Page 1

Interview to Donna Brown Living in Yourshire (UK), Donna Brown started by writing poetry, but in the past few years she switched to short stories. “Double-Take Tales” is her first book to be published. Meet Donna Brown and her work in this short interview. Hi, Donna! Can you tell us a little about yourself? I live in Yorkshire, UK with my husband, Dave, and our six cats. I work as an author publicist but I also run The Indie Exchange, a Facebook group and external website designed to be a hub to bring together readers, author and bloggers. When did you start writing? I've been writing since childhood but mostly poetry. It's only in the past few years I've switched to short stories. What did you write so far? Double-take Tales is my first published work. I have other stories and numerous poems that I haven't published. I'm still getting used to the idea that people seem to enjoy my work! Let’s talk about “Double-take Tales”. Where did you get the ideas for the stories? I have to admit that sometimes I'm a very haphazard and disorderly writer. I don't really plot and I don't really keep notes. I really can't remember how I came up with the ideas, even though I can remember writing the tales. That's a bit worrying sometimes I feel I am very careless with memories. I seem to throw them away quite recklessly! Why did you include three stories in the same book?

I wanted it to be a nice 'treat' for people - something they could enjoy on a short journey or a lunch break but more than a five minute read. I also felt they seemed to fit together nicely, despite having different characters and scenarios. My favorite story inside the book was “Poison”. Where did you get the inspiration for that one? I lived with someone who worked in a food lab and knew a lot about allergies. I can't remember exactly how the seed was planted but I know I grilled them thoroughly about the story. They didn't think it was entirely accurate but I felt I could get away with one or two small liberties! What did people tell you about your book in general? I've been stunned with the feedback so far. People seem to have really enjoyed them and mostly I'm being told to write more! Are you working on something? I have an idea in the pipeline - a novella called Harry Schmidt (working title). It's a very different tale, a love story between two socially awkward characters. I've already written a short story but felt that the story hadn't been fully told. It was my husband's idea to adapt it into a novella and explore the characters' stories and histories more fully. Where can people find you? Blog: http://bookbagsandcatnaps.com/ Goodreads: http://www.goodreads.com/author/sh ow/5190929.Donna_Brown Facebook: http://www.facebook.com/bookbagsa ndcatnaps Twitter: http://twitter.com/_mrs_b


Entrevista a Donna Brown A viver em Yourshire (Reino Unido), Donna Brown começou por escrever poesia, mas nos últimos anos trocou-a por contos. “Double-Take Tales” é o seu primeiro livro a ser publicado. Conheça Donna Brown e o seu trabalho nesta breve entrevista. Olá, Donna! Pode falar-nos um pouco sobre si? Vivo em Yorkshire, no Reino Unido, com meu marido, Dave, e os nossos seis gatos. Trabalho como publicitária, mas também administro “The Indie Exchange”, um grupo no Facebook com um site externo projetado para ser um hub para unir leitores, autores e bloggers. Quando começou a escrever? Escrevo desde a infância, principalmente poesia. Somente nos últimos anos mudei para contos. O que escreveu até agora? Double-Take Tales é o meu primeiro trabalho publicado. Tenho outras histórias e numerosos poemas não publicados. Ainda me estou a acostumar à ideia de que as pessoas parecem gostar do meu trabalho! Falemos sobre "Double-Take Tales”. De onde tirou as ideias para as histórias? Tenho que admitir que, às vezes, sou uma escritora muito aleatória e desordenada. Não traço o elenco e não costumo manter notas. Realmente não me lembro onde fui buscar as ideias, embora me lembre de escrever os contos. Isso é um pouco preocupante - às vezes sinto que sou muito descuidada com as memórias. Parece-me que as jogo fora imprudentemente! Porque incluiu três contos no mesmo livro? Queria que fosse agradável para as pessoas - algo que pudessem desfrutar numa viagem curta ou numa pausa para o almoço, mas algo mais do que meros cinco minutos de

leitura. Também me pareceu que encaixavam muito bem, apesar de terem personagens e cenários diferentes. A minha história favorita dentro do livro foi "Poison". Onde foi buscar a inspiração para a escrever? Vivi com alguém que trabalhou num laboratório de alimentos e que sabia muito sobre alergias. Não me lembro exatamente como a semente foi plantada, mas sei que a trabalhei bem ao longo da história. Embora não achassem que os dados eram totalmente precisos, senti que poderia safar-me com uma ou duas pequenas liberdades! O que dizem as pessoas sobre seus livros em geral? Fiquei atordoada com o feedback até agora. As pessoas parecem ter realmente gostado delas e, principalmente, têm-me dito para escrever mais! Está a trabalhar em alguma coisa? Tenho uma ideia na calha - uma novela chamada Harry Schmidt (título provisório). É um conto muito diferente, uma história de amor entre dois personagens socialmente desajeitados. Já escrevi um conto, mas senti que a história não foi totalmente contada. Foi ideia do meu marido adaptá-la para uma novela e explorar as vidas das personagens e as histórias mais plenamente. Onde podem os leitores encontrála? Blog: http://bookbagsandcatnaps.com/ Goodreads: http://www.goodreads.com/author/sh ow/5190929.Donna_Brown~~HEAD= NNS Facebook: http://www.facebook.com/bookbagsa ndcatnaps Twitter: http://twitter.com/_mrs_b


“Double-Take Tales” BLURB Three dark, sardonic short stories that will have you expecting the unexpected. In "Poison," a psychologically abused wife discovers that her husband's nut allergy may be the solution to all her problems. In "Round Trip," a five pound note passes through desperate hands, greedy hands and tired hands before coming full circle…accompanied by a big surprise. In "C'est La Vie," the police bungle a murder investigation under the watchful eye of someone uncomfortably close to the killing.  

SINOPSE Três contos obscuros e sarcásticos que o deixarão à esperar do inesperado. Em "Poison", uma mulher abusada psicologicamente descobre que a alergia do marido a nozes pode ser a solução para todos os seus problemas. Em "Round Trip", uma nota de cinco libras passa por mãos desesperadas, mãos gananciosas e mãos cansadas, antes de completar o círculo... acompanhado por uma grande surpresa. Em "C'est La Vie", a polícia investiga um assassinato sob o olhar atento de alguém desconfortavelmente relacionado com tal morte.  

REVIEW It was read on March 25, 2012 and I rate it 4 stars. "Double-Take Tales" is divided into three stories: "Round Trip", "Poison" and "C'est la vie." My favorite was the second one. The character ended up having what she wanted, without having to do it herself. Typically, in the end the evil deeds eventually come after the characters, but this one got away. It was an interesting twist. I also liked the writing style of the author. I'll try to find out if she wrote

something more extensive within my interest to read. CRÍTICA Foi lido a 25 de Março de 2012 e doulhe 4 estrelas. “Double-Take Tales” divide-se em três histórias: “Round Trip”, “Poison” e “C’est la vie”. A minha preferida foi a segunda. A personagem acabou por ter o que queria e sem ser ela a ter que fazê-lo. Normalmente, no final as más ações acabam por ser cobradas às personagens, porém esta safou-se. Foi uma reviravolta interessante. Também gostei do estilo de escrita da autora. Vou tentar descobrir se tem algo mais extenso e que seja do meu interesse para ler. Link: http://www.goodreads.com/review/sh ow/231613892

Interview Donna Brown  

Entrevista Donna Brown

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you