Page 1

www.maiorde60.com.br

ABRIL DE 2018 Ano 11 - Nº 126

CADERNO BICHOS DE ESTIMAÇÃO

INFORMATIVO

O que você deve saber sobre o gato, antes de adotá-lo

ATAPNH - Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas de Novo Hamburgo

Os felinos são animais muito independentes, mas isso não significa que não precisam de cuidados e atenção.

Página 11

Páginas 6 e 7

ATENÇÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE FÍGADO GORDUROSO

O fígado, fique com isso na cabeça, participa ativamente no controle do nosso metabolismo. Ele segura ou libera energia. A esteatose hepática não-alcóolica (EHNA), nomenclatura correta, é quando ele, o fígado, segura energia demais. Acredita-se que o fígado gorduroso em breve será a principal causa de cirrose nos EUA, superando o álcool e o vírus da Hepatite C. Por lá, estima-se que 60% dos diabéticos ou obesos

acima dos 50 anos tenham EHNA! Um dos problemas da EHNA é evoluir, ou seja, chegar a um estágio no qual o acúmulo de gordura dentro do fígado passa a ser tanto que eleva as enzimas chamadas transaminases (TGO e TGP). A este quadro chamamos de ESTEATO-HEPATITE, ou NASH. Essas alterações podem, o que assusta, levar à cirrose e ao câncer de fígado. Dificilmente uma esteatose precoce não evoluirá

para as formas mais graves. Hoje, não há mais espaço para negligenciar esse achado. No que diz respeito aos riscos, a esteatose hepática está relacionada ao: – aumento no risco para desenvolvimento de diabetes e síndrome metabólica; – em pacientes com pré-diabetes e EHNA, a evolução para diabetes é muito mais rápida; – aumento no risco para hipertensão arterial; – aumento no risco para surgimento de placas de gordura nas artérias e, o pior, daquelas mais perigosas; – risco para redução nos níveis de testosterona em homens; – aumento na mortalidade; – risco para surgimento de adenomas e até mesmo de câncer de intestino grosso – talvez a informação que mais chama atenção: o aumento do risco para esse tipo de câncer pode ser superior a 70%! Dois péssimos hábitos alimentares que colaboram para o desenvolvimento da esteatose são: comer rápido e logo antes de ir dormir. Eles mais que duplicam o risco para desenvolver o fígado gorduroso.

Página 4


2 | ABRIL DE 2018 | MAIOR DE 60

OPINIÃO

Brasil: País de muitas leis e poucos valores Archendíno!

Cumôia! Máin Cott, gue galorôn é êsde em blêno odõno, uma vêiz! Mál o goêlho foi empóra e veio o galôr brá teredê os chocolóda... Em gombenzazôn teu bráia. E zê den bráia nen é tôn galôr azín, endôn. Zó é guênde brá guên drapálha, uma vêiz. Ali bor marzo dúto melhora: é uma telízia endrá na ácqua nésda éboga to ano. O vássa é máiz guendínha, nôn dên fila no mercóda, na bataria, no post te cassolín e os brêzo melhoráron adé nos resdaurãnts. A chênde bóte domá uns chlúc gôn os vissínho e chocá pócha adé canzá. Ô as mulhé critá gue dá na hora te endrá... icualssínho as muti tizian brá chênde, guãnto era birú. E os archendíno chá fôron brá gássa, tebôis te voldá e pusgá alquén tá famílha. Máis tebôis fôron. Taí ôdro tía, turãnde o gafé ta manhã a Hulda tís gue zonhô gomíco, gue a chênde dínha ído brás bráia tinovo. Uma bráia pên lônche e gue dínha gue bará umas vêiz brá tesganzá as bérna. Tís guê foi múido pôn, zên gorería, zên movimênt na friuêi, zên vínd nos capêlo - ela figa malúc zê o vêndo enparáza os capêlo tela! Eu chá tís brá ela ussá um hút e ela tís gue êl dampên voa. Aí ela lemprô to final to zônho: enguãndo eu dínha ído gombrá uma rapatúra ela foi no panhêro e eu fui empóra e techêi ela lá. Taí ela agortô abavoráta e gon mêto. Eu tís gue nôn dinha gúlpa no zônho tela e ela redrucô: “Plitz, du virô um archendíno, uma vêiz”!

Faça uma reflexão rápida: quantas vezes ouviu ou disse que “o Brasil é uma terra sem lei”? Muitas, não é? A primeira justificativa que vem à mente é a impunidade institucionalizada no país, que não leva (ou não mantém) à cadeia vândalos, corruptos e estelionatários, entre outros criminosos. Agora, faça uma reflexão mais profunda e perceba que isto ocorre não pela falta de leis. Nosso código penal, por exemplo, prevê prisão a todos estes delitos. Não é, portanto, a ausência legal que leva alguém a roubar e matar mesmo diante da vítima indefesa, um filho a agredir um pai ou um pai a assassinar o filho. E cada vez que acontece uma tragédia, como a da Boate Kiss, em Santa Maria, o poder público resolve criar mais lei. Leis essas que acabam gerando mais ônus, para quem tenta empreender no país. Especialistas, logo depois do ocorrido, alertaram que as leis existiam, mas que, como acontece muito no país, a segurança foi preterida em razão do lucro. Simples, se o local exibia lotação muito acima da sua capacidade, não foi por falta de leis. Como este exemplo, chega-se ao ponto central da questão: no Brasil, sobram leis, mas faltam valores. Aqui, leis são criadas para disciplinar o óbvio, para dizer que as pessoas são legalmente proibidas de fazer algo que a moral já deveria ser suficiente para impedi-las. É como os sempre odiados "pardais". É preciso que o Estado tire policiais do patrulhamento ostensivo, para estes ficarem multando cidadãos, que acham natural andar a mais 100km/h em vias urbanas e se sentem injustiçados, às vezes até roubados, quando são multados. Mas há outra forma de convencer o brasileiro

a não ser pelo bolso É o retrocesso da humanidade que leva os legisladores a criarem regras para dizer que as pessoas não podem beber e dirigir, matar ou roubar ou serem corruptas. Na estrada, motoristas comportam-se como imbecis, cortam a frente, atiram o carro para cima dos outros, xingam, buzinam. Estas pessoas “não estão nem aí” para a multa? Os que respeitam as lei: estes são taxados de idiotas, alíás, parece que o correto é ser incorreto. É mais uma prova de que isto se resolve com valores, não com leis. Na Câmara e no Senado, tramitam incontáveis projetos para estabelecer novas leis. Os idosos são um dos assuntos preferidos desde que pesquisas atestaram o aumento da expectativa de vida. Isso não é necessariamente ruim. O ruim é imaginar que novas leis surgirão, aumentando o emaranhado legal no qual o Brasil se embretou e que todos estes retalhos jamais formarão colcha alguma. A solução, como sempre, passa pela educação e muitas décadas serão necessárias até que sejamos uma sociedade evoluída. Mas, se não começarmos de uma vez, este dia pode nunca chegar.

CLOSSÁRIO Abavoráta apavorada Agortô - acordou Archendíno argentino Bataria - padaria Bérna - perna Birú - peru Blêno - pleno Bóte - pode Bráia - praia Brêzo - preço Canzá - cansar Capêlo - cabelo Cassolín - gasolina Chlúc - gole Chocá - jogar Chocolóda chocolate

Cumôia - bom dia Domá - tomar Drapálha - trabalha Dúto - tudo Éboga - época Empóra - embora Endrá - entrar Enparáza embaraça Fôron - foram Friuêi - freway Gomíco - comigo Gorería - correria Guãnto - quando Guênde - quente Guendínha quentinha Gúlba - culpa Hút - chapéu

Lemprô - lembrou Máin cott Meu Deus Malúc - maluco Mercóda - merdaco Mêto - medo Odõno - outono Pusgá - buscar Rapatúra - rapadura Redrucô - retrucou Telízia - delícia Teredê - derreter Tesganzá descansar Tinovo - de novo Turãnde - durante Vássa - água Vêndo - vento Vínd - vento

Nosso Jornal também está: Novo Hamburgo

Estância Velha São Leopoldo

CNPJ: 12.322.553/0001-40 Inscrição Municipal: 6882 Rua Júlio de Castilhos, 600 CEP 93900-000 - Ivoti - RS Fone: 51.98456.4614

jornalmaiorde60@gmail.com Diretor geral: Gilberto R. Winter Jornalista Responsável Rafael Geyger - MTb/RS: 12397 Criação e redação:

Sandra Carvalho de Alcantara Circulação | Ivoti e Vale do Sinos www.maiorde60.com.br

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores

maiorde60


MAIOR DE 60 | ABRIL DE 2018 | 3

SAÚDE

Cuidado! Chá gelado industrializado pode não ser a melhor opção Mãe e avós, de olho na saúde dos pequenos e dos não tão, tem trocado o tradicional refrigerante da hora da refeição, por chás gelados industrializados, pensando com isso, estarem protegendo a saúde da família. Mas será que é mais saudável substituir refrigerante pelo chá industrializado? Os chás em lata possuem substâncias conhecidas como flavonóides e antioxidantes. Porém, estes produtos possuem uma grande quantidade de açúcar, além de conservantes e corantes, assim como os refrigerantes. Consumir chás gelados de vez em quando não é um grande problema, mas consumi-los todos os dias não é recomendado. Além disso, muitos chás em lata possuem cafeína que, em excesso, pode levar a ansiedade, insônia e acelerar o coração. Artigo da página 7, da edição nº 73 da Revista Proteste, apresenta resultados de testes de laboratório onde a bebida foi analisada. As análises mostram que ao tomarmos dois copos de 200ml de chá industrializado, estaremos consumindo de 50% a 80% da quantidade de açúcar recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O valor recomendado pela OMS é de 50g por dia, ou seja, 30% de açúcar em 200ml

para os casos de obesidade, diabetes, cáries, além de outras doenças crônicas. O artigo relata outro problema. Desta vez quanto ao rótulo. Alguns dizem “ausência de conservantes”, dando a impressão de que o produto é totalmente livre de aditivos. Assim, vemos que a melhor opção, mesmo, é perder um tempinho e fazer um chá natural. Este pode até ser o de saquinho. Eles são a melhor escolha, pois além dos compostos biotativos, se misturados às frutas, ficam mais saborosos e ricos em vitaminas e minerais. Ou seja, mesmo que você esteja super bem com seu corpo, é legal experimentar essas bebidas para aproveitar todas as suas vantagens. Seguem duas receitinhas para você provar, e não esqueça: - guarde a erva bem acondicionada e em local fresco; - para infusão, o melhor é utilizar água um pouco abaixo do ponto da fervura; - evite adicionar açucar, seu corpo agradece e o sabor da bebida não é comprometido. - após o preparo, mantenha a bebida na geladeira ou em garrafa térmica e consuma no mesmo dia. SUCHÁ ANTI-RESSACA DE LIMÃO, GENGIBRE E HORTELÃ Ingredientes:

150ml de chá branco em temperatura ambiente; 1 colher de sopa de suco de limão; 3 folhas de hortelã grandes; 1 pitada de gengibre ralado; Isso quer dizer, que apesar de aparentar ser 200ml de suco de maçã. inofensivo, o chá gelado industrializado, pode Modo de preparo: fazer parte da lista dos alimentos que contribuem Bater no liquidificador todos os ingredientes.

SUCHÁ DE CAVALINHA, ABACAXI E HORTELÃ Ingredientes: 250 ml de água 1 colher (chá) de cavalinha 1 rodela de abacaxi Folhas de hortelã Modo de preparo: Coloque a água para ferver, quando iniciar o processo de fervura, desligue o fogo e acrescente a cavalinha. Deixe em infusão por cinco minutos. Peneire e leve para gelar. Bata no liquidificador o chá de cavalinha com o abacaxi e as folhas de hortelã. Coe e sirva a seguir.

Acesse e conheça melhor nossa cidade

Cumôia: Pessoas, empresas e curiosidades Ivoti: Ontem e hoje Visite: Nossos pontos turísticos Onde Ir: Comércio e serviços Estive Aqui: Opiniões e dicas de visitantes Agenda: Feiras, festas e eventos Utilidade pública: Informações à comunidade Frida e amigos: Uma cachorrinha e suas histórias


4 | ABRIL DE 2018 | MAIOR DE 60

SAÚDE

O que é “Esteatose Hepática”? Leandro Minozzo CREMERS - 32053

Olá! Até recentemente, pouca atenção era dada ao achado de fígado gorduroso em consultas de rotina. “Isso é normal” ou “Não é nada com que se preocupar,” eram posicionamentos frequentes de médicos ante o questionamento de pacientes que acabavam de realizar uma ecografia abdominal. Agora, em 2018, o que podemos dizer sobre essa condição? A quais riscos os pacientes com esteatose hepática não-alcóolica (EHNA), estão expostos? Antes de me ater a responder aos questionamentos, preciso explicar uma função importantíssima do nosso grande “amigo” fígado. Rapidamente já deve o ter associado com a de um filtro do nosso organismo, um removedor de impurezas. Você não deixa de ter razão. Porém, perceba essa outra perspectiva: sem o fígado, não resistiríamos ao jejum. Os níveis de glicose na corrente sanguínea cairiam, cairiam e logo desmaiaríamos e tchau. Seria catastrófico. Por outro lado, sem o nosso “amigo”, ao saímos de uma pizzaria rodízio, após termos devorado de oito a dez fatias de pizza, derrubado uma lata de refrigerante e um petit gateau de sobremesa, uma calda açúcarada tomaria conta de nossas veias e artérias e, salvo um milagroso atendimento em UTI, também morreríamos. Pesquise no Google como é feito o foie gras – querendo ou não, é o que o que acontece conosco. Com o excesso de energia entrando em nossas bocas e o sedentarismo quase que magnético prendendo-nos a cadeiras, sofás e automóveis, é natural que o fígado passasse a enfrentar problemas. Além disso, a questão da esteatose hepática não-alcóolica envolve diversos outros aspectos frequentes, como inflamação, estresse oxidativo e resistência insulínica – alicerce do processo que leva a diabetes. Recentemente, descobriu-se que ela também predispõe ao acúmulo de ferro, contribuindo ainda mais para uma piora no funcionamento do órgão. Quando vejo adolescentes com um exame já alterado, logo penso: tomara que não evolua tanto. Sei que dificilmente uma esteatose precoce não evoluirá para as formas mais graves, como mostra a imagem ao lado.

Hoje, a EHNA é uma doença. Sabemos suas causas, as alterações químicas que ela proporciona, seus riscos e algumas formas de tratá-la. Por isso, alguns pesquisadores consideram que pessoas com EHNA devam realizar a colonoscopia já aos 45 anos e repeti-la em intervalos mais curtos do que o da população em geral. Ressalto a principal causa da esteatose hepática não-alcóolica, essa relacionada à função nobre do fígado em “segurar” energia. Existem, no entanto, diversas outras condições que cursam com a doença. Analisando o que foi dito, realmente o fígado gorduroso deixou de ser um achado ocasional, ou algo do qual não devemos temer. Qual a saída mais inteligente? Evitar que a doença apareça. Outra? Buscar tratamento o quanto antes. Recentemente, pesquisas têm apontado bons resultados com a prescrição de um medicamento chamado metformina (usado principalmente no tratamento da diabetes) e da vitamina E em doses elevadas. Há também indicativos de benefício do aumento do consumo de ômega-3, uso de silimarina e do tratamento da deficiência de vitamina D, quando presente. No entanto, volto ao começo do texto, quando expliquei a origem da esteatose hepática: o segurar da energia alimentar que se transforma em gordura. A forma mais efetiva de eliminar a esteatose hepática ou de evitar sua progressão

para doenças ainda mais graves (esteato-hepatite e cirrose) é a mudança nos hábitos de vida, com a perda de peso e a prática de exercícios físicos regularmente. Vitaminas e a metformina funcionarão apenas com essa mudança. Guarde bem isso. Deixo umas orientações de dieta para quem sofre de esteatose hepática.

Dieta para "Gordura no Figado" Organizei principios nutrológicos para redução da ferritina quando saturação de transferrina normal (ou que se chama de hiperferritinemia metabólica) associada à esteatose hepática: • dieta com no máximo 7% de valor calórico proveniente de gordura saturada; • baixa quantidade de frutose; • carboidratos com baixo índice glicêmico; • nível controlado de sódio (1500 mg); • pelo menos 30 gramas de fibras ao dia; • níveis adequados de PUFA, em especial ômega-3; • controle na quantidade de ferro ingerida; • inserir chá verde e grande quantidade de alimentos ricos em cálcio; • indicação de quantidade de proteínas em 1 grama por kg de peso ao dia; • suplementacção de vitaminas E e D caso presença de esteatose hepática ou níveis baixos da última; • oferta de antioxidantes caso necessário; • uso de metformina quando resistência insulínica, pré-diabetes ou diabetes; • restrição ao consumo de bebidas alcoólicas (máximo de 1 dose ao dia); • indicação de exercícios aeróbicos e resistidos; • uso de substâncias como silimarina, cafeína e cúrcuma conforme avaliação médica; • não usar panela de ferro. Um grande abraço, Leandro Minozzo,médico nutrólogo e geriatria, com títulos de especialista pela AMB.


MAIOR DE 60 | ABRIL DE 2018 | 5

SAÚDE

Lidiane Andreza Klein Psicóloga - CRP07/22872

Você está satisfeito com a sua memória? Tenho observado que as pessoas estão com muitas queixas de memória, me causando a impressão de que quase ninguém está plenamente satisfeito com o seu rendimento individual. Mas o que a maioria das pessoas não sabe é que é possível investigar se a sua queixa é realmente objetiva, ou seja, se sua memória está realmente aquém do esperado para sua idade e escolaridade. Dentro da Neuropsicologia utilizamos muito o termo “queixas subjetivas de memória”, que são as queixas que recorrentemente ouvimos dos pacientes e pessoas em geral. Ela é uma auto-avaliação motivada pela identificação de falhas de memória no dia a dia, levando em comparação períodos anteriores da sua vida. É importante ressaltar que estas queixas poderão ou não ser acompanhadas por um déficit cognitivo objetivo. O que estudos recentes mostram é que estas queixas subjetivas de memória podem predizer alterações afetivas, como ansiedade e depressão, comprometimento cognitivo leve e até desenvolvimentos de futuras demências. É certo que toda pessoa que relata queixas de memória deveria ser avaliada clinicamente por um médico, objetivando detectar possíveis fatores que podem estar relacionados com o declínio da memória. A forma objetiva de avaliar a queixa de memória é por meio da avaliação neuropsicológica, que é um exame realizado por um psicólogo especialista em Neuropsicologia, cujo objetivo é avaliar o funcionamento cerebral, mapeando os domínios cognitivos, como memória, atenção, linguagem, e funções executivas (planejamento, resolução de problemas, organização, impulsividade, entre outros). A avaliação não é invasiva, pois é realizada por meio de testes e perguntas, leva em consideração, na interpretação dos resultados, a história de vida de cada pessoa. O resultado da avaliação poderá responder, por exemplo, se a queixa de memória é decorrente de uma dificuldade de atenção, como um sintoma de um quadro de estresse, depressão ou ansiedade, ou se apresenta o início de uma perda neuronal decorrente de um quadro degenerativo como o que ocorre na doença de Alzheimer.


PALAVRA DO PRESIDENTE Caros amigos Não é fácil ser presidente de Associação, é uma tarefa árdua e de grande responsabilidade. Precisamos muitas vezes dizer não. A busca do aconselhamento com minha executiva é uma constante. Um dia destes, em conversa com um associado, coloquei a seguinte expressão: “vamos deixar passar uma névoa neANDANÇAS gra que paira sobre a nossa Associação”, mas logo me arrependi de ter falado assim. Um presidente deve conter suas No dia 4 de abril estivemos na Rádio Abc, no programa de emoções e não proferir palavras tão fortes. Júlio Anápio, divulgando a nossa Associação e também falanNão gosto de falar sobre coisas tristes, mas desta vez do sobre o tratamento com Luz Pulsada, que disponibilizapreciso partilhar minhas tristezas com a perdas de amigos mos aos nossos associados. e colegas. Quando morre um idoso, junto se perde uma enciclopédia de vida. Quanta história fica para trás e só as pessoas que conviveram com estes ainda guardam estes conhecimentos. Nestes últimos meses ocorreram várias tragédias com associados, inclusive com mortes repentinas. É nestes momentos que fico me perguntando: quando será a minha vez? Idaílton Alexandre Velho PresidenteAno

ESTAMOS ENGAJADOS A ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES APOSENTADOS E PENSIONISTAS DE NOVO HAMBURGO, está engajada nas campanhas do:

LAR SÃO VICENTE DE PAULA Troco Solidário

Brigada de esponjas Scotch-Brite aceita esponjas de limpeza de uso doméstico de qualquer tipo

SANTUÁRIO DA MÃES

Tampinhas plásticas

Traga sua doação até a nossa sede. Ela será encaminhada a estas instituições. Arnori José da Rosa | Edmar Pedro Alves Vieira | Erena Brunnes | Eurico João da Cunha | Hugo Ivo Boes | Irena Dias de Castro e Shirley da Silva Nossos sentimentos aos familiares e amigos!

Geroni de Oliveira, Idailton Alexandre Velho e Rafael Azambuja Gonçalves

QUEM É? Rafael Azambuja Gonçalves é Phd em Naturopatia e é o responsável pela terapia a laser – Laser terapia, com o aparelho de luz pulsada, adquirido em julho de 2017, por nossa associação. Somado a esta terapia, Rafael, complementa o tratamento com outro equipamento de laser terapia, de sua propriedade, que se utiliza de laser de baixa potência, denominado ILIB (intravascular laser irradiation of blood), técnica desenvolvida pelos russos em 1970. O ILIB é aplicado sobre a artéria, melhorando a oxigenação e estimula a produção de prostaglandina, que diminui a dor e de serotonina, que é geradora de bem-estar. Levado para todas as células do corpo, se torna inclusive, um anti-inflamatório. O tratamento é individual, conforme a necessidade do paciente, que com estes dois equipamentos tem dobrada a eficácia no seu tratamento. A laser terapia atua em várias situações: cervicalgia, lombalgia, dores em geral, túnel do carpo, sinusite, inflamações, feridas, úlceras varicosas. Também pode ser utilizado como acupuntura não invasiva, onde para cada órgão, é utilizada uma frequência, correspondente ao órgão afetado, trazendo o alívio esperado. O tratamento é indolor e de rápida aplicação.


MAIOR DE 60 | ABRIL DE 2018 | 7

Alci Correa Soares nasceu em

29 de julho de 1947, na cidade de Encruzilhada do Sul. Veio para Novo Hamburgo aos oito anos, com a família, em busca de novas oportunidades. Hoje, desquitado, é pai de Evandro, Janaína e Daiana e avô de Tassiane e Pedrinho. Trabalhou no ramo calçadista até se aposentar, no cargo de Contramestre do Pré, na Calçados Rafael. Seus passatempos são bater papo com os amigos e assistir jogos do seu time. Na juventude jogou na várzea, no Farroupilha do bairro Rondônia e antes disto, no Adams. Na Associação faz parte do Conselho Fiscal.

Abril/2018

4200

Associados

GALERIA DE FOTOS A primeira assembleia do ano, realizada no dia 29 de março, ocorreu, como de praxe, na última quinta-feira do mês, às 14h30. Contamos com você, associado, para a nossa próxima assembleia. Participe!

ASSEMBLEIAS De março a novembro

Associado, aqui você tem desconto! A partir de agora, as empresas parceiras - que concedem descontos aos nossos associados - estão identificadas pelo adesivo ao lado. Basta entrar, verificar o preço de tabela e depois solicitar o desconto. Mas não esqueça, você tem de apresentar a carteirinha, que é pessoal e intransferível, ou seja, você não pode emprestar para outra pessoa. O desconto é só para você.

Venha ser nosso parceiro!

Empresa Endereço Fone

Cia do Dente – Clínica Odontológica Av. Victor Hugo Kunz, 2759 sl. 2 -Canudos 3580.1125 / 99564.2880 Farmácias Hamburguesa Av. Bento Gonçalves, 2742 e filiais 3584.8100 Laboratório Exame Rua Joaquim Nabuco, 1050 – NH 3582.8935 / 3593-8600 Labus – Laboratório Ultrassonografia Rua Bagé, 134 – esq. Porto União 3066.9087 Matriz Farmacêutica Rua Lima e Silva, 490 3065.1616 Moratti Turismo Rua Joaquim Nabuco, 1044 3594.6355 NAP – Núcleo de Atend. Psicológico Rua Frederico Link 3035.3606 Odontoplan – Clínica Odontológica Av. Bento Gonçalves, 1731 - 112 99916.8973 / 3036.6610 Ortopedia Marcílio Dias Rua Frederico Link 3593.6388 / 3593.6469 PetCenter Store Av. Nicolau Becker, 957, NH 3595.2302 / 9996.98009 Prímus Clínica de Fisioterapia R. Florença, 703 - Canudos, NH 3781.2007 Quíron – Clínica de Quiropraxia R. Augusto Jung, 400 3065.5025 Otoneuro Clínica – Centro Auditivo Rua Gomes Portinho, 714 3527.3873

Sempre na última quinta-feira do mês às 14h30min


NOSSOS PARCEIROS Estêvan Pires e Daniela da Rosa Moreira

Inovadora em sua área de atuação, a Vida Animal Farmácia Veterinária de Manipulação foi a primeira a obter licença para formular medicamentos exclusivamente para animais de companhia no Rio Grande do Sul. A empresa se especializou em oferecer os melhores produtos na área veterinária, com registro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A Vida Animal atua desde 2004 no mercado gaúcho e nacional e é formada por profissionais farmacêuticos com experiência desde 1994 neste setor, além da prática de muitos anos no mercado para uso humano. A estrutura da Vida Animal conta com um quadro de profissionais aptos a dar o respaldo técnico-científico ao médico veterinário, quanto à forma farmacêutica, associações de medicamentos, novas matérias-primas, entre outras necessidades. A meta é atender as solicitações dos médicos veterinários e tutores, formulando cada

prescrição de acordo com a raça, peso e idade do animal. Todas estas opções podem ser realizadas com formas palatáveis para facilitar a aceitação do animal ao medicamento.

Farmacêutica Aline Scorsatto Eifert

Horário de atendimento De segunda a sexta das 8h30 às 12h e das 13h às 17h30min. Sábados das 8h30min às 12h30min.

8

Bichos de Estimação | Abril de 2018


VICKY, com Nina

EIKE, com Denise

Abril 2018 - Ano 3 - Nº 29 - Distribuição gratuita - Circulação mensal

MALU, com Camila e Tiago

LUNA, com Felipe e Leonardo

MEL e KIARA, com Silvana

GOLIAS, MINNIE e ROWDY, com Úrsula

RENATO, com Ezequiel e Daniela

TOBI, com Lucas

TED, com Rafael

TODY, com Inês

SPITZ, com Amon e Luana

BÓRIS, com Cris

AZEDINHA e 7 BELO, com Clarissa

FRIDA, com Catiane

Redação, revisão e fotos: Gilberto Winter | Criação, redação e arte-final: Sandra C. Alcantara E-mail: bichosdeestimacao@outlook.com | Facebook: Bichos de Estimação

Ajude-nos a ajudá-los

Doe jornais, ração para filhotes, ração molhada, caminhas, casinhas, brinquedos, cobertores e toalhas de banho usadas...


NENHUM CÃO MERECE VIVER ACORRENTADO A VIDA TODA!!! PROTETORES

Filhos ou cães?

O maior índice de denúncias de maus-tratos são cães presos em corrente curta, perto das fezes e urina, sem proteção da chuva e do sol. Protetores ficam de mãos amarradas, pois não existe lei que os proteja e os tirem desse sofrimento. Tramita no Parlamento, Projeto de Lei proposto pela deputada Regina Becker Fortunati (PTB), determinando a proibição de animais em correntes no Rio Grande do Sul. Segundo sugere o projeto, fica proibido, no Estado, o uso de correntes ou assemelhados em animais domésticos e domesticados, em residências, estabelecimentos comerciais, industriais ou públicos. De acordo com a justificativa, é antigo o hábito de manter animais presos em correntes, que muitas vezes são muito pesadas e em tamanho tão curto que o animal mal consegue se deitar ou se movimentar. “Os cães são essencialmente sociais e o contato com outras pessoas e animais é tão importante para o seu desenvolvimento físico e emocional quanto ter comida ou água. Erroneamente, alguns tutores pretendem, mantendo-os acorrentados, estimular a agressividade e os transformar em cães de guarda ferozes. Os cães mantidos constantemente presos tendem a ser destrutivos, uma vez que nunca foram “educados” a ficar entre as pessoas, analisa a proponente. Nós, protetores, consideramos que a conduta ainda representa um risco para o animal. Há registro de cães que se enforcaram ao cair de lajes, onde encontravam-se acorrentados, sobretudo pelo pânico causado por fogos. As correntes podem se enroscar em árvores, arbustos, ou em outros objetos, ferindo o animal. Em caso de incêndios, enchentes ou outros desastres, o animal acorrentado não dispõe de chance alguma de sobrevivência. Por isso a adoção deve ser responsável, tanto de quem adota como de quem doa. Leandro Mello

10

ADESTRAMENTO

Bichos de Estimação | Abril de 2018

Parto normal ou cesárea? Você ainda dá de “mamar” para seu filho? Quando tu ficas com teu filho com essa vida corrida que tens? A vovó mima muito meu filho! Babá de confiança hoje em dia é raro! Que escola estuda seu filho? Tu falas sobre sexo e drogas com teus filhos? Bah, como é caro criar um filho hoje em dia! Criar um filho no mundo de hoje em dia é uma loucura! Segurança, saúde, educação, tempo, dedicação, amor… Vivo para meus filhos! Mas e eu? Isso é egoísmo? Ou é livre arbítrio? Dúvidas ou questões que muitas pessoas, por opção ou falta de condição física, desejam ou não desejam passar (ou não podem). Até mesmo escrevendo, não há certezas. Na dúvida, muitos escolhem ter um cão. Por opção, com certeza. Decidir ter um cão é muito mais fácil e nunca é uma condição imposta por alguém da família ou pela sociedade. Mas, com certeza, posso afirmar que não é necessário menos amor para se ter um cão. O ser humano pode amar de maneiras ainda não calculadas ou medidas. Amamos nossas esposas de um jeito, nossas amizades de outro, amamos até alguns objetos. Algumas pessoas ou famílias acabam ficando muito próximos de seus cães; próximas demais, até. É correto humanizarmos quase tudo? Como tratar uma planta como um humano, senão como uma planta? Como tratar um cavalo como um humano, senão como um cavalo? Como tratar um cão como um humano, senão como um cão? Cães precisam de liderança e de limites. Pelo fato de conviverem tão próximos da gente, eles também precisam de regras e de rotina. Impor regras e definir uma rotina para um cão: isso também é uma forma de amar. A criação de um cão envolve responsabilidades e uma delas é a educação. Essa educação precisa ser encaixada na “sua” rotina e essa, por sua vez, será a rotina do seu cão. Quando você adestra um cão do seu jeito ou com um auxílio de um profissional, como com uma criança, você precisa lembrá-lo, constantemente, de quem é o responsável por ele e quem está no controle. A referência, o porto seguro. Se você relaxa e acaba cedendo às vontades do cão por pena ou querendo compensar algo, o cão avalia isso como uma fraqueza ou submissão e, então, assume o controle da situação. Se isso se tornar frequente, ele late quando quer, manda você fazer carinho quando quer, entra na casa quando quer, sobe no sofá quando quer, sai do pátio quando quer, faz suas necessidades onde quer. Disciplina e regras são importantes, por isso vou passar algumas dicas que poderão ajudar: – Defina dois horários diários para alimentação e não deixe comida à disposição. – Não dê nada ao cão enquanto você estiver comendo. – Defina o local onde o cão deve dormir. De preferência, não com você. – Passeie com seu cão todos os dias e use guia com coleira, e não peiteira. – Não use o nome do cão para repreendê-lo. – Evite falar com seu cão e use palavras curtas (sempre as mesmas) associadas a uma situação e repreenda sempre que necessário, sem bater e sem muita conversa. – Não faça carinho no seu cão quando ele estiver nervoso. Bom senso e boa sorte! Até a próxima! Um abraço Raphael Piccoli Adestrador


O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE O GATO, ANTES DE ADOTÁ-LO ... CURIOSIDADES

DEXTER, com Joice

Os felinos são animais adoráveis e muito independentes. Essa diferença não significa que os gatos são pouco amigos do dono, como dizem alguns. É comum ouvir que: "o gato não se apega ao dono e sim à casa" ou "os gatos são muito traiçoeiros". Quem convive com eles sabe que isso não é verdade. Para escolher um gato como animal de estimação, deve-se ter em mente que eles agem de maneira diferente dos cães e têm hábitos diferentes também. Eles se adaptam bem a apartamentos, muito limpos e silenciosos. Acostumam-se bem a ficar sozinhos O tempo de vida médio de um gato é 10 anos, mas alguns vivem bem mais do que isso. Existe uma grande variedade de raças de pêlos curtos e longos. O gato SRD (sem raça definida, ou vira-lata), é muito popular como animal de estimação. Pela intensa vida reprodutiva dos gatos, para mantê-los como animal de estimação é acoselhável castrá-los. Isso evitará os miados intensos das fêmeas durante o cio, e o hábito dos gatos urinarem pela casa toda para marcar seu território. Além disso, gatos criados em casa costumam sair em busca de parceiros, e podem não voltar mais quando não castrados. Para quem mora em apartamento, é necessário a colocação de redes de proteção nas janelas (ou mantê-las fechadas), pois são muito curiosos e exploram todos os locais. Embora

tenham grande equilíbrio, podem cair. Por ser animal muito limpo, os banhos são bem menos frequentes que nos cães. Os gatos fazem suas necessidades (cocô e xixi) numa bandeja com "areia" (granulado) especial para eles. Não é necessário ensinar o gato a fazer no local certo, pois Instintivamente, ele procura um local onde poderá enterrar seus dejetos. Se você está procurando um animal que necessita menos cuidados que o cão e pode ser tão amigo quanto ele, um gato é a escolha certa!

Abril de 2018 | Bichos de Estimação

11


MAIOR DE 60 ABRIL 2018  

jornal dirigido à Terceira Idade na Grande Porto Alegre

MAIOR DE 60 ABRIL 2018  

jornal dirigido à Terceira Idade na Grande Porto Alegre

Advertisement