Page 1

RUI REIS PORTFÓLIO ARQUITETURA


Índice

.Curriculum Vitae

.05

.Projetos Académicos

.07

.Concursos .Experiência Profissional

.25 .45

3


CURRICULUM VITAE

4


EXPERIENCIA PROFISSIONAL Arquiteto Rmusic | Porto | 2016-2018 Instalação de luz arquitetural e som, com incidência em espaços religiosos. Projetos de remodelação de interiores, desenho de peças de design e mobiliário. Contacto com fornecedores a respeito de materiais de obra.

Arquiteto Arché | Porto | 2015-2016 Desenho de edifícios de habitação unifamiliar. Desenho de mobiliário. Contacto com fornecedores a respeito de materiais de obra. Acompanhamento de projeto desde a fase inicial até a finalização da construção.

RUI REIS

Vendedor Worten | Gaia | 2007, 2014-2015 Atendimento e venda ao público. Aconselhamento técnico dos vários aspectos que o produto pode oferecer ao cliente.

ARQUITETO

Militar

SOBRE MIM

Exército Português | Gaia | 2003, 2007 Curso de operador de telecomunicações. Messe de Oficiais e praças, Serviço de mesa e balcão.

Tenho o Mestrado Integrado em Arquitetura, pela Faculdade de Arquitetura

Vendedor

da Universidade do Porto, concluído

Rádio Popular | Gaia | 2002, 2003 Atendimento e venda ao público. Aconselhamento técnico dos vários aspectos que o produto pode oferecer ao cliente.

em 2014. Possuo grande domínio de software de Desenho Digital, 3D e Renderização, Autocad, Sketchup, Rhinoceros e V-Ray. Conhecimento alargado em ferramentas Adobe, Indesign, Photoshop e Illustrator. Bom conhecimento das

EDUCAÇÃO Auto-Cad 2D/3D ISLA | Gaia | 2016 Desenho de peças metálicas com Auto-Cad 2D/3D

ferramentas do Microsoft Office. Entre minhas competências básicas encontram-se:

adaptabilidade,

ponsabilidade, dedicação ao trabalho e

Inglês

FAUP | Porto | 2006 - 2014

opti-

mismo, bom humor, dinamismo, resbom relacionamento em geral.

Mestrado em Arquitetura

Agrupamento 2 - Artes Secundária de Carvalhos | Gaia | 1998 - 2002

COMPETÊNCIAS COMPETÊNCIAS TÉCNICAS

Espanhol

Auto-Cad Rhinoceros

CONTATOS Rua Diogo Brandão, 124, R/C Esq. 4400-105, Mafamude, VNG.

V-Ray Photoshop InDesign

914 367 193 Word

reis_rui@yahoo.com

5


Exercícios Académicos


Habitação Coletiva Tipo: Exercício Académico Instituição: FAUP Ano: 2010 O propósito deste trabalho foi a introdução do ‘F’ da habitação coletiva e o próprio desenho de habitação coletiva na região de Aldoar nas imediações do complexo habitacional cooperativo SACHE, na Boavista, perto do Parque da Cidade do Porto. Estão conjugadas as tipologias t2 e t3 num edifício de 5 pisos, sendo o piso térreo destinado ao comercio com lojas delimitadas, com acessos exteriores e pelo estacionamento interno do próprio edifício. 8


9


Piso tipo

0

0

1

1

Piso tĂŠrreo

2m

2m

10


0

1

0

2m

1

2m

11


12


0

0

1

1

2m

2m

13


14


Centro do Conhecimento Tipo: Exercício Académico Instituição: FAUP Ano: 2011 O objetivo deste projeto foi a criação de um centro de conhecimento, um cruzamento entre uma biblioteca, um estudo/ trabalho de construção - sempre conectado com o mundo do aluno - e do Centro Cultural, onde a arte é sempre um o maior fator por meio de suas áreas de exposição e o auditório e sala polivalente . O sitio/lugar, elemento indispensável da concepção de um projeto, é caracterizada pela sua ambiente acadêmica envolvente, pelas paredes de pedra que o contenham, bem como pela densa vegetação que permanece dentro dele. Como tal, parece-me razoável, para iniciar o desenho dos limites do edifício com uma abrangência contínua de ocupação do terreno, foi desenhada de tal maneira que o seu impacto seria minimizado, não interfere com a paisagem natural pré - existentes, e , ao mesmo tempo , que ele mantém o seu estatuto de um edifício importante. Aproveito ao máximo as diferenças de nível presentes no terreno desço o cota do edifico 5m abaixo da cota da rua principal e enterro parte do edifício, onde se localiza a entrada principal fazendo-o, assim, sobressair como parte integrante do terreno. Como uma sequência natural do edifício surgem dois braços, um com a frente aberta para o rio, onde se situa a administração e a sala de exposição, o outro braço, quase todo encerrado, que contem as salas planas e a sala de leitura que se juntam no corpo do auditório e da cafetaria. 16


72.92

68.85

71.83

71.34 64.89

62.01

69.91

69.91 73.44

77.06

58.06

75.68

55

54.55

54.49

65.81

50

55.00

40

51.12

42.67

44.48

43.87

47.53

47.51 39.92 39.93

30

47.48 37.38

40.12

40.28

40.22

31.56

31.11

32.67

32.55

31.25

40.22

39.99 37.43

32.78

29.30

37.61

32.75

37.32 30.09

37.49

30.05 35.46

22.93 26.02

25.01

23.69 22.35

25.80

25.32

23.00

24.29

26.25

21.85

23.59

18.55

23.60

17.76 25.24

24.82

24.21

21.46

19.84

24.65

35.46

30.21

21.96 18.23

35.46

30.13 23.32

26.26

23.07

20.71

18.75 25.42

25.46

25.77

24.53

30.13

24.69

22.86

21.11

18.09

27.52 24.82

32.87

20.88 29.69 27.08

17


Ga

b.

Ga

b.

UTA Sala

Arq

uiv

o

Ga

b.

Ga

b.

Ga

b.

Rec

epç

ão

Arq

uiv

Zon

aE

Rec

xpo

o

sitiv

aA

rqu

ivo

epç

ão

Ben

ga

leir

o

Loja

Ante

-ca

ma

ra

Atelier

Atelier

.5

44

Atelier

Atelier

Are

a te

cnic

a

Shile

r

Sala Mu

ltimedia

Projecca

o

Ca

lde

ira

UTA

Auditorio

Auditorio

39.5

5

43.

0

18

5

10m


0

0

5

5

10m

10m

19


39.65 39

Esp

aรงo

Exp

ositi

vo

39

Are

a Te

cnic

a

UTA

Ca

Cafetaria

ma

rim

Ca

ma

rim

Area tec

nica

UTA

Cozinha

nvivio

Lixos

Arrumos

UTA

Sala Co

Auditorio

Oficina

0

39.92

20

5

10m


21


55.00

40

51.12

42.67

44.48

43.87

47.53

47.51 39.92 39.93

30

47.48 37.38

40.12

40.28

47.47 44.97

40.22

31.56

31.11

32.67

32.55

31.25

40.22

39.99

40.08

37.61

32.75

37.42

37.32

22

30.09

37.49 30.05 35.46

22.93 26.02

45.16

37.43

32.78 29.30

30.13

35.46


23


Concursos


Tanatório de Agramonte Tipo: Competição de Estudantes/Edifício Público Instituição: GO!architecture Equipa: João Pedro Ferreira / Ruben Santos / Rui Reis Ano: 2011 A morte como muitos factores na sociedade, varia significativamente de acordo com cada contexto cultural e se uns choram ou veem como o fim da linha, outros celebram-na e encaram-na como o começo de um novo ciclo. Como tal, uma intervenção arquitetónica que tem como intenção abstrair-se das conotações religiosas, tem que captar a essência destes rituais de despedida de uma forma universal, carregando na sua linguagem arquitetónica este assunto na múltiplas abordagens da própria humanidade. Desta forma, o edifício foi desenvolvido em duas partes, que se juntam na Sala de Despedida, o maior elemento e mais importante do programa, como o lugar para os momentos finais com os entes queridos, com a intenção de criar com esta excepção, sob a forma e, ao mesmo tempo, define a entrada. 26


27


28


29


30


31


32


Edifício Multiusos Tipo: Competição de Estudantes/Edifício Público Instituição: GO!architecture Equipa: João Pedro Ferreira / Ruben Santos / Rui Reis Ano: 2012 Numa intervenção que tem a intenção de revitalizar uma área histórica da cidade do Porto, sem ter um aprofundamento notório de conteúdo programático do edifício, o propósito da luz foi considerado de importância fundamental. Esta proposta foi desenvolvida como uma veia de luz que atravessa o espaço público, torce, quebra, agarra o desenho do espaço público, vai para cima e para baixo, definindo bancos e paredes, reorganiza os espaços vazios e lança-se para o edifício, criando uma relação entre o interior e o exterior. A partir do sitio, uma sucessão de caixas de vidro que iluminam a sua envolvência, dá-lhe, não só um equipamento público, mas também uma imagem renovada que requalifica a vida do espaço. A torção das caixas, fragmentando o volume e abraçando os prédios vizinhos, encaixotando um novo marco na baixa do Porto. 34


35


36


37


Onda + Farol Tipo: Competição de Estudantes/Edifício Público Instituição: 120 Hours Equipa: João Pedro Ferreira / Ruben Santos / Rui Reis Ano: 2013 O local é caracterizado pela dualidade estabelecida pela tranquilidade de uma pequena vila norueguesa nos fiordes e da emoção trazida ao longo do maciço, preenchido por turistas, navios cruzeiro. Aceitando essa condição, a proposta consiste num conjunto de dualidades que tem como intenção reorganizar a linha da costa norte mais densamente construída, deixando a linha do sul indiferente e intocada. A primeira dualidade é definida pela linha rígida, muito geométrica que define o cais de ancoragem, e a torre de 360 graus que apresenta uma geometria desfragmentada. Enquanto o primeiro é apenas um movimento subtil, pairando acima da água, o segundo está alto e orgulhoso, dominando a paisagem. O conjunto de ambos os edifícios assemelha-se a uma onda e um farol, usando uma interpretação de uma cena de um porto clássico. Há também um contraste nos próprios volumes. Embora a torre, com a sua verticalidade, é a declaração formal mais forte, as suas fachadas cobertas de relva torna-a como que parte da paisagem misturando-se com as montanhas circundantes. Quanto ao terminal, o seu gesto simples, assemelha-se a uma onda, esconde um conjunto de interiores complexos, organizados por grandes volumes que lembram blocos de gelo. 38


39


40


41


42


43


ExperiĂŞncia Profissional


Apartamento Costa Cabral Tipo: Apartamento na Rua Costa Cabral, Porto Instituição: Arché - Arquitetura . Reabilitação . Design Equipa: Rui Reis Ano: 2015 No âmbito do estágio para a Ordem dos Arquitetos, realizado no gabinete de Arquitetura Arché, foi-me incumbida a tarefa de remodelar um apartamento. Foi uma tarefa complicada devido às condicionantes do projeto. Os clientes deste empreitada são donos de dois apartamentos no edifício de habitação na Rua Costa Cabral, um t5 e um t1 adjacentes e a remodelação consistia em roubar um dos quarto dos apartamento t5 e inseri-lo no apartamento t1, ficando assim um t4 e um t2. 46


47


C'

i.s. 4,75 m2

entrada 6.60

D'

0.40

1.47

Int.simp.

Tom Tom

0.45

F

0.93

0.83

F'

1.37 0.94

0.69

E'

Int.simp.

i.s. 5,00 m2

E

Int.duplo

2.08

Tom

1.16

0.40 0.07

Int.duplo

Tom

0.73

0.60

Int.duplo

FRIG

sala comum 21.00 m2

Tom

Tom Int.simp.

Tom

Tom

suite 11,20 m2

2.40 Tom

0.60

3.30

quarto 12 m2

A

cozinha 11,70 m2

1.80

0.65

2.40

Tom

Int.simp.

Int.simp.

Tom

Tom

Tom

FOG B

2.70 MCO

MLL

MLR Tom

Tom

D'

B'

1.50

Tom

Tom

C' A'

Paredes

Revestimentos Mosaico 25mmx25mm

Paredes existentes

Requerente

Electricidade e iluminação

Castro Portugal, Lda

Candeeiro tecto

Nome da obra / Local

Luz tecto falso

Apartamento de Costa Cabral - Porto Pladur (paredes novas)

Piso flutuante pinho

Iuminação (LED) encastrada armários Tomadas

Tom

TomadasTV

Int.simp.

Tom

Fase do projecto

Iuminação (LED) indirecta sanca

Int.duplo

Interruptores

Peças desenhadas

Escala

1 / 50

Planta Geral

Projecto Base Arquitectura

Colaboração

Salomé Campos e Rui Santos Fernandes, Arq.

Rui Reis, Arq.

3.90

Técnico responsável

N.º desenho

Data

002

Novembro 2015

3.90

Revisão

001

1.47

0.12 1.50

0.40 0.60

0.65

0.93

0.40 0.69

0.60

0.90 2.45

2.65

2.45

2.51

0.60

0.90

Corte A-A'

0.03

3.25

0.90

0.66

Corte B-B'

Corte C-C' Alçado móvel cozinha

4.28

6.60

3.38 4.09

0.85

0.81 0.70 0.58

1.00

0.75

2.33 0.88

2.40

0.90

1.00

0.75

0.85 0.85

0.58

0.07

0.34

2.51

1.08

0.03

0.07

2.00 0.60 0.72

0.38 0.45

Corte E-E'

Corte D-D'

0.39

0.44

0.44

0.90 0.91

0.47

0.15

Corte F-F'

Alçado móvel quarto

Paredes

Revestimentos Paredes existentes

Alçado móvel sala

Requerente

Electricidade e iluminação

Mosaico 25mmx25mm

0.38

Castro Portugal, Lda

Candeeiro tecto

Nome da obra / Local

Luz tecto falso

Apartamento de Costa Cabral - Porto Pladur (paredes novas)

Iuminação (LED) encastrada armários Tom

Tomadas

Tom

TomadasTV

Fase do projecto

Iuminação (LED) indirecta sanca Int.simp.

48

Piso flutuante pinho

Int.duplo

Interruptores

Peças desenhadas

Escala

1 / 50

Cortes-Alçados

Planta Base Arquitectura

Colaboração

Salomé Campos e Rui Santos Fernandes, Arq.

Rui Reis, Arq.

Técnico responsável

Data

Novembro 2015

N.º desenho

003

Revisão

001


50


51


52


53


Ourivesaria Via Catarina Tipo: Ourivesaria Moment - Shopping Via Catarina, Porto Instituição: Rotha - Arquitetura . Construção . Equipa: Rui Reis Ano: 2016 Este projecto é uma Ourivesaria, encomendada ao Gabinete Rotha, que me foi designada a proposta ao cliente. A proposta foi concebida na perspectiva de máxima utilização do espaço, da pequena loja, para exposição. Os nichos de exposição cobrem as paredes e liberta-se o espaço do fundo para o dividir em sala de arrumos e um espaço mais reservado para aconselhamento de produto a noivos. 54


55


56


Consultório Medico Tipo: Reformulação de sala em Convento Instituição: Rmusic Equipa: Rui Reis Ano: 2015 A Madre Superior do convento, contactou a Rmusic a fim de remodelar uma das salas do convento para a transformar num consultório médico para assistência das irmãs residentes do próprio convento. 58


59


60


61


Quarto em Marselha Tipo: Remodelação de Quarto Instituição: Rmusic Equipa: Rui Reis Ano: 2017 Trata-se de uma remodelação/decoração de interior de um quarto de um apartamento em Marselha, França. Em que o habitante desse mesmo espaço designa-se a uma jovem estudante. 62


63


64


65


66


67


68


69

Portefólio  
Portefólio  
Advertisement