592.1178 | 9700.1707 | 9533.4315 E-mail: contato@tiagomendesadvocacia.com.br

Lá você encontra artigos sobre DIREITO, SAÚDE, VARIEDADES, LAZER, MODA E BELEZA, além das lindas imagens captadas pelo fotógrafo GILBERTO WINTER

Se não encontrar o Jornal no seu grupo, retire-o nas bancas:

Civil

Circulação | Ivoti e Vale do Sinos www.maiorde60.com.br

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

maiorde60


MAIOR DE 60 | AGOSTO DE 2015 | 3

GERAL

Adolescente britânico de 15 anos desenvolveu um teste para detectar precocemente a doença de Alzheimer sintomas se manifestarem, focando-se nas mudanças patofisiológicas, algumas das quais podem ocorrer uma década antes de os sintomas se manifestarem", disse o jovem ao jornal britânico Telegraph. A hipótese de acompanhar os anticorpos, conjugados com as partículas fluorescentes, através de exame cerebral, determina que o método seja não invasivo, outro dos benefícios assinalados por Krtin Nithiyanandam. Por outro lado, o fato de os anticorpos atacarem as proteínas tóxicas da doença permitirá que impeçam o seu desenvolvimento. "A pesquisa preliminar sugere que o meu método de diagnóstico pode, simultaneamente, ter potencial terapêutico assim como de diagnóstico", sublinhou o jovem, que estuda na Sutton Grammar School. "Escolhi Alzheimer porque sou fascinado por neurociência e pelo funcionamento do cérebro", revelou Nithiyanandam, que quer estudar medicina na universidade. A doença de Alzheimer é considerada um dos Krtin Nithiyanandam concorreu à Feira de Ciência da Google e foi notado. Se vencer, terá bolsa de grandes desafios médicos do século XXI. "Esestudos para desenvolver o seu projeto e torná-lo realidade. tudei os seus efeitos cruéis e devastadores e a Um adolescente britânico de 15 anos desen- de estudos e terá a possibilidade de levar mais forma como interfere com a vida quotidiana, e volveu um teste que tem o potencial para detec- longe o seu projeto. ninguém deveria ter de viver com esta doença "As principais vantagens do meu teste rela- debilitante", reforçou o jovem prodígio. tar a doença de Alzheimer dez anos antes dos primeiros sintomas. Na atualidade, a patologia só é cionam-se com a possibilidade de ser usado para detectada após uma série de exames cognitivos diagnosticar a doença de Alzheimer antes de os Fonte: http://www.dn.pt/ ou na análise do cérebro após a morte. Mas Krtin Nithiyanandam, um estudante de Epsom, Surrey, no Reino Unido, desenvolveu um anticorpo que funciona como um "cavalo de Tróia", conseguindo penetrar no cérebro e atacar as proteínas neurotóxicas que surgem na primeira fase da doença. Estes anticorpos, injetados na corrente sanguínea, são ligados a partículas fluorescentes, facilmente reconhecíveis em imagens do cérebro que seriam recolhidas durante o exame. O projeto do jovem britânico, que tem nacionalidade inglesa mas nasceu na Índia, foi submetido a concurso na Google Science Fair Prize, uma competição global destinada a estudantes até os 18 anos que têm de inscrever-se e apresentar online os seus projetos científicos. Os vencedores serão conhecidos no próximo mês de agosto, mas Nithiyanandam é um dos finalistas. Se for escolhido, será premiado com uma bolsa


4 | AGOSTO DE 2015 | MAIOR DE 60

SAÚDE

Ginástica Postural Giovane Reis*

CREF - 009480G/RS

A Ginástica Postural melhora a qualidade de vida e deve ser buscada constantemente por todas as pessoas, tanto física quanto mentalmente. Buscar constantemente... como assim? A vida tem altos e baixos, e às vezes, nos obriga a sair da zona de conforto, por isso temos que estar preparados.... corpo em forma e mente sã. Alimentar-se corretamente, sorrir, auxiliar os outros, trocar ideias, meditar, inserir-se em grupos de convivência ou em clubes, participar de jogos, caminhar, andar de bicicleta, exercitar-se... Tudo isso é buscar qualidade de vida! Como há um declínio físico maior em idosos, é preciso buscar constantemente atividades e projetos que vão ao encontro de seus interesses, que os incentivem "Aptidão física é um estado dinâmico de energia e vitalidade que permite cada pessoa, não na prática de Atividades Físicas, melhorando sua apenas realizar as tarefas diárias, as ocupações ativas das horas de lazer e enfrentar emergências Aptidão Física. imprevisíveis sem fadiga excessiva, mas também ajuda a evitar doenças hipocinéticas, enquanto w, prevenindo incidências corriqueiras, funcionando no pico da capacidade intelectual e sentindo uma alegria de viver.” (KAPANDJI, 2000). como: desequilíbrios, quedas, fraqueza, falta de coordenação motora, depressão, desânimo e fa- Mundial de Saúde (OMS), diz que a partir do ano diga. A melhora destes elementos se dá através 2025, o Brasil será o sexto país do mundo com de diversas opções de exercícios (musculação, o maior número de pessoas idosas, cerca de 34 dança, jogos, natação), mas via de regra, os in- milhões, e também, segundo a (OMS), as quedas divíduos (alunos) deveriam passar primeiro pela têm sido um dos problemas mais importantes e GINÁSTICA POSTURAL, pois ela englobará comuns relatados entre os idosos, aumentando muito os elementos da coordenação motora e do progressivamente com o avanço da idade das equilíbrio, contribuindo para que o idoso se tor- pessoas, em ambos os sexos. No Brasil, a ocorne o mais independente possível em suas AVDs rência de quedas por faixa etária, a cada ano, (Atividades da Vida Diária). Devemos ter muita atinge 32% dos idosos entre 65 e 74 anos, 35% atenção ao se fazer exercícios com sobrecarga de 75 a 84 anos e 51% acima de 85 anos. De (pesos), ou até mesmo nas AVDs (varrer, torcer modo geral, 30% dos idosos brasileiros caem ao roupas, mover móveis), já que qualquer peso menos uma vez ao ano. Programas de exercícios adicional que o nosso corpo empurre, arraste ou físicos que aumentam significativamente a força erga de forma errada pode prejudicar nossas per- muscular (musculação), mantendo ou diminuinnas, coluna, ombros, etc. Podemos afirmar que do a composição (peso corporal), e melhorando todos os tipos de exercícios controlados, são be- o equilíbrio (ginástica postural), podem diminuir néficos, mas não devemos achar que todos eles quedas entre os idosos, tornando-se uma forma são benéficos para qualquer um... Todos nós te- efetiva de prevenção. Na próxima edição, exermos peculiaridades físicas e é, exatamente isso, cícios práticos e não esqueçam: busca constante que se pode descobrir e desenvolver com exercí- de qualidade de vida!!!!! cios de Ginástica Postural, pois além de exigirem (*) Profissional de Educação Física, Pósconcentração, controle e coordenação motora, graduado em Ginástica Postural e Especialista beneficiam muito o equilíbrio. A Organização em Posturologia - CREF009480G/RS


MAIOR DE 60 | AGOSTO DE 2015 | 5

SAÚDE

A dor crônica na terceira idade Dr. André Ricardo Stüker*

CRM-RS 24.687

A Escala Visual Analógica – EVA consiste em auxiliar na aferição da intensidade da dor no paciente, é um instrumento importante para verificarmos a evolução do paciente durante o tratamento e mesmo a cada atendimento, de maneira mais fidedigna. Também é útil para podermos analisar se o tratamento está sendo efetivo, quais procedimentos têm surtido melhores resultados, assim como se há alguma deficiência no tratamento, de acordo com o grau de melhora ou piora da dor. A EVA pode ser utilizada no início e no final de cada atendimento, registrando o resultado sempre na evolução. Para utilizar a EVA o atendente deve questionar o paciente quanto ao seu grau de dor sendo que 0 significa ausência total de dor e 10 o nível de dor máxima suportável pelo paciente.

O Brasil tem observado um crescente auAs causas mais comuns de mento na população de indivíduos com mais dor na terceira idade são: de 60 anos, e isso é de conhecimento de todos. Uma parcela da população em geral sofre de - Osteoartrose: são os problemas ósseos e dor crônica diariamente. A dor acomete pessoas articulares de causas degenerativas ou traumáde ambos os sexos, todas as idades e classes so- ticas ciais. Nestes casos a dor é um sinal de que algo - Doença Vascular Periférica: problemas renão está bem. lacionados à circulação - Neuropatia Diabética: dores causadas pela A dor na terceira idade não é diferente Diabetes que evoluem cronicamente - Neuralgia Pós-Herpética: dor causada por A dor na terceira idade causa um sofrimento sequela de infecção viral com maior incidência contínuo que muitas vezes não é valorizado por no idoso familiares, cuidadores ou até mesmo pelo pró- Dor no Membro Fantasma: pessoas submeprio idoso que acha, muitas vezes, “normal” ter tidas a amputação de membros que permanedor na sua idade. cem com dor crônica no membro, mesmo após Ninguém consegue conviver com dor, inde- a cirurgia pendentemente da intensidade, diariamente e - Neoplasias: dor crônica causada pela ocorpor longo tempo sem sofrer consequências. rência de câncer que pode ter origem em distinDepressão, sensação de inutilidade e deses- tos órgãos perança, sintomas depressivos, distúrbios no - Acidente Vascular Cerebral: dor após AVC sono, diminuição da autonomia nos afazeres do e contratura dos membros dia a dia, indisposição para sair de casa ou até Observadas essas possibilidades, fica óbvio da cama pela manhã, indisposição para se rela- que uma Atenção Global da Dor no Idoso poscionar ou até de conversar com familiares, fuga sibilita reduzir o sofrimento do idoso e da famíde eventos sociais, entre outros. lia e assim reduzir o nível de dependência deste Muitas pessoas acham que a dor é uma con- idoso para as atividades do dia a dia e melhoras sequência natural do envelhecimento e isso faz na qualidade de vida e convivência familiar. com que o tratamento da dor não receba a devida atenção e muitas vezes a dor não seja diagA avaliação da dor no idoso nosticada e, pior, diagnosticada e mesmo assim O grande desafio é quantificar a dor e, a parsubtratada.

tir daí, fazer o diagnóstico da causa-base da dor. O desafio de justifica porque é muito mais difícil a avaliação clínica em um paciente idoso que em um paciente jovem. Lembre-se que muitas vezes o idoso tem problemas de memória, problemas de linguagem, problemas de atenção, sequelas neurológicas que, mesmo não diretamente relacionados com a dor, dificultam a relação entre o paciente e seu médico. Muitos estão depressivos e não querem conversar com ninguém sobre suas dores e angústias. A aplicação de algumas escalas simples durante a consulta permite a quantificação da dor no idoso. Acima se observam exemplos de tal tabela: Assim, as perguntas realizadas na anamnese e durante exame físico e, posteriormente, os exames complementares permitem o tratamento medicamentoso correto para cada paciente e, após, se indicado, intervenções não farmacológicas. Devemos ainda lembrar algumas situações: - cada dor é única e deve ser valorizada - cada pessoa tem uma reação à dor - a pessoa com dor crônica costuma ficar insegura e regressiva - a crença de que medicação faz mal e ter que tomar medicação e sinal de fraqueza está errada e não deve ser estimulada - não se deve conviver com o problema da dor crônica, deve-se buscar solução ou alivio através de tratamentos medicamentosos, psicológicos, fisioterápicos, etc. Em resumo, a base terapêutica da dor na terceira idade visa o tratamento da dor propriamente dita e a normalização do estado clínico geral dentro das possibilidades de cada paciente. Trata-se a causa específica da dor, reduz-se a perda das funções do dia a dia, melhora-se o sono, o humor e o convívio social. Melhora-se a vida. (*) Médico Anestesiologista - Especialista em Tratamento da dor


VARIEDADES

6 | AGOSTO DE 2015 | MAIOR DE 60

Toda Criança merece um pai que a deixe ter um animal de estimação Tanani Ledur Psicopedagoga - ABPP nº1691/15

Saindo da zona de conforto Conforto é bom! Temos medo da incerteza, da perda, da dor, do desconhecido... Forças poderosas conspiram para manter você em sua zona de conforto. O sistema quer que você seja compatível, siga as regras de um grupo e seja um aceitador, em vez de um criador. O medo de julgamento social o desencoraja de tentar qualquer coisa com um risco de rejeição ou fracasso. O capitalismo e o consumismo o incentiva a construir uma carreira por dominar uma única habilidade de fazer dinheiro e dedicar sua vida a ela. Com a estratégia de tornar a zona de conforto confortável e qualquer outro lugar desconfortável, somos pressionados a permanecer dentro de nossa zona de conforto: aconchegante e estática. Isso é lamentável, porque a descoberta e o desenvolvimento pessoal acontecem apenas fora da sua zona de conforto. As zonas de conforto fomentam uma atitude de desamparo aprendido, e fazer progressos nela é mais difícil. É preciso ter força de vontade, apoio emocional e motivacional. Aprender, criar e crescer são coisas que acontecem somente quando você pisa fora de sua fortaleza e se aventura no deserto. Para sair da sua zona de conforto: a) É preciso ter consciência da sua zona de conforto e sua tendência natural a ficar dentro dela. b) Mudar o seu estado de espírito. Veja a sua zona de conforto não como um abrigo, mas uma prisão. Abrace o desconforto construtivo. Não tome o caminho seguro, conhecido. Escolha o desafio acima do conforto e defina metas que force-o a sair de sua zona de conforto. Aprenda a ser confortável em ser desconfortável. c) Não 'corra' para fora de sua zona de conforto, tome medidas pequenas, mas frequentes. Empurre as paredes, não tente derrubá-las. d) Verifique periodicamente o seu progresso para confirmar que você está cada vez mais longe ao longo do tempo. À medida que a sua vida continua a melhorar, se tornará mais fácil expandir sua zona de conforto, porque quando você está feliz, otimista e confiante, você está mais propenso a assumir riscos e viver novas aventuras.

Tanani Ledur psicoped@ibest.com.br Telefone: 51.8111.2166

É incrível ver a relação de uma criança com dicial do que um pai que ensina a maltratar um um animal de estimação. Infelizmente ainda ve- animal ou abandonar um cão da família. Devemos todos aprender que os animais são mos muitas crianças que sonham em ter um animal de estimação e não podem. O mais comum seres sencientes, ou seja, eles têm capacidade emocional para sentir dor, é ouvirmos que o pai não deixa medo, prazer, alegria e estresou por não ter espaço ou por não se, além de terem memória e, gostar. até mesmo, saudades. Quando Estudos comprovam o beneficio dessa relação, tanto quanadotamos um animal de estimação deve-se ter a ciência to na parte sentimental, o amor que ele será um ente da família incondicional, a amizade a tique viverá mais de dez anos e midez, quanto na parte de resque deverá acompanhá-los ate ponsabilidade e a perda (morte). o fim da vida. São inúmeros casos que estamSe eu pudesse dar um conpam as redes sociais, parcerias e tratamentos. selho para um pai, eu diria, adote um animal de estimação Ainda lembro do meu primeipara seu filho. Aprender amar é ro cão, quando eu era criança. o maior presente. Susy, uma pequinês, era minha Leandro com Susy companhia para qualquer hora, Leandro Mello - ONDAA que me ensinou muitas coisas, mesmo que sem a intenção. Para uma criança ter um bichinho de estimação é ter um amigo, que não pede nada em “Cães têm uma forma de encontrar as pessoas que deles necessitroca, é ter alguém que lhe proteja e que ela pode tam, preenchendo um vazio que nem proteger e aprender a essência do amor. sequer elas sabem que tem”. Porém, a responsabilidade deve partir dos Thom Jones pais, a adoção responsável. Nada é mais preju-


MAIOR DE 60 | AGOSTO DE 2015 | 7

DIREITO LEI ORGÂNICA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL - LOAS Lei nº 8.742, de 07.12.1993, redação atualizada pela Lei 12.435/2011. A mencionada lei assegura aos idosos ou com deficiência comprovada, a proteção social e a garantia a vida, para terem um mínimo de dignidade, garantindo assim o valor de 1 (um) salário-mínimo de benefício mensal à pessoa com deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família; quer dizer, não tenham meios de qualquer espécie para sobreviver, alimentação e moradia. Beneficio este que serve exclusivamente para pessoas que vivem em vulnerabilidade extrema, não auferindo qualquer beneficio ou renda para sua mantença. Leny Camargo Fisch Advogada- OAB/RS 26.221

Conheça o nosso Plano de Negócios e Gestão em petrobras.com.br/png

CONFIAR NA NOSSA CAPACIDADE DE REALIZAÇÃO. PLANEJAR O FUTURO. SEGUIR EM FRENTE. —

Continuamos avançando em direção ao futuro. Divulgamos o Plano de Negócios e Gestão 2015-2019. Esse é o nosso comprometimento com resultados e com o equilíbrio dos nossos negócios. Vamos investir US$ 130,3 bilhões até 2019 e chegar à produção de 2,8 milhões de barris de petróleo por dia no Brasil em 2020. Estamos focados na eficiência, trabalhando para garantir nossa competitividade. Seguir em frente é o que a gente faz. Todos os dias.


8 | AGOSTO DE 2015 | MAIOR DE 60

VARIEDADES

Lembranças de meu pai

O filme Elza & Fred foi um sucesso estrondoso nos cinemas e continua emocionando pessoas de todas as idades mundo afora, nas exibições pelos canais pagos de TV e em DVDs. Agora, a história ganha os palcos brasileiros com texto teatral adaptado pelos próprios autores do roteiro original. A tradução é de Rodrigo Paz e a direção do premiado diretor Elias Andreato. A montagem brasileira desta história de amor na melhor idade traz nos papéis centrais os premiadíssimos atores Ana Rosa e Umberto Magnani. A história fala de uma relação amorosa na terceira idade, que vai sendo construída aos poucos, enquanto a ação do espetáculo se desenrola. Elza (personagem interpretada pela atriz Ana Rosa) e Alfredo (interpretado por Umberto Magnani) se encontram logo após o idoso ficar viúvo, quando ele se muda para um novo prédio e conhece sua irriquieta vizinha. Ela decide, então, mostrar a ele que ainda há muitas coisas a serem vividas pela frente. Muito atirada e expansiva, Elza é o contraponto do viúvo hipocondríaco e muito quieto. Esse texto tem uma carga dramática muito forte e é importante que seja encenado, por tudo o que representa para o público da terceira idade, melhor dizendo, de qualquer idade, pois diz respeito ao otimismo, ao posicionamento perante a vida e sobre a capacidade e importância de sonhar em qualquer idade. Você vai se emocionar com a história deste casal octogenário que pela descoberta do amor, se abre para a vida novamente! EM NOVO HAMBURGO Dias 1º e 2 de Setembro às 20h30 Local: Teatro Paschoal Carlos Magno Rua Engenheiro Inacio Cristiano Plangg 66. Informações: 51 8566.4740 | 51 40638.8684 Pontos de venda: Casa do Sapato Lima e Silva e Casa do Sapato ww Bourbon NovoShopping EM SAPIRANGA Dia 4 de Setembro - sexta feira às 21 horas Local: Centro Municipal de Cultura Lúcio Fleck

Pai que aos olhos da criança é herói Pai que aos olhos do jovem é vilão Pai que aos olhos do adulto é um amigo Pai que aos olhos do velho é saudade Quando eu te via como herói Não sabia quase nada da vida Sentia-me seguro ao seu lado Eu só queria ser seu filho Quando eu te vi como vilão Pensava que sabia tudo sobre a vida Não queria proteção Eu só queria ser herói Quando eu te vi como amigo Pude me dar conta dos erros cometidos Foi quando realmente te conheci Que entendi o sentido da vida Quando me dei conta de sua falta A idade já havia me alcançado Você já não era mais herói, nem vilão

Nem amigo e nem solidão Você virou soma de tudo aquilo que foi De tudo aquilo que eu pensei que fosse A síntese da vida que hoje eu vivo A minha definição da palavra PAI! (Luis Alves)

O Quarto Sinal No dia 30 de agosto, você pode assistir a peça “O Quarto Sinal”, com os atores Lourival Pereira, 87 anos, e Artur de Oliveira, 72. O espetáculo terá apresentação única no Teatro Paschoal Carlos Magno, às 18 horas. Lourival Pereira é precursor do teatro em Novo Hamburgo, onde ganhou vários prêmios como ator ou diretor ao longo da vida. Artur de Oliveira, ator e amigo de longa data, aceitou o desafio de retornar aos palcos nesta emocionante história. “O Quarto Sinal” foi escrito especialmente para eles por Fábio Ferraz, que contou com a ajuda dos próprios atores na sua concepção. A direção é de Elisa Machado. Ingressos: 2 kg de alimento não perecível ou R$ 20,00

MAIOR DE 60 AGOSTO 2015  

Jornal dirigido à Terceira Idade na Grande Porto Alegre

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you