Page 1

AFONSO, com Milton e Iza

ALFA, BÓRIS e LORD, com Flávio

Julho 2017 - Ano 2 - Nº 20 - Distribuição gratuita - Circulação mensal

AMORA, com Aline

AURORA, com Angélica

BELLA, com Dionei

BENJAMIN, com Ionita

BIDU, com Rafaela e Gabriel

BILLY, com Tiago e Michele

BILU, com Roberta

BILU, com Vandoir

BUD, com Arnaldo e Sandra

CACAU, com Alma

COSTELA, com Rodrigo

EMY, com Gabriela e Marcos

FRED, com Mayara

FRIDA e SPIKE, com Vinicius e Luciana

GUAPO, com Alexandre

HOLLY, com Patrícia


Ajude-nos a ajudá-los!

PROTETORES

A morte de seu cão

Todos os seres vivos um dia irão morrer, portanto, um dia você terá que dizer adeus ao seu animal de estimação. Infelizmente, a expectativa de vida dos animais, mesmo sendo eles muito bem tratados, é curta em relação ao tempo que o dono viverá, (talvez seja o único defeito deles). Por isso, é frequente os donos de animais de estimação terem que lidar com a morte de um ou mais animais ao longo da vida. Há alguns anos atrás era normal os cães morrerem e dizíamos que era de velho, hoje com o avanço da medicina veterinária e exa- MEL com RUDOLF mes, conseguimos saber a doença do cães e ria me presentear com um anjo da guarda. Mel conseguimos prolongar as suas vidas. Conheci a Mel quando ela tinha 60 dias, sempre foi uma cadela tranquila e muito intelinasceu em uma ninhada indesejada e os filho- gente, acho que ela sabia exatamente por que tes todos doados. Acredito que Deus me colo- veio à Terra. Ela socializava outros cães, achava cou naquele dia e naquele lugar, pois ele que- os cães fugitivos no sitio da ONDAA e principalmente, nos deu muito “Amor”. Hoje ela tem 15 anos, sua saúde está debilitada, dois problemas na coluna, toma medicação forte para as dores. Sei que em breve vou perdê-la, por isso tento aproveitar o máximo de tempo que ela ainda está aqui. E, quando eu perdê-la, peço a Deus que cuide bem do meu cãozinho, até chegar o momento de eu ir pra aí e me reencontrar com ela. Para que eu seja merecedor disso, vou me esforçar em ser um bom homem. E tentar ter o coração tão bom e justo, quanto o dela. Leandro Mello

2

Bichos de Estimação | Julho de 2017

SPIKE, com Monique


ADESTRAMENTO

Como ajudar animais abandonados

SAFÁRI , com Roger e Scheila

RUBI, com Cátia e Amanda

Pessoas me comentam todos os dias que gostam muito dos animais, particularmente, cães e gatos e geralmente demonstram interesse em ajudar aqueles que foram abandonados . Hoje vou comentar, de forma objetiva, como todos podemos ajudar. Trabalhando como adestrador desde 1997, criei uma estatística baseado nas experiências de 19 anos com meus clientes, Esses números não são exatos, mas demonstram claramente o que acontece todos os dias . Atualmente atendo em média, 80 cães por ano na região, esse é meu número base (80 cães = 100%). A origem desses 80 Em média 20% são adotados ou tirados das ruas. Desses 20%, 80% já estão castrados (por ongs, protetores ou canis municipais) e o restante não serão castrados devido ao custo alto das castrações. Os outros 20%, quase metade é repassada para outro adotante. 60% dos cães foram comprados em lojas ou com criadores (regulamentados ou não) e desses, 10% são doados por falta de paciência, tempo, gastos elevados ou mudanças de endereço. 15% foram ganhos de “presente”. E, finalmente, desses 80 cães, uma média de 5% são fruto de ninhadas dos cães que já estão na casa. O ”X“ da questão Desses 80 cães, 20% acabam gerando novas ninhadas com médias de 6 filhotes cada. Fazendo uma conta rápida, 20% de 80 são 16 cães x 6 filhotes = 96 filhotes. 80% deles sãodoados para amigos, vizinhos e empregados. Os outros 20% são vendidos. O que fazer? 1. Posse responsável. Pense bem antes de adquirir um cão (ou gato). Considere suas responsabilidades, espaço físico (pátio fechado), tempo e custos . 2. Lemre-se sempre, ao adquirir um cão, os benefícios da castração.

3. Aconselhe a quem você conhecer que queira cruzar uma fêmea, que isso não ajuda a melhorar o comportamento e nem previne doenças. 4. Considere adotar: uma opção viável e sustentável. 5. Procure ongs e protetores nas redes sociais e veja como você pode ser útil sendo voluntário. 6. Tenha paciência com o seu próprio cão e procure ajuda de um adestrador sempre que necessário. 7. Não abandone nunca, não maltrate e não humanize seu cão. 8. Muito cuidado em época de festas, evite que seu cão fuja e se perca. Identifique-o sempre. Bom senso sempre!

FRIDA e JOSÉ - Adotados!

Adestrador Raphael Piccoli

Julho de 2017 | Bichos de Estimação

3


AS ORIGENS

Pastor Alemão: origem e história da raça

RONDA, com Rodrigo

A raça deve sua existência ao paciente trabalho de seleção realizado pelo capitão Max von Stephantiz, que no século XIX, decidiu cruzar várias raças de cães pastores para criar um novo cão dotado do máximo de qualidades. A partir de 1884, von Stephantiz fixou a raça e melhorou-a, trazendo em 1893 o sangue do Pastor Escocês. Nascia assim o Pastor Alemão que conhecemos hoje. Rapidamente, ele adquiriria grande popularidade. Em 1899, apreciadores da raça fundaram a primeira sociedade do Pastor Alemão, reunindo mais de 30 mil membros em uma centena de clubes. Atualmente ele é o cachorro mais conhecido e mais presente nas diferentes partes do mundo Especialmente criada para executar atividades relacionadas à defesa de pessoas e propriedades, tarefas policiais e para atuar como cão-guia, o Pastor Alemão é, sem dúvidas, um dos cachorros mais conhecidos e eficientes nos trabalhos de cães de guarda. Suas características mais marcantes são: obediência, inteligência, vigilância, coragem, ou seja, sempre ALERTA, LEAL, CURIOSO E CONFIANTE. As cores são preto, preto e canela, preto e prata, vermelho e preto, sable e cinzento O peso do macho varia de 30–40 kg e a fêmea, de 22–32 kg É dotado de excelente faro, sendo mestre

4

na arte do rastreamento, tanto para localizar um bandido ou uma criança perdida, como para descobrir alguns miligramas de drogas no fundo de uma sacola. Sua reputação como cão policial se consolidou indiscutivelmente. Seu grande porte e corpo forte são ótimas ferramentas para a intimidação de bandidos e agressores, e a personalidade do Pastor Alemão é ideal para esse tipo de trabalho. Embora cruzamentos fora do padrão tenham feito com que alguns cães da raça perdessem parte de suas características mais clássicas – tornando-os, em muitos casos, donos de temperamentos instáveis e um tanto imprevisíveis – eles seguem como uma ótima opção para quem deseja proteção, e ainda contam com a vantagem de se adaptarem bem a quase qualquer tipo de espaço. Ele precisa de um dono capaz de fazê-lo obedecer. De modo geral seu adestramento é fácil. O adestramento vai condicionar todo o comportamento do animal, para o melhor ou para o pior. Assim, após o estágio com um adestrador profissional, o Pastor Alemão pode se tornar uma temível e mesmo perigosa arma de ataque e de defesa que somente o dono poderá controlar. Mas ele pode também se tornar um cão afetuoso com toda a família, doce e paciente com crianças, com as quais se mostra, em geral, muito protetor.

Bichos de Estimação | Julho de 2017

VITOR, com Elisa


DICAS DE SAÚDE

Excesso de peso gera problemas de saúde

PRETINHA, com Toninho

ZEUS, com Éder

Muitos donos de cães e gatos não se preocupam com a possibilidade de seus bichinhos estarem acima do peso ideal e sobre qual a melhor alimentação. É comum ver as pessoas dando, por costume ou pena, tudo o que comem para o animal. Isso não é bom para o animal, que pode acabar ficando obeso. O veterinário Leandro Branco Rocha, do Hospital Veterinário da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), alerta que cães e gatos com excesso de peso podem ter problemas articulares, cardíacos e diabetes, sendo que esta doença é mais comum nas raças caninas que nos felinos. Já os gatos, quando estão gordos, normalmente têm a pele da barriga solta. A alimentação para estes animais deve ser especial. Quando se trata da obesidade canina e felina, é difícil saber se eles realmente estão acima do peso, pois, cada raça e idade têm um peso próprio e, nem sempre, a fadiga e apatia significam excesso de peso. Segundo o veterinário, algumas raças, como o Doberman, têm, naturalmente, osso da bacia exposto, sendo assim se deixar de ter essa característica, o animal está acima do peso. Caso seja constatada a obesidade, se o bicho que é alimentado com comida caseira, o ideal é que ele passe a comer ração, explica Rocha. Não é uma mudança fácil e deve ser feita aos poucos, misturando a comida com a ração. Animais que só comem ração devem comer 60% do usual e, se possível trocar pela ração light.

A ração, sendo alimento completo, não é necessario misturar carnes e legumes. Os biscoitos tipo petisco podem ser dados à vontade porque não engordam e limpam os dentes. Já os males mais comuns causados pela ingestão de comida caseira pelo animal são problemas ósseos, gastrintestinais e diarreia. O veterinário ressalta que cães e gatos não devem comer doces, já que provocam placas de tártaro nos dentes e gengivite. Os gatos são mais sensíveis aos açúcares, podendo até perder os dentes. Para complementar a dieta do animal obeso, o dono deve levá-lo para fazer exercícios diariamente durante dois meses. Além disso, Leandro Rocha lembra que a caminhada não deve ser somente durante o tratamento, mas tornar-se regular, pelo menos, três vezes por semana, a fim de que o animal tenha uma vida mais saudável.

Julho de 2017 | Bichos de Estimação

5


CAMPANHA

Seja educado e mantenha as calçadas limpas

BRANCA, CHMIA e MEL, com Pietra, Yasmin, Samuel e Jaqueline

O passeio diário com o cachorro é praticamente uma obrigação para quem se preocupa com o bem-estar de seu animalzinho, mas isso pode se transformar em um problema, se o proprietário do bichinho não for uma pessoa educada e não souber o que significa viver em sociedade. Tudo porque simplemente não recolhem as fezes do seu bichinhos. Um dos principais problemas que os moradores das cidades enfrentam. Isso, porque além de sujar as calçadas, contaminam o local, uma vez que há risco de contaminação de outros animais através das fezes e zoonoses. E mesmo seu cão pode pegar doenças ao ter contato com as fezes de outros animais, sem falar das crianças, pois além das calçadas, estes mesmos cães, defecam na areia e grama de parques onde circulam e brincam os pequenos. Por isso recolha todos os cocôs. Não é porque ele fez cocô no “cantinho”, que você vai deixá-lo lá. Se todos tiverem a mesma ideia, imagine o fedor que será. Pilhas e pilhas de cocô espalhados pelos “cantinhos” da cidade. Ter um cão implica assumir a responsabilidade pelo o que ele faz e recolher a sujeira dele durante os passeios, evita que seu animal seja visto com hostilidade por causa da sujeira, principalmente agora que muitos shoppings, lojas e parques estão liberando o acesso deles. Atitudes simples podem resolver todos os transtornos. Em primeiro lugar, é possível usar saquinhos plásticos, como os de supermercados, com a função de luvas e recolher as fezes.

6

Depois é só desvirar o saquinho, fechar bem e jogar no lixo ou usar as várias opções que há no mercado. Outra opção é utilizar páginas de jornal. Na hora que seu cão for defecar, coloque uma folha embaixo para que as fezes caiam sobre o jornal. Embrulhe bem antes de jogar no lixo. Por fim, já estão disponíveis em vários pet shops coletores de fezes ou pazinhas, em vários modelos e marcas, que são ideais para esse trabalho, mantendo a calçada limpa e a higiene da cidade.

Bichos de Estimação | Julho de 2017

FRED, com Jociane

THOR, com Darlan e Grasi


O pelo nosso de cada dia DICAS

POTTER, com Sibiane

PRETINHA e VITÓRIA, CHIQUINHA e CHAYANA, com Marcos e Ivanir

Triste de quem nunca teve sua roupa cheia de pelos. Sinal de que nunca foi amado por um cão ou gato. Mas quem é muito amado, as vezes se pega em apuros. Sai para um compromisso meio atrasado e quando menos espera, seu pet vem para aquele último abraço, antes de você entrar no carro. Os mais experientes possuem truques, mas os que estão iniciando agora a vida de "amados incondicionalmente" aí vai umas dicas: Luvas de borracha Sabe aquela aula de eletrostática da época do colégio? É hora de colocar em prática! Para tirar os pelos dos móveis e estofados, você pode esfregar com uma luva de borracha o mobiliário. Rapidinho você perceberá os pelos grudando na luva como um passe de mágica. Passar as mãos molhadas sobre o tecido Essa técnica é ótima no momento de desespero + calça preta cheia de pêlos. É basicamente molhar as suas mãos e esfregar na peça num único sentido. Os pelinhos ficarão grudados na mão, daí é só lavá-las em água corrente que tá tudo certo.

VICK e THISSA, com Nina e Jessica

Fita adesiva Quando a sua roupa estiver cheia de pelos, você pode usar a cola de uma fita adesiva para grudar os pelos e limpar a sua roupa. Legal é

manter um rolinho dentro do carro, para emergências. Alguma lojas também vendem um rolinho específico para isso também. Outro probleminha, principalmente quem tem gatinhos em apartamento, é o odor. Mas isso também é fácil de resolver: Bicarbonato de sódio Para evitar que a caixinha de areia fique com cheiro ruim, você pode colocar um pouco de bicarbonato de sódio antes de colocar a areia. Ele vai absorver os odores e não vai incomodar o seu gato. Café O café é muito bom para absorver odores. Então se você quiser fazer com que um cômodo não fique cheirando como os seus pets, é só colocar no espaço um potinho com café moído e aquecido no fogo. E para afastar o bichano de lugares indesejados, aí vai: Essências Se seu gato adora subir no balcão da cozinha, você pode usar essências para afastá-lo. Citronela, lavanda, hortelã e laranja são perfumes que desagradam os gatos, então borrife um pouco dessas essências sobre o balcão ou sobre qualquer outro lugar que você não queira o seu gato subindo em cima.

Julho de 2017 | Bichos de Estimação

7


Gostou da nossa galeria? Mande a foto de seu amiguinho para nós. Vamos adorar! E-mail: bichosdeestimacao@outlook.com IVY e OLÍVIA, com Odeti

KIKO, com Evi e Arthur

JACK e JACKSON, com Tatiane

LAIKA, com Jean

JOHN, com Claudiomiro e Arthur

LANA e PRETA, com Raquel e Charles

MIA e NICK, com Tiago

LUCKY e MEG, com Marlise

LUCKY, com Bárbara

MANCHA, com Mariana e Gelsi

MICKEY, com Ariele

MAYA, com Teodora

MEG, com Daiane

MEL, com Gabriela e Milena

MIRNA, com Jordana

MEL, com Roseli

MELI, com Diovana

OLÍVIA, com Amanda

Redação, revisão e fotos: Gilberto Winter Criação, redação e arte-final: Sandra C. Alcantara E-mail: bichosdeestimacao@outlook.com Facebook: Bichos de Estimação Fone: (51) 98456.4614 Fotos: Arquivos pessoais

BICHOS DE ESTIMAÇÃO | Ano 2 | Nº 20  

Aqui temos a continuação da Revista BICHOS DE ESTIMAÇÃO - que circulou no Vale do Sinos/RS­­

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you