Page 1

BONO, com Lexiane

CORA, NICO, Christian, Augusto e Juliane

DOKI, com Mariana

ELSA, com Mayara

FOFUCHO, com Gabriela

FRIDA, com Nathany Bergjohann

Novembro 2017 - Ano 2 - Nº 24 - Distribuição gratuita - Circulação mensal

HECH, com Arthur

JADE, com Nícole Klein

JUJUBA, com Luiza

LICI, com Aquiles

LUA, com Maylin e William

MARLEY, com Maria Clara

MINIE, com Rafaela

PACO, com Simone Genz

PENÉLOPE, com Maria da Graça

POLY, com Lucas, Marcelo e Tania

SABRINA, com Madelon e Alessandra

TOMMY, com Breno Ruiz


PROTETORES

Maus-tratos e abandono de animais. Como denunciar?

Todos os dias, pela TV ou pela internet, somos bombardeados com vídeos e relatos de maus-tratos e abandono de animais. Além da violência, existem outras ações que podem ser classificadas como maus-tratos: abandono; agressões físicas, como: espancamento, mutilação, envenenamento; manter o animal preso a correntes ou cordas; em locais não arejados – sem ventilação ou entrada de luz; trancado em locais pequenos e sem o menor cuidado com a higiene; desprotegido contra o sol, chuva ou frio; não alimentar de forma adequada e diariamente; não levar o animal doente ou ferido a um veterinário; submeter a tarefas exaustivas ou além de suas forças; utilizar em espetáculos que possam submetê-los a pânico ou estresse; capturar animais silvestres. Mas e se você presenciasse um caso destes, o que faria? Busque evidências e testemunhos que comprovem suas suspeitas. Se possível, tente conversar com o acusado de agressão, deixando claro que os animais são protegidos por leis. Fotografe ou filme os animais que sofrem maus-tratos.

2

Provas e documentos são fundamentais para combater e comprovar, consiga o maior número de informações para identificar o agressor. É importante saber o nome completo, a profissão, o endereço residencial ou do trabalho; em caso de abandono ou atropelamento, anote a placa do carro para levantar a identificação no Detran, não tenha medo de denunciar. Você será considerado somente uma testemunha do caso. Pela Constituição de 1998, os animais estão sob tutela do Estado e cabe a ele a função de protegê-los. Atos de abuso e de crueldade são crime ambiental e devem ser denunciados à polícia, que formalizará a ocorrência e instaurará um inquérito, a autoridade policial tem a obrigação de fazer uma investigação dos fatos. O Ministério Público Estadual – Procuradoria de Meio Ambiente e Minorias pode ser acionado em caso de demora ou omissão. Para falar com o órgão, é preciso enviar uma carta registrada descrevendo a situação do animal, o Distrito Policial e o nome do delegado pelo qual você foi atendido. Mensagens de fax também valem, assim como ir pessoalmente até o Ministério Público Estadual. Para isso, não é obrigatório ter um advogado. Lembrem-se: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”. Leandro Mello Presidente da Ong ONDAA NH

Bichos de Estimação | Novembro de 2017

Ajude-nos a ajudá-los!


Fran Ganassini

Protesto de uma voz ADESTRAMENTO

Fran Ganassini

MIU e BENTO

DOKI

Não posso escapar de comentar o momento que o Brasil está vivendo. Frases feitas como “Dignidade e respeito ao cidadão” e “Chega de corrupção, queremos saúde e educação” são gritadas aos quatro ventos para quem quiser ouvir ou concordar. O momento mostra a insatisfação dos brasileiros em relação à má administração do dinheiro público. É fato que o princípio foi o protesto contra o aumento nas passagens férreas e rodoviárias. Por sinal, serviços ruins e precários. A gota d’água que faltava. Sem mencionar a interminável Lava-Jato. Pagamos o preço que nos é cobrado, mas não temos o retorno merecido. Assim, assumimos novamente a responsabilidade de buscar alternativas, nos onerando novamente para conseguir o que precisamos basicamente para viver, como saúde, segurança e educação. Com os cães e gatos também ocorre situação parecida. A grande diferença é que eles, em uma condição inferior (mentalmente), não conseguem se organizar para protestar ou exigir seus direitos. Sofrem com o descaso, maus tratos e abandono de alguns humanos que, hoje, devem estar protestando pelos seus direitos como “cidadãos seres humanos”. Como conseguem, sabendo que abandonaram um cão, lhe causando sofrimento? Como conseguem protestar pelos seus direitos se ignoram os direitos de outros mais fracos e dependentes que eles próprios? Como? Pobres cães e gatos. Passam frio, fome e sede. Sofrem maus tratos ao estar amarrados a correntes curtas que os deixam mais limitados ainda, como se sua condição já não fosse triste demais. Sentem-se abandonados, sozinhos e

desprotegidos. O ser humano é forte, valente, não se deixa abandonar ou ser amarrado a uma corrente curta. Unido ao seu semelhante, grita, protesta e exige mudança. E os cães e gatos? Sem voz, não podem protestar pelos seus direitos. Felizmente, existe “outro grupo de seres humanos”, que assume a responsabilidade daqueles que causam esses abandonos e maus tratos. Pessoas que deveriam ser isentos da cobrança de impostos, pois prestam um serviço voluntário à saúde pública, ao bem-estar animal, dando exemplo de respeito pelos animais e pelo planeta. Veterinários, colaboradores, pessoas que se organizam em ONGs (organizações não governamentais) e protetores (indivíduos que ajudam com seus próprios recursos) representam esses animais, dedicam uma parte do seu tempo e recursos para devolver uma vida mais digna a eles. Estas pessoas devolvem bem-estar, oferecem conforto, alimentação, saúde e higiene. Em canis ou gatis, ou em lares temporários, eles aguardam uma nova oportunidade para serem felizes e respeitados. Estas, é importante lembrar, também votam, protestam e exigem seus direitos e os deles. Pense nisso, na hora de protestar e na hora de votar . Raphael Piccoli - Adestrador especialista em comportamento desde 1997. Apresentador do programa "Meu amigo é o bicho". Membro da equipe de Pet Terapia da APAE - Ivoti. Membro da comissão de ética no uso de animais - CEUA - Feevale.

Novembro de 2017 | Bichos de Estimação

3


Fran Ganassini

AS ORIGENS

Pequinês: origem e história da raça

O Pequinês é uma das raças mais antigas de cães de companhia. Originária da China, tem sua história ligada à corte imperial de Pequim. É um cão inteligente, valente e que, ainda nos dias atuais, é considerado um cão da realeza. Considerados sagrados, eram uma parte importante da realeza asiática, que seu roubo era punido com a pena de morte. Conhecidos como o “cão leão” por sua abundante e brilhante pelagem e com sua personalidade reservada, independente e um pouco arrogante nos faz pensar que, ainda nos dias de hoje, se sintam parte da realeza. São alertas e inteligentes. Ocupam o 73° lugar na classificação do doutor Stanley Coren, em seu estudo sobre a inteligência dos cães. É um bom guardião, ainda que não lata em excesso, mas emitirá sons imediatamente quando perceber a presença de estranhos. Adoram a comodidade do lar e, ainda que não requeiram muito exercício, algumas voltas no parque lhe manterão em forma. E apesar de sua independente, como quase todos os cães, não gostam de ficar sozinhos por longos perío-

4

dos de tempo. Chegam a medir uns 25cm e pesam, em média, 5kg. As fêmeas, ao contrário ao que costuma ocorrer, podem ser maiores e mais pesadas que os machos. Pequenos, ainda que bem equilibrados, um pouco robustos e com grande dignidade e autoridade. A sua cabeça é bastante grande em relação ao resto do corpo. Tem olhos redondos e muito negros e o focinho é levemente enrugado e achatado. A pelagem é longa com uma subcapa densa e abundante, que requer cuidados específicos para evitar que se embaracem e formem nós próximos à pele. Todas as cores são reconhecidas no padrão regular da raça. Têm uma cauda igualmente repleta de pelos e, em comparação com seu tamanho, é bastante longa, ainda que sua forma enrolada a faça parecer de menor tamanho. Trata-se de um cão muito seguro, alerta e valente, mas também afetuoso. No entanto, não teme se impor, caso seu território seja invadido. Não terá dúvidas em atacar de imediato outro cão, independente de seu tamanho.

Bichos de Estimação | Novembro de 2017

TEREZA


CURIOSIDADES

Jaqueline e Jônatas

A Doctor Vet Clínica Veterinária e Pet Shop foi fundada em setembro de 2006, pelo médico veterinário Jônatas Breunig. Desde criança, Jônatas, quis ser veterinário e quando pensou em fazer faculdade, não tevedúvidas nenhuma quanto a profissão a seguir. Natural de Irai – RS, reside em Dois Irmãos há 14 anos. Formou-se em 2004, porém, antes de começar a clinicar na cidade, foi para a Alemanhã, onde passou seis meses, visitando várias clínicas veterinárias, para ver como eram administradas, produtos oferecidos, métodos de trabalho, tudo isso com a intenção de trazer o melhor para Dois Irmãos. De volta ao Brasil, durante um ano e meio atendeu a domicílio. No final de 2006, inaugurou a clínica e Pet Shop no bairro Primavera. Ainda hoje Jônatas continua atendendo a domicílio. O principal público da DoctorVet é da cidade, tanto na clínica como no banho e tosa. “A cada ano estamos inovando. Participo de congressos e feiras, sempre trazendo novidades para a clínica”, diz ele. “Este ano inovando com mais especialidades veterinárias e oferecendo ainda mais qualidade em nosso serviço de estética animal”, complementa. Horário de Funcionamento da Clínica De segunda a sexta-feira das 9h às 11h45min e das 14h às 18h30min Sábados das 9h às 12h

Jaqueline, Jônatas, Jeane, Aline e Tiara

Banho e tosa

LILICA, com Jaqueline e Gilcimeia

Recepção

Aline, Tiara e Clarice

Novembro de 2017 | Bichos de Estimação

5


A Vida Animal – Farmácia Veterinária de Manipulação – e o Jornal Bichos de Estimação promovem o 1.º Concurso de Fotografia: #SOUVIDAANIMAL. Esta é uma ótima oportunidade de mostrar toda a beleza da sua relação com o seu pet e ainda ajudar ONGs que resgatam e cuidam de animais vítimas de maus-tratos e abandono.

Porque a beleza está e m ajudar!

1.ª 2.ª 3.ª

Imagem mais votada: 1 (um) vale-compras no valor de R$ 200 na unidade da VIDA ANIMAL – Novo Hamburgo, 1 (um) book com 20 fotos profissionais, 1 (um) quadro com a foto escolhida, um dia de estética no petshop, escolhido pela promotora do evento, e a publicação da imagem escolhida no jornal Bichos de Estimação.

Segunda imagem mais votada: 1 (um) vale-compras no valor de R$ 100 na unidade da VIDA ANIMAL – Novo Hamburgo, 5 imagens feitas por fotógrafo profissional, 1 (um) dia de estética no petshop, escolhido pela promotora do evento, e a publicação da imagem escolhida no jornal Bichos de Estimação.

Terceira imagem mais votada: 1 (um) vale-compras no valor de R$ 100 na unidade da VIDA ANIMAL - Novo Hamburgo, 1 (um) dia de estética no petshop, escolhido pela promotora do evento, e a publicação da imagem escolhida no jornal Bichos de Estimação.

VEJA TODO O REGULAMENTO EM NOSSO SITE: www.vidaanimal.far.br

A Vida Animal doará a mesma de quantidade de ração recebida s. inscrições para ONGs indicada

VIDA ANIMAL - Novo Hamburgo Rua Júlio de Castilhos, 428, Centro. De segunda a sexta-feira das 8:30 às 12:00, e das 13h às 17:30. Aos sábados das 8:30h às 12:30.


Fran Ganassini

shutterstock

Curta a Fanpage do

Vantagens dos manipulados para os pets

MIU e BENTO

O medicamento manipulado é uma excelente opção, não apenas quando não é possível encontrar o medicamento industrializado na dose exata, mas também em casos em que a forma farmacêutica não é bem aceita pelo animal. Comprimidos e cápsulas, por exemplo são mais difíceis de serem administrados, pois não são palatáveis aos nossos companheiros. Porém, produzidos na dose certa, eles auxiliam e facilitam a adesão do pet ao tratamento, pois além de forma farmacêutica possuem sabor da preferência do pet. Outro ponto favorável dos medicamentos manipulados, é que a indústria de medicamentos produz remédios para uma determinada faixa de peso, o que restringe a administração para animais muito pequenos e de grande porte. No entanto, é de extrema importância que o médico-veterinário e o tutor estejam informados da importância de manipular os medicamentos para seus animais em farmácias habilitadas e que conte com uma equipe farmacêuticos especializada no processo para a manipulação correta do medicamento, utilizando excipientes que respeitem a biodisponibilidade do princípio ativo e a melhor forma farmacêutica para o animal. Todas as espécies se beneficiam com os manipulados, pois o farmacêutico segue sempre a prescrição do médico-veterinário, respeitando a espécie, peso, idade, hábitos alimentares e os

hábitos de vida do animal. O que facilita a administração e o retorno da saúde do animal, com eficácia de tratamento. Sem contar que são manipulados a quantidade exata do medicamento necessária para todo período de tratamento o que evita disperdício e o vencimento do prazo de validade do produto. De nada adianta um diagnóstico e a prescrição perfeitos, se o tutor não conseguir administrar os medicamentos. Com certeza não haverá sucesso no resultado do tratamento. Para que isso não ocorra, são disponibilizados pelas farmácias, medicamentos em forma de biscoito, com sabores que o pet adora, como carne, churrasco, bacon, frango, banana, chocolate, e os de uso interno são o líquido oral com sabor da preferência do animal o que facilitará a sua administração. Com visitas regulares ao médico-veterinário para check-ups e administração de vacinas e cuidados com a higiene, o pet terá um vida saudável e feliz.

Novembro de 2017 | Bichos de Estimação

7


Gostou da nossa galeria? Mande a foto de seu amiguinho para nós. Vamos adorar! E-mail: bichosdeestimacao@outlook.com BELINHO, com Valdi

BENJAMIM, com Edemar

BILLY, com Priscila Carpes

BÓRIS, com Susi, Cátia e Bety

BRANCA e CLARA, com Carlos

CHANEL e THOR, com Aline

CINDY, com Lilian Staudt

FLOCOS, com Suzana

HANNA, com Jadi

JUDITE, com Luiz, Diego, Lanuci e Cátia

LAILA, com Gabriele

LILI, com Bruna

MARRY, com Eduarda e Lucas

MAYA, com Tais e Miguel

PACO, com Carolina

SANDY, com Márcia

TOBI, com Paulo

ZEUS, com Bárbara

Redação, revisão e fotos: Gilberto Winter Criação, redação e arte-final: Sandra C. Alcantara E-mail: bichosdeestimacao@outlook.com Facebook: Bichos de Estimação Fone: (51) 98456.4614 Fotos: Arquivos pessoais

BICHOS DE ESTIMAÇÃO | Ano 2 | Nº 24  

Aqui temos a continuação da Revista BICHOS DE ESTIMAÇÃO - que circulou no Vale do Sinos/RS

BICHOS DE ESTIMAÇÃO | Ano 2 | Nº 24  

Aqui temos a continuação da Revista BICHOS DE ESTIMAÇÃO - que circulou no Vale do Sinos/RS

Advertisement