Page 1

ESPAÇO & CRIAÇÃO DE IDEIAS

EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA


2

EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

Não penses fora da caixa ESFORÇA-TE MAIS PARA ALARGAR A MESMA Às minhas Filhas

Ana Cristina e Leonor Aos meus Colegas:

Alexandre Durão Carmen Almeida David Branco Marco Serra Maria João Paulo Alexandre Aos Professores E.S.E.S.

A todos os professores culpados pelos conhecimentos que me transmitiram ao longo destes anos, um muito obrigado.

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

índice

3

1. Agradecimento............................................................................. 2. Biogra a......................................................................................... 3. Estágio ........................................................................................... 3.1 Proposta de estágio ............................................................ 3.2 Local de Estágio .................................................................. 3.3 Infogra a ............................................................................... 4. Trabalhos executados ............................................................... 4.1 Cadeira .................................................................................... 4.2 Cubo ........................................................................................ 4.3 Logo em Madeira ................................................................ 4.4 Protótipo de Mesa .............................................................. 4.5 Vinil de corte em base ....................................................... 5. Trabalho possível de executar em 3D ................................. 6. Máquinas ...................................................................................... 6.1 Dimension Elite 3D ............................................................. 6.2 Mercury III ............................................................................. 6.3 Ouplan 2010 ......................................................................... 6.4 Roland Gx24 ......................................................................... 6.5 Roland MDX20 .................................................................... 7. Logo ................................................................................................. 8. Actividade .................................................................................... 9. Página O cial .............................................................................. 10. Redes Sociais ............................................................................. 10.1 Facebook .............................................................................. 10.2 Youtube ................................................................................ 10.3 Flickr ..................................................................................... 11. Conclusão ...................................................................................

pag. 4 5 6 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 25 26 27 28

Bibliogra a .......................................................................................

39

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

1. agradecimentos

4

Este é o momento de olhar para trás e perceber até onde consegui chegar e os objectivos e conquistas alcançados ao longo destes 3 anos. O conhecimento adquirido pelo meu percurso académico, é hoje uma enorme tranquilidade interior. Quando se chega ao m de um dia de trabalho e durante este percurso o início das noites é passado em plena aprendizagem, é muito grati cante. Saliento desde já que tudo isto é graças às pessoas fantásticas que conheci, de enaltecer e divulgar quando temos o apoio de colegas como uma Carmen Almeida, ou uma Maria João um Alexandre Durão, um David Matos, um Marco Serra ou um Paulo Alexandre, sem eles creio que o percurso seria muito diferente e é a eles que devo incentivos de coragem, ajuda mútua e apoio, são estes 6 colegas que me zeram acreditar nas minhas potencialidades, também me zeram a vida negra mas todos em conjunto creio termos sidos os melhores 7 MAGNÍFICOS que passaram pela ESES. É para eles um enorme e primeiro agradecimento. Às 2 pessoas mais importantes para mim e que merecem um beijo especial e um abraço enorme pelas minhas prolongadas ausências, são elas as minhas duas lhas que educo e a quem tento passar tudo aquilo que aprendo mostrando-lhes os valores que são fundamentais. É com um carinho muito especial que lhes peço desculpa pela ausência da minha presença, mas que nos momentos mais complicados, souberam ter a compreensão e tolerância de quem sabe o que deixa o pai feliz. Uma palavra de agradecimento aos professores que nos semestres consecutivos me foram ajudando a adquirir conhecimentos e a mudar o meu paradigma. A todos eles o mais sincero obrigado pelo que deles recebi. Por m ao orientador de estágio, o Professor Valter Gouveia pala sua forma descontraída como desde o primeiro dia soube demonstrar o interesse, e a capacidade de partilha de conhecimentos, provocando uma enorme curiosidade na nossa aprendizagem. Para ele um obrigado e um abraço do tamanho de uma «ilha». Rui Manuel Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

2. biogra

5

a

Nome: Rui Manuel Pereira Lopes N.º 110236005 Estudante do Curso Educação e Comunicação Multimédia, em regime de Pós-Laboral no activo. Os estudos embora não tenham sido a prioridade, foram-se tornando prioritários ao longo da minha vida. Um 12º Ano, que me leva a mudar de cidade. Um serviço militar obrigatório, o ingresso no mercado de trabalho e em 1991 o voltar à escola com uma matrícula num curso superior de Tecnologia e Artes Grá cas em Tomar. Devido a vários factores sendo eles de ordem tempo, espaço e monetário zeram-me esquecer por longos anos as secretárias da escola, mas a vida levou-me pelos caminhos das artes grá cas durante muitos anos, culminando numa empresa de publicidade, a qual devido ás condições económicas instaladas, prescindiu dos meus serviços. Uma nova oportunidade para voltar a sentir o espírito académico. Através de pesquisa e consulta e devido à sua localização e ao curso em si, a opção da Escola Superior de Educação de Santarém e o Curso de Educação e Comunicação Multimédia foi o mais aliciante. Efectuei um «reingresso», embora me encontrasse numa situação de emprego desfavorável a opção do PósLaboral foi a escolhida. E dou comigo aos 47 anos de idade novamente motivado e empenhado na realização de aquisição de novos conhecimentos. Sabem aquele ar de «miúdo» pois tal e qual... no meio de gente fantástica, cuja responsabilidade e objectivos são diferentes e mais intensos. O gosto pelas novas tecnologias emergentes, a facilidade em executar funções em ambientes digitais, as formações pro ssionais entretanto adquiridas, a visão de novas «actualizações» às minhas bases e o enorme poder do conhecimento e informação de hoje em dia, inconscientemente levam-me a não me querer sentir mais um info-excluido. A escolha de ECM é assim natural, mas neste momento poderei dizer que foi das melhores opções tomadas. O contacto com o FabLab é um desa o ganho pelo enorme prazer e contacto com aquelas máquinas e os sues especí cos materiais. Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

3. estágio

6

3.1 - PROPOSTA DE ESTÁGIO A proposta inicial era ambiciosa, recordando a ideia de abertura do FabLab à comunidade tanto académica como para a comunidade. Parafraseando um colega de ECM (Rui Bexiga -2010) ...havemos de lá chegar . A primeira faze de recolha de informação, os elementos foram-se conjugando e atingindo desde cedo objectivos inesperados, com o lançamento de um vídeo do 1.º projecto de estágio... a cadeira em meados de março. A pesquisa de elementos foi decorrendo, para a formalização da página web a instalar num servidor próprio da escola que demorou um pouco a desenvolver, factores inerentes ao processo. A prioridade centrava-se na plataforma mais movimentada da actualidade, a página do Facebook. Desde logo o retorno foi evidente, a comunicação orientada para a comunidade, dá uma projecção e identi ca a interacção entre as actividades realizadas e a sua tomada de conhecimento imediata do que se foi realizando. O tutoriais já executados foram revisitados, ainda poderá ser feito muito mais e espero poder colaborar nessa actualização e normalização. A realização de conteúdos para divulgar em várias plataformas é inerente a este estágio, podendo passar pelo Facebook visitando a página e fazendo um like, acompanhando a evolução dos projectos executados, descontraidamente dar uma vista de olhos pelo youtube e visualizar os vídeos realizados, ou folhear um Flickr estimulando a acuidade visual. Actualmente a comunicação não se faz só numa frente, existem uma série de ferramentas e plataformas online que projectam muito mais além a informação, divulgando para todos seja generalizando, seja em comunidades particulares como é o caso dos Fablab espalhados quer por Portugal, quer pelo resto do Mundo, podendo haver uma partilha de conhecimentos. Por isso a proposta evolui e à sempre a necessidade de procurar novas formas de poder divulgar o que se vai fazendo pela ESES, mais propriamente pelo FABLAB. Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

3. estágio

7

3.2 - LOCAL DE ESTÁGIO Entidade: Escola Superior de Educação de Santarém Local de Estágio: FABLAB Orientador Eses: Professor Nuno Pacheco Orientador de local de estágio: Professor Valter Gouveia. Período: entre 17 de Fevereiro e 13 de Junho de 2014 Duração: 270 horas no local de estágio. O FabLab é um conceito que mesmo super cialmente todos deveriam ter no mínimo o conhecimento das potencialidades de um espaço como este. Nascido no Center for Bits and Atoms do Massachussets Institut of Technology (MIT), através de uma disciplina How to do (almost) anything, pelo professor Neil Gershenfeld, a sua aplicabilidade na execução de estudos e protótipos permite que a comunidade académica e a sociedade em geral possam contribuir para a evolução de uma sociedade do conhecimento e com conhecimentos bem como de uma sustentabilidade provada. O uso de materiais ecológicos bem como a preocupação ambiental, o reaproveitamento de desperdícios, as matérias recicladas ou naturais, tudo isso acresce um enorme valor. Estas razões transformam este espaço num local fabuloso, daí a razão também do reconhecido FabLab ou Fabulous Lab. A potencialidade das máquinas existentes torna consistente a ideia de dar continuidade a um projecto que possa potenciar a instituição. A área da intervenção não está apenas circunscrita ao papel elaborado sobre uma secretária, mas sim aos meios, materiais e equipamentos que ajudam na concretização de projectos pessoais e uma colaboração com o tecido empresarial.

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


8

EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

3. estágio 3.3 - INFOGRAFIA

A ligação é possível de estabelecer entre grandes indústrias, empresas, agências de comunicação, PM Es, pro ssões do mais diversi cados sectores, criativos, artistas, etc. A base estruturante do FabLab é potenciar o ensino em todas as suas vertentes e classes, eis uma infogra a exempli cativa da forma como um fablab pode interagir com todo o seu meio

ECONOMIA

AGÊNCIAS

STARTUPS / PME

EMPRESAS IPSant arém

INSTITUT

O POL

SIDADE

O DE SAN

IPSa

O TÉCNIC TO PORLIÉM INSTITU SANTA

EDUCAÇÃO E PESQUISA

INDÚSTRIA

S Escolaucação de Endtarém

ITÉCNIC

TARÉM

UNIVER

ENSINO SUPERIOR

Beses FABLAuperior UTO

INSTIT

O DE

ÉCNIC

POLIT

OPERÁRIO

ARÉM

SANT

©Ruy ECM.PL Manuel •110236005

ESTUDANTE ESCOLA

DESIGNER

ESCOLAS ALUNOS

ARTISTA

COMUNIDADE CRIATIVA

©RuyManuel ECM.PL •110236005

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


9

EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

4. trabalhos

executados

ha n i gu OS

A

i ESTUD m r Fo O DE TR

CEN

©RuyManuel ECM.PL •110236005

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

4.trabalhos executados

10

4.1 - CADEIRA A execução dos diversos trabalhos, foi uma realização pessoal de alguns anos. A simbiose entre a ideia, a matéria e a tecnologia, tornaram esta experiência muito enriquecedora. A melhor explicação do modo de funcionamento de uma máquina é começar logo por executar algo. A concretização objectiva de um projecto e durante a sua execução as explicações do modo de funcionamento e parametrização. Como já referi o facto de conceber o projecto primeiro pode levar depois a questionar a forma como este foi feito, é nesse contexto que esta fabulosa ideia de um laboratório como este testa a capacidade de criação e intervenção activa. O primeiro projecto foi a execução na fresa de grande formato Ouplan2010 com a execução da cadeira. Objecto que já se encontrava plani cado préviamente, levando uns ajustes devido à espessura da matéria prima. A escolha desta é aleatória, não existe a necessidade de especi car uma determinada matéria para um determinado m, a experiência torna-se assim mais enriquecedora, podendo estudar os comportamentos da mesma. O PCV sendo maleável e de densidade baixa, permite fazer um estudo da forma e o design do produto, podendo posteriormente adaptar a outra matéria e a outra escala. Material: PVC cor cinza 3mm espessura placa com 100x500 mm Maquete: 28 cm de Altura 20,5 cm de Largura 15 cm de Frente Rui Manuel P. Lopes - 110236005

©RuyManuel ECM.PL •110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

4.trabalhos executados

11

4.2 - CUBO A execução de um cubo a que posteriormente adiciono a polivalência de objecto didático abre novamente uma porta à imaginação. Primeiramente o conceito que basta apenas uma face do cubo, para posteriormente reproduzir repetidamente na quantidade de 6 para ter o sólido geométrico consolidado. A face é desenhada com base numa gura a que seja permitido, mesmo rodando a peça encontrar sempre a forma de encaixe. Após essa ideia empírica, a ideia de dar algo mais a cada face começa a tomar forma, tornando o cubo mais interactivo, ideia baseada nos cubos didáticos para crianças existentes no mercado. Todo este processo ao mesmo tempo que pensado muito rápidamente é também executado em computador criando a plani cação de cada lado e por sua vez a plani cação nal de todo o objecto. É chegado o momento em que as máquinas tomam o poder da fabricação. Após parâmetros atribuidos a cada linha que separa a base da face, a broca começa a girar e todo o processo se torna rápido e mágico. Surgem as primeiras peças, e também as primeiras consequências de cálculos executados muito à face. A aprendizagem surge com a execução. Por m um plano perfeito de todos os recortes sobre a mesa da fresa. O acto de as montar todas foi muito interessante pois a espectativa era grande. Material: PVC opalino 2mm de espessura placa com 500x500 mm Maquete: Quadrados com lados de 15x15 cm 6 guras geométicas a saber: Losângulo Quadrado | Circulo | Estrela | Triângulo | Pentágono Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

4.trabalhos executados

12

4.3 - LOGO EM MADEIRA COM RECORTE E GRAVAÇÃO A elaboração desta peça mediante um cheiro já existente facilita a velocidade com que todo o processo decorreu. O logo existente em programa vectorial permite a rápida execução. De salientar que para fazer qualquer peça na Fresa de grande formato é necessário que os seus cheiros de pré realização tenham características vectoriais, seja a extensão em AI, em EPS, CDR ou até mesmo PDF, atenção que este último tem que ter sido executado a partir de formas vectorizadas anteriormente. Por isso não funciona neste género de trabalhos as imagens para reprodução. Depois de obter o cheiro em extensão de componente vectorial, é necessário que o mesmo seja aberto pelo programa associado à fresa, no qual os parâmetros são formatados e associados á reprodução pretendida, assim dar-se-à uma profundidade para a gravação e um parâmetro de corte com a medida da espessura da matéria prima. Todo este processo quanto mais rigoroso, mais perfeito cará. A ilustrar esta «fabricação» existe um vídeo público, que de forma acelerada reproduz a maneira como foi feita. O processo na máquina é algo lento, a atenção do operador também é fundamental nos primeiros momentos de rotação da broca e do ponto i n i c i a l p a ra m e t r i za d o n a m á q u i n a relativamente à área do material. Assim que esta começar a gravar ou cortar, pode-se retomar o estudo de outro trabalho na área Material: de trabalho virtual. Experiência interessante Madeira MDF lacado branco placa com 500x500 mm pois permite a combinação entre matérias e 17 mm de espessura, Profundidade de rebaixo 4mm. diversi cadas. A visualização da execução Maquete: Logotipo inserido numa forma geométrica deste trabalho é fascinante. com 400x245 mm e intrusão entre círculo e rectângulo de vértices redondos. Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

4.trabalhos executados

13

4.4 - MESA PARA SALA MICROSOFT I.T.ACADEMY Protótipo de mesa para a sala da Microsoft I.T.Academy (inauguração 29Maio2014) Projecto A.P.M. Execução E.C.M. A execução deste trabalho foi muito importante para a Escola Superior de Educação de Santarém. O projecto apresentado pelos alunos de Artes Plásticas e Multimédia, para o dia da Information Society Day foi o protótipo de uma mesa de trabalho pessoal, mas que possa ser integrada num contexto de trabalho de grupo e assim dessa forma todas as mesas têm uma concentração. Grati cante de estar com jovens alunos que demonstraram empenho no projecto que idealizaram e de poder realizar na fresa de corte os mesmos dos respectivos planos. A inusitada situação de não conhecer sequer o que seria o objecto nal, limitando-me a aceitar as plani cações exibidas. O objectivo foi alcançado com uns OH Chefe pelo meio. Quanto ao resultado nal e planejado atempadamente creio que poderia resultar algo melhor.

Tampo

Lateral

Base

Pés de ligação

Maquete: A minha sugestão seria algo mais parecido com a imagem lateral esquerda, toda ela mais arredondada por questões de segurança. E estética.

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

CENTRO DE ESTUDOS

4.5 - LOGO VINIL CORTE + BASE PVC

A Formiguinha

4.trabalhos executados

14

O pedido surge da minha colega de turma, ... Rui e porque não fazeres algo com a formiguinha era interessante para ambos os projectos. disse-me a Maria João. Demorei a decidir porque após o envio do cheiro original achei que não ia haver formiguinha para ninguém. O original em anexo e s t a v a pixelizado demais para ser verdade. Daí a necessidade de uma vectorização de criar um vector com a formiga, desenhando por cima e tentando perceber o traço geral da imagem, depois a consistência da imagem e a visualização espacial da imagem já executada, qual a melhor forma para adaptar ao vinil de corte. Por m a limitação das cores e a adaptação ao modelo nal de corte. Como se pode ver existe a separação das cores, uma CENTRO DE ESTUDOS plani cação do corte do vinil onde se juntam todos os elementos de cada cor. O amarelo original seria interessante, mas na Material: ausência deste a formiguinha vai na sua cor Vinil de corte, aplicado em base de PVC 3mm Cinza natural que não parece nada mal. medida de placa 500x300 mm Para a aplicação foi usada uma base em PVC Maquete: de 3 mm cor cinza, mas a composição pode ser Apenas a cabeça da formiga e o le ering aplicada em múltiplas bases.

A Formiguinha

tudo centralizado na placa

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

5.trabalho possível de executar

15

Os objectos em 3D obrigatóriamente têm que ter uma preparação prévia com conhecimentos para que o resultado seja bastante satisfatório. A execução em programas de modelação tridimensional é fundamental. Os conhecimentos de programas de vectorização aliados à modelagem permitem idealizar objectos que certamente serão únicos. Essa é uma visão muito interessante das peças executadas numa máquina com estas características de impressão, é ©RuyManuel a ideia que teremos uma peça personalizada. A realização ECM.PL •110236005 dos projectos requer normas de reprodução, tais como dimensões máximas do objecto, se o que pretendemos é uma peça apenas para servir de objecto de estudo, ou se é já mesmo produto nal, pois a máquina permite estes dois tipos de impressão com uma qualidade de acabamentos distinta. A ideia dos projectos aqui representados é exequível, desde que modelados num programa de 3 D e depois salvar o cheiro em formato STL, só assim poderão ser concretizáveis.

Material: Medida máxima de uma peça a reproduzir em 3D - 203x203x305 mm Cada cartuxo contem 922 cm de plástico ABS, o su ciente para construir peças continuamente, aproximadamente por 4 dias sem recarregar Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

Rui Manuel P. Lopes - 110236005

16


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

17

6.1 - DIMENSION ELITE 3D Agora já pode imprimir modelos em 3D funcionais e resistentes, desde aqueles projectos de design mais simples até aos mais complexos. A impressão 3D vem revolucionar todo um conceito de construção e fabricação de peças que estava circunscrito à sua produção em massa numa fábrica, agora já é possível ter em casa uma impressora n a q u a l p o s s a co n c re t i za r o s se u s p ro j ec to s tridimensionalmente. É um novo paradigma e um início de uma nova revolução indistrial . Na sua maioria dos projectos, não é possível observar todos aqueles detalhes de um produto através do simples desenho num programa qualquer de computador de modelagem 3D. Com a Dimension pode analisar os seus modelos 3D e testá-los. Esta impressora 3D está indicada para dispositivos médicos, produtos electrónicos e instrumentos de precisão e basta apenas pressionar o botão "imprimir"... lógico que a di culdade maior estará na plani cação e visualização espacial do projecto. Mas é por isso mesmo que agora os protótipos podem ser concretizados, dando assim a possibilidade de correcção e depois de tudo de nido a oportunidade de poder apresentar o seu produto a um parceiro que o possa executar em larga escala, ou simplesmente criar peças únicas e com nalidades diferentes, desde a utilização médica já referida, como na área da moda criando acessórios, no design, na arquitectura, Modelo: multiplas funcionalidades. Roland GX 24 Plo er de Corte Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

18

6.2 - MERCURY III - LASER Esta máquina permite através de um avançado programa de gravação aceitar mais de 200 níveis da escala de tons de cinza que oferece gravações com diferentes níveis de profundidade ou "gravações 3D". É um equipamento que está em conformidade com a Diretiva 2002/95/CE do Parlamento Europeu, Restrição de Substâncias Perigosas (RoHS). Possui um sistema AutoFocus que ajusta automaticamente a distância entre a superfície do material e o laser, fazendo uma leitura da altura das peças a serem gravadas. Possui ainda a função "Drag & Engrave" em que é possível movimentar manualmente a posição do laser para o ponto de início da gravação, simpli cando operações e diminuindo o tempo deslocamento. Isto reduz a complexidade de ajustes. possui um menu de interface amigável, que permite simpli car as tarefas complexas. Composta no seu corpo principal, por duas portas uma dianteira e outra traseira, permite a realização de trabalhos com dimensões superiores ás dimensões da área do tabuleiro. Possui um sistema de segurança que interrompe imediatamente o dispositivo, oferecendo um ambiente mais operacional e seguro ao utilizador. A sua utilização no FABLAB da ESES foi em várias experiências de gravação em Acrílico e PVC, este último não recomendável. Uma máquina com enormes potencialidades e de recomendação a explorar quando houver oportunidade. Modelo: Mercury III - Gravação e corte a Laser Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

19

6.3 - OUPLAN 2010 A Ouplan 2010 é uma máquina fresadora que permite efectuar trabalhos de fresagem, corte e gravação em diversos tipos de materiais e de variadas dimensões. Esta máquina possui uma área útil de trabalho de 1900x900 mm e pode atingir uma velocidade em gravação ou corte sobre o material até 200 mm/s. Possui ainda a particularidade de ter um sistema de vácuo com mesa perfurada para uma melhor xação de placas com espessura reduzida, não necessitando de grampos. No caso de uma matéria mais densa e de elevado peso, aí não existe a necessidade do vácuo em pleno funcionamento. A sua leitura baseada em eixos X, Y e Z permite uma precisão exacta do inicio ao m da execução da peça. Construída em alumínio rígida e muito robusta. O manuseamento deste equipamento é de fácil aprendizagem e de simples utilização. Podemos cortar e gravar materiais como Alumínio, latão, madeiras, acrílicos, pvc s. A principal utilização foi efectuada sobre superfícies de madeira o que proporcionou agradáveis surpresas relativamente aos resultados nais. A formação prestada pela OUPLAN, permitiu-me o manuseio da fresa com algum avontade e autonomamente, o que possibilitou a execução do corte d a s p eç a s q u e co n s t i tu e m o protótipo da mesa usada para a sala Microsoft IT Academy, apresentada do dia 29 de Maio de 2014, quando da realização do evento Information Society Day . Modelo: Ouplan 2010 - Fresa de grandes dimensões Gravação e Corte Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

20

6.4 - ROLAND Gx24 - Plo er de Corte É uma máquina compacta mas muito fácil de usar.Possui alta produtividade e oferece uma óptima qualidade, possui um servo motor de controle digital que atinge uma velocidade de corte de até 500 mm/s com grande precisão. Considerada uma das principais plo ers de corte da Roland é ideal para trabalhos de formato pequeno. A sua largura de boca, permite a utilização até ao máximo de um rolo ou peça de 62 cm as matérias possíveis de corte são na sua maioria papeis ou vinís autoadesivos ou material de aplicação a quente. Permite um meio corte que mantém a superfície a ser cortada em contacto permanente com o liner (material de suporte) e sendo retirada apenas na hora da sua aplicação. Muito utilizada em áreas como a do design , no transfer para tshirt s, vinil de corte autoadesivo, no uso de placas de sinalização e comunicação quer interna ou externa, personalização de objetos, decoração de ambientes entre outras aplicações. Esta pequena máquina permite também através dos seus sensores de impressão detectar uma superfície impressa através de miras de registo e poder assim efectuar um recorte de um autocolante previamente impresso numa outra máquina, onde a função da Roland GX24 neste caso é apenas o de recortar contornando o objecto. Modelo: Roland GX 24 Plo er de Corte Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

6. máquinas

21

6.5 - ROLAND MDX20 Com a capacidade para digitalizar e fresar, a MDX-20 é ideal para uma grande variedade de trabalhos no desenho de produtos, incluindo protótipos rápidos, joalharia e fabricação de modelos para pequenos lotes de produção. A sua particularidade revolucionária é a versatilidade. Ao instalar o Sensor Active Piezo da Roland (R.A.P.S.) na máquina, transforma-a num scanner 3D que explora as formas dos objectos para criar dados em 3D. Ao trocar a unidade do sensor por um motor de fresagem, converte-a numa fresadora 3D com capacidade para fresar e modelar cera , resinas, madeira química, acrílicos, etc. Explora objectos com uma precisão alta, um passo mínimo de 50 microns. Os passos de são de 0.025mm no eixo Z e de 0,05mm até 5mm nos eixos X e Y. Esta máquina digitaliza uma grande gama de objectos incluindo objectos moles como argila e frutas difíceis de digitalizar com os scanners de contacto convencionais. Pode digitalizar cristal, impossível de ser feito com scanners ópticos porque os raios de luz atravessam o objecto sem detectá-lo. A MDX-20 traz um conjunto completo de aplicações fáceis de utilizar, compatíveis com a maioria de programas de modelação 3D mais comuns. Vem com um controlador que funciona em Windows® 2000, 95,98,NT4.0,Me,XP . A MDX-15/20 também é compatível com uma variedade de programas de CAD 3D como SolidWorks, Rhinoceros, VectorWorks, LightWave, VisualMill e 3D Studio Max. Liga-se ao computador tão facilmente como uma impressora . Em poucos minutos, até os principiantes podem digitalizar e Modelo: modelar em 3D. Roland MDX 20 - Pequena fresa Gravação e Digitalização Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

7 - O LogoTipo

22

LOGO EXISTENTE O logotipo é reformulado do conceito original do logo existente. Conferi tridimencionalidade, adicionando apenas duas sombras dando a ilusão de um cubo que por sua vez é escavado por três peças que donferem ao logotipo a dinâmica de um puzzle, um jogo. A ideia de madeira como suporte numa primeira versão do mesmo. A escolha da fonte Bree é um gosto pessoal que na utilização do logotipo utilizei da seguinte forma: as primeiras 3 letras FAB em Bold e caixa alta (maiúsculas) a 4,5 e sexta letra em Bree Normal, e também caixa alta, as ultimas 4 letras em caixa baixa e utilizando novamente o bold mas desta vez em caixa baixa (minúsculas). As cores já existentes no logo aplicadas ao le ering embora reconhecidas mundialmente, no nosso caso conferem-lhe um maior signi cado, pois enquadram as duas principais cores da nossa bandeira e o azul a cor da Escola Superior de Educação, dai a razão da escolha para estas 4 últimas letras. Nos laboratórios de prototipagem, não é usado o conceito de patente ou registo de produto. A ideia passa por ter uma loso a de criação e aprendizagem com os parceiros, compartilhando a documentação e os processos. temos então a democratização do conhecimento e o acesso às movas tecnologias.

Rui Manuel P. Lopes - 110236005

FABLABeses


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

8.actividade

23

O uso das cores no FabLab pode in uenciar o estado de espírito, bem como a tomada de conhecimento do processo de desenvolvimento de um laboratório deste formato. Nesta faze de criação e actividades, não pude deixar de sentir uma enorme vontade em construir mais, inventar, criar, participar activamente em eventos que possam ser no âmbito de uma aprendizagem relacionada com este espaço., as cores aqui representadas bem como as frases são sinónimo de vontade e de acreditar no potencial que cada um tem dentro de si.

Não penses fora da caixa ESFORÇA-TE MAIS PARA ALARGAR A MESMA

FABLABeses ©RuyManuel

Rui Manuel P. Lopes - 110236005

Escola Superior de Educação de Santarém Instituto Politécnico de Santarém


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

9.página o

24

cial FABLAB eses: h p://w3.ese.ipsantarem.pt/FabLabs/ A página o cial do FabLab, foi o parto mais complicado, a vontade de escolher o melhor template e de adquar o layout não é fácil, a responsabilidade é muito maior que uma simples página criada ao longo destes 3 anos. Os conteúdos têm que ser organizados a sequência estruturada, as cores defenidas, para quem sabe o cabeçalho, o rodapé, o conteúdo têm que ser coerentes com o conteúdo, os menus, etc. Este que apresento, tem as cores fortes de um FabLab, têm o fundo branco de ausência de ruído descrição das máquinas, vídeos,

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

10.redes Sociais

25

10.1 - FACEBOOK: h ps://www.facebook.com/EsesFABLAB O Facebook foi a aposta principal da divulgação do FabLab, nele se foram colocando as experiências que ao longo do estágio fui executando. A interacção directa com a comunidade foi uma agradável surpresa. As estatísticas da página são em todos os aspectos uma realidade muito positiva. O maior alcance em 6deJunho de 2014 é a publicação do Open Day a realizar no dia 20 de Junho com 935 pessoas alcançadas (orgânico).

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

10.redes Sociais

26

10.2 - CANAL YOU TUBE: h ps://www.youtube.com/channel/UCdwtB9wlcSmLkAIkiy4-utw Ao longo do estágio ao mesmo tempo que as peças iam sendo executadas em máquina, eram feitos registos em vídeo e fotogra a para memória futura. Essa informação visual depois de trabalhada e processada, foi sendo colocada nas suas diversas plataformas. CADEIRA h ps://www.youtube.com/watch?v=Dq85eWZwtn0 CRIAÇÃO CUBO h ps://www.youtube.com/watch?v=lmJUtW9SenA EXECUÇÃO CUBO h ps://www.youtube.com/watch?v=P999fuoWzII JOGO FLASH PLAYER h ps://www.youtube.com/watch?v=eatGMw_FLP0 AS MÁQUINAS h ps://www.youtube.com/watch?v=_HGM25YT2Dg LOGO EM MADEIRA h ps://www.youtube.com/watch?v=z0-oEH 0a4 FABRICATION h ps://www.youtube.com/watch?v=QIO8ot19log Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

10.redes Sociais

27

10.3 - FLICKR: h ps://www. ickr.com/photos/120454854@N07/ O registo fotográ co, encontra no Flickr uma ótima ferramenta online onde se podem encontrar diversi cados interesses e onde se pode partilhar a experiência. Existem muitos Fablabs quer associativos que a nível individual representados nesta plataforma comunitária.

Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

11. conclusão

28

ASPECTOS NEGATIVOS E POSITIVOS Depois de dado por concluído o estágio e o relatório, os aspectos que possam ser passíveis de estudo são importantes para assim poder avaliar a melhor forma de futuramente ter melhores resultados. Nos aspectos negativos realço o factor Tempo como primário. As horas dedicadas ao Laboratório, sempre me pareceram insu cientes, porque a intenção de fazer tantas coisas era enorme e parece que tudo cou por fazer. Neste contexto insiro o facto de durante o período de férias escolares de Abril a escola encerrava às 21:00 h pelo que impossibilitava a presença mais constante pretendida. A ligação à rede wireless inexistente no espaço, embora tenha em alternativa a ligação por cabo causa sempre algum transtorno no caso de uma pesquisa efectuada por alguém que pretende aceder à net e não tem acesso à rede. Os materiais ainda com pouca escolha, mas também é óbvio devido ao trabalho recente que se está a desenvolver na forma de impulsionar o espaço. Pode até haver outros aspectos negativos, mas nada que a boa vontade não resolva. O positivo é a Escola Superior de Educação de Santarém, dispor de um conjunto de máquinas e um espaço que a nível mundial, está a ser considerado como o início da segunda revolução industrial. O Positivo pode ser dispor deste espaço e promover junto das comunidades académicas que compõem o politécnico, as comunidades escolares de todos os níveis, as empresas em nome individual, as PME s, pro ssões de ordem criativa e experimental, de ordem tecnológica, e muitas outras. O Positivo será manter um espaço destes ligado á comunidade e promover actividades que possam cativar utilizadores, dotando posteriormente o espaço de condições de uso recorrente. O Positivo é poder divulgar algo que tenha sido executado em laboratório e sentir logo feedback de toda uma comunidade envolvente e que quer partilhar do sucesso do mesmo. Rui Manuel P. Lopes - 110236005


EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA - PÓS LABORAL

Bibliogra a Fab: The Coming Revolution on Your Desktop Neil Gershenfeld Makers: The new Industrial Revolution Chris Anderson h p://www.fablabedp.edp.pt - Página web FabLab da EDP h p://livrofablab.wordpress.com/2013/08/05/pdf-free-download/

Rui Manuel P. Lopes - 110236005

29


IPSantarém INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

Escola Superior de Educação IPSantarém INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

I.P.S. - E.S.E.S. 3.º Ano - 2.º Semestre Educação e Comunicação Multimédia 2013/2014

ESTÁGIO FABLABeses Orientador de Estágio ESES: Prof. Nuno Pacheco Orientador Local de Estágio: Prof. Valter Gouveia Aluno de Estágio: Rui Manuel lopes

Junho 2014

Relatório fablab eses