Issuu on Google+

Viver Magazine| Novembro | Outubro 2011 Viver Magazine 2010

11


22

ViverMagazine Magazine | | Novembro Outubro 2011 Viver 2010


Viver Magazine| Novembro | Outubro 2011 Viver Magazine 2010

33


EDITORIAL

O final do mês de Setembro e o Início de Outubro foram mesmo muito movimentados, os brasileiros não têm do que reclamar com relação à eventos, shows e movimentos extras no comércio, nas ruas, nas igrejas, enfim, na nossa vida. Até o dólar que estava indo ladeira abaixo a tanto tempo, resolveu se mover rumo aos céus. Que grata surpresa para nós imigrantes, que durante meses a fio trabalhamos sem grandes resultados, tendo na moeda americana pouco mais de $0.50 de vantagem sobre a moeda brasileira, o que estava causando a todos uma tremenda desmotivação na hora de enviar o nosso dinheirinho suado à nossas famílias ou para nossos investimentos pessoais no Brasil. É claro que estou olhando do ponto de vista de quem vive aqui, e faz planos e investimentos lá no Brasil. Mas para muitos brasileiros a alta inesperada do dólar foi motivo de desespero e desajuste financeiro. Diante da possibilidade de comprar passagens aéreas por uma verdadeira pechincha e de poder enfim usar os cartões de crédito internacionais que possuem, para comprar por preços bem acessíveis, celulares, computadores, câmeras, I-pads, roupas e outras bugigangas. Alguns brasileiros não pensaram duas vezes, arrumaram as malas e gastaram por conta. Um erro fatal, pois quem vive em outro país, precisa contar com a possibilidade de mudanças deste gênero. Mas acostumados com o Paraguai, onde compram sem precisar medir as conseqüências, literalmente se deram muito mal. Um caos se instalou nas finanças dessas pessoas que não sabem o que fazer diante dos prejuízos. O que me faz acreditar que nós brasileiros ainda não aprendemos a lidar com as oportunidades, pelo menos não da forma correta. Pois uma pessoa sensata faria sim, a sua viagem dos sonhos, compraria sim, o computador que sempre desejou ou qualquer outra coisa. Mas com certeza esta pessoa teria trabalhado alguns meses a mais para garantir o dinheiro para pagar à vista, todas estas novas aquisições. Isto sim seria aproveitar com inteligência a decadência da moeda americana. Principalmente levando em conta que os Estados Unidos é um país de primeiro mundo e, é claro, não é preciso ser um grande economista para saber que 44

ViverMagazine Magazine | | Novembro Outubro 2011 Viver 2010

um país como este não ficará nesta situação para sempre, apesar de parecer que esta crise econômica americana ainda está longe de ser regularizada, pois o índice de desemprego é gritante e isto prova que o país continua em dificuldades. O setor imobiliário ainda está demasiadamente enfraquecido, e isto pode ser medido muito facilmente, é só olhar quantos imigrantes que trabalham na construção civil ainda estão desempregados. Enfim, apesar da crise econômica se estender por tanto tempo e da nossa incansável luta por um lugar ao sol na America do Norte, nós brasileiros, tivemos muito o que comemorar. Vimos os brasileiros ao redor do mundo celebrar a nossa independência, brincamos, cantamos, dançamos e agradecemos a Deus por estes belíssimos momentos. No Brasil o Rock in Rio foi novamente um sucesso visto pelo mundo inteiro, o que alegrou muito o meu coração por saber que ainda existem tantos amantes do Rock. Com participações maravilhosas, os nossos artistas foram as grandes estrelas da festa e isto me faz muito orgulhosa do meu país, das minhas origens e do meu amor pela música. A Viver Magazine teve ainda um motivo a mais para soltar fogos no mês de Setembro, pois ganhamos no concurso “American Graphic Design Award 2011 - Edição Nacional”. Prêmio que a S2dm (Saulo Oliveira) conquistou em primeiro lugar em Edição Nacional em 5 categorias: Website, Poster, Anúncio publicitário, Newsletter e a Viver Magazine. Eu como publicadora da Viver Magazine, não poderia me sentir mais orgulhosa, privilegiada e confiante de que estamos em boas mãos. Inúmeras vezes já disse e não me canso de repetir: A Viver Magazine tem a cara, a qualidade e o prestígio que tem, porque juntos, eu e Saulo Oliveira colocamos nosso carinho, respeito pela comunidade e profissionalismo em tudo o que fazemos, e é por isto que tem dado muito certo. Nesta edição fiz questão e isto não foi fácil, de fazer com que Saulo Oliveira publicasse sua biografia resumida, e fiz isto exatamente porque eu acredito que precisamos saber, conhecer melhor as pessoas que fazem parte do dia a dia da nossa comunidade. Vale a pena ler. Nesta edição estamos também, aproveitando o mês das crianças, falando sobre as diferenças entre as crianças e adolescentes brasileiras e americanas. Eu tenho observado, que elas tem aumentado a cada dia no nosso meio. Em quase todas as casas tem uma ou duas crianças ou adolescentes, e isto é bênção, é a prova de que o futuro existirá. A todas as nossas crianças, o nosso abraço. E a todos vocês, uma ótima leitura. Até a próxima,

Expediente EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO Dilla Campos PROJETO GRÁFICO Direção de Arte - Saulo Oliveira S2dm | www.s2dm.com © 2011 - Todos os Direitos Reservados. FOTOGRAFIA Viver Magazine COLUNISTAS Dilla Campos Tamara Atanázio Márcia Silva COLABORADORES Pr. Sergio Santos Kamilla Oliveira Joel Soto DISTRIBUIÇÃO Metro Atlanta, GA

A Viver Magazine® é uma publicação independente com a finalidade de informar a comunidade brasileira e divulgar produtos e serviços que sejam de interesse dessa comunidade. As informações aqui veiculadas são resultado da demanda de nossos leitores e variam de acordo com a atualidade, podendo ser alteradas sem aviso prévio. Esta é uma publicação aberta a participação de leitores e da comunidade brasileira em geral, na qual encorajamos e agradecemos. A publicação de conteúdo e fotografias enviadas para a redação está sujeita a aprovação e disponibilidade de espaço e não é prometida ou garantida. Os anúncios aqui contidos, bem como seus conteúdos são de responsabilidade de cada anunciante. A diversificação e conteúdo dos artigos são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião desta publicação. Todo e qualquer conteúdo e anúncio aqui contidos são de propriedade da Viver Magazine e não devem ser reproduzidos total ou parcialmente. A versão impressa desta publicação é gratuita, assim como nossa versão online. Outros veículos de comunicação online na qual fazemos parte estão à disposição de nossos anunciantes e da comunidade em geral nos seguintes segmentos: Facebook / Twitter / Orkut e no nosso portal: www.vivermagazine.com. É proibida qualquer reprodução impressa ou digital, cópia do conteúdo, matérias, anúncios ou elementos visuais, bem como do projeto gráfico apresentados na Viver Magazine com base na LEI DE DIREITOS AUTORAIS Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, com respaldo internacional. Tiragem: 5.000 exemplares

Dilla Campos. Publicadora Viver Magazine

Junte-se a nós no

www.vivermagazine.com 770-953-4250

E-mail: vivermagazine@gmail.com


www.vivermagazine.com Edição: Outubro 2011

Conteúdo 6 8 AGENDA

CAPA

12

16

BEM-ESTAR

18 20

Você ainda tem dúvidas a respeito dos critérios para deportações?

Você sabia que se você estiver diante de um juiz de imigração, num processo evidente de deportação, e viver aqui há mais de 10 anos, você pode requerer um Cancelamento de Deportação, e pleitear sua residência nos Estados Unidos?

ECONOMIA A Crise traz muitas oportunidades! A crise econômica, a alta do dólar e as recentes oscilações da Bolsa de Valores podem assustar os consumidores e investidores, mas também geram boas oportunidades para quem souber aproveitar.

Na capa

TECNOLOGIA Amazon lança tablet com Android e versão touchscreen de seu e-Reader, o Kindle Touch

ESPORTES Sócrates entrevista o ex-jogador Zico. Num bate papo descontraído, os dois ídolos do futebol brasileiro relembram as copas de 82 e 86.

VEJA AINDA... SAÚDE

O ex-jogador de futebol, ídolo do Corinthians e da Seleção Brasileira, Sócrates, comanda o programa BRASIL + BRASILEIRO produzido pelo Canal Brasil da Gobosat.

34

S2dm - Ganhadora na competição American Design Award - 2011

Em conferência para a imprensa nesta quarta-feira (28), a Amazon finalmente apresentou Kindle Fire. Com 7 polegadas e apenas conexão Wi-Fi (sem 3G), o tablet Android chega ao mercado para concorrer com o iPad, custando apenas US$200.

EDUCAÇÃO ESPIRITUALIDADE REFLEXÃO CONSUMO ENTRETENIMENTO

26 30 36 38 44 50

MÚSICA A trajetória de Rangel Dantas, um legítimo cowboy do asfalto Rangel Dantas, um legítimo cowboy do asfalto, que vive e respira música e faz do estilo country uma filosofia de vida. Apaixonado pelo estilo sertanejo, Rangel começou a cantar ainda quando criança, em apresentações na escola e entre amigos.

Foto: Divulgação

A S2dm ganhou em 5 categorias na competição American Graphic Design Award 2011 - Edição Nacional. Um dos projetos selecionados foi a Viver Magazine.

The Three Musketeers Um dos destaques nos cinemas em Outubro Viver Magazine| Novembro | Outubro 2011 Viver Magazine 2010

55


7

Outubro

<Agenda< 2

Rickey Smiley (comedy show)

Novembro

Horário: 8:00 PM Endereço: 400 4th Street (Also Known As Victory Dr, US 280), Columbus, GA 31901 Local: Columbus Civic Center Preço: $36.30

8

Outubro

Georgia State Panthers Football vs. Murray State Racers College Football

Foto: Divulgação

Guns N’ Roses

Horário: 7:30 PM Endereço: One Philips Drive Atlanta, GA 30303 Local: Philips Arena Preço: $47.65 a $92.05

8

Novembro

Fall Festival

* Todas as programações estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

20

Outubro

Enrique Iglesias, Pitbull e Prince Royce

Horário: 7:00PM Local: Gwinnett Arena End.: 6400 Sugarloaf Parkway Duluth Ga 30097 $39.50 a $103.00

28 e 29

Outubro

Watch the Throne com Jay-Z e Kayne West

Horário: 2:00 PM Endereço: One Georgia Dome Drive, Atlanta, GA 30313-1504 Local: Georgia Dome Preço: $14.30 a $ 193.50

12

Outubro

Disney On Ice: Dare To Dream

Horário: 9:00 AM – 4:00 PM Endereço: 3401 Lower Roswell Road, Marietta, GA 30068 Local: Holy Family Church Preço: Free

12

Novembro

Lady Antebellum (show musical country)

14

Louvorzão

66

ViverMagazine Magazine | | Novembro Outubro 2011 Viver 2010

Outubro

Horário: 8:15PM Local: Phillips Arena 1 Phillips Dr. Atlanta, GA 30303 $35 a $1.2130

Outubro

Horário: 8:00 PM Endereço: 270 Vernon Wood, Sandy Springs, GA Local: Igreja ADM de Sandy Springs Preço: Gratis / $10.00 para concorrer o sorteio de um ipad 2 Maiores Informações: 404.226.2667

31

WWE RAW - Luta Livre

Horário: 7:30 PM Endereço: One Philips Drive Atlanta, GA 30303 Local: Philips Arena Preço: $10-85

15

Horário: 7:30PM Local: Phillips Arena 1 Phillips Dr. Atlanta, GA 30303 $54 a $1.043

Outubro

Duran Duran Horário: 7:30 PM Endereço: 200 Coliseum Drive Macon, GA 31217 Local: Macon Centreplex Coliseum Preço: $46.70 - $68.05

Horário: 8:00PM Local: Chastain Park Amphitheatre Live Nation 4469 Stella Dr Atlanta, GA 30342 $35 a $84


Viver Magazine| Novembro | Outubro 2011 Viver Magazine 2010

77


CAPA

A S2dm ganhou em 5 categorias na competição American Graphic Design Award 2011 - Edição Nacional. Um dos projetos selecionados foi a Viver Magazine.

Considero esta edição especial, apesar de todas edições da Viver Magazine terem a mesma importância pela complexidade que requer para a publicação de cada uma delas. No meu caso eu definitivamente não gosto de aparecer, aliás, prefiro os bastidores, mas cada um tem um perfil ou pensamento. Neste mês a S2dm ganhou o prêmio American Graphic Design Award 2011 – Edição Nacional em 5 categorias, uma delas publicação com a Viver Magazine. As demais foram: website, poster, anúncio publicitário e newsletter. A S2dm é a empresa responsável pelo projeto gráfico da Viver Magazine e Dilla Campos sua cliente e publicadora da revista. Vou voltar um pouco no tempo e contar um pouco de minha história. Meu nome é Saulo Oliveira, designer gráfico por formação, profissão e paixão (resumindo). Desde minha infância sempre tive uma vocação para as artes com uma concentração maior na adolescência. Ainda na escola fazia muitos trabalhos e ilustrações, tanto meus como de colegas. Na adolescência comecei a levar esta vocação mais a sério transformando isso em profissão. Nesta época nunca tinha tido contato com o computador e até chegar a esta fase passariam alguns anos pela frente. Por um lado isso 88

ViverMagazine Magazine | | Novembro Outubro 2011 Viver 2010

foi algo positivo pois tive que ir atrás de técnica para evoluir. Os trabalhos em sua maioria eram feitos à mão (ilustrados, pintados e finalizados). Decidi então buscar orientação de profissionais e me ingressei na Escola de Artes do Museu de Arte de Goiânia, onde pude aprimorar as técnicas de ilustração. Nesta mesma época comecei a trabalhar como Ilustrador Científico da fauna e flora do cerrado no Museu Ornitológico de Goiânia, parte de um convênio entre os dois museus. Em 1995 participei de um Concurso Público Personagem Ambientalista da Prefeitura Municipal de Goiânia na categoria segundo grau, ficando em primeiro lugar com o personagem Ipêzinho. Neste mesmo ano prestei vestibular e, posteriormente ingressando na Faculdade de Artes Visuais com habilitação em Design Gráfico em 1996. Posteriormente, fui trabalhar nos Correios desenvolvendo envelopes e carimbos comemorativos, participando também de exposições de arte com trabalhos desenvolvidos para a Prefeitura de Santa Bárbara e Banco do Brasil. Já na universidade, comecei a trabalhar como ilustrador científico em anatomia humana no Instituto de Ciências Biológicas da UFG. Aproveitando a natureza do projeto que rendeu uma reportagem no

Jornal Diário da Manhã sobre o projeto de ilustração científica. Com os frutos deste trabalho, fui convidado a participar como ilustrador científico de um projeto do Museu Arqueológico de Goiânia para a restauração da Igreja Matriz de Porangatú, datada do século 18. Após o término do projeto no Instituto de Ciências Biológicas, resolvi buscar algo mais voltado para a carreira em design gráfico. Fiz vários estágios em escritórios de design com profissionais que ajudaram muito na minha formação. Considero essa fase como uma das mais importantes da minha carreira pois foi possível aprender na prática várias técnicas dentro do campo profissional. Mesmo estuando e fazendo estágios, o tempo que sobrava eu usava para atender empresas e profissionais no desenvolvimento de identidade corporativa. Com o término do curso em 2000 fui trabalhar em uma Faculdade no Departamento de Marketing e Comunicação, posteriormente concluindo Pós-Graduação em Marketing e Comunicação. Neste período fui professor em Hipermídia e Multimídia e tratamento de imagem e instrutor em computação gráfica, animação gráfica e tratamento de imagem na Faculdade Senai. Tudo estava bem, porém estava cansado do ritmo intenso dessas atividades. Foi então que resolvi vir para


os Estados Unidos. Comecei a trabalhar em projetos paralelos até começar a trabalhar com a Viver Magazine. Quando iniciei o trabalho a revista estava atrasada e descredibilizada por parte da comunidade. Foi um longo trajeto até conseguir colocar o projeto com cara de revista, pois quando assumi nenhuma regra específica para editorial era seguida, como: título, recuo, retranca, coluna, chamada, padronização de fontes etc. Apesar de influências externas, pois não tinha 100% de autonomia para decidir o que devia ser feito, foi possível fazer a revista ir tomando “cara” de acordo com o tempo. A S2dm existe deste 2002 apesar de seu antigo nome Eticetera, passando a se chamar S2dm - Design e Multimídia em 2008, incorporando a Viver Magazine como cliente através da Dilla Campos, publicadora da revista.

Por trás da Viver Magazine Muita gente pensa de forma incorreta que fazer revista é algo fácil. Pois não é! A prova disso é o número de publicações cometa que duram apenas uma edição. O custo para produção e impressão é alto inclusive com a compra de imagens utilizadas para ilustrar as matérias, sem

falar nas pressões para cumprimento de prazos e a responsabilidade, pois no fim das contas a revista em si serve de canal público para críticas e participação popular. Em muitos casos foram noticiados casos de violência, pedidos de ajuda, falecimentos e utilidade pública. O maior desafio é desenvolver algo dinâmico que sirva à comunidade e que seja atual, apesar dos eventos publicados serem do mês anterior, mas ainda considerados atuais. Tudo desenvolvido dentro da Viver Magazine não acontece por acaso, faz parte de um processo de pesquisa que vai se aprimorando com o tempo até chegar ao resultado final. Este processo de mudança é constante. Os anúncios desenvolvidos são feitos com base em cada necessidade de anunciantes. Na Viver Magazine, mantemos o foco na comunidade, sempre procurando desenvolver um trabalho bem feito. Temos uma relação muito transparente com diversos segmentos da comunidade e instituições e sempre deixamos espaço aberto para a participação desses órgãos. O trabalho duro gera recompensas, pois em 2011 a S2dm, foi capaz de alcançar um importante título na competição American Design Award 2011 – Edição

Nacional. Este prêmio veio para consolidar ainda mais o trabalho que tem sido feito pela Viver Magazine. “Eu agradeço muito aos meus amigos e apoiadores, e em especial minha esposa Kamilla Oliveira que sempre tem me apoiado e incentivado em todos os momentos”. O American Graphic Design Award 2011 – Edição Nacional é uma competição realizada desde 1963 pela Graphic Design USA além de publicar a revista de mesmo nome voltada para designers e profissionais de agências como oportunidade para a visibilidade e reconhecimento pelo talento.

A S2dm foi vencedora nas categorias:

Website: Smart Aging Doctor www.smartagingdoctor.com Newsletter: Comunidade Canção Nova Anúncio Publicitário: Dish Network Sport TV - Benfica TV Poster: Galen Advisors Publicação: Revista Viver Magazine Queremos aproveitar também em nome da Viver Magazine para agradecer publicamente a todos os nossos anunciantes e a comunidade pela confiança em nosso trabalho.

Viver Magazine| |Novembro | Outubro 2011 Viver Magazine 2010

99


10 10

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

11 11


IMIGRAÇÃO Journal Brazil e ComunidadeNews

Foto: Banco de Imagem

Você ainda tem dúvidas a respeito dos critérios para deportações?

Você sabia que se você estiver diante de um juiz de imigração, num processo evidente de deportação, e viver aqui há mais de 10 anos, você pode requerer um Cancelamento de Deportação, e pleitear sua residência nos Estados Unidos? Mas para conseguir esse feito, terá que ter pais ou filhos que sejam cidadãos americanos ou residentes legais. Além disso, teria que provar em juízo que seus filhos ou pais estariam em sérias dificuldades se vivessem nos Estados Unidos sem a sua presença. Também seus advogados provarão que você foi uma pessoa de excelente caráter moral, durante todo o tempo que viveu nos Estados Unidos, principalmente pagando seus impostos. Relembrando que o simples fato de estar nesse país por mais de 10 anos, não lhe dá direito algum de regularizar sua situação imigratória. Por se chamar de lei de “Cancelamento de Deportação”, você precisará estar num processo de deportação, estando detido ou aguardando em liberdade a resolução de sua deportação por um juiz de imigração. Isso quer dizer que, se você é elegível para tal cancelamento, de acordo 12 12

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

com os requisitos apresentados acima, poderia se apresentar a imigração, onde seria preso e sob fiança posto em liberdade, e enquanto aguarda a audiência em juízo, constituí um advogado, reunindo todas as evidências e conseguirá se beneficiar da lei “CANCELAMENTO DE DEPORTAÇÃO”. Ao iniciar o processo, solicitando ao juiz o cancelamento de sua deportação, você terá direito a uma autorização de trabalho, sacando assim seu Social Security e sua Carteira de Motorista. Se durante o tempo em que estiver amparado pela lei de Cancelamento de Deportação, ocorrer uma reforma imigratória, você poderá ingressar, uma vez que seu benefício está estendido sob quaisquer circunstâncias. Para você, que ainda tem duvidas sobre deportações, foi lançado em Chicago, um serviço que recebe ligações de todo o país, com atendimento em português. Chicago é a primeira cidade no país a oferecer a linha (855) HELP-MYF(family) ou (855) 435-7693. O serviço funciona 24 horas por dia e foi iniciado por grupos de defesa dos imigrantes em resposta ao grande aumento nos

casos de deportação nos últimos cinco anos. Segundo a rede NBC, 48.330 imigrantes foram deportados deixando cerca de 80.550 crianças sem um dos pais. O serviço, que acabou de passar por um período de um mês de teste, foi modelado com base em outros semelhantes destinados aos mendigos e as vítimas de violência doméstica, onde as pessoas que ligam recebem aconselhamento e são direcionados a ajuda legal ou agência de advogados. Criado pela Coalizão para os Direitos de Imigrantes e Refugiados de Illinois (ICIRR sigla em inglês), a Linha de Suporte de Familiares de Deportados usa voluntários para o atendimento das ligações. Durante o período de teste, 67 voluntários responderam a 173 ligações em todo o país que buscavam por orientação sobre as leis de deportação. “Nós tivemos ligações de Nova Iorque, Nova Jersey, Califórnia e Carolina do Norte”, disse Dagmara Lopes, que coordena as ligações. “Uma manhã nós tivemos cerca de 50 ligações em uma hora”. Voluntários respondem às ligações com uma lista de perguntas que determina se a pessoa que liga irá ser direcionada para um advogado, um serviço social ou um consulado mexicano de Chicago. Ligações durante o período de teste incluíram um homem de Chicago que perguntou se ele poderia ser deportado sendo o único provedor de duas crianças nascidas nos Estados Unidos. Uma mulher de Bolingbrook queria informações se o namorado, que foi preso duas semanas antes, havia sido deportado. O serviço treinou 67 voluntários que falam inglês, espanhol, koreano e português. A iniciativa inclui parceria com 17 escritórios de advogados, 35 serviços sociais e com o Centro de Justiça de Imigração Nacional.


Viver Viver Magazine Magazine | Setembro | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

13 13


14 14

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Viver Magazine Magazine | Outubro | Julho2010 2011 Viver Magazine | Novembro

15 15


ECONOMIA Fonte:Gustavo Cerbasi / BrazilianTimes

A Crise traz muitas oportunidades! A crise econômica, a alta do dólar e as recentes oscilações da Bolsa de Valores podem assustar os consumidores e investidores, mas também geram boas oportunidades para quem souber aproveitar. A dica é do consultor financeiro Gustavo Cerbasi, autor dos best-sellers “Investimentos inteligentes” e “Casais inteligentes enriquecem juntos”. Cerbasi foi um dos destaques entre os palestrantes desta sexta-feira (23) da nona edição da Expo Money São Paulo. “Momentos de crise sempre geram dificuldades e oportunidades”, diz. “Na crise de 2008, por exemplo, muito se falava de possibilidade de uma crise de confiança, de a economia do Brasil não ir para frente. Mas, ao mesmo tempo, o Nordeste brasileiro estava com recorde de empregos e de crédito”, afirma. Cerbasi diz que a crise atual afeta o Brasil de maneira mais indireta, mas ainda assim resulta na fuga de capital estrangeiro do país e tende a assustar

16 16

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

alguns investidores. “Por outro lado, oferece oportunidades para se investir barato e consumir em condições mais vantajosas”, diz.

Comprar imóvel pode ser interessante Comprar um imóvel, por exemplo, pode ser interessante diante do desaquecimento do mercado imobiliário. “A maior dificuldade de venda deve fazer os preços caírem”, afirma. “Diante da alta dos juros, quem tem planos de comprar um imóvel também não pode desprezar a vantagem atual de um consórcio, na comparação com os financiamentos. São uma boa opção para quem tem um pé de meia e puder dar um lance.”

A baixa é boa para compra de ações Comprar ações enquanto os preços estão em baixa é outra oportunidade

que pode ser aproveitada. A recomendação do consultor é direcionar os investimentos para empresas cujos resultados são mais previsíveis e são pagadoras de dividendos (o lucro distribuído aos acionistas). “A única recomendação, nesse caso, é não direcionar todas as fichas no mercado de ações. As ações vão ficar mais baratas, mas, ao contrário de 2008, que foi seguido por um ano de recuperação intensa, essa crise atual pode durar mais tempo.”

É importante manter reserva para emergência O consultor financeiro recomenda, ainda, que se mantenha uma reserva para “emergências”. “A crise aumenta a possibilidade de desequilíbrios de preço, ainda que não exista um temor de aumento generalizado da inflação”, diz. “É interessante conter o consumo do que não é essencial.”


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

17 17


TECNOLOGIA Journal Brazil e ComunidadeNews

Foto: Divulgação

Amazon lança tablet com Android e versão touchscreen de seu e-Reader, o Kindle Touch

Em conferência para a imprensa nesta quarta-feira (28), a Amazon finalmente apresentou Kindle Fire. Com 7 polegadas e apenas conexão Wi-Fi (sem 3G), o tablet Android chega ao mercado para concorrer com o iPad, custando apenas US$200. No mesmo evento, a Amazon também apresentou uma nova versão touchscreen do seu e-reader, o Kindle Touch, e uma versão ‘econômica’ do modelo antigo, que custará apenas US$79. O Kindle Fire já era esperado pelo mercado há alguns meses. A empresa já vinha investindo na plataforma da Google há algum tempo, principalmente depois de lançar sua própria loja de aplicativos, a Amazon AppStore. Amazon criou seu próprio Android Para competir com a concorrência, que tem lançado tablets à US$500~600, a Amazon teve que dispensar uma série de recursos mais sofisticados, como a conexão 3G, câmeras para fotos, videochamadas e microfone. Além disso, parte do preço é subsidiado por outras empresas, trazendo um pouco de publicidade na navegação (as versões sem publicidade custam US$50 à mais). Por outro lado, a Amazon não abriu mão de colocar um processador dual-core nele. Uma novidade para o mercado mobile em geral - tirando as cópias chinesas - é que o Android que equipa o Kindle Fire é uma versão própria da Amazon, modificada, e não se sabe qual 18 18

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

versão oficial ela foi baseada. Entre as mudanças há um navegador de internet próprio, o Amazon Silk, que promete agilizar a navegação reconhecendo os hábitos do usuário - e carregando as páginas antes de navegar -; e uma mudança no sistema que deixa a exibição de conteúdos, como livros, filmes, jogos, revistas e aplicativos, ainda mais ágil que a do Android original da Google. Como é de se esperar, as modificações são todas em volta dos ‘produtos’ da cada, por onde o usuário poderá comprar livros na Kindle Store; músicas na Amazon MP3; e ver filmes pelo Prime Instant Video. Falando nisso, é bem provável que o novo tablet dispense totalmente a Android Market; mas não por isso eles dispensaram aplicações como o Facebook, o Twitter e o Netflix. Outro diferencial do modelo é o cabos de conexão com desktop, que foram dispensados. Tudo, promete a Amazon, será feito pela rede Wi-Fi. O novo Kindle Fire de 7 polegadas chegará ao mercado dia 15 de novembro, e a pré-venda já está aberta no site da Amazon. Outra novidade apresentada pela empresa foi o novo Kindle Touch, em duas versões: uma Wi-Fi, de U$99, e outra com o 3G liberado (sem taxas) e funcional em mais de 100 países, a US$149. Com o anúncio, a versão anterior do e-Reader da Amazon, o Kindle 3, que custava cerca de US$130, terá o seu

preço reduzido gradualmente a US$79. Diferentemente dos modelos lançados anteriormente pela Amazon, o novo Kindle Touch dispensou o teclado físico e os botões de navegação e levou tudo a uma nova interface touchscreen. A tela de e-Ink continua, como já era de se esperar, mas as novas tecnologias empregadas nesse modelo farão a bateria durar ainda mais que o usual ‘1 mês’ da última versão. Além disso, o novo Kindle Touch trouxe outras mudanças estéticas, como a exibição da bateria e da página no canto inferior, e a nova interação com as palavras do livro, que agora podem ser consultadas diretamente no Wikipedia. O detalhe aqui é que o próprio livro carregará o conteúdo da enciclopédia online, eliminando a necessidade de conexão com a internet durante a leitura. Junto com ele foi lançado uma versão ‘compacta’ do Kindle 3, com apenas 6 polegadas de tela e mantendo uma versão compacta do tradicional teclado físico, apenas com os botões de navegação, sem touchscreen e teclado QWERT. Este custará apenas US$79. O Kindle Touch chegará ao mercado a partir do dia 21 de novembro, mas ambos os modelos já estão em pré-venda no site da Amazon. Já o novo modelo do Kindle 3, de 6 polegadas, já estão com as compras liberadas.


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

19 19


ESPORTES Por: PFC (Globo International)

Sócrates entrevista o ex-jogador Zico. Num bate papo descontraído, os dois ídolos do futebol brasileiro relembram as copas de 82 e 86.

O ex-jogador de futebol, ídolo do Corinthians e da Seleção Brasileira, Sócrates, comanda o programa BRASIL + BRASILEIRO produzido pelo Canal Brasil da Gobosat. O programa, que traz personalidades de diversos segmentos da cultura nacional para um bate-papo descontraído com o ex-jogador, recebeu nada menos que um outro ídolo brasileiro e mundial: o ex-jogador Zico. O super encontro entre as duas personalidades do futebol nacional será exibido na íntegra pelo canal PFC Internacional na sexta-feira, dia 7 de Outubro às 22h30 (horário de Brasília). No papo imperdível, os ex-jogadores lembram da Copa do Mundo de 82 e 86, na qual defenderam juntos a Seleção Brasileira. O programa foi gravado previamente por Sócrates que, até o final dessa edição, se recuperava de uma crise de cirrose hepática, após alguns dias de internação devido a um sangramento no esôfago. Confira parte da entrevista: SÓCRATES: O que você sente quando se lembra de oitenta e dois? Tem algo que te incomoda? Ou oitenta e seis te incomoda mais? ZICO: Oitenta e seis incomoda mais porque eu não queria ir, sabia que 20 20

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

tava com problema, que tinha que fazer cirurgia. A lesão era grave, eu sabia todo o esforço que ia fazer, então parece que estava adivinhando o final da história e isso sempre chateia porque as pessoas querem saber do que aconteceu no jogo em si, não querem saber do que aconteceu antes, então fica sempre uma marca negativa porque desperdicei um pênalti.

SÓCRATES: Dá saudade do convívio com os jogadores daquela seleção? ZICO: Dá saudade, pois foi um convívio legal e sadio. O fato de estarem todos juntos no futebol brasileiro, exceto Falcão e Dirceu, foi um fator positivo para agregar todo aquele pessoal. Sem falar no comando, pois o Telê, apesar do jeito turrão, deixava a gente jogar, fazia tudo pra você melhorar e era democrático. SÓCRATES: Como foi sua experiência no Japão?

Foto: PFC

Foto: PFC

SÓCRATES: Fica uma mágoa? ZICO: Mágoa não porque, afinal de contas, quem tomou a decisão final fui eu porque jogar na seleção foi algo que sempre me deu muito prazer. Mas o prazer maior foi ter jogado na Seleção de oitenta e dois. Você sabia que era uma seleção que tinha tudo para ganhar, uma seleção muito bem treinada e formada. Jogamos muito tempo e sabíamos que o futebol que apresentávamos era para nos levar ao título. A vitória de oitenta e dois teria sido boa, pois estaríamos contribuindo para o futebol mundial. Todos os lugares que vou no mundo, as pessoas têm uma lembrança boa daquela seleção.


Foto: PFC

saí de lá em 2006, havia seis milhões de praticantes. Foi realmente uma reestruturação muito importante.

ZICO: Nas áreas públicas, não tinha campo de futebol. Na primeira vez que fui para lá, não tinha onde treinar perto de casa, tinha que correr e treinar em campo de beisebol, podendo levar uma bolada na cabeça. Mas quando saí, já havia mais de dez campos, todo mundo jogando futebol no fim de semana, times e mais times jogando. E, hoje no Japão, o futebol é o esporte mais praticado. Quando

SÓCRATES: E as tuas outras experiências? Turquia, Rússia... mas como experiência pessoal... ZICO: Foram muito boas. Eu, inclusive, aprendi a ler em russo, o que me ajudou também no Uzbequistão para me situar, ler placa... não é muito difícil não. Mas a Turquia, sem dúvida, foi o país que mais me impressionou porque Istambul tem lugares ótimos e coisas imperdíveis. Na parte asiática, parece que você está na Europa. E o turco gosta muito de jogar futebol, se você der uma bola para eles, ficam quatro horas batendo bola. Foi um período muito bom porque tive conquistas e consegui resultados expressivos. Mas a Turquia tem um problema que é a rivalidade. O Fenerbahçe e o Galatasaray não querem chegar ao nível de Milan e Real Madri, querem é brigar entre eles. SÓCRATES: Tendo jogado o que você jogou, você nunca teve dificuldade de treinar jogadores com qualidade técnica inferior? ZICO: Não. A dificuldade que eu tinha

era fazer o jogador acreditar que eu entendia de futebol, e não que eu só sabia jogar bem. Essa era a minha preocupação quando virei treinador porque havia jogadores que me citavam como ídolos, então eu tinha essa responsabilidade. Eu queria que o jogador acreditasse que aquilo que estava dizendo ia dar certo para ele. SÓCRATES: E para isso você precisava ter um intérprete absolutamente confiável... ZICO: Mas tinha, na maioria das vezes tinha. Na Rússia, meu tradutor era filósofo, ia para o campo de terno (risos). Ia chique, mas nem sabia correr (risos). SÓCRATES: Falando em filosofia, você vai ter que fazer uma declamação. Um texto, um poema... ZICO: Vou te dizer um texto. Foi uma das maiores emoções que eu tive no dia da minha despedida, que a lágrima correu logo de cara. Foi do Armando Nogueira, abri o jornal , fui direto na coluna dele e ele botou lá: “ A bola é como uma flor que nasce nos pés de Zico com cheiro de gol.” Esse eu tenho lá no quadro. Saudades do Armando!

Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

21 21


22 22

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

23 23


24 24

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

25 25


SAÚDE

Doze conselhos para quem “quer” ter um Infarto fulminante. Anote aí:

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias. 2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos. 3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde. 4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem. 5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc. 6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.. 7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro. 8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. (e ferro , enferruja!!! rsrs) 9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado.. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo. 10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo. 11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos. 12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis. Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens. Duvido que você não tenha um belo infarto se seguir os conselhos acima!!!

Agora, falando sério com você! Isto é IMPORTANTE: O que é infarto agudo do miocárdio?

Conceito: infarto agudo do miocárdio se refere à morte de parte do músculo cardíaco (miocárdio), que ocorre de forma rápida (ou aguda) devido à obstrução do fluxo sanguíneo das artérias coronárias para o coração. O infarto agudo do miocárdio (IAM), conhecido popularmente como infarto do coração, enfarte ou ataque cardíaco, é uma doença que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Muitas delas morrem ou têm problemas cardiológicos permanentes por não buscarem socorro médico de forma rápida. Atualmente existem excelentes tratamentos para o infarto agudo do miocárdio, que podem salvar vidas e prevenir incapacidades físicas. No entanto, o tratamento é mais efetivo quando iniciado dentro da primeira hora de início dos sintomas. Por isto, é tão importante reconhecer um episódio de infarto.

Identifique alguns sintomas de Infarto:

Nem todas as pessoas têm dor no peito de forma intensa e aguda como mostra a TV e os Cinemas. Os sinais e sintomas do infarto podem variar de pessoa para pessoa. • Dor no peito ou desconforto torácico: são os sintomas 26 26

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

Fonte: Bancodesaude.com Dr. Ernesto Artur – Cardiologista

mais comuns do infarto. A dor ou desconforto ocorrem geralmente no centro do peito, com características do tipo pressão ou aperto, de grau moderado a intenso. Geralmente, a dor pode durar por vários minutos ou parar e voltar novamente. Em alguns casos, a dor do infarto pode parecer com um tipo de indigestão, queimação no estômago ou azia.

Outros sintomas observados durante um infarto são: • Sensação de desconforto nos ombros, braços, dorso (costas), pescoço, mandíbula ou no estômago. Algumas pessoas podem ainda sentir uma sensação de dor tipo aperto nos braços e sensação de incômodo na língua ou no queixo. • Palidez da pele, suor frio pelo corpo, inquietação, palpitações e respiração curta também podem ocorrer. • Pode haver também náuseas, vômitos, tonturas, confusão mental e desmaios. A prevenção baseia-se em um maior controle e tratamento dos fatores de risco listados anteriormente, bem como adotar hábitos de vida mais saudáveis. Dentre as principais recomendações, podemos citar: • Seguir uma dieta balanceada, rica em frutas e verduras. Com baixa quantidade de gorduras e sal. • Perder peso, em caso de obesidade ou sobrepeso. • Parar de fumar. • Praticar atividades físicas regularmente, sob orientação médica. • Tratar adequadamente doenças como o colesterol alto, hipertensão arterial e diabetes mellitus.

As doenças cardiovasculares, dentre elas o infarto agudo do miocárdio, são as principais causas de morte no Brasil. Segundo dados do DATASUS, cerca de 66.000 pessoas morrem todos os anos devido ao infarto do coração em nosso país. Nos Estados Unidos, esta é a maior causa de morte. Cerca de 60% dos óbitos por infarto acontecem na primeira hora após o início dos sintomas. Diante disto, vale à pena ressaltar que o rápido reconhecimento dos sintomas, bem como o pronto atendimento médico são de fundamental importância para um melhor tratamento desta doença bem como para evitar complicações e mortes prematuras. Portanto queridos leitores, não brinquem com as “probabilidades”, pois elas normalmente se anunciam, cabe a cada um prestar bastante atenção ao seu próprio corpo, e principalmente, respeitar os limites e as necessidades dele. Não somos de ferro, nem imortais. Ao contrario, somos sensíveis e o descaso é o nosso maior inimigo com relação à saúde. Cuide-se, olhe a sua volta e pense em tudo o que você ainda quer ver, fazer e alcançar. Lembre-se que para conseguir os seus objetivos, para usufruir com alegria das suas conquistas, você precisa estar bem, corpo e mente sã. O dinheiro sem sombra de dúvidas é importante, muda muitas coisas, traz muitas alegrias e não vou ser hipócrita de dizer que não é preciso dinheiro para que sejamos felizes, pois é impossível viver com dignidade sendo miserável. Mas o dinheiro sozinho não muda a vida de ninguém. Muitas vezes não é possível comprar a cura, o remédio ou a solução de problemas pessoais, saúde e muitos outros. Então só nos resta fazer a nossa parte, prestar atenção aos sinais que o nosso corpo emite. Cuidar e respeitar as nossas limitações e suprir as nossas necessidades físicas e com isto, evitar não só um infarto como muitas outras doenças.


Viver Viver Magazine Magazine | Setembro | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

27 27


28 28

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

29 29


EDUCAÇÃO Por: Tamara Atanázio

Aprender Inglês mudou alguma coisa em sua vida?

Durante muitos anos, aprender outra língua foi um privilégio da minoria. O difícil acesso, os preços altos dos cursos e a disposição para ir à escola, eram fatores que somados, desmotivavam quem pretendia aprender. Mas tudo isto mudou, com a modernidade, que trouxe a internet e esta por sua vez trouxe as escolas para dentro de nossas casas. E as escolas, perdendo campo para o mundo online, também estão oferecendo preços e planos especiais, facilitando a vida de quem realmente tem interesse em estudar. Enfim, hoje em dia, não aprende outro idioma quem realmente não quer aprender. Fizemos uma pesquisa dentro da Escola de Inglês: “English For Internationals”, uma escola que ensina inglês para imigrantes de diversos países. Aos estudantes, Fizemos uma simples pergunta e gostaríamos de compartilhar com vocês, as respostas que eles nos deram: - Muitas coisas mudaram em minha vida. Antes de aprender inglês, eu não podia nem fazer uma ordem em um restaurante, agora me sinto capaz de resolver meus problemas, e as pessoas me respeitam mais do antes. - Depois que comecei a falar inglês, eu posso me comunicar mais, saber mais, e provar mais. A vida é muito mais interessante. - Muitas mudanças ocorreram porque eu posso me comunicar com todo mundo. É a mesma sensação de quando você ainda é criança e você aprende a falar e a escrever. - Eu comecei a ter mais liberdade na minha vida, por exemplo: eu tirei a minha carteira de motorista, eu faço mais amizades internacionais, eu posso ir a qualquer lugar sozinha como restaurantes, farmácia, compras, e shoppings. O desafio de aprender uma língua diferente te trás mais confiança em si mesma. E to30 30

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

Foto: Banco de Imagem

O mundo em que vivemos tem exigido cada vez mais de nós, intelectualmente falando, e por questão de sobrevivência, exigindo que aprendamos outras línguas, e no caso de estarmos vivendo em outro país, esta exigência fica ainda mais evidente. dos têm desafios diferentes na vida. - Após ter aprendido a falar inglês, finalmente pude me comunicar com tantas pessoas do mundo inteiro, porque o inglês é a primeira língua mais falada do mundo. E eu também posso entender as letras das musicas que eu escuto e ler em inglês. Isto é fantástico. - Depois de ter aprendido a falar em inglês, eu ganhei mais confiança em mim mesmo para conversar com alguém que fala inglês, especialmente em publico. Eu posso expressar o que passa na minha cabeça. - Primeiramente agora eu sou uma pessoa mais confiante. Quando eu vou a algum lugar eu posso comunicar com todos. Isso me faz mais independente e eu posso fazer tudo sozinho. - Eu sou um japonês. Eu estudei inglês no meu país, mas eu não podia falar inglês. Mas lá nos concentrávamos mais na gramática. Agora eu posso dizer que sei falar inglês. - Bom... Eu conheci a minha outra metade depois de eu ter aprendido a falar inglês. Vamos nos casar no próximo ano. Então mudou a minha vida completamente. - Muitas coisas mudaram em minha vida desde quando comecei a falar em inglês, eu comecei a aproveitar mais a minha vida aqui nos Estados Unidos e espero melhorar o meu inglês, quero fazer uma faculdade e pegar o meu diploma. - Eu sou um doutor. A língua me ajudou bastante durante a minha faculdade de medicina e facilitou a comunicação com os professores, e enfermeiros. - O inglês é uma língua comum para ser comunicada com pessoas diferentes. Depois de aprender a falar inglês eu me sinto melhor para comunicar com outros. - Eu sinto que as portas se abriram para mim. Eu posso ir para a faculdade, e depois que eu graduar, eu vou ter duas opções: Eu posso ganhar um bom emprego aqui neste país ou posso voltar para o meu país e ser uma empresaria respeitada. - Agora não preciso pedir para os outros traduzirem as coisas para mim. -Eu posso conversar por mim mesma e não preciso pedir que meus amigos traduzam as palavras para mim. - Eu comecei a ser mais independente com a minha própria vida. Coisas normais da vida como fazer compras e ir ao banco. Os números de amizades americanas aumentaram. A minha alta estima

aumentou porque agora eu sei que posso falar o que eu quiser. Eu posso atingir os meus objetivos. - Eu cheguei aqui á um ano e eu sou dona de casa. Para mim tem sido um desafio muito grande aprender a falar inglês porque isto tem me feito sentir uma pessoa mais útil nessa cultura. Eu gosto da independência que falar inglês me ofereceu neste país. - Você se sente mais confiante porque você pode fazer muito mais coisas. Eu também fiz novas amizades com pessoas do mundo todo, e eu estou muito feliz com isso. E claro que é bem mais fácil falar inglês quando você mora nos Estados Unidos. - Agora a minha vida esta mais fácil, quando eu estiver no meu país eu não vou precisar ficar nervoso se eu precisar falar inglês, e todos me entendem quando converso em inglês. - De várias maneiras, a minha vida mudou e para melhor. Falar inglês me permite ter novas amizades e a entender a cultura deste país. - Eu posso morar em países diferentes, e também tenho mais oportunidades de carreira para seguir por causa do meu inglês. Ser bilíngüe afeta muito a sua carreira, e para melhor. - A minha vida mudou para melhor nos Estados Unidos depois que comecei a falar inglês e entender inglês, agora me sinto mais confortável quando eu falo em inglês com outra pessoa. - Aprendendo inglês, a minha vida ficou mais fácil porque a língua inglesa e a uma língua para a vida toda na medicina. “Você precisa durante a carreira”. O inglês ajudou a navegar na internet. - A maioria das companhias requer funcionários que falam inglês. Então, nós precisamos ter um nível alto no teste de inglês como o TOEIC para ter um serviço decente. Depois que eu peguei uma nota mais alta no teste eu peguei um emprego. - Eu comecei a entender as musicas em inglês, assistir filmes, e ler livros, e isto mudou a minha vida. Baseado em todas estas respostas, a conclusão que chegamos é que realmente precisamos aprender a falar inglês, por todos os motivos citados pelos estudantes a cima, mas também porque estamos e escolhemos viver aqui. Encontre uma maneira, encontre tempo e disposição e aprenda inglês. Boas escolas, bons métodos e excelentes professores você com certeza tem bem perto de você.


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

31 31


32 32

Viver Setembro 2011 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

33 33


MÚSICA Por: Dilla Campos

A trajetória de Rangel Dantas, um legítimo cowboy do asfalto Ele é goiano, de Goiânia, formado em Psicologia, casado com Talita Silva, pai de dois filhos lindos. Tem na família o apoio e o carinho que precisa para fazer da música uma eterna fonte de alegria e sustento. entregando jornais e também na construção civil, mas em nenhum momento pensou em abandonar a música nem seus sonhos. Pouco tempo depois, ainda trabalhando com o irmão, Rangel encontrou outro amigo (Marcos Oliveira), com quem começou a cantar e logo viram a possibilidade de formarem uma boa dupla juntos. Aí, novamente ressurgiu a dupla Ray e Rangel. Nos Estados Unidos, com um novo CD gravado pela dupla atual, eles percorreram os Estados onde há maior concentração de brasileiros, como Nova York, Miami, São Francisco e outros, e foram bem recebidos por onde passaram. O sucesso foi tanto que a Rede Globo de Televisão Internacional com o programa Planeta Brasil fez um programa contando a historia de vida deles. Enfim, mais uma vez por motivos pessoais e econômicos, Ray (Marcos Oliveira) está vivendo em Nova York e Rangel Dantas em Atlanta, onde vem conquistando espaço a cada dia, cantando sozinho e tornando as noites de sábado da comunidade brasileira muito mais animada. Com ótimos contatos no mundo da música e bons amigos por onde passou, Rangel ultimamente tem trabalhado também promovendo shows em Atlanta, o que é claro, a comunidade brasileira agradece. O Cowboy do asfalto, como todos nós imigrantes, vivendo longe de nosso país, sabe que a vida no Brasil poderia ter sido diferente e ter tido mais oportunidades por lá. Mas o desafio de estar e de vencer num país diferente tem um sabor ainda mais especial, porque sabemos, que fora do Brasil, só vence quem realmente é bom no que faz, sem apadrinhamentos e nem fábrica de falsos talentos.

Rangel Dantas, um legítimo cowboy do asfalto, que vive e respira música e faz do estilo country uma filosofia de vida. Apaixonado pelo estilo sertanejo, Rangel começou a cantar ainda quando criança, em apresentações na escola e entre amigos. Com o tempo, conforme foi se aperfeiçoando, a música começou a fazer parte da vida do cantor também como complemento de sua fonte de renda. Aos 15 anos, formou com um amigo a primeira dupla, Henrique e Rafael e com este amigo, tocou por mais ou menos 3 anos. Devido a muitos fatores, cada um seguiu seu caminho, mas Rangel nunca desistiu de cantar. Sozinho, fez shows em diversas cidades pelo interior de Goiás. Mas foi com o amigo Ray, que Rangel encontrou a fórmula do sucesso, o nome Ray e Rangel e a harmonia entre as duas vozes foi uma combinação perfeita para que juntos, pudessem cantar encantando por onde passaram. A dupla abriu diversos shows de cantores sertanejos famosos da época e também cantaram nas melhores casas de Goiás, Brasília e outros Estados. Neste mesmo momento, a dupla, já com o primeiro CD gravado, tinha algumas de suas músicas sendo tocadas nas melhores rádios do país. A dupla durou 7 anos, a economia do Brasil entrou em decadência e diante da oportunidade oferecida pelo irmão, Rangel decidiu vir para os Estados Unidos. O que na época estava dando muito certo devido a diferença gritante entre a moeda brasileira e americana. Trabalhou com o irmão 34 34

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Viver Magazine Magazine | Outubro | Agosto2010 2011 Viver Magazine | Novembro

35 35


ESPIRITUALIDADE

Quem pode salvar a Alemanha, A europa e o Mundo?

O Dr. Niall Ferguson sempre foi um crítico quanto ao uso de uma moeda única na União Europeia (UE). Ele, que é professor da Universidade de Harvard, após a adoção do Euro, já previa que a moeda não duraria dez anos. Sua atual afirmação é de que a Europa precisa agir rápido: acabar com a união monetária para salvar a União Europeia. Na opinião do húngaro-americano George Soros, “a Alemanha precisa tomar a liderança para tirar o continente da crise” e “o futuro do Euro depende da salvação da Alemanha”. Quando me deparo com a situação da Europa e da crise econômica mundial, fico inclinado a admitir como a humanidade possui uma tendência de esperar por um “salvador”. Essa propensão tende a crescer à medida que a crise fica caótica. A rota do caos é cíclica: orientação, desorientação e reorientação. Numa visão mais detalhada, seria: instala-se o caos, suplica-se por um salvador, acolhe-se a proposta, espera-se solução, frustra-se com as medidas e novamente o caos está instalado. Essa opinião acerca do ciclo do caos não deixa de ter créditos a seu favor. Em particular, sustenta-se no fundamento de que o mundo é um lugar que conspira contra a felicidade, segurança e estabilidade. Por esta razão, espera-se por redenção. Resta saber de onde virá o “salvador”. Quero aqui expor minha opinião sobre o papel do “salvador”. Irei superficialmente fazer apenas uma abordagem psíquica. Para cada caso, colocarei alguns exemplos da tendência natural da eleição desse papel. A Posteriori, farei uma abordagem teológica, usando referências da Bíblia para apoiar afirmações que serão defendidas. A estabilidade de alguém é, antes de tudo, uma questão de “cabeça boa”. Refiro-me de uma maneira generalizada, excluindo casos que mereçam maior atenção psicológica. Há pessoas cujas vidas não são estáveis porque suas mentes são uma desordem. Estas possuem uma enorme dificuldade em planejar, cumprir programas, horários, acordos. Dificilmente o mundo exterior estará em ordem se o mundo interior é uma desordem. Assim, a estabilidade de uma

36 36

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

Por: Pr. Sergio Santos - orasergio@gmail.com

pessoa depende de como ela pensa. Além de pensar organizadamente, é necessário também pensar favoravelmente. Digo isso porque há quem pense contra si mesmo. Há sempre uma desculpa de que existe um “mal” contrário; esse tipo de mentalidade conspira contra a própria segurança. Conheci gente aqui na América que superou seus piores dias simplesmente porque soube ter calma e serenidade. Enfim, em parte, estabilidade é uma questão de inteligência. Aprofundando um pouco mais, digo que quem não tem a “cabeça boa” acaba delegando decisões para quem souber pensar. O resultado é o seguinte: transfere-se então a responsabilidade pessoal e elege-se alguém que viverá “a vida que eu teria que assumir”. Nesse caso, quem pensa melhor é admitido como o “salvador”. É muito comum encontrar a figura do “salvador” em um grupo, família, clã ou comunidade. Esse tipo pode ser o líder religioso, o pai, a mãe, o marido, a esposa, o confidente. Delegar tal título a alguém é um grande risco. Maior ainda é o de aceitálo, pois o fim será sempre manipulação, controle e abuso de poder. Longe de mim o achar que consigo “salvar” alguém. Convencionalmente, estabilidade é uma questão de temperamento. Alguns foram agraciados com domínio próprio, longanimidade, paciência, temperança. Esse tipo virtuoso de caráter já carrega em si a estabilidade. Essas virtudes preservam os casamentos por mais tempo, constroem carreiras sólidas e amizades duradouras. A evidência mais comprovada é de que elas sejam dons de Deus, mas suponho que, em alguns casos sejam herança de uma boa educação familiar. Estabilidade é uma das primeiras percepções no lar. Está relacionada ao clima da casa onde fomos criados; originalmente associada ao clima de segurança que minha mãe sentia quando me amamentava. Todos esses registros são profundas memórias em nossa psique e afetam a estabilidade do nosso ser pelo resto de nossas vidas. Aqui também cabe a necessidade de eleger um “salvador”; a figura é eleita como o que tem mais segurança de si mesmo, ou o que tem a melhor estima. Quem é inseguro acaba escolhendo uma personalidade segura como o “salvador”. Já quem aceita esse papel acaba acercando-se de várias pessoas inseguras. Depois de algum tempo esse “salvador” está tão adoecido que não consegue salvar a si mesmo, quando se vê em um grupo no qual a maioria é normal e segura. Coitado! Ficou arruinado pela insegurança dos outros. Adiciono à minha análise o fator faixa etária; melhor dizendo: idade. Em certas fases da vida, estamos mais propensos a mudanças e transições; em outras, à estabilidade. Permita-me dar alguns exemplos. Aos vinte anos, estamos na fase da conquista: todos os movimentos são impulsivamente realizados para adquirir e conquistar. Por volta dos trinta ou trinta e cinco, começamos a ficar preocupados com a estabilidade: onde irei morar? Com quem irei me casar? Como me definirei profissionalmente? Essa é a fase na qual as pessoas mais se estabilizam. Segue-se o período dos cinquenta, em que uma avaliação é feita, quando se prepara para a década do prazo fatal, que seria aos sessenta anos. Considerando as faixas etárias da vida, diria que há momentos em

que estamos mais propensos a estabilidade. Ou seja, estamos à procura de firmar raízes em algum ponto: seja casamento, lugar ou emprego. Semelhantemente ao que acontece nos casos acima citados, aqui também surge a figura do “salvador”. A evidência disso é notória quando há algum empecilho à transição de um fase para a outra. Por exemplo, o “salvador” nos vinte é o namoro, o emprego, a faculdade; já nos trinta, pode ser o cônjuge, o filho, o casamento. Você já deve ter ouvido alguém falar isto: “Nosso filho salvou o casamento”. Há pessoas que já nascem com a missão de salvar. Aos quarenta ou cinquenta, o “salvador” pode ser um caso extraconjugal com alguém de menos idade, ou o namorado; pode vir a ser a aposentadoria ou uma nova profissão. Seja como for, a verdade é que, em diferentes momentos da vida, há sempre uma situação transitória em que o ser humano procura algo sobre o que se apoiar. Em síntese, a estabilidade da minha vida depende muito da saúde das emoções, do bom funcionamento da mente e da idade em que estou vivendo. É normal que admitamos figuras salvíficas, mas não é saudável (ou até sustentável) que a eleição se torne um vínculo dependente e adoecido. Passo agora a tratar do assunto do prisma da espiritualidade. A noção de estabilidade sempre foi um atributo associado à divindade. Na antiguidade, a figura divina estava associada aos distúrbios humanos. Assim, os gregos descreveram os seus deuses dotados de paixões e impulsos. Resultado: todos eram imperfeitos. Por outro lado, o Deus apresentado pelos judeus assume uma postura mais estável. Ele se apresenta na Bíblia como sendo o organizador do caos na criação, aquele que determina os limites. Seu nome é o “Eu Sou” - imutável, consistente e eterno. O Deus da Bíblia é o Deus da estabilidade, dos montes, da rocha. Ele se apresenta fiel para com sua palavra. Promete e cumpre. Deus se revela a Abraão como alguém que vai submeter seu povo à escravidão, mas que depois irá salvá-los e transportá-los para um terra maravilhosa. Nesse contexto de redenção, ele promete outro Salvador, tal como foi Moisés. Surge a partir daí a promessa de um Messias, o Cristo, o Salvador esperado. Quando Jesus nasceu, ele foi anunciado como sendo o Salvador, o Cristo, o Senhor. Jesus trazia esta missão: salvar. Seu nome é o Cristo, o Salvador. Mais tarde, Jesus assume sua identidade. Ele diz: “Quem tem sede venha a mim e beba” (Jo.7:37); e ainda afirma: “Eu sou a luz do mundo” (Jo. 8:12). Acerca-se de mim, declara: “Eu sou o pão da vida” (Jo. 6:35); “Eu sou a porta” (Jo. 10:9); “Eu sou o bom pastor” (Jo. 10:14); “Eu sou a ressurreição e a vida” (Jo. 11:25). Jesus foi o único que assumiu esse título para si. Ninguém falou como ele falou. Ninguém jamais tocou as pessoas como ele o fez. Não houve ainda alguém que tenha demonstrado amor à humanidade como ele o fez. Ele é de fato o Salvador. E, para que você tenha um Salvador de verdade na sua vida, o passo é muito simples, porquanto a fé recomenda: “Se confessares com a boca a Jesus, o Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Romanos 10.9).


Viver Viver Magazine Magazine | Setembro | Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

37 37


REFLEXÃO

A Interpretação dos Sonhos

Por Marcia Silva Psicóloga, Neuropsicológica Clinica Crista, Mestre em Ciências da Educação Superior

Em todas as épocas os sonhos sempre ocuparam a atenção dos homens. Vários estudos foram feitos através dos séculos, na tentativa de compreenderem e explicarem os sonhos. Para alguns povos antigos, os sonhos eram a chave do conhecimento mágico e espiritual, onde seriam reveladas passagens secretas para fatos do passado, presente e futuro. Eles acreditavam que os sonhos eram revelações de deuses ou de demônios provindos de intervenções de seres de outro mundo, dando aos indivíduos a possibilidade de previsão de algum evento. A interpretação do sonho, na visão da psicologia secular - a analise do sonho é bastante utilizada como instrumento para o terapeuta. Nem todas as correntes da psicologia fazem uso do estudo dos sonhos. Foi Freud o primeiro a acreditar que o estudo e o entendimento dos sonhos abririam nossa compreensão para o imenso espaço interior da alma, até então não conhecido. Em seus atendimentos clínicos, propôs-se a mergulhar num mundo de escuridão, incertezas e caos, na tentativa de compreender a mensagem contida no sonho. Freud salientou basicamente que os sonhos seriam essencialmente a tentativa de realização de um desejo reprimido que se alojava no inconsciente, sendo que esse desejo seria primordialmente de natureza sexual ou encerraria aspectos proibidos pelo contexto moral, como exemplo, o incesto ou o que Freud veio a rotular de “complexo de Édipo”. Outras correntes da psicologia atribuíram metodologias diferentes para a analise dos sonhos, como por exemplo, o estudo do inconsciente pessoal e coletivo, formulado pro C.G Jung, que chamava a atenção para elementos da historia da humanidade (mitos ou arquétipos) que representavam elementos coletivos da mesma, presentes em todos os seres humanos como, a idéia da religião que é aceita praticamente em todas as culturas, bem como determinados feitos heróicos que são relatados através de inúmeras gerações. Estes elementos estão sempre presentes no psiquismo humano, determinando sua direção e resultados. Essas noções se divulgaram amplamente no decorrer do século vinte e não cabe nesse breve relato de estudo, levantar aspectos teóricos, mas principalmente fazer uma comparação histórica daquilo que a psicanálise julgou ser a raiz do significado do sonho, e se tal estudo permanece válido em nosso contexto atual. Definições de Sonho: Associação de imagens, frequentemente desconexas ou confusas, que se formam no espírito da

38 38

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

O que que é o Sonho – a neurociência explica que o sonho e uma fase do sono. E a fase onde a atividade cerebral é maior, onde os quadros vividos são repassados um a um. Analisar um sonho e fundamental, porque a pessoa descobre as razoes que o fizeram comportar ao longo da vida. Muitas vezes o sonho da saltos que nada tem a ver com a série histórica da vida, você encontra fatos da infância que são relacionados com a sua atividade de adulto. Portanto você poderá encontrar a chave do seu comportamento atual em outras épocas da sua vida. É verdade então dizer que se a gente não sonhar a gente morre, tal a importância do sonho? Experiências feitas nas décadas de 40 e 50 por Kleitman, em Chicago, mostraram que as pessoas que ficavam, durante uma semana, tendo suprimidas apenas as suas fases do sonho - que acontecem no quinto estágio do sono - ficaram com péssimo humor, dificuldade de concentração e de atenção. Isto ocorre com as pessoas que se submetem às mudanças de fuso horário.

no aumento dos problemas psicológicos. É preciso reencontrar o ideal em termos de qualidade de vida. Isto significa um sono mais conveniente. A insônia tem várias causas que podem ser orgânicas ou externas, basicamente. O sono obedece a um ritmo biológico regulado por um relógio interno, mas sincronizado pelo ritmo de atividade, pelo ritmo social da pessoa. Há uma imposição dos ritmos externos sobre os naturais e é isto que dá a sincronização, podendo gerar também tensão. Por isso é que as pessoas tendem a recuperar o ritmo nos finais de semana. Só que, quando começa a semana, há o efeito da segunda-feira, forçado pelas obrigações. Quando os ritmos extremos saem muito fora do ritmo natural, ocorre a insônia. Ou então, quando os problemas orgânicos são tão fortes que perturbam o momento de ocorrer o sono. O cérebro tem uma coordenação geral. O sono é regulado por núcleos, por áreas específicas. Se for colocado um eletrodo estimulando a área especifica do sono num animal, por exemplo, ele dorme imediatamente. Por que é que nem todas as pessoas se lembram dos sonhos que tiveram - As imagens que nós vivemos no sonho são imagens de memória de curto prazo e, apagam muito facilmente. Experiências mostraram que as pessoas lembram do sonho quando são acordadas logo depois que sonharam. É como a memória de curto prazo que vê um número de telefone, guarda por algum tempo e depois esquece.

Os distúrbios do sono - seriam um outro assunto a ser tratado, mas vale ressaltar, a narcolepsia, que é uma doença orgânica em que a pessoa tem um sono incontrolável. Mas há pessoas que dormem muito por outras razões como educação e condicionamento, que não chega a ser uma doença. Como o cérebro trabalha muito durante o sono, as pessoas que dormem muito acabam gastando em excesso determinadas substâncias que são necessárias à sua vida em estágio de vigília. Gasta-se, por exemplo, durante o sono, muita noradrenalina. A pessoa então fica lerda, lenta. Já o contrário, dormir pouco, faz sobrar noradrenalina e a pessoa fica agitada demais durante o dia. Muita coisa que até algum tempo era considerada como uma característica da personalidade sabe-se, atualmente, que está ligado ao sono da pessoa, à forma como ela dorme. Quem dorme menos fica mais agitado Por causa dos distúrbios do sono, as pessoas estão sonhando menos. Isto reflete na perda da qualidade de vida e

O sonho tem alguma função terapêutica - o sonho é muito importante na consolidação da memória como já vimos. Ele vai escolher o que é que a gente vai aprender. Talvez o sono seja o momento mais importante da nossa vida em termos de aprendizagem. Quando se está dormindo, você está aprendendo. Não apenas no aspecto cognitivo, mas a também no aspecto de informação. A trama do sonho é motivacional. Você encontra nela os traços diretores da sua conduta ao longo da vida. Através dos sonhos, você pode destrinchar os seus problemas. Você pode dormir com um problema e acordar com a solução se você sonhar bem e examinar bem os seus sonhos. Você pode ser o seu próprio terapeuta se souber valorizar o seu sonho. Mamães, cuidem para que seus filhos durmam bem porque o sono, além de necessário para um bom desenvolvimento da criança, é cientificamente comprovado que a liberação de hormônios do crescimento, que só ocorrem quando a criança esta dormindo.

pessoa enquanto dorme. Ilusão, fantasia, devaneio, utopia: o sonho acabou. Coisa vã, fútil, que se esvai: a vida é um sonho. Idéia acalentada, ideal: o sonho da liberdade, Desejo intenso e vivo. Visão sobrenatural, etc. (Dicionário Aurélio). Sonho - “Uma sequência de imagens, etc. passando pela mente de uma pessoa adormecida” (Dicionário Webster)


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

39 39


40 40

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Viver Magazine Magazine | Outubro | Agosto2010 2011 Viver Magazine | Novembro

41 41


42 42

Viver Agosto Setembro 2011 2011 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

43 43


CONSUMO

PSP 3000 www.amazon.com

Anel de aco inoxidavel Ed Hardy 8 e 10 mm original www.lorenza-jewelry.com

$

19

$

129

iPLUNGE PHONE STAND www.perpetualkid.com

A Hello Kitty compact mirror. www.sephora.com

$

9

5.9

$

18

CANDY CORN PRINCESS COSTUME - INFANT COSTUME www.wondercostumes.com

$

88

36.

Super Baby Rompers gifts.personalcreations.com Angry Birds 8 inch Plush with Sound - Red www.toysrus.com

$

$

19.99

99

14.

ANIMAL NOSE CUPS www.perpetualkid.com

$

49

7.

*Todos os produtos e/ou preços aqui apresentados são de responsabilidade dos seus respectivos fabricantes e podem sofrer alterações sem aviso prévio. A disponibilidade do produto não é garantida.

44 44

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

45 45


46 46

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

47 47


48 48

Viver Outubro 2011 2011 ViverMagazine Magazine | | Setembro Novembro 2010


Viver Magazine || Outubro2010 2011 Viver Magazine | Novembro

49 49


ENTRETENIMENTO

The Three Musketeers

Nos Cinemas

Estreia dia 21 Gênero: Ação, Aventura, Romance

Estreias para o mês de Outubro

Estreia: dia 14 Gênero: Comédia

Chalet Girl

Footloose Estreia: dia 14 Gênero: Musical, Performance

The Skin I Live In

Estreia: dia 14 Gênero: Comédia

Estreia: dia 14 Gênero: Drama

Texas Killing Fields

Trespass

In Time

Estreia: dia 14 Gênero: Suspense, Crime, Drama

Estreia: dia 14 Gênero: Drama, Suspense

Estreia: dia 28 Gênero: Ficção Cientifica, Ação, Aventura

Paranormal Activity 3

Margin Call

Johnny English Reborn

Estreia: dia 21 Gênero: Suspense, Horror

Estreia: dia 21 Gênero: Drama, Suspense

Estreia: dia 28 Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Suspense

13

Janie Jones

Like Crazy

Estreia: dia 28 Gênero: Suspense

Estreia: dia 28 Gênero: Drama

www.fearworld.com Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010

Uma década depois após colocar juntos os melhores restaurantes de Atlanta, mais uma vez na Tech Square in Midtown. Foto: Divulgação

Fotos: Divulgação

O medo vem em diferentes tamanhos e formas. Com certeza você vai se arrepiar, gritar e desejar nunca ter entrado nesta “casa dos horrores” Uma das mais famosas casas do terror dos Estados Unidos aberta todas as noites no mês de Outubro.

Estreia: dia 28 Gênero: Drama, Romance, Comédia

10th Annual Taste of Atlanta

NETHERWORLD Haunted House

Foto: Divulgação

Estreia: dia 14 Gênero: Ficção Científica, Horror, Suspense

Father of Invention

Estreia: dia 14 Gênero: Drama, Romance, Arte, Comédia

50 50

The Thing

Imagens: Divulgação

The Big Year

Local: Technology Square Fifth and Spring Street Atlanta, GA 30308 Consulte website para maiores informações.

tasteofatlanta.com


Viver Viver Magazine Magazine | Outubro | Junho2010 2011 Viver Magazine | Novembro

51 51


52 52

Viver 2011 ViverMagazine Magazine | | Outubro Novembro 2010


Viver Magazine Edição Outubro 2011