Page 1

Interview to Nicole Storey, author of “Grimsley Hollow: The Chosen One” Magic and reality meet in “Grimsley Hollow: The Chosen One”, by Nicole Storey. The book, the first one ever published by the author, came out in September 2011. It has received great reviews so far and was even compared to the “Harry Potter” series. Living in Georgia with her husband and two children, Nicole Storey is a stay-at-home mom who spends her days creating new literary adventures between her chores. As she says in her biography, she “enjoys cooking, reading, gardening,” and dreams “of her favorite holiday all year long - Halloween”. One day, Halloween’s magic and its amazing supernatural creatures convened with her daily life and the result is available for everyone to read. Here’s a short interview to this author to know her work and also herself a little better. What led you to write "Grimsley Hollow: The Chosen One"? At first, it was a stress-reliever for me. I find writing very relaxing and it was a rough period in my life. I had the idea of using my children in the book and I had an idea for the story. I decided to see what I could make of it. So you mean that both characters Gage and Sydney are real. What else is real in the story? The problems that Gage has with autism and the challenges he faces because of it. Also is real the fact that he has no friends and he and his family's love for Halloween. Why did you choose the theme of magic? I've always loved Halloween and the "magic" that surrounds the traditions of the holiday. I also love witches, vampires, werewolves, and other magical-type creatures. Therefore, I just combined them all into my story. When I read your book, I felt that reality and fiction are mixed in order pass a message. What’s the message you’re trying to pass to the public? The message that I am hoping will be passed on is that special-needs children are no different than neuro-typical children in that they only want to be accepted and have friends. I am hoping that when children read my book, they will notice the similarities between themselves and Gage, and realize that they aren't so different after all. I am hoping that when parents read my book, they will make more of an effort to explain to their children that special-needs kids are not to be pitied or bullied and they should try to make friends with them and include them in their lives. Keeping in mind the book’s finale, I understand this is a series. How many volumes will it have? As of right now, I only know of three. It really depends on how the next two books go as to whether or not there will be more. And are you already writing the next one? Yes, I am, but I must say that the book is actually writing itself! LOL! I had an outline planned for it, but it just doesn't want to seem to follow it and has taken on a life of its own!

1


Can you reveal us what can we expect from the second volume? The second book is all about the quest to save Siren and also introduces some new characters. I will be bringing back most of the ones from the first book, as well. What feedback did you get so far about “Grimsley Hollow: The Chosen One”? So far, everyone who has read it has responded positively. I have received six 5star reviews on Amazon and a few on Goodreads. Your book is self-published, correct? Have you ever tried to send your book to any publishers? Yes. I have it submitted to two right now and I am waiting for information on submitting to a third. Why did you decide to self-publish? I decided to self-publish for several reasons: First, a writer makes more money from their sales if they self-publish. Two: I have heard that it is easier to get noticed by a publishing company if you have a book out and it has some reviews under its belt. Three: It just works for me. I like being my own boss and not having any deadlines to work around and publishing my book the way I think it should be published, without anyone telling me to change it the way THEY think it should be. What were the major difficulties you found as a new writer? Mostly the publishing procedures. I'm not computer savvy, so I was unsure how to format the book for different venues and how to re-size my book cover art; that sort of thing. Thankfully, I have some very good friends who have helped me out in that department. I have also hired people (authors) to help me out. I'd rather pay someone $40 to format my book than to spend two weeks trying to figure it out myself! What’s the best advice you got as a writer? Wow, that's a tough one! I've gotten so much great advice that it's hard to pick the best. I guess the one that is most important for all writers is that you have to develop a thick skin. Not everyone is going to like your work and there will be bad reviews. You just have to remember that the reviews are not personal (even though most of us think of our books as our children). You just have to try and get as much constructive advice from them as you can and then move on. And what would you advise to new authors given your experience? Don't give up! If writing is your passion and what you want to do, then do it! Join a book club or a creative writing group, glean as much information as you can, learn from other writers and ask questions, but never give up. Oh, and make sure you have a good editor! LOL! Where can people find you (blog, site, facebook…)? My Facebook page is: https://www.facebook.com/nicolestoreyfans My website is nicolestorey.webs.com My blog is nicolestorey.wordpress.com I can also be found on Twitter: @nicole_storey and on www.goodreads.com/nicolestorey

Goodreads:

2


Entrevista a Nicole Storey, autora de “Grimsley Hollow: The Chosen One” Magia e realidade cruzam-se em “Grimsley Hollow: The Chosen One”, de Nicole Storey. O livro, o primeiro da autora a ser publicado, saiu em Setembro de 2011. A obra tem recebido boas críticas até ao momento e chegou inclusive a ser comparado com a saga “Harry Potter”. Nicole vive na Georgia (EUA) com o marido e os dois filhos, é doméstica e passa os dias a criar novas aventuras literárias nos intervalos das tarefas de casa. Tal como a própria refere na sua biografia, gosta de “cozinhar, ler, fazer jardinagem” e sonha “todo o ano com o seu feriado preferido, o Halloween (Dia das Bruxas)”. Um dia, a magia do Halloween e as suas espantosas criaturas sobrenaturais encontraram-se com a sua vida diária e o resultado está disponível para todos lerem. Aqui fica uma pequena entrevista à autora para se saber mais sobre o seu trabalho e também sobre ela mesma. O que a levou a escrever "Grimsley Hollow: The Chosen One"? Ao início era um escape para mim. Acho que escrever é muito relaxante e estava a atravessar um período muito difícil na minha vida. Decidi então representar os meus filhos num livro e tive uma ideia para a história. Decidi ver o que conseguiria fazer dali. Então as personagens Gage e Sidney existem de facto. Que mais é real na história? Os problemas que o Gage tem com o autismo e os desafios que ele enfrenta por causa disso. Também é real o facto de que ele não tem amigos e de que ele e a sua família adoram o Dia das Bruxas. Porque escolheu o tema da magia? Sempre adorei o Dia das Bruxas e a “magia” inerente às tradições deste feriado. Também adoro bruxas, vampiros, lobisomens e outros tipos de criaturas mágicas, por isso combinei-os a todos na minha história. Quando li o seu livro, senti que realidade e ficção se misturam de forma a passar uma mensagem. Que mensagem está a tentar passar para o público? A mensagem que espero passar é que as crianças com necessidades especiais não são diferentes das “normais”, pois apenas querem ser aceites e ter amigos. Espero que as crianças ao lerem o meu livro vejam o que têm em comum com o Gage e percebam que afinal não são tão diferentes. Também espero que os pais ao lerem o meu livro façam um pequeno esforço para explicar aos seus filhos que as crianças com necessidades especiais não são alguém de quem devem ter pena; não devem gozar com elas, mas antes tentar ser seus amigos e incluí-las nas suas vidas. Tendo em conta o final do livro, depreendo que se trata de uma série. Quantos volumes terá? Por agora estão previstos três. De facto, haver mais livros ou não depende de como se desenrolarem os próximos dois. E já está a escrever o próximo?

3


Sim, estou, mas tenho a dizer que na realidade o livro se está a escrever a si próprio, LOL! Eu tinha um esboço delineado, mas a história parece não querer segui-lo e ganhou vida própria. Pode revelar-nos o que podemos esperar do segundo volume? O segundo livro gira em torno da tentativa de salvar o Siren. Irão ser introduzidas novas personagens, mas também irei trazer de volta grande parte das que figuraram no primeiro livro. Que feedback tem recebido a propósito de “Grimsley Hollow: The Chosen One”? Até ao momento, todos os que o leram responderam de forma positiva, Recebi seis classificações de 5 estrelas no Amazon e mais umas quantas no Goodreads. A publicação do seu livro coube-lhe a si, correcto? Tentou enviá-lo para alguma editora? Sim. Submeti-o há pouco a duas editoras e estou a aguardar informações sobre como fazê-lo chegar a uma terceira. Porque decidiu publicar o livro por si própria? Decidi-me por essa opção por várias razões. Primeiro, um escritor faz mais dinheiro com as suas vendas se for ele próprio a publicar. Segundo, ouvi dizer que é mais fácil fazer-se notar por uma editora se tivermos um livro publicado e este receber boas críticas. Terceiro, funciona para mim. Gosto de ser a minha própria chefe, não ter prazos de trabalho a cumprir e publicar o meu livro como acho que deve ser, sem que ninguém me diga para o alterar para como eles acham que devia ser. Quais foram as maiores que dificuldades que encontrou enquanto uma escritora estreante? Principalmente os procedimentos de publicação. Não sou perita em computadores, por isso estava insegura quanto a como formatar o livro para os diferentes sites e como redimensionar a capa… este tipo de coisas. Por sorte tenho grandes amigos que me ajudaram nessas questões. Também contratei pessoas (autores) para me auxiliarem; prefiro pagar 40 dólares a alguém para formatar o meu livro do que passar duas semanas a tentá-lo fazer eu mesma! Qual foi o melhor conselho que recebeu enquanto escritora? Uau, essa é difícil! Recebi tantos conselhos bons que é difícil escolher o melhor. Acho que o mais importante para todos os escritores é o de que têm que criar uma “pele grossa”. Nem toda a gente vai gostar do seu trabalho e também irão haver más críticas. Apenas têm que se lembrar que as críticas não são pessoais (embora muitos de nós vejamos os nossos livros como os nossos filhos). Há que tentar conseguir angariar o máximo possível de conselhos construtivos e prosseguir. E tendo em conta a sua experiência, que conselho daria a novos escritores? Não desistam! Se escrever é a vossa paixão e o que querem fazer, então façam-no! Adiram a um clube de livros ou um grupo de escrita criativa, reúnam tanta informação quanto conseguirem, aprendam com os outros escritores e coloquem questões, mas nunca desistam. Oh, e assegurem-se de que têm um bom corrector! LOL! Onde é que as pessoas a podem encontrar? A minha página do Facebook é: https://www.facebook.com/nicolestoreyfans. O meu website é nicolestorey.webs.com e o meu blogue é nicolestorey.wordpress.com Também me podem encontrar no Twitter (@nicole_storey) e no Goodreads (www.goodreads.com/nicolestorey)

4


Synopsis | Sinopse “Grimsley Hollow: The Chosen One” Gage Gilbert is an eleven-year-old boy who just happens to have autism, loves Halloween, and has no friends. Although he has always been happy with the safety and security of his family, he longs for a real friend and adventure, not just the ones he makes up in his head. And then he meets Eve. Eve is a young witch and is from another world called Grimsley Hollow. It's where all magical beings live in safety and peace, but their world is in trouble and Gage is the only one who can help save them from an evil witch who has taken control. With Eve's help (along with a sarcastic pixy, a trouble-making werewolf, and a halfvampire), Gage travels to Grimsley Hollow and together, they begin a journey that will change them all. It's a dangerous race against evil, where creatures unheard of stalk the land under a harvest moon and monsters that only exist in dreams become real. Gage wanted friends and adventure, but he had no idea that they would come at such a dangerous price. Can one autistic boy defeat an evil witch and help save his new friends? Travel to Grimsley Hollow and find out!

Gage Gilbert é um rapaz autista de onze anos que adora o Dia das Bruxas e não tem amigos. Embora sempre se tenha sentido satisfeito com a segurança que a sua família lhe proporciona, Gage anseia por aventura e amigos verdadeiros, não apenas aqueles que ele cria na sua mente. É então que conhece Eve. Eve é uma jovem bruxa de outro mundo, chamado “Grimsley Hollow” – é aí que todos os seres míticos vivem em paz e segurança. Mas este mundo está em apuros e Gage é o único que os poderá salvar de uma bruxa que pretende assumir o controlo. Com a ajuda de Eve (bem como de um duende sarcástico, um lobisomem que só arranja sarilhos e um meio-vampiro), Gage viaja para Grimsley Hollow; juntos começam uma jornada que os irá mudar. É uma corrida perigosa contra o mal, em que criaturas desconhecidas percorrem a terra sob uma lua sangrenta e monstros que apenas existem em sonhos se tornam reais. Gage queria amigos e aventuras, porém não fazia ideia de que isso tivesse um preço tão perigoso. Poderá um rapaz autista derrotar uma bruxa malvada e ajudar os seus novos amigos? Viaje até Grimsley Hollow e descubra!

5


Review | Crítica Link: http://www.goodreads.com/review/show/202447039 I finished reading this book on 27th September 2011. It took me some time to complete its reading, because this was the first ebook I read =) To have a bad vision didn’t help at all to read the text from the computer screen and that earned me a few headaches... Personal grievances aside, I really liked the book! It’s a story that refers to the magical world of Grimsley Hollow and the threat to its peace: Inari, an ambitious witch. What pleased me most in this book is the fact that the main character is an autistic boy named Gage. Here is presented the daily drama of someone with autism, but the author rejects the role of "victim": Gage stands out and proves to be as capable as anyone. It’s a "cry of social upheaval" contained in the message of the magic lines. Besides, Gage and Sydney are more than fictional characters: they are real, and the dilemmas that Gage has and the misunderstanding that he faces every day are very genuine - you learn a thing or two about this subject especially in the first pages. As the book is directed to a younger audience, the characters are quite innocent, escaping a little the dual nature of people. To some, it may be a source of criticism, but it’s not something that bothers me, simply because the story is aimed at young people - trying to pass good behaviours and attitudes is something that can contribute positively to their personal growth. My favourite character was Puck that pixy is the best! He’s the typical tough guy, who’s a soft heart after all. The end, hum... there’s something missing, perhaps one more page of discussion between the young witch Eve and Gage. It's a well done story and I am waiting for the second volume in the series! And Syren too! =) Acabei de ler este livro dia 27 de Setembro de 2011. Demorei algum tempo a concluir a sua leitura, porque foi o primeiro “ebook” que li =) Ter uma visão nada boa não ajudou muito a ler o texto do ecrã do computador e valeu-me umas quantas dores de cabeça… Queixas pessoais à parte, gostei bastante do livro! É uma história que remete para o mundo mágico de Grimsley Hollow e para a ameaça que paira sobre a paz que o caracteriza: Inari, uma bruxa ambiciosa. O que mais me agradou neste livro é o facto de ter como personagem principal um rapaz que é autista, chamado Gage. Aqui é apresentado o drama diário de alguém que tem autismo, mas a autora rejeita o papel de “vítima”: Gage destaca-se e mostra-se tão capaz como qualquer pessoa. É um “grito de revolta social” contido na mensagem das linhas mágicas. Além disso, Gage e Sydney são mais do que personagens fictícias, são bem reais e os dilemas com que o Gage se debate e a incompreensão que enfrenta todos os dias são bem verdadeiros – aprende-se uma coisita ou outra sobre este assunto principalmente nas primeiras páginas. Sendo um livro destinado a um público mais jovem, as personagens são bastante inocentes, fugindo de certa forma ao carácter dual das pessoas. Para alguns pode ser uma fonte de crítica, porém não é algo que me desagrada, pelo simples facto de que a história é dirigida aos mais jovens – tentar passar bons comportamentos e atitudes é algo que pode contribuir de forma positiva para o seu crescimento pessoal. A minha personagem preferida foi o Puck – aquele pixy é o máximo! É o típico tipo “duro”, que afinal tem um coração de manteiga. O final, hum… falta-lhe ali qualquer coisita, talvez mais uma página de debate entre a jovem bruxa Eve e Gage. É uma história muito bem conseguida e fico à espera do segundo volume da série! E o Syren também! =)

6

Interview Nicole Storey  

Entrevista a Nicole Storey

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you