Page 1

VIVER

1


VIVER

2


www.vivermagazine.com

Agosto, 2018

conteúdo 6

Capa Por que as brasileiras são obcecadas por cirurgias plásticas? O Brasil é o segundo país onde mais se realiza cirurgia plástica, perdendo apenas para os Estados Unidos. Mas a imposição do ideal de um corpo perfeito aliada às facilidades de realizar esse tipo de procedimento, são também responsáveis pelas frequentes mortes de mulheres, vítimas de operações malsucedidas.

bem estar 6 exercícios de Pilates para prevenir dores nas costas As dores nas costas, na maioria das vezes, não são provocadas por uma condição médica, mas sim por maus hábitos como posturas inadequadas, excesso de atividades físicas ou até mesmo falta de exercícios.

10

estilo Tudo que você precisa saber para ter unhas fortes e bonitas Aproximadamente 20% da população mundial sofre com quebra ou descamação das unhas, um problema que tem a ver com fatores locais (microtraumatismos repetidos por uso de produtos químicos ou cosméticos) ou sintoma de afecções dermatológica (psoríase e onicomicose) ou sistêmica (anemia e carências vitamínicas).

14 18

Por que seu filho não quer dormir? Especialista explica

22

28

32

Chega a hora de dormir, você põe seu filho na cama, apaga as luzes e... Nada. Está tarde, o dia foi cheio, já era para ele estar com sono, mas a resistência para dormir não tem fim. Um chororô misturado com brincadeiras e uma pitada de manha.

Imigração

Saúde

Curiosidades

34

48

49

Perder Peso

Nos Cinemas

Agenda

VIVER

3


Editorial

A

qui estamos nós, novamente cruzando a linha que divide o ano. Definitivamente o tempo está indo rápido demais. Mas entre a correria do dia a dia, um detalhe novo tem chamado a nossa atenção aqui no Estado da Geórgia, é a constatação de que apesar das leis de imigração estarem cada vez mais duras, tem chegado gente nova todos os dias, famílias inteiras. Nas redes sociais podemos ver pedidos de emprego, quartos, casas e apartamentos para lugar, referencias de empresas, trabalhos e serviços. A nossa comunidade está crescendo, se fortalecendo e com isso, cresce também a nossa responsabilidade em tentar alcançar essas pessoas, mantêlas informadas do que acontece no nosso meio, nas nossas igrejas, nos nossos eventos e principalmente, com relação às notícias e mudanças importantes nas áreas da saúde, imigração, educação etc... A Viver Magazine faz parte da história da comunidade brasileira da Georgia desde 2002 e desde então, vem acompanhando todas as mudanças, as dificuldades, as preocupações e principalmente, as expectativas do imigrante brasileiro que escolheu viver aqui. Eu posso afirmar com certeza, que hoje, quem sobreviveu a todas as crises dos últimos 15 anos, tanto econômicas quanto imigratórias, é porque tem em seus corações uma determinação e vontade imensa de viver e prosperar aqui, ou então realmente não tem outra alternativa. Pouco a pouco

EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO Dilla Campos vivermagazine@gmail.com

as pessoas vão encontrando seus caminhos, organizando suas vidas e, aqui estamos nós, 15, 20, alguns com 25,30 anos de América. Certamente não somos mais os mesmos, este País nos ensina muito, nos torna mais humildes, mais sensíveis e muito mais amorosos. Talvez a saudade, as lutas, o choro de cansaço debaixo do chuveiro ou as lágrimas que caem em silencio no travesseiro, vão descontruindo tudo o que já fomos um dia e construindo seres humanos mais fortes, mais generosos e bem menos arrogantes. É por isto que, ao olhar para estas tantas pessoas que estão chegando agora, a maioria tão confiantes, tão apressadas e tão certas de que bem ali na esquina tem uma árvore de dólares ao alcance de suas mãos, completamente sem noção do longo caminho que terão que percorrer até que possam voltar para suas casas, levando nas mãos seus objetivos cumpridos ou ainda para aqueles que planejam ficar, que enfim possam celebrar a vitória, a minha vontade é de dizer à elas: “Calma, respira, tudo o que você veio buscar é possível, mas não tenha pressa, não menospreze a experiência das pessoas, nem seja arrogante, nem desrespeite aqueles que já conhecem o caminho, pois cedo ou tarde, você vai precisar deles, pois de alguma maneira e não sei dizer porque, neste País, a gente sempre precisa uns dos outros e só há uma única atitude, que pode tornar este caminho menos tortuoso e sofrido, a humildade”. Até a próxima,

Dilla Campos

Publicadora Viver Magazine

vivermagazine VIVER

4

DIREÇÃO DE ARTE / PROJETO GRÁFICO Saulo Oliveira S2dm.com contact@s2dm.com COLUNISTAS Dilla Campos Maitê Hammound (Psicóloga) Tracie Kincle (Advogada) Fernanda Hottle (Advogada) Daniel Ortiz (Advogado) REVISÃO Eliania Bento COLABORADORES Kamilla Oliveira Alex Campos Consulado Geral do Brasil em Atlanta Cesar Restrepo (Empreendedores Latinos) FOTOGRAFIA Dilla Campos Indy Zanardo Alcides Notaro Juliana Frary PARA ANUNCIAR 770.953.4250 vivermagazine@gmail.com www.vivermagazine.com DISTRIBUIÇÃO All Metro Atlanta Area GDL Distribution & Logistics, LLC Phone: (678) 887-2391 (Joanita Bonilla)

A Viver Magazine é uma publicação independente com a finalidade de informar a comunidade brasileira e divulgar produtos e serviços que sejam de interesse dessa comunidade. As informações aqui veiculadas são resultado da demanda de nossos leitores e variam de acordo com a atualidade, podendo ser alteradas sem aviso prévio. Esta é uma publicação aberta a participação de leitores e da comunidade brasileira em geral, na qual encorajamos e agradecemos. A publicação de conteúdo e fotografias enviadas para a redação está sujeita a aprovação e disponibilidade de espaço e não é prometida ou garantida.Os anúncios aqui contidos, bem como seus conteúdos são de responsabilidade de cada anunciante. A diversificação e conteúdo dos artigos são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião desta publicação. Todo e qualquer conteúdo e anúncio aqui contidos são de propriedade da Viver Magazine e não devem ser reproduzidos total ou parcialmente. A versão impressa desta publicação é gratuita, assim como nossa versão online. Outros veículos de comunicação online na qual fazemos parte estão à disposição de nossos anunciantes e da comunidade em geral no Facebook e em nosso portal: www.vivermagazine.com. É proibida qualquer reprodução impressa ou digital, cópia do conteúdo, matérias, anúncios ou elementos visuais, bem como do projeto gráfico apresentados na Viver Magazine com base na LEI DE DIREITOS AUTORAIS Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998, com respaldo internacional.


VIVER

5


Capa

Por que as brasileiras são obcecadas por cirurgias plásticas?

O

Brasil é o segundo país onde mais se realiza cirurgia plástica, perdendo apenas para os Estados Unidos. Mas a imposição do ideal de um corpo perfeito aliada às facilidades de realizar esse tipo de procedimento, são também responsáveis pelas frequentes mortes de mulheres, vítimas de operações malsucedidas. Mas o que leva as brasileiras a arriscarem suas vidas em troca de seios, nádegas ou até mesmo púbis considerados perfeitos? Casos de brasileiras que morreram após cirurgias plásticas malsucedidas ocupam as páginas dos jornais todas as semanas. Na maioria desses tristes episódios, as histórias se repetem: as pacientes confiaram em procedimentos inadequados e em médicos desqualificados, pagando com suas vidas o sonho do corpo perfeito. A ditadura da beleza no Brasil é um fenômeno que penaliza, mas que também banaliza, avalia o sociólogo especialista em Saúde Pública, Francisco Romão

Ferreira, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). “Há uma preocupação excessiva com o corpo. Não só em termos de cirurgias plásticas, mas a quantidade de academias, salões de beleza e de farmácias no Brasil é algo gritante quando você compara com outros países. Essa preocupação estética está naturalizada no cotidiano e não para de crescer”, observa. A necessidade de exibir um corpo perfeito e jovem acabou também por banalizar operações estéticas, como implantes de silicone, lipoaspirações, lifts faciais – frequentemente apresentados por clínicas como procedimentos simples, facilitados por pagamentos parcelados ou até consórcios por operadoras de crédito. “Essas operações são vendidas como descomplicadas e rápidas. Revistas sobre plásticas que podem ser compradas em bancas de jornais dão uma ideia irreal sobre esses procedimentos, como se você fosse fazer uma cirurgia no meio da semana para ir à uma festa no VIVER

6

sábado. Infelizmente tem público que acredita nessas promessas”, salienta o sociólogo. Ferreira avalia que diversos fatores contribuem para este fenômeno no Brasil, um país com uma grande extensão litorânea, onde a maioria das capitais estão próximas da costa, onde faz calor em boa parte do ano e a cultura da praia é muito intensa. Além disso, o corpo, muitas vezes, é o principal bem dos brasileiros. “Em um país com uma desigualdade social muito grande, o físico é um capital para a ascensão social. Quando acesso ao ensino e à educação são bloqueados, o corpo vira uma possibilidade de evoluir socialmente”, diz. Mas para o sociólogo não há dúvidas que a busca desenfreada da estética não é um fenômeno que diz respeito apenas a determinadas classes, mas é constatada entre pobres e ricos. Ele lembra, por exemplo, que nas favelas brasileiras, salões de beleza e academias têm forte presença. As classes mais abastadas, por outro lado, se engajam em fenômenos da moda, como a recente febre do crossfit ou das corridas, que, por trás de atividades físicas, desenvolvem novos mercados, serviços e produtos imperativamente a serem adquiridos. “Em todas as camadas sociais, o sentido da existência se volta para o corpo”, afirma. Peitos, nádegas, rosto, barriga, coxas e até mesmo os lábios vaginais não escapam os ideais de beleza impostos pela sociedade. O Brasil é aliás, o país onde mais se realizam cirurgias estéticas íntimas, seja para estreitar o canal vaginal, diminuir os grandes lábios ou retirar


VIVER

7


gordura do púbis. “No Brasil, existe um padrão estético da vagina perfeita: simétrica, rosa ou branca, sem pelos, sem excesso de gordura”, diz Marcelle Jacinto da Silva, doutoranda em Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), que trabalha sobre a questão em sua tese. Com outros dois pesquisadores, ela assina o artigo científico “A vagina pós-orgânica: intervenções e saberes sobre o corpo feminino acerca do embelezamento íntimo”, que trata das cirurgias íntimas realizadas por mulheres brasileiras. A necessidade de agradar o parceiro alimenta fetiches masculinos, avalia Ferreira. “Há um tempo atrás, fiz uma série de entrevistas com mulheres que fizeram cirurgias plásticas, a maioria malsucedidas. Várias afirmaram que elas se submeteram a esses procedimentos por causa do parceiro. Para todas, essa era uma vontade única e exclusiva delas. O que elas não se dão conta é que a motivação delas está pautado pelo olhar do outro.” Segundo o sociólogo, mesmo que o padrão de beleza no Brasil tenha evoluído – passando das formas curvilíneas às mais fitness – no imaginário da sociedade, “o bumbum ainda é preferência nacional”. No entanto, ele lembra que as exigências do corpo perfeito mudam de acordo com as classes sociais. “Entre a classe média e classe média alta, o padrão valorizado é o da mulher com o corpo bem definido, mas magro. Mas entre as classes populares, a estética é outra: “o estereótipo da ‘gostosa’,a com coxas, bumbum e peitos grandes, é mais valorizado”. Fran Reis é a autora do blog “Meus lindos e pagos”, que criou com o objetivo de ajudar as mulheres que querem realizar

cirurgias plásticas. No espaço, ela decidiu reunir depoimentos bem-sucedidos ou não de mulheres que passaram por diversos procedimentos estéticos, além de dicas e conselhos para ter uma boa experiência e procurar um bom profissional. A iniciativa deu tão certo que a versão do blog no Instagram reúne 200 mil seguidores, além de 52 mil no Facebook. A própria autora de “Meus lindos e pagos” passou por uma cirurgia plástica, em 2010, quando colocou próteses de silicone nos seios. Fran contou que essa parte do corpo nunca a satisfez e a decisão de realizar o procedimento foi avaliada durante anos, junto à busca de um profissional qualificado. Um trabalho de reflexão que percebe que nem todas as brasileiras fazem quando decidem realizar uma operação estética. “Nem sempre o corpo está adequado para o ideal criado no imaginário das mulheres. Muitos dos problemas resolvidos com a cirurgia podem ser corrigidos na academia, por exemplo. Mas vai ser mais difícil, você vai ter que malhar e muita gente quer facilidade, não considera as dificuldades do pós-operatório, só quer que fique bonito e acha que vai ser simples”, diz. Entre boa parte das mulheres que se submetem a procedimentos, Fran Reis nota “uma busca da perfeição, que é inalcançável”. “Tem brasileira que faz uma cirurgia por ano e nunca está satisfeita com seu corpo”, lamenta. A blogueira não tem dúvidas de que o fenômeno é um reflexo da imposição de um padrão de beleza, aliado aos gostos do parceiro. “Entre as mulheres que conheço, poucas realizam cirurgias para sua satisfação pessoal”, afirma. “Mas é preciso que elas estejam conscientes de que é a VIVER

8

saúde e a vida delas que está em jogo”, salienta. De acordo com dados da Isaps, 86,2% das cirurgias plásticas no mundo são realizadas por mulheres. O aumento de seios continua sendo a cirurgia plástica mais realizada (15,8%) entre os 2,5 milhões de procedimentos por ano, seguidos da lipoaspiração (14%) e da cirurgia de pálpebra (12,9%). De acordo com Marcelle Jacinto da Silva, o corpo feminino é cada vez mais explorado e hipersexualizado no Brasil. “As mulheres são intensamente bombardeadas pelas normas sociais. Há toda uma obrigação de elas serem vaidosas, cuidarem do físico, de manter uma imagem e as mulheres são alvo deste fenômeno”, afirma. Mas se engana quem pensa que os homens escapam da ditadura da beleza. A doutoranda lembra que a questão de gênero é sustentada também pelo físico do homem. “Na cultura brasileira, os brasileiros têm que ser machos, viris e manter a construção dessa imagem. Então, eles também são vítimas e sentem essa obrigação se sustentar essa centralidade do corpo na vida”, avalia. Segundo Ferreira, as operações estéticas se tornam cada vez mais populares entre os brasileiros, adeptos a procedimentos como cirurgias bariátricas para perder peso, ou esteroides e anabolizantes para ganhar músculos. “Os salões de beleza, que antes eram exclusividade das mulheres, recebem cada vez mais homens, de todas as classes sociais, que fazem unha, sobrancelha, e outros procedimentos estéticos. A exigência sobre o corpo masculino aumenta tanto no Brasil que transtornos que antes eram ligados à mulher- como anorexia, bulimia e ortodexia -, cresce entre os homens”, afirma o sociólogo.


VIVER

9


Bem Estar

6 exercícios de Pilates para prevenir dores nas costas

Passar o dia sentado é um pecado para as costas

A

s dores nas costas, na maioria das vezes, não são provocadas por uma condição médica, mas sim por maus hábitos como posturas inadequadas, excesso de atividades físicas ou até mesmo falta de exercícios. Por isso, a treinadora e diretora educacional da TC Pilates/Studio Metalife São Paulo, Ge Gurak, montou uma se-

quência especial que utiliza o método Pilates para aliviar e prevenir tais dores. Confira:

q Pranchas e Quadrupedias Com redução significativa de pressão interdiscal na coluna, estes movimentos são importantes para VIVER

10

que o praticante tome consciência e seja desafiado na ativação dos músculos da parte central do corpo, o nosso CORE. Aa sugestão é usar uma bolinha embaixo de um dos joelhos para que o controle seja exigido o tempo todo. As variações são para tentar estender um joelho, tirar uma mão do chão e recolher o apoio de um dos


VIVER

11


pés. Procure fazer todos estes movimentos. Estimule a coluna parta que esteja alongada do crânio ao nosso quadril, além de mantê-la organizada enquanto movimentam-se braços ou as pernas;

w Ponte Este exercício, executado com alongamento axial, descarga de peso correta nos pés, escápulas, ombros e braços, além de controle, pode ser um aliado eficiente para as dores nas costas. Sugestão: realize a atividade sem a barra de pés do reformer pisando sobre a plataforma extensora. Quando já existir controle e força, desafie deslizando o carro para trás e para frente. O ideal é manter o praticante na posição de isometria da prancha.

e Alongamento do flexor do quadril

Voltado aos indivíduos que passam muito tempo sentados e têm toda a cadeia de músculos anteriores tensa, este movimento é um presente! Deslize o carro para trás e mantenha uma boa distribuição de peso entre os dois pés. Incline a coluna a frente. O importante neste movimento é abrir o quadril e manter uma boa organização.

- Cuide da organização do quadril.

r Footwork em

t Alongamento do

Exercitar-se de lado é uma das melhores posições para a coluna, se pensarmos em compressão dos discos. No entanto, existem alguns cuidados:

Cruze uma perna, mantenha o quadril com descarga de peso e permita que, quando o carro retorna à base, promova o alongamento nas regiões solicitadas.

- Mantenha a coluna neutra preservando as curvaturas;

Para intensificar: por intermédio da perna que está debaixo, você intensifica o alongamento subindo em meia-ponta. Mas, lembre-se: os

decúbito lateral

- Mantenha o centro ativado;

ciático e piriforme

VIVER

12

glúteos não podem sair do carrinho, isto é bem importante!;

y E que tal um

abdominal divertido?

Neste caso sugerimos a prancha de saltos com o apoio de cabeça um pouco elevado e uma carga leve (pode ser uma mola azul da Metalife). Com muita ativação de centro, experimente um salto diminuindo o impacto. Desafie seu corpo a sustentar as pernas no ar.


VIVER

13


Estilo

Tudo que você precisa saber para ter unhas fortes e bonitas

A

proximadamente 20% da população mundial sofre com quebra ou descamação das unhas, um problema que tem a ver com fatores locais (microtraumatismos repetidos por uso de produtos químicos ou cosméticos) ou sintoma de afecções dermatológica (psoríase e onicomicose) ou sistêmica (anemia e carências vitamínicas). O problema, com incidência maior em mulheres, vai além de um incômodo estético, já que a fragilidade pode representar desconforto e até dor. “Unhas enfraquecidas podem ser sinais de carência de zinco e até mesmo Vitamina D. Mas existem doenças

como anemia e hipotireoidismo que apresentam esse tipo de alteração nas unhas. Antes mesmo de tentar resolver os sintomas, é necessário investigar a causa”, afirma a Dra Renata Domingues, médica especializada em Nutrologia, diretora responsável da Clínica Adah e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia Médica (Abranutro). Lucas Portilho, consultor e pesquisador em Cosmetologia, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma, afirma que a unha é uma estrutura composta por queratina, a mesma proteína que compõe nosso cabelo e também a parte mais externa da pele. “Ela VIVER

14

cresce aproximadamente de 2 a 3 mm por mês. E se cair, regenera completamente de 6 a 9 meses”, afirma o especialista. De acordo com a farmacêutica e diretora técnica da Pharmapele, Luisa Saldanha, quando as unhas ficam mais finas, elas descamam com facilidade, têm aspecto poroso e muitas vezes apresentam manchas e irregularidades, além de ficarem mais vulneráveis ao ataque de fungos.

De olho na alimentação

A médica especializada em Nutrologia, Dra Renata Domingues, afirma que alguns alimentos e


VIVER

15


não iônicos) penetram com mais facilidade”, explica. “Um produto indicado para uso tópico na unha é o Nonychosine, um blend de polímeros que fortalece a unha em uma base esmalte que pode ser indicada pelo seu dermatologista. Pode ser associado ao Methiosilane que fornecerá metionina para fortalecer as unhas e silício via tópica a matriz ungueal”, afirma Mika Yamaguchi, farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos.

Cápsulas poderosas

elementos podem fortalecer as unhas de dentro para fora: “Frutas ricas em vitamina C como tangerina, acerola, mamão, limão, morango, grãos, nozes, sementes e folhas escuras ricas em vitamina E; alimentos que contém biotina como peixes de água salgada, órgãos de animais como fígado e rins, grãos integrais, ovo cozido e cogumelos cozidos; alimentos que contém zinco como ostras, tubérculos, castanhas, carnes, peixe e frango; além de alimentos que impulsionam a produção de queratina como couve, brócolis, alho, feijão, soja, cereais e uva”, diz a médica. Além disso, a médica lembra que ingerir alimentos ricos em proteínas oferece ao organismo os aminoácidos de que ele necessita para produzir os elementos essenciais para a saúde e fortalecimento das unhas.

Tratamento tópico

O pesquisador Lucas Portilho

afirma que o tratamento com cremes ou compostos tópicos pode ser eficiente, já que a unha absorve substâncias dependendo do tamanho molecular dos compostos. “Por exemplo, se um creme contém um ativo que possui um tamanho de molécula muito grande não haverá permeação, mas se a molécula for pequena, a permeação será facilitada. Estudos científicos já revelaram que ativos antifúngicos penetram mais na unha e conseguem chegar nas camadas mais profundas da unha, onde o fungo se instaurou. Outro ponto que facilita a permeação de ativos é carga elétrica da molécula. Um ativo que possui carga negativa ou positiva (chamamos de ativos iônicos) tem maior dificuldade de entrar na pele, pois acaba interagindo com a carga presente em nossas estruturas da pele e unha. Já os ativos que não possuem carga (chamamos de ativos VIVER

16

A suplementação é uma importante aliada no crescimento das unhas. “Duas substâncias fundamentais são a Biotina, conhecida como Vitamina B7, e o silício orgânico Exsynutriment, um suplemento que oferece o silício biodisponível (que é melhor absorvido e assimilado pelo organismo), melhorando o crescimento e resistência das unhas”, explica Mika. “E o tratamento oral é mais indicado porque as unhas possuem uma baixa irrigação sanguínea e um crescimento lento, então é necessário fornecer nutrientes essenciais na composição da unha”, acrescenta a farmacêutica da Biotec. “Mas o primeiro passo para resolver qualquer alteração na unha é procurar um dermatologista”, finaliza Mika.


VIVER

17


Comportamento

Por que seu filho não quer dormir? Especialista explica Na hora de deitar, crianças tendem a fazer birras.

C

hega a hora de dormir, você põe seu filho na cama, apaga as luzes e... Nada. Está tarde, o dia foi cheio, já era para ele estar com sono, mas a resistência para dormir não tem fim. Um chororô misturado com brincadeiras e uma pitada de manha. Será que é normal essa birra na hora de ir para a cama? Nesta sexta-feira (27) é comemorado o Dia do Pediatra e vamos ressaltar a importância

do acompanhamento frequente dos pequenos ao especialista para tratar assuntos que, muitas vezes, são deixados de lado. O pediatra e especialista do sono do Hospital Santa Luzia, Dr. João Pimentel, frisa que em consultas de rotina, o pediatra deve ser questionado em relação ao bemestar do sono das crianças. “Ele não precisa ser especialista do sono, mas é essencial que em todo atendimento o assunto VIVER

18

venha à tona. Somente assim será possível avaliar a condição do sono e suas consequências.” No caso das birras, Dr. João explica que elas são comuns, principalmente entre os 2 e 7 anos, pois é nesta fase em que as crianças começam a ter consciência da própria independência e querem colocá-la a prova. Em muitas famílias a rotina é sempre a mesma. A criança está com sono, boceja, esfrega os olhos


VIVER

19


De acordo com Dr. João Pimentel, pediatra e especialista do sono do Hospital Santa Luzia, deve-se estipular um horário fixo para dormir e acordar todos os dias. Na hora de deitar, o quarto deve estar escuro. Os pais devem aproveitar o momento para ler para os filhos e ter conversas tranquilas — isso fará com que os pequenos entendam que está na hora de diminuir o ritmo e descansar.

As sonecas diárias

e abre o berreiro por qualquer motivo. Ou então está super agitada, o que pode também ser sinal de cansaço. “Apesar de ser comum, devemos nos atentar à causa do problema. Às vezes a criança só quer compensar a atenção que não recebeu durante o dia.” Outra razão pode ser a insônia comportamental da infância. “Neste caso, as crianças se recusam a dormir devido à ausência de rotina, falta de limites e regras. Atenção para o quesito tecnológico, pois é necessário limitar o acesso a aparelhos eletrônicos, como celulares e tablets”, detalha o especialista. O uso destes dispositivos interfere na liberação de melatonina, substância que gera o sono.

Como driblar o problema

Para contornar a situação, é necessário impor disciplina desde cedo. Cabe aos pais conversarem e explicarem aos pequenos que a hora de dormir deve ser respeitada seguindo algumas regras: sem televisão, jogos, tablets e celulares — esses aparelhos devem ser evitados após as 18h. Outros estímulos, como atividade física intensa, brincadeiras agitadas e alimentos com cafeína também devem ficar de fora a partir de o momento que começa a escurecer. Além disso, para acabar com as cenas de manha, a grande dica é criar um ritual do sono, com direito a banho morno e luz baixa. VIVER

20

Até os 3 anos de idade, em média, a soneca do dia é fundamental para o sono noturno adequado das crianças durante a noite. Mas atenção para que essas sonecas não ocorram após as 16h. Isso pode fazer com que a criança não tenha sono no horário adequado. Depois dessa idade, os pais podem passar a diminuir o tempo dos cochilos, até que os pequenos já não sintam a necessidade do mesmo. A quantidade ideal de horas de sono – A Academia Americana da Medicina de Sono divulgou uma tabela baseada nas faixas etárias. Dê uma olhada: Crianças de 4 a 12 meses: devem dormir de 12 a 16 horas por dia (incluindo sonecas). Crianças de 1 a 2 anos: devem dormir de 11 a 12 horas por dia (incluindo sonecas). Crianças 3 a 5 anos: devem dormir de 10 a 13 horas por dia (incluindo sonecas). Crianças 6 a 12 anos: devem dormir de 9 a 12 horas por dia. Crianças 13 a 18 anos: devem dormir de 8 a 10 horas por dia.


VIVER

21


Imigração

Tempos de Mudanças Imigratórias Por Fernanda Hottle, Advogada

M

udança. Essa é a palavra mais usada ultimamente no que se diz respeito à área imigratória. A sensação é de que a cada semana somos surpreendidos por novos regulamentos, políticas, instruções ou decisões judiciais que afetam diretamente a vida dos milhões de imigrantes vivendo nos EUA, legal ou ilegalmente. Esse artigo aborda algumas dessas mudanças:

Pereira v. Sessions

Esse é um caso decidido pela Suprema Corte Americana em 21 de junho de 2018 que está afetando milhares de casos de deportação. Wescley Fonseca Pereira, o apelante, é um cidadão brasileiro que veio para os EUA com um visto de turista em junho de 2000. Em 2006, já

no país há vários anos sem status legal, ele recebeu uma notificação do Departamento de Segurança Interna (Department of Homeland Security, ou DHS) de que um processo de deportação estava sendo iniciado contra ele. Essa notificação (chamada de “Notice to Appear”), no entanto, não tinha uma data e horário para a sua audiência; essa informação foi enviada vários meses depois pela corte de imigração através de um documento separado, porém para o endereço incorreto e Pereira nunca o recebeu. No dia da audiência, o juiz assinou uma ordem de deportação contra Pereira na sua ausência. Essa ordem, porém, não foi executada e Pereira permaneceu no país. Em março de 2013, após ser detido devido a um acidente VIVER

22

de trânsito, Pereira solicitou a reabertura do seu caso de imigração, explicando que nunca havia recebido a notificação da data para comparecimento à corte. Com o caso reaberto, Pereira solicitou o benefício de cancelamento de deportação. Cancelamento de deportação é um benefício alistado no estatuto de imigração disponível somente em casos pendentes com um juiz de imigração para certos residentes portadores de green card presentes no país por no mínimo 7 anos, ou para indivíduos sem o green card presentes no país por no mínimo 10 anos. No caso de indivíduos sem o green card, além da presença no país por 10 anos a pessoa também precisa demonstrar ter boa moral; não ter sido condenado por certos crimes; e ter um côn-


VIVER

23


juge, pai/mãe, ou filho menor de 21 anos que passaria por um sofrimento excepcional e extremamente incomum caso o indivíduo fosse deportado do país. O fator relevante no caso de Pereira é o período da sua presença nos EUA. De acordo com as leis de imigração, a contagem da presença no país é interrompida quando a “Notice to Appear” (ou NTA) é emitida pelo DHS, e o documento precisa conter certas informações para ser considerado completo, incluindo a data e horário da audiência a qual o indivíduo está sendo intimado a comparecer. No entanto, lembre-se que a NTA enviada para Pereira não possuía uma data e horário de comparecimento à corte, e a Suprema Corte concordou com o argumento dele de que aquela NTA era inválida por não conter todas as informações exigidas pela lei e portanto não poderia ter interrompido a contagem da presença dele no país. Essa decisão abriu portas para indivíduos com processos já encerrados ou processos pendentes, se a NTA que iniciou o seu processo não continha data/ hora da corte. É extremamente comum ver NTAs emitidas dessa forma, e pessoas que não tiveram a oportunidade de solicitar o benefício de cancelamento de deportação por não ter o período suficiente de presença no país devido à emissão de uma NTA inválida têm a oportunidade de reabrir o seu processo. Mas notem: nem todas as pessoas com processos de deportação poderão se beneficiar dessa decisão da Suprema Corte. Para solicitar o cancelamento de deportação não basta somente ter 10 anos de presença ilegal; o indivíduo também precisa preencher os demais requisitos alistados acima. É essencial uma consulta com um advogado de imigração para fazer uma análise geral do seu processo a fim de determinar se o seu caso pode ser reaberto

baseado nessa jurisprudência.

Atualização da Política de Emissão de NTA pelo USCIS

Uma outra mudança afetando os imigrantes ocorreu em 28 de junho, quando o departamento de Serviços de Cidadania e Imigração (U.S. Citizenship and Immigration Services, ou USCIS, responsável pela avaliação de processos de green card, cidadania, permissão de trabalho, etc.) emitiu um memorando indicando, entre outras coisas, que todos os imigrantes que tenham as suas petições negadas pelo USCIS receberão uma NTA e serão encaminhados para a corte de imigração, se a negação da sua petição resultar em ausência de status no país. Exemplos de pessoas afetadas seriam indivíduos com petições de extensão de status, troca de status e green card. Até então, petições desse tipo que fossem negadas pelo USCIS não resultavam em uma NTA; o USCIS indicava na carta de negação que a pessoa estaria no país sem status e teria que sair imediatamente, mas o departamento não tomava nenhuma atitude para oficialmente deportá-la. Mas essa fase chegou ao fim. Indivíduos com pedidos de extensão de turista ou troca de status para estudante, por exemplo, serão encaminhados à corte para um processo de deportação se o seu pedido for negado pelo USCIS. Muitas pessoas consideram pedidos de extensão e troca de status como algo “simples,” que só dependem do preenchimento de formulários. Isso está muito longe da verdade, e buscar a ajuda de um advogado licenciado e competente é muito importante, especialmente levando-se em conta os riscos envolvidos.

Pedidos de Evidência Adicional – Coisa do Passado

No dia 13 de julho, o USCIS VIVER

24

emitiu um outro memorando indicando a rescisão da sua política de emissão de pedidos de evidência adicional e de notificações da sua intenção de negar certas petições. Essa nova política entra em vigor em 11 de setembro de 2018. Até o momento, petições apresentadas ao USCIS que não continham documentação suficiente para comprovar a qualificação do indivíduo de receber o benefício solicitado recebiam uma oportunidade para a apresentação de mais evidências – o USCIS emitia uma carta dando um prazo ao indivíduo de apresentar mais documentos. E quando o USCIS tinha a inteção de negar certas petições, uma notificação era emitida dando ao aplicante mais uma oportunidade de convencêlos do contrário em 30 dias. Essas oportunidades deixarão de existir a partir de setembro. Se o indivíduo enviar uma petição faltando documentos, ao invés de dar a oportunidade de complementar o processo o USCIS estará simplesmente negando a petição. E, baseado no memorando de 28 de junho mencionado acima, essa negação pode levar à deportação. Mais uma vez chamamos a atenção para a importância de buscar advogados licenciados e competentes para assisti-los com suas petições imigratórias. Processos de imigração envolvem muito mais do que simplesmente preencher formulários. Há todo um cuidado que precisa ser tomado no que diz respeito à documentação a ser apresentada, à disponibilidade dos benefícios solicitados e aos riscos envolvidos. Não coloque o seu futuro na mão de pessoas desqualificadas para ajudá-lo. Tenha certeza que a pessoa é licenciada por uma organização de advogados nos EUA (State Bar, a OAB americana) e é experiente na área de imigração.


VIVER

25


VIVER

26


VIVER

27


Saúde

Brasileiro sabe pouco sobre , aponta pesquisa

diabetes

A pesquisa foi realizada com a população em geral, de 16 anos ou mais, entre os dias 12 a 19 de maio de 2018, em 153 municípios

U

ma pesquisa Datafolha comprovou o que os médicos já veem no dia a dia: o brasileiro sabe muito pouco sobre o diabetes. Questionados sobre o conhecimento que tinham sobre a doença, em resposta espontânea, só 10% dos entrevistados citaram que ela pode causar a morte, 7% afirmaram que ela pode causar cegueira e 7% disseram que a doença não tem cura. Ainda assim, as complicações foram o item mais citado, por um total de 28% das pessoas. Os sintomas estão em um segundo grupo de menções (24%), seguido por tratamento (19%) e alimentação (18%). Apenas 15% citaram espontaneamente que o diabetes causa aumento do nível de açúcar no sangue e 16% que a pessoa com diabetes não pode comer açúcar. Apenas 2%

"Infelizmente não ficamos surpresos com os resultados. A condição do paciente com diabetes no país é sofrível. Uma em cada duas pessoas com diabetes não sabe que tem a doença. Quando o diagnóstico é feito, portanto, há grande chance de já haver muitas complicações. O caminho do desenvolvimento do diabetes é traiçoeiramente silencioso", afirma Hermelinda Pedrosa, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes."A população precisa saber que atividade física, alimentação adequada e o combate a doenças como hipertensão e colesterol alto podem ajudar a prevenir o diabetes." VIVER

28

fizeram alguma menção a doenças cardiovasculares, principal causa de morte de quem tem diabetes. A pesquisa foi realizada com a população em geral, de 16 anos ou mais, entre os dias 12 a 19 de maio de 2018, em 153 municípios. A margem de erro máxima para o total da amostra é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi encomendada por uma coalizão que envolve farmacêuticas, ONGs e sociedades médicas que, juntas, lançam o Movimento Para Sobreviver nesta terça-feira (24), às 20h30, no Rio. Nesse horário, serão projetados no Cristo Redentor símbolos de hábitos nocivos à saúde que podem levar ao diabetes tipo 2. A ideia é mostrar que, por causa da falta de cuidado adequado, a doença aumenta o risco de infarto do miocárdio e AVC. Entre os participantes estão as ONGs Associação Diabetes Brasil (ADJ), Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD), Instituto Lado a Lado Pela Vida, Rede Brasil AVC, Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e as farmacêuticas Boehringer Ingelheim e Eli Lilly do Brasil. A coalizão foi criada para promover reflexão sobre a oferta de drogas modernas para idosos com diabetes e doença cardiovascular, com o objetivo de reduzir mortes e evitar os altos custos do tratamento para o Estado. Pedrosa afirma que os medicamentos mais modernos são mais caros do que as três classes oferecidas hoje pelo SUS, mas que é preciso avaliar seu custo-benefício em discussão ampla com gestores de saúde, sociedades médicas e associações de pacientes.


VIVER

29


VIVER

30


VIVER

31


Curiosidades

Futebol: para que serve a meia-lua na grande área? Alguma vez tinha pensado nisto durante um jogo de futebol? Talvez sim, talvez não. Mas como o saber não ocupa lugar…

A

meia-lua surgiu no longínquo ano de 1937 e foi criada com uma função bastante simples: manter os jogadores a uma distância mínima de 9,15 m sempre que se vai bater um penalty. E faz sentido, pois na marcação de livres a barreira também tem de ficar a uma distância de 9,15 m da bola. E como o penalty é um livre, a meia-lua foi criada como uma espécie de “auxiliar visual” para o árbitro não deixar ninguém ficar a uma distância menor.

O critério do árbitro

Segundo as regras oficiais, se algum jogador invadir essa área durante a marcação do penalty, o árbitro tem que mandar repetir o penalty, independentemente do resultado do remate. No entanto, se algum jogador invadir estes 9,15 metros, a aplicação da regra fica a critério do árbitro que pode aguardar pelo resultado da marcação do penalty: se for gol, ele valida, se não for, a marcação deve ser repetida. VIVER

32

Todos os jogadores, à exceção do marcador do penalty, devem ficar fora da área e da meia-lua até o pontapé ser cobrado


VIVER

33


Perder Peso

10 erros “diários” que não o deixam emagrecer Descubra os 10 erros que nos pregam como verdades absolutas. Todos sabemos que a atualidade tem o peso que tem, mas não nos podemos esquecer dos clássicos falsos mitos. Em temas como a nutrição, os erros são constantes, sobretudo no que respeita à perda de peso. Descubra os 10 erros que nos pregam como verdades absolutas.

q

As batatas engordam. Possuem 75-80% de água: o resto são hidratos de carbono que apenas t 85 kcal por cada 100 g, portanto não é hipercalórica e não precisa de entrar em pânico sempre quando come este ingrediente.

w

A combinação de vegetais fornece proteínas de qualidade. As proteínas de origem vegetal não contêm todos os aminoácidos essenciais. Os vegetarianos tentam combinar os diversos tipos de vegetais para juntar esses aminoácidos.

VIVER

34


VIVER

35


e

A cebola é boa para a circulação. Não tem nutrientes que tenham implicações na fluidez do sangue, mas os seus compostos de enxofre ajudam a evitar coágulos

t

Cenouras e tomates melhoram a visão. Contudo, não são os únicos ricos em vitamina A ou retinol: também o são as verduras de soja e certos frutos.

r

Todos os cereais contêm glúten. O glúten é o composto proteico principal de todos os cereais menos do arroz e milho.

y

A fruta deve comer-se em jejum ou entre refeições. As calorias que a fruta tem são sempre as mesmas, independentemente das refeições ou da hora do dia.

i

As hortaliças não possuem nem gordura nem proteínas. Têm poucas calorias, mas a quantidade proteínas é aceitável.

u

O pão engorda. Este deve ser provavelmente o maior mito da alimentação. O conteúdo calórico 100 g de pão branco é de umas 250 kcal. Como é o acompanhamento quotidiano de alimentos alto teor de gordura, achamos que a culpa é do pão.

o

A castanha é um dos frutos com mais calorias. É um produto com escassa quantidade de proteínas e gorduras e tem uma maior proporção de água do que o resto dos frutos secos.

a

As frutas desidratadas perdem a maior parte das suas propriedades. A maioria dos nutrientes da fruta fresca apenas perdem a água que retêm, de forma concentrada.

VIVER

36


VIVER

37


VIVER

38


VIVER

39


VIVER

40


Anuncie na Viver Magazine. Ligue 770.953.4250

VIVER

41


VIVER

42


VIVER

43


Tecnologia

Como evitar que os seus gadgets te espiem Cada vez mais equipamentos que conseguem ligar-se à internet, os riscos de ser espiado podem vir até da televisão ou do microondas. Proteja-se dos seus gadgets. às vezes com medidas extremas.

E

xistem cada vez mais objetos do dia a dia com a capacidade de se ligarem à Internet. Seja para reproduzirem conteúdo online ou, simplesmente, para poderem ser controlados à distância, a verdade é que ao estarem ligados estão habilitados a serem atacados. Desde chaleiras a televisões, aos smartphones e tablets, são diversos os aparelhos que podem estar a recolher informação sobre os nossos hábitos, conversas e comportamentos a todo o momento. Os sistemas de reconhecimento de voz, como as assistentes pessoais ou as televisões com comandos vocais, estão também constantemente com o microfone ativo para que posam iniciar funções. A Wikileaks já denunciou a possibilidade de a CIA estar a aceder a diversos aparelhos para recolher informações privadas. Entre eles encontravam-se as televisões inteligentes da Samsung. A assessora de Kellyanne Conway também falou em escutas via… microondas. Conheça alguns dos perigos e as maneiras de se proteger de espionagem dos gadgets que tem por casa. Tapar a câmara e o microfone do computador Em 2016 Mark Zuckerberg, presidente executivo do Facebook e detentor de empresas como o Instagram e o WhatsApp, esteve nas bocas do mundo depois de publicar uma fotografia para celebrar os 500 milhões de utilizadores do Instagram. Os olhares mais atentos não deixaram escapar o pormenor da fita cola sobre a câmara

do computador daquele que comanda a maior rede social do mundo. Este é um truque bastante simples. Caso alguém consiga aceder sem autorização à câmara do computador, impede que recolha imagens e vídeos. O mesmo truque pode ser aplicado aos microfones, cobrindo o orifício com fita cola ou outro material: o som será captado, mas a sua qualidade será muito fraca. Cuidados com os smartphones e tablets Estes dois equipamentos são um perigo que vai connosco para todo o lado. Além de conterem grande parte da informação pessoal do utilizador, estão constantemente debaixo da mira dos hackers. Sempre que instalar uma aplicação deve ter especial atenção às permissões pedidas. Dados como a localização são pedidos apenas para oferecer uma informação mais precisa e personalizada na maioria dos serviços (claro que, numa aplicação de navegação, a localização é indispensável). Opte por selecionar, individualmente, as permissões dadas a cada aplicação. Algumas das permissões que não podem ser dispensadas para que as apps funcionem em condições deixam também os utilizadores sob grande exposição. Os assistentes pessoais, por exemplo, como a Siri, o Google Assistant ou o Google Now, estão constantemente alerta para tentarem reconhecer a frase que os ativa (no iOS, é o “hey siri” ). Mas esta funcionalidade pode ser desativada nas definições, desligando assim a recolha constante de informação. É uma VIVER

44

questão de opção. Televisões inteligentes As televisões já não são apenas um aparelho com uma única funcionalidade. Conseguem aceitar comandos de voz, aceder a conteúdos online e até encomendar pizzas. Mas a evolução tem problemas de privacidade associados. O maior problema está nos microfones. Para que a televisão seja capaz de obedecer às ordens ditadas pelo utilizador o aparelho tem de estar constantemente a recolher informação sobre o som envolvente à espera “das palavras mágicas”. As informações são transmitidas a terceiros para que a análise do conteúdo seja confirmado, tendo já levado a que operadoras pagassem multas por venderem essa informação para fins publicitários. Para impedir esta recolha, tudo o que precisa de fazer é desligar a funcionalidade de comandos de voz. Numa medida mais extrema, pode optar por desligar o aparelho da corrente quando não o estiver a utilizar, impossibilitando assim que exista alguém a apoderar-se do sistema. O dilema das passwords Este é um tópico que é abordado em todas as situações de segurança informática. Uma das melhores maneiras de proteger os seus dispositivos, a sua privacidade e, de certa forma, a si mesmo, é utilizar senhas fortes e diversificadas em todas as contas. Maiúsculas, números, caracteres especiais, tudo o que for permitido utilizar deve estar por lá.


VIVER

45


variedades Coros LINX Smart Cycling Helmet www.amazon.com $179.99 - $199.99 Global Design Concepts www.macys.com $17.50 Denim Unicorn Pencil Case - Yoobiâ„¢ www.target.com

Happy Threads Little Girls RuffleTrim Cold Shoulder T-Shirt www.macys.com

$6.99

$20 Stride Rite Made2Play Artin Sneakers, Toddler Boys & Little Boys www.macys.com $40

Ruthie Velvet Floor Pillow www.urbanoutfitters.com $49

Kids' emoji-print backpack www.jcrew.com

2018 new 16inch Men Laptop Backpacks Multifunction USB Charge Computer Backpacks www.bonanza.com

$49.50

$39.91

Women's Flag Square Scarf www.landsend.com

Little Live Pets Scruff-A-Luv - Pink www.target.com

$34.95

$19.99 VIVER

46


VIVER

47


Cinema

Christopher Robin

The Darkest Minds

The Spy Who Dumped Me

Searching

Estreia: dia 3 Gênero: Animação, Aventura, Comédia Classificação: PG

Estreia: dia 3 Gênero: Ficção Científica, Suspense Classificação: PG-13

Estreia: dia 3 Gênero: Ação, Comédia Classificação: R

Estreia: dia 3 Gênero: Drama, Mistério, Suspense Classificação: PG-13

The Miseducation of Cameron Post

Never Goin' Back

Nico, 1988

The Meg

Estreia: dia 3 Gênero: Drama Classificação: R

Estreia: dia 3 Gênero: Biografia, Drama, Música Classificação: R

Estreia: dia 10 Gênero: Ação, Horror, Ficção Científica, Suspense Classificação: PG-13

Dog Days

BlacKkKlansman

Madeline's Madeline

Skate Kitchen

Estreia: dia 10 Gênero: Comédia, Drama Classificação: PG

Estreia: dia 10 Gênero: Biografia, Comédia, Crime, Drama Classificação: PG-13

Estreia: dia 10 Gênero: Drama, Mistério, Suspense Classificação: PG-13

Estreia: dia 10 Gênero: Drama Classificação: R

A Prayer Before Dawn

Alpha

Juliet, Naked

Beautifully Broken

Estreia: dia 10 Gênero: Ação, Biografia, Crime Classificação: R

Estreia: dia 17 Gênero: Ação, Aventura, Drama, Suspense Classificação: R

Estreia: dia 17 Gênero: Comédia, Drama, Música, Romance Classificação: R

Estreia: dia 24 Gênero: Drama Classificação: PG-13

Estreia: dia 3 Gênero: Drama, Romance Classificação: R

VIVER

48


Agenda SIPS UNDER THE SEA - TAILGATE PARTY Dia 24 Georgia Aquarium 225 Baker Street NW Atlanta, GA 30313

BEYONCE & JAY Z ON THE RUN TOUR II 25 e 26 de Agosto Mercedes-Benz Stadium 1 AMB Dr NW Atlanta, GA 30313

GERMAN BIERFEST Dia 25 Woodruff Park 91 Peachtree St NW Atlanta, GA 30303

DRAGON CON 30 de Agosto a 3 de Setembro Hyatt Regency Atlanta 265 Peachtree St NE Atlanta, GA 30303

SKY HIGH HOT AIR BALLOON FESTIVAL 31 de Agosto a 2 de Setembro Callaway Gardens 17800 US Highway 27 Pine Mountain, GA 31822

ABBA THE CONCERT Dia 16 Cobb Energy Performing Arts Centre 2800 Cobb Galleria Parkway Atlanta, GA 30339

ATLANTA COSPLAY YARD SALE Dia 18 North Dekalb Mall 2050 Lawrenceville Hwy Decatur, GA 30033

WOODRUFF BARK PRESENTS: DOGGY CON Dia 18 Woodruff Park 91 Peachtree St NW Atlanta, GA 30303

ATLANTA MODEL TRAIN AND RAILROADIANA SHOW Dia 25 Infinite Energy Forum 6400 Sugarloaf Parkway Duluth, GA 30097

VIVER

49


VIVER

50


VIVER

51


VIVER

52

Viver Magazine August 2018  

The most popular Magazine among the Brazilian Community living in Atlanta, Georgia, United States.

Viver Magazine August 2018  

The most popular Magazine among the Brazilian Community living in Atlanta, Georgia, United States.

Advertisement