Issuu on Google+

Aposta na internacionalização

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO www.ipcb.pt gcii@ipcb.pt

Setembro 2013

Perante o novo contexto do ensino superior e com a acentuação dos processos de globalização, o IPCB tem vindo a reforçar a sua política de internacionalização fomentando a cooperação com instituições de ensino superior estrangeiras e promovendo a mobilidade de estudantes, professores e pessoal não docente. Atualmente, o IPCB tem 164 acordos bilaterais com instituições de ensino superior fora de Portugal e, só no ano letivo de 2012/13, recebeu a visita de 55 professores estrangeiros de várias nacionalidades. Também 27 docentes e 5 não docentes do IPCB participaram em programas de mobilidade internacional. No último ano, o IPCB recebeu 97 alunos estrangeiros e 101 dos seus alunos escolheram instituições de ensino superior europeias para, durante um semestre, prosseguir os seus estudos e/ou estágios. P. 04

Poliempreende vencedor

Prémio para trio da ESART

Civil, acreditação máxima

O concurso Poliempreende, criado em 2003 pelo Instituto Politécnico de Castelo Brancos, foi o vencedor nacional dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial na categoria “Investimento nas competências empreendedoras”.

O grupo All Libitum Trio, formado em 2010 no âmbito da unidade curricular de Música de Câmara do IPCB/ ESART, ganhou o 2º Prémio na categoria de Música Câmara do Concurso Internacional “Città di Castelfidardo”, um dos mais prestigiados concursos de acordeão do mundo.

A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) acreditou, sem restrições, por um período de cinco anos, a Licenciatura em Engenharia Civil do IPCB/EST. A avaliação da A3ES teve por objeto a qualidade do desempenho do curso.

P.02

P.05

P.06

Encontro de Tipografia O IPCB foi quem organizou este ano o IV Encontro de Tipografia, evento que tem como principal objetivo constituir-se como o centro de divulgação, reflexão e discussão sobre a investigação e o desenvolvimento tipográfico a nível nacional e internacional. P.08


empreender

Poliempreende ganha prémio europeu O concurso Poliempreende, criado em 2003 pelo Instituto Politécnico de Castelo Branco e posteriormente alargado a todas as instituições politécnicas do país, foi o vencedor nacional dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial na categoria “Investimento nas competências empreendedoras”. A candidatura ao prémio foi apresentada no decorrer da 10ªedição do Poliempreende, coordenada pelo IPGuarda. Os Prémios Europeus de Promoção Empresarial (European Enterprise Promotion Awards – EEPA) foram lançados em 2005 pela Comissão Europeia, e têm como objetivo distinguir boas práticas de promoção do empreendedorismo na Europa. Este Prémio destina-se às entidades públicas da União Europeia, bem como de outros países associados, como a Croácia, Islândia, Noruega, Sérvia e Turquia, que preencherem os requisitos de candidatura de iniciativas existentes ou recentes em matéria de elaboração de políticas, de empresas ou de educação e à sua influência na região ou localidade em questão, demonstrando uma evolução progressiva durante um período de dois anos. Este Prémio, na sua vertente nacional, está sob a responsabilidade do IAPMEI e apresenta seis categorias em que as candidaturas se podem enquadrar, a saber: 1) Promoção do espírito de empreendedorismo (Promoting the entrepreneurial spirit); 2) Investimento nas competências empreendedoras (Investing in entrepreneurial skills); 3) Desenvolvimento do ambiente empresarial (Improving the business environment); 4) Apoio à internacionalização das empresas (Supporting the internationalisation

of business); 5) Apoio ao desenvolvimento de mercados ecológicos e à eficiência dos recursos (Supporting the development of green markets and resource efficiency); 6) Empreendedorismo responsável e inclusivo (Responsible and inclusive entrepreneurship). O Poliempreende é um projeto da rede politécnica que promove uma metodologia de ensino que potencia a criatividade e inovação e que procura que ela se transforme em projetos de vocação empresarial, contribuindo para o desenvolvimento das habilidade e competências dos estudantes, professores e diplomados das suas instituições. Para além de ser um concurso de projetos de negócio, o Poliempreende tem subjacente uma metodologia de motivação e educação do espirito de empreendedorismo e de projetos de vocação empresarial. A organização da sua atividade em “Oficinas”, e por estar no ensino superior politécnico, a vertente de aplicação à realidade empresarial procura ser forte e se traduzir por desenvolver projetos o mais próximos possível do que realmente um empreendedor deve refletir e definir quando pensa na criação do seu projeto empresarial. Assim, este projeto tem proporcionado resultados que denotam o impacto que tem na comunidade académica e empresarial, com a criação de empresas e registos de patentes, e número de alunos e equipas de estudantes, docentes e diplomados, que já usufruíram da formação proporcionada. O Poliempreende, é, ainda, um exemplo de parceria e cooperação entre instituições, na medida em que, hoje, se apresenta com um conjunto de 21 instituições, os Institutos Politécnicos Nacionais e várias Escolas

comunidade

IPCB e LNEC debatem áreas da Engenharia Civil

Exposição do designer beirão Jorge dos Reis

O IPCB realiza, nos próximos meses de outubro e novembro, um ciclo de conferências dedicado a diversos temas emergentes no domínio da Engenharia Civil – construções em madeira, qualidade da água, resíduos, eficiência energética e reabilitação urbana. O evento é mais uma ação que decorrerá no âmbito do protocolo celebrado entre o IPCB e o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), em novembro de 2011, e realiza-se nas instalações da Escola Superior de Tecnologia, em Castelo Branco.

De 28 de Setembro a 28 de Outubro, vai estar patente no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, uma exposição do designer Jorge dos Reis na qual apresenta Projetos Tipográficos “Da Epigrafia à Caligrafia Da Tipografia à Poesia”. Esta mostra insere-se no âmbito do IV Encontro de Tipografia, organizado pelo IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) e que decorrerá, nos dias 27 e 28 de setembro, na antiga Sé Catedral de Idanha-aVelha, junto ao Museu Epigráfico Egitanense.

Os principais objetivos desta iniciativa prendem-se com a apresentação de estudos técnico científicos inovadores, de investigação aplicada, dirigidos ao meio empresarial e com dinamização de sinergias conjuntas entre as duas instituições públicas, em termos de Investigação e Desenvolvimento (I&D).

Considerado um dos melhores autores nacionais no âmbito da comunicação, o designer Jorge dos Reis foi professor no IPCB/ESART e é atualmente docente na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

O ciclo de conferências é aberto ao público em geral, tem início no dia 1 de outubro e decorrerá todas as terças feiras de quinze em quinze dias. O primeiro tema em debate -“Construção e Manutenção de Estruturas de Madeira”- terá como palestrantes Helena Cruz (LNEC), José Saporiti (LNEC), Luís Jorge (IPCB/ EST) e Hélder Martins (IPCB/EST). Segue-se, a 15 de outubro, a conferência sobre a “Qualidade da Água para Consumo Humano” em que intervirão Manuel M. Oliveira (LNEC), Teresa Leitão (LNEC), Tiago A. Martins (LNEC) Maria José Henriques (LNEC), Ana Ferreira (IPCB/EST) e Teresa Albuquerque (IPCB/EST). No dia 29 de outubro, em debate estará a “Valorização de Resíduos na Construção” com António Roque (LNEC), Cristina Freire (LNEC), Dinis Gardete (IPCB/EST), Francisco Lucas (IPCB/EST) e Rosa Luzia (IPCB/EST). A quarta conferência (12 de novembro) tem como tema a “Eficiência Energética e Reabilitação de Edifícios” e como palestrantes Armando Pinto (LNEC), Pina dos Santos (LNEC), Ana Ramos (IPCB/EST), Constança Rigueiro (IPCB/EST) e Cristina Calmeiro (IPCB/ EST). O ciclo encerrará, dia 26 de novembro, com a conferência “Segurança Laboral nos Trabalhos de Engenharia Civil” que terá como oradores António Baptista (LNEC), João André (LNEC), Arlindo Cabrito (IPCB/EST) e Francisco Lucas (IPCB/EST).

02

POLINFOR

Natural de Unhais da Serra (1971), Jorge dos Reis apresenta-nos cartazes criados para diversos eventos onde podemos observar a sua mestria na criação de tipos de letra e, também, a sua capacidade para criar significados a partir dos elementos visuais com que trabalha, onde a palavra impressa e o seu contraponto sonoro e fonético nos é muitas vezes revelado . Jorge dos Reis considera-se “um designer tipográfico que vive e trabalha na margem extrema atlântica da Europa. Como condição essencial sou um funcionalista que lida com problemas de natureza expressiva aos quais dou resposta, uma posição rica de paradoxos. Mantenho uma produção consistente que assenta primordialmente no desenho, como fonte e processo, numa metodologia projetual que se completa com palavras explicativas, precisas, seguras, na confrontação do dúbio e onde três ‘i’s’ são esteios basilares: Intencionalidade, Ingenuidade, Imaginação; os quais posso traduzir pela (1) capacidade de ter pulso no projeto, pela (2) necessidade de construir formas despidas e simples, pela (3) vontade de criar um código visual novo”. O designer considera ainda a disciplina de design gráfico uma das matérias profissionais mais pedagógicas no contraponto entre a academia e a vida laboral.


empreender

Poliempreende tem vencedor regional O Júri Regional do Concurso Poliempreende, constituído por representantes do Banco Espirito Santo (António Oliveira), Pedro Agapito Seguros (Pedro Agapito), NERCAB (Conceição Carvalho) e ACICB (António Jóia), reuniu no dia 18 de julho, para proceder à seleção dos três melhores projetos de negócio. “GlobalTour”, um projeto que apresenta uma “estrutura única que permite ao utilizador fazer um planeamento rigoroso de toda a sua viagem, turística ou não, e ao mesmo tempo conhecer os produtos que as micro, pequenas e médias empresas locais dispõem através de uma estandardização de um modelo de uma loja Online”, ficou classificado em primeiro lugar, conquistando o primeiro prémio (2000 euros) na fase regional do Concurso Poliempreende. A equipa, constituída por dois alunos, Bruno Antunes (EST) e Marco Ribeiro (Universidade de Coimbra), e por um docente, Prof. Paulo Alves (EST), vai representar o Instituto Politécnico de Castelo Branco na segunda e última fase do Concurso (nacional), na qual estarão presentes os vencedores regionais de cada um dos Institutos Politécnicos do País e escolas superiores não integradas. O Júri atribuiu o segundo prémio (1500 euros) ao projeto “Fábrica de Artesãos, Lda.” e o terceiro prémio (1000 euros) ao projeto “Passaporte para a saúde”. A “Fábrica de Artesãos, Lda” foi desenvolvida pelos docentes Prof.ª Teresa Albuquerque (EST), Prof.ª Cristina Calmeiro (EST), Prof. António Pinto (ESGIN) e pela diplomada Sandrina Oliveira (EST), com “o propósito de aproveitar ofícios tradicionais como uma forma de promover o autoemprego. A “Fábrica de Artesãos”, criada como uma “gazela”, pretende desenvolver e criar atividades no âmbito dos ofícios tradicionais”. “Passaporte para a saúde”, formado por uma equipa de cinco elementos da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, constituída por Carla Sousa, Mariana Baptista, Cátia Marques, Hélio Silva e pelo docente Prof. João

Valente, é um projeto que visa “combater o sedentarismo, criando planos de exercícios adequados às condições cardiovasculares de cada indivíduo. A inovação está na adequação do exercício no combate aos fatores de risco tendo em conta os limites cardiovasculares promovendo hábitos de vida saudável”. Os Prémios Regionais serão disponibilizados em duas frações: a primeira, correspondendo a 50% do seu montante global, será entregue no ano da realização do concurso; os restantes 50% serão entregues com a apresentação da cópia da declaração de início de atividade, até ao fim do segundo ano após o ano da realização do concurso, comprovando a implementação empresarial do projeto.

comunidade

Livro sobre “Literatura infantil e juvenil

Férias de verão nos Laboratórios da ESTCB

Saiu recentemente o volume nº2 de uma nova coleção de bolso da coleção “Educação em Análise”, publicada pela Editora Santillana, cuja autora é a docente do IPCB /Escola Superior de Educação Natividade Pires, em parceria com Ângela Balça, da Universidade de Évora.

O IPCB / Escola Superior de Tecnologia abriu, uma vez mais nas férias escolares de Verão, os seus laboratórios para atividades de Robótica e Eletrónica, destinadas a alunos do ensino secundário. Integradas na 17ª edição do programa Ciência Viva no Laboratório - Ocupação Científica de Jovens nas Férias, as atividades no IPCB /EST desenrolaram-se na 1ª, 2ª e 4ª semana de julho.

Neste volume, que tem por título “Literatura infantil e juvenil. Formação de leitores”, as autoras tentam “sistematizar a criação na literatura infantil e juvenil portuguesa das últimas décadas e apresentar algumas reflexões teóricas que contribuam para que os educadores, de uma forma geral, se deixem aliciar pelos textos, mobilizando também as crianças e os jovens para os jogos de sedução da literatura, com capacidade de o fazerem de uma forma consciente e criativa e não um processo de alienação.” Maria da Natividade Pires é doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de Coimbra. É professora coordenadora no Instituto Politécnico de Castelo Branco / Escola Superior de Educação. Há cerca de vinte anos foi fundadora de uma das primeiras ludotecas ligadas a instituições de ensino, na ESECB. Tem lecionado e sido responsável por disciplinas de licenciatura e de mestrado na área da Língua Portuguesa e da Literatura Infantil. Foi formadora do PNEP – Plano Nacional do Ensino do Português pelo núcleo de Castelo Branco e coordenou um projeto de promoção da leitura apoiado pelo PNL – Plano Nacional de Leitura. Foi Presidente do Conselho Científico da ESECB em 1996-1998 e em 2010-2012. Ângela Balça é Professora Auxiliar da Universidade de Évora e doutorada em Ciências da Educação. As áreas de investigação centram-se na Didática do Português, na Literatura Infantil e na Formação de Leitores. É membro do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora.

No Laboratório de Robótica realizaram-se as atividades de “Construção de robôs inteligentes”, em que a primeira decorreu de 1 a 5 de julho e a segunda de 8 a 12 de julho. O objetivo destes dois estágios foi o de integrar os participantes nas atividades de investigação e desenvolvimento do Laboratório de Robótica e Equipamentos Inteligentes, com atividades na área dos robôs de companhia e também para a área médica. Para tal, foram formadas equipas que construiram três robôs móveis e inteligentes para realizar condução autónoma e operações de busca e salvamento. Estes robôs poderão ser posteriormente utilizados pelas escolas secundárias de proveniência dos alunos para as competições do Festival de Robótica, em 2014. Os participantes realizaram ainda atividades com um robô humanóide e braços robôs, já existentes no laboratório. Já no Laboratório de Sistemas Eletrónicos, de 22 a 26 de julho, decorreu o estágio “Os microcontroladores no nosso dia-a-dia: implementação de aplicações simples com microcontroladores (PICs)”, que teve, também, por objetivo integrar os participantes nas atividades de investigação e desenvolvimento que aí são desenvolvidas. Os participantes desenvolveram aplicações simples de sistemas com microcontroladores.

POLINFOR

03


destaque

Professores estrangeiros visitam IPCB O Instituto Politécnico de Castelo Branco recebeu, de 23 a 27 de setembro, nove docentes de instituições de ensino superior estrangeiras, no âmbito do programa Erasmus. A visita deste conjunto de professores insere-se na política de internacionalização do IPCB e visa fomentar a cooperação entre instituições de ensino superior e promover a mobilidade de estudantes, professores e pessoal não-docente, assim como o ensino de qualidade. Os professores estrangeiros que estiveram em Castelo Branco pertencem a quatro universidades da Turquia (Recep Tayyip Erdogan University e Adnan Menderes University), três da Polónia (Poznan University of Life Sciences, University of Pardubice e Karkonosze State Higher School, em Jelenia Góra), um da República Checa (Technical University of Ostrava) e um do Instituto Politécnico de Macau. Cada um destes docentes lecionarou nos cursos de licenciatura e mestrado do IPCB, um mínimo de 5 horas letivas. De referir que IPCB tem acentuado nos últimos anos as relações internacionais,

participando atualmente em 164 acordos bilaterais com instituições de ensino superior estrangeiras. No ano letivo de 2012/13, o IPCB recebeu a visita de 55 professores estrangeiros, de várias nacionalidades, nomeadamente, Espanha (16), Brasil (7), Turquia (7), República Checa (5), Finlândia (5), Croácia (4), Alemanha (3), Polónia (3), França (2), Eslovénia (2) e Macau (1). Também 27 docentes e 5 não docentes participaram em programas de mobilidade. Relativamente a estudantes, o IPCB recebeu 97 alunos estrangeiros e 101 dos seus alunos escolheram instituições de ensino superior europeias para, durante um semestre, prosseguir os seus estudos e/ou estágios. Perante o novo contexto do ensino superior e com a acentuação dos processos de globalização, o IPCB considera fundamental a compreensão do papel das Relações Internacionais no que se refere à educação. A troca de experiências internacionais, em processos de ensino-aprendizagem, ganhou um carácter que garante novas oportunidades promovendo o ensino de qualidade do IPCB.

Alunos Erasmus aprendem português no IPCB

Uma vez mais e tal como tem sido habitual nos últimos anos, o Instituto Politécnico de Castelo Branco realizou um Erasmus Intensive Language Course (EILC) para alunos estrangeiros que, nos próximos meses, irão estudar em Portugal. Continuando a ser das poucas instituições de ensino superior portuguesas a realizar EILC, o curso de Português decorreu na Escola Superior de Educação, de 2 a 20 de Setembro, e teve a participação de 24 alunos estrangeiros.

seis espanhóis, cinco polacos e um aluno externo de nacionalidade iraniana.

Lecionado pela docente Teresa Gonçalves, o primeiro EILC de 2013/2014 contou com o maior contingente de alunos turcos de sempre (12) e, ainda, com

De referir que o EILC que o IPCB promoveu durante o mês de Setembro é o único no país que não foi financiado pelo programa europeu Erasmus.

No primeiro dia do curso, os 24 participantes foram recebidos pelo VicePresidente do IPCB, José Carlos Gonçalves, a que se seguiu um lanche de boas vindas, oportunidade para que desaparecessem algumas barreiras culturais. Os alunos estrangeiros puderam ainda participar num vasto programa cultural de modo a que para além da língua portuguesa tomassem conhecimento com o património, hábitos e cultura do país e da região de Castelo Branco.

Conselho Geral do IPCB com personalidades externas O Conselho Geral do Instituto Politécnico de Castelo Branco reuniu, no passado dia 10 de julho, para eleger e cooptar as sete personalidades externas de reconhecido mérito não pertencentes à instituição, com conhecimentos e experiência relevante para o Instituto. No seguimento da votação, foram cooptadas as seguintes personalidades externas: Daniel Proença de Carvalho (Advogado; Ex-Ministro da Comunicação Social; Presidente do Conselho de Administração da ZON Multimédia); António Trigueiros de Aragão (Administrador da Fábrica Lusitana; Presidente da Direção do NERCAB); José Pedro Salas Pires (Diretor de Serviços e Tecnologias

04

POLINFOR

da Informação da PT); Adelina Maria Machado Martins (Diretora Regional de Agricultura e Pescas do Centro); Armindo Jacinto (Presidente do Conselho de Administração da Naturtejo e Vice-Presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal); António Maria Vieira Pires (Presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco); António de Melo Bernardo (Director da Segurança Social de Castelo Branco). A cerimónia de tomada de posse das personalidades externas cooptadas para o Conselho Geral do IPCB decorrerá no dia 7 de outubro.


destaque

IPCB com 73 % das vagas ocupadas Concluída a 2ª fase de colocações do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao Ensino Superior 2013/14, o IPCB tem neste momento 73 % das 898 vagas colocadas a concurso ocupadas, valor que resulta do somatório dos estudantes matriculados na 1ª fase, dos estudantes colocados na 2ª fase, assim como dos alunos provenientes dos concursos especiais e dos regimes de mudanças de curso, transferências e reingressos. Com este resultado, o Instituto Politécnico de Castelo Branco voltou a ser, pela terceira vez consecutiva, o Instituto Politécnico do interior do país com a taxa de colocação mais elevada. A nível nacional, os resultados da 2.ª fase confirmaram a tendência da primeira fase, com menos candidatos e mais lugares vagos nas instituições, uma vez que sobraram quase 12 mil vagas das 23 mil colocadas a concurso. O decréscimo verificado no número de candidatos assim como o elevado

número de reprovações na primeira fase de exames, refletiu-se nos resultados das colocações, com particular incidência nas instituições do interior. Na 2ª fase de acesso, 78 dos cursos, maioritariamente na área da engenharia, não teve qualquer aluno colocado. Os cursos de engenharia foram os mais penalizados, devido também à exigência das disciplinas de Matemática e Física como provas de ingresso, o que vem reforçar a necessidade de se implementarem medidas que visem combater o insucesso nesta área, no ensino básico e secundário. Além disso, criou-se a imagem de que tirar um curso de Engenharia dá acesso apenas ao desemprego e isto é particularmente grave. É um contrassenso o país necessitar de diplomados nestas áreas, as instituições terem capacidade instalada para formar esses profissionais e as vagas disponibilizadas ficarem desertas. É urgente implementar medidas que permitam reverter a situação.

Trio da ESARTconquista prémio em Itália

O grupo All Libitum Trio, formado em 2010 no âmbito da unidade curricular de Música de Câmara do IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART), acaba de arrecadar o 2º Prémio na categoria de Música Câmara do Concurso Internacional “Città di Castelfidardo” (Itália), considerado um dos mais prestigiados concursos a acordeão do mundo. A competição realizou-se entre os dias 20 e 22 de setembro e na categoria de Música Câmara participaram 12 grupos a nível mundial, tendo o All Libitum Trio recebido um troféu e um prémio monetário. Constituído sob a orientação do professor, acordeonista e compositor Paulo Jorge

Ferreira, o All Libitum Trio é constituído por David Nunes na flauta transversal, Mariana Barradas no violoncelo e Fábio Palma no acordeão. A dedicação dada a esta junção instrumental, um pouco invulgar no mundo da música, possibilitou a participação do trio em várias audições e concertos em Portugal, apresentando-se em conhecidas salas, com destaque para a Sala dos Espelhos do Palácio Foz, o Governo Civil de Castelo Branco, o Auditório de Alfornelos, o Auditório de Ferreira do Zêzere, o Museu do Papel de Passos de Brandão, o Auditório Caixa Geral de Depósitos do ISEG (cujo concerto foi transmitido em direto pela Antena 2), o Auditório Liszt do Conservatório Regional de Castelo Branco e o Salão Nobre da Escola de Música do Conservatório Nacional. O All Libitum Trio participou também numa “Masterclass” sob a orientação do aclamado acordeonista norueguês Geir Draugsvoll, no Centro Cultural de Belém. O trio marcou igualmente presença na 4ª edição do concurso de acordeão de Castelo Branco – Folefest 2011 – no qual obteve o 1º lugar na categoria de Música de Câmara. Na 1ª edição do Concurso Nacional de Música Gilberta Paiva recebeu o 2º prémio no nível superior da categoria de Música de Câmara. A convite da Fundação Agostinho Neto e na sequência do lançamento da obra “Agostinho Neto e a Libertação de Angola (1949-1974) – arquivos da PIDE-DGS”, coordenada por Maria Eugénia Neto, Irene Neto e Carlos São Vicente, o grupo atuou em Luanda, respetivamente no Belas Shopping e no Hotel Victória Garden. Recentemente estreou a obra “In Extremis”, composta por Paulo Jorge Ferreira para o trio. O All Libitum Trio possui repertório de vários compositores de todo o mundo, que vai desde arranjos de obras de Astor Piazzolla até às novas sonoridades dos séculos XX e XXI.

PERFIL Paulo Jorge Ferreira é, desde o ano 2000, docente do IPCB/Escola Superior de Artes Aplicadas de acordeão e música de câmara. Nestas disciplinas, foram já diversos os alunos e grupos que formou e que ganharam reconhecimento nacional e internacional, caso do Desconcertante Trio (1º Prémio na Coupe Mondiale 2006, Noruega) Trio Acordarchi (3º Prémio na Coupe Mondiale 2008, Escócia), Gonçalo Pescada, Carisa Marcelino, entre outros. Agora foi a vez do Trio All Libitum, em Itália. Natural de Lisboa (1966), Paulo Jorge Ferreira iniciou os estudos musicais aos cinco anos. O estudo profundo dedicado ao acordeão proporcionou-lhe várias participações em concursos nacionais e internacionais, obtendo honrosas classificações. Concluiu o curso complementar de acordeão no Instituto de Música Vitorino Matono, tendo posteriormente finalizado os seus estudos superiores no IPCB/ESART. Tem realizado recitais a solo e concertos de música de câmara, tanto a nível nacional como internacional. Tocou, como músico convidado, com orquestras sinfónicas e de câmara, nomeadamente Orquestra de Pequim, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Nacional do Porto e Orquestra Gulbenkian. Com estas duas últimas e com o Remix Ensemble colabora regularmente. Paralelamente, tem desenvolvido a sua atividade como compositor escrevendo obras para instrumentos a solo, música de câmara e orquestra. Algumas das suas peças têm sido executadas no estrangeiro. Para além de professor na ESART, Paulo Jorge Ferreira dá aulas de acordeão e música de câmara no Conservatório Regional de Castelo Branco e na Escola de Música do Conservatório Nacional. É, também, diretor artístico do festival e concurso de acordeão Folefest. Tem sido considerado um elemento preponderante no desenvolvimento artístico do acordeão em Portugal na última década.

POLINFOR

05


destaque

Engenharia Civil com acreditação máxima A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) acreditou, sem restrições, por um período de cinco anos, a Licenciatura em Engenharia Civil do IPCB / Escola Superior de Tecnologia. Com esta decisão, o curso de Engenharia Civil do IPCB/EST vê reconhecida a sua qualidade e desempenho por parte da entidade que, em Portugal, garante a qualidade do ensino superior, “através da avaliação e acreditação das instituições de ensino superior e dos seus ciclos de estudos, bem como no desempenho das funções inerentes à inserção de Portugal no sistema europeu de garantia da qualidade do ensino superior. A avaliação da A3ES à Licenciatura em Engenharia Civil do IPCB / EST teve por objeto a qualidade do desempenho, medindo o grau de cumprimento da sua missão através de parâmetros de desempenho relacionados com a respetiva atuação e com os resultados daí decorrentes. Foram parâmetros de avaliação da qualidade do curso, designadamente, o ensino ministrado, nomeadamente o seu nível científico, as metodologias de ensino e de aprendizagem e os processos de avaliação dos estudantes; a qualificação do corpo docente e a sua adequação à missão da instituição; a atividade científica e tecnológica devidamente avaliada e reconhecida; a cooperação internacional; as instalações e o equipamento didático e científico; os mecanismos de ação social; a adequação do ensino ministrado em cada ciclo de estudos às competências cuja aquisição aqueles devem assegurar; a inserção dos diplomados no mercado de trabalho; a valorização económica das atividades de investigação e de desenvolvimento tecnológico adequadas à missão da instituição; a integração em projetos e parcerias nacionais e internacionais; a prestação de serviços à comunidade. Este resultado premeia o esforço continuado da Unidade Técnico-Científica de Engenharia Civil da Escola Superior de Tecnologia, dos seus estudantes e docentes. Para o Presidente do IPCB, Carlos Maia, “apesar de não constituir uma surpresa, o momento é de satisfação. A acreditação de um curso sem qualquer restrição e pelo período máximo é sempre motivo de satisfação, uma vez que traduz o reconhecimento, por parte de uma entidade imparcial, da qualidade do curso, é o reconhecimento de que o curso responde positivamente ao mais

alto nível a todos os critérios que estão a ser avaliados. E isso é particularmente relevante numa área como a Engenharia Civil, que a nível nacional tem tido uma procura reduzida nos últimos anos verificando-se para o ano letivo de 2013/14 uma quebra acentuada da oferta de vagas e até o encerramento de alguns cursos”.

comunidade

IPCB participa em Mostra de Ciência Internacional

Noite europeia dos investigadores

Um projeto desenvolvido no IPCB/ Escola Superior de Tecnologia, em parceria com três escolas do ensino secundário do distrito de Castelo Branco – Amato Lusitano, Agrupamento Escolas do Fundão e Quinta das Palmeiras, da Covilhã - vai participar na XIV mostra de Ciência Internacional “Ciência en Accion”, que decorre em Bilbao, Espanha, de 4 a 6 de Outubro. O projeto do IPCB, com o nome “On-Light – Rede Social ótica”, foi selecionado para ser um dos 80 finalistas da exposição “Ciência en Accion” 2013 à qual concorreram centenas de outros projetos de países que falam o castelhano e o português.

A equipa do Laboratório de Robótica do IPCB/Escola Superior de Tecnologia (EST) participou na iniciativa “Noite europeia dos investigadores”, que decorreu, dia 27 de setembro, no Instituto de S. Tiago da Sobreira Formosa. A organização da iniciativa coube ao Centro de Ciência Viva da Floresta, de Proença-a-Nova, e incluiu diversas atividades em que os robôs foram protagonistas. Essas atividades, a que foi dado o nome de Oficina de Robôs, incluíram um colóquio pelo docente e investigador do IPCB/EST Paulo Gonçalves que falou do futuro da robótica, nomeadamente sobre “O que queremos dos robôs no futuro? Os robôs na indústria e nas nossas casas” e “Os robôs para cuidados de saúde”.

Coordenado pelo docente do IPCB Rogério Pais Dionísio e financiado pelo programa português Ciência Viva, o projeto pretende criar sinergias entre diferentes níveis de ensino, para que se apliquem alguns dos conceitos estudados em Física (efeito fotoeléctrico e as propriedades da luz), de forma experimental e com a finalidade de comunicar. De acordo com o coordenador do projeto, o fenómeno das redes sociais na Internet serviu de mote para este projeto que nasceu da parceria entre as três escolas do ensino secundário e o IPCB e que visa criar uma rede de comunicação simples, usando a luz visível como meio de transmissão. “Foram criadas equipas mistas com alunos do ensino secundário e ensino superior (dos cursos de especialização tecnológica e de licenciatura) que estão a desenvolver um conjunto de emissores / recetores óticos, ao qual designamos de estação. Quando duas ou mais estações estão alinhadas umas com as outras, serão capazes de comunicar entre si, criando uma rede em anel que permita a troca de mensagens de um utilizador para outro. O emissor usa uma lâmpada de LEDs, que para além de servir para iluminar o meio onde se insere, serve também para enviar a informação desejada. No recetor destaca-se o foto díodo, elemento fundamental na comunicação, pois é graças a ele que é possível recuperar o sinal ótico enviado pelo emissor, e convertê-lo num sinal elétrico”, refere o docente do IPCB.

06

POLINFOR

Os participantes no evento puderam ainda programar e interagir com robôs, perceber o que são e o que podem fazer. Nesse sentido, a equipa do IPCB/EST, que incluiu também os investigadores Pedro Torres, José Sequeira e Fábio Santos, fez um workshop sobre “Como construir um robô em meia hora” e ainda diversas demonstrações com um “robô comandado por telemóvel” e ainda apresentaram o “Jogo do galo com robôs”. Na “Noite europeia dos investigadores” foi também apresentado o projeto Ciência Viva “Escolher Ciência” Robot@Escola (Escola de Robótica).


destaque

Docente do IPCB apresenta nos EUA contribuições técnicas para os futuros sistemas de telemóveis O docente do IPCB/Escola Superior de Tecnologia Paulo Marques acaba de regressar dos Estados Unidos da América, onde apresentou duas contribuições técnicas relacionadas com a nova arquitetura da rede de telemóveis. Paulo Marques participou na reunião do comité técnico “Reconfigurable Radio Systems” (RRS) que decorreu, durante os dias de 9 a 13 de Setembro, na sede mundial da INTEL, situada na região do Silicon Valley, São Francisco, Califórnia. A presença do docente do IPCB/EST neste encontro teve por objetivo contribuir com os resultados recentes da sua investigação para a definição das normas (texto do standard TS 103 145) que estão a ser desenvolvidas pelo European Telecommunications Standards Institute (ETSI). A investigação na área das telecomunicações móveis tem vindo a ser realizada no âmbito do projeto GREEN-T, financiado pelo QREN e onde o IPCB é parceiro. Em concreto, as contribuições técnicas apresentadas por Paulo Marques estão relacionadas com a definição duma nova arquitetura da rede de telemóveis capaz de explorar bandas de frequência não utilizadas pela TV digital terrestre (TDT) na banda UHF, proporcionado uma maior velocidade de acesso à Internet. Neste contexto, um problema relevante para o ETSI é a gestão automática das frequências rádio em zonas de fronteira por forma a evitar interferências entre países. As contribuições foram bem recebidas pelo ETSI e têm potencial para serem incluídas nas especificações finais dos futuros sistemas de telemóveis. A estandardização é um processo complexo e demorado mas muito importante na transferência de resultados de investigação científica em produtos. É graças à estandardização da tecnologia que se conseguem poupanças de escala no processo de fabrico dos telemóveis, levando à sua massificação e redução de preço ao consumidor final. Na reunião do comité técnico “Reconfigurable Radio Systems” estiveram presentes representantes das multinacionais INTEL, QUALCOMM, INTERDIGITAL, NSN, SONY, ZTE entre outras.

comunidade

ESALD avalia equipa sénior do Sporting da Covilhã A equipa de futebol sénior do Sporting da Covilhã esteve, nos dias 8 e 9 de julho, no IPCB / Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD) onde realizou um conjunto de testes físicos e de saúde nas áreas da Fisioterapia e Cardiopneumologia. Com estes testes é possível avaliar as condições física e de saúde dos atletas, permitindo ao departamento técnico preparar a próxima época e a participação da equipa na II Liga, que se inicia no próximo mês de agosto. Foram avaliadas as funções cardiorrespiratórias, com recurso a exames de eletrocardiograma e provas de função respiratória, realizadas por docentes do Curso de Cardiopneumologia, cujo objetivo é prevenir riscos de problemas cardiorrespiratórios nos atletas de modo a que iniciem o período de competição nas melhores condições. Pelos docentes do Curso de Fisioterapia, foi também realizada a avaliação de força dos membros inferiores, por Dinanometria Isocinética. A avaliação de força dos membros inferiores permite identificar situações de desiquilíbrios musculares que estão frequentemente na origem de lesões, principalmente ao nível dos membros inferiores, podendo a preparação física e o treino dos atletas ser personalizado às necessidades de cada jogador. Ao longo da época os atletas irão realizar mais duas avaliações de força, permitindo ver a evolução e os resultados do treino.

Encontro sobre “Urânio, ambiente e saúde pública”

O Instituto Politécnico de Castelo Branco está a organizar um seminário internacional subordinado ao tema “Urânio, ambiente e saúde pública”, que irá decorrer no dia 25 de outubro de 2013, em Castelo Branco. O encontro tem por objetivo apresentar e discutir vários estudos de caso, abordando a sua importância para o meio ambiente e a saúde pública. O seminário internacional realiza-se no no âmbito do projecto Poctep Águeda – “Caracterización ambiental y análisis de riesgos en cuencas transfronterizas: proyecto piloto en el río Agueda (ref. 0410_AGUEDA_ 3_E)” e contará com a presença de oradores de diversas instituições nacionais e internacionais. A Península Ibérica tem uma vasta experiência na prospeção e exploração de minerais radioativos, na sua maioria relacionados com atividades mineiras. Hoje em dia, essas minas abandonadas não têm qualquer plano de recuperação ambiental, apresentando grande suscetibilidade a impactes antropogénicos e exigindo monitorização e controle contínuo. A contaminação significativa, devido à natureza dos elementos químicos associados, bem como, à sua elevada mobilidade implica um elevado risco radioativo, requerendo a formulação e implementação de medidas corretivas apropriadas. A principal fonte de contaminação diz respeito às escórias de sulfureto de urânio, uma vez que a oxidação promove a mobilização dos elementos metálicos nos solos, sedimentos de corrente, águas superficiais e subterrâneas. Grandes quantidades de materiais enriquecidos em urânio foram transferidas para a biosfera, permitindo a conversão do U4 +, forma insolúvel, em U6 + e, por conseguinte, promovendo a formação do ião uranilo (UO22 +), altamente solúvel no meio ambiente. Paralelamente ao encontro decorrerá uma sessão de posters aberta à comunidade.

POLINFOR

07


destaque

IPCB organizou IV Encontro de Tipografia

O IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) foi a entidade que este ano organizou o IV Encontro de Tipografia, evento que tem como principal objetivo constituir-se como o centro de divulgação, reflexão e discussão sobre a investigação e o desenvolvimento tipográfico a nível nacional e internacional. O IV Encontro de Tipografia decorreu, nos dias 27 e 28 de setembro, no concelho de Idanha-a-Nova, mais precisamente na antiga Sé Catedral de Idanha-a-Velha, junto ao Museu Epigráfico Egitanense. Subordinado ao tema geral “Do inscrito ao escrito”, o IV Encontro de Tipografia contou com a presença de investigadores, profissionais, docentes e alunos com projetos dedicados à tipografia, os quais pretenderam fomentar a partilha de experiências resultantes do exercício da profissão em ateliê, ao nível da investigação e no contexto académico, de modo a promover novos conhecimentos e projetos. Das comunicações à apresentação de quase duas dezenas de artigos de autores, de Portugal, Espanha ou Brasil a iniciativa integrou contribuições académicas e profissionais nas áreas da tipografia e identidade, desenho de tipos de letra,

i&D

População adulta sofre de hipertensão arterial De acordo com dois estudos efetuados pelo IPCB/ Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD) a prevalência de Hipertensão Arterial na população dos concelhos de Proença-a-Nova, Vila Velha de Rodão, Fundão e Belmonte  é muito elevada e mesmo aquela que faz terapêutica anti-hipertensiva apresenta valores de pressão arterial acima dos valores de normalidade. Segundo os investigadores, este facto pode ser justificado com a racionalização da medicação por questões económicas. Um dos estudos efetuados mostra que 48% da população adulta do concelho do Fundão e 46,6% do concelho de Belmonte é hipertensa. A investigação envolveu 2250 indivíduos das freguesias dos concelhos do Fundão e de Belmonte e a prevalência observada de hipertensão arterial, na amostra estudada, revela ainda que a percentagem de hipertensos é mais significativa nos homens, no concelho de Belmonte, enquanto no concelho do Fundão é nas mulheres. Em termos de distribuição geográfica, no concelho do Fundão, a freguesia de Escarigo é a que está associada a uma maior taxa de hipertensão e a freguesia de Alpedrinha a uma taxa menor. Já nas freguesias de Bogas de Baixo e Bogas de Cima foi registada a maior incidência de hipertensão arterial não controlada enquanto as freguesias Telhado e Póvoa de Atalaia são as que apresentam maior controlo. Esta investigação mostra ainda que entre os indivíduos que afirmaram tomar fármacos anti hipertensores, 11,2% do concelho do Fundão e 11,1% do concelho de Belmonte apresentavam valores de pressão arterial acima dos preconizados pelas “guidelines”, apesar de estarem a efetuar medicação para o controlo da patologia em questão. Outro valor obtido revela que 13,1% dos indivíduos do concelho do Fundão e 12,2% indivíduos do concelho de Belmonte, não tinham conhecimento de ser hipertensos, tendo apresentado valores de pressão arterial acima dos considerados normais. Noutro estudo também efetuado, a população adulta dos concelhos de Proençaa-Nova e Vila Velha de Rodão é hipertensa. No concelho de Proença-a-Nova os

08 POLINFOR

ensino, história e crítica de tipografia, tipografia e tecnologias ou tipografia e projeto. A iniciativa contou ainda com a presença de Ricardo Rousselot (Erra Rousselot – Barcelona, Espanha), Gary Munch (Universidade de Bridgeport – Connecticut, Estados Unidos), Rúben R. Dias (Escola Superior Artes e Design Caldas da Rainha, Escola Superior Tecnologias e Artes Lisboa - Portugal) e Bruno Maag (Dalton Maag – Londres, Reino Unido) como oradores convidados. No dia anterior ao encontro, dia 26 setembro, realizaram-se no IPCB/ Escola Superior de Gestão, em Idanha-a-Nova, um conjunto workshops dedicados à Caligrafia, design tipográfico e “Cross between styles”. As três edições anteriores estiveram a cargo da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Porto, através do Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura e da Escola Superior de Arte e Design de Matosinhos; da Universidade de Aveiro e da Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha. A organização do evento deste ano esteve a cargo do IPCB/ESART através da sua Unidade Técnico Científica de Design, Audiovisuais e Produção dos Media, em associação com o Centro de Investigação em Música, Artes e Design.

valores obtidos são 53,6% enquanto no concelho de Vila Velha a prevalência de Hipertensão Arterial é ainda maior - 64,9% -, determinando-se assim uma prevalência global de 57,5%. A investigação foi realizada numa amostra representativa dos dois concelhos estudados, constituída por 1903 indivíduos de ambos os sexos com idades compreendidas entre os 18 e 90 anos. A investigação mostra ainda que para Vila Velha de Rodão, 54,3% dos inquiridos afirmaram tomar fármacos anti-hipertensores, destes 58,1% estavam controlados, 41,9% não controlados e 23,3% não tinham conhecimento de ser hipertensos. Relativamente ao concelho de Proença-a-Nova, 40,5% dos inquiridos afirmaram tomar fármacos anti-hipertensores, destes 50,9% estão controlados, 49,1% não controlados e 21,9% não tinham conhecimento de ser hipertensos. O estudo destaca ainda o facto de grande parte da população hipertensa submetida à terapêutica anti-hipertensiva apresentar valores de pressão arterial acima dos valores de normalidade. Estes resultados podem ser justificados com a existência de uma preocupação crescente com fatores económicos que condicionam o nível de saúde da população. Na recolha dos dados para o estudo, foi verificado que grande parte dos indivíduos que tomam medicação anti-hipertensiva afirmaram fazer uma racionalização da mesma, “tomando apenas metade do comprimido ou um comprimido dia sim, dia não”, de forma a rentabilizar durante mais tempo a medicação e desta forma uma maior contenção dos gastos. A falta de adesão às recomendações de tratamento ou o uso de medicamentos em doses insuficientes pode constituir desta forma, um dos principais fatores envolvidos para esta resposta, inaceitavelmente baixa, à múltipla terapêutica anti-hipertensiva, justificando as elevadas percentagens de não controlo de HTA encontradas no estudo. Constatou-se que mais de metade dos inquiridos que tomavam medicação anti-hipertensiva, não apresentavam os níveis de pressão arterial controlados. Esta condição torna-se muito importante na medida em que, a HTA é uma doença crónica cujo tratamento farmacológico visa reduzir a ocorrência das doenças cardiovasculares e a mortalidade dos doentes hipertensos. Ambos os estudos foram desenvolvidos por alunos da ESALD, o primeiro por Mariana Sofia Venâncio Baptista e o segundo por Sandra Rodrigues, no âmbito da Licenciatura em Cardiopneumologia do IPCB/ Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, sob orientação dos docentes Patrícia Coelho (técnico-científica) e Alexandre Pereira (estatística).


destaque

Livro sobre gerontologia e gerontagogia

O docente do IPCB /Escola Superior de Educação Ernesto Candeias Martins apresentou o seu novo livro “Gerontologia & Gerontagogia - animação sociocultural em idosos”, no dia 24 de setembro. A apresentação da obra decorreu durante o colóquio “A gerontagogia na perspectiva da pedagogia social: a educação intergeracional”, que teve lugar na Escola Superior de Educação de Castelo Branco (ESECB). A sessão de abertura contou com a presença do Vice-presidente do IPCB, Diretora da ESECB, Presidente da Cáritas Portuguesa, Diretor Diocesano da Cáritas Portalegre, Diretor do ISS de Castelo Branco e Presidente da Associação de Estudantes da ESECB. Sobre o livro e tema do colóquio falaram de seguida José dos Santos Pires (moderador), Joaquim Picado, Luís do Rosário Costa (que assinou o prólogo da obra) e Florêncio Vicente Castro (professor catedrático de “Psicologia da Velhice” da Universidade de Extremadura, que assinou o prefácio), que enalteceram a importância do livro para os (futuros) profissionais gerontólogos, gerontagogos, educadores sociais e/ou animadores socioculturais. Por fim, Ernesto Candeias Martins afirmou que o livro “trata a Gerontologia / Gerontagogia na perspetiva da pedagogia social, isto é, na sua dimensão educativa e de animação sociocultural” e no qual apresenta, igualmente, algumas ideias que visam “estimular a energia e a vitalidade nas pessoas idosas, institucionalizadas ou não, fazendo-lhes ver que a sua qualidade de vida aumenta se tiverem um processo de envelhecimento ativo, de preferência começando antes do período de aposentação ou reforma”. Na sessão de encerramento falaram ainda o Presidente da Cáritas Portuguesa, D. Antonino Dias, Bispo de Portalegre e Castelo Branco, a representante da Câmara Municipal de Castelo Branco e o Vice-presidente do IPCB. Com a chancela da Cáritas Portuguesa, a nova publicação de Ernesto Martins “propõe-se ser um desafio na orientação daqueles profissionais, responsáveis institucionais e pessoas voluntárias, que ajudam e apoiam os nossos idosos por

esse país fora a conservarem melhor o seu nível de autonomia, de satisfação, alegria e qualidade de vida, proporcionando-lhes mais recursos médicoassistenciais, sociais e socioculturais (animação), etc”. O objeto de estudo do livro é o idoso, através da (s) “Ciência (s) do Envelhecimento”. Nesta publicação, o autor defende que “a intervenção do gerontólogo social, do educador social e do animador sociocultural são fundamentais na promoção da intergeracionalidade e da cidadania (sénior) participativa, estando os planos gerontológicos enfocados a partir de intervenções reais ao nível municipal ou territorial”. Constatando que, nos últimos tempos, em Portugal “a preocupação social e educativa pelos idosos tem vindo a aumentar, principalmente ao nível da intervenção e projetos de implementação”, o docente do IPCB/ESE afirma, no entanto, que “a atenção aos idosos numa perspetiva educativa/pedagógica fezse tardiamente”. Ernesto Martins destaca “a importância da pedagogia social, através da sua vertente prática, a educação social, como um objeto de estudo e implementação, de diagnóstico e planificação de projetos de intervenção gerontológica e intergeracionais, orientados a satisfazer a identificação das necessidades prévias dos idosos, ao nível do ‘aprender a aprender ao longo da vida’”. Para o autor, “as pessoas idosas são a memória viva de uma comunidade, são sábios e mestres da vida pelo que as suas experiências devem ser aproveitadas e incluídas numa educação intergeracional no contexto comunitário”. O autor aborda as causas, o processo e as consequências do envelhecimento e da velhice, destacando o papel do educador social e/ou animador sociocultural na intervenção com os idosos, de modo a contribuir para a sua qualidade de vida. Ostenta como desafio ajudar os idosos a conservarem um melhor nível de autonomia e participação, alertando para a necessidade de mais recursos e serviços de apoio.

Docente do IPCB expõe trabalhos no Japão

O escultor e docente do IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas José Simão participou numa exposição em Kyoto, Japão, na área da medalhís-

tica. José Simão foi selecionado para participar na exposição que decorreu, de 18 de junho a 14 de julho, na Galerie H20 em Kyoto, uma mostra organizada em conjunto com a Galeria Medialia de Nova Yorque. A exposição teve por título “whisper in a microcosmos” e foi exibida com preocupações didáticas, apresentando uma introdução histórica sobre a arte da medalha no Japão, a par de uma seleção contemporânea e internacional, representativa da arte da medalha. José Simão teve dois trabalhos expostos considerados muito significativos na obra do autor, sendo duas medalhas estampadas que têm por título, respetivamente, “ Dia e Noite”(1994) e “Natália Correia – II Estação”. A medalha “ Dia e Noite” foi a primeira que o artista realizou, utilizando o processo da cunhagem, e apresenta uma reflexão sobre a maneira de ser e estar, nesses dois períodos. O trabalho “Natália Correia – II Estação” foi premiado em Haia (1998) no 26º Congresso da FIDEM com o prémio Melhor Medalha Cunhada. Esta medalha apresenta no seu anverso a ilha de S. Miguel, rodeada por mar simbolizando “A Presença Física da Ilha” para a poetiza. No reverso representa-se “A Ilha como Memória” simbolizando a vinda da autora para Lisboa.

POLINFOR

09


breves “Redução do risco para o consumidor e para o ambiente na aplicação de produtos fitofarmacêuticos”, “Boas práticas fitossanitárias”, “Material e técnicas de aplicação” e “Acidentes com produtos fitofarmacêuticos”.

Produtos fitofarmacêuticos

O IPCB /Escola Superior Agrária realizou, de 16 a 25 de setembro, o Curso de Formação “Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos”. Esta formação teve por objetivos capacitar os participantes para a aplicação segura dos produtos fitofarmacêuticos, no cumprimento da legislação em vigor, nomeadamente a Lei n.º 26/2013 de 11 de abril. Os participantes nesta formação puderam adquirir conhecimentos sobre a “Definição de produto fitofarmacêutico”, “Legislação em vigor”, “Segurança na utilização de produtos fitofarmacêuticos”,

autónomo. A conclusão da formação representou um total de 4 ECTS.

Prevenção do suicídio

Professores de Espanhol

O IPCB /Escola Superior de Educação, através do Centro Interdisciplinar de Línguas, Culturas e Educação (CILCE), promoveu, em parceria com a Universidade de Salamanca, o Curso Professores de Espanhol como Língua Estrangeira. A formação decorreu de 15 a 24 de julho de 2013 e foi composta por um seminário presencial na Universidade de Salamanca, visitas de estudo com recolha de dados linguísticos e culturais, trabalho autónomo e aulas on-line. O programa do curso compreendia 54 horas de contato (40 horas seminário e visitas de estudo), 12 horas de aulas on-line e 54 horas de trabalho

Organização Mundial de Saúde instituiu o dia 10 de Setembro como Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, visando sensibilizar e convocar os países-membros para a definição de estratégias destinadas a prevenir o suicídio, que constitui um problema de saúde pública. À semelhança do que tem vindo a acontecer em anos anteriores, a Sociedade Portuguesa de Suicidologia (SPS) pretendeu assinalar esta data promovendo a realização de um colóquio, com a participação ativa das forças vivas da região onde o evento tem lugar, este ano na cidade de Castelo Branco. A iniciativa da SPS, subordinada ao lema “Estigma, Saúde Mental e Prevenção do Suicídio”, contou com a colaboração do IPCB/ Escola

Superior de Saúde Dr. Lopes Dias e do Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses, I.P., na organização deste evento que se realizaou no Auditório da Escola Superior de Educação de Castelo Branco. O programa incluiu a apresentação de duas palestras sobre o tema “Saúde Mental em Castelo Branco” e a apresentação do “Plano Nacional de Prevenção do Suicídio” por Álvaro de Carvalho, Diretor do Programa Nacional de Saúde Mental/DGS e Coordenador do Plano Nacional de Prevenção do Suicídio.

Exposição de pósteres SIG

De 12 de junho a 31 de julho de 2013, esteve patente na Biblioteca da ESACB/ESART, situada no Campus da Senhora de Mércoles, a exposição dos pósteres apresentados no IV Encontro de Sistemas de Informação Geográfica, que se P.11

academia técnicas e ferramentas de segurança informática.

“Aprender a sério de forma divertida” O IPCB /Escola Superior de Tecnologia organizou, uma vez mais, em julho, atividades científicas de verão nas áreas de Engenharia e Tecnologia, destinadas a alunos do Ensino Secundário. Além de experiências laboratoriais e contactos com técnicas e ferramentas relacionadas com as engenharias Civil, Eletrotécnica, Industrial e Informática, os participantes tiveram direito, também, a descontos nos bilhetes para a piscina-praia de Castelo Branco, situada mesmo ao lado do IPCB/EST, a passeios, brindes e certificados de participação. Os estudantes residentes fora de Castelo Branco puderam, também, ficar alojados na residência de estudantes do IPCB durante o período das atividades.

Na área das engenharias Eletrotécnica e Industrial as atividades foram desenvolvidas nos dias 9, 10, 17 e 18 de julho e destinaram-se a alunos do 9º ao 12º ano. Nos dois primeiros dias, decorreu a atividade de «Modelação Tridimensional de Produtos em Desenho Assistido por Computador» que permitiu uma introdução ao mundo da engenharia e do desenvolvimento de novos produtos. Nos dias 17 e 18 de julho realizou-se uma “Oficina de Robótica” onde os participantes montaram robôs usando componentes como controladores, motores, e sensores, aprendendo assim as noções básicas de robótica.

Alunos da ESART em estágio na Gulbenkian

Os módulos foram lecionados por docentes do IPCB/EST e as atividades tiveram por objetivo transmitir conhecimento de forma divertida e descontraída, ao mesmo tempo que para os jovens foi uma oportunidade de umas férias diferentes e saudáveis. A Unidade Técnico-Científica de Engenharia Civil programou para os dias 8 a 10 de julho, a atividade “À descoberta do subsolo” e, para os dias 9 e 10 de julho, a atividade “Vamos Construir Pontes”, que visaram estimular o trabalho em equipa dos participantes envolvendo-os na elaboração de um projeto na área das estruturas, nomeadamente a construção de uma ponte de madeira. Nos dias 11 e 12 de julho, decorreu a atividade “Como se constrói uma estrada”. Já na área da Informática e para alunos do 10.º ao 12.º ano de escolaridade, de 1 a 5 de julho decorreu a “IT Essentials”, atividade na qual os participantes aprenderam a explorar hardware, software e redes de computadores; de 8 a 12 de julho foi tempo para a “Criação de páginas web”; de 15 a 19 de julho foi a vez da 5.ª edição da “Escola de Verão de Informática e Novas Tecnologias” onde os participantes puderam desenvolver competências na área da robótica, redes de computadores, multimédia, linux e processamento digital de imagem; de 22 a 26 de julho foi a vez da semana “Hacker School” destinada a explorar

Onze alunos do IPCB /Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) participaram no primeiro Estágio Gulbenkian para Orquestra, sob a orientação dos maestros Joana Carneiro e Paul McCreesh, que decorreu na Universidade de Aveiro, entre 27 de Julho e 1 de Agosto. As provas práticas de seleção dos jovens instrumentistas portugueses ou residentes em Portugal decorreram recentemente em vários Escolas do país, P.11

10

POLINFOR


breves

realizou em Castelo Branco no final de maio. A mostra era composta por onze pósteres que apresentam aplicações em SIG sobre os temas: Sistemas de Informação Geográfica (Ambiente, Floresta, Agricultura, Proteção Civil e Ordenamento do Território); Deteção Remota; Cadastro; Sistemas de Posicionamento Global e Infraestruturas Espaciais de Dados. O evento, desenvolvido no âmbito da celebração dos 30 Anos das Atividades Letivas da ESACB, tem como objetivos, para além da divulgação dos trabalhos realizados, a partilha de conhecimento e informação.

cação das partes do discurso usando computação evolucionária”, Já Fernando Sérgio Barbosa conlui, no passado dia 6 de Setembro, o o seu doutoramento em Engenharia Informática pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto com a tese intitulada “Generic Roles: reducing code replication”.

Energias alternativas

Doutoramentos na ESTCB

A docente do IPCB/ESTCB Ana Paula Silva obteve, no dia 25 de Julho, o grau de Doutor em Informática, na Universidade de Évora, com a tese intitulada “Mar-

No próximo dia 9 de Outubro, o IPCB/Escola Superior Agrária (ESA) será palco da conferência “”Alternative energy production in Agriculture - Feasibility of Bioethanol production from Sweet sorghum in Portugal”. Organizada pelo Conselho Técnico-Científico do IPCB/ESA, a palestra será proferida pelo docente José Sarreira Tomás Monteiro, doutorado na área. A conferência é dedicada a divulgar um estudo

tendo o IPCB / ESART sido um dos palcos dessas audições, no dia 5 de junho. Puderam candidatar-se instrumentistas com idades compreendidas entre 17 e 25 anos (em 31.12.2013), dando a Gulbenkian preferência aos candidatos com frequência de ensino superior ou licenciatura completa nos seguintes instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta, oboé, clarinete, fagote, trompa, trompete, trombone, tuba e tímpanos/percussão. Sete alunos do IPCB/ESART foram escolhidos para o naipe de violinos (Catarina Bastos - 1º ano licenciatura; Gisela Santos - 2° ano licenciatura; Vasken Fermanian - 1° ano Mestrado em Música; Tiago Santos - 1º ano Mestrado em Ensino de Música; Nuno Vasconcelos - 2º ano Mestrado em Música; Joana Viana - 1º ano Mestrado em Música; Ana Catarina Pinto -1º ano Mestrado em Música), enquanto os restantes integrarão as classes de violoncelo (José Manuel Marques - 3º ano licenciatura), viola-d’arco (Cristiana Alves - 3º ano licenciatura), clarinete (Mário Apolinário - 3º ano licenciatura) e oboé (José Ricardo Barbosa - 3º ano licenciatura). O primeiro Estágio Gulbenkian para Orquestra teve como “objetivo promover a experiência orquestral e o desenvolvimento do nível artístico entre jovens instrumentistas portugueses”.

Acordo com o Grupo Pestana/Pousadas de Portugal O Instituto Politécnico de Castelo Branco e o Grupo Pestana / Pousadas de Portugal celebraram um Acordo Comercial que proporciona a todos colaboradores, docentes e não docentes, e aos estudantes do IPCB a oferta de um cartão de Fidelização do Grupo Pestana. Esta oferta é 100% gratuita e sempre que visitar um dos hotéis Pestana Hotels & Resorts, ou qualquer Pousada de Portugal será imediatamente reconhecido como um cliente prioritário. O cartão Pestana Priority Guest, pode ser utilizado sem restrições e durante todo o ano, em todos os hotéis Pestana e Pousadas de Portugal, espalhados por 13 países em 3 continentes – Portugal, Reino Unido, Alemanha, E.U.A.,

sobre a viabilidade do cultivo e transformação do sorgo sacarino na região da Beira Interior de Portugal, nomeadamente para produção de biocombustíveis. Pelos resultados obtidos, pode considerar-se a cultura do sorgo sacarino como um potencial contributo para a produção de diferentes formas de energia e para a restauração do sector agrícola da economia a nível regional.

Protocolo com a Altran O IPCB/

EST e a Altran Portugal, empresa que está a instalar um novo centro de serviços Nearshore no Fundão, destinado a projetos de sistemas de informação e telecomunicações, assinaram um protocolo de colaboração, no passado mês de Junho. Desta forma, o IPCB estreita a cooperação com mais uma empresa de prestígio que é líder global em inovação e em consultoria de alta tecnologia. A Altran está presente em vários sectores de actividade como o Financeiro, Telecomunicações & Media, Administração Pública, Indústria e Utilities.

Texas Instruments faz doação

A Texas Instruments, empresa fabricante de semicondutores e líder mundial em algumas áreas de mercado, doou ao IPCB/EST um conjunto de “kits” vocacionados para o ensino de eletrónica em laboratório. Estes novos recursos destinam-se essencialmente a apoiar as aulas laboratoriais de Eletrónica e permitem aos alunos ganhar tempo na realização de experiências e evitar situações de mau funcionamento devido a erros de ligações ou de materiais defeituosos.

Brasil, Colômbia, Venezuela, Argentina, Marrocos, Moçambique, África do Sul, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Os portadores do cartão podem ainda beneficiar de vantagens exclusivas para membros e ganhar, no mínimo, 10 pontos por cada euro gasto. Acumulando pontos, pode-se depois trocá-los por noites gratuitas. Para mais informações, por favor contatar: Grupo Pestana (Pestana Hotels & Resorts | Pousadas de Portugal), Tiago André Gonçalves (Supervisor de Unidade / Unit Supervisor | Centro Area), Pousada de Óbidos, Paço Real, 2510-999 Óbidos | tiago.goncalves@pestana.com. Telf: (+351) 210 407 630 | Fax: (+351) 262 959 148 | Tlm: (+351) 927 422 240

Colaboração com o Hotel Tryp Colina do Castelo O IPCB acaba de renovar o protocolo de colaboração com o Clube de Saúde do Hotel Tryp Colina do Castelo, que permitirá aos funcionários do IPCB, docentes e não docentes, usufruírem de descontos nos vários serviços do Clube de Saúde. A aquisição de qualquer serviço permitirá o acesso gratuito aos equipamentos do Health Club: sauna e banho turco.

Protocolo com a Medieval-Sociedade Hoteleira O Instituto Politécnico de Castelo Branco e a Medieval – Sociedade Hoteleira, Lda acordaram alargar o âmbito de aplicação do Protocolo de Cooperação celebrado em 4 de junho de 2008, comprometendo-se a empesa proprietária do Restaurante Praça Velha a “Proporcionar o Menu Dia a Dia na Praça a 10 euros durante a hora de almoço nos dias úteis da semana (de segunda a sexta-feira) e que inclui uma sopa, um prato principal à escolha entre peixe e carne, sobremesa, uma bebida e café, mantendo 5% de desconto nos restantes serviços.

Ano 6, n.º 42 | III série | Setembro de 2013 | Depósito Legal n.º 164771/01 | ISSN: 1645-166X | © Propriedade: Instituto Politécnico de Castelo Branco, Av. Pedro A. Cabral n.º 12, 6000 084 Castelo Branco Director: Carlos Manuel Leitão Maia | Director Executivo: José Carlos Gonçalves | Editores Executivos: António Camões, Rui Monteiro Projecto Gráfico: Daniel Raposo, João Neves | Paginação: Serviços gráficos do IPCB | Periodicidade: trimestral | Edição On-line

POLINFOR

11


.


Polinfor Setembro