Issuu on Google+

O SESI no SENAI Exatamente. O SESI, Serviço Social da Indústria, tem feito uma parceria com o SENAI, Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial, nos cursos de qualificação profissional. Os alunos do SENAI, matriculados em um dos cursos técnicos gratuitos do PRONATEC (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), contam com o benefício do reforço escolar de Português e Matemática com os professores do SESI. O reforço é fundamental para que os alunos consigam acompanhar bem o andamento dos cursos e atendam a carência de mão de obra qualificada da indústria. A metodologia dessas aulas é diferenciada, pois atende às necessidades específicas dos alunos, além de sanar o déficit nas disciplinas de Português e Matemática, imprescindíveis para o bom aproveitamento do curso técnico.

Negro News”, que é o resultado de pesquisa de campo e visitações, atrelado às produções textuais e conhecimentos gramaticais estudados em sala de aula. A turma de Petróleo e Gás (I) do SENAI (OAF), com o acompanhamento da Coordenadora do SESI, Serviço Social da Indústria, Elisângela Leão e da professora de Língua Portuguesa Sâmara Azevedo, empenhou-se na busca pelo conteúdo deste jornal, bem como na veracidade das informações oferecidas. Agradecemos a Coordenadora Lenici Barbosa, aos coordenadores técnicos e aos professores do SENAI pela contribuição para o corpo desse trabalho, ação que tornou possível o seu teor e sua versão final. Agradecemos também a toda a equipe da Unidade EJA RMS, pelo apoio que nos foi prestado. Professora Sâmara Azevedo

Em Língua Portuguesa, essa parceria tornou possível a produção do jornal folhetim, o “Ouro

O que é o PRONATEC? Em parceria com o SESI e o SENAI, o Governo Federal lançou em 2011 o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), que tem o objetivo de democratizar a oferta de cursos profissionalizantes e técnicos em todo o país, fazendo com que cada vez mais os cursos de qualificação se expandam por todas as escolas técnicas do Brasil. Além disso, visa expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) para a população brasileira. Para tanto, prevê uma série de subprogramas, projetos e ações de assistência técnica e financeira que juntos oferecerão oito milhões de vagas a brasileiros de diferentes perfis nos próximos quatro anos. 1


MULHERES NA INDÚSTRIA

A cadeia produtiva do petróleo é imensa, e vai do poço ao posto Anita Souza

Quando se fala em indústria do petróleo, talvez muitos logo associem a imagem de um cara trabalhador em perfuração, carregando peso e fazendo esforço, não é? Logo, pensar em uma mulher trabalhando em um ambiente deste é praticamente impossível. Mas será que isso aconteceu na realidade? Ou será que é um mito? Esse é um pensamento muito pequeno, daquelas pessoas que acham que indústria do petróleo é só perfuração, e não é isso. A cadeia produtiva do petróleo é imensa, e vai do poço ao posto, como se costuma dizer.

Ou seja, tem desde o trabalho de exploração e prospecção de petróleo, que compreende de maneira resumida a geologia e geofísica, passando pela exploração do petróleo (produção/extração), que compreende os projetos de desenvolvimento da produção dos poços já perfurados, o refino, que é a fase pós-produção, no qual o petróleo é processado e tratado até terminar na distribuição, através dos postos.

O MERCADO DE TRABALHO NA ÁREA DE PETRÓLEO E GÁS

A Petrobrás estima a contratação de mais de um milhão de trabalhadores para atuarem na área de Petróleo e Gás Ana Nadine Santiago, Rafaela Santos Costa, Rafaela Silva Lima, Ellen Rosário

Plataforma de Petróleo, localizada no SENAI CETIND

De acordo com Giselle Chagas Damascemo, Coordenadora Técnica do curso de Petróleo e gás do SENAI, o mercado de trabalho para esta área encontrase bastante aquecido, por conta das grandes descobertas no Pré-sal no sudeste do País, bem como pela reativação dos poços maduros localizados no recôncavo baiano. Ela afirma que atualmente o trabalho da mulher na área de Petróleo e Gás vem sendo aceito e respeitado, até por que a mulher, apesar da delicadeza, demonstra mais atenção e cuidado nas atividades que exercem, sem contar que para as atividades que envolvem sondas de perfuração e produção, a atenção e cuidado são requisitos essenciais. Infelizmente, o preconceito ainda está presente, mas as mulheres, paulatinamente, estão mostrando que o preconceito não leva a nada e quem sai perdendo é a empresa. Hoje temos empresas que estão dando preferência ao trabalho feminino devido aos cuidados e a atenção da mulher durante as atividades. Ainda de acordo com Gisele, as atividades na área de Petróleo e gás são inúmeras, desde trabalhos administrativos da sonda até a gestão de pessoas, organização de tarefas, insumos materiais, tratamento de dados obtidos, dentre outras atividades. A Petrobrás estima a contratação de mais de um milhão de trabalhadores para atuarem na área de Petróleo e Gás, isso sem contar com as inúmeras empresas nacionais e internacionais que trabalham prestando serviço para Petrobras e que também contratam a mão-de-obra de técnicos em Petróleo e Gás. Em Salvador ainda não existem ofertas de trabalho suficientes para atender a demanda de trabalhadores, Mas no recôncavo baiano (Catu, Pojuca, Alagoinhas, Araçás,...), existem muitas empresas que prestam serviço para a Petrobrás e que estão contratando a mão-de-obra de técnicos em Petróleo e Gás. 2


Sessão de empregos! PROFISSIONALIZE-SE Mineração, Petróleo e Gás Tecnológico Letícia Matos e Lorena Oliveira

Lana Araújo, Ananda Rafaelle Santana, Marinaldo Gonçalves Jr., Rafael de Santana, Willian Silva, Marcos Rodrigo Góis, Beronildo de Sena

Esse tecnólogo trabalha na exploração, na produção e na comercialização de petróleo, minérios e gás natural. Atua em petroleiros, refinarias, plataformas, mineradoras e no setor de serviços. Para isso, é fundamental que conheça a legislação internacional que regula as atividades ligadas ao petróleo e a seus derivados e ter fluência em inglês. Também gerencia situações de emergência e atua no controle de acidentes de trabalho e ambientais. O MERCADO DE TRABALHO O profissional costuma trabalhar em conjunto com engenheiros de petróleo e gás, geólogos e geofísicos. Embora a PETROBRAS ainda não abra concurso para o tecnólogo, ele encontra muitas oportunidades em empresas que prestam serviços para a estatal. Salário inicial: R$ 2.550,00 (6 horas diárias). ONDE ESTUDAR? Universidade Estácio De Sá, SENAI, Universidade Salgado de Oliveira (Universo), Escola Politécnica da UFBA, Faculdade Integrada da Bahia, Unidade do CEFET em Simões Filho.

Exploração e Produção de Petróleo e Gás Alisson Fiuza, Catarina Salomão, Jean Gonçalves, Vanderson de Jesus, Tainara Santos, Tiago Alves Ir cada vez mais fundo e vencer o desafio de produzir petróleo em campos marítimos (offshore). Assim a Petrobras se torrnou uma empresa reconhecida internacionalmente pela excelência mundial no desenvolvimento e aplicação de tecnologia de exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas. Ao "explorar" e "produzir", a Petrobrás pesquisa, localiza, identifica, desenvolve, produz e incorpora as reservas de óleo e gás natural. Toda a experiência adquirida e a tecnologia desenvolvida atraem o interesse de empresas de todo o mundo, com as quais acordos são assinados de parceria de exploração e produção no Brasil e no exterior. Os desafios vencidos estimulam a enfrentar os novos desafios. Busca-se ampliar a atuação em áreas de grande potencial de exploração e produção, onde a capacitação operacional, técnica e tecnológica represente diferencial competitivo. As maiores reservas de petróleo, hoje, estão na plataforma continental, em águas profundas e ultraprofundas. Mas a Petrobrás nunca descuida da produção em terra. Os resultados obtidos pela produção terrestre na última década têm se mantido constante, ao contrário do que era de se esperar de uma área madura com alto grau de exploração. Para isso, desenvolveu-se novas tecnologias para aumentar a vida útil desses campos. A produção terrestre está concentrada, principalmente, nas regiões Norte e Nordeste e, em menor escala, no Sudeste, na área do Espírito Santo. A produção média dos campos terrestres é de 210 mil barris por dia de óleo e 17,9 milhões de m3 de gás.

Alunos de Petróleo e gás I (OAF) e a coordenadora Lenici Barbosa

O tecnólogo em Petróleo e gás encontra um mercado em alta, devido ao bom desempenho do país na exploração e produção de petróleo e gás. O profissional é contratado para trabalhar na exploração e na produção de petróleo e gás, em setores relacionados à gestão do negócio e também na manutenção e no gerenciamento de equipamentos. Empresas prestadoras de serviços ou que fabricam equipamentos para o setor, também empregam o tecnólogo para as áreas operacionais e de manutenção.

INSTRUTOR DE PETRÓLEO E GÁS

Cidade: SAO CAETANO DO SUL - SP (2 vagas) Descrição: Ministrar aulas para jovens e adultos sobre o petróleo e gás. Disponibilidade para trabalhar no período noturno. Formação: Curso técnico ou profissionalizante completo. Benefícios: A Combinar. Exigências: Não Informado. Faixa salarial: A combinar.

PROFESSOR DE PETRÓLEO E GÁS Cidade: SERRA/ES (2vagas) Descrição: Irá ministrar aulas para ensino superior, atividades didáticas, preparar aulas teóricas e práticas na matéria de petróleo e gás. Salário por hora. Necessário residir ou ter fácil acesso a região da Serra/ES. Formação: Necessário Superior cursando. Benefícios: A combinar. Faixa salarial: A combinar

ESTÁGIÁRIO NA ARÉA DE PETRÓLEO E GÁS Cidade: RIO DE JANEIRO/RJ (1vaga) Descrição: Superior cursando na área de petróleo e gás. Não é necessária experiência. Disponibilidade de horário. Formação: Superior cursando. Benefícios: A combinar. Faixa salarial: A combinar

3


“Para atuar na área de petróleo e gás tem que gostar, se não, o trabalho fica pesado demais.”

Brena Carvalho, Franciele da Silva, Juliane Silva, Natan Reis, Rafael Bonfim de-obra especializada, e esses cursos oferecidos são para atender essa demanda. 3. Petróleo e Gás é uma área em que qualquer pessoa pode trabalhar ou é necessário gostar mesmo da área? Alunos de Petróleo e gás I (OAF) e os técnicos entrevistados

Técnicos entrevistados: Mauricio Meirelles - Técnico em Petróleo e Gás, formado no SENAI Petrobras. Tem 26 anos e seis meses trabalhando na Petrobras. Aposentado. Edvaldo Tavares - Técnico em Segurança. Formado no SENAI. Orlando Alves - Tecnólogo em Petróleo e Gás. Formado na universidade Salgado de Oliveira (Universo). Antônio Rimaci - Tecnólogo em Polímeros. Formado na UFBA.

Afinal, ficamos muitos dias confinados no mar e é um trabalho difícil pra quem não gosta, e quem o faz só pelo dinheiro é pior ainda. 4. Quais os fatores necessários para crescer nessa área?

8. O que é pré-sal? O pré-sal é uma camada de petróleo descoberta sob o sal. Mas no Espírito Santo foi descoberta acima do sal.

5. É possível que o petróleo acabe? Sempre existe a perspectiva de acabar. O benefício é que podemos ter outras descobertas, mas não no momento.

É um trabalho considerado difícil, pesado e penoso, quando não obedecidas as normas. Contudo, somos treinados.

O Brasil é o 4º país do mundo em perspectivas de descobertas. A demanda é muito grande, principalmente por conta do présal. Como é um trabalho incomum, se torna mais escasso. Daqui pra frente surgirão cerca de 2.700 vagas em função das novas descobertas. Mas isso exige mão-

É mais viável no mar do que em terra. No mar é mais difícil. 70% das extrações são no mar.

Estudar sem dúvida. Estudar muito e ter bom senso. É importante também enxergar setores no campo para evoluir. Mas estudar é a melhor maneira.

1. Como é considerado o trabalho na área de Petróleo e gás?

2. Qual a necessidade atual da mão de obra na área de Petróleo e gás?

7. Onde é mais viável extrair petróleo? No mar ou na terra?

9. Qual a quantidade de petróleo no momento? Hoje as reservas estão em 15 bilhões. Com o pré-sal, estima-se que vão para 30 bilhões de barris. Daqui a 20 anos estima-se 90 bilhões de barris. 10. Qual o país com maior reserva de petróleo do mundo? A Arábia Saudita.

Rafael Bonfim, Natan Reis e Brena Carvalho, Petróleo e gás I (OAF)

6. A extração de petróleo pode causar danos ao meio ambiente? Sim. Seja na extração ou nos produtos, o petróleo sempre trará danos à natureza. Seja queimando o combustível ou no uso das sacolas plásticas. Os danos são inevitáveis, por causa dos produtos químicos.

11. Quanto às mulheres, como é o mercado de trabalho para elas? As mulheres estão em um mercado onde elas são discriminadas. Elas não podem temer isso, é necessário ter foco, por ser uma excelente área. As mulheres tem de estar bem preparadas quanto a isso.

4


COMO SURGIU A PETROBRÁS?

Jade Souza A Petróleo Brasil S/A (Petrobras) foi criada no dia 3 de outubro de 1953, pelo então presidente Getúlio Vargas, tendo como principal objetivo a exploração petrolífera no Brasil em prol da União, impulsionado pela campanha popular iniciada em 1946, cujo slogan era “o petróleo é nosso”. Consiste numa empresa estatal de economia mista, ou seja, é uma empresa de capital aberto, sendo o Governo do Brasil o acionista majoritário. A Petrobrás atua nos seguintes segmentos: exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e gás natural, petroquímica, distribuição de derivados, energia elétrica, bicombustíveis, além de outras fontes energéticas renováveis. As instalações da Petrobrás foram concluídas em 1954 e sua sede está localizada na cidade do Rio de Janeiro. As primeiras refinarias da empresa foram herdadas do Conselho Nacional de Petróleo, sendo a de Mataripe, na Bahia, e Cubatão, no estado de São Paulo. A produção de petróleo teve início nesse mesmo ano e supria apenas 1,7% do consumo nacional. Visando expandir sua produção, a Petrobras criou, em 1968, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (Cenpes), cujo objetivo era proporcionar aparato tecnológico para a expansão da empresa no cenário petrolífero global. O Cenpes se tornou o maior centro de pesquisa da América Latina, recebendo vários prêmios do setor petrolífero mundial. A Petrobras deu continuidade aos seus projetos expansionistas, nesse sentido, foi criada, em 1970, a Petrobras Distribuidora, sendo responsável pela comercialização de produtos derivados de petróleo. Os resultados foram satisfatórios, pois a empresa se tornou líder, em 1975, na comercialização de derivados de petróleo, mantendo essa posição até os dias atuais. Com investimentos em qualificação profissional e aparatos tecnológicos, a Petrobras tem apresentado fortalecimento econômico a cada ano. O processo de ascensão teve início desde a sua criação com as consequentes descobertas de reservas petrolíferas. Entre as principais estão: 1974 – Localizada na costa norte do Rio de Janeiro e sul do estado do Espírito Santo, a Bacia de Campos possui cerca de 100 mil quilômetros quadrados, sendo, até então, a mais importante reserva petrolífera do Brasil. Sua produção é responsável por 80% do petróleo nacional. 1985 – Localizada na Bacia de Campos, o campo de Marlim foi descoberto em janeiro de 1985. Ele está a uma distância de aproximadamente 110 quilômetros do litoral do Rio de Janeiro. Pré-Sal A descoberta de reservas de hidrocarbonetos em rochas calcárias que se localizam abaixo de camadas de sal (camada pré-sal) poderá triplicar as reservas de petróleo e gás natural do Brasil, a estimativa é que a produção alcance a marca de 50 bilhões de barris. Por todo esse processo histórico de evolução, atualmente a Petrobras é a maior empresa da América Latina, a quarta maior empresa petrolífera de capital aberto do planeta e a quarta maior empresa de energia do mundo. Sua atuação expandiu para outros países, estando presente em 27 nações diferentes.

Jailson Vieira

5


DICA DO PROFISSIONAL A pessoa que quer trabalhar em Petróleo e gás precisa estar disposta a tudo, pois é algo totalmente novo e é preciso aprender sobre essa área.

Tássia Rodrigues, Denise Araújo, Thais Souza, Welder Santos, Taciane Souza e Henrique Lima*

sido muito grande. A pessoa que quer trabalhar em Petróleo e gás precisa estar disposta a tudo, pois é algo totalmente novo e é preciso aprender sobre essa área. Tem que saber falar inglês, pois isso é o diferencial, o profissional que possui inglês vai poder atuar em várias empresas nacionais e internacionais. Quem deseja entrar nessa indústria tem que estar disposto a viver longe da família, se expor a riscos, entre outros. Após um curso técnico, é bom fazer um curso de Tecnólogo de Petróleo e gás e depois partir para o curso de Engenharia de Petróleo. Tem que gostar mesmo do que está fazendo.

*Alunos da turma de Petróleo e gás I (OAF)

Hoje em dia no Brasil, todos falam sobre o Petróleo, principalmente após a descoberta da Camada Pré-Sal. A área de Petróleo e Gás está em ascensão, e precisa de profissionais capacitados e com boa formação em cursos especializados. A indústria do Petróleo não é fácil, as pessoas que querem entrar nessa área têm que gostar mesmo e ter muita dedicação, pois passarão por diversas situações em que pensarão em desistir. A área proporciona várias vantagens, a estabilidade é uma delas. Através disso, nós, da turma de Petróleo e Gás I (OAF), entrevistamos um profissional da área, o Coordenador Técnico de Petróleo e Gás Expedito Rocha, que trabalha no SENAI-CETIND, que deu várias dicas para as pessoas que pensam em entrar na nessa área hoje. Segundo Expedito, a área de Petróleo e gás está crescendo e precisa de profissionais especializados, é também uma indústria que recebe todo tipo de profissional, desde pessoas que trabalham no RH até Engenheiros. A carreira oferece ótimos salários, entretanto é necessário estudar, pois a procura tem

Alunos de Petróleo e gás I (OAF) e Expedito Rocha, coordenador.

Há diversos benefícios na carreira de Petróleo e gás, como o salário, a estabilidade, a possibilidade de crescimento dentro da empresa, entre outros. Um técnico com boa formação começa ganhando hoje cerca de R$ 1.800,00, porém esse salário pode variar dependendo do desenvolvimento dele na empresa. O profissional que trabalha no mar tem ótimos salários, ele pode trabalhar no regime de 21 por 21 dias (trabalho/folga), em terra há regime de 7 por 7 dias (trabalho/folga).

EXPEDIENTE Jornal “Ouro negro News”. Produção da turma de Petróleo e gás I do Senai (PRONATEC - OAF), em parceria com o SESI, sob a supervisão, edição e diagramação da professora Sâmara Azevedo (SESI). Os textos que constam nesse jornal foram redigidos pelos alunos, bem como a responsabilidade pelas imagens utilizadas. Requisito parcial de avaliação na disciplina de Língua Portuguesa. Em Julho de 2012. 6


7


Jornal ouro negro News