Page 1

NOV.DEZ 2011 Ano 15 • Nº 97 www.revistasuperrio.com.br

Veículo Oficial da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro

O varejo em destaque

Estrada Macaé-Glicério governador elogia Christino Áureo

O Novo Código de Processo Civil Ideário e Principais Alterações Propostas

NF-e

Co M nfir ap a Ex a d na a po Su pág fo pe . 0 o 9 d 20 r Ri o o 12

Novas Regras Entram em Vigor


A palavra do Presidente Ano Novo Estamos no limiar de um Ano Novo, desta vez com uma grande novidade: por mais estranho que possa parecer, nosso Brasil ostenta a crença de estar em melhor situação que vários paises sempre tidos como de primeiro mundo e com uma economia invejável. Mas não nos enganemos; isso é apenas uma aparência. Aqueles países têm uma estrutura não apenas física mas e principalmente, cultural, capaz de contornar e superar todas as dificuldades e voltarem a experimentar novo ciclo de desenvolvimento e boa qualidade de vida para seu povo. Quanto a nós, temos ainda um longo caminho a percorrer para chegarmos lá, principalmente no que diz respeito a infra-estrutura, educação e saúde. Mas, com tudo isso, temos agora as vendas de Natal. É bem verdade que a ABRAS estima um crescimento de 15,6% nesse período, conforme pesquisa que realizou em todos os Estados. Entretanto, essa lógica não pode aplicar-se ao nosso Estado. Aqui, segundo informações que nos chegam de vários companheiros, o mais sensato seria esperar um crescimento em torno de 10 a 12%. O crescimento maior esperado pela ABRAS em termos nacionais, explica-se pelo fato de em outros Estados existir um maior número de hipermercados, os quais são fortes também na venda de eletrodomésticos, bazar, móveis, automotivos e outras seções não comuns nos supermercados de nosso Estado. Principalmente na linha branca onde se espera um substancial aumento de vendas, até pelo incentivo dado este ano pelo governo, com o rebaixamento do imposto sobre produtos industrializados. De qualquer forma vamos aguardar que as vendas atinjam as expectativas de todos de maneira que não haja faltas nem sobras de mercadorias, em especial aquelas típicas da época. Queremos também desejar a todos um Natal muito feliz, junto às suas famílias, com muita saúde e alegria e que o Ano Novo seja de muita Paz e sucesso onde se concretize todos os seus sonhos de realizações.

Aylton M. Fornari

Conselheiros ASSERJ Rua do Arroz, nº 90 - Grupo 443 Mercado São Sebatião Penha - Rio de Janeiro • RJ • CEP: 21019-900 Tel.: (21) 2584-6339 • Fax: (21) 2584-6448 Site: www.asserj.com.br • E-mail: asserj@asserj.com.br CONSELHO ASSERJ Presidente Aylton M. Fornari Secretário Executivo Sérgio Maturo Lopes Presidente Conselho Diretor Laerte Monteiro (Princesa Auto-Serviço) Vice-Presidente Conselho Diretor Genival de Souza Beserra (Prezunic Comercial)

Joilson Maciel Barcelos Filho

Barcelos e Cia Ltda Francisco Gomes Araújo Carrefour Com. e Ind. Ltda Walier José de Queiroz Casas Guanabara Mário Luis de Mello Cereais Bramil Arnaldo Germano dos Santos Germans Distr. de Comestíveis Rosa Maria Lopes da Cunha Intercontinental Com. de Alim. Carlos Dante Proveti Makro Atacadista Erasmo Gonçalves da Silva Mercado Torre de Jacarepaguá Sadik Sarkis Sendas Distribuidora S/A Ricardo dos Reis Leite Supermercados Mundial Mário José Viana Supermercados Vianense Pietrangelo Leta Supermercados Zona Sul Carlos Ernesto Topai Ely Wal Mart César Fernando Alves Abrantes Floresta Com. e Indústria Antônio Augusto M. Júnior Mercado Zona Norte Paulo Fernando Moreira da Silva Rainha da Figueira José Loureiro Supermercados Novo Mundo 3 SuperRio • Nov/DezN.2011 Victor José Ferreira Supermercados Srª. Santana


A Revista Super Rio, que é o Veículo Oficial da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro, é desenvolvida pela L’Evidence Comunicação.

Capa

Bacalhau Dos mares para sua ceia.....

16

O Novo CPC - Ideário e Principais Alterações Propostas.........

22

Estrada Macaé-Glicério - Governador elogia Christino Áureo.................. NF-e - Novas Regras Entram em Vigor.............

Rua Jitauna 40 sala 101 - Penha Circular • RJ Cep 21215-050 E-mail: revista@asserj.com.br • www.revistasuperrio.com.br

36

Editor: Jayme Côrtes Ribeiro (MTB 23797) (21) 7898-6178 / 9264-3270 • revista@revistasuperrio.com.br Reportagens: Paulo Henrique Afonso (MTB 20298)

06

Expofood 2012

“Varejo: Conhecimento, Tecnologia & Modernidade”.................

R & R REPRESENTAÇÃO E DIVULGAÇÃO DE PUBLICIDADE LTDA. - L’Evidence Comunicação

afonso.jornalistapaulohenrique@gmail.com Asssistente Adminstrativa: Joana Dark Genuino Auxiliar de Coordenação: Gustavo Goulart Ribeiro

08

Artigo .........................................10, 14, 28 e 30 Clipping............................................................ 20 Comportamento.........................................34 e 40 Informe ..... 6, 12, 24, 25, 26, 32, 35, 36, 38 e 41 Jurídico .................................................... 22 e 42 Saúde ....................................................... 21 e 37

Arte & Diagramação: Ruth Pimentel - (21) 9664-3802 contatoruth@gmail.com Distribuição: Mala Direta ASSERJ Periodicidade: Bimestal Colaboradores: Dr. Jose Oswaldo Corrêa, Dr. Fabio Rossi de Queiroz, Dr. Carlos Fernando Maggiolo, Christino Áureo, Jozias Castro, Gonçalo Pontes, Diego Maia, Elena Molokhovets. Fotos gentilmente cedidas por Robson Barreto (Olhar Digital) Os profissionais citados acima não possuem vínculos com a ASSERJ nem com a Revista e os artigos assinados são de total responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a visão da Revista Super Rio.

4

SuperRio • Jul/Ago Nov/Dez2011 2011


TEL. (21) 7862-2223 ● LUCIOALEXANDRE@MAISQDESIGN.COM


Novas regras da Nota Fiscal Eletrônica entram em vigor Por Paulo Henrique Afonso

E

mpresas que utilizam-se de Emissor de Cupom Fiscal, com uso de bobina de papel térmico, deverão observar as regras contidas no Ato COTEPE 04/10, a partir de 01/10/2011. Na aquisição de bobinas térmicas os contribuintes devem exigir que os fabricantes das mesmas estejam devidamente credendiadas junto ao Confaz. Para isso, devem solicitar a apresentação de cópia da página do Diário Oficial da União onde tenha sido publicado o credenciamento da empresa. A seguir, texto legal: “Art. 5º A bobina de papel para uso em ECF com mecanismo impressor térmico deve manter a integridade dos dados impressos, no mínimo, pelo período decadencial e atender, às seguintes especificações: I - possuir uma única via; II - conter, na frente, tarja de cor diferente da do papel, no fim da bobina, com 20 cm a 50 cm de comprimento; III - na extremidade livre da bobina deve ser afixada etiqueta adesiva com a impressão da expressão PARA USO EM ECF; IV - conter, no verso, impresso ao longo de toda bobina, com espaçamento máximo de três centímetros entre as repetições: a) em uma das laterais, sequencialmente, os seguintes dados: 1. a expressão “PARA USO EM ECF”; 2. o comprimento da bobina; 3. o número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do fabricante da bobina (convertedor);

6

SuperRio • Nov/Dez 2011

4. o número e ano, no formato “nnn/ aaaa”, do Ato COTEPE/ICMS de credenciamento do fabricante da bobina (convertedor), conforme disposto no do art. 11; 5. o número e ano, no formato “nnn/ aaaa”, do Ato COTEPE/ICMS de registro do papel, conforme disposto no § 1º do art. 9º; b) na outra lateral, a seguinte mensagem de instrução ao consumidor: “Os dados impressos tem vida útil de 5 anos desde que se evite contato direto com plásticos, solventes ou produtos químicos, bem como a exposição ao calor e umidade excessiva, luz solar e iluminação de lâmpadas fluorescentes”. Parágrafo único. É permitido o acréscimo de informações na parte

central do verso da bobina de papel, desde que não prejudique a clareza e legibilidade dos dados impressos no anverso e as informações previstas nas alíneas “a” e “b” do inciso IV deste artigo.” Segundo o Ato Cotepe a partir de 01/10/2011 as bobinas de Emissor de Cupom Fiscal (ECF) serão alteradas. A principal mudança é o papel que terá que conter fibras reagentes à luz ultra-violeta ou luz negra para identificação do papel como o aprovado por órgão especializado e previamente credenciado. As bobinas terão mais informações do fornecedor e forma de armazenagem e garantia para visualização dos dados impressos.


“Varejo: Conhecimento, Tecnologia & Modernidade” A 24ª edição do Evento Super Rio Expofood 2012 promete um verdadeiro show de Conhecimento, Tecnologia e Modernidade, e certamente baseado nessa trilogia muitos bons negócios acontecerão.

T

endo como pilares o excelente momento econômico e financeiro brasileiro, o forte crescimento do poder aquisitivo da população em geral, assim como também da ampliação da base de clientes potenciais, esta que é uma das maiores e melhores Feiras de Alimentos, Bebidas, Equipamentos, Serviços e Tecnologia da América Latina, e que reunirá nesta edição cerca de 45 mil visitantes, entre líderes, empresários, empreendedores, formadores de opinião e colaboradores dos setores envolvidos, onde certamente todos estarão dispostos a estreitar laços, dar e receber informações, trocar experiências, ensinar e aprender, e principalmente fechar ótimos negócios e parcerias neste Evento que transforma marketing de relacionamento em resultado comercial, gerando sempre, e cada vez mais, inúmeros frutos durante todo o ano. O volume cada vez maior de negócios é a grande marca deste Evento que a olhos vistos cresce a cada ano, quantitativamente e qualitativamente. Desta vez, a esti-

8

SuperRio • Nov/Dez 2011

mativa gira em torno de 130 milhões de Reais, um valor que irá superar em 15% o resultado obtido na 23ª Super Rio. Contando com a promoção e realização da ASSERJ - Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro em parceria com a ESCALA EVENTOS, o evento que já é um sucesso por ter o estandes 100% vendidos, terá este ano 1.100 m2 de área in-

ternacional, mais de 300 expositores com produtos, serviços, equipamentos e tecnologia das melhores marcas nacionais e internacionais, para empresários das áreas de supermercados, hotéis, restaurantes, padarias, confeitarias, lojas de conveniência, franquias, farmácias e drogarias, e assemelhados, distribuídos por todo o pavilhão 4 climatizado no Centro de Convenções do Riocentro.


- 100% vendida e 1.100m² à rea Internacional


Comece 2012 capacitado

para garantir novos negócios

Como ser um gestor de sucesso – 25 de janeiro/2012 Se você é gerente, supervisor ou coordenador de equipes, participe desta palestra esclarecedora e estimulante, ministrada por Diego Maia, um dos maiores especialistas em vendas e gestão do Brasil. “Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos.” O objetivo é desenvolver das 18 às 20:30h, nos participantes as características e habilidades essenciais para um gestor integrado com a dinâmica deste mercado extremamente competitivo e repleto de oportunidades. Tópicos Abordados: • Como gerenciar em tempos de alta competitividade; • Como diminuir a rotatividade e construir um ambiente positivo; • Como recrutar profissionais de alta performance; • Como direcionar sua equipe para o que mais importa (resultados) e eliminar problemas comportamentais; • Como alavancar o marketing pessoal e potencializar a credibilidade do gestor; • A importância do treinamento constante (como treinar vendedores a custo zero); • Como implementar idéias de um líder vencedor; • Como identificar perfis dos colaboradores – Raio x da equipe; • Metas e compromissos do líder que quer chegar lá Estratégia de prospecção de clientes corporativos – 28 de janeiro/2012 Esta é a sua vez de participar da imersão que está fazendo a diferen-

10 SuperRio • Nov/Dez 2011

ça na vida de centenas de profissionais: “Estratégias de Prospecção de Clientes Corporativos” ministrado por Diego Maia, presidente do CDPV e do RH Vendas, considerado um dos maiores especialistas em vendas da atualidade. É um sábado inteiro dedicado a atividade mais intensa e importante na vida de um profissional da área comercial. Se você e sua equipe atuam no segmento corporativo, garanta imediatamente a participação da sua empresa e aumente suas vendas já no dia seguinte. Conteúdo Programático: • As melhores ferramentas para conquistar e manter clientes; • Fundamentos estratégicos para alavancar vendas; • Formas alternativas e econômicas de prospecção (muitas com custo zero); • Ferramentas eficazes de divulgação de seus produtos, serviços e sua empresa; • Conheça as ferramentas e práticas para obter feedback dos clientes; • Fidelização de clientes (a conquista de clientes “indicantes” e “recomprantes”); • Agressividade Planejada em Prospecção; • Posicionando-se na Mente dos Clientes; • Quanto Gastar para Conquistar um • Cliente e o melhor uso das ferramentas tradicionais; • Marketing direto, mala direta, telemarketing, fax-marketing, email; • O que não fazer na prospecção; • Dentre inúmeros outros tópicos.

Imersão para empresários – 11 de fevereiro/2012 Uma imersão que vale como uma consultoria para sua empresa. Se você é empresário, venha passar 1 dia inteiro com Diego Maia, um dos maiores especialistas em vendas e gestão do páis nesta imersão esclarecedora, prática, interativa e estimulante. Boa parte das empresas quebram por problemas de gestão. Falhas de liderança, falhas de recursos humanos (contratação e retenção), dificuldades de vendas e altos custos de marketing são inibidores do crescimento.Nesta imersão você terá idéias de ferramentas que vão efetivamente otimizar o seu trabalho a frente do negócio. É fato: empresários mais preparados gerenciam melhor e transformam suas empresas em negócios de sucesso, idependente do tamanho ou segmento de atuação. A imersão será realizada em 5 blocos: Liderança; Recursos Humanos; Marketing; Vendas; Finanças.

Diego Maia Solicite informações detalhadas: (21) 2112-9999, correio@cdpv.com.br ou visite o site: www.cdpv.com.br


Estudos recentes pontam benefícios das bebidas energéticas

FAZEM BEM A SAÚDE

E

nergéticos são bebidas doces e levemente gaseificadas, têm sabor de fruta e prometem energia e disposição. Ao contrário do que muitos pensam, elas não contém álcool. São vendidos no mercado com algumas virtudes, como estimulador, fazendo com que o consumidor tenha menor fadiga e dar energia, além de desintoxicar o corpo. O efeito desse produto é devido á alguns componentes químicos, como a cafeína, principal composto nesse tipo de bebida, pois ela elimina a sensação de cansaço. Por isso não devemos confundir energético com bebidas re-hidratantes, pois eles não hidratam o nosso corpo, apenas agem no nosso sistema nervoso central inibindo neurotransmissores que transmitem o cansaço. Além da cafeína é possível encontrar uma substância chamada taurina, que é um aminoácido essencial que é ativado em maior quantidade em situações de estresse ou esforço físico elevado, além dessa substância é possível encontrar glucoronolactona que ajuda o organismo a eliminar substâncias do complexo B. Os maiores consumidores desse tipo de bebida são atletas de elite, estudantes ativos, motoristas de viagens longas, profissionais com longa jornada de trabalho, e outros que precisam de maior energia para realizar as suas atividades diariamente. Convém destacar que a associação no uso do energético ao álcool não é aconselhável. É o que indica os rótulos.

12 SuperRio • Nov/Dez 2011

Com o objetivo de determinar os efeitos de uma bebida energética contendo taurina e cafeína no desempenho, um estudo realizado com 10 atletas de ciclismo, pedalando durante 60 minutos em cicloergômetro, constou que após a ingestão de bebida energética, a resistência dos voluntários foi significativamente maior em comparação com as outras duas bebidas que continham o mesmo sabor da bebida energética original, porém, sem os componentes cafeína e taurina. Os resultados encontrados são decorrentes dos efeitos que estes componentes exercem durante o exercício prolongado. Em outro estudo, os autores submeteram 17 atletas masculinos a dois testes experimentais durante 60 minutos de ciclismo com aumento da carga inicial até os indivíduos atingirem a exaustão. Após 25 minutos de ciclismo, uma bebida imitação (B1) e uma bebida energética (B2) contendo taurina, cafeína e glucoronolactona foram administradas. Parâmetros fisiológicos e metabólicos como frequência cardíaca, consumo de oxigênio e lactato (que mensura a fadiga/cansaço), foram avaliados no estudo. No grupo B2 (bebida energética) o tempo médio de ciclismo até a exaustão foi significativamente maior, demonstrando uma melhor capacidade de resistência. Como o grupo controle (B1) ingeriu bebida sem taurina, cafeína e glucoronolactona, os efeitos benéficos da bebida B2 podem ser atribuídos a estes três componentes. Em estudo realizado em 2001, os pesquisadores submeteram 11 motoristas a 5 horas de restrição de sono na noite anterior à realização dos testes. Os testes incluíram uma simulação inicial por 30 minutos em um tipo de simulador de carro (pré-tratamento), seguido de intervalo de 30 minutos e depois foram submetidos a outras 2 horas dirigindo (pós-tratamento). Nos intervalos foi administrada bebida energética contendo taurina, cafeína e glucoronolactona ou bebida imitação, sem taurina, cafeína e glucoronolactona. Após a ingestão da bebida energética, tanto os incidentes dirigindo como o tempo de reação demonstraram melhora significativa. A principal ação destas bebidas é proveniente da combinação de cafeína e taurina.


Ir ao Cinema é Bom D+ Gato de Botas Gêneros: Animação, Infantil Com estreia prometida para 9 de dezembro, o Gato de Botas é uma das animações mais aguardadas do ano. O personagem que ganhou destaque nos filmes da série Shrek ganha uma aventura própria para contar não só sua história, mas como a lenda existente por trás deste nome tão conhecido. Os Especialistas Gênero: Ação - 105 min Dirigido pelo indicado ao Oscar Gary McKendry, que estreia à frente de um longa, Os Especialistas traz Jason Statham como Danny, um ex-agente britânico prestes a aproveitar a tranquilidade de sua aposentadoria. Mas a paz tão esperada está mais longe do que imagina, já que uma última missão o espera: libertar o seu mentor, Hunter (Robert De Niro) das mãos de seu inimigo Spike (Clive Owen). Operação Presente Gêneros: Animação, Infantil Que criança nunca se perguntou como o Papai Noel consegue entregar todos os presentes em uma noite só? Operação Presente revela esse segredo. Todos os anos, uma operação emocionante e ultra-high-tech é montada num lugar escondido do Pólo Norte, o que garante que nenhuma criança do mundo fique sem o seu presente de Natal. Mas, neste ano, uma pequena falha tecnológica ameaça o esquema, e uma garotinha corre o risco de ficar sem seu pacote. Para que isso não aconteça, o improvável herói Arthur ganha uma missão urgente, que deve ser concluída antes da manhã de Natal. Afinal, nenhuma criança pode se sentir esquecida pelo bom velhinho.

14 SuperRio • Nov/Dez 2011


o o t ã k n ç c e a a v c B E i n a l u n a o m u L o s i c t C v e n R o o r ã k F ç c a a s Lona al Comunic ont Lona B s Impr it to Fr g n i a e d n v o o E L sã e l s t a u r u b o s k i c c v e a R o B ã k s ç c r a a e B o n ic ã n a s u n s o m e L r o t p C n l m o I a s r t o i F t g i n a tr e n e v o l E L e s e l t u Backb cação visua Back Recor ntos Im i e n a v u n E o m L o l t a C r n u o o s i c r v e F R o a ã k n ç c o a a L c B i s n a u n bu u o s m i L o v t C o n ã o al ç r t i F a g c i a i d n n o u n o L o m L s o u t C b n l k o a c r t i a F g B i a d s n r o o m L ã I s s s o s u t e b n r k ve E l tos Imp anners Bac a r o su i c v e R o B ã k rônico Comunicaç t Lona Bac s e r p n l o a m r I t s o t n e o digi bus Lona F v l E e e l t a k r u o s i c v e R o ã rs Bac k c d a aç c B o i ã n a s u n s o m e L r o p t C n m l I o s a r n o it F t ô n r a t e n e v o l E L e e s l t u a r b u o k s i c c v e s a R o o t ã k n ç c e a a v B E ic n a l u n Rod a ira o m u L m rigc o s a i t C o v e S n R o o r ã k F ç c a a s Lona al Comunic ont Lona B s Impr r o it t F g n i a e d n v o o E L sã l s te a u r u b o s k i c c v e a R o ners B omunicação Lona Back ã s s e r t p C n l m o I a s r t o i F t ig n r a t e n e v o l E L e s l te u a r b u k o s i c c v e a R B o m ã k I s ç c o a a t c B n i ve E l a Comun Front Lona r u o s i c v e R o a ã k n ç c o a a L c B i s n a u u b u on s m i L o v t C o n l ã o a ç r t i F a g c i a i d n n o u o L m Lon


Conheça um pouco mais sobre o prato que conquistou os brasileiros

A

Brascod, Comércio Importação e Exportação, S.A., foi constituída em 2002 em São Paulo (Matriz) e em 2005 no Rio de Janeiro (Filial), para comercialização de bacalhau salgado seco e derivados e futuramente, constituir uma unidade de produção de bacalhau. Esta empresa é detida pelo grupo Rui Costa e Sousa & Irmão, S.A., empresa sediada em Tondela – Portugal e pelos dois sócios majoritários da mesma, atualmente líder na transformação e comercialização de bacalhau salgado seco. Dando seguimento á estratégia de crescimento vertical do Grupo Rui Costa e Sousa & Irmão, SA, a empresa Andoya Fisheries foi constituída na Noruega, com o objectivo de criar uma Estação de Recepção de Pescado, em Andenes – Península Norueguesa mais a norte, onde será garantido o abastecimento do melhor bacalhau junto dos produtores noruegueses. O Grupo detentor da Brascod, contínua de uma forma sustentada, em contínua evolução, marcando uma estratégia pioneira na área das Pescas. Como escolher bacalhau A espécie mais adequada para a produção do bacalhau galgado seco é o GADUS MORHUA, mas há ainda outras quatro. Como cada espécie tem características próprias, é importante saber reconhecê-Ias para fazer o uso mais adequado e também pagar um preço justo. O ideal para isso é ver o peixe inteiro ou pelo menos o filé com a cauda, diferente em cada espécie. Caso isso não seja possível, a compra deve ser feita num fornecedor de confiança, pois é difícil identificar a espécie apenas pelo tamanho e coloração das postas.

16 SuperRio • Nov/Dez 2011

TIPOS COMERCIALIZADOS Porto Imperial (Gadus morhua) Origem: Atlântico Norte Características: • O mais nobre entre os bacalhaus • Cor amarelo palha; • Rabo em triângulo; • Desfaz-se em lascas tenras • Ideal para assados e cozidos

• Cod ou Porto (Gadus macrocephalus) • Origem: Oceano Pacífico Características: • Carne Tenra (também se desmancha em lascas); • Coloração mais clara (quase branco); • Ótimo para cozidos, assados e grelhados

Bacalhau Salgado Além da diferença entre as espécies, temos que ficar atentos à classificação qualitativa do peixe salgado e seco, que é feita de acordo com a qualidade do processo de secagem e salga e engloba três categorias: Imperial Peixes bem lavados e escovados, uniformemente salgados, sem rasgos ou manchas. Universal Essa categoria pode conter pequenas manchas, cortes inadequados, alguns rasgos e pequenos pedaços da espinha dorsal. Mas esses são de-

feitos que comprometem somente a aparência e não o sabor ou a textura. Popular Peixes que não preenchem os requisitos da classificação universal, porém ainda estão adequados ao consumo humano. Não podem estar com a carne mole ou com excesso de rachaduras. Como podemos perceber, de acordo com a espécie e a classificação qualitativa, o bacalhau mais nobre é o Porto-Imperial, mas dependendo do uso que se fará, tem-se várias. alternativas.com.ótima.relação.custo-benefício.


Há mais uma classificação, quanto ao tamanho ou calibre. Como o bacalhau é acondicionado em caixas de 25 kg ou 50 kg, sabendo-se seu calibre, podemos calcular o peso aproximado de cada peça. Por exemplo, para uma caixa de 25 kg, se o calibre for 04/06, quer dizer que há de 4 a 6 peças por caixa, portanto, o peso mínimo de cada peça será de aproximadamente 4 kg. Quantidade.por.pessoa Calcule de 180 g a 250 g de bacalhau por pessoa. Dessalga Tão importante quanto comprar o bacalhau adequado à receita é fazer a dessalga corretamente. A dessalga começa lavando-se bem o bacalhau, depois retire a pele, puxando-a firmemente, para em seguida, acondicioná-lo em recipiente grande, com tampa e com bastante água fria, para ser mantido na geladeira. O ideal é que o peixe fique sobre uma grade, para que o sal que for saindo se deposite no fundo do recipiente e não fique em contato com a carne. Caso opte por não retirar a pele antes da dessalga, ela deve ficar virada para baixo. Deve-se trocar a água, pelo menos a cada 4 horas, mas o ideal seria fazê-la a cada 2 horas. É bom sempre provar um pedaço do peixe para verificar o grau de dessalga, que varia de acordo com o tamanho dos pedaços, quantidade de água no recipiente e a frequência da troca de água. Cuidado.para. não.dessalgar.demais. Quando estiver dessalgando postas muito altas, insira uma faca até o centro de uma posta e retire um pedaço de lá para provar. É comum, nesses casos, o peixe estar perfeitamente dessalgado por fora e muito salgado ainda por dentro. Tempo.de.dessalga Postas bem altas: 48 a 60 horas Postas altas: 40 a 48 horas Postas médias: 36 horas Postas finas: 24 horas Bacalhau desfiado: 6 a 8 horas Caso haja muita pressa para a dessalga, faça-a sob um fio de água con-

tínuo por aproximadamente 12 horas (para postas altas). Não é um método muito ecológico, mas pode ser usado numa emergência. Uma dessalga bem feita não significa tirar todo o sal do peixe, pois assim teremos um produto final insosso. Portanto, caso isso aconteça, não hesite em acrescentar sal ao peixe para que fique saboroso novamente. Cozimento Não se deve cozinhar o bacalhau, e sim escaldá-lo, a fervura alta resseca o peixe. O tempo de cozimento varia segundo o tamanho das postas, mas fica entre 5 e 10 minutos, apenas até que o peixe fique macio. Deve-se escaldar o bacalhau mesmo quando se pretende grelhá-lo ou assá-lo. A menos que ele vá ser preparado ao forno com ingredientes bem úmidos que liberem líquido durante o cozimento. Nesse caso, o bacalhau pode ir direto da dessalga para o forno. Bacalhau Dessalgado e Congelado Bacalhau Bom Porto – o legítimo A grande vantagem de nosso produto é que não se faz mais necessário ter todo o trabalho de escolha, classificação, salga e dessalga do produto. Todo este processo já foi feito de forma industrial, seguindo rigorosos critérios de qualidade. Dessalga O porquê da dessalga ser feita em fábrica e não em casa. Tão importante quanto comprar o bacalhau adequado à receita é fazer a dessalga corretamente. Por isso esse processo deve ser feito com o maior critério possível para não estragar a matéria-prima, o peixe, por melhor que ele seja. É necessário ter uma qualidade de PH de água, temperatura, níveis de higienização, pureza da água, etc., portanto sendo feito em um processo industrial, com especialistas cuidando de detalhes o tempo todo, podemos garantir o melhor produto. Oferecemos então aos nossos consumidores, o melhor produto, pelo melhor custo benefício, sem que seja

necessário algum trabalho além de escolher a receita predileta. O nosso produto vem dessalgado, só a parte nobre do peixe, ou seja, os lombos, estão congelados e podem assim ficar por um grande período, e podem ser descongelados a temperatura ambiente ou na geladeira, sendo que após seu descongelamento é só preparar como preferir. Outra grande vantagem e uma das principais é que se fizermos a conta financeira de se comprar um bacalhau seco para dessalgá-lo, limpá-lo, desfiar ou fazer em pedaços: nunca teremos a mesma quantidade de produto, com a mesma qualidade oferecida por uma empresa que traz ao mercado o produto desejado, só a parte nobre (os lombos), já dessalgado, já limpo, e pronto para consumir. Se fizermos a conta do preço por quilo, veremos que para se obter o mesmo 1(um) quilo de produto de bacalhau, sairá mais caro quando comprado o bacalhau seco. É portanto muito melhor não correr riscos e não trocar o certo pelo duvidoso, satisfação por frustração, o bom pelo ruim, e o bom, bom mesmo é o Bacalhau Bom Porto, bom até no nome. Características dos nosso produtos dessalgados congelados BOMPORTO: - não precisa dessalgar o produto, já tem o teor de 5% de sal obrigatório por lei e para conservação da qualidade e sabor do produto; - o melhor bacalhau é sim o mais amarelado, por que? Porque o amarelado ficou mais tempo no sal, ou seja, no processo de cura. (processo de cura – um bacalhau tecnicamente considera-se “curado” com 21 dias de salga, mas ainda não está “maSuperRio • Nov/Dez 2011 17


duro’, esta maturação só se dá a partir de 90 dias de salga, o que mantém e ressalta as características do peixe). Este processo é caríssimo e devido a trabalharmos assim, nosso produto tem além do aspecto, uma textura melhor, soltando-se em lascas com muita facilidade, sem desmanchar as fibras do peixe, mostrando que o processo de cura foi natural e não com uso de salmouras artificiais; - não vendemos água congelada e sim peixe, o percentual de “glace” de nosso produto não chega a 4% (nossa média é de 2%) que é descontado do peso, ou seja, só temos peixe no peso indicado na embalagem; (uma coisa é a água para congelação, outra coisa é a água dentro do produto que é de cerca de 4% a 5%); - enfim, procuramos fazer o melhor, com o melhor peixe, com os melhores processos, formando a melhor equipe em cada área para que no final o bom seja ótimo, e o ótimo seja sempre Bom Porto. Vantagens do congelado Bomporto: • Seleção do método de captura • Seleção e acompanhamento dos fornecedores - Trabalhamos com fornecedores seleccionados, que nos garantem os procedimentos por nós recomendados • Garantia de Rastreabilidade – O Bacalhau BOMPORTO é controlado desde a captura até ao local de venda • Período ótimo de cura - maximização de sabor e textura: mínimo 90 dias • Calibragem – garantir a homogeneidade na dessalga • Ultra congelação – rápida, garantindo o seu centro térmico – 18oC em 6 horas • Armazenagem - a temperatura constante de -18 a -20oc garante todas as propriedades por 540 dias (18 meses) • Garantia do peso escorrido A Viagem do Bacalhau da Origem ao Brasil SUSTENTABILIDADE • O Bacalhau é um recurso renovável. 19

SuperRio • Nov/Dez 2011

Desde que na pesca apenas seja recolhida uma quantidade de peixe que permita que o potencial reprodutivo dos estoques permaneça acima de determinado nível, um estoque reproduzirá sempre peixe suficiente, de modo a permitir que os nossos netos e bisnetos contem com os mesmos recursos pesqueiros que nós. • A partir de 1960 tornou-se clara a necessidade de regulamentar e restringir a indústria pesqueira: por um lado, para proteger os stocks de peixe e os ecossistemas marinhos de forma efetiva; e por outro, para garantir uma perspectiva econômica durável às comunidades costeiras, que ainda hoje dependem fortemente do peixe. • Estes dois objetivos constituem a base da gestão dos recursos marinhos, que hoje em dia abrange até ao mais pequeno elo da indústria pesqueira. • Um sistema complexo de leis e regulamentos, quotas pesqueiras e sistemas de licenças garantem que os stocks de peixe e de outros recursos marinhos vivos sejam utilizados de uma maneira sustentável e ecológica e que não sejam sobre-explorados. • São fixadas quotas de pesca anuais em conjunto com organizações internacionais e o seu cumprimento é controlado constantemente, tanto no mar como na terra. • Resumindo e concluindo, as empresas tem implementado um processo de rastreabilidade, onde se obrigam a um certificado de captura nos recursos (matéria-prima) transformados, não comprometem a sustentabilidade dos recursos, uma vez que os mesmo inserem nas quotas pré-estabelecidas Certificado de captura • Um passo a frente na luta contra a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada é o do regime de certificados de captura. • Em 29 de setembro de 2008, a UE adotou um regulamento destinado a prevenir, impedir e eliminar a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (IUU). • Em suma, o regulamento exige um certificado de captura para todas as importações e os desembarques de

pescado e produtos derivados para a UE por países terceiros. O regulamento da União Europeia entrou em vigor em 01 de janeiro de 2010. • Noruega, em diversas ocasiões reiterou a importância da regulamentação da UE certificado de captura como um meio para combater a pesca IUU. O regulamento destina-se a impedir que o peixe capturado ilegalmente para entrar no mercado da UE - e, como conseqüência - a influenciar negativamente a concorrência no mercado. Após rodadas de negociações durante o primeiro semestre de 2009, a União Europeia ea Noruega assinaram um acordo que formalizou a aplicação da Noruega à exigência de certificado de captura no regulamento. A assinatura teve lugar no dia 03 de setembro de 2009, ao passo que o acordo entrou em vigor em 1 Janeiro de 2010. O acordo entre a Noruega e a UE significa que a Noruega irá emitir um certificado de captura de todos os desembarques e embarques de exportação da Noruega para a UE. O acordo também estipula que a Noruega vai exigir um certificado de captura para pousos e as importações da Noruega, as capturas efetuadas por navios que arvorem pavilhão de um Estado-Membro da Comunidade Europeia. A exigência de certificado de captura para as importações na Noruega ainda está para ser implementado. • Em conformidade com as disposições legais em Havressursloven (2009), é respectivas organizações de vendas de peixe e produtos de peixe que vai emitir e validar certificados de captura e dos respectivos documentos, na Noruega. É a Direção das Pescas, no entanto, que serve como autoridade de controle - receber cópias de todos os certificados emitidos. “O bacalhau é a única comida, à parte do pão que, quando uma pessoa se habitua a ela, nunca se aborrece dela, nem pode viver sem ela, nem nunca a poderia trocar por nenhuma iguaria” Elena Molokhovets, gastrónoma e escritora


Falta de produto irrita o cliente

O

presidente da ASSERJ, Aylton Fornari esteve presente a cerimônia de assinatura do Plano Brasil Sem Miséria, liderado pelo Governo Federal. O evento aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo de São Paulo. Também estiveram presentes os presidentes das Associações de Supermercados do Espírito Santo, São Paulo e Minas Gerais. A presidente Dilma Roussef presenciou a assinatura, assim como os governadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Ao aderir ao Plano, os supermercadistas se comprometem a recrutar para seus quadros de colaboradores, pessoas oriundas de famílias classificadas em situação de baixíssima renda, após serem treinadas pelos governos estaduais e federal. Ao mesmo tempo, os supermercados se comprometem a criar condições de acesso ao mercado consumidor para os produtos da agricultura familiar.

Indústria prevê estagnação até o 2º tri de 2012 Com estoques em níveis indesejados e o parque fabril com elevado grau de ociosidade, o setor industrial ingressa em 2012 sem perspectivas de ampliação representativa da produção. O cenário mais provável é de estagnação ou baixa expansão no primeiro e no segundo trimestres, com a atividade apresentando melhora apenas no segundo semestre. Esse panorama, delineado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), inclui uma perspectiva pessimista para o emprego industrial, com tendência de redução na oferta de vagas em relação ao ano passado e 2011. Para o próximo ano, a entidade projeta crescimento de 3% para a economia e de 2,3% para o setor fabril (indústria da transformação, indústria extrativa e construção civil). Para 2011, a entidade reduziu de 3,4% para 2,8% a estimativa de expansão da economia, depois da constatação do crescimento nulo no terceiro trimestre. Ao apresentar ontem as projeções macroeconômicas do setor para 2012, o presidente da CNI, Robson Andrade, disse que os empresários foram pegos de surpresa com a volatilidade do câmbio e com o grande volume de importados que

20 SuperRio • Nov/Dez 2011

ingressaram no mercado brasileiro. "Esperávamos crescimento baixo da indústria neste ano, em torno de 3,5% em comparação com 2010 (10,4%). Mas fomos surpreendidos com os juros elevados, a carga tributária alta e com o grande volume das importações, que foram favorecidas pela taxa de câmbio", comentou. "Tudo isso dificultou", acrescentou. Para ampliar a capacidade de competição dos fabricantes nacionais, Robson Andrade disse que negocia com o governo medidas de estímulo à produção e aos investimentos. Entre essas medidas, ele pede que o setor público cumpra o compromisso de adquirir de fornecedores brasileiros 25% das compras governamentais. Para ilustrar a situação atual, ele citou o exemplo do Exército, que tem comprado os seus uniformes de fabricantes chineses. Ao apresentar a estimativa de inflação de 5,2% para o próximo ano, a CNI destacou que os preços industriais não figuram no grupo dos vilões da inflação. A alta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano decorreu, conforme análise da entidade, da variação dos preços dos alimentos, dos serviços e itens admi-

A falha é imperdoável para 31% dos consumidores: se eles não encontram o produto que procuram na gôndola, eles não voltam mais, e mudam de loja de preferência. A constatação, realizada pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, é acompanhada de outra, ainda menos animadora: 14% desses clientes nunca mais voltam à loja. Em contrapartida, 45% substituem os produtos não encontrados por outros similares, tolerando a falha da loja. A ruptura, nome que se dá à falta de produtos na gôndola e que gera essa insatisfação ocorre, segundo dados obtidos pelo Núcleo de Pesquisa e Publicação da ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing, numa média de 8,3% nos supermercados de São Paulo. Ou seja, de cada 100 itens cadastrados pela loja, oito não estão disponíveis nas gôndolas. Assim, desperdiçam-se oportunidades de venda dos produtos e pode-se perder definitivamente o cliente. Guarde isso: 14 % dos clientes que não encontram o produto que procuram na gôndola nunca mais voltam à loja.

nistrados pelo governo. A alta nos preços dos produtos industriais foi, conforme informou a entidade, menor que a dos demais grupos que compõem o índice. Para a balança comercial, as perspectivas para o próximo ano são de encolhimento do saldo comercial devido à perspectiva de maior ingresso de produtos fabricados no exterior, principalmente da Ásia. Para os industriais, em 2012 as exportações atingirão US$ 275,4 bilhões, as importações ficarão em US$ 254,6 bilhões e o superávit comercial em US$ 20,8 bilhões. Para o balanço de pagamentos, a indicação é de déficit de US$ 56 bilhões. Nos indicadores macroeconômicos, as estimativas da CNI são de uma taxa Selic - os juros básicos da economia - média de 10,12% e taxa de câmbio média de US$ 1,80. No aspecto fiscal, os economistas da CNI consideram que a política contracionista do governo federal de reduzir despesas, que incluiu corte nas verbas de investimentos, deverá ser parcialmente revertida. A perspectiva é de maiores gastos públicos para estimular a retomada da expansão do Produto Interno Bruto (PIB).


Benefícios em parar de fumar

D

eixar de fumar só traz benefícios para você e para sua família. Você ganha em saúde, na aparência e no seu bolso. Confira aqui tudo que você ganha parando de fumar.

- Em 48 horas a capacidade de sentir cheiro e sabor melhora - De 2 semanas a 3 meses a circulação melhora, fica mais fácil caminhar e a função pulmonar aumenta - Após 5 a 15 anos o risco de doenças associadas ao tabaco reduz ao mesmo nível das pessoas que nunca fumaram.

Benefícios Físicos:

Benefícios Econômicos e Financeiros:

Além dos benefícios para a sua saúde, você ganha muitos benefícios físicos deixando de fumar: - Desaparece o cheiro de cigarro da sua roupa e da sua casa - Diminui a cor amarelada dos seus dentes, mãos e unhas; - Melhora a textura e a hidratação da sua pele e do seu cabelo - Reduz o aparecimento da celulite.

Confira quanto você economiza deixando de fumar. Imagine o que você pode comprar com esse dinheiro:

Benefícios de Saúde: Os riscos de adoecer diminuem a cada hora e dia sem fumar: - Após 20 minutos a pressão e pulsação voltam ao normal - Em 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza.

Valores calculados com base no preço do maço de cigarro cobrado no ponto de venda no Rio de Janeiro - Fevereiro/2011

SuperRio • Nov/Dez 2011 21


Projeto de Lei nº 8.046/10 O Novo CPC – Ideário e principais alterações propostas. Fábio Rossi de Queiroz – advogado (Supermercados Mundial) Membro do Comitê Jurídico da ASSERJ

A

pós aprovação unânime no Senado Federal, tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 8.406/10, que institui o novo Código de Processo Civil (CPC) brasileiro. Seus idealizadores hasteiam a bandeira de confeccionar a “lei mais democrática do mundo”, oportunizando inúmeros meios para que os cidadãos e segmentos da sociedade possam interferir diretamente no texto final. E é aqui que reside a importância da participação do setor supermercadista, cuja atividade sofre impacto direto das mazelas advindas do legislativo e do judiciário. Os autores do anteprojeto e a competente Comissão de juristas estão realizando conferências estaduais que funcionam como autênticas audiências públicas. Nem sempre o que é ideologicamente correto é o mais eficaz. Os aspectos práticos possuem relevância significativa no processo de maturação deste “Código Interativo”. Haverá no novo CPC uma parte geral, cuja função primordial é explicitar regras de supradireito. Aqui estão encartados os princípios da boa-fé, da colaboração entre as partes e com o juiz e do fim social das normas. A simplificação da parte processual também é perseguida, o que permitirá maior enfoque no mérito da causa. O ideário que inspira e fundamenta o novo CPC enfrenta o desafio de prestigiar o princípio constitucional da duração razoável do processo sem desrespeitar o devido processo legal, ou seja, a justiça não pode ser demasiadamente lenta a ponto de inviabilizar a efetividade da prestação jurisdicional, tampouco célere demais que não permita a ampla defesa 22 SuperRio • Nov/Dez 2011

e o contraditório em todos os seus desdobramentos. [O ideário que inspira e fundamenta o novo CPC enfrenta o desafio de prestigiar o princípio constitucional da duração razoável do processo sem desrespeitar o devido processo legal] A morosidade da tramitação processual pode e deve ser atribuída ao legislativo. Nos moldes das leis atuais, é quase impossível que o judiciário confira ao processo uma duração razoável. São inúmeras as oportunidades para a interposição dos recursos previstos, procrastinando os feitos sob o (falso) jugo do devido processo legal. Por isso, o projeto de lei do novo CPC prevê a implantação dos chamados filtros recursais, para que apenas as questões relevantes sejam apreciadas pelos tribunais superiores. O que a Constituição garante é o segundo grau de jurisdição, uma

segunda reflexão do Estado acerca da causa - e não todos os recursos que hoje existem. As instâncias especiais devem ser acionadas somente em casos excepcionais. A inovadora e oportuna proposta de supressão dos processos incidentes está intimamente ligada com a questão recursal. O réu impugnará todas as questões formais por intermédio das preliminares. A impugnação do valor da causa, a falsidade documental, dentre outras, serão concentradas na contestação. Assim, o juiz decidirá todas as questões formais em uma só decisão interlocutória, suscetível a eventual recurso único. Nesse sentido, também foi proposta a extirpação dos embargos infringentes do ordenamento jurídico, porquanto o voto divergente não justifica o reexame da matéria na mesma instância, podendo a questão ser devolvida para a instância supe-


rior. Igualmente bem-vindas são a restrição do cabimento do agravo de instrumento e a instituição da sucumbência recursal - meio suasório de coibir recursos que representam verdadeiras aventuras jurídicas. Há um consenso entre os idealizadores do projeto que o atual CPC é demasiadamente formal. Assim, compõe o ideário do novo CPC a simplificação do processo civil, permitindo que os cidadãos conheçam melhor seus direitos e possam exercê-los. O instituto da reconvenção é o melhor exemplo: a nomenclatura será mantida, mas perderá o formalismo para abranger todas ações dúplices e ser decidido numa só sentença. Não foi esquecida a questão dos inúmeros processos que tramitam na justiça, chamada pelo ministro Luiz Fux de “litiosidade desenfreada”. Tal fenômeno foi impulsionado pelo princípio constitucional do livre (e amplo) acesso à justiça e precisa ser controlado. Para tanto, será estimulado o uso consciente do poder judiciário. Uma inovação que prestigia a segurança jurídica é a modulação temporal da jurisprudência nas ocasiões em que houver a modificação da interpretação das leis sem alteração legislativa. Esse fenômeno jurídico surpreende todos os jurisdicionados, sobretudo as empresas. Logo, não poderá ter efeitos pretéritos, mas apenas prospectivos (ex nunc). Figura no projeto o incidente de resolução de demandas repetitivas, impropriamente chamado de incidente de coletivização das demandas, pois as demandas são propostas individualmente, embora possuam fundamentações semelhantes. O juiz ou o Tribunal verificará a repetitividade no âmbito da admissibilidade e determinará a suspensão do julgamento do mérito da causa até a resolução do incidente. Desse modo, teremos uma decisão uniforme e isonômica proferida pelos tribunais superiores e vinculará o juiz de primeira instância tão somente nas questões semelhantes, ficando livre para decidir as peculiaridades de cada caso – tudo em nome do princípio da segurança

jurídica. Os Tribunais informarão ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre as causas repetitivas que serão julgadas, podendo ser consultadas por todos os órgãos do poder judiciário. Na nova sistemática processual, as decisões proferidas na primeira instância ganharão maior relevância. Isso porque, via de regra, não será conferido efeito suspensivo ao recurso de apelação, mas tão somente o devolutivo. A suspensão dos efeitos das sentenças somente será concedida em situações excepcionais. A maioria dos sistemas processuais pelo mundo valoriza a decisão de primeira instância, que representa um

pronunciamento oficial do Estado. O verdadeiro estandarte do novo CPC é a da busca incessante pela “celeridade com qualidade” - assim denominada pelo professor Alexandre Câmara, um dos membros da Comissão de juristas. A duração razoável do processo deverá vir acompanhada necessariamente de uma decisão qualitativa. A participação da sociedade na elaboração das leis é mais do que uma tendência, traduz o intuito de dar voz àqueles que vivenciam as dificuldades impostas por uma legislação obsoleta e formalista ao extremo. A participação efetiva é o que podemos (e devemos) esperar do setor supermercadista. SuperRio • Nov/Dez 2011 23


Supermercados esperam crescimento de 15,6% nas vendas de Natal Por Paulo Henrique Afonso

R

ealizada anualmente pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), a Pesquisa de Natal Abras 2011 revelou que o setor supermercadista brasileiro espera um aumento, em faturamento, de 15,6% nas vendas durante o período de festas de final de ano, em relação ao mesmo período do ano passado. O otimismo do setor para as festas de final de ano ficou acima do registrado em 2010, quando a expectativa de crescimento nas vendas foi de 12,5%.

Os supermercadistas brasileiros aumentaram as compras de todos os produtos de Natal em relação ao mesmo período do ano anterior. Cerveja, com 16,8%, frutas nacionais da época, com 16,3%, e refrigerante, com 16,1%, foram os produtos com maior percentual de aumento de encomendas em reais. Peixes frescos e congelados, que no ano passado estavam entre os itens de menor crescimento, com 6,8% e 9,1% respectivamente, este ano apresentam uma forte recuperação com 14,2% e 15,3%. Os produtos de menor crescimento percentual de encomendas em 2011 foram peru, com 4,5%,

24 SuperRio • Nov/Dez 2011

e tender, com 3,9% em relação a 2010. Já as vendas de importados seguem com destaque nas encomendas dos supermercadistas brasileiros, como azeites, azeitonas, queijos, embutidos, entre outros, com 14,0%, seguidos por frutas especiais importadas (12,9%) e vinhos importados (12,2%). — O final de ano é tradicionalmente o melhor período de vendas para o setor supermercadista. Estamos otimistas e nossa expectativa é de superar a boa marca de 2010, pois contamos com um momento de estabilidade econômica e perspectivas de crescimento da renda do brasileiro em 2012, com o aumento do salário mínimo — afirma o presidente da Abras, Sussumu Honda.


Gastos da classe C com beleza superam os da população mais rica Por Paulo Henrique Afonso

D

os R$ 43,4 bilhões que os brasileiros gastaram comprando produtos de higiene, beleza e cuidados pessoais em 2010, R$ 19,8 bilhões foram desembolsados pela classe C, de acordo com levantamento da consultoria Data Popular. O montante representa 45,6% do total e supera em quase R$ 4 bilhões as despesas das classes A e B com itens desses segmentos – o equivalente a R$ 15,9 milhões. Segundo a pesquisa, as compras de produtos de beleza pela classe C cresceram 8,2 vezes nos últimos oito anos. Para se ter uma idéia, em 2002, a participação dessa população nos gastos totais com a categoria era de apenas 26,7%. “Aconteceu uma virada nos últimos dois anos, quando a liderança da classe C nas vendas se consolidou nessa área”, diz Edilázio Alcantara, Diretor da Face Bela Cosméticos. Além da expansão na renda, também explica o crescimento a maior frequência de compras desse público, além de terem passado a adquirir itens que antes não podiam. Outro ponto é a grande quantidade de novos produtos lançados no mercado, com diferentes marcas e preços. Segundo a Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), uma média de 20 itens chegam ao mercado diariamente. O setor registra, há 14 anos consecutivos, alta anual de dois dígitos.

SuperRio • Nov/Dez 2011 25


Programa Rio Genética, implantado por Christino Áureo, financiou mais de cinco mil animais de qualidade

A

melhoria da qualidade do rebanho leiteiro no estado e o crescimento da produção fluminense mereceram destaque em 2011. Estas conquistas, pelo segundo ano consecutivo, são resultados do Programa Rio Genética, da secretaria estadual de Agricultura. O financiamento com recursos do Tesouro Estadual e a disponibilização de animais de alto padrão genético, através das Feiras de Animais do programa, realizadas em todo o estado, já foram responsáveis, pela comercialização de mais de cinco mil matrizes leiteiras da raça Girolando, além de tourinhos Gir e Guzerá, sêmen, embriões e prenhezes. Na avaliação do secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, que participou da 16ª feira de Animais Rio Genética, sábado (03), em Três Rios, a fórmula democrática de acesso à qualidade, somada a linha de crédito do programa, com juros de 2% ao ano, um ano de carência e cinco para pagamento, conquistou os produtores. O evento, realizado em parceria com a Associação de Criadores do Estado do Rio de Janeiro – ACERJ, encerrou a série de edições este ano. – Agradeço aos pecuaristas fluminenses que estão buscando o melhoramento de seus rebanhos e participam deste momento especial da pecuária no Rio de Janeiro. Conseguimos envolver as cooperativas neste trabalho intenso de recuperação do segmento e, com certeza, esse esforço vai repercutir em todos os municípios – acrescentou. Christino Áureo frisou, ainda, que a legislação dos programas Rio Leite e Rio Genética atende ao produtor rural, na medida em que estimula desde o laticínio que processa de mil a 10 mil litros de leite/dia, até a Nestlé, maior empresa mundial do setor. Segundo

26 SuperRio • Nov/Dez 2011

ele, o modelo de comercialização do programa de genética fluminense já vem sendo copiado em diversas unidades da federação. – O diferencial é que eles não contam com um financiamento como o do Rio de Janeiro, proveniente da arrecadação de impostos e royalties do petróleo. O governador Sérgio Cabral decidiu investir na pecuária de leite fluminense que estava morrendo e, agora, encontrou um caminho para sua recuperação – complementou. O governo do estado ditou uma nova letra de música para o interior, com investimentos e modernidade. Um exemplo dessa mudança é o trabalho realizado pela equipe da secretaria estadual de Agricultura que vem recuperando a agropecuária no estado, destacou o prefeito de Três Rios, Vinícius Farah. – A transformação no segmento é latente. Temos muitas outras conquistas para o município, como a inauguração da fábrica da Nestlé, dia 21 de outubro. Estamos vendo a ressurreição desta bacia leiteira – completou.

O subsecretário de Agricultura e coordenador programa, Alberto Mofati, ressaltou a importância das feiras, lembrando que na exposição Zebu deste ano, em Uberaba, o Rio Genética foi escolhido o melhor programa de genética do Brasil. – Encerramos a série de feiras em 2011, com sucesso na qualidade dos animais disponibilizados, evento e negócios. Agradeço a parceria da ACERJ, dos fornecedores de genética e técnicos da Emater-Rio e Pesagro-Rio, que têm contribuído para o fortalecimento do evento, trazendo produtores e difundindo o trabalho – afirmou. Na ocasião, o secretário do Meio Ambiente e Agricultura de Três Rios, Thiago Vila Verde agradeceu também a ação das máquinas do Programa Estradas da Produção na recuperação de estradas vicinais no distrito de Bem Posta. Fonte: Secretaria de Agricultura do Estado


Notícias

da Casa

Por Paulo Henrique Afonso

N

o segmento de comunicação empresarial, toda instituição necessita de elaborar e distribuir os seus próprios veículos de comunicação para divulgar e informar os seus funcionários e colaboradores dos assuntos referentes à própria empresa. Esses veículos são referidos como “house organ”. O house organ é uma ferramenta de comunicação indispensável nas empresas para funcionários e clientes. Popularmente conhecido como Informativo de Empresas ou Jornal, trata-se de um documento editado especialmente para a comunicação com funcionários, clientes, fornecedores e também com Prospects (simpatizantes ou futuros clientes). Ele se distingue do jornal comum pela linha editorial que é focada especialmente para assuntos internos. Dependendo do conteúdo e do direcionamento das informações do “house organ”, além dos funcionários e colaboradores a empresa pode distribuir seus veículos em eventos e em locais externos, como forma de divulgar sua política empresarial, fortalecer sua marca com uma boa otimização no site e condicionar melhor valor institucional no mercado e na sociedade. Muitas vezes, um “house organ” são se resume só a um tipo de veícu-

28 SuperRio • Nov/Dez 2011

lo, pois nem sempre um único tipo de veículo é capaz de atender à demanda por informações e promover a comunicação interna para vários níveis culturais de seu público e hierarquia interna. O “house organ” passou a ganhar maior relevância a partir dos anos 90, e a ser utilizado não somente para veicular assuntos relacionados a trabalho e mercado, mas também assunto sobre saúde laboral, qualidade de vida e responsabilidade social. Na maioria dos casos, o veículo interno é produzido e editado pelo departamento de comunicação da empresa, e somente lançados após autorização pelos setores gerenciais da empresa.

Contato: (21) 7898-6178 / 9327-6610


Proteção quando você precisa Esse tipo de proteção pode ser a diferença entre a vida e a morte em caso de assalto Por Paulo Henrique Afonso

O

Brasil tem uma frota de 20,5 milhões de veículos, um para cada oito habitantes. É o nono país mais motorizado do mundo. Na falta de transporte público de qualidade, as pessoas usam o carro para tudo. Resultado: é no trânsito que elas mais estão expostas à criminalidade. De cada dez assaltos registrados no Rio de Janeiro, em um deles a vítima estava dentro de um veículo. O saldo dessa conta é o vertiginoso crescimento do mercado de blindagens. No ano passado, o Brasil foi o líder mundial em vendas de automóveis blindados, à frente de países como Estados Unidos e Colômbia. Há 15.000 veículos blindados trafegando nas ruas das principais cidades brasileiras. Uma medida dessa expansão é o resultado financeiro da Blindagem Panzer, Empresa Brasileira especializada nesse serviço. Situada no bairro Botafogo, RJ, seu faturamento no ano de 2011 foi expressivo. Criada para atender a clientes exigentes, a Panzer é uma das poucas empresas no país a ter certificação do Exército Brasileiro e da Associação Brasileira de Novas Técnicas (ABTN). O Diretor da empresa Augusto Araújo define bem a filosofia da empresa: “Para a Panzer, cada cliente é único, por isso, oferecemos um atendimento personalizado, feito exclusivamente por nossa diretoria, que não abre mão de acompanhar de perto cada um dos processos aqui executados”, explica. Por causa do avanço do banditismo nos sinais de trânsito, reforçar a estrutura do carro, que antes era privilégio de gente muito rica, agora se tornou um objeto de desejo da classe média. Basta ver a seção de anúncios classificados dos jornais, que oferece blindagens a prestação e por consór30 SuperRio • Nov/Dez 2011

cios e também automóveis usados blindados. Encomendar uma proteção desse tipo para o seu carro não chega a ser uma tarefa tão complicada. De acordo com a gerente geral da empresa, Fabiana Bravo, o custo não é tão caro, quando se envolve qualidade e segurança. “Existem no mercado várias blindadoras com preços menores, mas o acabamento não é o ideal, deixando a mostra parafusos, vidros salientes e barulhos que acabam por irritar ao consumidor, além de se tornarem vulneráveis à sua segurança”, completa. Outro fator que tem possibilitado o crescimento do setor tem sido o financiamento do serviço. Muitos clientes financiam o serviço. “É muito pouco por mês, que vale a vida e a segurança do cliente”, finaliza Fabiana. Atendendo aos mais altos padrões de qualidade, a Panzer conseguiu aliar a profissionais extremamente qualificados, equipamentos de última geração, materiais testados e aprovados e tecnologia de ponta, capazes de garantir a execução perfeita e segura

dos serviços de blindagem automotiva. Todo o processo de blindagem de seu veículo poderá ser acompanhado por meio de visitas a nossa empresa ou fotos enviadas diretamente ao seu e-mail. A empresa oferece manutenção, serviços de terceirização de frota e aluguel de blindados. Para Fabiana Bravo, a terceirização de frota é um conceito moderno de administração, que permite a sua empresa concentrar recursos e tempo em sua atividade principal. A economia e os benefícios fiscais são, sem dúvidas, os maiores atrativos para a contratação deste serviço. “Ao optar pela alternativa do aluguel, sua empresa transfere para as Blindagens Panzer, não apenas a responsabilidade pela compra e manutenção do veículo escolhido, como também toda a burocracia de serviços como: emplacamento, seguro, vistorias etc”, ressalta. Blindagens Panzer Rua General Polidoro, 74/4º andar – Botafogo – Rio de Janeiro Telefone: (21) 2542-5929 E-mail: diretoria@blindagenspanzer.com.br


CONTATO Rua General Polidoro, 74/4º andar

Botafogo – Rio de Janeiro Tel.: (21) 2542-5929

www.blindagenspanzer.com.br

FAZEMOS A MANUTENÇÃO DO SEU BLINDADO

A PANZER É A ÚNICA BLINDADORA NO BRASIL A RECEBER DA ABNT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS) A CERTIFICAÇÃO DE CONFORMIDADE PARA BLINDAGEM DE VEÍCULOS, NIVEL IIIA


Criamos sim um

Monstrinho... Q

uando atrasam o pagamento e nós não cobramos os encargos. Pensamos nós: “ ... é tão pouquinho, 2% de multa e 1% de juros...para que cobrar...”? O problema não é o valor financeiro, mas a mensagem que estamos passando ao cliente. “... grande negócio atrasar e depois negociar o débito, de forma parcelada, sem encargos.... Bobo é quem paga no vencimento ...”. E os que se esforçam para manter em dia seus pagamentos? Estes sim estão sendo penalizados. Provavelmente, para eles nós não adotamos nenhum tipo de atitude diferenciada, sequer um “muito obrigado” por e-mail mesmo. Para os que devem, aí sim, cartas, e-mails, telefonemas, torpedos, montamos equipes de callcenteres, compramos sistemas, desenhamos políticas de cobrança, contratamos advogados, treinamos nosso pessoal para cobrar e negociar e vai por aí afora. É um contra-senso. Uma parafernália de recursos investidos para tratar da minoria que não paga ou que, como dizem alguns, paga pontualmente atrasada. Sou contra cedermos o tempo todo, aceitarmos as imposições de pagamentos parcelados do jeito que o inadimplente quer e no valor que ele quer, e ainda achar que com isso negociamos. Não o fizemos, cedemos. Cedemos, pois temos medo de perder os clientes, de que ele mude para a concorrente da esquina, de que, se endurecermos, ele vá procurar os seus direitos e vamos ter problemas com as questões de “constrangimentos e que tais”. E aí o tornamos um viciado. Viciado em atrasar sempre, em negociar conosco e contar para todos os demais que obteve vantagens com isso, em se auto promover. 32 SuperRio • Nov/Dez 2011

Basta! Pare com isso, se quiser que sua instituição sobreviva. Tome algumas decisões corajosas: adote uma postura de enfrentamento logo no atraso. Se você não enfrentá-lo vai acontecer como uma infestação de cupins: quando perceber, já está feito o estrago. “Não deixe o cupim proliferar”. Combata imediatamente, inicie o processo de cobrança logo após o vencimento. Afinal as pessoas pagam primeiro aquele que cobra primeiro. Procure identificar as causas do atraso. Pode acontecer de que se deva a processos internos, envio de boletos, por exemplo. Você identifica o problema, toma ações corretivas e resolve parte dele. Desenhe uma política de cobrança, não se importe se sua instituição é de pequeno porte ou não, desenvolva procedimentos que serão adotados sempre que alguém não pagar no vencimento.

Jayme Ribeiro

Editor - Revista Super Rio Socio diretor - L ´Evidance Comunicação

Inadimplência das empresas sobe em outubro, diz Serasa Aumento foi leve, de 0,4% sobre o mês anterior. Empresas ainda encontram crédito caro neste período, dizem economistas. A inadimplência das empresas registrou leve alta, de 0,4%, em outubro, na comparação com setembro, segundo aponta o indicador da Serasa Experian. Em relação ao mesmo período/2010, a inadimplência tem alta de 28,0% e, na relação entre o acumulado de janeiro a outubro/2011 sobre igual período/2010, a elevação foi de 17,2%. Segundo economistas da Serasa Experian, as empresas ainda encontram crédito caro neste período de produção e expansão dos estoques para o Natal. No ano, de janeiro a outubro, o valor médio das dívidas referentes a cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços ficou em R$ 741,78, uma alta de 1,2% sobre o mesmo período do ano passado. Já quanto às dívidas com bancos, o valor médio no período foi de R$ 5.183,11, aumento de 9,9% sobre o acumulado de 2010. Até outubro, os títulos protestados atingiram valor de R$ 1.771,19, aumento de 7,3% sobre o ano anterior. Os cheques sem fundos tiveram um valor médio de R$ 2.083,27, representando um aumento de 1,6% sobre igual acumulado de 2010.

A Revista Super Rio, tem algumas obrigações em aberto, pelo motivo de ter diversas empresas inadimplentes. Isso acabou criando um Mostrinho... O processo adotado hoje será substituído em 2012. Haverá de ter uma adequação por parte de alguns anunciantes devedores ou farão parte da estatística do Serasa Experian, dos Cartórios de Distribuição e com cobrança judicial. A Revista Super Rio não mais publicará anúncios de empresas inadimplentes.


Fábrica Cultural

Agora você pode cobrar cheques, promissórias e duplicatas; protestando esses títulos

SEM CUSTO!

Entao, vamos conversar? Tel: (21) 2516.3631 / 2233-6981 • E-mail: contato@cobrereal.com.br


Comportamentos

MOVIDOS A VALOR

C

erta vez, Benjamim Franklin disse: “Fazer o bem é melhor do que falar sobre o bem”. Pensando nessa frase, começo a imaginar o quão o mundo seria mais perfeito se seus habitantes fizessem mais bem feito apenas a sua parte. Em todos os momentos vemos e ouvimos pessoas falarem muito sobre um mundo mais justo, todavia o discurso fica cada vez mais distante da prática. As pessoas falam da falta de ética dos políticos, mas basta um favorecimento ou facilidade para começarem a agir exatamente como daqueles que falam. Antes de qualquer atitude, devemos sempre nos perguntar: QUAL A COISA CERTA A FAZER? E então, fazer a coisa certa por ser a coisa certa a fazer! É incrível como somos fáceis de não sermos exemplos. Por vezes a nossa fala é dissonante de nossos atos e por isso nos contradizemos. Quer um simples exemplo? Então me diga que não é assim que acontece: você já prestou atenção que já disseste aos seus filhos, na fase educativa, que falar com a boca cheia de comida é falta de educação? Porém, você já prestou atenção quantas vezes você já atendeu o celular durante as suas refeições (com a boca cheia de comida)? Pois é, assim é que o velho ditado vem a tona: falamos como fazer o certo, mas não fazemos o certo! Conta uma história, que certo dia o pai e o seu filhinho foram pescar. Chegando ao lago, eles viram uma placa que avisava: PEIXES COM MENOS DE TRÊS PALMOS DEVEM SER DEVOLVIDOS AO LAGO – ÉPOCA DE DESOVA. Passaram o dia todo tentando fisgar algo e nada, nenhum beliscão. Já no finalzinho da tarde, vendo, o pai, que o dia não estava para peixe, resolveu recolher o seu material de pesca e convidou o seu filhinho para fazer a mesma coisa. Foi então, que puxando a linha de sua vara, aquela criança sentiu uma fisgada daquelas e gritou: pai! Peguei um! E aí quando conseguiu tirar o peixe de dentro d’água, ele viu que o seu tamanho era inferior aos três palmos que a placa avisava da proibição. Olhando para o seu pai, dele ouviu: devolve filho – é proibido levar este peixe, é época de desova. Puxa vida, fico imaginando o rosto de decepção daquele menino. Como último e único argumento, o filhinho disse: pai, passamos o dia todo no sol e nada vamos levar para casa? Se eu chegar à escola e mostrar este peixe aos meus coleguinhas eles vão ficar admirados com o meu feito, serei tratado como um herói! Além do mais, não tem ninguém nos vendo. Então, respondeu o pai: filhinho, para você ser honesto e ético na vida, você não precisa de expectadores. Independentemente de público faça sempre o certo. Que lição não? Sabe o que precisamos para vivermos um Gonçalo Pontes Júnior mundo melhor? Começar a nos comportar movidos a valor. Pois, são os valores pessoais e GPontes Cursos e Palestras profissionais que movem a forma da nossa lemwww.gpontes.com brança na cabeça das pessoas que nos cercam. gonjunior@gpontes.com Até a próxima e não esqueça: comece a fa83. 3241 9100 / 9982 0394 zer o que diz aos outros para fazerem!

34 SuperRio • Nov/Dez 2011


Como se adequar as novas regras do checkout As redes varejistas precisam correr para se adequar à NR-17 do Ministério do Trabalho e Emprego, que obriga a adequação de todos checkouts até dezembro deste ano. Algumas exigências chamam a atenção em relação ao ambiente físico de trabalho. “São alterações fundamentais que reduzirão de forma significativa os problemas de saúde do trabalhador e darão maior segurança na execução das atividades. Lesão por esforço repetitivo (LER), por exemplo, é o grande vilão. Detalhes como o posicionamento da balança na parte frontal do caixa podem reduzir problemas na coluna e, consequentemente, diminuir o número de faltas no trabalho e de afastamentos por problemas de saúde”, explica Márcio Aldecoa, da LIFE PQV, empresa especializada na avaliação ergonômica de postos de trabalhos, que tem estudo realizado em grandes redes de varejo. Alguns itens a serem destacados e que devem ser aten-

didos pelas redes de varejo são manter as condições de iluminação, ruído, conforto térmico, bem como a proteção contra outros fatores de risco químico e físico. Também estão na lista proteger as operadoras de checkout contra correntes de ar, vento ou grandes variações climáticas, utilizar superfícies opacas que evitem reflexos incômodos no campo visual do trabalhador, concepção do posto de trabalho da operadora de checkout para prever a possibilidade de fazer adequações ou ajustes localizados, exceto nos equipamentos fixos, considerando o conforto delas, além de a balança precisar estar localizada frontalmente e próxima ao operador, além de outras modificações. Entre os benefícios diretos das mudanças nos caixas estão redução de acidentes, diminuição de absenteísmo, aumento da qualidade na prestação do serviço e da produtividade. Fonte: Internet - Portal Fator Brasil

SuperRio • Nov/Dez 2011 35


Durante inauguração da estrada Macaé-Glicério, governador elogia atuação de Christino Áureo

“E

ssa inauguração é simbólica porque estamos entregando à cidade de Macaé uma estrada repavimentada, máquinas e equipamentos para quatro novos municípios do estado. Um passo importante para o desenvolvimento da região”. Com essas afirmação o Governador Sérgio Cabral ao lado do secretário de agricultura do estado, deputado Christino Áureo, inaugurou as obras da rodovia Macaé Glicério, feita exclusivamente com recursos estaduais. Na ocasião, foram entregues quatro novas patrulhas mecanizadas do Programa Estradas da Produção, responsáveis pela recuperação e manutenção das vias rurais que atenderão as Regiões Norte e Noroeste do Estado. O Governador ressaltou que as ações vão mudar a qualidade de vida dos moradores do município. - Quando falamos em mobilidade pensamos logo na área urbana, mas a mobilidade no interior é fundamental . Estamos facilitando acesso a produção, ao turismo e dos moradores – disse o Governador destacando que o trabalho do programa Estradas da Produção, comandado pelo deputado Christino Áureo é uma ação inédita na história do Estado do Rio. Com a chegada dos novos equipamentos, o Estradas da Produção passa a contar com 21 patrulhas mecanizadas distribuídas em todo território fluminense. Segundo Christino, mais de seis mil quilômetros de estradas rurais já foram recuperadas. - Como morador por muitos anos da serra macaense, onde nasci e me criei, conheço profundamente a realidade de quem depende de uma estrada rural para chegar a escola, ao posto de saúde e escoar a sua produção. Hoje, é um dia muito feliz. Poder participar, ao lado do Governador Sérgio Cabral, dessas ações tão importante para população macaense é um orgulho – frisou o deputado. O investimento na aquisição das novas máquinas e equipamentos, no valor de R$ 5,2 milhões, são recursos do Banco Mundial, conquistados através do Programa Rio Rural, outra ação do deputado à frente da secretaria de agricultura estadual. Segundo o Governador as ações desenvolvida por Christino, que atua como secretário há quatro mandatos, fizeram o índice de pobreza rural do estado do Rio ser a mais baixa do país. Indicadores do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) demonstram que a pobreza extrema na área rural fluminense reduziu de 28% para 5% da população em 20 anos. - Este é um dado absolutamente impressionante. A redução se deu por uma série de programas comandados por Christino Áureo. A implantação de políticas públicas para o segmento agropecuário, como o programa Rio Rural, o Rio Leite e o incentivo a fruticultura e o programa Juro Zero, fez o estado baixar esses indicadores entre 1990 e 2010 – concluiu. 36 SuperRio • Nov/Dez 2011

Fonte: Secretaria de Agricultura do Estado


3 sucos

anticelulite, simples e

Uma das mais poderosas armas contra a celulite está no prato. “Para amenizar o problema, é importante investir nos legumes, nas verduras, frutas e em outros alimentos ricos em antioxidantes como o suco de uva, o salmão, o atum e a linhaça”, disse a nutricionista e esteticista Sheila Mustafá no VII Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional, realizado em São Paulo. Eles desintoxicam e desinflamam o organismo, além de melhorar a circulação e deixar as paredes dos vasos sanguíneos mais resistente – aspectos essenciais no combate à celulite. Sheila sugere três sucos com itens antioxidantes. “O ideal é beber um copo por dia, alternando os sabores.” É só bater os ingredientes e coar (se achar necessário).

PODEROSOS

Desintoxica e desinflama as células _ _ _ _ _

Reforça os vasos sanguíneos

1 maçã com casca e sem semente 1/2 beterraba pequena, sem casca 1 talo pequeno de aipo Água (o necessário) Gelo a gosto

_ 1 kiwi _ 2 xíc. (chá) de mirtilo e framboesa (ou 1 polpa congelada de frutas vermelhas) _ 1 folha de couve fresca (ou 2 ramos de agrião fresco) _ Água ou água de coco (o necessário) Rende 1 copo de 300 ml com 140 calorias _ Gelo a gosto

Melhora a retenção de líquido _ _ _ _ _ _ _

Rende 1 copo de 300 ml com 120 calorias

1 maçã com casca e sem semente 1 pera com casca e sem semente 1 folha de couve fresca 1 col. (sopa) de salsa fresca 1 talo pequeno de salsão Água (o necessário) Gelo a gosto

Rende 1 copo de 300 ml com 150 calorias

SuperRio • Nov/Dez 2011 37


Tecnologia da informação

no controle de gestão

Maximizar Produtividade e Diminuir Custos

S

ituada em Americana - SP, a Arius nasceu em novembro de 2002 com o objetivo de prover uma solução em software capaz de suprir a necessidade do mercado de automação comercial. Devido ao crescimento do setor e a necessidade de grande acúmulo de informações, era preciso criar ferramentas que proporcionassem maior facilidade e capacidade para atender à esse mercado. A Arius oferece aos clientes um grupo de sistemas capaz de integrar todos os setores da empresa, totalmente adaptáveis à necessidade de cada cliente. Com ferramentas que proporcionam a implantação de um efetivo controle de gestão, gera também uma estratégia natural de tecnologia da informação, a fim de maximizar a produtividade e diminuir os custos.

O Arius LOJA é o administrador das operações de atendimento a clientes no ponto de venda, possibilitando o gerenciamento de funções de vendas a crédito, cheques pré-datados e validação de limites de clientes. Além disso, conta com outras ferramentas. - Interface com mais de 30 marcas de impressoras fiscais - Correspondente Bancário - TEF - Recarga de telefones celulares diretamente no caixa - Consolidação on-line de todas as transações realizadas - Administração remota da sua rede de PDVs 38 SuperRio • Nov/Dez 2011

No mundo dos negócios, conhecer os clientes e principalmente o seu perfil de compra pode ser o diferencial de satisfação e atendimento de sua empresa para com seus clientes. Esta importante ferramenta chamada de Arius CRM faz tudo isso e muito mais, com ela é possível identificar seus clientes, quais os meios de pagamento utilizados, gerencia pagamentos e recebimentos, emite faturas, pontua e principalmente mantém todas as compras realizadas para análises de perfil de compras e hábitos de consumo. A ferramenta possibilita aliar controles seguros de limites e formas de pagamento específicas para cada caso, segmentar seus clientes por valores de compra, categoria de produtos consumidos ou mesmo alertar sobre determinadas alterações nos hábitos de consumo. O Arius CRM é composto por um módulo básico, sempre presente, e de vários outros módulos opcionais, que poderão ser adquiridos conforme as necessidades: - Administração de cartão próprio (private label) - Fidelização de clientes - Controle de cheques pré-datados - Consulta de situação de pagamento e cobrança via internet - Convênios / Cartão Alimentação - WebConvênio - Cobrança - Terminais de consulta inteligentes.

A solução desenvolvida pela Arius visa atender os clientes que precisam se adequar ao novo processo fiscal brasileiro, a NF-e, de forma única, automatizada e que garanta a integridade de dados entre seu ARIUS ERP e o sistema da Secretaria da Fazenda. Através de ferramentas de última geração, este módulo nasce já em tecnologia Web, o que permite que se possa emitir e acompanhar as emissões de notas fiscais de sua empresa em qualquer lugar do mundo.

Com o crescente aumento no volume de informações e a necessidade de geri-las cada vez mais rápido e com mais segurança, surgiu o Arius ERP conhecido antigamente como Software de Gestão e/ou Retaguarda. Hoje já bem consolidado, vem aliar volume de dados à capacidade de análise e confiabilidade. Integrado com todos os departamentos da empresa se torna uma ferramenta importantíssima para a tomada de decisões estratégicas que visam racionalizar melhor os recursos internos e externos, buscando maximizar os resultados e a lucratividade.


O Arius ERP disponibiliza ainda indicadores de todos os departamentos da empresa que visam oferecer de forma clara e eficiente o andamento do seu negócio. Abaixo citamos algumas de suas ferramentas: - Mix de produto por loja - 4 níveis de árvores mercadológicas / controle de margens - Controle de preços de venda por família - Gestão de vendas por produto, minuto a minuto, hora, dia, semana, mês e período, visualizando acima ou abaixo da margem - Controle de produtos por composição, transformações de venda e entrada - Metas de venda por loja - Controle de fidelidade por produto / impressão de pontuação no cupom - Simulações de ofertas e Cross-

-Selling compensador - Controle de Sazonais - Cadastro de leve X pague Y - Análise de estoque por loja, tendo todos os controles de montagem de ajustes de estoque com os seus centros de custo, utilização de palms e/ou coletores - Estoque de trocas - Estoque padrão lojas - Rastreabilidade de produtos - Criação de estoques mínimos e análise de coberturas - Análise de cotas e metas de compra, margem e venda - Gerenciamento de pedidos x notas x romaneio cego - Plano de contas gerencial - EDI - Controles de Similares - Interface Fiscal, Sintegra, Gia - Controle de usuários - Geração de etiquetas personalizadas - Controle de valores a serem rece-

bidos das administradoras de cartão de crédito - Limite de crédito de clientes por vencimento, forma de pagamento e forma de pagamento no vencimento - Rotinas de inventários, pré-análise e recursos de pós-análise. ATACAREJO - Cadastro de leve X pague Y - Criação de packs virtuais e/ou embalagens fechadas - Acima ou múltiplos de pague X - Utilização de preços diretos e/ou múltiplos, podendo ser personalizado por loja - Interface amigável Dúvidas, esclarecimentos e mais informações entrar em contato conosco.

Alba Valéria Lm Informática - Departamento de Vendas vendas@lminformatica.com.br Fone: (21) 3391-0019

SuperRio • Nov/Dez 2011 39


A evolução da espécie

D

ifícil apontar qual foi a melhor invenção de todos os tempos, mas sem duvidas o celular está entre as maiores. O telefone em si já era algo fabuloso, mas a portabilidade transformou o mundo. Imagine hoje o mundo sem essa ferramenta de comunicação. Experimente ficar algumas horas sem o seu celular. Discute-se muito sobre a dependência do homem ao celular apontando inúmeras desvantagens, mas se formos enumerar as vantagens, com certeza essas, serão infinitamente maiores. Quantas vidas já foram salvas pela comunicação rápida como uma emergência por exemplo. Casos de pessoas em processo de sequestro que conseguiram avisar a policia e etc... Mas o inicio da operação celular foi bem complicado. Eram enormes e pesavam bastante literalmente tanto no

40 SuperRio • Nov/Dez 2011

bolso como fisicamente. Nessa fase, celular era coisa de elite chegando a cinco mil reais na moeda de hoje. É bom lembrar que antes passamos pelo aprendizado dos pagers. Eram aqueles aparelhos que a gente colocava na cintura e ficava todo orgulhoso quando ele tocava. Com o avanço da tecnologia, os celulares foram evoluindo tremendamente com acréscimo de funções, diminuindo de tamanho e praticamente destruindo categorias tradicionais como máquina de fotografia.

Por exemplo, esse artigo estou digitando do meu Iphone e estarei enviando ao editor dessa conceituada revista via email. Tudo isso graças a essa máquina engenhosa que é o celular. A inspiração dessa matéria veio com a notícia que ninguém queria ter: o falecimento de Steve Jobs, que tanto contribuiu para o aperfeiçoamento da comunicação no mundo. Jozias Castro de Almeida Mestre em Administração de empresas Palestrante e Consultor de marketing Jozias@jcmarketing.com.br


Cencosud compra por R$ 875 milhões

E

m pouco mais de um ano, a rede chilena Cencosud mais que dobrou seu tamanho no Brasil. A aquisição da rede carioca de supermercados Prezunic - por R$ 875 milhões (US$ 497,1 milhões) - vai acrescentar à varejista mais 31 lojas, que em 2010 faturaram R$ 1,9 bilhão. Há pouco mais de um ano, quando comprou as 62 unidades da mineira Bretas, com R$ 2,1 bilhões em vendas, o Cencosud tinha 52 lojas e faturava R$ 2,5 bi-

lhões. Hoje, com os dois negócios e sua expansão orgânica, a chilena já chega a 184 supermercados, além de 59 farmácias e 58 lojas de eletrodomésticos. A compra do Prezunic - sexto maior varejista do País capitaneado pela família Cunha, tradicional do varejo carioca (segundo o ranking da Associação Brasileira de Supermercados - Abras) - inclui a compra dos ativos da empresa (exceto a propriedade dos imóveis) e transferência de operação

Por Paulo Henrique Afonso

do cartão de crédito Prezunic, com 64 mil clientes. Esta é a sétima aquisição do Cencosud no País, desde que a rede chegou ao Brasil, em 2007, com a compra da nordestina GBarbosa, que tinha cerca de 20 lojas e custou US$ 430 milhões. De janeiro até agora, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização do Cencosud no Brasil teve crescimento de 5,7%, na comparação com os mesmos meses do ano passado, de acordo com a empresa.

SuperRio • Nov/Dez 2011 41


Então é Natal.... Prezados Amigos e Colaboradores, Mais uma vez, nos juntamos no último mês do ano para, em poucas linhas, tentarmos fazer um resumo do ocorrido em 2011. Esse ano foi marcado pela posse da primeira presidente do Brasil – num claro reflexo dos degraus galgados pelas mulheres em todas as searas do mercado de trabalho. O país sediará a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas em 2016; a crise europeia, num primeiro momento, não afetou o ritmo econômico do país e o Brasil continuou a consolidação de sua forte posição no cenário mundial. Todos sabemos, no entanto, que ainda há muito a ser feito. O nosso país, apesar do seu crescimento e da sua imensa riqueza natural, ainda se depara com uma discrepante desigualdade social e com a corrupção em alguns níveis do poder, que nos deixa com a sensação de impotência diante a enorme carga tributária que arcamos. A lista dos problemas pelos quais passamos não caberiam nessas linhas - tampouco as soluções sugeridas. A minha intenção é a de, aqui, poder compartilhar na confiança que tenho no nosso povo e na esperança de dias melhores. Não podemos, no entanto, atribuir ao Poder Público toda a responsabilidade precisamos ter a consciência imediata de que a mudança depende da atitude de cada um de nós, começando, desde agora, a fazermos a nossa parte. Nesse ponto, aproveito para compartilhar com todos a imensa alegria de o Escritório de Assessoria Jurídica José Oswaldo Corrêa ter sido citado no Anuário Jurídico 2011 – publicação de grande relevância no mundo jurídico – como um dos mais admirados, pelos clientes, na área do comércio varejista. 42 SuperRio • Nov/Dez 2011

É a semente do trabalho trazendo seus frutos. Sinto-me privilegiado de poder exercer com dignidade a advocacia e ajudar àqueles que buscam ter o seu direito preservado. Pode não ser muito, mas já é um começo. E assim caminharemos no próximo ano, nesse espaço de permanente troca de experiências, sempre trabalhando para deixar mundo melhor para as nossas futuras gerações. Um forte abraço do amigo José Oswaldo Corrêa

Dr. José Oswaldo Corrêa Advogado Titular do Escritório de Assessoria Jurídica José Oswaldo Corrêa/RJ


Super Rio 97  

Revista Super RIo

Advertisement