Issuu on Google+

Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

1


2

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


www.vivermagazine.com

Edição: Outubro 2012

Conteúdo

6 8

AGENDA CAPA “Os Cristãos devem celebrar o Halloween (Dia das Bruxas)?”

14 16

10

Quer os Cristãos devam ou não celebrar o Dia das Bruxas pode ser um tema muito controverso. Alguns Cristãos celebram esse dia simplesmente ao vestir-se com uma fantasia por divertimento, enxergando isso como algo inocente e inofensivo.

Como estruturar legalmente a sua empresa!

ALERTA Gastar muito é sinal de doença: ONIOMANIA

“Dreamers”

24

Na capa “Os cristãos devem celebrar o Halloween?

Ao iniciar o seu próprio negócio há uma série de fatores que devem ser considerados como: a pesquisa de mercado, a fim de descobrir a demanda para o momento; a finalidade da empresa...

IMIGRAÇÃO

Menos de dois meses antes das eleições de 6 de novembro, o governo de Barack Obama aprovou solicitações de 29 imigrantes sem documentação que tentavam evitar ser deportados e conseguir permissão de trabalho, informou o Departamento de Segurança Nacional.

12

NEGÓCIOS

Você compra, compra e depois descobre que não precisava ter comprado tanto? Você pode ser um Compulsivo e precisa de tratamento.

VEJA AINDA... DICA AUTOS BELEZA IDIOMAS INFORMATIVO CONSULADO VARIEDADES ESPORTES ENTRETENIMENTO

24 28 32 36 40 42 46 50

SAÚDE Aprenda a controlar a ansiedade, em meio à correria do dia-a-dia.

FINANÇAS Os pais precisam falar sobre dinheiro com os filhos.

Uma nova pesquisa feita pelo Instituo Americano de Contadores Públicos Certificados (AICPA, na sigla em inglês) descobriu que os pais não acham que é importante falar sobre dinheiro com seus filhos.

Não dá para evitar: a vida moderna causa estresse e ansiedade. Coisas importantes como a insegurança no emprego, ou pequenas, como uma pia entupida, vão se amontoando e os níveis de ansiedade vão aumentando, e vão mudando o cérebro das pessoas.

Frankenweenie

Um dos destaques nos cinemas em Outubro Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

3


EDITORIAL

Eu gostaria de aproveitar este momento, em que tenho a oportunidade de falar com você para lhe dizer que é uma honra para mim, saber que a Viver Magazine está sendo recebida em sua casa, por sua família e por você, e digo isto porque nos dias de hoje em que a TV e a Internet ocupam quase todo o tempo que a maiorias das pessoas tem livre, não é fácil para muitos, pegar um livro ou uma revista para ler. Ler nos dias de hoje é uma opção, pois você pode simplesmente apertar algumas teclas em seu computador e baixando alguns programas simples, “ouvir” e “ver” todo o conteúdo da maioria dos livros, jornais e revistas do mundo inteiro. Diante disto, eu fico muito feliz por conseguir de alguma maneira chamar a sua atenção para tudo o que carinhosamente preparamos para você nesta edição de outubro. Já estamos todos entrando no clima do final do ano, quase prontos para o inverno e nos preparando também para as festividades que se aproximam. A cidade, já está com toda a beleza que o outono trouxe, o que nos dá energia e motivação para desejarmos a energia boa que o final do ano traz. Nesta edição preparamos alguns artigos muito importantes, com temas que com certeza serão de muita utilidade, principalmente nesta época do ano, onde o impulso e a ansiedade podem ocasionar muitos problemas na vida de muitas pessoas. Por impulso, as elas compram mais do que deveriam nesta época do ano e muitas chegam a fazer dívidas para mais da metade do próximo ano. É preciso ter cuidado e prestar atenção em nosso comportamento diante da ansiedade e do impulso em comprar, pode não parecer, mas compulsão por comprar é uma doença que não atinge somente pessoas ricas, ao contrário, podem levar qualquer pessoa ao caos financeiro. Leia nosso artigo sobre este tema e veja você mesmo a gravidade desta doença. Outros temas interessantes também fazem parte desta edição, dicas de beleza e economia; como estruturar a sua empresa; os perigos de dirigir em um trânsito pesado; a importância de colaborar para que os filhos cresçam bilíngues; fotos de alguns eventos importantes como o Brazilian Day Atlanta, que ocorreu no dia 30 de setembro e teve a participação que quase 2.000 pessoas da comunidade brasileira. Com certeza um evento que ficará marcado como o início de uma nova historia na nossa comunidade, pois todos os que participaram já estão ansiosos pelo próximo. Enfim, vale a pena conferir. Desejo à você um mês de muitas alegrias, saúde e paz. Até a próxima,

Dilla Campos. Publicadora Viver Magazine

Junte-se a nós no

Expediente EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO Dilla Campos PROJETO GRÁFICO Direção de Arte - Saulo Oliveira S2dm | www.s2dm.com © 2012 - Todos os Direitos Reservados. FOTOGRAFIA Dilla Campos S2dm Indy Zanardo Lucian Bueno Gi Yarbrough COLUNISTAS Dilla Campos Márcia Silva Fernanda Hottle Kennia Wiswesser Isaac Cotto Odilon Medeiros COLABORADORES Kamilla Oliveira Tapestri / Jadma Noronha Consulado Geral do Brasil André Sorriso Ozeas Silva Comunidade Brasileira em Atlanta. DISTRIBUIÇÃO Metro Atlanta, GA

A Viver Magazine® é uma publicação independente com a finalidade de informar a comunidade brasileira e divulgar produtos e serviços que sejam de interesse dessa comunidade. As informações aqui veiculadas são resultado da demanda de nossos leitores e variam de acordo com a atualidade, podendo ser alteradas sem aviso prévio. Esta é uma publicação aberta a participação de leitores e da comunidade brasileira em geral, na qual encorajamos e agradecemos. A publicação de conteúdo e fotografias enviadas para a redação está sujeita a aprovação e disponibilidade de espaço e não é prometida ou garantida. Os anúncios aqui contidos, bem como seus conteúdos são de responsabilidade de cada anunciante. A diversificação e conteúdo dos artigos são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião desta publicação. Todo e qualquer conteúdo e anúncio aqui contidos são de propriedade da Viver Magazine e não devem ser reproduzidos total ou parcialmente. A versão impressa desta publicação é gratuita, assim como nossa versão online. Outros veículos de comunicação online na qual fazemos parte estão à disposição de nossos anunciantes e da comunidade em geral nos seguintes segmentos: Facebook / Twitter / Orkut e no nosso portal: www.vivermagazine.com. É proibida qualquer reprodução impressa ou digital, cópia do conteúdo, matérias, anúncios ou elementos visuais, bem como do projeto gráfico apresentados na Viver Magazine com base na LEI DE DIREITOS AUTORAIS Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, com respaldo internacional. Tiragem: 5.000 exemplares

www.vivermagazine.com 770-953-4250

E-mail: vivermagazine@gmail.com

4

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

5


Agenda

Outubro 12

Até 27 de Out

Seminário: Como estruturar legalmente a sua empresa

Skate It or Hang It!? The Evolution of Skateboard Art

Palestrante: Dr. Edwin Litton, advogado especialista em direito empresarial, trabalhista e imigratório Dia: 10 novembro, das 10am às 12pm Entrada Franca Local: Flow English School – 1830 Water Place, Suite 100, Atlanta, GA 30339 Mais Informações: visite bacc-se.org ou contate Leticia Andrade: (678) 994-8040 Iniciativa: Litton Lawyers Apoio: Câmara de Comércio Brasileira-Americana (BACC-SE)

10, 11 e 12

27 The Great Pumpkin Festival Local: Historic Downtown Canton, Cannon Park Horário: 1pm - 4pm

19 a 21

Disney On Ice Presents Rockin’ Ever After at Philips Arena

11

VIII Congresso de Jovens MSBN

Local: Philips Arena 1 Philips Drive Atlanta, GA 30303) http://disney.go.com/disneyonice/

A3C Hip Hop Festival

Local: 505 Commerce Park Dr SE, Suite A Marietta, GA 30060 678-581-0471

Até 31 de Dez Titanic: The Artifact Exhibition

Local: The Masquerade, Atlanta, GA

26

13

Halloween Party

Candler Park Fall Fest

Local: Sal Grosso Churrascaria Informações: 404.472.5281

Local da exibição: Atlantic Station Exhibition Center 265 18th Street Atlanta, GA 30363 www.titanicatlanta.com

Local: Candler Park, Atlanta, GA

Até 27 Jan 2013

26

13

The Country Living Fair - Atlanta

Local: Mercery University Atlanta Campus 3001 Mercer University Drive Atlanta, GA

Local: Stone Mountain Park 1000 Robert E. Lee Drive Stone Mountain, GA 30083

Museum of Design Atlanta MODA www.museumofdesign.org

Family Block Party

Greetings From Atlanta: A Postcard Retrospective Local: Atlanta History Center 130 West Paces Ferry Rd NW Atlanta, GA 30305 www.museumofdesign.org * Todas as programações estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

6

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

7


CAPA

“Os Cristãos devem celebrar o Halloween (Dia das Bruxas)?”

Quer os Cristãos queiram ou não, celebrar o Dia das Bruxas pode ser um tema muito controverso. Alguns Cristãos celebram esse dia simplesmente ao vestir-se com uma fantasia por divertimento, enxergando isso como algo inocente e inofensivo. Outros Cristãos estão igualmente convencidos de que o Dia das Bruxas seja uma festa satânica criada para adorar os espíritos do mal e promover a escuridão e maldade. Então, quem está certo? É possível que os Cristãos comemorem o Dia das Bruxas sem comprometer a sua fé? O Dia das Bruxas, independente do quão comercializado, tem uma origem quase que totalmente pagã. Por mais 8

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

inocente que pareça a alguns, é algo a ser levado muito a sério. Os Cristãos geralmente têm várias formas de celebrar ou não celebrar o Dia das Bruxas. Para alguns, essa comemoração significa ter uma “alternativa” Festa da Colheita . Para outros, é ficar longe dos fantasmas, bruxas, duendes, etc, e vestir trajes inócuos como, por exemplo, de princesinhas, palhaços, cowboys, super-heróis, etc. Alguns escolhem não fazer nada, preferindo trancar-se em a casa com as luzes apagadas. Com a nossa liberdade como Cristãos, temos a liberdade para decidir como agir. A Escritura não menciona o Halloween de forma direta, mas dá-nos alguns

princípios para que possamos tomar uma decisão. No Israel do Antigo Testamento, a feitiçaria era um crime punível com a morte (Êxodo 22:18, Levítico 19:31, 20:6, 27). O ensinamento do Novo Testamento sobre o ocultismo é bem claro. Atos 8:9-24, a história de Simão, mostra que o ocultismo e Cristianismo não se misturam. A narrativa de Elimas, o feiticeiro, em Atos 13:6-11, revela que a bruxaria é completamente oposta ao Cristianismo. Paulo chamou Elimas de um filho do diabo, um inimigo da justiça e um corruptor dos caminhos de Deus. Em Atos 16, em Filipos, uma menina possessa de espírito adivinhador perdeu seus poderes demoníacos quando o


espírito maligno foi expulso por Paulo. A questão interessante aqui é que Paulo se recusou a permitir que até declarações boas fossem feitas por uma pessoa sob influência demoníaca. Atos 19 mostra os novos convertidos bruscamente quebrando os laços com suas prévias práticas do ocultismo ao confessar, mostrar suas más ações e ao trazer seus apetrechos de magia para queimá-los na frente de todos (Atos 19:19). Assim, deve um Cristão comemorar o Halloween? Existe algo de mau em um Cristão se vestir como uma princesa ou cowboy e andar pela vizinhança pedindo por doces? Não, não existe. Existem coisas sobre o Halloween que são anti-Cristãs e que devem ser evitadas? Claro que sim! Se os pais vão dar aos seus filhos permissão de participar no Halloween, então eles devem certificar-se de que seus filhos não vão se envolver nos aspectos mais escuros do dia. Se os Cristãos vão participar no Halloween, então sua atitude, roupa e, mais importante, seu comportamento, ainda devem refletir uma vida redimida (Filipenses 1:27). Há muitas igrejas que possuem “festivais da colheita” e incorporam fantasias, mas em um

ambiente devoto. Há muitos Cristãos que distribuem, juntamente com os doces de Halloween, folhetos que compartilham o Evangelho. A decisão final é nossa. Entretanto, assim como com todas as outras coisas, devemos seguir os princípios de Romanos 14. Não podemos permitir que nossas próprias convicções sobre um feriado causem divisão no corpo de Cristo, nem podemos usar nossa liberdade para levar os outros a tropeçar em sua fé. Devemos fazer todas as coisas como ao Senhor.

Receita Docinho de Abóbora Ingredientes 1 lata leite condensado 3 ovos 50g de coco desidratado 100ml de leite de coco 250g de açúcar refinado ½ colher sopa manteiga 3 colheres sopa farinha trigo(ponto de massa) Pasta americana branca e tingida com corante alimentício gel para decoração do docinho) ou fondant

Modo de preparo Bata no liquidificador todos os ingredientes (menos o açúcar refinado e a farinha de trigo). Leve ao fogo até o ponto de engrossar e só então coloque a farinha de trigo. Mexa bem a massa até ficar seca e encorpada. Modele com o açúcar. Rendimento: 30 porções Tempo: 60 minutos

Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

9


IMIGRAÇÃO

“Dreamers” Aprovados em tempo recorde. Foto: www.breitbart.com

AcheiUsa

Menos de dois meses antes das eleições de 6 de novembro, o governo de Barack Obama aprovou solicitações de 29 imigrantes sem documentação que tentavam evitar ser deportados e conseguir permissão de trabalho, informou o Departamento de Segurança Nacional. O porta-voz Peter Boogaard disse que até dia 14 de Setembro, o Serviço de Imigração e Cidadania havia recebido 82.000 solicitações de imigrantes sem documentação que esperavam beneficiar-se do programa de governo Deferred Action. Os primeiros imigrantes que receberam o adiamento foram notificados esta semana. Eles poderão permanecer nos Estados Unidos até por dois anos e receberão permissão de trabalho; as solicitações podem 10

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

ser renovadas a cada dois anos. Boogaard disse que outras 1.600 solicitações aguardam uma revisão final. Programa começou em 15 de agosto. A imigração começou a aceitar solicitações para o programa em 15 de agosto. As primeiras aprovações foram liberadas muito antes dos cálculos internos do departamento do que a revisão das solicitações, inclusive impressões digitais e investigação de antecedentes criminais, que demorariam de quatro a seis meses. Os legisladores republicanos criticaram a política de Obama em favor dos imigrantes por considerar que equivale a uma anistia encoberta para até 1,7 milhão de imigrantes em situação ilegal. O senador republicano Jeff Sessions questionou

esta semana o momento em que chegam as aprovações. “A rapidez com que se concedem os adiamentos continua gerando sérias preocupações sobre possível fraude e sobre a capacidade do governo para verificar dados como a idade no momento da entrada, a situação educacional e mesmo a idade atual”, informou Sessions. O presidente Barack Obama e a secretária do Departamento de Segurança Nacional anunciaram o programa em junho. Para serem selecionados, os solicitantes devem demonstrar terem chegado aos Estados Unidos antes de completar 16 anos, terem 30 anos ou menos, terem se formado na escola secundária ou ainda estarem estudando, ou terem servido nas forças armadas. Tampouco podem ter antecedentes de delitos graves nem significar uma ameaça à segurança pública ou nacional. O programa assemelha-se a alguns pontos da falida Lei DREAM, um projeto que teria facilitado uma via para legalizar a situação de muitos imigrantes jovens em situação ilegal. A nova política não legaliza a situação dos imigrantes, mas os protege da deportação durante dois anos. Em recente entrevista à Univision, Obama negou que Deferred Action representou uma estratégia para conseguir voto latino, e alegou que quando a medida foi anunciada “eu já estava ganhando” o voto da maioria dos eleitores latinos. Em 2008 dos 10,2 milhões de latinos que foram às urnas (dos 19 milhões registrados), 6,7 milhões votaram em Obama. Em 2012, espera-se que votem 12 milhões dos 22 milhões inscritos. Recentes pesquisas assinalam que 67% apoiam o mandatário para o segundo mandato. O presidente disse que continua apoiando a reforma imigratória e acredita que será aprovada no outro mandato, se for reeleito em novembro.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Maio 2012

11


FINANÇAS

Os pais precisam falar sobre dinheiro com os filhos.

Uma nova pesquisa feita pelo Instituo Americano de Contadores Públicos Certificados (AICPA, na sigla em inglês) descobriu que os pais não acham que é importante falar sobre dinheiro com seus filhos.

Foto: Banco de Imagem

LiveScience

Uma nova pesquisa feita pelo Instituo Americano de Contadores Públicos Certificados (AICPA, na sigla em inglês) descobriu que os pais não acham que é importante falar sobre dinheiro com seus filhos. O Instituto contabilizou as respostas de 1.006 adultos. Os resultados mostraram que os pais costumam falar ou acham importante falar sobre os benefícios de bons hábitos alimentares, tirar boas notas e os perigos de drogas, álcool e tabagismo, mas não consideram economia um assunto tão essencial. Inclusive, 30% dos pais disseram que nunca ou raramente falavam sobre dinheiro com seus filhos, e apenas 13% discutiam questões financeiras em uma base diária. A pesquisa também descobriu que os pais geralmente esperam até que as crianças tenham pelo menos 10 anos de idade para ter as primeiras conversas sobre dinheiro e poupança. Só que os pesquisadores não acham que essas atitudes estão corretas. “Dinheiro deve receber a mesma atenção que ‘por favor’ e ‘obrigado’ em casa. A educação financeira desenvolve habilidades críticas que ajudam a colocar objetivos de vida ao alcance e fortalecer a economia. Os pais devem fazer das lições financeiras 12

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

uma prioridade tanto na conversa quanto na ação tão cedo quanto possível”, opina Ernie Almonte, vice-presidente do AICPA. Dicas para falar de dinheiro com seus filhos • Comece a conversar sobre dinheiro o mais cedo possível, ou seja, assim que as crianças mostrarem interesse em dinheiro ou fizerem perguntas relacionadas a dinheiro e poupança; • Os pais podem mostrar efetivamente aos filhos a importância do dinheiro e da poupança, usando momentos propícios para ensiná-los. Por exemplo, os pais podem fazer os filhos economizarem para comprar um brinquedo ou uma roupa, em vez de apenas comprar para eles; • Os pais devem falar sobre dinheiro e poupança de uma forma que informe seus filhos. Por exemplo, falar sobre as férias da família e como a família vai guardar dinheiro para poder viajar; • Os pais devem dar um bom exemplo para seus filhos, para que eles realmente comecem a entender finanças. Ou seja, não podem ser relaxados quanto às suas contas e devem ter uma poupança. “Tão importante quanto ensinar seus filhos sobre dinheiro é ter certeza que você está ensinando-lhes as lições corretas”, diz Almonte; • Não reclame das contas perto de seus filhos. Não é interessante envolvê-los em coisas que eles estão impotentes para fazer algo a respeito. Mas você pode explicar o que está acontecendo, e depois pedir-lhes para ajudar com coisas que eles podem gerenciar. Por exemplo, ter uma conversa sobre como o momento financeiro não é ideal e ensinar-lhes a economizar energia se a conta estiver alta é uma boa saída; • Se seus filhos perguntarem quanto você ganha, especialistas acham que você pode contar. Mas tome cuidado. As pessoas têm medo de dizer o quanto ganham porque acham que pode parecer muito,

ou pouco, e têm vergonha disso. A dica então é explicar a situação e garantir que seu filho não pegue esse número e faça comparações que não são cabíveis. Tudo deve ter seu contexto, e as crianças não podem se envergonhar de nada. Conclusão Crianças fazem a associação muito cedo entre o dinheiro e a capacidade de comprar as coisas. Então, nunca é cedo demais para falar sobre isso. O maior erro, aliás, é não falar sobre isso, porque as crianças vão chegar a suas próprias conclusões sobre como funciona o dinheiro com base no que elas veem e ouvem. E isso sempre vai levar a conclusões errôneas, já que estamos falando da mente de uma criança. Mais: se esses entendimentos não são contestados, quando elas se transformam em adultos, operam a partir dessas crenças. Por exemplo, se uma criança cresce em uma família que está passando por dificuldades financeiras, ela pode ter a convicção de que nunca terá dinheiro suficiente. Então, pode se tornar uma pessoa que trabalha demais, guarda muito dinheiro, e nunca o gasta. Ou pode se tornar muito “gastona”, porque não tem esperanças de conseguir guardar muito dinheiro. Então, introduza o assunto e compartilhe seus valores financeiros com seus filhos. Quando você não puder comprar algo para eles, explicar por que. É importante que as crianças saibam que não podem ter tudo o que querem, mas também é bom deixar claro que isso não significa que ela nunca vai poder ter aquilo. Ensinar que existem coisas melhores que dinheiro na vida também é importante. Por exemplo, explique a seus filhos que você não pode comprar tal videogame agora, mas que você guardou dinheiro para viajar com eles e ter uma experiência juntos é importante que um bem material.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

13


NEGÓCIOS

Como estruturar legalmente a sua empresa!

Ao iniciar o seu próprio negócio há uma série de fatores que devem ser considerados como: a pesquisa de mercado, a fim de descobrir a demanda para o momento; a finalidade da empresa, se é de manufaturamento, comércio ou prestação de serviços; a clientela; os meios de divulgação e o melhor local para o funcionamento da empresa.

Foto: Banco de Imagem

Edwin Litton - Advogado especializado em Direito Empresarial, Imigratório e Trabalhista. 404.419.2484

A melhor forma de responder a estas questões é fazer um levantamento prévio de todos os quesitos necessários para o bom desempenho de uma empresa. Inicialmente deve-se começar a estruturar a empresa, pesquisando o mercado. Uma das decisões mais importantes para quem deseja abrir seu próprio negócio, ou mesmo quem já possui uma empresa é estabelecer a correta estrutura legal que pode variar entre: empresa individual, Sociedade ou Corporação. A estrutura irá depender de uma série de fatores, mas independente da decisão final, essa deve ser uma das primeiras formalidades a serem cumpridas para que sua empresa seja legalmente reconhecida pelo estado da Geórgia, e para evitar problemas futuros. 14

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

Quais são os riscos? Existem vários riscos em operar uma empresa que não tenha sido propriamente estabelecida de acordo com as leis da Geórgia. O risco mais comum e que o proprietário pode ser responsável pelas ações e danos causados pela empresa ou pelos seus empregados. A melhor forma de explicar esse tipo de risco é mostrando as Complicações causadas em uma situação real: “João sonhou em ser o seu próprio patrão desde criança, quando via seu pai entrando num caminhão para ir a sua marcenaria, onde construía armários para cozinha e depois os instalava para os clientes. João sempre se esforçou para aprender a profissão do pai e trabalhar como marceneiro. Guardou dinheiro, casou, comprou uma casa e começou uma família. Todas as coisas que ele e sua família sonhavam estavam próximas de se realizar, agora que ele tinha dinheiro suficiente e experiência para abrir seu negócio e ser seu próprio chefe. João comprou um caminhão, ferramentas, e começou a anunciar seus serviços. Não demorou muito até começar a receber encomendas e mais encomendas, seu sonho estava se tornando uma lucrativa realidade. Tudo ocorreu bem nos primeiros anos. Sua empresa cresceu e agora ele tinha dois caminhões, várias pessoas trabalhando para ele e muitos equipamentos. Até que um dia um dos empregados da empresa de João esta dirigindo para trabalhar e causa um acidente de carro. O motorista do outro carro fica seriamente ferido. João, obviamente tinha seguro, mas o seguro não era suficiente para cobrir todas as despesas médicas do outro motorista. Não demorou muito para que ele recebesse ligações da seguradora cobrando as faturas médicas do outro motorista, e como se isso não fosse suficiente, João recebeu ligações do advogado do motorista dizendo que iria processa-lo, caso não pagasse todas as despesas medicas e os danos causados ao seu cliente. João achava que não tinha culpa

nenhuma no acidente porque não era ele que estava dirigindo. Ignorou as ligações do advogado e as ameaças da seguradora, pois estava muito ocupado gerenciando sua empresa. Não demorou muito até que alguém batesse a sua porta, era o oficial de justiça, que lhe entregou um documento informando-o que estava sendo processado. Agora, João decide procurar um advogado para averiguar a situação e obviamente pensa que alguma coisa estava errada, pois não foi responsável pelo acidente. Mas, para o desespero de João e sua família, ele era o responsável pelo acidente causado por seu funcionário, pois o funcionário estava dirigindo o caminhão da empresa no horário de trabalho, sendo assim a empresa de João e responsável pelo acidente. Para piorar sua situação a empresa não estava legalmente instituída para proteger seu patrimônio. Agora não só a empresa de João estava em risco como também todos os bens de sua família. Como o proprietário de um negócio pode proteger seu patrimônio pessoal? O Estado da Georgia reconhece diferentes tipos de empresas, além da empresa individual na qual após legalmente registrada e organizada com o governo, afasta-se a responsabilização com o patrimônio pessoal do proprietário. Como diminuir riscos O estado da Geórgia reconhece diferentes tipos de identidades comerciais, além de empresa individual, a qual pode ser legalmente organizada e registrada para eximir o dono de empresa de qualquer responsabilidade jurídica. Enquanto a empresa pode ser responsável financeiramente pelos danos causados, os bens do proprietário não poderão ser atingidos. Esta diferenciação é muito importante, especialmente nos casos similares a empresa de João, onde apesar de ter que vender alguns bens da empresa para recomeçar, os seus bens particulares não poderiam ser usados para cobrir os danos causados por sua empresa.


As identidades comerciais reconhecidas pelo estado da Geórgia que separam os bens da empresa dos bens do dono da empresa são: propriedade individual, corporação e empresa de responsabilidade limitada. Cada entidade possui diferentes aspectos que se enquadram melhor as necessidades de quem vai abrir sua empresa ou reorganizar a que já existe. Alguns fatores precisam ser levados em consideração antes de escolher como registrar sua empresa como: impostos, empréstimos, investimentos e controle. Para que esta decisão seja feita da melhor maneira faz se necessária a consultoria de um advogado e um contador para discutir o seu caso em particular. Veja um resumo das opções entidades empresarias no estado da Geórgia: Sociedade – “Partnership”: empresa onde mais de duas pessoas são donas. A sociedade normalmente tem um sócio geral e um sócio limitado. O sócio geral pode ser o responsável pela sociedade assim como o empresário individual. Os sócios pagam impostos e outras taxas de

acordo com os percentuais que possuem na empresa. Corporação (“Corporation”) - A Geórgia e a maioria dos Estados aceitam dois tipos de classificação - “C”ou “S”. A principal diferença entre as duas e que na “S” os lucros das ações são considerados como “ investimento pessoal” não sendo sujeito ao pagamento de outros impostos, como é o caso da “C”. As vantagens da corporação acionistas não são pessoalmente responsáveis pelas ações da empresa. Entre as desvantagens da corporação estão a dificuldade de se abrir a empresa e os alto custos. Empresa de Responsabilidade Limitada (“Limited Liability Company – LLCs“) - E a ponte entre sociedade e corporação. Normalmente são submetidas ao pagamento de impostos como pessoa física, como na sociedade e na empresa individual. Nesse tipo de empresa o proprietário não e protegido contra os danos causados a empresa. Algumas custam mais para abrir, outras limitam o controle dos sócios. LLCs, como são chamados, são a

ponte entre parceria e corporações. Eles são normalmente sujeitos a tratamento pessoal do imposto de renda como uma sociedade (ou unipessoal), mas protegem os proprietários de responsabilidade pessoal como uma empresa com menos taxas de administração e requisitos de declaração de impostos. Os proprietários de uma LLC são geralmente referidos como partes nos lucros com base em seu valor de propriedade. Cada uma das organizações empresariais descritas acima possuem vantagens e desvantagens a considerar ao fazer uma decisão. Algumas custam mais para abrir, outras têm controle limitado ou estão sujeitos à dissolução, sem qualquer ação por parte dos proprietários. Conclusão: Esse artigo não tem a intenção de analisar profundamente todas as opções disponíveis para estruturar legalmente uma empresa, somente salientar a importância de enquadra-la na estrutura que melhor favoreça a empresa, levando em consideração as responsabilidades jurídicas, o pagamento de impostos e quem tem controle sobre a empresa.

Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

15


ALERTA

Gastar muito é sinal de doença: ONIOMANIA Você compra, compra e depois descobre que não precisava ter comprado tanto? Você pode ser um Compulsivo e precisa de tratamento. Foto: Banco de Imagem

Tarcio Carvalho

É um excesso de preocupações e desejos relacionado ao comprar. A pessoa que compra compulsivamente apresenta um comportamento de descontrole com relação às compras e ao gasto de dinheiro. Compra para lidar melhor com as próprias emoções. Por exemplo, se está triste, vai comprar para ficar feliz; se tem uma reunião no trabalho, vai comprar uma roupa nova, ou seja, há sempre uma justificativa para ir às compras. Dessa forma, tenta mascarar seus sentimentos verdadeiros (tristeza, raiva, ansiedade, etc.) com o prazer que sente ao comprar. Como essas pessoas compram muito, costumam mentir sobre o que compram, quando compram, quanto gastaram, pois há sempre alguém dizendo que estão gastando demais. Algumas vezes podem chegar a roubar, falsificar assinatura de cheque ou cartão para conseguir crédito para comprar. Muitas vezes tentam controlar seus gastos, diminuir as compras, mas não conseguem, se sentem frustradas e incapazes de lidar com essa situação exagerada de comprar. E, ao longo do tempo, percebem que vão comprando cada vez mais coisas para atingirem a sensação de prazer. 16

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

Por que ocorre Alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da compra compulsiva incluem desde fatores biológicos e psicológicos até os socioculturais, considerando uma sociedade que estimula a troca rápida de bens de consumo. Famílias de compradores compulsivos geralmente têm outros integrantes que apresentam falta de controle do impulso de comprar, ou de jogar, ou mesmo a dependência química. Também existem alguns estudos que apontam para uma baixa ação dopaminérgica, a chamada Síndrome da Deficiência do Sistema de Recompensa Cerebral, causando esse descontrole. Na questão comportamental prevalece o fator da baixa autoestima, pessoas com uma identidade frágil que se apoiam na compra de objetos, roupas, acessórios, para mostrarem quem são ou aumentarem sua autoestima. É o que costumamos chamar de ‘Ter’ para ‘Parecer Ser’. Identificação do problema Observe se a pessoa perde o controle nas situações de compra, verificando se ela apresenta preocupações excessivas com o ato de comprar, tentativas

frustradas de diminuí-las, sentidas como um impulso sem controle ou a simples inabilidade de resistir a qualquer objeto de desejo. Perceba se a pessoa compra para buscar prazer, se ao comprar demonstra satisfação e alívio, e mais tarde arrependimento, culpa, sensação de fracasso ou ansiedade. Verifique se a pessoa passa a ter prejuízos financeiros causados pelo endividamento, falha em cumprir compromissos pessoais e se recorre a mentiras para minimizar o envolvimento com as compras. E, finalmente, se persiste no comportamento de comprar compulsivamente, mesmo diante de muitos prejuízos. Tratamento O tempo do tratamento vai depender muito de cada pessoa, dos problemas emocionais envolvidos, da sua motivação para se tratar. É muito comum pessoas que fazem compras compulsivas também apresentarem problemas como ansiedade, depressão e alteração do humor. Por isso, é fundamental o acompanhamento médico e o psicoterápico. Na psicoterapia, por exemplo, a pessoa vai poder rever a forma como lida com as suas emoções, perceber o papel “funcional” do dinheiro na sua vida, estabelecer um novo padrão de comprar, etc. Algumas vezes é necessário contar com a ajuda dos familiares, reduzir o acesso ao dinheiro, estabelecer metas para resolver os problemas financeiros, entre outras providências. Um Profissional pode ajudar Você deve procurar ajuda do psiquiatra. O psiquiatra irá fazer a avaliação do quadro e verificar a presença de depressão, ansiedade, humor e questões emocionais que estão relacionadas ao comportamento do comprar compulsivo. Medicação e e terapia apresentam excelentes resultados no tratamento de compradores compulsivos. Ajuda a pessoa a identificar os pensamentos que influenciam o desejo de comprar, e promover a mudança do comportamento, lidando e evitando as situações que aumentam o desejo de consumo. www.endividado.com.br


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

17


18

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Junho 2012

19


SAÚDE

Aprenda a controlar a ansiedade, em meio à correria do dia-a-dia.

Não dá para evitar: a vida moderna causa estresse e ansiedade. Coisas importantes como a insegurança no emprego, ou pequenas, como uma pia entupida, vão se amontoando e os níveis de ansiedade vão aumentando, e vão mudando o cérebro das pessoas. Segundo a psicóloga Adriana de Araújo, especializada no tratamento de fobias, a ansiedade é um estado caracterizado por medo, apreensão, mal-estar, desconforto, insegurança, estranheza do ambiente ou de si mesmo e, muito frequentemente, pela sensação de que algo desagradável está para acontecer. “Além dos medicamentos convencionais, existem algumas alternativas naturais que podem nos ajudar a controlar a ansiedade. A forma mais comum de tratar a ansiedade é a prática de exercícios físicos. “Praticar exercícios físicos ajuda a lidar com estados de ansiedade porque eleva a produção de serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer. Essa alternativa costuma funcionar dependendo da disposição da pessoa, uma vez que nem todo mundo gosta de praticar exercícios”, diz a psicóloga Adriana de Araújo. Caminhar três vezes por semana, por pelo menos meia hora, já pode ajudar a lidar com a ansiedade. O momento da caminhada, além de ser um exercício para o corpo, também pode ser aproveitado para trabalhar a mente, sob a forma da meditação ativa: “Quando você anda, pensa. A caminhada de meia hora é um movimento repetitivo e você acaba pensando nos pontos geradores de ansiedade que precisa trabalhar”, explica a psicóloga; Pessoas com tendência a ansiedade precisam reduzir o seu estresse diário. “Para as que ficam estressadas com mais facilidade, recomendo sessões de massagem e acupuntura regulares, além de ioga e meditação. Muitos pacientes com ansiedade se beneficiam também de tratamentos alternativos como a homeopatia e o uso de florais de Bach”, diz Adriana de Araújo, autora do livro O Segredo para Emagrecer. A ioga oferece ao praticante a possibilidade de aprender a controlar sua mente e seu 20

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

corpo. Este controle, que é obtido através de uma combinação de técnicas respiratórias, corporais e de meditação, “tem como resultados o aumento da flexibilidade, fortalecimento dos músculos, aumento de vitalidade e maior controle sobre o estresse”, diz a psicóloga. Além da ioga, outra alternativa de controle da ansiedade são as massagens. “Se tiverem uma abordagem mais oriental, buscando o equilíbrio emocional, melhor”, diz Adriana; Para reduzir as reações do sistema nervoso autônomo, devemos fazer o controle da respiração. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Ao inspirar deixar o abdome expandir-se, ou seja, estufar a barriga e não o peito. Depois, expirar lentamente, expelindo o ar pela boca. “Isto pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora”, diz a psicóloga, que recomenda também: “quando você estiver em um ambiente silencioso e com possibilidade de ficar deitado, use uma técnica de relaxamento. O relaxamento combinado com a respiração diafragmática, certamente, reduzirá a respiração ofegante, a taquicardia e o tremor”, diz Adriana; Em situações de ansiedade que se estendem por longos períodos, recomenda-se que a pessoa evite os pensamentos negativos ou catastróficos. “Deve-se tentar dimensionar a gravidade da situação, questionando a si mesmo se existe uma forma alternativa de análise, se estamos superestimando o grau de responsabilidade que temos nos fatos ou se estamos subestimando o grau de controle que podemos ter”, diz a especialista em hipnoterapia ericksoniana. Uma vez avaliada a situação, devemos substituir os pensamentos sobre o evento temido, principalmente, os negativos por

outros pensamentos. Sempre que um pensamento negativo se iniciar, devesse substituí-lo por outro pensamento qualquer, preferencialmente, agradável. “Isto certamente não é fácil de ser feito, mas é possível e trata-se de um aspecto importante, pois os pensamentos e as falas negativas agravam a situação, intensificando as respostas autonômicas, como o mal-estar e o descontrole respiratório”, diz a psicóloga; Para controlar a ansiedade, podemos ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate, de forma moderada, para não ganhar peso. “Outra possibilidade é ingerir o triptofano em cápsulas, junto com vitamina B6 e magnésio. Outros aminoácidos que podem ajudar são a taurina e a glutamina. Eles aumentam a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade. Eles também podem ser ingeridos em cápsulas, mas apenas com a orientação de um médico especialista”, explica Adriana de Araújo. Existem ainda os chás. A maioria possui substâncias que funcionam como sedativos suaves e podem ajudar no controle da ansiedade diária. As plantas mais conhecidas e estudadas com essa ação são a passiflora, a melissa a camomila e a valeriana.


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

21


22

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Junho 2012

23


Como trabalhar com gente chata.

Foto: Banco de Imagem

DICA

Não adianta: todos nós, em algum momento da vida, vamos ter que trabalhar com pessoas das quais não gostamos. Pode ser um colega de departamento, um subordinado, um chefe, um cliente… Enfim, alguém com quem você evitaria o contato, se pudesse. Como essa geralmente não é uma boa alternativa (a menos que você não se incomode em perder o emprego – e passar pelo mesmo problema em outra empresa), o jeito é aprender a lidar com essas pessoas. O consultor estratégico e palestrante Peter Bregman, que escreve para o Harvard Business Review, conta como contornou a situação. Certa vez, ele teve de trabalhar com Joel (nome fictício) em um projeto que iria beneficiar os dois. Joel era um profissional honesto, respeitado e capacitado. O problema é que Peter não gostava dele. E não sabia exatamente o porquê. Talvez Joel parecesse meio arrogante e autossuficiente demais, incapaz de pensar nos outros. Quando explicou o problema para a pessoa que os colocou para trabalharem juntos, ela respondeu o seguinte: “Você não precisa gostar dele, mas seria esperto se trabalhasse com ele”. Ou, em outras palavras, “esqueça isso e apenas faça o trabalho”. Ignorar o problema não adianta Quando fala sobre trabalhar com uma pessoa da qual não gostamos, Peter não está se referindo àquele colega que não consegue conduzir uma reunião, escrever um e-mail ou desenvolver um projeto. Afinal, por mais que sua falta de habilidade para executar uma tarefa nos incomode, não significa necessariamente que não gostamos desse colega. “Pense em como você responde de forma diferente quando alguém de quem você gosta não consegue conduzir uma reunião (você tenta ajudá-lo) e quando é com alguém de quem você não gosta (você quer parar de trabalhar com ele ou, então, se a reunião for muito longa, matá-lo)”, exemplifica. Normalmente, quando você diz a alguém que não gosta de um colega de trabalho, o conselho é algo como “tente não pensar muito nisso, apenas faça seu trabalho”, ou “não leve para o lado pessoal”. Peter considera esses conselhos impraticáveis, porque nós acabamos perdendo tempo reclamando do colega chato ou, ainda, nos estressando em relação aos momentos em que temos que lidar com ele. Não dá para simplesmente “fazer nosso trabalho”. Contudo, acrescenta, isso não é o pior: se você não gosta de alguém, é possível que essa pessoa descubra e passe a não gostar de você também. “Se você acha que trabalhar com alguém de quem você não gosta é ruim, tente trabalhar com alguém que não gosta de você”, diz. Colegas com os quais você se dá bem normalmente tentam te ajudar; já aqueles que não querem nem olhar sua cara em geral fazem o possível para dificultar as coisas. 24

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

O que fazer? Peter recomenda que, em primeiro lugar, você pense naquilo que faz com que você não goste do seu colega de trabalho. Talvez você o ache egoísta. Indisciplinado. Impaciente. Mal-intencionado. Intolerante. Peter, no caso, via Joel como alguém egocêntrico, arrogante e que sempre colocava suas necessidades acima das dos outros. “Agora – e essa é a parte difícil – pense se, nos cantos escuros do seu ser, você consegue detectar fragmentos daqueles traços desagradáveis”, aconselha. Você às vezes é egoísta ou indisciplinado? Impaciente? Faz coisas com más intenções? Há momentos, sugere Peter, em que gostaríamos de nos afastar de nós mesmos; da mesma forma que gostaríamos de nos afastar do colega. “Em outras palavras, há chances de que você não aguente aquela pessoa em primeiro lugar porque ela lhe faz lembrar daquilo de que você não gosta em si mesmo”, afirma. Quando é esse o caso, buscar compreender o outro é buscar se compreender. A superação da própria chatice Há vezes em que vemos e desprezamos nos outros características que fazem parte de nós – por mais difícil que seja admitir isso. Quando encontramos alguém que tem os mesmos defeitos que nós (e que nos incomoda justamente por isso), podemos transformar o incômodo em aprendizado. Por um lado, sentir na pele os próprios defeitos (mesmo que só apareçam raramente) pode provocar mudanças internas. Pode nos levar a pensar algo como “nossa, não achava que eu pudesse ser tão chato”. Por outro, quando a outra pessoa tem os mesmos defeitos que nós, é mais fácil entender como ela se sente e como essas características podem não parecer “defeitos” para ela. Peter recomenda que você pense nos momentos em que agiu como seu colega. O erro, o incômodo causado parecia tão claro como parece quando você vê outra pessoa agindo dessa forma? “Você pode viver com a complexidade da sua humanidade? Esta é a chave para ter compaixão por si mesmo. E, dessa forma, ter compaixão pelos outros”, conclui Peter. Depois de passar por todo esse processo, ele começou a ver a si mesmo em Joel. Ao final do texto, ele admite: “Agora gosto de Joel”.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Julho 2012

25


26 26

Viver Magazine Viver Magazine

Janeiro 2012 Outubro 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

27


AUTOS

Cheirinho de carro novo é prejudicial à saúde?

Substâncias químicas presentes no automóvel geram o cheiro de carro novo. Mas será que esse cheiro faz mal? Confira! Motordream

Um estudo feito pelo Centro Ecológico dos Estados Unidos calculou as exalações de compostos químicos de peças como o volante, painel, descansos de braço e assentos de mais de 200 automóveis fabricados no ano de 2011 e 2012. Estas substâncias químicas são as causadoras do famoso cheiro de carro novo, que a longo prazo também podem ser as causadoras de alguns problemas de saúde. Ainda mais partindo do ponto que os condutores nos EUA ficam em média mais de 1 hora e meia dentro do carro por dia. O diretor de investigação do Centro Ecológico, Jeff Hearhart, afirma que as pesquisas comprovaram que a parte de dentro dos veículos são abrigos de um coquetel único de produtos químicos que exalam o cheiro de carro novo. O problema é que estes produtos não possuem fiscalização e assim deixam os proprietários do veículo expostos a esse

28

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

tipo de perigo. Segundo Jeff, o objetivo real desta pesquisa é expôr para os consumidores e incentivar a utilização de produtos que não sejam tão prejudiciais à saúde. As substâncias mais prejudiciais são o bromo (encontrado nos retardantes de fogo), o cloro (presente nos plásticos), o chumbo e alguns metais mais pesados. Todos estes componentes estão relacionados a diversas doenças que podem ir da alergia ao câncer. De todos os automóveis que passaram pelo estudo, o Honda Civic foi o que menos possuía componentes tóxicos. Por outro lado, o Mitsubishi Outlander Sport foi o mais tóxico, pois possuía retardantes de fogo feitos de bromo e metais pesados como antimônio e chumbo em suas peças. Veja as listas dos carros mais e menos tóxicos:

OS MENOS TÓXICOS: Honda Civic 2012 Toyota Prius 2011 Honda CR-Z 2011 Nissan Cube 2011 Acura RDX 2012 Acura ZDX 2012 Audi S5 2012 Smart Coupe 2011 Toyota Venza 2011 Smart Passion 2011 OS MAIS TÓXICOS Mitsubishi Outlander Sport 2011 Chrysler 200 SC 2011 Kia Soul 2011 Nissan Versa 2011 Mazda CX-7 2011 Hyundai Accent 2012 Chevrolet Aveo 2011 Kia Sportage 2011 VW Eos 2012 Mini Cooper S Clubman


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Julho 2012

29


30

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

31


BELEZA

Peelings Quimicos – Para uma pele jovem e sadia. A aplicação de pastas de ervas e minerais sobre a pele, especialmente do rosto, tem suas raízes na Antiguidade. Dr. Juana M. Sanchez M. D.

Está escrito, por exemplo, que por volta de 1500 a.c. , os egípcios usavam uma substância para extrair as camadas exteriores da pele para melhorar o seu aspecto. Não sabemos exatamente o que eles utilizavam. Em 1930, depois de uma longa e irregular história, a aplicação de químicos foi largamente feita por leigos comerciantes, que como consequência, acabavam por falta de estudos, profissionalismo e qualificação, fazendo com que muitas pessoas tivessem problemas com o tratamento com quimicos na pele. Mas com o tempo os profissionais da medicina foram substituindo estes processos amadores por processos seguros e com resultados extraordinários, que vem se modernizado a cada dia. Nos dias de hoje, as aplicações de peelings quimicos podem ser colocadas em 3 grandes categorias; 1) Para o rejuvenescimento da pele. 2) Para tratar problemas pigmento. 3) Para tratar Acne. A lista de possíveis benefícios dos peelings quimicos é grande, mas a melhoria das textura da pele, a redução de rugas finas, a melhora da saúde e luminosidade da pele, a eliminação de acnes e cicatrizes e principalmente dos danos causados pelo sol, são os atrativos mais fortes para convencer as pessoas à fazerem um peeling químico. Danos causados pelo sol em particular, são as causas de maiores interesses em peelings, pois a maioria das pessoas só percebem os danos que o sol podem causar, depois que já estão com a pele manchada e castigada por ele. 32

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

Os peelings para rejuvenescimento da pele, podem ser superficiais, médios e profundos conforme seu nível de penetração. No caso do peeling químico podem ser usados vários tipos de substâncias tais como: resorcina, ácido salicílico, ácido retinóico, ácido glicólico, ácido tricloroacético entre outros. Os peelings em geral são indicados para o tratamento de acne, manchas e fotoenvelhecimento. O médico dermatologista deve indicar o tipo de peeling para cada caso, determinando o tipo de substância e a profundidade do mesmo. Antes da realização do peeling o médico prepara a pele com substâncias que melhoram a coloração e cicatrização da mesma. Após o peeling também devem ocorrer cuidados especiais relacionados a limpeza e proteção da pele. Fatos importantes sobre os peelings. 1) O peeling deve ser indicado pelo médico especializado. 2) O médico deve explicar detalhadamente o tipo de peeling, o preparo da pele, e os cuidados após o mesmo. 3) É importante saber a substância (nome e concentração) que vai ser utilizada (peeling químico). 4) Antes do peeling é importante seguir rigorosamente as instruções médicas. 5) O peeling sempre provoca algum grau de descamação. 6) Os peelings não devem ser realizados por esteticistas ou outros profissionais não médicos. 7) Somente o dermatologista conhece os riscos e benefícios de todos os tipos de “peeling”. 8) Os peelings profundos (laser, dermoabrasão, fenol) provocam crostas espessas que não devem ser manipulados. 9) Após a realização do peeling seguir estritamente a orientação médica. 10) Comunicar ao médico qualquer sinal ou sintoma diferente do que foi explicado. 11) Não manipular a crosta ou arrancar a pele em nenhuma situação, nem mesmo no banho. 12) Não permitir que outra pessoa manipule a crosta.

13) Usar sempre filtro solar conforme indicado. 14) Comunicar ao médico no caso de precisar usar algum medicamento. 15) Voltar ao retorno agendado pelo médico. Estudos médicos têm comprovado que não é necessário utilizar uma agressiva concentração de produtos no peeling químico, tal como foi feito em 1960 e 1970, a fim de atingir resultados desejados. A melhor abordagem é fazer leves a moderados mas com frequência. Os resultados finais muito bons. Para avaliar a aplicabilidade de um químico na pele, o profissional precisa entender da anatomia e envelhecimento da pele. Se estiver presente, descoloração melasma e diferentes tipos de transtornos da pigmentação devem ser considerados. Finalmente, o médico deve conhecer os tipos de peelings, protocolos, indicações, contraindicações e complicações potenciais. Note também, que podemos usar peelings no rosto e outras partes do corpo, mas isto só um medico profissional poderá dizer. Não coloque a sua pele ou até mesmo a sua vida em risco. É sempre importante ter primeiro uma consulta com o seu dermatologista para selecionar o tipo de peeling químico que é adequado para a sua pele. Nessa altura, um plano personalizado garantirá que você obtenha os melhores resultados. Levando-se em conta que o pós aplicação é muito importante, é preciso ter a orientação e o acompanhamento do medico até que a pele esteja 100% saudável. Se os principais objetivos para executar um peeling forem para esfoliar a pele e retirar células mortas da superfície, estimular a formação de colágeno, remover pequenas cicatrizes e para suavizar a pele diminuindo o tamanho dos poros,o paciente precisa saber que o processo dura de 4 a 10 dias dependendo do tipo de peeling usado, geralmente existe uma sensação de aperto, e um leve avermelhamento da pele durante alguns dias, seguido por uma esfoliação. No final do processo você terá após um peeling suave, uma pele luminosa e saudável. Este sucesso também pode ser conseguido com as imperfeições genéticas da pele, tais como sardas, pigmentação mosqueada melasma e manchas marrons que muitas vezes respondem bem aos peelings quimicos. Para obter mais informações, consulte o seu dermatologista ou fale com a Dra. Juana M Sanchez M. D. da Bella Donna Med.Aesthetics. Ela com certeza porderá ajudá-lo a conquistar a pele dos seus sonhos.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Outubro Janeiro Julho 2012

33


Foto: Divulgação

34

Viver Magazine

Janeiro Setembro Outubro 2012 2012 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Agosto Janeiro 2012

35


IDIOMAS

Crescer bilingue – ajude o seu filho a tirar partido desta vantagem vivendo em outra nação Quanto mais novas forem as crianças, maior é a facilidade de aprendizagem de uma nova língua - Aprender duas ou mais línguas na mais tenra idade é um processo natural. De natureza social, a linguagem é o instrumento de comunicação mais aperfeiçoado do ser humano. Quer se trate do choro e de outros sons nos recémnascidos, quer através da língua que se adquire nos primeiros anos de vida, falar é uma forma de estabelecer contato com os outros e de partilha de um mesmo mundo. Márcia Silva Psicóloga, Neuropsicóloga Clinica Cristã Mestre em Ciências da Educação Superior Fone: 678.508.1211 / aicramor2002@yahoo.com

Os casamentos entre pessoas que não falam o mesmo idioma são cada vez mais frequentes graças à globalização. Muitos pais falam para os seus filhos na sua linguagem própria, mas outros acabam por não fazê-lo com medo de que as crianças sejam menos competentes nos seus dois idiomas do que as crianças monolíngues, na sua única língua materna. Um medo sem razão. O nosso cérebro está preparado para aprender várias línguas ao mesmo tempo, pelo que desperdiçamos as nossas capacidades se não explorarmos esta opção. É pena que alguns pais nao se apropriem mais das oportunidades plurilíngue, que os seus filhos estejam expostos, vivendo em outra nação. Não se esforçam por ensinar os seus filhos a falar na segunda língua, quando a sua evolução se estanca ou se negam a falar o outro idioma (o português) porque não querem chamar à atenção na escola, ou mesmo por puro comodismo. (A segunda língua por exemplo poderia ser o português, para as criancas nascidas aqui nos Estados Unidos, filhas de pais brasileiros). Aprender desde bebes - Graças aos casamentos formados por pessoas com diferentes línguas maternas pode-se comprovar que os filhos destas uniões incorporam espontaneamente ambos os idiomas sem confundi-los. Muito antes de saberem falar os bebés são sensíveis às entoações próprias de cada língua. Ou seja, diferenciam dois idiomas pelo tipo de acento particular de cada um. Desde que nascem as crianças 36

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

estão geneticamente preparadas para aprenderem a falar mais do que um idioma. O seu cérebro é sumamente permeável e está aberto ao mundo para descobrir tudo o que o rodeia. O seu ouvido está muito desenvolvido e prefere escutar palavras em vez de outro som. Já é capaz de discriminar entre tons de diferentes volumes e de distinguir as palavras dos ruídos produzidos por objetos naturais e artificiais. Para além disso, reconhecem as vozes. O seu mundo está mediado pela palavra que mais à frente será a sua principal ferramenta de comunicação e de interacao. O cérebro dos recém-nascidos está preparado para aprender um idioma. Os bebés nascem com milhões de células no cérebro que controlam a linguagem. Estas células conectam-se com outras ao inicio da vida, formando “caminhos”. Quando ouvem os adultos falarem, abrem-se os caminhos que estão relacionados com a linguagem no cérebro. No entanto, aos dez anos estes caminhos já estão bem desenvolvidos e a partir desse momento custa mais aprender outro idioma. As crianças até aos três ou quatro anos têm a capacidade de crescer em vários idiomas sem grandes problemas. A partir do quarto ano já não podem conjugar alguns verbos de um novo idioma de uma forma rápida e tão correta. Entre os oito e os dez anos concluem umas das principais fases do desenvolvimento humano, precisamente o momento em que as crianças podem começar a aprender a sua primeira língua estrangeira. Nessa idade já não aprendem de forma intuitiva, mas têm sim que se esforçar de uma forma similar aos adultos.

E cientificamente comprovado que o cérebro de uma criança é capaz de memorizar duas ou mais línguas de forma simultânea numa mesma região cerebral, utilizando um único grupo de neurônios. Diferentemente dos adultos, que ao adquirirem um segundo idioma o armazenam numa área distinta. Em termos práticos isto significa que quanto mais pequenas sejam as crianças mais a aprendizagem de idiomas é feita de forma simples e natural, já que não fazem o processo de traduzir o pensamento de um idioma para outro idioma, e nao lhes são inerente o filtro afetivo, como a motivação, autoconfiança e ansiedade tal como esta inerente nos adultos. Estudos comprovam que os bebés que escutam discursos numa língua estrangeira durante os seus primeiros meses de vida têm mais facilidades em aprender outros idiomas na escola. O cérebro em desenvolvimento passa por um período de “programação” na infância que estabelece para a vida do indivíduo a sua capacidade para reconhecer sons chave que se convertam na sua linguagem nativa. Assim, quando um bebé nasce tem a capacidade de distinguir cada tipo de discurso. Inclusive se os pais forem americanos e brasileiros, a criança tem a capacidade de distinguir sons vocais do ingles e do português, ao mesmo tempo. Um recém-nascido é capaz de distinguir todos os sons, mas perto dos seis meses seleciona apenas aqueles que são relevantes para a sua linguagem. Por viverem em um país com um idioma oficial distinto ao que ouvem em casa ou porque um dos pais tem uma nacionalidade diferente, algumas crianças adquirem a capacidade de se expressar em duas línguas sem que


o bilinguismo (ao contrário do que se acredita) possa provocar confusão no seu desenvolvimento intelectual. A criança que aprende mais de uma língua em simultâneo, normalmente, começa a desenvolver a sua linguagem mais tarde, mas, uma vez desenvolvida, acaba por falar corretamente os vários idiomas, sem que o sotaque de um interfira no outro. Não há qualquer problema em a criança aprender diversas línguas ao mesmo tempo (habitualmente duas ou três) Recomendações - Do ponto de vista da Dr. Laura-Ann, diretora da Investigação sobre a educação bilíngue na Sociedade Americana de Neurociência, quando as crianças são expostas desde muito cedo a duas línguas diferentes, “crescem como se tivessem dois seres monolíngues alojados dentro do cérebro”. Ela ainda explica que contrariamente ao que se podia temer “não se produz nenhum tipo de contaminação linguística nem nenhum atraso na aprendizagem”. Para além disso o bilinguismo tem muitas vantagens: estas crianças têm uma maior capacidade de atenção, podem distinguir melhor o importante do trivial, concentram-se melhor, o seu cérebro cresce à medida que se produzem

novas conexões neuronais. Resumindo, favorece o seu desenvolvimento intelectual, a memória e a concentração, potenciando as suas capacidades a todo o tipo de aprendizagem. O método mais seguro - para conseguir que uma criança seja bilíngue é que um dos seus pais fale com ela noutro idioma desde que nasce. O que recomendam os especialistas é que se o pai for brasileiro que utilize sempre esse idioma com os seus filhos e mesmo que estes queiram falar com ele em ingles, que e sua primeira língua; ele deve manter a sua postura firme na sua língua nativa, e vice-versa. Distinta é a situação se o pai não tem outra língua materna, mas se simplesmente domina outro idioma. Neste caso, provavelmente irá ajudar a criança no conhecimento do idioma, mas não conseguirá um bilinguismo propriamente dito, porque a pronunciação não será exata nem a conversação fluida e constante. Esta fórmula, se for reforçada pelos pais, pelas babas ou pela escola, permite de uma forma precoce e quase que sem esforço o domínio completo da língua por parte da criança. Claro que exige um esforço por parte dos pais ao início, já que não devem ceder se o pequeno tenta comunicar apenas num idioma. Uma

vez que o processo de aprendizagem de duas línguas é natural nas crianças que convivem desde o nascimento com dois idiomas, para os pais que gostariam que o filho fosse bilíngue ou ate mesmo um poliglota, aconselha-se que a criança estabeleça contato com a outra língua desde a mais tenra idade. A aprendizagem deve ser iniciada tão precocemente quanto possível (préprimária), quer com livros ou músicas noutra língua, quer na escola, igreja, pois permitira que os conceitos básicos da construção desse idioma sejam integrados na aprendizagem normal da criança, ainda possuidora de uma enorme plasticidade cerebral. Para além disso, qualquer atividade que se realize noutro idioma que se quer ensinar, ajudará a reforçar o aprendido. Canções, contos, jogos, filmes … tudo é válido para praticar uma língua. No entanto, lembre-se que não deve pressionar o seu filho para que fale outro idioma e para que o demonstre que sabe fazêlo, isso deve ser natural. E se o seu filho apresentar alguma dificuldade na fala como dificuldades de articulação, atraso da linguagem, dislexia, etc., não é recomendável que se inicie noutro idioma. Procure primeiro um especialista da fala para uma avalição adequada.

Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

37


CINEMA

O Palhaço é o filme brasileiro indicado para concorrer a vaga no Oscar 2013 O filme ganhou vários prêmios em festivais de cinema.

ComunidadeNews

O longa-metragem “O Palhaço”, dirigido pelo ator Selton Mello, é o filme nacional indicado a concorrer a uma vaga na categoria de melhor filme estrangeiro no Oscar 2013. O anúncio foi feito na manhã desta quintafeira (20) pela Comissão Especial de Seleção da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, no Palácio Gustavo Capanema, no centro do Rio, após mais de duas horas de deliberações.

38

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

“O Palhaço” disputava a vaga com outros 15 filmes brasileiros, entre eles “Xingu”, de Cao Hamburguer, “Billi Pig”, de José Eduardo Belmonte, “Heleno”, de José Henrique Fonseca e “Paraísos Artificiais”, de Marcos Prado. “Foi uma escolha muito difícil. O filme ‘O Palhaço’ consegue aliar tanto questões de um filme autoral, como de filmes para grande público, o que é uma novidade para o cinema brasileiro’, disse Flavio Tambellini, membro da Academia Brasileira de Cinema. “O longa tem bom roteiro, boa direção, bons personagens e é um sucesso de público. Une a parte do cinema com a parte dos negócios”, comparou Carlos Eduardo Rodrigues, ponderando que é “difícil dizer o que os americanos vão querer ver daqui a seis meses”. Para Ana Paula Dourado Santana, secretária do Audiovisual, a indicação já é um prêmio: “é um aval de que o filme pode dar mais passos e ir ainda mais longe”. “Emociona como

obra, mas também como questões inegáveis como as atuações de Selton e Paulo José”, disse Ana Paula. A nova ministra da Cultura, Marta Suplicy, parabenizou o ator no Twitter pela indicação. “Parabéns Selton Mello pela escolha de ‘O Palhaço’ para representar o Brasil no Oscar 2013”, declarou. Premiado no Festival de Paulínia – com os troféus de melhor diretor, roteiro, figurino e ator coadjuvante (Moacyr Franco) - o filme que conta a história de dois palhaços, pai (Paulo José) e filho (Selton) também representou o Brasil no Festival de Chicago e recebeu 13 indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro que acontece no dia 15 de outubro. Em uma enquete online, “O Palhaço” também era o favorito para ser o representante brasileiro ao Oscar. Dentre os mais de 3 mil votos obtidos na enquete de UOL Cinema, 34% deles foram para o longa dirigido por Selton Mello. Em 2011, a comissão levou poucos minutos para decidir sobre o indicado. “’Tropa de Elite 2’ foi visto por 12 milhões de pessoas, o filme mais visto na história do país. Não tinha como justificar outra escolha”, comparou Carlos Eduardo Rodrigues.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

39


INFORMATIVO CONSULADO

Consulado-Geral do Brasil em Atlanta Assessoria de Comunicação Social do CNPq

Bolsista do programa Ciência sem Fronteiras é premiada no Tennessee A aluna Cíntia Shizuko Kotsubo, da Universidade Federal de Ouro Preto, desenvolveu aplicativo que permite a tradução e reprodução direta da fala em tempo real. Foto: Plataforma Lattes

O aplicativo foi apresentado por Cíntia Kotsubo e sua colega norteamericana Nicole Newman durante o projeto ‘GigTank’, evento que se realizou durante o período de recesso escolar na cidade de Chattanooga, Tennessee. A abertura de vagas neste think tank, a bolsistas brasileiros do programa Ciência sem Fronteiras, tornou-se possível devido ao contato entre o Setor Educacional do Consulado-Geral do Brasil em Atlanta com profissionais da área de tecnologia de Chattanooga, cidade que tem sido denominada ‘GigCity’’ por ser a única do hemisfério ocidental a oferecer a seus 170 mil habitantes velocidades de internet de 1 gigabit/segundo, através de rede de fibra óptica. Os participantes foram desafiados a lançar ideias sobre futuras utilizações desta velocidade, que corresponde a cerca de 200 vezes a média nacional atual nos Estados Unidos. Diante de uma audiência de cerca de 500 empresários, investidores-anjo e outros atores do setor tecnológico e de inovação, a aluna brasileira e sua colega Nicole Newman, da faculdade norte-americana Dartmouth, apresentaram em evento no mês de agosto o projeto denominado 40

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

‘Babel Sushi’ (http://babelsushi.net/), com o objetivo de redefinir o cenário da tradução de idiomas para permitir conversações em tempo real. Diferente do Google Translate, que trabalha com tradução a partir de textos, o aplicativo deverá traduzir e reproduzir diretamente a fala. Uma das tecnologias a ser aplicada, ‘geo-fencing’, examinará conversas anteriores dentro da vizinhança do usuário para definir frases atualizadas e contextualizadas. Ao longo do tempo, a aplicação também irá memorizar e se adaptar ao jargão particular do usuário. Além disso, trechos de conversa serão corrigidos através de ‘crowd-sourcing’, e também poderão ser postados no Facebook e no Twitter. Para ilustrar a aplicação de Babel Sushi, Cíntia e sua colega fizeram uso do seguinte exemplo prático: ‘Imagine que você é uma enfermeira com excesso de trabalho e um homem de língua espanhola entra na sala de emergência, gemendo de dor. Sem a habilidade de se comunicar, é extremamente difícil descobrir o seu problema. A capacidade de diagnosticar doenças é de extrema importância para o tratamento eficaz, no entanto, 46% dos imigrantes não recebem intérpretes durante as visitas de emergência. O alto custo de contratação de suficiente pessoal multilíngue leva a significativas disparidades de saúde e diagnósticos errados. A tradução gratuita

e precisa de Babel Sushi visa a salvar vidas’. Para o aplicativo funcionar, basta colocar um aparelho de telefone sobre a mesa e iniciar a conversação com alguém ou ouvir o que as outras pessoas estão falando! Premiação - A premiação consistiu de 50 mil dólares, a serem utilizados a critério dos alunos. Além de Cíntia e Nicole, compõem a equipe Robert Derveloy, do Tennessee, e Marcellin Nshimiyimana, de Ruanda. Cíntia disse que voltará ao Brasil no final do ano e terminará a sua faculdade, no curso de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Ouro Preto, onde é bolsista de Iniciação Científica do CNPq. Seus estudos nos Estados Unidos estão sendo desenvolvidos na ‘Tennessee Technological University’ com bolsa do Programa Ciência sem Fronteiras (graduação-sanduíche), uma iniciativa do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação por meio de duas de suas agências, CAPES e CNPq, respectivamente. Até o final de 2014, o Programa levará cerca de 101 mil bolsistas para as melhores universidades do exterior.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

41


VARIEDADES

Polo Ralph Lauren Custom-Fit Brushed Plaid Flannel Military Shirt

Bonnie Jean® Halloween Tutu Toddler Girls $33 www.belk.com

$98 www.dillards.com

Crocheted Baby Booties $25 www.uncommongoods.com

Carter’s Boys Micro Fleece 3 Piece Vest and Pant Set - Red (Newborn) $16.79 www.toysrus.com Fotos apenas ilustrativas.

Ad Tec Men’s Harness 13”Motorcycle Boots $99.99 www.bootbarn.com

NEXTE Jewelry Gold Overlay Colored Bead Stackable 10-piece Bracelet Set

Colorblock Stripe Ribbed Waist Sweater Dress

Jessica Simpson Shoes, Callian Booties $139 www1.macys.com

$24.99 www.overstock.com

$89.50 www.loft.com

*Todos os produtos e/ou preços aqui apresentados são de responsabilidade dos seus respectivos fabricantes e podem sofrer alterações sem aviso prévio. A disponibilidade do produto não é garantida. Fotos somente ilustrativas.

42

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver Viver Viver Magazine Magazine MagazineOutubro Janeiro Abril 2012

43


44

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

45


ESPORTES

Outubro ou nada: Mês é fundamental para o Atlético-MG ser campeão. Já o Fluminense dispara na liderança e aumenta a distância entre os rivais ao título.

Foto: www.craquenet.com

PFC

Cuca sabia que Setembro seria um mês difícil pro Galo, mas ninguém imaginou que seria tão complicado assim. Com nove jogos, sendo oito do returno e o adiado contra o Flamengo, cinco foram longe de casa. Os resultados, os piores possíveis: três derrotas e dois empates. Em casa, duas vitórias e um empate. O desempenho, considerados os jogos do returno, foi de apenas 33%. Se contar com a derrota para o Flamengo, cai para 29%. Já o Fluminense, que andava na cola no Atlético-MG só esperando um escorregão do adversário, soube aproveitar muito bem o “setembro negro” do Galo. Líder isolado, maior número de vitórias,

46

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

menor número de derrotas, melhor ataque, melhor defesa, artilheiro... A campanha do Fluminense no Campeonato Brasileiro até agora é impressionante. O triunfo por 1 a 0 no clássico Fla-Flu garantiu ao Tricolor a maior vantagem de um líder desde 2008: seis pontos. Para a sorte do Atlético-MG, o primeiro turno de resultados excelentes, com recorde de aproveitamento, pode fazer a diferença nessa reta final. Isso porque, o desempenho de setembro é comparável apenas aos aproveitamentos de times que estão na parte de baixo da tabela. O Sport, primeiro na zona de degola, tem 33%. O Palmeiras, em 18º, 32%. Logo abaixo vêm Figueirense e Atlético-GO, com 27% e 24%, respectivamente. Para seguir na luta pelo título, os comandados de Cuca terão que voltar aos trilhos nos seis jogos deste mês. Dos seis, quatro serão em Belo Horizonte, onde o clube ainda não perdeu no Brasileiro. De treze jogos, conquistou dez vitórias e três empates - um aproveitamento de 84%. Além disso, conta com a

força da torcida, que lota todos os jogos no estádio Independência. Os compromissos na capital mineira, inclusive, são a esperança do técnico, que classificou outubro como um “mês bom”. Um desses duelos, inclusive, é de suma importância para o Galo vencer: contra o Fluminense, em 21 de outubro. Além, é claro, de torcer por tropeços do atual líder. Afinal, um pouco de sorte não faz mal a ninguém. O Atlético-MG está com 53 pontos. O líder Fluminense tem 59 e o Grêmio segue na cola, com 50. Saiba tudo sobre o futebol brasileiro pelo PFC. São mais de 600 jogos ao vivo por ano entre Campeonatos Brasileiros, Copa do Brasil e os Estaduais. A programação também exibe os programas “Cartola FC”, “Camarote FC”, “Programa do Sócio”, e o “Rodada PFC” (Programa ao vivo); além de quatro atrações do canal brasileiro SporTV, privilegiando o conteúdo relativo ao futebol do país, como o “Troca de Passes”, “Redação SporTV” e o “SporTV News”, além de pílulas do programa “É Gol!” nos intervalos da programação.


Viver Viver Viver Magazine Magazine Magazine Setembro Outubro Janeiro 2012

47


48

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

49


ENTRETENIMENTO

Nos Cinemas Frankenweenie

Estreia: dia 5 Gênero: Animação, Comédia, Horror

Pitch Perfect

The Oranges

Seven Psychopaths

Taken 2

The Paperboy

Sinister

Butter

V/H/S

Middle Of Nowhere

Escape Fire: The Fight To Rescue American Healthcare

Argo

Special Forces

The House I Live In

Here Comes The Boom

Silent Hill: Revelation 3D

Estreia: dia 5 Gênero: Comédia

Estreia: dia 5 Gênero: Ação, Aventura, Suspense

Estreia: dia 5 Gênero: Drama, Comédia

Estreia: dia 5 Gênero: Documentário

Estreia: dia 5 Gênero: Documentário

Estreia: dia 5 Gênero: Drama, Comédia, Romance

Estreia: dia 5 Gênero: Crime, Drama, Suspense

Estreia: dia 5 Gênero: Horror, Suspense

Estreia: dia 12 Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama

Estreia: dia 12 Gênero: Ação, Aventura, Comédia

Estreia: dia 12 Gênero: Comédia

Imagens: Divulgação

................................................................. Estreias para o mês de Setembro

Estreia: dia 12 Gênero: Horror

Estreia: dia 12 Gênero: Drama

Estreia: dia 12 Gênero: Drama, Ação, Aventura

Estreia: dia 26 Gênero: Horror

Foto: Divulgação

50

NETHERWORLD Haunted House in Atlanta

Dia 13 de Outubro Junte-se a nós no mês de Outubro em Helen, Georgia. Essa pequena vila com arquitetura alemã celebra o Oktoberfest. Atividades, diversão e muita bebida.

Até Novembro 2012 Venha se assustar em uma das maiores Haunted Houses dos Estados Unidos. Efeitos especiais, incríveis monstros em um ambiente escuro cheio de atores caracterizados com figuras do horror. Ingressos a partir de $28 por pessoa Endereço: 6624 Dawson Blvd Norcross, GA 30093

www.helenga.org

www.fearworld.com Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012

Foto: Divulgaçã

42 Annual Helen Oktoberfest

o

Circulando


Viver ViverMagazine Magazine

Outubro Janeiro 2012

51


52

Viver Magazine

Janeiro Outubro 2012 2012


Viver Magazine October 2012