Page 1

VIVER

1


VIVER

2


vivermagazine.com

CONTEÚDO

NOVEMBRO/2017

alimentos

<<<<<<<<<<<<<<<

10

Combinações de alimentosque fortalecem sua saúde

12

nutrição

CAPA

Thanksgiving – O Dia de Ação de Graças

14 Internet

06 22 44

I n t e r n aci o n a l

v ia g e n Companhias aéreas adotam novas medidas de segurança em voos para EUA

Saúde

18

O que é seguro ci b e r n é t ic o ?

<<<<<<<<<<<<<<<

28 48

esporte O ex-agricultor maranhense consagrado jóquei número 1 da Inglaterra

ci n e m a

VIVER

3

36 49

beleza Chega o outono, aumenta a queda do cabelo

agenda


<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Dilla campos

créditos

Falando sério, não fique chateado por que o frio está chegando, isto é simplesmente fantástico. Principalmente porque o frio da Geórgia não é tão pesado assim. Ao contrário de ficar reclamando que não gosta do frio, que tal imaginar que são apenas alguns meses e logo encontraremos a primavera. Todas as estações do ano aqui são lindas, vamos aprender a aproveitar bem cada uma delas, mudar a nossa rotina, incluir passeios diferentes. Ao invés de uma cerveja gelada, que tal um vinhozinho ao redor da lareira? Sozinho(a), lendo um bom livro ou assistindo uma das inúmeras séries maravilhosas que temos à nossa disposição pelo Netflix ou outra opção que você certamente tem. E aquela sopinha quentinha de carne picadinha com legumes, nao? Ta bom, já entendi, se você é do tipo que não gosta de jeito nenhum de ficar em casa, então vamos patinar no gelo, vamos aos inúmeros restaurantes aconchegantes que temos em Atlanta. Enfim, não tem desculpa para ficar deprimido por conta do frio. Eu vejo o frio como um pretexto para ficarmos mais próximos, mais abraços, mais reuniões entre amigos e família, mais aconchego. A Viver edição de novembro está com cara de aconchego e festa, tem até receita para você arrasar na mesa de thanksgiving, então não se desanime, o ano já está acabando e eu tenho certeza de que você deu o seu máximo rumo aos seus objetivos até aqui, não importa

EDIÇÃO e PUBLICAÇÃO Dilla Campos vivermagazine@gmail.com DireçÃO de arte projeto gráfico Saulo Oliveira S2dm.com contact@s2dm.com COLUNISTAS Dilla Campos Maitê Hammound (Psicóloga) Tracie Kincle (Advogada) Fernanda Hottle (Advogada) Daniel Ortiz (Advogado)

de nem todos foram alcançados, o que importa é o percurso, a caminhada. É tempo de fazer planos novos sim, mas não precisa ser agora, hoje. Vamos aproveitar a ocasião para dar um descanso à nossa mente e também ao nosso corpo, acho que é hora de desacelerar, tomar um fôlego e curtir estes dias de festas e celebrações. Daqui a pouco começaremos tudo de novo e a nossa rotina é pesada. Então, vamos combinar uma coisa, aqui entre eu e você? Vamos respirar fundo e agradecer ao nosso Deus, por tudo o que vivemos até aqui, nesta corrida maluca que parece não ter fim, que as vezes nos deixa exaustos e desanimados. Eu sei que o seu trabalho é duro, sei que o seu corpo dói de cansaço, eu conheço os seus caminhos pois já passei por eles. Mas eu sei também, que é impossível não crescer e se tornar uma pessoa melhor, nessa caminhada. Fique forte, respire fundo e quando perder as forças lembre-se que Jesus te ama, chame o nome dele e ele certamente te cobrirá com o manto do Espírito Santo, renovando as suas forças. Happy Thanksgiving

Dilla Campos Publicadora

REVISÃO Eliania Bento COLABORADORES Kamilla Oliveira Alex Campos Consulado Geral do Brasil em Atlanta Cesar Restrepo (Empreendedores Latinos) FOTOGRAFIA Dilla Campos Indy Zanardo Alcides Notaro Juliana Frary para anunciar

770.953.4250 vivermagazine@gmail.com www.vivermagazine.com DISTRIBUIÇÃO All Metro Atlanta Area GDL Distribution & Logistics, LLC Phone: (678) 887-2391 (Joanita Bonilla)

Junte-se à nós! facebook.com/vivermagazine © Viver Magazine - Todos os direitos reservados.

A Viver Magazine é uma publicação independente com a finalidade de informar a comunidade brasileira e divulgar produtos e serviços que sejam de interesse dessa comunidade. As informações aqui veiculadas são resultado da demanda de nossos leitores e variam de acordo com a atualidade, podendo ser alteradas sem aviso prévio. Esta é uma publicação aberta a participação de leitores e da comunidade brasileira em geral, na qual encorajamos e agradecemos. A publicação de conteúdo e fotografias enviadas para a redação está sujeita a aprovação e disponibilidade de espaço e não é prometida ou garantida.Os anúncios aqui contidos, bem como seus conteúdos são de responsabilidade de cada anunciante. A diversificação e conteúdo dos artigos são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião desta publicação. Todo e qualquer conteúdo e anúncio aqui contidos são de propriedade da Viver Magazine e não devem ser reproduzidos total ou parcialmente. A versão impressa desta publicação é gratuita, assim como nossa versão online. Outros veículos de comunicação online na qual fazemos parte estão à disposição de nossos anunciantes e da comunidade em geral no Facebook e em nosso portal: www.vivermagazine.com. É proibida qualquer reprodução impressa ou digital, cópia do conteúdo, matérias, anúncios ou elementos visuais, bem como do projeto gráfico apresentados na Viver Magazine com base na LEI DE DIREITOS AUTORAIS Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, com respaldo internacional.

VIVER

4


VIVER

VIVER

5

5


capa

Thanksgiving – O Dia de Ação de Graças “Celebrado com gratidão pelos Brasileiros que vivem nos Estados Unidos”.

A maioria dos brasileiros que vivem nos Estados Unidos aprendem a dar valor e a celebrar as datas comemorativas do País, é assim com o dia da independência, com halloween, com muitos outros e principalmente, com o Thanksgiving. Entre muitos motivos, o mais importante é a gratidão que toma conta dos nossos corações em especial nesta ocasião. É um tempo para pensar em tudo o que plantamos durante o ano, em todas as nossas lutas, nas constantes batalhas e nas grandes e pequenas vitórias. O Brasileiro vai aprendendo conforme vai se envolvendo na cultura americana e, aqueles que querem realmente somar as coisas boas, as inúmeras coisas boas que este País nos ensina, ao que trouxemos de bom da nossa própria cultura, vai com isso ganhando base, criando raízes, reformulando conceitos, rompendo barreiras e crescendo, culturalmente. Nunca temos a perder quando abrimos nossas mentes para aprender coisas novas e aproveitar a oportunidade de estarmos mergulhados em outra cultura para que com humildade, possamos melhorar como seres humanos a cada dia, aceitando e valorizando as diferenças culturais ao invés de

criticar o fato de que as pessoas daqui serem “tão diferentes”. Sim as pessoas são diferentes e isto não é ruim, mas nem sempre o diferente é visto com bons olhos. Estilos, gostos, cores, língua e aparência não definem o caráter das pessoas, é preciso se permitir a proximidade, é preciso chegar perto e aprender, cada dia mais. O thanksgiving é uma ótima ocasião para agradecer também pela oportunidade de viver esta nova experiência, ao lado de pessoas tão maravilhosamente “diferentes”. Vamos aprender então, um pouquinho mais sobre o Thanksgiving? O primeiro Thanksgiving foi celebrado na cidade de Plymouth, Massachussets, pelos colonos – após um período de inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Para comemorar o progresso dessa safra, o governador da vila, William Bradford, agendou a festa no início do outono de 1621. Alimentos como patos, perus, peixes e milho faziam parte do cardápio, que foi servido em grandes mesas ao ar livre. Cerca de 90 índios, aliados dos colonizadores que habitavam a região, participaram da festa – que foi estendida por três dias a pedido de Bradford. Por muitos anos o Dia de Ação de VIVER

6

Graças não foi feriado nacional, sendo observado apenas em estados como Nova York, Massachussetts e Virgínia. Em 1863, o então presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, declarou que a quarta quinta-feira de novembro seria o Dia Nacional de Ação de Graças. Entretanto, o presidente Franklin Roosevelt instituiu em 1939 que a comemoração seria realizada na terceira semana de novembro para reaquecer o comércio. Como a declaração não era mandatória, 23 estados adotaram a medida instituída por Roosevelt e 22 não o fizeram, com o restante tomando ambas quintas-feiras (a terceira e a quarta semana de novembro) como Dia de Ação de Graças. A questão só foi resolvida depois que o Congresso norte-americano instituiu que o Dia de Ação de Graças seria um feriado nacional comemorado na quintafeira da quarta semana de novembro. A comemoração ocorre no Hemisfério Norte em datas diferentes (a celebração no Canadá ocorre na segunda segunda-feira de outubro), e o caráter é bem mais familiar. Geralmente as pessoas fazem grandes reuniões e jantares – e muitos dedicam seu tempo para realizar orações e celebrar missas. Os grandes jantares em família também fazem parte da tradição. O prato principal geralmente é o peru – o que dá ao Dia de Ação de Graças o apelido de “Dia do Peru”, a ponto de o presidente norte-americano dar o “perdão” a um peru na Casa Branca, em outra tradição do país. Os cookies também são muito tradicionais nessa data, assim como o purê de batatadoce, molho de cranberry, couve-debruxelas, e as tortas de abóbora ou de noz-pecã. O Dia de Ação de Graças também é comemorado com uma série de jogos de futebol americano e grandes desfiles – como a Macy’s Thanksgiving Parade


VIVER

7


VIVER

8


VIVER

9


alimentos

Combinações de alimentos que fortalecem sua saúde Alguns alimentos sozinhos já fazem muito bem, mas existem combinações de alimentos que fortalecem a saúde. Duvida? Apresentaremos duplas alimentares poderosas para várias finalidades.

1 2

Iogurte natural e grãos integrais Os probióticos do iogurte e as fibras dos grãos ajudam a regular o intestino. O cálcio, a vitamina D e o magnésio do iogurte melhoram a saúde óssea.

Maçã e canela A pectina, mucilagens e goma são fibras presentes na maçã e têm poder para diminuir o colesterol ruim. A canela também ajuda a reduzir o colesterol ruim e baixar os níveis de glicose.

3

Azeite de oliva e vegetais verdes escuros O ômega 3 do azeite de oliva ajuda a diminuir o colesterol ruim e protege a saúde cerebral. O nitrato dos vegetais verdes escuros estabiliza a pressão arterial e tem ação antienvelhecimento.

4

Grão-de-bico e beterraba A vitamina B6 do grão-de-bico evita anemia, mantém a saúde do cérebro e ameniza sintomas da TPM. O magnésio da beterraba regula a pressão e deixa os ossos fortes.

5 6 7

Carne e couve A carne tem ferro, nutriente que previne anemia. A couve tem vitamina C que também previne o problema.

verde desidratada e moída, considerada mais nutritiva e que diminui o estresse.

9

Frutas e vegetais alaranjados e gorduras boas A coloração indica a presença de carotenoides, pigmentos que fortalece a imunidade e evita problemas cardíacos. A ação dos carotenoides é potencializada se combinada com as gorduras boas contidas nas castanhas, azeite de oliva, salmão e atum.

10

Alface e grão-de-bico As fibras da alface melhoram a saúde do intestino e o cálcio protege os ossos. Seus talos ainda são nutritivos e contém substâncias calmantes como a lactucina e a lactupicrina. Já o triptofano presente no grãode-bico, está relacionado com a produção de serotonina, o famoso hormônio do bem-estar.

11

Frutas vermelhas e hortelã Os antioxidantes das frutas vermelhas evitam o envelhecimento precoce e fazem bem ao cérebro. A hortelã melhora a digestão. Inclua essas duplas alimentares poderosas em seu cardápio hoje mesmo!

Feijão e tomate A vitamina C do tomate fortalece o sistema imunológico, evita o envelhecimento precoce e facilita a absorção do ferro presente no feijão. Mel e aveia Essa combinação rica em fibras, cálcio, ferro em vitaminas A, C e E turbina o sistema imunológico, dá energia, reduz o colesterol, ajuda a emagrecer e ainda deixa a pele bonita.

8

Chá verde e Matcha O chá verde é rico em vitaminas do complexo B, tem ação antienvelhecimento, reduz o colesterol ruim e melhora a saúde das artérias. Já o matcha é a folha do chá VIVER

10


VIVER

11


NutriçÃO

Como o açúcar afeta o organismo Você sabe como o açúcar realmente afeta o nosso organismo? Os especialistas em medicina e nutrição consideram alguns alimentos consumidos frequentemente como grandes responsáveis pelo aparecimento de doenças de diferentes naturezas. quantidade de dopamina no cérebro, sendo esta uma substância química relacionada com o prazer e a memória. É por isso que cria dependência e por que favorece o aparecimento de episódios depressivos. Na verdade, alguns especialistas comparam seus efeitos com os do tabaco e drogas.

Sem ir mais longe, o açúcar tem estado em foco há décadas, dados os estudos científicos que corroboram seus efeitos nocivos sobre o organismo. Na verdade, não são poucos os especialistas que recomendam reduzi-lo ou eliminá-lo completamente da nossa dieta. Em primeiro lugar, devemos saber que esta substância está presente na maioria dos produtos que encontramos no supermercado, inclusive naqueles com sabor salgado, como picles ou pão. Ler atentamente os rótulos desses alimentos nos ajudará a controlar a quantidade de açúcar que consumimos, mas, como veremos mais adiante, às vezes esses dados resultam confusos. Efeitos Do Açúcar No Organismo Como dissemos anteriormente, os estudos falam do açúcar como um alimento prejudicial para o organismo se o ingerimos em excesso. Nesta linha, está associado ao aparecimento de problemas como os seguintes: 1. Ganho de Peso - Geralmente, os alimentos ricos em açúcar contêm uma alta porcentagem de calorias e gorduras saturadas. Este excessivo fornecimento calórico provoca um aumento de peso e aumenta o risco de sofrer sobrepeso e/ou obesidade. 2. Retenção de Líquidos - Isso envolve o inchaço em áreas como as mãos, as pernas e o contorno dos olhos, as-

sim como o aparecimento de olheiras, varizes e aranhas vasculares. Claro, também afeta negativamente a circulação sanguínea. 3. Problemas Dentários - O açúcar é o principal substrato das bactérias presentes na boca, que por sua vez dão lugar as temidas cáries. Quanto maior o consumo de açúcar, maior será a atividade dessas bactérias, por isso que os nossos dentes, ossos e gengivas se verão afetados. 4. Distúrbios da Pele - O excesso de açúcar causa que, em nosso organismo, haja um nível menor de vitamina C, o que favorece o aparecimento de rugas na pele e a aceleração do envelhecimento. Além disso, os açúcares estimulam a atividade das glândulas sebáceas, o que se manifesta no aparecimento da acne. 5. Doenças cardiovasculares - O açúcar adiciona elementos prejudiciais ao nosso sangue, o que dificulta a circulação. Como resultado, as artérias têm que realizar um sobre-esforço e a tensão aumenta, o que significa que o coração tem que bater com mais força. Assim, o consumo desta substância está associado com os problemas cardiovasculares. Efeitos Do Açúcar No Cérebro O consumo elevado de açúcar reduz a VIVER

12

Lista de Alimentos sem Açúcares Embora a maioria dos alimentos que encontramos nos supermercados convencionais apresentem um alto nível de açúcares, podemos encher as bolsas de compra com outros produtos livres do mesmo. Alguns deles são: Frutos secos, Produtos lácteos naturais, Verduras não processadas, Carnes não processadas, Legumes, Ovos, Peixes e Azeite de oliva. Claro, esses alimentos devem ser naturais e não processados, de modo que eles não tenham sido adicionados de açúcar nem outras substâncias nocivas. “Sem Açúcares Adicionados” Nesse sentido, devemos saber que em muitas ocasiões a rotulagem do produto não informa adequadamente o consumidor sobre os ingredientes que contém. Em mais de uma ocasião, teremos observado o slogan “sem açúcares adicionados”, assumindo que estes se tratam de alimentos mais saudáveis e menos calóricos do que os outros. No entanto, na maioria dos casos, tratase de uma simples estratégia de marketing que aproveita a falta de conhecimento do cliente para conseguir um maior número de vendas. Assim, a muitos desses produtos é adicionada uma grande quantidade de gorduras para imitar o bom sabor que conseguiria o açúcar como ingrediente. Além disso, costumam ser adicionados adoçantes, que não deixam de ser substâncias químicas e manipuladas artificialmente. Por estas razões, é importante ler com atenção as informações da embalagem desses produtos e nos informarmos adequadamente sobre cada um dos seus componentes.


VIVER

13


SAÚDE

7 Sinais que podem indicar problemas na Tireoide 2. Dificuldades de concentração e esquecimentos Sentir que está constantemente com a cabeça fora do lugar, tendo muitas vezes dificuldades de concentração ou esquecimentos constantes, pode ser um sintoma de alterações no funcionamento da tireoide, podendo a falta de concentração ser um sinal de hipertireoidismo e o esquecimento um sinal de hipotireoidismo. Veja os sintomas de hipertireoidismo.

As Alterações na Tireoide podem causar diversos sintomas, que se não forem bem interpretados podem passar despercebidos e o problema pode continuar se agravando. Quando o funcionamento da tireoide se encontra alterado, esta glândula pode estar funcionando de forma exagerada, também conhecido como hipertireoidismo, ou pode estar funcionando pouco, o que também é conhecido como hipotireoidismo. Enquanto que o hipertireoidismo pode causar sintomas como agitação, nervosismo, dificuldade de concentração, aumento de apetite e dificuldade para ganhar peso, o hipotireoidismo causa sintomas como cansaço, perda de memória, facilidade para engordar, pele seca e fria, ciclo menstrual irregular e queda de cabelo. Porém, existem alguns sintomas gerais que pode estar atento, pois podem indicar problemas ou alterações no funcionamento da sua glândula da tireoide como: 1. Desconforto na garganta e no pescoço A glândula da tireoide encontra-se localizada no pescoço e por isso se sente constantemente dor ou se identificou algum nódulo ou caroço na região do pescoço, isso pode ser sinônimo de que tem a sua glândula alterada, podendo o seu funcionamento estar afetado.

3. Queda de cabelo e pele seca A perda de cabelo é normal especialmente no outono e primavera, porém se esta perda de cabelo se torna muito pronunciada ou se prolonga para além destas épocas, isso pode indicar que tem alguma alteração no funcionamento da tireoide. Além disso, a pele seca com coceira também pode ser outro sinal, especialmente se não for causada pelo tempo frio e seco. 4. Aumento ou perda de peso O aumento de peso sem razão aparente, especialmente se não houve alterações na dieta ou nas atividades do dia a dia, é sempre preocupante e pode ser causado pelo hipotireoidismo, onde a glândula da tireoide está funcionando pouco e desacelera todo o organismo. No entanto, também pode ocorrer perda de peso sem razão aparente, que pode ser relacionada ao hipertireoidismo e à presença da Doença de Graves, por exemplo. 5. Sonolência, Cansaço e Dores Musculares Sonolência, cansaço constante e um aumento do número de horas que dorme por noite podem ser um sinal de hipotireoidismo, que desacelera as funções do corpo e provoca uma sensação de fadiga constante. Além disso, dores musculares ou formigamentos sem explicação também podem ser outro sinal, pois a falta de hormônio da tireoide pode danificar os nervos que enviam sinais do cérebro para o resto do seu corpo, provocando formigamentos e pontadas no corpo. VIVER

14

6. Alterações de Humor e Prisão de Ventre O défice ou o excesso de hormônios da tireoide no organismo pode provocar alterações de humor, podendo o hipertireoidismo provocar irritabilidade, ansiedade e agitação, enquanto que o hipotireoidismo pode causar tristeza constante ou depressão, alterando os níveis de Serotonina no cérebro. Além disso, alterações no funcionamento da tireoide também podem causar dificuldades na digestão e prisão de ventre, que não consegue ser resolvida com a alimentação e prática de exercício físico. 7. Palpitações e Pressão alta As palpitações que fazem por vezes sentir a pulsação no pescoço e pulso, podem ser um sintoma que indica que a tiroide não está funcionando como deveria. Além disso, a pressão alta pode ser outro sintoma, especialmente se não melhora com a prática de exercício físico e dieta, podendo o hipotireoidismo também causar um aumento dos níveis de mau colesterol no corpo. Além destes sintomas, a perda de desejo sexual e falta de libido também podem ser um indicio de que a sua tireoide está funcionando pouco, que pode ser potenciado pelo aumento de peso, pela perda de cabelo e pelas dores musculares. Se sentir algum dos sintomas descritos, é importante que consulte um endocrinologista logo que possível, para que este possa pedir a realização de exames de sangue que medem os níveis do hormônio da tireoide no organismo ou de um ultrassom à tireoide para verificar a existência e tamanho de possíveis nódulos. Como tratar as alterações da Tireoide O tratamento para problemas da tireoide, como tireoide inflamada ou alterada, inclui o uso de remédios, que regulam a função da tireoide ou a realização de cirurgia para retirada da glândula, sendo necessário fazer terapia de reposição hormonal por toda a vida.


VIVER

15


VIVER

16


VIVER

17


internet

O que é seguro cibernético? Venda de apólices anti-hacker ganha fôlego

Diferente do antivírus que trabalha para prevenir, o seguro cibernético oferece ajuda póstuma. Ou seja, depois que seus contratantes foram infectados. Nestes casos, a apólice repassa à seguradora as responsabilidades sobre os danos, dando garantia ao segurado — de acordo, claro, com o contrato. Na fala de um corretor, faz total sentido. Mas, você deve estar se perguntando: o que leva alguém a contratar um seguro em vez de adotar uma postura proativa? A resposta é simples: o serviço mira empresas, de todos os tamanhos, vítimas de exploração de falhas de software e ataques. Por vários motivos, nem sempre o antivírus opera milagres: lenta detecção, falta de atualização, uso inadequado, infecções em rede e até mesmo o fator humano influenciam na segurança do parque de máquinas — e no custo do seguro. Segundo a Aon, que oferece consultoria e corretagem de seguros, o chamado "risco cibernético" já é o quinto que mais preocupa empresários em todo o mundo. Nos últimos meses, ataques de ransomware se alastraram, dando

fôlego à proposta. No Brasil, ainda engatinha. A previsão local, de acordo com a corretora, é de o setor crescer 20% ao ano, nos próximos cinco anos — focado, principalmente, em instituições financeiras e também comércio eletrônico. Realizada duas vezes ao ano, a Pesquisa Global sobre Gerenciamento de Riscos da Aon verifica quais as principais preocupações e ameaças aos negócios. A edição de 2017 (com dados apanhados no final de 2016), ouviu 1.843 entrevistados de empresas públicas e privadas. Dando sequência aos anos anteriores, o temor de ataques de hackers apareceu no TOP 10, subindo de forma expressiva da nona para a quinta colocação, ficando atrás apenas de: 1. dano à reputação/marca, 2. desaceleração econômica, 3. aumento da concorrência e 4. mudanças regulatórias. Casos cibernéticos, porém, podem influenciar os outros riscos, gerando prejuízos em várias áreas de produção e com difícil recuperação. Como o seguro anti-hack funciona? Conversamos com Mauricio Bandeira, VIVER

18

gerente de produtos financeiros da Aon Brasil, que explicou em detalhes o que é o seguro cibernético, como funciona e quem compra esse tipo de proteção adicional — também no Brasil — em um cenário em que a pergunta não é sobre "se um ataque vai acontecer", mas "quando vai acontecer". E, também, qual será o real tamanho do estrago. Em máquinas corporativas, as práticas criminosas mais comuns são ataques de phishing e ransomware. Ultimamente, foram vários os casos de empresas de diversos setores que, depois de atacadas, sofreram com o comprometimento de informações de terceiros/clientes (vazamentos), tiveram redes de computadores comprometidas, roubo de dados e, como principal consequência, forte impacto na continuidade do negócio, pausa na produção/distribuição e lucratividade afetada. • Vírus impacta lucros de empresas e afeta até fabricante do Oreo • Hackers atacam HBO e vazam roteiro de 'Game of Thrones' • Ransomware Mamba que interditou trânsito de São Francisco ataca Brasil "O seguro cibernético tem coberturas para empresas contratantes e também para terceiros. As coberturas incluem todos os custos pós-ataque hacker e vazamento de dados, inclusive em casos de ransomware [bloqueio de arquivos], onde há travamento do computador e cobrança de resgate", explica Bandeira. Isso quer dizer que uma "apólice cyber" vai dar conta dos gastos de uma investigação forense, contratação de técnicos, de uma equipe de gerenciamento de crise (incluindo vários tipos de profissionais, de tecnologia à comunicação) e ainda para prejuízos causados pelos lucros cessantes. A companhia pode contratar quem quiser, mas a seguradora tem sempre equipes de prontidão.


VIVER

19


A quem se destina? Um seguro é um passo dado especialmente por pessoas jurídicas e a contração desse tipo de proteção é crescente. Bancos e instituições financeiras foram os primeiros a sentir nos cofres a necessidade de aplicar segurança adicional aos seus dados. Laboratórios, hospitais e clínicas, que dependem de sistemas para compartilhar resultados de exames e controlar prontuários de pacientes, também já aparecem como principais alvos de ataques. O setor de educação, idem. Os setores mais visados por golpes de ransomware no Brasil "O setor de aviação já enxerga o risco cibernético com o principal fator de preocupação. Com o avanço dos controles digitais, especialistas temem que um dia terroristas consigam derrubar aeronaves com ataques hacker", diz Bandeira. Quanto custa? As apólices de seguro cibernético, assim como as de seguro de vida ou contra incêndios são feitas por período anual. A Aon, que afirma ter negociado de 15% a 20% das apólices globais — e cerca de 50% no mercado nacional — calcula que, para uma apólice que cubra um milhão de reais, por exemplo, a empresa contratante pode pagar como prêmio de R$ 7 mil a R$ 25 mil ao ano. A forma como a companhia lida com a própria segurança, porém, vai detalhar o contrato e os valores podem tornar-se maiores em função de fatores como: tamanho da empresa, total da apólice assegurada, volume de informações sensíveis em posse da contratante, se há treinamento interno ou uso de softwares desatualizados/ descontinuados e etc. Tudo feito por questionário e análise prévia do que vai ser segurado. A seguradora pode recusar riscos muito altos. Brasil ainda vive momento educacional Grandes incidentes como WannaCry e No-Petya tiveram a Europa como olho do furacão, mas respingaram também

no Brasil, aumentando a percepção do risco em setores da Indústria. Por aqui, três seguradoras já trabalham com risco cibernético: XL, Zurich e AIG. A expectativa é de que, até o fim do ano, outras seis estejam operando vendas à todo vapor. Ainda que haja movimento na chegada de novos players, a demanda pela contratação de risco cibernético ainda não está madura. A Superintendência de Seguros Privados (Susep) — autarquia federal responsável pela autorização, controle e fiscalização do mercado de seguros — ainda não tem uma categoria dedicada que regulamente esse tipo de serviço. De acordo com a instituição, a modalidade iniciou sua comercialização no Brasil em 2012 — cinco anos, apenas. Atualmente, seguros para riscos cibernéticos são enquadrados em ramos distintos — de acordo com os riscos cobertos —, como responsabilidade civil, riscos diversos e lucros cessantes. "Esta modalidade de seguro não possui normativo específico. Para elaboração de produtos é necessário seguir os normativos gerais de seguros de danos, os quais estabelecem regras para cláusulas de aceitação de proposta, de forma de contração, de pagamento de prêmios, de atualização de valores, de concorrência de apólices, de liquidação de sinistros, de perda de direitos e outras", informou a superintendência ao TechTudo, em nota. Para Bandeira, o Brasil ainda vive um momento educacional, de conscientizar empresários sobre o risco que sua empresa corre e da própria existência do produto. As seguradoras, no geral, apostam em uma nova legislação para as empresas brasileiras que responsabilize companhias por vazamentos de dados de sua base de usuários — similar ao que existe nos Estados Unidos. "Essa exigência legal ajuda a aumentar o interesse por ferramentas de mitigação e transferência de risco. O seguro é uma delas. Assim que houver a promulgação de uma lei de responsabilidade, o mercado deve mudar e a contratação deve aumentar VIVER

20

substancialmente", acredita Bandeira. No momento, não há uma lei específica que obrigue as empresas a reportar que foram vítimas de crimes digitais no Brasil. Alguns projetos tramitam, mas sem previsão de serem aprovados. Prevendo o movimento, seguradoras têm realizado workshops e palestras em setores da indústria para vender o novo produto, formando uma base de clientes. "Lidar com risco cibernético é mais sobre resiliência do que prevenção. Não é questão de se uma empresa será atacada, mas de quando", alerta Bandeira. Não é questão de se uma empresa será atacada, mas de quando IoT é logo ali Segundo a Cisco, em três anos, serão 50 bilhões o total de dispositivos conectados à Internet. Quando nos damos conta de que 2020 é logo ali, fica fácil entender que IoT — Internet of Things (ou Internet das Coisas, em português) — vai elevar o alarme e as preocupações de segurança de indústrias e de pessoas comuns com tantos objetos de rotina e wearables (vestíveis) conectados. "Os controles digitais e o avanço da Internet das Coisas (IoT) vai elevar o risco cibernético a patamares inimagináveis em alguns anos. Com mais aparelhos conectados [além do celular e do computador] e mais processos dependendo do acesso a redes, o campo de atuação dos hackers aumentará consideravelmente. Por isso, é fundamental que as empresas estejam preparadas para lidar com as consequências desses eventos", encerra Bandeira. A visão é compartilhada pelo setor de segurança. Em setembro, Eugene Kaspersky, criador da companhia russa de antivírus que leva seu nome, encerrou sua palestra magistral durante a 7ª Cúpula Latino Americana de Analistas de Segurança da Kaspersky Lab, em Buenos Aires, na Argentina, com um alerta para quem opta por aparelhos online como Smart TVs, relógios, e até casas e carros conectados.


VIVER

21


internacional

O que é a 'loteria de vistos' para os EUA que Trump quer suspender após atentado em NY Todos os anos, os Estados Unidos oferecem a milhares de pessoas de diferentes lugares do mundo a oportunidade de residir permanentemente no país. São poucos os requisitos, e não se paga para participar do processo em busca de um "green card".

Mas Donald Trump quer pôr fim a esse programa, conhecido como "loteria de vistos", no qual candidatos são selecionados aleatoriamente, por computador, entre as inscrições qualificadas. Segundo o presidente americano, foi por meio do Programa Anual de Visto de Diversidade - nome oficial do processo - que o uzbeque Sayfullo Saipov, responsável pelo ataque que acabou com oito pessoas mortas em Nova York nesta semana, ganhou a residência permanente no país, em 2010. Segundo o site da embaixada e dos consulados dos EUA no Brasil, o programa prevê disponibilizar para o ano de 2019, por seleção aleatória, 55 mil vistos de imigrantes a pessoas de países com baixas taxas de imigração para os EUA. Ser "sorteado" não significa ganhar

automaticamente o direito de viver no país, mas representa o primeiro passo para obter o visto permanente em um processo que inclui entrevista e exige escolaridade mínima e experiência profissional. Se concedida, a autorização para morar nos EUA se estende ao parceiro - que pode ser do mesmo sexo - e ainda aos filhos menores de 21 anos. Quem pode se beneficiar? "A elegibilidade para participação no programa é determinada pelo local de nascimento da pessoa, e não por sua cidadania", informa a embaixada dos EUA em seu site. E a única maneira oficial de se candidatar à "loteria de vistos" é na página na internet do Departamento de Estado. A "loteria" está aberta a todos os cidadãos, exceto aos que nasceram em países que, nos últimos cinco VIVER

22

anos, que enviaram mais de 50 mil imigrantes nos últimos cinco anos. Por isso, a lista pode mudar anualmente. A restrição vai deixar de fora, no próximo sorteio, 18 países, sete deles latino-americanos. Cidadãos nascidos no Brasil, Colômbia, México, Peru, República Dominicana, El Salvador, Haiti e Jamaica, por exemplo, não vão poder participar. Além de ter nascido em um país que está na lista de elegíveis, há outras exigências. É preciso, por exemplo, ter concluído o ensino médio ou ter cursado com êxito 12 anos de educação primária e secundária. Também é necessário comprovar pelo menos dois anos de experiência profissional nos últimos cinco anos em atividades específicas. Estatísticas mais recentes do Departamento de Estado, de 2015, indicam que o país mais favorecido na América Latina foi a Venezuela, com 1.556 vistos concedidos. Em seguida, Cuba e Honduras, com 1.480 e 165 vistos, respectivamente. Mas de acordo com estudo do Centro de Pesquisas Pew, entre todos os solicitantes no mundo, os que nasceram na África subsaariana têm mais chances de serem contemplados. Oposição de Trump Na quarta-feira, o presidente americano afirmou em sua conta no Twitter que o responsável pelo ataque em Nova York entrou nos EUA graças à "loteria de vistos". "O terrorista entrou em nosso país por meio do Programa de Loteria da Diversidade, uma maravilha de Chuck Schumer", criticou, citando o senador oposicionista que representa o


VIVER

23


Estado de Nova York no Congresso. Schumer teve um papel considerado chave na elaboração da lei que criou a "loteria de vistos" em 1990, que entrou em vigor cinco anos depois. Mas a norma foi aprovada tanto por representantes do Partido Republicano, de Trump, quanto pelo Partido Democrata. E acabou convertida em lei pelo então presidente George Bush, que é republicano. A lei que entrou em vigor em 1995 substituiu outra criada 30 anos antes, que funcionava com um sistema de cotas que, de acordo com críticos, favorecia de forma excessiva imigrantes brancos procedentes da Europa. Em 2013, o mesmo senador Schumer liderou a criação de um projeto de lei, apoiado pelos dois principais partidos dos EUA, para eliminar o sistema de sorteio e transferir a cota de vistos permanentes para imigrantes altamente qualificados. A iniciativa teve apoio no Senado, mas foi barrada na Câmara. Antes de atacar o senador e de pedir

o fim do programa de concessão de vistos permanentes, Trump já havia sugerido que queria mudar a forma como estrangeiros conseguem autorização para morar no país. Ele deu respaldo ao projeto de lei para reformar as regras de imigração dos EUA, que prevê acabar com o Programa do Visto de Diversidade e, ao mesmo tempo, reduzir à metade o número de imigrantes legais no país, além de impor limites à entrada de refugiados. A proposta foi apresentada em fevereiro, mas até o momento não conseguiu apoio suficiente no Congresso. Em agosto, Trump disse apoiar sistema similar ao adotado pelo Canadá, onde potenciais imigrantes são avaliados com base em habilidades específicas, nível de educação, conhecimento do idioma ou iniciativa de empreendedorismo. "Não queremos loterias, queremos um sistema baseado em mérito. É uma piada o que temos agora", disse o presidente em discurso na Casa Branca nessa semana.

VIVER

24

"Precisamos ser menos politicamente corretos. Temos de fazer tudo para proteger nossos cidadãos. Estamos tão politicamente corretos que vivemos com medo de fazer o que quer que seja", completou Trump, ao anunciar a intenção de revogar o programa que permitiu a entrada de Saipov. Se os EUA adotarem um modelo parecido com o canadense, há dúvidas se o novo sistema poderia, por exemplo, descredenciar vistos já concedidos pelo sistema de loteria. No entanto, segundo informa o site da embaixada do Brasil nos EUA, as inscrições para o Programa Anual de Visto de Diversidade continuam abertas até o dia 22 de novembro. Do ponto de vista jurídico, Trump não tem autoridade legal para mudar a lei por decreto. Uma alteração só seria possível se aprovada pelo Congresso. Mas apesar de ainda estar em vigor, não se sabe por quanto tempo a "loteria de vistos" vai funcionar nos EUA.


VIVER

25


VIVER

26


VIVER

27


esporte

O ex-agricultor maranhense consagrado jóquei número 1 da Inglaterra sob aplausos da rainha tive uma boa vantagem. É resultado de muito trabalho, ôquey? Monto quase todos os dias, treino muito, igual no futebol", fala. "E sou o primeiro latino-americano a ganhar competição em grupo e estatística no turfe aqui no UK [United Kingdom]. Estou muito feliz."

"Se você tem o Messi ou o Ronaldinho no seu time, quem você vai chamar pra bater o pênalti? É a mesma coisa na corrida de cavalo", diz Silvestre de Sousa, 36, lembrando das vezes em que, anos atrás, frustrado e acreditando em seu potencial, era deixado de lado em importantes corridas de cavalo na Inglaterra. O maranhense gosta das comparações com futebol; e sabe que, no Reino Unido, o esporte com corrida de cavalos é uma paixão nacional, enquanto tem um alcance relativamente pequeno em seu país natal. Hoje, seria titular absoluto e o artilheiro do time. No sábado, 21 de outubro, "Silvester de Suza", como pronunciam os britânicos, foi agraciado, pela segunda vez, com o mais importante título do país dado

a jóqueis de corridas rasas (sem obstáculos), o Stobart Champion Flat Jockey. O ganhador é sempre o jóquei com o maior número de vitórias no ano. Como Silvestre obteve 155 vitórias e não pôde mais ser alcançado pelo rival, recebeu o título antecipado em um badalado evento de turfe no hipódromo de Ascot, o British Champion Day, que contou com participação da rainha Elizabeth 2ª. O primeiro título veio em 2015, quando venceu 132 corridas. "O tratamento que agora me dão mudou muito nos últimos dez anos. Sabem que ninguém vira campeão do, como se diz em português?, do dia pra noite?", diz ele com sotaque carregadíssimo em inglês à BBC, por telefone, do Maranhão, para onde viajou no dia seguinte para ver a família. "Eu estava mais confiante neste ano, VIVER

28

De tapeceiro a jóquei Até os 17 anos, Silvestre não tinha ideia do que era um jóquei. Aprendeu a andar a cavalo com quatro anos, no pequeno sítio onde seus pais moram até hoje em São Francisco, cidade com cerca de 12 mil habitantes no interior do Maranhão, quase fronteira com o Piauí. Lá, ajudava o pai com os animais e o trabalho de agricultor. Foi à escola, mas parou na 6ª série do então ensino fundamental. Quando fez 14 anos, decidiu seguir para São Paulo, onde Roberto, o mais velho dos nove irmãos, já vivia. Na capital paulista, Silvestre foi trabalhar como tapeceiro, ajudando o irmão. "Geralmente quem vive no Nordeste vai para São Paulo para buscar uma melhora de vida", diz, explicando por que deixou a vida no campo. Afastado dos cavalos na cidade grande, conheceu um amigo que lhe falou da escolinha de jóqueis no Jockey Club de São Paulo. Foi conhecer o local e acabou se inscrevendo para tentar uma vaga. Com seus 1,52 m, altura ideal para o turfe, e o corpo franzino, foi aprovado e se mudou para o alojamento da instituição, onde passou a ter aulas e a competir. "Fui um dos destaques dos aprendizes e aí me falaram de uma oportunidade na Irlanda", lembra. Mudança de país Um treinador irlandês de cavalos havia entrado em contato com o


VIVER

29


Jockey paulista atrás de mão de obra. Silvestre se interessou e, em 2004, desembarcava em Kildare, na Irlanda, em pleno inverno, e não falando uma palavra em inglês. "Fui para ser escovador e galopador de cavalos. O começo foi difícil, não sabia a língua, fazia muito frio. Mas comecei a pedir para ir montando, e tirei meu registro profissional", lembra. Ele conta que levou cerca de dois anos para conseguir se comunicar direito em inglês. "Aprendi lendo livros e na convivência com amigos. Depois, arrumei uma namorada irlandesa, isso ajudou também." Como seu patrão na Irlanda não dava muito espaço para que ele competisse, Silvestre buscou trabalho na Inglaterra. Conseguiu um novo emprego como galopador e escovador em Yorkshire, junto com um dos mais famosos treinadores de jóqueis do Reino Unido, David Nicholls. "Ele me ensinou muita coisa e deixava eu pegar algumas montarias de vez em quando. Comecei a ganhar umas

carreiras e decidi virar freelancer dois anos depois", diz Silvestre. Com 24 para 25 anos, o jóquei conseguiu um agente e passou a disputar competições. Preconceito O brasileiro ressalta que o começo no turfe foi difícil. Sofria preconceito, não conseguia se comunicar tão bem e normalmente não o deixavam montar os melhores cavalos, que ele ajudava a treinar. "Criticavam porque não falava a língua e porque achavam que eu, brasileiro, estava tomando o espaço deles. Alguns jóqueis e treinadores falavam na minha cara. Às vezes eu montava um cavalo e fazia uma corrida excelentee aí na próxima vez que eu ia correr, colocavam um jóquei com mais nome para montálo. Senti que tinha que ser muito forte para persistir", fala. Em seu primeiro ano de competição, lembra, teve 27 vitórias. Depois, foram 35, 60 e por aí em diante, até chegar a 132 em 2015 - o que lhe rendeu o primeiro título de campeão

VIVER

30

do ano. O turfe permitiu a Silvestre comprar sua primeira casa, "bem pequena, em que eu tinha que entrar de frente e saía de lado [risos]". Alguns anos depois, se mudou para um espaço maior em Newmarket, cidade perto de Cambridge. Lá vive com a mulher, uma ex-jóquei, que ele conheceu em competições mistas, e com o filho de 10 anos. O casal espera um bebê para dezembro. Além de disputar as corridas, ajuda a treinar alguns dos melhores cavalos da Inglaterra e é pago por isso. Silvestre não tem planos de voltar ao Brasil nem cogita participar de uma competição esportiva representando o país. No fim do ano, ele se muda temporariamente para Hong Kong e para o Japão, onde disputará alguns torneios. "Nunca imaginei chegar aonde cheguei, nem pensei em conquistar o que conquistei aqui. Deus foi muito generoso, estou feliz assim."


VIVER

31


VIVER

32


VIVER

33


VIVER

34


VIVER

35


beleza

Chega o outono, aumenta a queda do cabelo As férias de verão vão sempre acabar, o regresso ao trabalho vai sempre custar e o cabelo vai sempre cair. É quase a lei da vida. E não há razões para entrar em pânico. erro. Enquanto a Loção Neoptide Ducray combate a queda e a perda do cabelo pela passagem do tempo, a Loção Force Tri-Active da Klorane é especialmente formulada para a queda crônica instalada – hormonal ou hereditária. E tal como a linha Dercos da Vichy tem tratamentos em ampolas para mulheres e para homens diferenciados, o mesmo acontece com os suplementos alimentares fortificantes. Adquirir produtos sem saber se são os tratamentos certos pode prejudicar ainda mais o problema.

Além de tratar, é preciso cuidar todos os dias

A renovação capilar faz-nos perder entre 50 a 100 fios de cabelo por dia, mas saiba que, por cada fio que cai, outro vai nascer nesse mesmo folículo. Quando a queda é maior do que a média – o que é normal acontecer nesta altura de queda sazonal associada ao outono e ao inverno – é preciso encontrar tratamentos próprios que a travem e favoreçam o crescimento de novos fios.

Os momentos da vida em que podemos perder cabelo Há várias causas para a queda do cabelo. A mais comum é a hereditária, resulta do património genético e afeta maioritariamente os homens.

Nas mulheres, verifica-se uma queda acentuada depois da gravidez e na menopausa. E a queda ocasional pode estar associada a períodos de stress e, claro, nas mudanças da estação, principalmente no início do outono e no fim do inverno, afetando tanto homens como mulheres. Uma vez identificada a sua causa, é importante procurar os tratamentos adequados.

Na hora de tratar, aceite a opinião de um especialista Tal como compra um champoo para o seu tipo de cabelo, também tem de fazer um tratamento anti queda que atue na origem do problema. E como as opções são muitas, é fácil cair em VIVER

36

Sempre que se verifique uma queda de cabelo fora do normal, é preciso agir imediatamente para a travar. Mas no dia a dia, há vários gestos simples que devem ser adicionados à rotina capilar e que vão fortalecer os fios como evitar dormir com o cabelo molhado, prender o cabelo em apanhados muito apertados, fazer demasiados tratamentos químicos (como colorações ou alisamentos) ou usar aparelhos quentes como secadores e ferros de alisar excessivamente. Por outro lado, deve ter uma alimentação rica em ferro e proteínas, fazer exercício físico regular, praticar atividades que promovam o relaxamento para evitar picos de stress e não fumar nem beber álcool em demasiado. Lembrese que o cabelo afeta diretamente a autoestima e estudos dizem que oito em cada dez pessoas afirma sentir-se melhor quando está satisfeita com o seu cabelo. Procurar tratar dele não é apenas uma questão de vaidade, mas também de autoconfiança, bem-estar e até felicidade.


VIVER

37


VIVER

38


VIVER

39


VIVER

40


VIVER

41


VIVER

42


VIVER

43


viagens

Companhias aéreas adotam novas medidas de segurança em voos para EUA Os passageiros com destino aos EUA, que viajam em voos provenientes dos aeroportos de todo o mundo, passaram esta quinta-feira a ser alvo de novas medidas de segurança e questões. Os passageiros com destino aos EUA, que viajam em voos provenientes dos aeroportos de todo o mundo, passaram a ser alvo de novas medidas de segurança e questões, incluindo sobre os seus ‘hobbies’ e hábitos de fazer a mala. A administração Trump está a requerer às companhias aéreas nacionais e estrangeiras para adotarem medidas de segurança em todos os voos para os Estados Unidos. Todos os passageiros, norteamericanos e estrangeiros, estão sujeitos a novos protocolos, que entraram em vigor na quinta-feira. Os novos procedimentos cobrem cerca de 2.100 voos diários de todo o mundo para os Estados Unidos. Mas a forma como cada companhia aérea implementa a medida varia, e alguns dos procedimentos já entraram em vigor antes noutras partes do mundo. Embora alguns passageiros tenham descrito momentos tensos e longas filas, não houve relatos de grandes disrupções nas viagens internacionais na quinta-feira. Mantém-se, no entanto, alguma confusão sobre as novas regulações, com as companhias aéreas a descreverem diferentes métodos de implementação e algumas a dizerem que pediram autorização para atrasar a respetiva entrada em vigor até ao próximo ano. Todd Gilliland, 40 anos, aterrou no aeroporto de O’Hare, em Chicago, proveniente do Uganda, onde ele e a mulher gerem uma escola para crianças carenciadas. Viajou para os Estados Unidos a partir de Bruxelas, onde disse ter notado mais questões e mais agentes de segurança do que antes, sem que tivesse sido antes informado pela companhia aérea das novas medidas.

Disse ter ficado surpreendido pelo tipo de perguntas antes do embarque: “Perguntaram-me qual é o meu trabalho e eu perguntei porque é que isso era relevante. Então, o homem começa: ‘Estás a ser difícil”. E eu respondi: ‘Rapaz, tu estás a ser terrivelmente rude’. Ele disse: ‘Tu não estás a colaborar’. E eu disse, ‘tudo bem'”. Gilliland afirmou, não obstante, que o responsável da segurança não insistiu numa resposta, nem o colocou noutra fila ou tomou qualquer medida. No aeroporto internacional do Dubai, o mais movimentado em termos de voos internacionais, a transportadora Emirates começou a questionar os passageiros sobre a sua bagagem, líquidos, e destino de origem. Os passageiros tiveram as suas bagagens de mão revistadas, assim como os seus equipamentos eletrónicos. A Air France disse que iria fornecer questionários para todos os passageiros com destino aos EUA preencherem. Já os passageiros da Singapore Airlines podem ser obrigados a “sofrer medidas de segurança mais rigorosas”, incluindo inspeção de dispositivos eletrónicos pessoais, “bem como questionários de segurança durante o ‘checkin’ e embarque”, informou a transportadora no seu site. Outras operadoras que anunciaram novas regras são a Cathay Pacific Airways, com sede em Hong Kong, e as companhias aéreas do grupo alemão Lufthansa e a EgyptAir. A Korean Air Lines, Asiana Airlines e Royal Jordanian disseram que foram dispensadas de implementar as novas medidas até VIVER

44

ao início do próximo ano. No aeroporto Newark Liberty International, em Newark, Nova Jersey, Alexander Wegner, um turista alemão que viajou num voo da Lufthansa, disse que estava surpreendido pela natureza de algumas das questões com que foi abordado no seu voo. “Do meu ponto de vista, foi uma inconveniência. É inútil. Qualquer pessoa pode responder a esse tipo de questões. Qual é o teu hobby? Jogging. Ah, ok. Isso é interessante. Para quê?”, afirmou. Chris McGinnis, um consultor de viagens internacional do Travel Skills Group, disse que as novas medidas eram implementadas durante um período tradicionalmente baixo para viagens internacionais, de forma a facilitar a transição. Além disso, observou que em alguns países onde o tráfico de droga e o terrorismo são preocupações, as companhias aéreas já questionam há muito tempo os passageiros com destino aos EUA. “Eles não estão à procura das respostas certas. Eles estão à procura de comportamentos suspeitos, se ficas a suar de forma anormal, podes ser sujeito a um exame mais minucioso”, disse McGinnis. A novidade é que tais medidas estão agora a ser aplicadas em todos os países. “Penso que muitos viajantes de negócios vão ficar surpreendidos porque eles estão habituados a ter uma passagem rápida no aeroporto”, afirmou McGinnis. “O meu conselho é que, a curto prazo, vão um pouco mais cedo. Mas eventualmente vão habituar-se”, acrescentou.


VIVER

45


VIVER

46


Anuncie na Viver Magazine. Ligue 770.953.4250 VIVER

47


Cinema

Thor: RagnaroK Estreia: dia 3 Gênero: Ação, Aventura, Comédia Classificação: PG-13

A Bad Moms Christmas Estreia: dia 3 Gênero: Ação, Aventura, Comédia Classificação: R

Roman J. Israel, Esq. Estreia: dia 3 Gênero: Crime, Drama Classificação: PG-13

Last Flag Flying Estreia: dia 3 Gênero: Comédia, Drama Classificação: R

Lady Bird Estreia: dia 3 Gênero: Comédia Classificação: R

Ittefaq Estreia: dia 3 Gênero: Mistério, Suspense Classificação: PG-13

Blade of the Immortal Estreia: dia 3 Gênero: Ação, Drama Classificação: R

My Friend Dahmer Estreia: dia 3 Gênero: Biografia, Drama, Horror Classificação: R

LBJ Estreia: dia 3 Gênero: Biografia, Drama Classificação: R

Murder on the Orient Express Estreia: dia 10 Gênero: Crime, Drama, Mistério Classificação: PG-13

Daddy's Home 2 Estreia: dia 10 Gênero: Comédia Classificação: PG-13

Thelma Estreia: dia 10 Gênero: Drama, Mistério, Romance Classificação: PG-13

Justice League Estreia: dia 17 Gênero: Ação, Aventura, Ficção Científica, Fantasia Classificação: PG-13

The Star Estreia: dia 17 Gênero: Animação, Aventura, Comédia, Família Classificação: PG

Coco Estreia: dia 17 Gênero: Animação, Aventura, Comédia, Família, Fantasia Classificação: PG

VIVER

48


Agenda até 5/11

de 17/11 a 6 de Janeiro

de 1/11 a 7 de Janeiro

CIRQUE DU SOLEIL: LUZIA

FANTASY IN LIGHTS

GARDEN LIGHTS HOLIDAY NIGHTS

Atlantic Station 231 18th Street NW Atlanta, GA 30363 www.atlanticstation.com

Callaway Gardens 17800 US Highway 27 Pine Mountain, GA 31822 www.callawaygardens.com

Atlanta Botanical Garden 1345 Piedmont Ave NE Atlanta, GA 30309 www.atlantabg.org

ALLIANCE THEATRE'S HAND TO GOD

de 18/11 a 25 de Fevereiro

Snow Mountain

de 20/11 a 14 de fevereiro

“SKATE THE SKY” AT ROOFTOP TERRACE

Dad's Garage Theatre 569 Ezzard Street Atlanta, GA 30312 www.alliancetheatre.org

Stone Mountain Park Highway 78 East Stone Mountain, GA 30086 www.stonemountainpark.com

Rooftop Terrace 675 Ponce De Leon Ave NE Atlanta, GA 30308 www.poncecityroof.com

até 26/11

até 7 de Janeiro

até 8 de Fevereiro

High Museum of Art 1280 Peachtree Street NE Atlanta, GA 30309 www.high.org

Fernbank Museum of Natural History 767 Clifton Rd NE Atlanta, GA 30307 www.fernbankmuseum.org

Fernbank Museum of Natural History 767 Clifton Rd NE Atlanta, GA 30307 www.fernbankmuseum.org

até 11 de Dezembro

MERRY GO ZOO

GLADIATORS COMING NEW BBC EARTH FILMS TO FERNBANK MUSEUM AT FERNBANK MUSEUM

VIVER

49


VIVER

50


VIVER

51


VIVER

52

Viver Magazine November 2017  

The most popular Magazine among the Brazilian Community living in Atlanta, Georgia, United States.

Advertisement