Issuu on Google+

Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Sejam bem-vindos! Welcome back!


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Disciplina

Produção Gráfica Aplicada …também podemos dizer

Direção de Arte


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

COR


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

COR


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

COR


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

COR


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

O que é a cor?

Para entender as cores, é preciso antes falar de luz. A luz branca (praticamente a totalidade da luz proveniente do Sol) é composta de

radiações de diversos comprimentos de onda. Cada comprimento de onda corresponde a uma cor – ou seja, ao ser

captado individualmente por nossos olhos, ele é convertido em impulsos elétricos que fazem o cérebro perceber aquela cor.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Como vemos as cores?

Para entender as cores, é preciso antes falar de luz. A luz branca (praticamente a totalidade da luz proveniente do Sol) é composta de

radiações de diversos comprimentos de onda. Cada comprimento de onda corresponde a uma cor – ou seja, ao ser

Emissor de Luz

captado individualmente por nossos olhos, ele é convertido em impulsos elétricos que fazem o cérebro perceber aquela cor.

Meio (ambiente com condições para reflexão da luz)

Luz branca

Objeto (refletor)

Luz refletida (somente a cor vermelha)

Captação e Decodificação (olho + cérebro)


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Que cor você está vendo?


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

E agora?


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

E agora?


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Como vemos as cores?

O olho humano tem um sistema de funcionamento muito próximo ao de uma máquina fotográfica.

As células sensíveis que absorvem o estímulo luminoso (fotorreceptores) chamam-se cones e bastonetes.

Os cones são responsáveis pela recepção das cores propriamente ditas (vermelho, amarelo e azul e os bastonetes pela luz e sombra (preto, branco e escala de cinza).


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Fotorreceptores (cones e bastonetes)

cone

bastonetes


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Íris

Anatomia do globo ocular humano

Pupila

Córnea

Câmara posterior

Câmara anterior (humor aquoso)

Fibras zonulares

Cristalino

Músculo ciliar Ligamento suspensor da lente

Retina Corióide Esclera

Humor vítreo Canal hialóideo

Disco óptico Nervo óptico (II)

Fóvea central na mácula lútea Artéria e veia centrais da retina


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Componentes da cor Matiz ou Tom É a própria cor em sua máxima intensidade. Vermelho, verde ou azul, por exemplo, são matizes. As mudanças nos matizes são obtidas pelo acréscimo de outros matizes

Saturação Grau de pureza de um matiz, ou seja, a capacidade de preservação de sua intensidade máxima. Uma cor tem a máxima saturação quando corresponde a seu próprio comprimento de onda no espectro. A dessaturação de uma cor pode se dá pela proporção de um matiz em relação ao preto, branco, cinza ou a sua cor complementar.

- saturado

Brilho Trata-se da capacidade da cor de refletir a luz branca, tornando o matiz mais claro ou mais escuro, independente de sua saturação.

+ brilho

+ saturado

- brilho


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Sínteses cromáticas

Chamamos de sínteses cromáticas os tipos de sistemas com os quais conseguimos gerar o espectro de cores, a fim de possibilitar reproduzi-las.

São elas: Síntese Aditiva Síntese Subtrativa Síntese Paritiva


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Síntese Aditiva

É formada pelas cores obtidas através de feixes luminosos, chamadas cores-luz. Essas cores não possuem corpo material, existindo apenas quando as projetamos sobre uma superfície com o auxílio de alguma fonte luminosa, como um refletor.

Nesta síntese partimos da ausência total de luz, caracterizada pelo preto, e vamos adicionando luminosidade até obtermos ponto máximo, ou seja, a luz branca.

CORES BÁSICAS: VERMELHO, VERDE E AZUL (sistema RGB)

A síntese aditiva é aplicada em televisão, cinema, iluminação cênica e, claro, na fotografia.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Síntese Subtrativa

Aqui as cores são obtidas por corantes que tem maior ou menor capacidade de absorver luminosidade, obtendo as cores-pigmento. Quando temos uma superfície branca, o ponto inicial desta síntese, significa que ela é capaz de refletir 100% dos raios luminosos.

Ao aplicar um pigmento sobre esta superfície, ele subtrai luminosidade até conseguir um índice máximo de absorção, caracterizado, teoricamente, pelo preto. Na prática, a impureza dos pigmentos faz com que cheguemos até um cinza neutro, sendo necessário o

CORES BÁSICAS: CIANO, AMARELO, MAGENTA E PRETO (sistema CMYK)

reforço do preto nos processos gráficos. A síntese subtrativa é largamente usada na indústria gráfica, indústria química, indústria têxtil, nas artes plásticas, dentre outros.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Síntese Partitiva

É a soma fisiológica das sínteses aditivas e subtrativas, resultando na cor-óptica. Neste caso, as cores não são misturadas materialmente, mas através da impressão que causam ao se agruparem numa maior ou menor proporção sobre uma superfície.

Um bom exemplo desta síntese são os trabalhos dos pintores impressionistas. A ilusão de uma vasta combinação de cores se dá não pela mistura das tintas, mas pela sensação que a justaposição de cores puras causa, como neste quadro do pintor Georges Seurat


Produção Gráfica aplicada | Aula 7


Produção Gráfica aplicada | Aula 7


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Na verdade trata-se de uma mesma cor. Nossa percepção se altera por conta do conjunto da composição.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

O círculo cromático


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

O círculo cromático

Conjunto histórico de cores primárias da Síntese Subtrativa

Cores primárias da Síntese Subtrativa atual (científico)


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

Cores primárias São as cores básicas do círculo cromático. As cores primárias estão dispostas no círculo como um triângulo.

Cores secundárias estão a meio caminho das cores primárias. Cada uma delas é formada por quantidades iguais das primárias adjacentes

Cores terciárias estão a meio caminho das cores secundárias. Cada uma delas é formada por quantidades iguais das secundárias adjacentes


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

cores com o Azul em comum São as 7 cores que contém o matiz azul em sua composição. Verde e violeta são as secundárias que contém azul.

cores com o Amarelo em comum São as 7 cores que contém o matiz amarelo em sua composição. Verde e laranja são as secundárias que contém amarelo.

cores com o Vermelho em comum São as 7 cores que contém o matiz vermelho em sua composição. laranja e violeta são as secundárias que contém vermelho.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

Esquema Monocromático Primeiramente, as sombras, as luzes e os tons médios de uma mesma matiz. Esta é uma paleta monocromática. Não há profundidade de cores, mas o contraste entre luz, sombras e meios-tons são muito importantes para um bom design.

Esquema Análogo Cores adjacentes são chamadas análogas. Essas cores compartilham o tom de base, (amarelo e vermelho neste caso) criando uma agradável harmonia com baixo contraste. Paletas análogas são ricas e quase sempre é bem simples trabalhar com elas.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

Esquema Complementar As cores diretamente opostas no círculo são conhecidas como complementares – neste caso, azul e laranja. O que conduz a complementariedade é o contraste. A cor e sua complementar transmitem energia, vigor e excitação. Tipicamente a complementar é usadas em quantidade menor ou como ênfase: um ponto amarelo numa área azul, por exemplo.

Esquema meia-Complementar A mesma distância de uma cor complementar estão as cores análogas. Essa paleta é chamada meia-complementar. Sua força está no belo baixo contraste das cores análogas somado à pontual presença da cor oposta. Neste caso o vermelho, por ser a mais diferente, poderia ser aplicada como a diferencial.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

Prmárias As cores primárias são raramente vistas como um trio, exceto em produtos infantis. Vermelho e laranja, entretanto, são populares na cultura americana indo desde aplicações em fastfood até Cias. Petrolíferas. Vermelho e azul são familiares, mas tornam-se mais atraentes quando separadadas por um espaço.

Secundárias Cores secundárias têm muito em comum – duas compartilham o azul, duas o amarelo e duas o vermelho, então se harmonizam facilmente. Como um trio são suaves, convidativas e ricas, têm uma profundidade e dimensão agradável, rara de se conseguir através de outras combinações.


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Harmonia das cores

A

B

C

D

INDIQUE OS ESQUEMAS CROMÁTICOS QUE VOCÊ OBSERVA NAS COMBINAÇÕES ACIMA


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

E agora,

Mãos à obra, ou melhor, ao Illustrator!


Produção Gráfica aplicada | Aula 7

Obrigado! rvalderramas@gmail.com twitter.com/rvalderramas


Sejam bem-vindos! Welcome back!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Disciplina

Produção Gráfica Aplicada …também podemos dizer

Direção de Arte


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Hoje:

O Outdoor


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Importante!

Outdoor é uma peça grande - normalmente mede 9 x 3 metros, e que dá um trabalho imenso pra criar porque temos uma certa tendência em complicar as coisas...


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

1

O lay out (e a arte) deve ser feito no formato 48 x 16 cm. Se houver uma image do tipo bitmap (photoshop) a mesma deverá ter 300 ppi de resolução.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

2

É dividido em 32 folhas (se for impresso em offset) ou 16 folhas (se for impresso em digital) Consulte o produtor para evitar erros comuns (texto na divisão das folhas por exemplo)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Outdoor “convencional” [impressão offset - antigo sistema 8 x 4 (32 folhas) Arte fornecida no formato 16 x 48 cm


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Outdoor “convencional” [impressão digital - novo sistema] 4 x 2 (8 folhas) - variável Arte fornecida no formato 16 x 48 cm


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

3

Nem sempre a empresa que comercializa o aluguel das placas é a mesma que faz a impressão das mesmas: oriente-se.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

4

O aluguel é feito, normalmente, em períodos de 15 dias de duração. Esses períodos são chamados de Bi-semanas.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

5

Cuidado com a escolha do local das placas! Se a peça estiver perfeita, mas localizada em pontos que não tenham contato com o público-alvo a comunicação não vai funcionar.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

6

A principal função é marcar um nome, despertar interesse, enfim, fazer o consumidor comprar depois, não naquele momento!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

7

Outdoor não é Anúncio!!! Não adapte as coisas por preguiça - use o conceito e crie uma peça adequada à mídia em que ela será veiculada!!!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

8

O tempo médio de leitura é de 8 segundos ou menos, portanto, não vacile!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

9

Papai noel só vem uma vez por ano! Não transforme seu outdoor numa árvore de natal - você pode prejudicar o entendimento do mesmo e, portanto, acabar invalidando a peça - releia o ítem 7.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Sobre o outdoor

10

Seja direto e simples, sem ser pobre e simplório!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Alguns exemplos a serem seguidos


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Alguns exemplos a

Nテグ serem seguidos


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Pegadinhas ;-)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

The best of…


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

E agora,

Ao trabalho!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 8

Obrigado! rvalderramas@gmail.com twitter.com/rvalderramas


Sejam bem-vindos! Welcome back!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Disciplina

Produção Gráfica Aplicada …também podemos dizer

Direção de Arte


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O

Cartaz Simples assim! Mas nem tanto…


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Introdução

O cartaz é um meio de comunicação poderoso que opera a partir do princípio da exposição pública em local de trânsito ou de permanência de comsumidores tendo por finalidade divulgar uma mensagem, um produto, serviço etc. Podemos classificar os tipos de cartazes pelo tema sobre o qual tratam, por exemplo: • Cartaz comercial ou publicitário • Cartaz informativo e didáctico • Cartaz cultural • Cartaz social • Cartaz político


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Cartaz comercial ou publicitário É o cartaz que anuncia e divulga produtos, serviços, enfim, atividades lucrativas (sucos, sorvetes, automóveis, bancos, viagens, etc.) Cartaz informativo e didático É o cartaz que tem como função comunicar mensagens para ensinar algo (mapas de cidades, cartazes com indicações técnicas, cartazes para o ensino, etc.) Cartaz cultural É o cartaz que anuncia e divulga eventos e espetáculos culturais (exposições, espectáculos, festivais, filmes, etc.)


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Cartaz social É o cartaz que promove campanhas humanitárias ou informativas, denuncia questões que afetam a vida das pessoas (campanha para a doação de sangue, contra a droga, cigarro, poluição, etc.) Cartaz político É o cartaz que promove campanhas, candidatos e divulga ideias políticas (anuncia comícios, manifestações, eleições, etc.)


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

História

O cartaz tem suas raízes ao final da idade média. O primeiro cartaz conhecido é de Saint-Flour, de 1454, feito em manuscrito, sem imagens (CESAR, 2001). Mas é a partir do uso da técnica da litografia, na segunda metade do século XIX, que o cartaz passa a ter uma estrutura reconhecível como peça de publicidade. Jules Chéret e Alphonse Mucha, na França, ou J. H. Bufford e Louis Prang, nos Estados Unidos, foram grandes artistas que se dedicaram principalmente aos cartazes e tiveram um papel importante em seu desenvolvimento. Nessa época, artistas plásticos de renome desenhavam cartazes, como Toulouse-Lautrec.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Jules Chéret


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Alphonse Mucha


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Toulouse-Lautrec


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O cartaz no século XX

O cartaz, principalmente no início do século XX, teve papel importante no desenvolvimento do design moderno. O design russo foi influente na evolução do cartaz europeu moderno e na escola de design alemã, a Bauhaus. O cartaz russo se caracterizou pelo envolvimento com as vanguardas artísticas e a propaganda do governo soviético. Os cartazes construtivistas do designer El Lissitzky são bons exemplos das mudanças estéticas da época, com o uso de formas geométricas, cores puras (como o vermelho e o preto), tipografia sem serifa e de montagens fotográficas. Das vanguardas européias à desconstrução pós-modernista o desenho do cartaz manteve uma renovação constante, sobrevivendo ao surgimento de novas mídias, como a televisão no pós-guerra.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Cartazes russos

A propaganda russa se destaca de forma exuberante no início do século XX. Principalmente após a revolução de 1917, quando o sistema socialista foi implantado e o cartaz de propaganda em massa começou a ser utilizado em larga escala pela agência de propaganda e difusão ideológica da União Soviética. No design do cartaz de propaganda observam-se correntes artísticas diversas. O construtivismo é uma delas, apesar de alguns exemplos serem quase surreais ou meramente ilustrativos e diretos.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

El Lissitzky


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Pensando e

fazendo o cartaz


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O que há de diferente entre estes cartazes?


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Na elaboração de um cartaz, certos pontos devem ser pensados e discutidos para que a proposta tenha força de comunicação e alcance seu objetivo:

• local de fixação • formato • tema • texto / TIPOGRAFIA • imagem • composição • cor


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Local de fixação - Onde a peça será fixada? - Quais devem ser as dimensões do cartaz? - A que público se destina? Um cartaz que se destine a ser fixado no interior de um edifício deverá ser diferente do cartaz dirigido a grandes espaços abertos. O cartaz que se destina a informar o grande público, deve ser fixado num local de passagem e conter uma mensagem forte e de leitura imediata. Ao contrário do livro, da revista e do jornal, o cartaz destina-se a ser lido e visto por muitos observadores ao mesmo tempo. É fixo (daí que em francês se diga “affiche”).


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

A leitura de um cartaz faz-se com as pessoas em andamento ou mesmo paradas, mas quase sempre durante um tempo muito curto. Por isso, as suas dimensões precisam ser relativamente grandes. O seu destino comum é a parede, permitindo assim que seja visto por vários espectadores simultaneamente. Em geral, o cartaz é feito sobre um suporte plano e de pouca duração, geralmente papel (tem um caráter passageiro).


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Formato Habitualmente, o cartaz é retangular, uma vez que o formato do papel que lhe serve de suporte têm o mesmo formato. Existem porém outros formatos de cartazes - incluindo com cortes especiais.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Tema ou Assunto O Assunto abordado pelo cartaz é a essência do que precisa ser comunicado. Atenção: Cada cartaz deverá tratar de um único assunto. Um cartaz com vários temas pode tornar-se confuso e de difícil leitura.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Texto / Tipografia À partir do tema – normalmente especificado no briefing – passamos à escolha da mensagem ou título a partir do registo de frases relacionadas com o tema. A mensagem deverá ser curta, sugestiva, clara, compreendida por todos e de fácil memorização, um verdadeiro “slogan”! Pode-se começar por estabelecer uma ordem de importância para as frases do texto, para que possa ser dados a cada uma delas o destaque correspondente. O tamanho das letras deve, portanto, variar, corforme se trabalhe com o título, texto ou legendas. É importante, quando se trabalha com cartazes que tenham informações verbais críticas, que se garanta a legibilidade das mesmas.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

30 de maio 15h30 O Príncipe das Trevas Teatro Veritas Entrada Franca Espetáculo de fantoches

30 de maio 15h30

O Príncipe das Trevas

Teatro Veritas Entrada Franca Espetáculo de fantoches

O Príncipe das Trevas Espetáculo de fantoches Entrada Franca

30 de maio 15h30

Teatro Veritas


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

30 de maio 15h30 O Prín cip e das Tre vas Teatro V e ritas Entrada Fran ca Esp e táculo de fantoches CUIDADO COM AS ESCOLHAS TIPOGRÁFICAS


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O Príncipe das Trevas Espetáculo de fantoches Entrada Franca

30 de maio 15h30

Teatro Veritas

Misturar fontes não é necessário - nem funciona! 2 famílias é o número ideal (às vezes, só uma já resolve)!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Imagem Paralelamente à criação do texto, ou mesmo antes, deve acontecer a seleção das imagens. A sua importância na transmissão da mensagem é imensa! Há imagens desenhadas, ilustradas, de natureza fotográfica ou mesmo obtidas por colagem de fotografias ou recortes de revistas. Independente do tipo da imagem escolhida o importante é que ela “salte” do cartaz, e trasmita muito bem a ideia ou sensação que se queira comunicar.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Composição É um momento crucial, pois na “composição” é quando é realizada a distribuição dos vários elementos que vão constituir o cartaz na folha de papel (título, imagem e demais textos). A disposição destes elementos neste espaço pode ser feita de diversos modos, dependendo da mensagem que se queira transmitir. Em primeiro lugar, deve-se estabelecer com cuidado qual dos elementos vai ocupar o espaço dominante (texto ou imagem). Ao mesmo tempo, não se pode esquecer que os espaços vazios também têm importância.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O Príncipe das Trevas Espetáculo de fantoches Entrada Franca

30 de maio 15h30

Teatro Veritas

O Príncipe das Trevas Espetáculo de fantoches Entrada Franca

30 de maio 15h30

Teatro Veritas

O CENTRO É UMA OPÇÃO SEGURA, MAS PODE SE TORNAR UM POUCO CHATA!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Antes de começar a fazer o cartaz, pode-se fazer uma margem, dentro da qual se distribuem todos os elementos que vão constituir o cartaz. Fora desta margem, não se aconselha colocar quaisquer elementos textuais, salvo em situações devidamente estudadas. Depois de colocar uma margem como foi dito atrás, pode-se dividir o espaço útil em 3 zonas horizontais e 3 zonas verticais – observando a lei dos terços para a composição. Avalia-se então como pode-se colocar os diferentes elementos (título, imagem e demais texto) neste espaço visual e qual será a maneira que melhor servirá para a apresentação da mensagem. Não se esqueça também de que estas formas (título, imagem e demais texto) podem ser organizadas segundo determinadas linhas e que, com elas, conseguimos comunicar determinadas ideias ou sensações: as linhas horizontais e verticais transmitem a ideia de estabilidade, enquanto que as linhas diagonais ou curvas facilitam a ilusão de movimento.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

A simplicidade na organização destes elementos é um aspecto importante a ser considerado. Um bom cartaz é aquele que transmite corretamente a mensagem idealizada, não precisa ser uma composição complicada. Tudo que é supérfluo e possa causar ruído na comunicação deve ser repensado (por vezes eliminado). Um outro ponto importante a considerar, na elaboração do cartaz, é a criação de um ponto que desperte a atenção imediata de quem o vê (uma maneira de conseguir este resultado é usar o centro óptico).


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Fases de elaboração de um Cartaz

Cor A cor das letras e da própria imagem deve ser escolhida tendo atenção à cor do fundo para proporcionar uma boa leitura do texto. Para se criar um efeito expressivo deve-se fazer a exploração dos contrastes. É preciso ter em atenção às cores: quando utilizadas em demasia ou inapropriadamente, podem prejudicar o entendimento da mensagem.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O Príncipe das Trevas Espetáculo de fantoches Entrada Franca

30 de maio 15h30

Teatro Veritas

A cor precisa dialogar com o tema, senão a peça pode ficar descontextualizada. (Ou seja, evite o “Efeito Restart”)


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Garanta a leigibilidade da sua peça quando o texto for uma informação crítica!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Exemplos

Importante observar que: Um cartaz pode abordar um mesmo tema (ou assunto) à partir de vários enfoques visuais diferentes. À seguir, alguns exemplos.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Enfim:

O trabalho

a fronteira final!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

Instruções:

Criar uma proposta para 27º FEST’UP Concurso do cartaz Pontos importantes: 1. O trabalho deverá ser feito em duplas! 2. Você precisará seguir RIGOROSAMENTE as exigências do concurso estipuladas no briefing (que será entregue posteriormente). 3. A dupla precisa entregar o cartaz IMPRESSO no formato A4 somente na sala de aula na data estipulada. (Os 2 integrantes do grupo terão a mesma nota pelo trabalho.) 4. NÃO serão aceitas versões digitais do material (CD, e-mail, Pen-drive, etc.) 5. O não cumprimento do prazo trará prejuízos à nota da dupla e possível desclassificação da competição.


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

LEMBRE-SE:

Uma boa idéia NÃO garante um excelente resultado!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8

O cartaz vencedor vai ser o início de uma campanha completa!


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Produção Gráfica aplicada | Aula 8


Informática Produçãona Gráfica Comunicação aplicada | Aula 8 5

E aí? Tão esperando o quê? rvalderramas@gmail.com twitter.com/rvalderramas


Sejam bem-vindos! Welcome back!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Disciplina

Produção Gráfica Aplicada …também podemos dizer

Direção de Arte


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Hoje:

O Anúncio (para Revista e Jornal)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Comentário:

O Anúncio é uma das peças de maior importância no mix de comunicação de uma campanha publicitária. Usualmente é o queridinho entre os criadores - ficando atrás apenas do filme de TV. Fazer um anúncio que funcione, entretanto, não é tãoo simples quanto parece. Aqui vão alguns toques que podem ser úteis no caminho.


Importante:

Existem dois tipos de mídia impressa bastante populares em que os anúncios são veiculados: O Jornal e a Revista. Existem particularidades na criação e no desenvolvimento para cada uma dessas mídias. A maioria dos conselhos que serão apresentados aqui, entretanto, servem para ambas.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

Sobre a produção e diagramação da peça:

1

Anúncios que têm pouco texto podem ser desenvolvidos no Illustrator ou mesmo no photoshop, já anúncios que têm muitas informações (anúncios de varejo por exemplo) devem ser feitos no Indesign.


30118390/ 32396394 3020037 Palio Fire Flex 07 vd/ trc partic 32763305/ 9771-5161 3019389 Palio preto 06, F:9785-3954 Particular. 3018449 Palio We. 00 comple(-)ar 9128-4247 3019751 P a l i o We e k 0 5 1 . 3 compl. Flex, cinza. $22mil. 3018-59173020002 Palio Wk 02 Adve. compl. 3276-5555 3019312 Palio Young 01, alarme e trava elétrica, desembaçador e limpador traseiro. F: 9601-0941 3018236 Pampa 83, alc. F: 32324362/ 97910255 3020093 Pampa 95 alc $11800 9756-5945 3019450 Parati 07 Trackfield prata 327655553019313 Parati 1.0 98 ót. est ac.tc(-)$ 327774973019766 Parati 88 cinza $5.000 F: 9671-5588 3020087 Parati 94 1.8 álcool prata $10mil Fone: 81413321/ 91411030 3020062 Parati 94 1.8 AP F: 8814-5336 3018451 Parati 97 compl. part. 9177-7025 / 9767-9756 3018176 Parati 98 1.6 AP ót.est.9711-6562 3019734 Parati 99, prata 4p., gas., F:9745-2905 3018395 Parati CL 96 c/ dir. bola nova 32321720 3018982 Parati88 ál orig 5m 32189874/ 96183396 3020012 Passat 04 1.8 Turb o p r e t o c o m p l . F. 9745-8393 3019167 Passat LS 80 cinza roda orbital $3.500 particular 9702-3817 3020066 Passat Pointer GTS 87. F: 9717-3354 3018331 Perua Escort 02, completa. Fone:3218-5417 3277-8007 / 9132-3984 3018336 Peugeot 206 Feline 07 prata comp. F: 3235-9110 3018688 Peugeot 206, 03 cinza metálico impec. $18 mil 8802-01513020039 Peugeot 206, 1.6, 16v, flex, 05, novo, compl. Fone: 9104-4417 3018111 Peugeot 206SW 07 Escapade 322634443018639 Peugeot 207, XRS, 1.4, ex, 08/09, prata, particular, ótimo preço. F: 9651-6353 3018116 Peugeot 307 09 1.6 teto couro 97721616 3019984 Picasso 03 2.0 Excl. raridade, completa $26.000 3237-35253019148

36mkm 3226-3444

3203-4882 / 9792-0701 3018416

impec 3232-1720

Prisma 1.4 08 comp prata urgente particular F: (14) 3261-4482 3020056

Scenic 04 1.6 Privi lege nova 32321720

Spacefox 08 vd/trc partic 3276-3305/ 9771-5161

Prisma 1.4 09 preto Flex 4p Fones: 30164091/ 81427956 3019931

Scenic 05 priv. top Urgen. F: 97810697

3019992

Sprinter 98 15lug ót est. tco 9651-8105

PT Cruiser 07 compl ac/tca 9651-81053019829 Punto ELX 09 prata F: 3235-9110 3018698 Punto HLX 1.8 09 preto compl. F: 3235-9110 3018689 Quantum 96 ót.est ac.tc(-)$ 327774973019765 Ranger 98 complet 91181251/ 32242112 3019684 Ranger STX 95 ót. preço F.3223-00083018549 Renault Clio RT 01/02 1.0 16 hi-power vidro elétr. cd, ocasião $ 13.900 F: 9131-2575 3018248 S-10 cab.dupla advantage, prata, linda. F: (14)9735-5197 3018240 Sandero 09 1.6 4p. cpl. 45mk 32263444 3018644 Sandero 09 1.6 8v. compl pneus novos c/ ar/dh/ú.dn. manual + chave reserva F:9634-2479 3019961 Sandero Exp. 1.6 flex 09 completo. Kia RBV 3201-1100 Nações Unidas, 1-20 3019228 Santana 02 prata compl. 3276-5555 3019311 Santana 05 F: 3204- 3751 3018997 Santana 1.8 MI 01 completo + 4pt. nv Oferta 3237-3525 3019151 Santana 88 4P alc dh vd/tc 97225019 3019754 Santana 91 vdo/ tco (-) $ f.: 9668-1842 3020064 Santana Quantum Evidence 96 gás. compl. F:8136-1723/3202-9397 3018319 Saveiro 01 prata c/dir linda 9714-8470 3019688 Saveiro 02, 1.8, impec. compl. part. 3204-0539 3018391

3018649

3018986

3018985

3019374

3019828

F:9692-3476

3018304

Tipo 95 $230 c/ entrada F.3223-0008

3018566

Tipo 95 part.F:9722-9540/ 3236-1289 3018201

to - R$ 23.000,00. 9143-0385 / 32374343 / 3234-1155. 3017882

Uno Economy 2010 preto, 2p. particular (14) 9792-2074 3018190

ar cond. 3226-3444

F: (14) 9651-8996

Uno Way 10,4p.,47parc trans. nac. 3011-2545

3018215

Ve r o n a 9 4 1 . 8 a l c 3016-5630

3018500

Ve c t r a 2 . 0 0 7 ( i m pecável) 9702-0088

Uno Way Economy 1.0 F.3223-0008

3018961

Ve r o n a 9 4 1 . 8 F : 3204-3751

Ve c t r a 2 . 2 0 1 4 p compl F:3277-7642

Versalles 91 $5.500 Urgente F:9737-9824

3018652

3018567

3019635

3019463

3018999

3020115

Bolsão de Veículos 2 vitrines p/ uma venda rápida e segura, av. Nuno de Assis, nº 15-30 e Shopping AutoFest 3226-3444

Produção Gráfica Aplicada | Aula 10 3019063


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

2

O lay out (e a arte) deve ser produzido no formato Específico para cada veículo. Conheça o formato antes de fazer a criação e o layout da peça. Se houver possibilidade, sugira um formato. Via de regra, anúncios maiores são mais visíveis - e por isso mesmo, custam mais.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Exemplar avulso: R$ 1,50

Ano XLIV - Nº 14.988

Bauru, quarta-feira, 27 de abril de 2011

Nossa missão: missão: promover promover a a cidadania cidadania democratizando democratizando o o acesso acesso à à informação informação Nossa

Itabom perde jogo e Jeff

Marcelinho, do Flamengo (dir.), foi o cestinha da partida

Time foi derrotado por 79 a 71.

Quioshi Goto

Vadim Kantor/Reurers

Leandra Benjamin/Fla Imagem

Vingança pode ter motivado crime em Agudos

25 anos de Chernobyl Ontem, foi o 25º. aniversário do pior acidente nuclear da história na usina de Chernobyl.

Delegado Jader Biazon falou com alunos e professores.

Pág. 20

Página 9

Brasil

Hipertensão atinge mais as mulheres Pesquisa anual divulgada ontem pelo Ministério da Saúde aponta que quase um em cada quatro brasileiros tem pressão alta. A proporção de hipertensos, porém, sofreu variação. Atualmente, o problema está mais presente entre as mulheres. Página 17

Página 13

Dengue passa de 2 mil casos e epidemia segue sem controle Aceituno Jr.

B Automóvel sob risco Deteriorado pela ação de cupins, teto do Automóvel Club de Bauru provoca interdição por tempo indeterminado do piso superior. Alunos ensaiam do lado de fora.

Oxi: nova droga circula pelo Brasil Novidade entre policiais brasileiros, oxi, droga derivada da pasta base de cocaína e confundida com o crack, já preocupa as autoridades paulistas. Página 17

Página 21

Afif decide acompanhar Kassab e é demitido O governador Geraldo Alckmin demitiu Guilherme Afif Domingos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico. A demissão foi motivada pela decisão de Afif de sair do DEM e acompanhar o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, na fundação do PSD. Pág. 15

auru terminou o dia ontem com 2.063 casos confirmados de dengue. Em apenas quatro meses, a quantidade de pessoas infectadas na cidade praticamente se iguala a todo ano de 2007, quando 2.064 casos foram confirmados. Ape-

sar da megaoperação contra o mosquito Aedes aegypti, a epidemia segue sem controle na cidade. Segundo Mário Ramos, coordenador da megaoperação, o mosquito se adaptou às mudanças climáticas e se reproduz o ano todo. Página 7

Rodrigo vai Queimadas pagar R$ 30 podem gerar milhões de multa de até água ao DAE R$ 50 mil O prefeito Rodrigo Agostinho vai parcelar a dívida acumulada de governos anteriores com o Departamento de Água e Esgoto (DAE). O valor, em torno de R$ 30 milhões, é fruto de consumo de água de prédios públicos municipais. Nova reunião será realizada nesta sexta-feira. Página 3

O outono nem bem chegou e as queimadas em terrenos baldios já se espalham pelos quatro cantos de Bauru. O hábito é considerado crime e prevê aplicação de multa de até R$ 50 mil. Ao contrário do que se imagina, pena não está restrita a quem põe fogo. Proprietário dos terrenos também são responsáveis. Página 8

Ladrão se esconde em uma caixa d’água, mas é preso

Flautista Milena Viana dos Santos é uma das alunas que têm aulas no Automóvel

Anderson Willian Gotaldi, 23 anos, foi preso em flagrante, ontem, em Jaú, acusado de furtar o escritório de uma fábrica de calçados. Ele foi encon-

trado por policiais dentro de uma caixa d’água, ainda submerso. Gotaldi disse que contou com a ajuda de outro rapaz, que conseguiu fugir. Página 14

Neide Carlos

Esportes

AutoMercado & Cia

São Paulo pega Goiás no Morumbi

Mais conforto A Volks remodelou a nova versão do SpaceFox e investiu no conforto de toda a família. Confira também os preços atualizados

TABELA

LOTERIAS

DÓLAR

CONFIRA OS NÚMEROS DA DUPLA SENA E DA QUINA. PÁGINA 3

COMPRA COMERCIAL TURISMO PARALELO

1,563 1,487 1,670

VENDA 1,564 1,640 1,760

Depois de dez jogos longe de casa, o São Paulo volta hoje ao Morumbi. O time recebe o Goiás, às 21h50, pela Copa do Brasil. E no setor de criação do São Paulo, Ilsinho é a principal aposta. O São Paulo só precisa de um empate para avançar às quartas. Página 11

FIPE

ECONOMIA

ESTA EDIÇÃO

COTAÇÃO DE TERÇA-FEIRA

44

UFIR

PÁGINAS

R$ 1,0641

POUPANÇA DIA 27/4

DIA 28/4

0,5839%

0,6236%

METEOROLOGIA MUITAS NUVENS COM PANCADAS DE CHUVA A QUALQUER HORA. TEMPERATURA EM DECLÍNIO. PÁGINA 14

19°C

EM BAURU

23°C

http://www.jcnet.com.br

OPINIÃO DESTAQUES JC NOS BAIRROS ESPORTES JC REGIONAL BRASIL ECONOMIA INTERNACIONAL JC CULTURA CLASSIFICADOS

2 6 8 9 13 15 19 20 21 26

e-mail: jc@jcnet.com.br

Estádio José Carlos Galvão de Moura, no Gasparini, está “escondido” pelo mato alto

Campeonato da Liga começa com distritais abandonados O Campeonato Amador da Liga Bauruense já começou, mas a situação de boa parte dos estádios distritais é precária e precisa de ação urgente Página 12

STANDART 29,7 x 52 cm

Santos joga por vantagem na Libertadores O Santos encara o América, do México, hoje, às 21h50, na Vila Belmiro. Quer vencer para deixar bem encaminhada a classificação às quartas de final da Libertadores. Página 10

Tablóide 26,5 x 29,7 cm (meio Standard)

Germânico 29,7 x 43 cm

Berliner 28 x 42 cm


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

3

1. CRIE (no papel). 2. Monte (no computador). O computador é uma ferramenta excelente, mas por oferecer soluções rápidas – em especial as soluções visuais – pode transformar você em um criativo preguiçoso!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

4

Ponha foco no resultado: O que você precisa conseguir com a publicação do anúncio?


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

5

Tenha em mente para quem será direcionado o anúncio e pesquise o gosto e os hábitos deste público. O clima da foto, o título, o texto, a linguagem gráfica (etc.) precisam estar afinados!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

6

“Título bom é um soco no estômago”. (Newtom César)

“…se você não conseguir atrair o leitor do jornal com sua primeira frase, nem precisa escrever a segunda”. (Arthur Brisbane, c1900)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

7

Texto é coisa séria! Ainda que seja um anúncio com tom bem humorado! Ele é o vendedor da história – e nada pior do que um vendedor desesperado…


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

8

Anúncios que chamam a atenção - de maneira geral - são anúncios que têm um lay out contrastado, com pesos e medidas que valorizem os elementos. Principalmente, anúncios que não têm excessos!


F. 2106-9500

3016682

microo TV e o 2474/ 96

Lago S alugo/ no no 7 8 11 - 2 4258

Prรณx. dorm (s 2+2 ca Espaรงo

Vila Fa 30m da 2474/ 96

รguas bara, al porada mana. F

Ap. fte 8pes$10

Chรกc. 600 m 02 cam 9771612


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

9

Muita, mas MUITA atenção com o lay out e com a direção de arte de maneira geral. Um lay out mal feito, na maioria das vezes, pode arruinar uma idéia genial; já um lay out bem feito pode salvar uma idéia medíocre.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10 Bauru, domingo, 24 de abril de 2011 - Página 8

GERAL

Celebrar a Páscoa pode servir para extirpar males e renovar as esperanças Malavolta Jr.

“Muitas doenças, como a depressão, surgem da perda sobre o sentido da vida”, diz o filósofo Fausi dos Santos Ana Paula Pessoto

Considerada um dos maiores eventos de demonstração da fé da humanidade e a principal festa para os cristãos por celebrar a ressurreição de Jesus Cristo, a Páscoa é comemorada hoje por milhões de católicos do mundo todo. Para o catolicismo, este é um momento de reflexão acerca dos valores e da própria existência humana na busca por mudanças positivas. De acordo com suas crenças, cada religião tem um momento de reflexão parecido, como o Ramadã para os muçulmanos, por exemplo. E, segundo especialistas, celebrações religiosas que favorecem o autoconhecimento são socialmente benéficas porque são capazes de extirpar males como a depressão e o estresse no momento em que renovam as esperanças e até o próprio sentido de existir. “Você já se questionou o porquê de surgirem muitas doenças até certo ponto afetivas, como a depressão ou o estresse? Muitas delas ocor-

rem pela perda do sentido da Fausi dos Santos. vida, porque todos os dias Antropologicamente são iguais. As falando, Fausi diz pessoas acor- Segundo que, quando um dam pela ma- especialistas, fiel se prepara nhã, trabalham, depressão e para uma festa de voltam para a estresse podem âmbito sagrado casa, jantam e ser evitados com onde tudo é “madormem. É asgico”, dotado de sim dia após reflexões espiritualidade e dia. Mas, para proporcionadas esperança, como uma pessoa re- por celebrações a Páscoa, ele se ligiosa, isso não religiosas renova, e nenhum é assim”, acredia é igual ao oudita o filósofo e professor tro. “Esse indivíduo acredi-

ta que pode receber uma graça, que pode acontecer um milagre e vivência de situações intensas e diferentes”. Os rituais de passagem são capazes de renovar no coração do homem o seu próprio sentido de existir. A existência não se torna um tédio. “A vida atual é ordinária, no sentido de tudo ter a sua ordem determinada e igual para os dias. Mas não para um homem religioso. Toda vez que ele entra em um ambiente sagrado, algo novo acontece. Independente de você acreditar ou não, para ele é uma fonte de energização. A vida não se torna um tédio”, completa Fausi. Nesse contexto, o mundo não gira no sentido linear, onde o que passou não pode mais voltar. Quando as religiões convidam os fiéis a parar para refletir sobre sua vida, família, profissão e existência, querendo ou não elas preparam os indivíduas a passar por algumas fases da sua vida e sentir esse momento. Por exemplo, a Páscoa, quem vê o seu real sentido é capaz de senti-la como uma vitória, uma conquista pessoal. Um bom exemplo é a Campanha da Fraternidade lançada pela Igreja Católica no Brasil durante o período da Páscoa como uma tentativa de fazer com que os fiéis tenham um tema para refletir e se “reciclar”. “O sentido de eventos religiosos como a Páscoa é você renascer como um novo homem ou uma nova mulher”, explica Fausi. Novo significado Com origem entre os hebreus, mesmo antes do nascimento de Jesus, a Páscoa assumiu um significado diferente a partir da crucificação e ressurreição de Cristo. Antes, a data era comemorada como a libertação do povo de Israel da escravidão do Egito. Para os judeus, o significado ainda é o mesmo. O próprio Jesus, como judeu, celebrava a Páscoa. Prova disso é a Santa Ceia. Porém, entregue em sacrifício de morte para salvar a humanidade, Jesus deu um novo significado à Páscoa. Desde então, os católicos celebram a data como a salvação não só de um povo, mas de toda a humanidade. (Leia mais nas páginas 9 e 10)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Sobre o Anúncio

10

Explore as possibilidades que o veículo lhe oferece.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Alguns exemplos a serem seguidos


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produテァテ」o Grテ。fica Aplicada | Aula 13

Alguns exemplos a

Nテグ serem seguidos


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Amanhã é dia da tradicional encenação teatral da Paixão de Cristo em Macatuba. O evento será às 15h30, na Praça Santo Antônio, onde está localizada a Igreja Matriz. O evento é realizado no município há 41 anos e dura em média de duas a três horas.

Bauru, quinta-feira, 21 de abril de 2011 - Página 17

Trechos urbanos e pista simples são os mais perigosos nas rodovias Da Redação

Os motoristas que vão viajar neste feriado da Páscoa devem tomar cuidado com os trechos das estradas que cortam a zona urbana e os de pista simples. Dos 4.455 quilômetros da região de Bauru somente 721 são duplicados. Os 3.734 restantes são de pistas simples, como o da SP321 (Bauru-Arealva), uma das mais perigosas com problemas no acostamento e no piso asfáltico. No último feriado da Páscoa, oito pessoas morreram nas estradas da região, mas a estatística do 2º Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual registrou 48 acidentes em que o motorista perdeu o controle da direção e saiu da pista, 23 bateram na traseira e só três foram colisões frontais entre veículos. “O excesso de velocidade e o cansaço provocam os acidentes de o motorista sair repentinamente da pista”, afirma o 1º tenente João Carlos

Lemes, oficial de relações públicas. Os dois feriados, Tiradentes e Semana Santa, devem aumentar 50% o fluxo de veículos nas estradas estaduais. O trecho urbano de Bauru, o Contorno de Marília e de Jaú são os trechos que requer atenção, o fluxo se soma à movimentação do trânsito de veículo urbano de bairros localizados no entorno das rodovias e serve de travessia de pedestres. Durante os quatro dias, 641 policiais rodoviários estarão nas estradas fiscalizando. “O abuso de velocidade é um fator que contribui para a incidência de acidente”, disse o oficial. Vinte e sete aparelhos para medir a dosagem de álcool estarão disponíveis durante a “Operação Páscoa” na área dos abrangência de Bauru, composta de 183 municípios. Nas rodovias federais, a Polícia Rodoviária Federal está fazendo a campanha “Uma

Acostamento com degrau na rodovia SP-321 (Bauru-Arealva) considerado perigoso

Luz para Vida” para alertar motoristas e pedestres sobres os perigos nas estradas. De acordo com a chefe da comunicação social do órgão no Estado, Marisa Dreys, a campanha, que está sendo veiculada em emissoras de rádio, TV e jornais impressos, foi idealizada a partir do aumento do número de acidentes durante o Carnaval envolvendo pedestres. Dezesseis pessoas morreram este ano, das quais sete eram pedestres.

“A grande solicitação da campanha é que os motoristas mantenham os faróis acesos mesmo durante o dia, porque os faróis trazem uma visibilidade maior e ajudam no momento da ultrapassagem e da visualização dos pedestres.” De acordo com a PRF, estudos comprovam que os faróis acesos durante o dia aumentam em 60% a visibilidade, fazendo com que os veículos possam ser vistos a 3 quilô-

metros de distância. O órgão lembra que o uso dos faróis no período diurno não é obrigatório. (leia mais na página 22) Na região, as concessionárias suspenderam as obras de recuperação, mas há pontos em obras em outras regiões como a duplicação de uma ponte sobre o rio Paraíba do Sul para quem for viajar para aquela parte do Estado. Em Paraibuna será necessário a chamada operação “Pare e Siga”, em que o fluxo é liberado ora na descida, ora na subida.

Litoral Quem vai viajar de Bauru para pegar uma praia no Litoral paulista deve se preparar para a demora nas travessias de balsas. A Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) prevê aumento médio de 3% no tráfego de veículos nas travessias litorâneas paulistas ao longo do feriado de Páscoa, em comparação com o mesmo período do ano passado. Na travessia Guarujá/ Bertioga são esperados 6.400 veículos ao longo da Semana Santa. Já no litoral sul são esperados 3.400 veículos na travessia Iguape/ Juréia. No trecho entre Cananéia e o continente a estimativa é que sejam recebidos cerca de 2.400 veículos ao longo do feriado prolongado. Em Cananéia/Ilha Comprida são esperados 3.000 veículos. No litoral norte, cerca de 26.500 veículos devem passar pela travessia São Sebastião/Ilhabela. Os motoristas devem estar atentos aos horários com maior movimento nas balsas. O horário de pico na Santos/Guarujá, diariamente, é das 9h às 13h e 16h às 20h. Na Bertioga/Guarujá, diariamente, das 9h às 13h e 16h às 20h. Na São Sebastião/Ilhabela, diariamente, das 10h às 13h e 17h às 20h, horário de maior movimento.


á no sábado em bairro de Jaú

– A Igreja Aliança será um megaprojeto social caráter desses futuros adulca Missionária que vai impactar toda a cida- tos”, declara o pastor Carlos ceria com o Fundo de de Jaú e região, promoven- Roberto de Sant’Anna. de Solidariedade do altos valores de solidarieA campanha de solidaria prefeitura de Jaú dade. Queremos apresentar o edade é chamada de PascoAmetros de Bauru) vai verdadeiro sentido da Páscoa: mor contando com participa1.100 ovos de cho- ‘Jesus Cristo é a nossa Pás- ções de voluntários da igreja, 70 a 100 gramas no coa’. Um projeto como este da Secretaria de Ação Social as de Lucio Bauab fará crianças felizes e impri- e do FUSS, presidido pela priJC REGIONAL , a partir das 15h, a mirá em seus corações um meira-dama Caroline de Toanças. sentimento de amor e cuidado ledo Franceschi. Segundo o B. Bonita só repõe inflação a servidores junto a demensagem dedos funcionários pastor, o PascoAmor movieja tambémCâmara vaiaprovou doarontem reajuste de 5% ecom mais R$ 20,00 aumento no vale-alimentação municipais que dizmentará entre crianças e seus à campanha “Es- esperança do evangelho Cestesb que usina em familiares, Dois eCórregos já recebeu em torno de 8 mil ú” e alimentos para surtirão frutos permanentes este ano pessoas. idades sociais. “Este duradouros na formaçãoduasdoadvertências (Da Redação) Bauru, quinta-feira, 21 de abril de 2011 - Página 19

Lilian Grasiela

Barra Bonita – A prefeitura cedeu aos apelos do Sindicato dos Servidores Municipais de Barra Bonita (68 quilômetros de Bauru) e enviou projeto de lei substitutivo à Câmara concedendo reajuste salarial de 5% aos funcionários públicos e aumento de R$ 20,00 no vale-alimentação. A proposta, aprovada ontem à tarde em sessão extraordinária, é retroativa a 1 de abril. Com a alteração, a menor remuneração no município será de 970,49 (R$ 700,49 de piso salarial e R$ 270,00 de vale-alimentação). O reajuste contempla, além de servidores, aposentados e pensionistas da prefeitura, funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto Prefeito José Carlos de Mello Teixeira, o “Nenê”, concordou em alterar o projeto de lei (SAAE) – uma autarquia mu- do reajuste de 5% e aumento tura ser menor do que o que base em levantamento feinicipal. Segundo o presidente de R$ 20,00 no vale-alimenta- ela pretendia aplicar sobre os to pela sua administração do Sindicato dos Servidores ção. O ofício com as reivindi- salários, com o aumento de junto às prefeituras de PeMunicipais de Barra Bonita, cações foi protocolado na Câ- R$ 20,00 no vale-alimenta- derneiras, Lençóis PaulisMarcos Edvaldo dos Santos, mara e no Executivo sob a ção, os servidores que ganham ta, Macatuba, Jaú, Dois na primeira proposta, a enti- alegação de que os servidores menos vão ter um aumento Córregos e Igaraçu do Tiedade solicitou à administra- tiveram seus salários reduzi- real mais elevado no final do tê, que a remuneração conção reajuste de 8% no salário dos em virtude da supressão de mês. “Para quem ganha R$ cedida em Barra Bonita e aumento de R$ horas extras no ano 667,14, ia dar R$ 3,00 de au- está entre as melhores da 50,00 no vale-alipassado, entre ou- mento a mais. Então, nós tro- região. mentação, mas Prefeito afirma Além da revisão dos tros fatores, que camos esses R$ 3,00 por R$ ela não foi aten- que índice de contribuíram para 20,00. Os servidores ganham salários dos funcionários do reajuste salarial uma “significativa mais R$ 17,00”, declara. dida. Executivo e autarquias muO prefeito está entre os defasagem dos saOs demais itens da pau- nicipais, na sessão extraorJosé Carlos de melhores lários dos servido- ta de reivindicação da cate- dinária de ontem, os vereaMello Teixeira da região res e também no goria, no total de 14, devem dores também aprovaram a (PPS), o ‘Nenê’, vale-alimentação”. ser discutidos nas próximas concessão de reajuste salaencaminhou projeto de lei ao Ontem pela manhã, o pre- semanas. Por meio da as- rial no valor de 7% para os Legislativo propondo o rea- feito e vereadores se reuniram sessoria de imprensa, a pre- funcionários do Legislatijuste salarial de 5,47%, per- com o presidente do sindicato feitura revelou que o impac- vo. O aumento no valor do centual que apenas repõe o para discutir o assunto e o che- to financeiro no orçamento, vale-alimentação dos funíndice de inflação medido pelo fe do Executivo decidiu enviar se levado em conta as duas cionários da Câmara tamÍndice Nacional de Preços ao projeto de lei substitutivo ao propostas, é “praticamente bém será de R$ 20,00, a Consumidor Amplo (IPCA) original atendendo as solicita- o mesmo”. Ainda segundo o exemplo da prefeitura. no período de 1 de abril do ano ções da entidade que defende o município, em Barra Bonipassado a 31 de março deste funcionalismo. “Nós trocamos ta, todos os servidores têm ano. Na ocasião, a prefeitura 0,47% por R$ 20,00 no vale- direito ao 14º salário e pagadisse que não poderia conce- alimentação porque o prefeito mento de um abono na data der reajuste maior por conta não queria dar nada no vale- do seu aniversário, ambos da Lei de Responsabilidade alimentação”, explica Santos. no valor de um salário míniFiscal (LRF). De acordo com Santos, mo. O sindicato, então, apre- apesar do percentual de reaEm declaração recensentou contra-proposta pedin- juste acordado com a prefei- te, o prefeito destacou, com

Dois Córregos – A agência de Bauru da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que a empresa Cereale Brasil Agroindustrial, instalada em Dois Córregos (73 quilômetros de Bauru), foi advertida duas vezes pelo órgão por emitir poluentes na atmosfera (fumaça) fora dos limites de sua propriedade e operar sem a Licença de Operação da Cetesb. Por meio de liminar concedida em ação civil ajuizada pelo Ministério Público (MP), no último dia 12, o juiz Paulo Henrique Stahlberg Natal, da 1ª Vara de Dois Córregos, determinou a imediata paralisação das atividades da usina até que ela “promova a adequação de sua atividade industrial à legislação ambiental”. Em caso de descumprimento, a usina fica sujeita ao pagamento de multa diária no valor de R$ 10 mil. Na ação, a promotora de Justiça Juliana de Freitas Levy Manfrin afirmou que, no processo de produção de álcool, a indústria emite poluentes perceptíveis fora dos limites da sua propriedade. Além do dano ambiental, segundo ela, as grandes nuvens de fumaça escura estariam atingindo a área urbana

e provocando incômodos na população. Um relatório emitido pela Cetesb a pedido do MP apontou que a empresa operava apenas com base nas Licenças Prévia e de Instalação concedidas pelo órgão. “No entanto, ela não cumpriu as exigências técnicas constantes da Licença de Instalação, motivo pelo qual não foi possível a emissão da Licença de Operação”, explica. Além disso, a Cetesb constatou irregularidades relativas à produção e armazenagem do bagaço de canade-açúcar em área de preservação, com produção de chorume e risco de contaminação de leito d’água. Essas questões, somadas às reclamações de diversos moradores da cidade, levaram o órgão ambiental a realizar inspeções na indústria e imediações. “Pelas irregularidades constatadas, foram lavrados dois autos de advertência em nome da empresa: por emissão de poluentes para a atmosfera (fumaça), provenientes da operação de caldeira a bagaço de cana-de-açúcar, perceptíveis fora dos limites de sua propriedade, causando incômodos à população vizinha, e por funcionamento ilegal”, revela. (LG)

drões roubam R$ 3 mil na saída banco em bairro de Botucatu

ucatu – Dois hoados com revólveando uma motocibaram R$ 3.260,00 iro de um homem os, que havia saído gência bancária na

rua Cesário Mota na Vila dos Lavradores em Botucatu (100 quilômetros de Bauru). Segundo a polícia, a vítima foi abordada por volta das 15h30 de ontem na rua Dr. Guimarães. Mediante

Entrega de 1.100 ovos de Páscoa será no sábado em bairro de Jaú

Jaú – A Igreja Aliança Evangélica Missionária numa parceria com o Fundo Social de Solidariedade (FUSS) da prefeitura de Jaú (47 quilômetros de Bauru) vai entregar 1.100 ovos de chocolate de 70 a 100 gramas no bairro Cilas de Lucio Bauab no sábado, a partir das 15h, a 3.240 crianças. A igreja também vai doar agasalhos à campanha “Esquenta Jaú” e alimentos para ajudar entidades sociais. “Este

será um megaprojeto social que vai impactar toda a cidade de Jaú e região, promovendo altos valores de solidariedade. Queremos apresentar o verdadeiro sentido da Páscoa: ‘Jesus Cristo é a nossa Páscoa’. Um projeto como este fará crianças felizes e imprimirá em seus corações um sentimento de amor e cuidado junto com a mensagem de esperança do evangelho que surtirão frutos permanentes e duradouros na formação do

ameaça, ela foi obrigada a entregar aos ladrões o dinheiro que havia acabado de sacar. Em seguinda, a dupla fugiu e não havia sido localizada até o fechamento desta edição. (LG)

caráter desses futuros adultos”, declara o pastor Carlos Roberto de Sant’Anna. A campanha de solidariedade é chamada de PascoAmor contando com participações de voluntários da igreja, da Secretaria de Ação Social e do FUSS, presidido pela primeira-dama Caroline de Toledo Franceschi. Segundo o pastor, o PascoAmor movimentará entre crianças e seus familiares, em torno de 8 mil pessoas. (Da Redação)

eus são removidos depois de errados em vala em Cabrália Ladrões roubam R$ 3 mil na saída de banco em bairro de Botucatu

rália Paulista – Cer- material teve que ser removipneus tinham sido do e colocado numa caçamos no final da rua ba, após denúncia anônima à Pneus são removidos depois de Riga Oliveira, em em Vigilância Sanitária. enterrados vala em Cabrália Paulista (45 quilôHá suspeita de que os e Bauru), e depois pneus seriam da prefeitura. A s numa vala, mas o diretora da Vigilância SanitáBotucatu – Dois homens armados com revólveres, ocupando uma motocicleta, roubaram R$ 3.260,00 em dinheiro de um homem de 49 anos, que havia saído de uma agência bancária na

rua Cesário Mota na Vila dos Lavradores em Botucatu (100 quilômetros de Bauru). Segundo a polícia, a vítima foi abordada por volta das 15h30 de ontem na rua Dr. Guimarães. Mediante

ameaça, ela foi obrigada a entregar aos ladrões o dinheiro que havia acabado de sacar. Em seguinda, a dupla fugiu e não havia sido localizada até o fechamento desta edição. (LG)

Cabrália Paulista – Cerca de 30 pneus tinham sido descartados no final da rua Matheus Riga Oliveira, em Cabrália Paulista (45 quilômetros de Bauru), e depois enterrados numa vala, mas o

material teve que ser removido e colocado numa caçamba, após denúncia anônima à Vigilância Sanitária. Há suspeita de que os pneus seriam da prefeitura. A diretora da Vigilância Sanitá-

ria, Fátima Benedita da Silva, informa que o material agora será encaminhado a empresa especializada em receber esse material da cidade de Marília. Segundo ela, a prefeitura negou que tenha enterrado o material.

ria, Fátima Benedita da Silva, informa que o material agora será encaminhado a empresa especializada em receber esse material da cidade de Marília. Segundo ela, a prefeitura negou que tenha enterrado o material.

Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


da Mariza Basso Formas Animadas na Capital paulista, “João Come Feijão” será a montagem apresentada pela companhia bauruense na 1.ª Mostra Internacional de Teatro de Bonecos de Bauru. Inspirado no conto “João e o Pé de Feijão”, de Joseph Jacobs, o espetáculo narra a história de um ambulante que se tornou o maior vendedor de feijões do mundo e, com a ajuda de um vendedor de preciosidades, utiliza as bugigangas da banca para narrar as aventuras do ambicioso João, menino pobre que sonhava com dinheiro e poder. JC C Luvas, baldes, vassouras e tantos outros utensílios são a matéria-prima da linguagem teatral construída pela companhia Oficinas ao longo de quase sete anos. Recentemente, o grupo foi abordam Bauru, domingo, 24 de abril de 2011 - Página 7

A companhia levará aos palcos cariocas a montagem “O Circo dos Objetos”, responsável porProdução dar início ao trabalho do Gráfica Aplicada | Aula 10 grupo que já percorreu uma série de países, com participação em festivais como o de Marionetas “A Casa Mágica”, de Portugal; Internacional de Títeres “Cali Un Sueño Con Títeres” e Iberoamericano de Teatro de Muñecos, ambos na Colômbia; e Red Nacional de Festivales Independientes de Títeres, na Argentina. Mais sobre a companhia pode ser conferido no site www.marizabasso.com.br.

ULTURA

Karla Beraldo

N

diferentes técnicas bonequeiras

o total, quatro oficinas serão ministradas pelas companhias participantes da 1ª Mostra Internacional de Teatro de Bonecos, no decorrer do evento. Todas as atividades são gratuitas, serão realizadas na Oficina Cultural e já estão com inscrições abertas. A paulistana Morpheus Teatro coordenará o curso “A presença do ator no teatro de animação”, baseada nas pesquisas do grupo. A atividade pretende ser um aprofundamento na técnica da manipulação direta (técnica do teatro de animação onde

os bonecos são conduzidos diretamente sem o uso de fios ou varas) e no estudo do corpo do ator, de suas dinâmicas e potencialidades físicas. Já a Cia. Devitimareu aborda a manipulação francesa, considerada uma das mais difíceis técnicas do gênero. Haverá ainda a oficina de manipulação, criação de personagens, voz e improviso, ministrada pela Valdeck de Garanhus e a de teatro de bonecos e animação de objetos com a argentina Teatro de La Plaza. A Oficina Cultural fica na rua Amazonas, 1-41. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (14) 3231-1100.

Professor - Me grávida deu à luz

Espetáculo “Traquinagem”, da companhia Devitimareu, que ministrará oficina sobre manipulação francesa

Cia. bauruense apresentará sua montagem mais recente durante Mostra Internacional

Su Stathopoulos/Divulgação

DIÁLOGO DO PORTUGUÊS

Aluno - É?!

Prof. Darvino Concer

Aluno - Professor, aquela colega grávida deu a luz a

uma menina. Karla Beraldo

E

streada há cerca de um ano durante longa temporada da Mariza Basso Formas Animadas na Capital paulista, “João Come Feijão” será a montagem apresentada pela companhia bauruense na 1.ª Mostra Internacional de Teatro de Bonecos de Bauru. Inspirado no conto “João e o Pé de Feijão”, de Joseph Jacobs, o espetáculo narra a história de um ambulante que se tornou o maior vendedor de feijões do mundo e, com a ajuda de um vendedor de preciosidades, utiliza as bugigangas da banca para narrar as aventuras do ambicioso João, menino pobre que sonhava com dinheiro e poder. Luvas, baldes, vassouras e tantos outros utensílios são a matéria-prima da linguagem teatral construída pela companhia ao longo de quase sete anos. Recentemente, o grupo foi

selecionado para integrar a mostra “Sesc CBTIJ de Teatro para Crianças” e, por conta disso, fará uma série de apresentações entre maio e agosto no Rio de Janeiro. A companhia levará aos palcos cariocas a montagem “O Circo dos Objetos”, responsável por dar início ao trabalho do grupo que já percorreu uma série de países, com participação em festivais como o de Marionetas “A Casa Mágica”, de Portugal; Internacional de Títeres “Cali Un Sueño Con Títeres” e Iberoamericano de Teatro de Muñecos, ambos na Colômbia; e Red Nacional de Festivales Independientes de Títeres, na Argentina. Mais sobre a companhia pode ser conferido no site www.marizabasso.com.br.

Professor - Incrível! Não sabia que ela trabalhava na CPFL. E, ainda, no setor de iluminação?!

Professor —

(dar a luz a um

Su Stathopoulos/Divulgação

dar à luz um Professor - Meu caro aluno, não seria “aquela colega grávida deu à luz uma menina”? Aluno - É?! Professor — É!!! (dar a luz a uma menina = forma equivocada ;

dar à luz uma menina = VTDI - Nesse caso, quem dá, dá alguém a/para algo. OD: uma menina – OI: à luz / para a luz. Isto é, estava no escuro do ventre materno e veio para a luz. Por isso, a criança não abre logo o olho. Tem, inicialmente, fotofobia= aversão à luz.) www.darvinoconcer.com.br fconcer@darvinoconcer.com.br Adquira: Livro Diálogo do Português somente pelo telefone (14) 3238-1254. Só R$ 9,90. Entrega gratuita.

dá, dá alguém a/pa para a luz. Isto é, veio para a luz. Po Tem, inicialmente,

www.darvinoconc Espetáculo da companhia bauruense narra a história de um ambulante que se tornou o maior vendedor de feijões do mundo

fconcer@darvino

Adquira: Livro telefone (14) 32


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Exemplos All type (ou muito perto disso)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10


Exemplos em que a imagem diz tudo (ou quase tudo)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

E agora,

Ao atalho! … quer dizer, Ao trabalho!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 10

Obrigado! rvalderramas@gmail.com twitter.com/rvalderramas


Sejam bem-vindos! Welcome back!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Disciplina

Produção Gráfica Aplicada …também podemos dizer

Direção de Arte


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Hoje:

Catálogos, Folhetos e afins


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Importante:

Catálogos, folhetos, folders, broadsides, flyers e outras peças de papelaria que recebem diferentes nomes são, usualmente, peças de apoio à venda e possuem características específicas. Primeiramente, vamos avaliar como o dicionário as classifica, posteriormente, veremos como Cesar, Newton 2006 (especificamente no livro Direção de Arte em Propaganda elabora essa classificação).


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Pelo Dicionário

Catálogo pode ser definido como uma peça de divulgação com várias páginas onde são catalogados os produtos do cliente, ou seja, Catálogo vem de catalogar alguma coisa - produto ou serviço. Folheto normalmente é conhecido como peça impressa em uma lâmina com uma ou mais dobras. Segundo o dicionário o folheto pode ser caracterizado como uma caderneta ou brochura de poucas folhas.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

MAS s e g u n d o NE W T ON C ES A R


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Por CESAR, Newton

O Catálogo apresenta produtos em uma linguagem não-promocional. É quase um institucional da empresa/produto catalogado. A função principal é atrair a atenção do consumidor e, via-de-regra, fazê-lo ir até a loja para adquirir o produto desejado. Destina-se à consumidores da classe A/B que compram por impulso ou por status raramente por alguma necessidade real.


He was concealing the comfort of his boxers. But they fit nicer on me‌


Por CESAR, Newton

O Folheto por sua vez é o oposto do catálogo pois a venda, neste caso, é direta. A estrutura da peça pode ser de uma, duas ou várias páginas, mas a informação é completamente objetiva. Normalmente no folheto explora-se os preços como atrativo de compra. É voltado, em sua maioria, a mulheres das classes C/D e abusa da comodidade e agilidade da venda. A estrela do folheto é o produto!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Ainda assim …

Essa definição não é uma regra adotada pelo mercado, sendo que algumas empresas semelhantes usam nomes diferentes para suas peças. A nomenclatura pode, ainda, variar de um setor para outro ou mesmo de uma região geográfica para outra. Atenção no contato com o cliente!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

O que a Avon chama de Folheto


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

A Natura chama de Revista


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

1

Sobre a produção e diagramação da peça: Normalmente você estará lidando com uma quantidade grande de informações, portanto, vai aqui a dica: • Use o Illustrator para a criação de logos e grafismos. • Use o Photoshop para corrigir as fotos ou para as ilustrações digitais. • Faça a editoração e diagramação das páginas pelo Indesign.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

2

O lay out precisa ter um formato adequado ao público e ao uso do mesmo. Pesquise o formato antes de fazer a criação e o layout da peça. Faça o orçamento do mesmo para a impressão em gráfica e fique atento aos formatos econômicos para o melhor aproveitamento de papel.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Crystalato Lumen 60x60 Crystalato Lumen 90x180


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

3

Estude o briefing muito bem. Nada pior que oferecer a um cliente algo de que ele não precise ou que não se adeque a seu público. Catálogo é uma coisa, folheto é outra! (Já disse isso, mas vale a pena relembrar sempre)


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

4

Muito cuidado com a direção de arte da peça. Você vai vender algo para alguém – e o comsumidor precisa se identificar com a peça e com o produto, senão, corre-se o risco de que ele perca o interesse e, com isso, não compre seu produto.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Ambas as peças são fisicamente muito parecidas (formato, cor, papel, acabamentos etc.) e ambas se destinam ao público feminino.

Mas qual é o Target de cada uma das peças? O objetivo é atrair a mesma consumidora?


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

5

A capa (ou página de abertura) é fundamental! Pode-se afirmar que 85 a 95% do material impresso recebido sem solicitação vai direto para o lixo. Dos 5% restantes, apenas 0,5% se convertem em compras. Por isso, é importante que o trabalho seja muito bem-feito.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11 C

M

Y

CM

MY

CY CMY

K


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11 GRUPO 3.FH11 Wed Apr 14 00:52:15 2010

Page 3 C

M

Y

CM

MY

CY CMY

K


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Where you have your most important meetings

BESTÅ wall unit with white doors

360

$

new

379/ea

$ BESTÅ wall unit with white doors $360 Requires assembly. W94½×D7⅞×H50⅜". Black-brown/white 198.876.93 See more about the BESTÅ system p. 68. new KIVIK chaise $379/ea Requires assembly. W35⅜×D63×H29½". Tranås light brown 398.777.54

6

new KIVIK chaise Looks sleek and streamlined but acts big and fluffy. A top layer of memory foam hugs your body for extra comfort and invites sprawling.

7


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Where you dream

299

$

EDLAND four-poster queen bed frame With curtains added to the EDLAND four-poster bed frame you can create a reading room within a room.

LILL pair of curtains

499

$

HEMNES glass door cabinet

320

$

LILL pair of curtains $4.99 A sheer pair of curtains. 100% polyester. Imported. W110×L98" each panel. White 901.119.80 EDLAND four-poster queen bed frame $299 Painted finish. Bed base sold separately. Requires assembly. White 898.615.43 HEMNES glass-door cabinet $320 Stained, clear lacquered solid pine. Requires assembly. W35⅜×D14⅝×H77½". Gray-brown 001.763.44 12

13


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

6

Para o folheto! Destaque o preço da oferta, (deixe o preço antigo menor) e deixo claro qual preço pertence a qual produto. Deixe claro o mecanismo de compra e outras informações relevantes o telefone para contato em algum ponto visível da página por exemplo, se este for um sistema de vendas.


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

website

opções do produto


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

7

Não polua a peça com informações demais! Só para lembrar - a regra vale sempre e para tudo!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Sobre o Folheto / Catálogo

8

E agora José?


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

E agora,

Mãos à obra!


Produção Gráfica Aplicada | Aula 11

Obrigado! rvalderramas@gmail.com twitter.com/rvalderramas


Produção Gráfica aplicada - parte 2