Issuu on Google+

Reforçar a ligação às empresas

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO www.ipcb.pt gcii@ipcb.pt

O IPCB tem vindo a reforçar a ligação à comunidade, nomeadamente às empresas, com o objetivo de aumentar a transferência de conhecimento e tecnologia e potenciar os recursos da Região. Isso mesmo foi reconhecido pelo Ministro da educação e Ciência Nuno Crato durante a visita ao IPCB onde inaugurou o Centro de Investigação em Zoonoses. Também o Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Nuno Vieira e Brito, que esteve no IPCB, dia 7 de junho, para “respirar o ar científico”, congratulou-se com a investigação aplicada que está a ser desenvolvida no IPCB /Escola Superior Agrária e a proximidade que a instituição tem às empresas, autarquias e organizações da região.

Junho 2013

P. 04

Impacto de 40 milhões

Gestão equilibrada

Protocolos de cooperação

Música brilha no país e fora

O impacto anual total do IPCB na região correspondeu, em 2012, a um total de 40 milhões de euros, o equivalente a 5,6% do PIB dos concelhos de Castelo Branco e Idanhaa-Nova. Os dados são de um estudo coordenado pela Universidade do Minho.

A Presidência do IPCB apresentou o Relatório de Atividades e Contas de 2012 dando conta que a execução orçamental foi positiva em 491 mil euros e o IPCB continuou a ser o Politécnico mais procurado do Interior do País.

O IPCB assinou, no último trimestre protocolos de cooperação com as empresas Portugal Telecom e Sflag, Estas parcerias, estratégicas para o IPCB, contribuirão para reforçar uma das principais matrizes de formação da instituição - a forte ligação ao mercado de trabalho.

Os cursos de Música do IPCB têm sido projetadas por diversos alunos. Ricardo Matos venceu a Internacional Trumpet Guild, Vasken Fernanian foi selecionado para a “World Youth Orchestra” e Ricardo lançou “Fado Metal”.

P.13

P.12

P.11

P.07


empreender

Potenciar a produção e divulgação científica Com o objetivo de reforçar a atividade de investigação em estreita articulação com as necessidades do mercado, o IPCB realizou, no dia 30 de maio, a III Jornada “Conhecimento e Transferência de Tecnologia”. Para novembro, está programada a II Jornada “Potencial Técnico e Científico do IPCB” O evento incidiu em duas áreas do conhecimento, “Empreendedorismo Social” e “Ciências Agrárias”, e teve como principal objetivo discutir o contributo do conhecimento gerado nas seis Escolas Superiores do IPCB para as atividades económicas. Com estes encontros, pretende-se uma maior intervenção e aproximação do IPCB às empresas que atuam nas áreas em que o seu conhecimento pode ser uma mais-valia para a criação de valor. A III Jornada “Conhecimento e Transferência de Tecnologia” decorreu em duas sessões paralelas, a do “Empreendedorismo Social” no Auditório da Escola Superior de Educação e a de “Ciências Agrárias” no Auditório 2 da Escola Superior Agrária. Na sessão “Empreendedorismo Social” participaram Marco Domingues da Ecogerminar/ CeSolidária), Miguel Toscano do Projeto Estratégia Europa 2020: Oportunidade, Sim ou Não?, João Cotter Salvado do Instituto de Empreendedorismo Social e Sérgio Fonseca da Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco. Já na sessão “Ciências Agrárias” foram oradores Raul Jorge do Instituto Superior de Agronomia, Francisco Chasqueira, empresário agrícola e Celestino Almeida da Escola Superior Agrária de Castelo Branco - Projeto AgriTraining.

No dia 20 de novembro, é a vez da realizão da II Jornada “Potencial Técnico e Científico do IPCB”, que tem como principal objetivo, divulgar os trabalhos de investigação e desenvolvimento experimental dos alunos e docentes das diferentes Unidades Orgânicas do IPCB, por forma a reforçar a sua capacidade de intervenção na investigação, mas também promover a oferta de serviços e soluções às empresas e às organizações em geral, contribuindo, naturalmente, para o desenvolvimento regional. No atual contexto económico e social em que nos encontramos, a promoção do conhecimento surge como uma das apostas mais importantes, no sentido de encontrar respostas criativas e dinâmicas. Nesse sentido, os trabalhos que serão apresentados na II Jornada “Potencial Técnico e Científico do IPCB irão refletir o valor acrescentado e os contributos que a academia tem dado e continuará a dar nas áreas da Agricultura e Silvicultura (produtividade, inovação e otimização de uso dos recursos); Arte, Património, Território e Sustentabilidade; Comunicação de empresas, produtos e serviços; Direito e cidadania; Empreendedorismo e gestão de empresas; Energia segura, limpa e eficiente (transportes inteligentes, integrados e ecológicos); Novas tecnologias, novos materiais e/ou novos processos de produção (inovação para o mercado); Sociedade inclusiva, inovadora e segura; Turismo e desenvolvimento regional; Vidas mais longas e mais saudáveis (saúde e bem-estar, alimentação segura, agricultura sustentável, desporto e lazer).

comunidade

ESALD quer “Castelo Branco, Cidade Saudável”

Reabilitação sustentável

IV Encontro SIG

“Castelo Branco Cidade Saudável” foi o tema central das comemorações do 65º aniversário da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias. Para celebrar mais um aniversário, a direção da ESALD decidiu, desta vez, oferecer à população albicastrenses, nos os dias 5, 6 e 7 de junho, um conjunto de atividades e serviços de saúde, dando assim a conhecer não só o seu potencial formativo como os diversos préstimos de saúde que a Escola tem vindo a dispensar à comunidade. Todas as ações foram desenvolvidas pelos professores e estudantes dos cursos de Análises Clínicas e de Saúde Pública, Cardiopneumologia, Enfermagem, Fisioterapia e Radiologia em estreita articulação entre si e oferecendo à comunidade respostas e serviços de modo complementar.

No dia 17 de maio, realizou-se na Escola Superior de Tecnologia um workshop sobre “Reabilitação Sustentável” em que os temas em debate foram as “Boas Práticas na Reabilitação”, “Iluminação Eficiente – Soluções LED”, “Coberturas Ajardinadas – Soluções”, “Telhas Cerâmicas”, “Sistemas de Reparação do Betão e Reforço” e “PassivHaus para Portugal”. O encontro realizou-se no âmbito do Mestrado em Construção Sustentável do IPCB/ EST e, com ele, pretendeu-se promover o contacto dos estudantes com as práticas do mercado da construção relacionadas com a sustentabilidade dos materiais e soluções. O workshop teve ainda por objetivo divulgar iniciativas que contribuem de forma decisiva para a optimização da construção e para a implementação de metodologias passivas que melhoram o conforto térmico da construção e colaboram para a redução do consumo de energia.

No dia 31 de maio, teve lugar na Escola Superior Agrária o IV Encontro em Sistemas de Informação Geográfica (SIG). Organizado pela Comissão Científica do curso de Mestrado em SIG - Recursos Agro-Florestais e Ambientais, o evento deste ano visou divulgar a aplicação das tecnologias SIG nas áreas do Ambiente, da Floresta, da Agricultura, da Proteção Civil e do Ordenamento do Território.

No âmbito das atividades clínicas, foram disponibilizados, gratuitamente, serviços de avaliação da tensão arterial, determinação do índice de massa corporal, perímetro abdominal e oximetria, com o doseamento de vários metabolitos como o Colesterol Total, Colesterol HDL, Colesterol LDL, Triglicéridos, Glicémia, PSA entre outros, hormonas da tiroide (T3 livre, T4 livre e TSH), hemoglobina glicada para casos detetados nas vigilâncias de saúde; Rastreio da Osteoporose; Avaliação de Função Pulmonar com determinação do nível de monóxido de carbono em fumadores; Realização de ECG e Provas de Função Respiratória e consultas/aconselhamento na área da fisioterapia. O programa incluiu, também, a realização de sessões de Educação para a Saúde, nos dias 5 e 6 de junho, sobre a “Prevenção/Rastreio do tumor do cólon e do reto”; “Dieta, Exercício, e Cuidados com os Pés”; “Alimentação Saudável” e “Obesidade Infantil”. Na área da Saúde Pública foram disponibilizadas análises a águas de poços e fontanários, acidez do azeite, teor de álcool no vinho, entre outras. No dia 5 de junho, realizaram-se um conjunto de atividades destinadas especificamente para as pessoas com Diabetes Mellitus (Alimentação, Exercício Físico e Gestão da Doença, com um passeio e programa de exercício físico ao ar livre). A ESALD convidou, igualmente, instituições (infantários e lares de idosos) para que os seus utentes pudessem usufruir de atividades de fisioterapia.

02

POLINFOR

A iniciativa contou com um painel alargado de oradores, nomeadamente de Espanha, que apresentaram trabalhos inovadores nas áreas dos Sistemas de Informação Geográfica (Ambiente, Floresta, Agricultura, Proteção Civil e Ordenamento do Território), Deteção Remota, Cadastro, Sistemas de Posicionamento Global e Infraestruturas Espaciais de Dados. Este ano, o número de investigadores espanhóis presentes no IV Encontro em Sistemas de Informação Geográfica foi bastante mais significativo do que em edições anteriores, nomeadamente na sessão de posters.


empreender

Aluno de Guitarra Portuguesa lança “Fado Metal” Ricardo Gordo, aluno do 3º ano da licenciatura em Guitarra Portuguesa do IPCB/Escola Superior de Artes Aplicadas lançou, recentemente, seu primeiro trabalho discográfico comercial. Com o título “Fado Metal”, este disco contém cinco temas, dos quais três irão fazer do seu LP que ainda está em desenvolvimento. Em “Fado Metal”, o autor expõe as suas várias influências musicais, uma mistura entre o fado e o metal, e no qual a guitarra portuguesa assume uma sonoridade mais urbana e erudita. “Num certo sentido, este trabalho reflete variadas características que me moldaram como ouvinte e músico e que vão desde algumas bandas Rock e artistas que me marcaram desde tenra idade, à incontornável guitarra de Carlos Paredes e ao meu mestre e professor Custódio Castelo”, refere Ricardo Gordo. Em resumo, o autor acredita que este disco “é um trabalho rico do ponto de vista musical, não só por evidenciar, de alguma forma, uma sonoridade nova, mas também porque procurei manter o som tão característico e original da guitarra portuguesa, fundindo assim as minhas influências musicais que, aparentemente divergentes, se fundem numa simbiose quase perfeita”. Futuramente, Ricardo Gordo tenciona “continuar a utilizar a guitarra portuguesa numa vertente musical mais urbana, sem retirar a sonoridade do fado, nem prejudicando a sua identidade portuguesa”. Para a produção de “Fado Metal”, Ricardo Gordo referencia a formação adquirida no IPCB/ESART considerando-a útil, tanto ao nível da prática como da teoria. “É importante conhecer a evolução da história da música para podermos fazer uma previsão do que o futuro nos permitirá. Não só ao nível da composição mas como dos recursos musicais para o efeito. Ao nível técnico, nunca teria conseguido fazer este trabalho sem o mestre/ professor Custódio Castelo. Pois, foi graças a ele que pude aprender a tocar corretamente a guitarra portuguesa, que é um instrumento difícil

tecnicamente. Gosto de afirmar que sempre soube o que queria dizer através da guitarra...o meu mestre fez-me perceber como podia fazê-lo”, afirma. De referir que o IPCB/ESART é a única instituição de ensino superior a ministrar o curso de Guitarra Portuguesa.

comunidade

Combater a ansiedade em provas de avaliação

Educação Especial

Necessidades do idoso

No dia 5 de abril, realizou-se no auditório do Agrupamento de Escolas João Roiz, em Castelo Branco, o colóquio “A ansiedade em contexto escolar: as situações de exame ou provas de avaliação”, com a presença do docente do IPCB/Escola Superior de Educação Ernesto Candeias Martins (moderador), e dos investigadores Juan Hermosell e Isabel Romero, da Universidad de Extremadura, Facultad de Educación,Badajoz. Organizado pela coordenação da Licenciatura em Educação Básica do IPCB/ESE, Projeto de Inteligência Emocional (Universidad de Extremadura/Grespe, Espanha, e IPCB/ESE) e Direção do Agrupamento de Escolas João Roiz, este encontro teve por objetivos mostrar que os alunos devem “saber que a ansiedade é uma emoção negativa, pelo que deve ser controlada nas situações de frequências, testes e exames escolares e que para tal o relaxe, a motivação, os hábitos de saúde e os métodos de estudo são fundamentais; os professores e os pais/encarregados de educação devem ajudar os alunos transmitindo-lhes confiança e mantendo um diálogo interativo de modo a perceber as suas reações e dificuldades, ensinando-lhes mecanismos de atitudes positivas e assertivas.

No dia 4 de maio, realizou-se na Escola Superior de Tecnologia o Seminário sobre Educação Especial e Inclusiva “Nós e os Laços”. O encontro foi promovido pela Associação Nacional de Docentes de Educação Especial em parceria com o IPCB e a Associação Nacional de Professores (secção de Castelo Branco).

A Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, em parceria com a Unidade de Investigação e Formação sobre Adultos e Idosos (UNIFAI) da Universidade do Porto, realizou, nos dias 24 e 25 de maio, a ação de formação “Avaliação das necessidades do idoso: CANE - Camberwell Assessment of Need for the Elderly”.

Após a sessão de abertura, Clarisse Rodrigues, da Escola Superior de Educação, fez uma conferência sobre “Redes sociais e multideficiência” a que se seguiu a mesa redonda “Educação Especial e Inclusiva: opções e perspetivas...”.

O CANE é um instrumento de avaliação de necessidades centrado na Pessoa e o seu enquadramento teórico é o modelo bio-psico-social, numa abordagem holística dos problemas do idoso. Como instrumento de avaliação de resultados, a utilização do CANE é possível em contextos diversos, nomeadamente em clínica (a avaliação produz uma resenha de necessidades que deverá levar à definição de áreas de risco e a um plano de cuidados ou intervenções específicas), na investigação (como forma de aferição padronizada de necessidades de cuidados), e em avaliação de serviços (permitindo detetar e determinar falhas na prestação de cuidados ou necessidades de treino e influindo na alocação de recursos).

O colóquio além de ter abordado questões teóricas sobre as emoções e, especialmente, da ansiedade/stress, permitiu dar a conhecer várias técnicas de relaxamento (respiração, muscular) e a autoavaliação da ansiedade (escala). O importante ao nível escolar é que professores e pais devem ter uma atenção especial para com os alunos com níveis de ansiedade elevados. Aprende-se ouvindo, observando, contemplando, imitando, confiando, refletindo, criticando, recriando e refazendo relações (modelo interativo). Nesta sessão, os oradores pretenderam aprofundar a caracterização do comportamento cognitivo e afectivo dos alunos ansiosos e não ansiosos nos testes/ exames, ao longo das distintas fases do ciclo de realização de um teste/exame ao nível escolar. De acordo com os investigadores, a ansiedade é uma emoção natural, presente em todos os seres humanos, que é muito adaptável, pois alerta para uma ameaça em potencial e, quando é muito intensa, pode causar perda de controlo sobre o comportamento normal.

Da parte da tarde, os trabalhos tiveram início com a peça de teatro “O retratista”, por alunos da APPCDM de Castelo Branco, após a qual David Rodrigues, Presidente da Pró-Inclusão - Associação de Docentes de Educação Especial, fez uma “Abordagem ecológica à Educação Inclusiva”. Antes do encerramento dos trabalhos e apresentação da conclusões houve ainda lugar para a mesa redonda “Inclusão com as TIC”.

POLINFOR

03


destaque

Ministro inaugura Centro de Zoonoses O Ministro da Educação e Ciência Nuno Crato esteve, dia 21 de maio, no Instituto Politécnico de Castelo Branco, onde inaugurou o Centro de Investigação em Zoonoses. Infraestrutura única no país, o Centro de Investigação em Zoonoses do IPCB é uma infraestrutura do Sistema Científico e Tecnológico que vai permitir desenvolver estudos epidemiológicos e clínicos ao nível das zoonoses, através da colaboração multidisciplinar de investigadores e técnicos, e de instituições de natureza diversa, ligadas à Saúde Pública e à Veterinária, entre outras. Na cerimónia, o Presidente do IPCB, Carlos Maia, congratulou-se com a presença de Nuno Crato referindo que ela era “uma honra” e “um incentivo para a Comunidade Académica do Politécnico de Castelo Branco”. Carlos Maia acrescentou ainda que com a infraestrutura agora inaugurada a instituição fica mais capacitada para realizar investigação e para ajudar a comunidade. “Queremos ser parceiros ativos no desenvolvimento da nossa região porque essa é a nossa missão e é para isso que estamos vocacionados”, disse ainda o Presidente do IPCB. O Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Joaquim Morão, reforçou a ideia de que o IPCB faz parte da estratégia de desenvolvimento da região e que “é fulcral que existam na cidade e na região instituições que fixem pessoas e emprego e que criem Ciência e Tecnologia”. Joaquim Morão referiu ainda que “o Centro de Investigação em Zoonoses resultou de uma candidatura ao sistema de apoio aos Parques de Ciência e Tecnologia no qual a autarquia também esteve envolvida com o Centro de Apoio Tecnológico Agroalimentar e a Incubadora de Empresas. Há, portanto, uma ligação entre todos para um projeto de futuro”, disse. Na sua intervenção, o Ministro da Educação e Ciência começou por afirmar que “a Educação, a qualificação dos jovens e a cooperação das Instituições de Ensino Superior com as empresas e com as autarquias são um fator decisivo para o crescimento do país”. Nuno Crato disse ainda que o país não tem Ensino Superior a mais - “o que temos é emprego a menos. Mas a aposta dos jovens na sua formação é uma garantia para enfrentarem o futuro de uma forma mais confiante”. O Ministro da Educação e Ciência reforçou as palavras dos Presidentes do IPCB e da autarquia reafirmando que “os Politécnicos são uma força fundamental no desenvolvimento do país pela ligação que têm às empresas, às autarquias e pela investigação que fazem”. “Hoje é um dia feliz para todos porque é o dia em que simbolicamente o IPCB tem mais um laboratório que dará um contributo importante não só para a formação de novos técnicos como para o apoio à região e ao país”, disse o Ministro no final da sua intervenção. A construção do Centro de Investigação em Zoonoses teve início em outubro de 2011 e representou um investimento de 600 mil euros, comparticipado

em 85% pelo Programa Operacional Regional do Centro (MaisCentro). A sua localização na Quinta da Sr.ª de Mércoles onde funciona a Escola Superior Agrária do IPCB favorece a proximidade às populações de animais domésticos e selvagens, assim como vai favorecer em grande medida o setor agropecuário, nomeadamente as populações rurais. Para além da colheita e análise de informação, do desenvolvimento de estudos epidemiológicos, o Centro de Investigação em Zoonoses do IPCB irá acompanhar animais suspeitos de doença e desenvolver trabalhos de natureza clínica. Neste contexto, a criação de um centro de investigação de zoonoses permite desenvolver estudos consistentes a fim de conhecer e caracterizar estas patologias, contribuindo, posteriormente, para a definição e implementação de estratégias que permitam uma ação concertada por parte das autoridades de saúde pública e veterinária, com impacto nos custos económicos provocados por estas doenças, bem como a melhoria da qualidade de vida das populações. Após a inauguração da nova estrutura científica e tecnológica do IPCB, o Ministro da Educação e Ciência visitou diversos laboratórios da Escola Superior Agrária e assinou os livros de honra do IPCB e da ESA. Nuno Crato terminou a sua visita ao Instituto Politécnico de Castelo Branco com a deslocação ao Campo da Talagueira, onde se localizam as Escolas Superiores de Saúde e de Tecnologia, tendo-se inteirado do andamento das obras do novo Bloco Pedagógico da Escola superior de Artes Aplicadas, cuja conclusão está prevista para o início do próximo ano letivo.

3.ª edição da Agro Agrária A Escola Superior Agrária apresentou, de 13 a 16 de abril, na Quinta da Sr.ª de Mércules, em Castelo Branco, a 3ª edição da Feira Agro-Agrária. O certame tem como objetivos realçar perante a comunidade a importância que a agricultura tem na região e no país e, ao mesmo tempo, divulgar o Instituto Politécnico de Castelo Branco, a Escola e todos os agentes do setor agrícola e florestal que ano após ano participam na exposição. Por outro lado, através desta iniciativa, o IPCB/ESA pretende sensibilizar os jovens e respetivas famílias para a agricultura, quer enquanto atividade económica, quer enquanto atividade produtiva que está na base da autossuficiência alimentar do país. Num momento em que assistimos em Portugal ao renascer do reconhecimento da importância da agricultura por parte dos mais diversos agentes, mas principalmente pelas famílias, uma vez mais, a Agro-Agrária apresentou animais, equipamentos, produtos agrícolas e fatores de produção direta ou indiretamente associados às atividades do setor. Além da componente expositiva, o programa compreendeu atividades lúdicas, como uma corrida de orientação, dentro da quinta Sra. de Mércules, e jornadas técnicas científicas no sentido de reforçar a ligação entre o conhecimento e a prática. A Agro-Agrária contou com várias dezenas de expositores onde estiveram

04

POLINFOR

representados produtos regionais, como o mel, os queijos e os vinhos, adubos, fertilizantes e fitofármacos, agricultura biológica, associações agrícolas e florestais, tratores, máquinas e alfaias agrícolas, ovinos, caprinos, equinos, bovinos e suínos, artesanato, material para vedações, rega e ordenha. A mostra contou o apoio das autarquias de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Fundão, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão


destaque

IPCB edita publicações sobre as três raças de pequenos ruminantes com solar de origem na Beira Baixa O IPCB editou recentemente publicações técnicas sobre as três raças de pequenos ruminantes com solar de origem na Beira Baixa - Raça Caprina Charnequeira - Ecotipo Beiroa, Raça Ovina Merino da Beira Baixa e Raça Ovina Churra do Campo. As publicações, da autoria do docente do IPCB/ Escola Superior Agrária Carlos Rebello de Andrade, foram lançadas na Sessão de Inauguração da III Agro-Agrária, que se realizou de 13 a 16 de abril. Para o autor, o estudo efetuado sobre as caraterísticas das raças tem como um dos objetivos preservar o património genético das três raças de pequenos ruminantes com solar de origem na Beira Baixa. Relativamente aos animais da Raça Caprina Charnequeira - Ecotipo Beiroa, o investigador refere que “face ao grande incremento na produção de leite de ovelha e à grande concorrência dos produtos derivados dele há uma crescente procura de leite de cabra, pela facilidade de escoamento dos queijos tradicionais, que não tem sido acompanhada pela oferta. Além disso, a possibilidade de ser consumido quer em natureza quer transformado em diversos produtos catalogados como dietéticos dá-lhe acesso a um mercado mais variado e abrangente que o de leite de ovelha”. Carlos Andrade diz ainda que “em termos de produtos de qualidade o leite de cabra pode ser usado no fabrico do Queijo à “Cabreira” de Castelo Branco (Amarelo e Picante). Estes queijos têm Denominação de Origem Protegida (DOP). Para a carne temos o “Cabrito da Beira” como produto de Indicação Geográfica de Proveniência (IGP) indexado a cabritos das raças Charnequeira e Serrana abatidos entre os 40 e 45 dias”. Já quanto ao Merino da Beira Baixa, o investigador adianta que “a produção de ovinos leiteiros na Beira Baixa pelos seus produtos de qualidade e Organizações de Produtores existentes, com agressividade no mercado, continuará a sua senda de progresso. A raça Merino da Beira Baixa, até pelo facto da DOP não estar afeta ao leite que produz, está vocacionada para sobreviver como animal adaptado aos sistemas mais extensivos e pobres, como opção de ocupação de áreas que não são próprias para culturas de rendimento e, onde as raças exóticas (alta produção) não são capazes de sobreviver por não estarem adaptadas ao pastoreio de percurso”. Na região da Beira Baixa, produzem-se vários tipos de queijo de ovelha ou de mistura com leite de cabra, dos quais o mais afamado é o queijo à ovelheira denominado “Queijo de Castelo Branco”, um queijo de pasta mole, mesmo amanteigado, muito saboroso, idêntico ao da Serra da Estrela, com o qual se pode confundir. Dentro dos queijos feitos à cabreira temos o “Amarelo” e o “Picante” da Beira Baixa. Como produto IGP existe também o “Borrego da Beira”. Já quanto à raça ovina Churra do Campo, dada como extinta em 2004 e recuperada a partir de 2007 pela Câmara Municipal de Penamacor em colaboração com o IPCB/ESA, através do Projeto Transfronteiriço (INTERREG III – Rotas da Transumância), Carlos Andrade, que é também o Secretário técnico re-

sponsável pelo livro genealógico da raça, refere que “o efetivo atual é de 261 fêmeas e 17 machos divididos por seis explorações”. Face à inexistência de quaisquer dados relativos ao efetivo atual, no âmbito do PRODER, foi feita uma caraterização global do efetivo, informação que deu origem à publicação agora editada. Relativamente aos queijos e borregos da Raça Churra do Campo, o autor afirma que têm o mesmo enquadramento que o Merino da Beira Baixa.

PERFIL CARLOS REBELLO DE ANDRADE terminou a Licenciatura em Engª Zootécnica pela Universidade de Évora, em 1983. Como Diplomado, desenvolveu a sua atividade principal na área dos pequenos ruminantes. Dotado de um enorme sentido de observação, de espírito crítico, de reflexão e de análise, foi-se afirmando como um especialista de referência, que é hoje, na área dos Ovinos e Caprinos. Iniciou a sua atividade docente, na Escola Superior Agrária do I. P. de Castelo Branco, em 1984. Para além da leccionação de várias disciplinas na área da Zootecnia e em particular dos Ovinos e Caprinos, foi desde logo responsável pelo sector de Ovinicultura da Qta. de Snra. Mércules, da ESACB. Ao longo dos anos, foi complementando a sua formação de base: Curso Superior Especializado em Produção Animal (Escola Superior de Medicina Veterinária - UTL); Conservation and management of animal genetic resources (CIHEAM - IAMZ, FAO, Zaragoza, Espanha); New Technologies For Dairy Sheep Production (CIHEAM - IAMZ, Vitoria-Gasteiz, Espanha); Mestrado em Zootecnia (U. Évora). Como Professor e para além da atividade lectiva, orientou trabalhos de estágio, participou em cursos breves, em júris de provas académicas e, como resultado do trabalho de I&D realizado, apresentou inúmeros trabalhos em congressos nacionais e internacionais. A abordagem metódica da Zootecnia e o reconhecimento das suas competências pelas Autoridades Nacionais, resultaram na sua nomeação em 2007, como Secretário Técnico do Livro Genealógico da raça ovina Churra do Campo. Como Professor, prepara e desenvolve nos alunos o rigor dos conhecimentos, deixando em todos laços grandes de reconhecimento e de amizade. Também como “criador” de cavalos Puro Sangue Lusitano, Carlos Andrade confirma e demonstra as suas qualidades de Zootécnico.

POLINFOR

05


destaque

Robôs do IPCB no pódio O robô ESTCAR, apresentado pelo IPCB no Festival Nacional de Robótica (FNR), que decorreu de 24 a 28 de Abril, em Lisboa, alcançou o primeiro lugar na prova de Condução Autónoma – Rookie. Este robô foi construído no âmbito do Curso de Especialização Tecnológica (CET) de Automação e Manutenção Industrial, fazendo parte do projeto final de dois alunos do curso. Para além da participação do ESTCAR, o IPCB concorreu ainda com o robô KIKA na prova de Condução Autónoma – Challenge, tendo melhorado a sua classificação, relativamente a anos anteriores, subindo do quarto para o terceiro lugar. Os resultados agora alcançados no FNR de 2013 premiaram o espírito e empenho da equipa do IPCB/ Escola Superior de Tecnologia para superar as dificuldades das provas. A participação do IPCB no Festival Nacional de Robótica teve início no dia 24 de abril com a apresentação da investigação “On the development and simulation of a Robotic Ultrasound Guided System for Orthopedic Surgical Procedures”, pelo Professor Paulo Gonçalves, no âmbito dos projetos HIPROB e ECHORD em execução no Laboratório de Robótica e Equipamentos Inteligentes do IPCB.

As duas equipas do IPCB presentes no FNR 2013 eram constituídas pelos docentes dos Cursos de Engenharia Industrial e CET de Automação e Manutenção Industrial Paulo Gonçalves e Pedro Torres, pelo Técnico Superior José Sequeira e pelos alunos João Pinto, Tiago Martins, Ruben António, Júlio Dinis.

Cursos Preparatórios de Acesso ao Ensino Superior O IPCB organizou, pelo segundo ano consecutivo, Cursos Preparatórios de Acesso ao Ensino Superior (CPAES) destinados aos maiores de 23 anos interessados em candidatar-se aos cursos de licenciatura do IPCB. Os CPAES, que este ano decorreram entre 22 de abril e 21 de junho, têm por objetivo preparar os candidatos para as provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência dos cursos superiores e são lecionados exclusivamente por docentes da Instituição.

O plano de estudos dos CPAES é composto por dois módulos: um de formação geral e outro de formação específica, que depende do curso a que o aluno se quer candidatar, e cujas matérias incidem sobre os temas a abordar nas provas. Com esta iniciativa, o IPCB pretende reforçar a promoção de uma política de igualdade de oportunidades no acesso ao ensino superior, ao oferecer cursos orientados para públicos não tradicionais, com percursos académicos diferentes do habitual, e que têm vindo a aumentar grandemente nos últimos anos.

comunidade

Desfile de Moda IPCB/ESART 2013

Cardiopneumologia

Técnicas de Vitrinismo

A 10.ª edição do Desfile de Moda do IPCB/ESART decorreu este ano no largo do antigo Quartel da Devesa, em frente à Biblioteca Municipal, no dia 14 de junho. Uma vez mais, a exibição mostrou e divulgou as coleções dos 38 alunos finalistas do curso de licenciatura em Design de Moda e Têxtil e dos 11 estudantes do mestrado em Design do Vestuário e Têxtil, lecionado em associação com a Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Nos dias 17 e 18 de maio realizaramse, na Escola Superior de Tecnologia, as XI Sessões de Cardiopneumologia da Beira Interior. Organizadas por docentes e alunos dos vários anos do curso de Licenciatura em Cardiopneumologia da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, o programa integrou, no primeiro dia, um curso de suporte básico de vida, seguido por uma sessão dedicada à investigação em cardiopneumologia. Nesta sessão, que decorreu na ESALD, as comunicações abordaram temas como: “O estudo da prevalência de sinais e sintomas associados a distúrbios respiratórios do sono”, “Raça Africana Versus Raça Caucasiana: Diferenças Eletrocardiográficas e da Pressão Arterial”.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Escola Superior de Artes Aplicadas desenvolveu técnicas de Vitrinismo num conjunto de estabelecimentos comerciais situados no centro da cidade de Castelo Branco. A iniciativa resulta de uma parceria com Associação Comercial e Industrial de Castelo Branco (ACICB) e o projeto deste ano envolveu a realização de 11 montras em oito estabelecimentos comerciais localizados à Rua Mouzinho Magro, Alameda da Liberdade, Rua São Jorge, Rua Rei D. Dinis, Rua Presidente Sidónio Pais e Rua João Carlos Abrunhosa.

Ao longo ano letivo, os alunos trabalharam para este desfile cumprindo todas as etapas necessárias à realização de um projeto em Design de Moda, que se inicia com a definição de um conceito, seguindo-se o desenvolvimento criativo da coleção e finalizando com a confeção das peças de vestuário. As coleções dos alunos finalistas da licenciatura foram desenvolvidas a partir de um tema livre, cujo objetivo foi sensibilizar os alunos para o lado estético, artístico e também para um lado mais institucional do design. Já os alunos de mestrado estando numa fase mais avançada da formação exercitaram e desenvolveram a criatividade e o carácter de investigação através da experimentação de novas técnicas e diferentes abordagens do design, aplicadas à criação de uma coleção em nome individual. Procurou-se que os alunos explorassem e apresentassem características estéticas e técnicas que afirmassem a sua identidade criativa. O objetivo foi pensarem o design de moda de uma forma mais conceptual, como expressão máxima da liberdade criativa. As músicas que acompanharam este evento foram, novamente, da autoria dos alunos do 1ºano da licenciatura em Música Electrónica e Produção Musical e o desfile contou novamente com a presença de manequins profissionais. O Desfile de Moda IPCB/ESART 2013 contou com os patrocínios da Câmara Municipal de Castelo Branco, Associação de Estudantes da ESART, Lectra Portugal, YKK e Cabeleireiro Essência Feminina.

06

POLINFOR

No dia seguinte, 18 de maio, especialistas de várias unidades hospitalares do país partilharam a sua experiência e desenvolveram variados temas integrados nas quatro mesas redondas do programa: “Repolarização Ventricular”, “Cardiopneumologista em contexto de Emergência”, “Patologia Respiratória do Sono”, “Inovações Técnicas em Cardiopneumologia”.

Os trabalhos realizados envolveram os alunos do 2º ano da Licenciatura em Design de Interiores e Equipamento do IPCB /ESART, no âmbito da Unidade Curricular de Vitrinismo. O trabalho dos alunos consistiu na conceção, execução e montagem de um espaço expositivo, tendo os projetos sido orientados pelas docentes Ana Cristina Daré e Rita Vasco.


destaque

Simpósio Nacional Biodiversidade e Apicultura Uma das principais conclusões do “Simpósio Nacional Biodiversidade e Apicultura” realizado no IPCB/ Escola Superior Agrária, no dia 17 de maio de 2013, é que “o sector da apicultura desempenha um papel estratégico na sociedade, pelo serviço público e ambiental que prestam os apicultores, pelo valioso exemplo de “emprego verde” (melhoria e manutenção da biodiversidade e produção agrícola, equilíbrio ecológico e conservação da flora), bem como por representar um modelo de produção sustentável no meio rural”. O encontro, organizado pelo IPCB/ ESA e pela Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal, reforçou também a ideia de que “a produção agrícola e a sustentabilidade da biodiversidade quer vegetal quer animal depende em grande parte da polinização, designadamente através das abelhas melíferas, e que o serviço de polinização pode incrementar, consideravelmente, a produção mundial de frutas e legumes, bem como das restantes produções que dependem direta ou indiretamente destas”. Os investigadores presentes no simpósio consideram, igualmente, que “a agricultura tem todo o interesse em manter a função polinizadora das abelhas uma vez que 76% da produção alimentar europeia depende diretamente dos insetos polinizadores, na maioria abelhas, o que significa que a importância económica da apicultura é muito superior ao valor do mel produzido”. Outra questão defendida pelos participantes neste encontro científico é de que “é urgente reforçar a investigação no sentido de inverter a tendência para o declínio das espécies polinizadoras, a fim de se evitarem situações como as que se verificam em outras regiões do mundo, onde, devido à baixa presença de polinizadores naturais, as despesas dos agricultores são consideravelmente maiores com as produções de frutos, hortícolas e certas culturas arvenses”. Na sessão de abertura do “Simpósio Nacional Biodiversidade e Apicultura” José Carlos Gonçalves, Vice-Presidente do IPCB, Manuel Soares, Presidente da Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal, e Fernanda Delgado, Presidente da Comissão Organizadora, deram as boas vindas aos participantes e relevaram a importância do encontro no sentido de “contribuir para melhorar a coordenação e a transferência de conhecimentos entre a investigação científica aplicada, a apicultura e a agricultura, tendo

destacado ainda os benefícios para a saúde humana pela existência destes biossistemas”. De seguida, foi passado o filme “Uma expedição científica aos habitats tropicais dos polinizadores” realizado por Luisa Ferreira Nunes e Thomas Marent, IPCB/ESA e CEABN. A manhã foi preenchida com as palestras sobre os temas gerais “Apicultura e sua importância económica” e “A polinização e o incremento da produção agrícola”. Manuel Gonçalves da FNAP fez uma “Retrospetiva mundial e nacional do setor apícola”, a docente do IPCB/ESA Ofélia Anjos abordou a “Importância do ordenamento Apícola com recurso a metodologias SIG”, Odete Gonçalves, da Meltagus, falou dos “Produtos da colmeia sustentabilidade no meio rural “, Justina Franco (CERNAS/ESAC) abordou “A importância dos agentes polinizadores na fruticultura” e Catarina Reis (ISA/ UTL) falou-se sobre os “Insetos polinizadores em pereira Rocha na região do Oeste”. Fou-se ainda de “Apiterapia” e foi apresentado o “Projeto Operation Pollinator-Syngenta”. O tema Biodiversidade dominou a sessão da tarde. João Coimbra abordou o tema “Agricultura e Biodiversidade”, seguindo-se-lhe a investigadora Ana Monteiro que apresentou o seu trabalho sobre “Plantas Melíferas espontâneas da Campina (Beira Baixa)” e Graça Campos, da Faculdade de Farmácia Universidade de Coimbra fez de seguida a “Caracterização polínica de algumas espécies de interesse apícola” , a investigadora Teresa Vasconcelos, CERNAS/ESAC abordou as “Causas do declínio das Abelhas” e a última apresentação coube a Ana Salomé Ferreira do CERNAS que falou do “Projeto in_Agri Fileira do Mel”.

comunidade

IPCB no último “Música Maestro”

Inovações para centro de dados

O IPCB e a Escola Superior de Artes Aplicadas foram, a par de Tchaikovsky, protagonistas do último programa da RTP “Música Maestro” conduzido por Rui Massena, que foi para o ar no dia 20 de junho.

O IPCB e a empresa albicastrense SFLAG - Sistemas de Informática realizaram, dia 24 de Maio, o encontro “Inove o seu Data Center”, onde foram apresentadas as últimas novidades das empresas Cisco, Netapp e VMware nas áreas de armazenamento de dados, servidores e virtualização.

Em Castelo Branco, o maestro Rui Massena viajou no fantástico universo daquele que é um dos mais famosos bailados do mundo e para sempre um hino indissociável da época natalícia, “O Quebra Nozes” de Tchaikovsky, músico que escreveu óperas, sinfonias, concertos e deixou uma marca inconfundível na história do bailado. “Música Maestro” foi um programa com treze episódios que teve como orquestra residente a Orquestra Sinfónica do IPCB/ESART. Com este programa, Rui Massena pretendeu sensibilizar o público para a temática da música clássica, através de uma linguagem informal e divertida! Com um formato itinerante, a linha condutora de cada episódio foi sempre um tema clássico em particular à volta do qual gravitaram grande parte das rubricas, que passaram por conversas informais com compositores, reconstituições e, acima de tudo, uma viagem, não só musical, mas também por diversas cidades do país onde o contacto com a população serviu de mote à desconstrução explicativa de cada obra. No último episódio do “Música Maestro”, Rui Massena deu destaque à Orquestra Sinfónica do IPCB/ESART, aos seus professores e executantes, e entrevistou o diretor da Escola, José Raimundo, e o Presidente do IPCB, Carlos Maia. De referir que Rui Massena escolheu a Orquestra Sinfónica ESART para orquestra residente do “Música Maestro” porque o IPCB é a única instituição de ensino superior com uma orquestra completa capaz de recriar o “O Quebra Nozes” de Tchaikovsky na sua versão original.

A iniciativa teve como público-alvo os gestores de sistemas de informação e de bases de dados e por objetivo apresentar equipamentos e soluções que garantam alta disponibilidade e flexibilidade para ambientes críticos, nomeadamente hospitais e outras instituições que laboram 24 sobre 24 horas. A CISCO Systems mostrou a sua linha de servidores nas vertentes Rack e Blade com especial destaque para a gestão remota, em que é possível controlar totalmente aqueles equipamentos remotamente. Foi também apresentada a placa VIC que permite agregar os protocolos Ethernet, iSCSI, FCoE e FC, tudo numa única placa com ligações ao exterior a começar com 20GBits. Aproveitando a ocasião, a CISCO expôs o “Mobile Concierge”, uma tecnologia que permite localizar os clientes dentro de edifícios e de modo personalizado interagir com os mesmos, mostrando diversas informações que podem ir desde apresentar promoções/ destaques, num centro comercial a fazer uma visita guiada num museu. A NetApp apresentou a linha de equipamentos de armazenamento de alta disponibilidade com especial destaque para as funcionalidades de “snapshot”, “deduplication” e “backup”, tendo ainda destacado o suporte e integração com várias plataformas de outros fabricantes, nomeadamente VMware, Microsoft SQL Server e Oracle. Já a VMware exibiu a sua solução VDI, que permite que o ambiente de trabalho do utilizador seja apresentado em qualquer dispositivo móvel, ou mesmo noutro computador permitindo assim a independência do ambiente de trabalho relativamente ao hardware que se utiliza para lhe acedermos.

POLINFOR

07


destaque

Aluno vence Internacional Aluno de Violino na Trumpet Guild “World Youth Orchestra”

Ricardo Matos, aluno finalista do curso de licenciatura do IPCB/Escola Superior de Artes Aplicadas em Instrumento, variante Trompete, venceu a Competição Individual da 38ª Conferência Anual da Internacional Trumpet Guild, que teve lugar em Grand Rapids, Michigan, EUA, de 11 a 15 de junho. Ricardo Matos foi avaliado por um júri composto pelos músicos da Yamaha Stephen Burns e Jens Lindemann e ainda por Thomas Hooten, o trompetista principal da Filarmónica de Los Angeles. O aluno do Politécnico de Castelo Branco foi o único finalista europeu nesta categoria e teve como adversários músicos dos Estados Unidos e da Malásia. Ricardo Matos pertence à classe do docente do IPCB/ESART António Quítalo que é, desde 1993, 1º Trompete Solista na Orquestra Sinfónica Portuguesa do Teatro Nacional de S. Carlos. A Internacional Trumpet Guild (ITG) é uma organização fundada em 1975 para promover a comunicação entre os trompetistas de todo o mundo e para melhorar o nível artístico, ensino e literatura associada com o trompete. Tem mais de 5.000 membros oriundos de 56 países e inclui artistas profissionais e amadores, professores, estudantes, produtores, editores e dedicados ao trompete.

Vasken Fermanian, aluno do 1º ano do Mestrado em Música no IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas, da classe do professor Augusto Trindade, foi selecionado para a “World Youth Orchestra” (Orquestra de Jovens Mundial). À semelhança do que acontece com outras orquestras internacionais, a prova de seleção realizou-se através do envio de um vídeo com obras impostas pela organização que, no caso concreto, exigia um concerto de Mozart e excertos orquestrais de elevada dificuldade, nomeadamente de Rossini e Brahms. Este concurso surge na senda de muitos outros propostos e alcançados com sucesso no seio da classe de violino dos docentes do IPCB/ESART Augusto e Alexandra Trindade, desde a Orquestra de Jovens da União Europeia, Orquestra Sinfónica do YouTube, Orquestra J. Futura (Itália), Orquestra da Fundação Ópera Estúdio de Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012, Orquestra da Universidade da Extremadura (Espanha) e, mais recentemente, a Orquestra Mundial – “World Orchestra by East-West Music”, onde foram admitidos quatro alunos da Licenciatura e Mestrado em Violino e um de Contrabaixo. De referir que Vasken Fermanian, natural do Brasil, já tem no seu currículo ter sido selecionado para a Orquestra Sinfónica do YouTube 2011 e premiado no Concurso para Violino “Paços’ Premium”, nesse mesmo ano. Ao integrar agora o naipe dos violinos da Orquestra de Jovens Mundial, Vasken Fermanian terá a possibilidade de realizar estágios e concertos na próxima temporada, estando programada uma tournée à China.

comunidade

IPCB e Meltagus organizam curso de apicultura

Alunos de Educação Básica animam Dia da Criança

A Meltagus - Associação de Apicultores do Parque Natural do Tejo Internacional em colaboração com o IPCB/Escola Superior Agrária realizou, no dia 4 de maio, a 5ª edição do curso de formação profissional de “Desdobramentos” e, no dia 24 de maio, a 3ª edição do curso “Apicultura Biológica”.

A Escola Superior de Educação assinalou, no dia 31 de maio, o Dia da Criança com um conjunto de ações que envolveram as turmas do 1º e 2º ano do curso de Licenciatura em Educação Básica e do 1º ano do Mestrado em Educação Pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico. As atividades desenvolvidas possibilitaram a vivência de experiências científicas e artísticas a crianças do Jardim de Infância da Obra de Santa Zita, do 1º Ciclo do Agrupamento de Escolas João Roiz, e ainda a cerca de 50 alunos da APPACDM de diferentes idades.

A primeira formação decorreu no apiário da ESACB e teve como objetivos identificar e utilizar os principais métodos de povoamento e multiplicação de colónias e selecionar os métodos mais adaptados a cada situação. Neste curso foram abordados os métodos de povoamento de colónias; métodos de desdobramento de colónias; acompanhamento das colónias recémformadas; transporte para apiários definitivos; transferência de núcleos para colmeias; introdução de ceras laminadas e puxadas. Já a segunda formação visou identificar as especificidades da Apicultura em modo de produção biológico e reconhecer as formas de tratamento e profilaxia, de doenças das abelhas, autorizadas no modo de produção biológico para a Apicultura. Neste curso, foram abordados diversos temas como o enquadramento legal; regulamentação e certificação; regulamento europeu; organismos de controlo e certificação; processo administrativo de certificação; produção biológica de mel; equipamento apícola e manutenção; instalação do apiário em MPB; Circuito do MPB (extração processamento, embalamento, rotulagem e comercialização); registo global da exploração apícola em MPB.

08

POLINFOR

No âmbito da expressão dramática, os estudantes, distribuídos por vários espaços (Jardim e salas de aula), apresentaram a cada grupo/turma de crianças uma peça de teatro e, em seguida, realizaram atividades lúdico-expressivas com os respetivos meninos. António Torrado, Arcelinda Ferreira, Fernando de Paços, Rómulo de Carvalho e Sophia de Mello Breyner são os autores dos textos dramáticos, representados pelos estudantes. No âmbito das atividades ligadas às ciências, foram vários os pretextos para todos se deslumbrarem: …a descoberta do nome escondido…, os vegetais que deixam marca …, as cores bailarinas…, na pista de leite…, nunca mais digas que os ovos são frágeis…, para escrevermos não precisamos de caneta…, a coca-cola zero é mesmo zero…, como é fácil encher balões, vinagre não é só para temperar …e pouco mais… E, no final, ainda houve tempo para decorar alguns vidros da escola, que, de tão bonitos terem ficado, ninguém tem coragem de limpar. As professoras envolvidas na coordenação e na dinamização das atividades foram as professoras Madalena Leitão e Dolores Estrela Alveirinho, Helena Margarida Tomás, Margarida Afonso e Paula Peres, responsáveis pelo Centro de Recursos de Ideias e Materiais Ciência, Tradição e Cultura do IPCB/ESE.


destaque

IPCB acolheu etapa da “Volta de Apoio ao Emprego” O IPCB acolheu, dia 14 de maio, a iniciativa “Volta de Apoio ao Emprego”, organizada pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, o Instituto do Emprego e Formação Profissional e a rede de centros Europe Direct, com o objetivo de divulgar oportunidades de emprego e formação. Esta sessão de informação, a quarta de um conjunto de treze realizadas em diversas localidades de norte a sul do país, serviu, também, para apresentar soluções para a melhoria da empregabilidade, através de formação profissional, estágios ou experiência internacional de voluntariado, assim como sugestões sobre como aumentar a probabilidade de sucesso de uma candidatura e formas de aceder a quase 1,5 milhões de vagas de emprego disponíveis a nível europeu. Na sessão de abertura, José Carlos Gonçalves, Vice-Presidente do IPCB, congratulou-se com este “projeto patrocinado pela União Europeia que, na atual conjuntura económica, tem de ter políticas pró-ativas para a empregabilidade e para o desenvolvimento de ações que possam facilitar o acesso aos mercados de trabalho. Para o IPCB, tudo o que for iniciativas que promovam, divulguem, estimulem ações de empregabilidade e facilitação desse processo de acesso ao mercado de trabalho são da maior importância. O Politécnico de Castelo Branco como organização e instituição responsável por formar quadros técnicos especializados, com competências e saberes, obviamente que pode dar um contributo muito válido para o desenvolvimento económico, para a criação de valor ao nível das empresas e das organizações. É de todo nosso interesse, também, que nossos alunos diplomados possam de facto ter resposta no mercado de trabalho para as capacidades que acabaram de adquirir”. Já António Realinho, Diretor do centro de informação Europe Direct Beira Interior Sul, lembrou que “esta iniciativa tem por finalidade promover a empregabilidade a nível europeu e, principalmente, nas regiões onde estamos inseridos e colocar á disposição dos cidadão e do seu conhecimento todos os dispositivos que existem para o efeito, para que as pessoas possam enquadrarse nelas a nível europeu. Também é importante que os jovens percebam que dispõem de um conjunto de programas que lhes podem ser úteis para a sua vida profissional e que existe uma grande mobilidade a nível europeu”.

Também Carlos Faria, Diretor do Centro de Emprego e Formação Profissional de Castelo Branco, salientou a importância desta sessão para “divulgar oportunidades de emprego a nível europeu” e, ao mesmo tempo, ser uma ação “para ajudar quem está desempregado”. Carlos Faria referiu ainda que “é extremamente importante a divulgação das medidas ativas de emprego, que as pessoas, os desempregados conheçam todas as oportunidades que têm”. Para o Diretor do Centro de Emprego e Formação Profissional de Castelo Branco “numa altura em que há uma dificuldade acrescida em termos de emprego, é importante que os jovens conheçam tudo o que o IEFP lhes pode dar. Nessa perspetiva, cremos que os jovens, com uma atitude pró-ativa, podem-nos ajudar, dando a conhecer aos empresários todas as medidas e apoios que existem à contratação e promoção de estágios profissionais”. A sessão prosseguiu depois com as intervenções dos técnicos superiores do Serviço de Emprego de Castelo Branco Jorge Diogo e Lurdes Neves que abordaram, respetivamente, os temas “Medidas Ativas de Emprego: Estágios Profissionais e Passaportes Emprego” e “Apoios à Contratação”. Patrícia Oliveira, EuroConselheira do Centro de Emprego da Covilhã falou ainda das “Oportunidades de emprego ao nível Europeu”, enquanto João Pedro Luz, do Gabinete de Relações Internacionais do IPCB, do “Programa LLP (Aprendizagem ao Longo da Vida) e Empregabilidade”.

comunidade

IPCB no “Sunshine Bookmark Contest 2013

A problemática do lixo eletrónico

A Escola Superior de Educação esteve envolvida no concurso internacional de marcadores de livros promovido pela Biblioteca Pública de Varsóvia, Polónia. A participação no certame foi coordenada pela docente Maria da Natividade Pires e o projeto apresentado foi desenvolvido por duas alunas do IPCB/ESE, Cátia Gaspar e Raquel Teixeira, no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico.

Uma delegação portuguesa constituída por alunos e professores dos Institutos Politécnicos de Castelo Branco e de Tomar esteve, de 28 de Abril a 11 de maio, na cidade de Izmir, Turquia, num Programa Intensivo Erasmus onde se discutiu a problemática do lixo eletrónico. Esta iniciativa, apoiada pela União Europeia, juntou instituições de ensino superior de toda a Europa (num total de mais de 30 alunos e 12 professores), teve como anfitriã a Universidade de Yasar.

Neste projeto de elaboração de marcadores de livros a partir de contos tradicionais e de histórias sujeitas ao tema „Viagem”, de autores contemporâneos de literatura para crianças, participaram alunos do 3º ano de escolaridade da Escola EB1 do Valongo, do Agrupamento de Escolas João Roiz e da Escola S. Tiago, do Agrupamento Afonso de Paiva, em Castelo Branco. Tratou-se de um trabalho criativo completamente original. O Sunshine Bookmark Contest 2013 teve, entre outros, o patrocínio do Ministério da Educação da Polónia, do Ministério da Cultura, Biblioteca Nacional e Secção Polaca do IBBY - International Board on Books for Young People. Participaram no concurso 2000 crianças e jovens da Bulgária, Indonésia, Irlanda, Itália, Polónia, Portugal, Roménia e Ucrânia. O concurso tinha várias categorias, por idade e por nacionalidade. Cinco crianças portuguesas, na categoria dos 8 anos, de turmas das professoras cooperantes do IPCB/ESE, Elisa Correia e Sara Vieira, foram premiadas pela Biblioteka Publiczna W DZ. Ursus, de Varsóvia: Carolina Santos e Antonio Lameiras Mendes, 2º prémio ex aequo; Laura Fonseca, Martin Heitor e Tomás Calmeiro, 3º prémio ex aequo.

O Programa Intensivo Erasmus “E-Waste: Legal Regulations and Implementations on e-waste in EU” teve por objetivo refletir sobre o lixo eletrónico (e-waste), a realidade de cada país e o enquadramento legislativo de cada país resultante da transposição das diretivas europeias. Cada representação teve a possibilidade de explicar o que está a ser feito no seu país, de explorar aspetos específicos e apresentar propostas de soluções.

No dia 23 de abril de 2013, Dia Mundial do Livro, realizou-se uma cerimónia na Biblioteca, tendo o representante do Instituto Camões em Varsóvia recebido, simbolicamente, os prémios atribuídos às crianças portuguesas, e enviado de imediato as suas felicitações à Professora Maria da Natividade Pires: “Gostava de a congratular pela orientação deste projeto internacional, que permitiu que crianças portuguesas viessem a ser premiadas pelo seu projeto criativo. Este é, sem dúvida, um ótimo exemplo do que devem ser as práticas de ensino-aprendizagem: significativas, criativas e gratificantes”.

Em relação a Portugal, a transposição das diretivas europeias visam estabelecer normas jurídicas para a gestão de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos; prevenir a produção desses resíduos; promover a reutilização e a reciclagem dos equipamentos; reduzir a quantidade e nocividade dos resíduos; contribuir para a melhoria da conduta ambiental de todos os operadores envolvidos no ciclo de vida destes equipamentos. De referir que qualquer das metas definidas pela União Europeia para a gestão de resíduos elétricos e eletrónicos está perfeitamente superada em Portugal, não só ao nível da sua recolha (4,4 kg/hab.ano verificados no nosso país em oposição ao mínimo de 4 kg/hab.ano definidos na legislação comunitária), mas também ao nível das taxas de reutilização e de reciclagem. De forma genérica, o lixo eletrónico refere-se a todos os equipamentos elétricos e eletrónicos em fim de vida, em desuso ou avariados, como é o caso dos eletrodomésticos, dos computadores, dos telemóveis entre uma longa lista de outros equipamentos. Na sociedade atual, todos nós contribuímos para a produção de lixo eletrónico mas nem todos estão sensibilizados para as consequências nefastas que tratamento desadequado do lixo eletrónico inflige, principalmente, na saúde pública e no ambiente, bem como na preservação dos recursos naturais.

POLINFOR

09


destaque

Fundação Calouste Gulbenkian apoia projeto Diálogos… Ciência, Tradição e Cultura O projeto da Escola Superior de Educação “Diálogos… Ciência, Tradição e Cultura” vai ter o apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian. A candidatura foi apresentada pelas docentes do IPCB/ESE Dolores Estrela Alveirinho, Helena Margarida Tomás, Margarida Afonso e Paula Esteves, e visa “a promoção da literacia científica através da valorização e interligação com a cultura portuguesa”. A ideia é “interpretar e explicar a nossa cultura em termos científicos, centrada nas tradições ancestrais”. Em termos de objetivos específicos, o projeto prevê “pesquisar tradições que ainda não foram objeto de estudos anteriores”, “construir materiais e recursos didáticos que permitam explorar, estudar, conhecer e valorizar as tradições portuguesas”, “implementar ações de formação e de sensibilização” e “publicar dois livros temáticos”, entre outros. O projeto “Diálogos… Ciência, Tradição e Cultura” pretende dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelas docentes do IPCB/ESE, envolvendo a pesquisa de tradições portuguesas, a sua interpretação e explicação científicas, e que já deu origem a publicações, nomeadamente ao livro “Ciência a Brincar 10 - Ciência no tempo dos nossos Avós” e à recente criação do Centro de Recursos de Ideias e Materiais “Ciência, Tradição & Cultura” (CT&C), sedeado na ESE. As tradições que se pretendem explorar, e que ainda não foram objeto de pesquisas anteriores profundas, são sobre o sobreiro e cortiça; abelhas e mel; barro e olaria; azeitona e azeite; linho, seda e bordados de Castelo Branco; vime e cestaria; granito e cantaria. As tradições ligadas a estes temas permitirão explorar conceitos científicos diversos e muito relevantes, como por exemplo os conceitos de isolamento térmico e de isolamento sonoro, a propósito do estudo das tradições relacionadas com a cortiça e o barro. De acordo com as docentes “os conceitos científicos serão explorados e desenvolvidos através de diferentes metodologias, como a exploração de textos, entrevistas e diálogo com artesãos e adultos idosos, cientistas, envolvendo (quase) sempre a realização de atividades experimentais”.

i&D

sas

Sistema Geogreen com Prémio Inovação da Tektónica

Como colorir a vida de criança

O Sistema GEOGREEN que está a ser desenvolvido na Universidade da Beira Interior, em parceria com o IPCB/Escola Superior Agrária e o apoio empresarial da ISOCOR e da SOFALCA - Isolamentos de Cortiça, recebeu o 1º prémio Inovação Tektónica 2013 - Feira Internacional de Construção e Obras Públicas, certame que decorreu entre os dias 7 e 11 de maio, na FIL, Lisboa. A distinção visa demonstrar o potencial inovador das empresas portuguesas que contribuem para o desenvolvimento do tecido empresarial nacional e de valorizar os produtos, serviços ou equipamentos inovadores, promovendo desta forma as empresas que, num mercado em constante mutação, apostam no desenvolvimento de novos produtos.

Filipa Monteiro e Inês Pereira, alunas de 3º ano do curso de Licenciatura de Serviço Social do IPCB/Escola Superior de Educação, dinamizaram, de 8 a 12 de abril, a iniciativa “Como colorir a vida de crianças”, que consistiu na recolha de brinquedos, livros e material escolar nas Escolas, Residências e Serviços Centrais do IPCB. Esta iniciativa de âmbito social, na qual colaborou também o Agrupamento de Escolas Faria de Vasconcelos de Castelo Branco, surgiu na sequência do estágio final de prática pré-profissional das alunas do IPCB/ ESE, que está a decorrer nos Serviços de Ação Social do Instituto Politécnico de Castelo Branco (SAS/IPCB) durante todo 2ª semestre de 2012/2013.

O GEOGREEN é um sistema modular para superfícies ajardinadas, constituído por painéis pré-fabricados e pré-plantados com vegetação, adequado para edifícios novos e readaptação/reabilitação de edifícios existentes. Esta solução baseia-se no desenvolvimento de um painel de revestimento, com ecomateriais, incorporando vegetação natural, pré-fabricado, como parte de um sistema modular, adaptado à construção nova e à modernização de edifícios e, como tal, de fácil alteração e manutenção. O sistema pretende contribuir para o arrefecimento passivo de edifícios e associa os benefícios da vegetação adaptada com as características térmicas, acústicas e ambientais dos materiais utilizados. Financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), o sistema integrase no âmbito do projeto Waste geopolymeric binder-based natural vegetated panels for energy-efficient buiding green roofs and facades, em desenvolvimento no C-MADE – unidade de investigação da UBI, sob orientação de João Castro Gomes, Professor Catedrático do Departamento de Engenharia Civil.

10

O projeto prevê que os “materiais e recursos serão concebidos para crianças a frequentar a educação pré-escolar ou o ensino básico e alguns desses materiais serão adaptados a crianças com necessidades educativas especiais. Outros serão direcionados a adultos como pais, avós, professores, animadores culturais, responsáveis pela área educativa dos museus”. A candidatura apresentada à Fundação Calouste Gulbenkian envolve também “a formação de profissionais, de instituições direta ou indiretamente ligados à educação formal (agrupamento de escolas) e não formal (museus, universidade sénior e associações diversas), a realização de encontros mensais entre diferentes participantes (idosos e crianças; artesãos e cientistas; professores e animadores) no sentido de partilha de conhecimentos, a implementação de atividades experimentais, a publicação de dois livros e, ainda, a realização de um encontro final, em que todos serão convidados a participar”. Na concretização dos objetivos do projeto estarão envolvidas diversas entidades parceiras.

POLINFOR

Nesta iniciativa foram recolhidas 330 unidades de brinquedos, livros e jogos infantis; 284 unidades de material escolar e 144 peças de vestuário e calçado, o que demonstra o grau de sensibilização e partilha da comunidade do IPCB. O material recolhido foi entregue à Associação Amato Lusitano, no âmbito do protocolo existente entre esta entidade e os SAS/IPCB, e destina-se a ser distribuído pelas famílias carenciadas, apoiadas por aquela entidade, e que integrem crianças no seu agregado familiar. Com esta ação, Filipa Monteiro e Inês Pereira pretenderam complementar os apoios prestados pela Assoaciação Amato Lusitano e colorir um pouco a vida das crianças mais desfavorecidas.


destaque

Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar visita IPCB O Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Nuno Vieira e Brito, visitou, dia 7 de junho, o Instituto Politécnico de Castelo Branco. Vieira e Brito esteve nos Serviços da Presidência do IPCB, onde assinou o livro de honra, tendo de seguida visitado a Escola Superior Agrária (ESA) e o Centro de Investigação em Zoonoses, recentemente inaugurado pelo Ministro da Educação e Ciência. Nesta sua deslocação a Castelo Branco, o Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar quis “respirar o ar científico” do IPCB e inteirar-se das estruturas de investigação e experimentação da ESA, escola que tem diversos cursos de Licenciatura e de Mestrado na esfera de atuaç��o da sua secretaria de estado, nomeadamente Engenharia Biológica e Alimentar, Nutrição Humana e Qualidade Alimentar, e Inovação e Qualidade na Produção Alimentar. Nuno Vieira e Brito, congratulou-se com a investigação aplicada que está a ser desenvolvida no IPCB /Escola Superior Agrária e a proximidade que a instituição tem às empresas, autarquia e organizações da região, nomeadamente o CATAA – Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar. O Secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar afirmou mesmo que o desafio que se coloca hoje aos Politécnicos é reforçarem essa ligação às empresas e às autarquias com o objetivo de aumentarem a transferência de conhecimento e de tecnologia, potenciando os recursos onde estão inseridos.

Nuno Vieira e Brito é Doutor em Ciências Veterinárias pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e docente da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo onde foi, também vice-presidente. Anteriormente era Diretor Geral de Alimentação e Veterinária.

IPCB na sessão “Educação para a Sustentabilidade” O despovoamento do interior e a necessidade de criar emprego para fixar jovens estiveram em destaque na sessão comemorativa do Dia da Rede Europeia de Geoparques, que decorreu, dia 4 de junho, no Centro Ciência Viva da Floresta, e na qual esteve presente o Presidente do IPCB, Carlos Maia. A iniciativa contou ainda com a presença dos deputados da comissão parlamentar de Educação, Ciência e Cultura que estiveram em visita ao território que integra o Geopark Naturtejo, tendo refletido sobre os recursos naturais da região e estratégias para os valorizar. Depois de o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, ter pedido a “sensibilidade” dos deputados para dois terços do país a braços com o acentuado despovoamento e envelhecimento da população, o presidente da comissão de Educação, José Ribeiro e Castro, admitiu que falta em Portugal uma política do território. “Sem essa política, vamos sempre atrás do problema e não à frente de uma estratégia.” Considerando que Portugal “trata mal os recursos que tem”, o deputado apontou as pessoas e o território como os maiores recursos de que o país dispõe, acentuando ser necessário olhar para o interior como “a nossa nova praia”. Um olhar orientado para o investimento e que, reconheceu, “é indispensável levar à mesa do orçamento e dos centros de decisão do país”. Na sua intervenção, Carlos Maia referiu a importância do Instituto Politécnico de Castelo Branco para o distrito, referindo que a comunidade académica representa 18% da população da cidade e que cerca de 40 a 45% dos alunos são naturais do distrito, o que ilustra a relação de grande proximidade entre a instituição e a comunidade. O Presidente do IPCB voltou a mencionar a grande assimetria que existe entre o litoral e interior do país, em matéria de

ensino superior, destacando que 91% das vagas do concurso de acesso estão concentradas no litoral e que apenas 9% são apresentadas pelas instituições de ensino superior situadas no eixo entre Bragança e Beja. O programa terminou com a entrega de prémios do concurso “A água que nos une” às escolas vencedoras desta iniciativa, que tem ligado em parceria geoparques de todo o país e este ano também de São Tomé e Príncipe. Elisabete Silva, representante da Unesco, considerou que o concurso e o envolvimento das escolas têm sido uma mais-valia e irá manter-se como aposta de educação nestes territórios.

IPCB e Portugal Telecom assinam protocolo O IPCB e a Portugal Telecom assinaram um protocolo de cooperação que permitirá aproximar e potenciar o conhecimento e o capital humano do IPCB da empresa de telecomunicações. Com esta parceria, as duas instituições reforçam a sua aposta na criação de riqueza e desenvolvimento do distrito de Castelo Branco. De referir que a Portugal Telecom está, atualmente, a fazer um dos maiores investimentos no distrito de Castelo Branco, com construção, na cidade da Covilhã, de um Data Center que será dos maiores da Europa, e que o IPCB, através da sua Escola Superior de Tecnologia, poderá ser um parceiro importante da nova infraestrutura da PT já que forma diplomados em áreas do conhecimento necessárias ao desenvolvimento daquele investimento. Durante a assinatura do protocolo, que decorreu no dia 30 de abril, o Presidente Carlos Maia referiu que “esta parceria insere-se naquilo que consideramos estratégico para o IPCB, uma vez que contribui para reforçar a concretização

de uma das principais caraterísticas da matriz de formação da instituição, ou seja, a forte ligação ao mercado de trabalho. POLINFOR

11


destaque

Presidência do IPCB apresenta Relatório de Atividades e Contas de 2012 A Presidência do IPCB apresentou, dia 26 de Abril, o Relatório de Atividades e Contas de 2012 da Instituição, congratulando-se por os seis Objetivos Estratégicos (OE) definidos para o ano terem sido cumpridos de forma positiva e de a instituição continuar a figurar como uma das mais bem geridas do país. O Presidente do IPCB, Carlos Maia, começou por salientar os resultados obtidos no primeiro OE – “Consolidar e adequar a oferta formativa”- referindo concretamente o aumento do número de vagas disponibilizadas nos Cursos de Especialização Tecnológica (365), assim como o número de ofertas formativas em parceria com outras instituições do ensino superior (7). Relativamente ao segundo OE –“Garantir a qualidade da formação integral dos estudantes e promover a mobilidade e a inserção na vida ativa”-, Carlos Maia revelou que a Implementação do Sistema Interno de Garantia da Qualidade ficou-se pelos 95% mas que a promoção da mobilidade internacional dos alunos do IPCB superou as expetativas, com 127 estudantes em mobilidade quando a meta era de 95. Menos bem esteve o acompanhamento do percurso profissional dos antigos alunos cuja meta ficou em pouco mais de metade quanto ao número de alunos registados. Quanto ao OE seguinte -“Tornar mais eficiente o desempenho dos recursos humanos, promovendo o seu desenvolvimento profissional e pessoal”-, o Presidente do IPCB referiu que “grande parte do corpo docente do IPCB já esta a frequentar programas de doutoramento” e que o grande objetivo, já tornado público, é o IPCB ter, em 2014, 60% do corpo docente doutorado. “Melhorar as competências dos trabalhadores não docentes era também um dos nossos objetivos operacionais (...) para o qual tínhamos como meta apoiar três funcionários do IPCB a frequentar cursos conferentes de grau ao abrigo do regulamento de apoio à qualificação e o resultado excedeu as nossas expectativas - houve aqui um pedido de 8 funcionários e todos eles foram apoiados pelo nosso regulamento de apoio a qualificação”, referiu. O OE 4 –“Reforçar a atividade de investigação do IPCB, em estreita articulação com as necessidades do mercado”- tinha como meta 15 novos projetos de investigação para o objetivo operacional “Promover a investigação em rede com instituições de ensino e empresas, nacionais e internacionais” e foram conseguidos 27. Já a meta para o “número de eventos de promoção do conhecimento e transferência de tecnologia” era 2 e apenas um foi realizado. Quanto aos resultados do OE 5 –“Incrementar os recursos disponíveis, numa perspetiva de melhoria contínua e que garanta o envolvimento das pessoas”a taxa de implementação do SIGA ficou-se pelos 95%, a taxa de satisfação dos colaboradores com o SGQ registou 76%, quando a meta era de 91%, e foi atingido o grau de cumprimento dos documentos/instrumentos de gestão - PE, PA, QUAR e SGQ- previsto. “Completar o plano e construções previstas e garantir a funcionalidade dos edifícios e equipamentos de apoio ao ensino e investigação” era o objetivo operacional do OE 6 -“Melhorar as infraestruturas e os equipamentos”. Os indicadores de medida eram a taxa de cumprimento dos planos de execução (física e financeira) do Campus da Talagueira e a taxa de cumprimento dos planos de execução (física e financeira) do Centro de Investigação em Zoonoses tendo-se obtido os resultados de, respetivamente, 14% (quando a meta era de 60%) e de 100%.

Quanto à construção do Bloco Pedagógico da Escola Superior de Artes Aplicadas, Carlos Maia sublinhou que “ a obra que finalmente avançou, com a Câmara de Castelo Branco a assumir a componente nacional do investimento, e que, apesar dos atrasos, deverá estar pronta em novembro. Esperamos que o segundo semestre do próximo ano letivo já se inicie nas novas instalações”, disse. Relativamente aos recursos humanos, o IPCB terminou o ano de 2012 com 379 docentes e 230 não docentes aos quais acrescem 24 funcionários dos Serviços de Ação Social. Em relação aos recursos financeiros, o Presidente do IPCB referiu que a instituição apresentou um total de despesa de 19 milhões e 470 mil euros, sendo que as despesas de pessoal representaram 82,83%, salientando que, dado o atual momento que o país e as instituições atravessam, mesmo assim foi possível fazer despesas com bens de capital da ordem de 1 milhão e 123 mil euros. Já quanto às receitas, e tendo em conta os sucessivos cortes a que a instituição tem sido sujeita por parte do Orçamento de Estado, o Presidente do IPCB salientou o facto de a instituição continuar a figurar como uma das mais bem geridas do país. Com efeito, o IPCB teve um total de receitas em 2012 de mais 20 milhões e 204 mil euros, terminando assim o ano com uma execução orçamental positiva de 491 mil euros. Durante a apresentação dos dados relativos a 2012, Carlos Maia salientou ainda “o esforço do IPCB em ter das propinas mais baratas do ensino superior em Portugal” e a política que a instituição tem implementado no sentido de facilitar o seu pagamento aos alunos que estão em dificuldades ou em incumprimento referindo que têm sido feitos ”planos flexíveis de pagamento”.

IPCB e SFLAG estabelecem parceria O IPCB e a empresa albicastrense SFLAG – Sistemas de Informática, Lda., que desenvolve soluções de hardware e software para o mercado industrial, comercial e de serviços, assinaram, dia 6 de junho, um protocolo de cooperação. Este acordo, firmado pelo Presidente do IPCB, Carlos Maia, e pelo gerente da SFLAG – Sistemas de Informática, Mário Rui Sousa, tem como principal finalidade o enquadramento de alunos da Escola Superior de Tecnologia em contexto de trabalho por parte da SFLAG, e a implementação de outras ações que se adequem com as atividades que desenvolve, nomeadamente projetos para melhoria do processo produtivo ou modernização tecnológica. Poderão, também, ser desenvolvidos projetos de investigação aplicada e modernização tecnológica, bem como a troca de serviços e outros tipos de intercâmbio de interesse mútuo. As duas organizações acordaram ainda que, no futuro, poderão ser definidas outras formas de cooperação.

12

POLINFOR


destaque

IPCB tem um impacto económico na região de 40,251 milhões de euros

O impacto anual total do IPCB na região de Castelo Branco correspondeu, em 2012, a um total de 40,251 milhões de euros, o que equivale a 5,6% do PIB dos concelhos de Castelo Branco e Idanha-a-Nova. Desta forma, por cada euro gasto pelo Estado no financiamento do IPCB (13.568.280 euros), gera-se um nível de atividade económica de 2,91 euros. Estes são os principais dados de um estudo coordenado pela Universidade do Minho e pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, e desenvolvido pelos docentes e investigadores do IPCB Sara Nunes e Luís Farinha. Para o cálculo do impacto económico do IPCB na região os investigadores consideraram “os gastos dos docentes e funcionários que mudaram de residência para trabalhar no IPCB e os gastos das suas visitas; os gastos com alimentação e transportes dos docentes e funcionários que não tendo mudado de concelho de residência para trabalhar no IPCB, não residem em Castelo Branco ou Idanha-a-Nova; os gastos dos alunos que vieram estudar de outras regiões para Castelo Branco e os gastos das suas visitas; os gastos dos alunos locais que teriam ido estudar para outras regiões, caso o IPCB não existisse; os gastos em alimentação e transportes dos alunos que não mudaram de residência mas se deslocam diariamente de outros concelhos e que não iriam estudar para outra instituição (18,5% dos estudantes); os gastos da instituição, na região de Castelo Branco em bens e serviços. A elaboração do estudo foi justificada pelo Presidente do IPCB com o facto de, “perante a atual conjuntura económica e social, marcada por cortes orçamentais, ser essencial que as Instituições de Ensino Superior (IES) quantifiquem o impacto que as suas atividades têm na comunidade envolvente e no respetivo desenvolvimento económico”. De acordo com os dados obtidos pelo estudo, o Presidente do IPCB afirma “não conhecer nenhum investimento público na região que tenha o retorno conseguido pela instituição - o que comprova a sua importância para o interior do país -, pelo que é inconcebível, neste momento, podermos pensar a região sem uma instituição como o Politécnico de Castelo Branco”. Outro dado relevante obtido neste estudo é o de o IPCB ser uma das instituições de ensino superior onde é mais económico estudar, tendo em conta os números recolhidos noutros sete Politécnicos que efetuaram a mesma investigação. O estudo teve como objetivos quantificar o impacto que as atividades do IPCB têm na comunidade envolvente e no respetivo desenvolvimento económico, medir os efeitos sobre o nível de atividade económica regional resultantes da presença do IPCB e caracterizar detalhadamente a população que constitui o IPCB. De acordo com os investigadores, os dados foram recolhidos através da aplicação de um questionário, tendo-se verificado que a amostra recolhida era representativa da população em estudo. Além da determinação do impacto

económico do IPCB, o estudo permitiu ainda caracterização detalhada de toda a população que, em 2012, constituía o IPCB (374 docentes, 259 funcionários e 4582 alunos) ao nível profissional, pessoal e familiar e condições de vida (no caso dos docentes e funcionários) e pessoal, percurso escolar, situação escolar, condições de vida e caracterização familiar (no caso dos alunos). Da análise, observou-se que 35,3% dos docentes mudou o seu concelho de residência para trabalhar no IPCB e que 26,5% se deslocam diariamente de outros concelhos para Castelo Branco ou Idanha-a-Nova, embora não tenham mudado de concelho de residência para desempenhar funções no IPCB. Relativamente aos funcionários, verificou-se que 20% mudou de residência para desempenhar funções no IPCB, enquanto 5,8% se desloca diariamente de outro concelho. Procedeu-se a um levantamento das despesas mensais de docentes e funcionários com alojamento, educação dos filhos, alimentação, livros e outro material escolar, saúde, atividades de lazer, bens pessoais, material informático e internet, despesas correntes e transportes. No caso dos docentes e funcionários que mudaram de concelho de residência para trabalhar no IPCB procedeu-se ao levantamento dos montantes gastos com as visitas que recebem. A pesquisa permitiu observar que 43,2% dos alunos mudou de localidade de residência para frequentar o IPCB. Ainda que 45,7% dos alunos seja natural da região ou se desloque de um raio não superior a 50 km, 37,0% deslocou-se de um raio superior a 100km. Em média, os alunos do IPCB deslocaram-se 128 km (mediana 120 km) e, se forem considerados só os alunos que mudaram de residência, este valor sobe para 220 km. Acresce ainda o facto de 86,4% dos inquiridos terem escolhido o atual curso como 1ª opção. Nos alunos que mudaram de residência foram 82,9% os que escolheram este curso como 1ª opção. Constatou-se que 50,6% são alunos trabalhadores-estudantes. Determinaram-se os gastos dos alunos em alojamento, alimentação, transportes, propinas e taxas, bens pessoais, material escolar, material informático, lazer, saúde e outras despesas. Cada aluno do IPCB gasta em média mensalmente 382 euros. Em particular, os alunos que mudaram de concelho de residência para estudar no IPCB apresentam um gasto mensal médio de 429 euros, enquanto os restantes gastam mensalmente 332 euros. Além disso, procedeu-se ao levantamento dos montantes gastos com as visitas que recebem os alunos que se encontram deslocados do seu concelho de residência. O gasto anual dos docentes foi de 6,499 milhões de euros, o dos funcionários de 1,769 milhões de euros, o dos alunos 30,684 milhões de euros e gasto anual da instituição em bens e serviços foi 1,297 milhões de euros, o que representou de impacto económico na região de 42,251 milhões de euros.

POLINFOR

13


breves

Fascínio das plantas A Escola Superior Agrária realizou de 13 a 18 de maio a “Semana do Fascínio das Plantas”. Com esta iniciativa, de âmbito mundial, pretendeu-se despertar o maior número possível de pessoas para o fascínio das plantas e para a sua importância na agricultura e produção sustentável de alimentos, bem como para a horticultura, silvicultura e produção de bens não-alimentares, como papel, madeira, químicos, fármacos e energia. O programa do evento incluiu quatro atividades dirigidas ao público em geral, orientadas por docentes do IPCB/ESA -”Vem fazer um herbário”, “As nossas plantinhas in-vitro”,“ Simpósio Nacional de Biodiversidade e Apicultura” e piquenique no Parque Botânico.

Formação na Academia Cisco A Academia Cisco do IPCB/ Escola Superior de Tecnologia abriu mais uma Formação Completa Cisco CCNA Exploration, version 4.0/5.0,

Ed. 2013, em regime Pós-laboral.

Ordem dos Engenheiros

Regimes alimentares

O curriculum Cisco CCNA Exploration é uma formação técnica especializada que procura fornecer uma visão global sobre redes de comunicação de dados, desde os seus fundamentos até tópicos avançados. Os participantes aprendem os fundamentos em routing, switching e de tecnologias de rede avançadas, preparando-os para a certificação CCNA internacionalmente reconhecida e muito valorizada no mercado de trabalho.

Filipe Carreiro, docente do IPCB/Escola Superior Agrária é o novo Delegado Distrital de Castelo Branco da Ordem dos Engenheiros. A tomada de posse dos novos órgãos dirigentes da Ordem dos Engenheiros para o triénio 2013-2016 decorreu no passado dia 3 de abril na sequência das eleições nacionais e regionais realizadas em 23 de fevereiro.

A Escola Superior Agrária realizou, durante o mês de abril, o Curso “Formulação de regimes alimentares para vacas leiteiras”. A formação teve por objetivo dotar os formandos de conhecimentos para formularem regimes alimentares para vacas leiteiras em diferentes fases de produção e compreenderem a influência que os nutrientes têm sobre a produção e composição do leite. A formação foi dividida em cinco módulos - Digestão e metabolismo de animais ruminantes (4 horas); Composição química e particularidades dos alimentos (4 horas); Lactação (4 horas); Avaliação e composição do regime alimentar (16 horas); Simulação de regimes alimentares para vacas em produção (8 horas).

O Tejo em livro O livro “O Tejo: virtuosismo das suas águas e gentes”, da autoria da professora Lurdes Cardoso, foi apresentado na Escola Superior de Educação, no dia 7 de maio. A obra constitui um precioso contributo para reavivar a memória de um tempo irrepetível das gentes e povoações ribeirinhas ao mesmo tempo que promove a defesa e a divulgação dos patrimónios culturais locais, com recurso a testemunhos, poemas, fotografias, pinturas e desenhos originais. Lurdes Cardoso foi, durante mais de duas décadas, docente do IPCB/ Escola Superior de Educação, tendo-se aposentado em 2009.

Nos triénios 2007-2010 e 2010-2013, docente do IPCB já exercia o cargo de Delegado Distrital Adjunto de Castelo Branco da Ordem dos Engenheiros.

A Vida e o Corpo “A Vida e o Corpo!” foi o tema do debate integrado nas XI Sessões de Cardiopneumologia da Beira Interior, uma vez mais organizadas pelo IPCB/ Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias. O objetivo desta sessão aberta ao público, que teve lugar dia 18 de maio, foi o de “demostrar os diferentes pontos de vista e abordagens ao corpo humano enquanto ser vivo e post-mortem. O debate teve como intervenientes os médicos Eduardo Pereira (Gastrenterologista no Hospital Amato Lusitano) e João Pinheiro (Instituto Nacional de Medicina Legal) e o Cardiopneumologista José Maria Silva (moderador).

Cxworx e Core stability No dia 6 de abril, decorreu na Escola Superior de Educação um Workshop de Cxworx e de Core Stability, organizado pela área científica de Desporto e Bem-estar. O Cxworx é uma aula de grupo de fitness que visa fortalecer, tonificar e melhorar a força funcional e auxiliar na prevenção de lesões. Relativamente ao Core stability, operacionalizaram-se exercícios para os músculos estabiP.15

academia

Terceira edição da Feira de Emprego@ESTCB A terceira edição da Feira de Emprego@ESTCB, iniciativa que visa promover uma aproximação dos alunos finalistas do IPCB/ EST aos empregadores nas áreas de Engenharia e Tecnologia, mostrar aos empregadores o trabalho desenvolvido na Escola e ainda ser um complemento aos eventos de cariz tecnológico que têm sido promovidos, nomeadamente Semana de Engenharias e Infotec, decorreu este ano nos dias 21 de maio, e 11 e 12 de junho. Nos três dias da edição deste ano da Feira de Emprego@ESTCB participaram mais de uma dezena de empresas - Noesis, agap2, KCS IT, TIMWE, Sinfic, Upgrade e Mind Solutions Adecco, Mind Source, Altran Portugal, Decisões e Soluções - e, para além da apresentação de empregadores, o certame incluiu no seu programa, entre outras atividades, sessões destinadas a ajudar os alunos finalistas a preparar os seus curriculum vitae, entrevistas de emprego, expositores, mostras de projetos, casos de empreendedorismo. Para o Diretor da Escola Superior de Tecnologia, José Metrôlho, “a Feira de Emprego@ESTCB é, acima de tudo, um espaço de convívio entre pessoas que partilham em comum o interesse pelos domínios da Engenharia e Tecnologia, nomeadamente: Engenharia Civil; Engenharia Eletrotécnica; Engenharia Industrial; Engenharia Informática; Tecnologias de Informação e Multimédia; Energias Renováveis; Informática para a Saúde e Tecnologia de Equipamentos de Saúde. E apesar da elevada taxa de empregabilidade dos nossos alunos, fruto da qualidade de ensino, áreas ministradas e ensino prático dos cursos, a Escola continuará a organizar iniciativas que potenciem o ingresso célere dos nossos diplomados no mercado de trabalho”.

Alunos de Educação Básica na Marcha pelo Coração Um conjunto alargado de alunos do 2º ano da Licenciatura em Educação Básica - Ana Carita, Ana Correia, Ana Oliveira, Beatriz Diniz, Bruno Alves,

Cátia Fonseca, Filipa Afonso, Inês Calha, Lurdes Pereira, Margarida Nunes, Marina Machado, Raquel Cardoso e Stéphanie Farinha -, participaram, voluntariamente, no dia 26 de maio, na Marcha pelo Coração 2013, organizada pelo Agrupamento de Escolas João Roiz. Os estudantes dinamizaram atividades de ciência e arte, tendo todas como tema central os alimentos – ovo, leite, açúcar, farinha, frutos, hortícolas, vinagre, óleo, coca-cola, entre outros. A participação no evento revelou-se uma mais-valia para os estudantes, quer por lhes permitir responder às muitas questões colocadas pelos participantes, quer por lhes permitir levar, de forma “aliciante”, a Escola Superior de Educação e o curso de Educação Básica à comunidade albicastrense. As professoras envolvidas na coordenação e na dinamização das atividades foram as professoras Dolores Estrela Alveirinho, Helena Margarida Tomás, Margarida Afonso e Paula Peres, responsáveis pelo Centro de Recursos de Ideias e Materiais Ciência, Tradição e Cultura do IPCB/ESE.

NaturESE 2013 muito participativo Cerca de uma centena de alunos do ensino secundário e ensino superior participaram na 13ª edição do NatuESE, que se realizou, de 24 a 26 de maio, em Penha Garcia, concelho de Idanha-a-Nova. Organizado pelos alunos do 2ºano do curso de licenciatura em Desporto e Atividade Física do IPCB / Escola Superior de Educação, no âmbito da Unidade Curricular de Desportos IV – Atividades na Natureza, lecionada pelo docente Nuno Silva, o NaturESE P.15

14

POLINFOR


breves

lizadores da região lombo pélvica que são cruciais para fornecer a base para movimentos das extremidades inferiores e superiores, para suportar cargas e proteger a coluna vertebral. Coordenado pelo professor Luís Cerca, especialista de prestígio internacional, o workshop teve como principal objetivo proporcionar aos cerca de 70 participantes, incluindo alunos e profissionais da área, uma experiência de excelência, com o intuito de melhorar as suas competências nesta área tão específica.

Operador de motorroçadoura A Escola Superior Agrária realizou, nos dias 25 de maio e 1 de junho, o Curso de “Operador de Motorroçadoura”, num total de 14 horas de formação. Este curso teve por objetivo capacitar os formandos com os conhecimentos práticos para o uso correto da motorroçadora nas em operações de silvicultura e manutenção de espaços verdes, respeitando as normas de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho (SHST) florestal e de proteção do ambiente.

Mês do coração Durante todo o mês de maio, a Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, através do Curso de Cardiopneu-

mologia, realizou Rastreios Cardiovasculares e Respiratórios gratuitos à comunidade. Inserida no âmbito da comemoração do Mês do Coração, esta iniciativa envolveu a realização de 552 exames nas áreas de cardiologia (eletrocardiograma, holter e ultrassonografia cardíaca), exames da circulação dos vasos do pescoço e da aorta abdominal, prevalência de hipertensão arterial (HTA) e provas de função respiratória ou estudo do sono.

Fertilização do olival No dia 6 de maio, realizou-se na Escola Superior Agrária o Curso de “Fertilização do olival”. A formação teve por objetivo transmitir aos formandos conhecimentos sobre as principais práticas culturais a realizar no olival e sobre os nutrientes vegetais, avaliação da fertilidade do solo (análise de terra e análise de plantas), fertilizantes (adubos e corretivos), fertilização do olival e manutenção do solo.

POCTEP Águeda As docentes Teresa Albuquerque, Margarida Antunes e a Técnica Superior Sandrina Oliveira, apresentaram, dia 19 de junho, na sede da Associação de Municípios da Cova da Beira, em Belmonte, uma palestra

intitulada: “Riscos ambientais em bacias transfronteiriças: projectopiloto no Rio Águeda”, no âmbito das ações de divulgação do projeto POCTEP Águeda”. A apresentação permitiu, não só a divulgação dos resultados alcançados no âmbito do projeto, como ainda a avaliação de possíveis futuras colaborações entre o IPCB e a Associação de Municípios da Cova da Beira.

Programas de Fisioterapia A Escola Superior de Saúde Lopes Dias desenvolveu, nos meses de maio e junho, novos programas de fisioterapia dirigidos à população de Castelo Branco, em que estiveram em destaque os programas de fisioterapia aquática e de caminhada. Destinados a diversos grupos com idades superiores a 50 anos, estes programas de fisioterapia têm por objetivo promover a funcionalidade, a independência e a qualidade de vida da população-alvo.

Suporte Básico de Vida No dia 17 de maio, decorreu na Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias um Curso de Suporte Básico de Vida, destinado a todos os alunos do IPCB. Esta formação realizou-se

no âmbito das XI Sessões de Cardiopneumologia da Beira Interior.

Escalada de Árvores Nos dias 22, 23 e 24 de maio, realizou-se na Escola Superior Agrária o Curso “Escalada de Árvores”, num total de 24 horas de formação com o objetivo de capacitar os formandos com os conhecimentos práticos para a escalada de árvores e movimentação na mesma, e para a utilização segura e correta de ferramentas de corte manuais e moto-manuais, durante as operações de poda e desmontagem, respeitando as normas de Segurança Higiene e Saúde no Trabalho e de proteção do ambiente.

Vestidos Linha A Esteve patente, de 13 de maio a 10 de junho, na Biblioteca da ESACB/ ESART, a exposição “Vestidos Linha A”, uma seleção de um projeto interdisciplinar realizado por alunos do 2º ano da licenciatura em Design de Moda e Têxtil do IPCB/ Escola Superior de Artes Aplicadas, no 1º semestre do corrente ano letivo. Os “Vestidos Linha A” foram elaborados no âmbito das unidades curriculares de Confeção I e Design de Moda II lecionadas pelas docentes Cristina Almeida e Brígida Ribeiros.

tem como principal objetivo desenvolver nos estudantes competências na área da organização e gestão de eventos de atividades na natureza. Para os participantes, o NaturESE tem, também, como finalidade principal aumentar a autonomia dos jovens, criar métodos de trabalho e promover a importância da dinâmica cooperativa de grupo. O NaturESE é um evento aberto a toda a comunidade educativa e público em geral que traz, habitualmente, à região alunos das mais diversas partes do país, tendo a edição deste ano contado com a presença diversas dezenas de alunos vindos de várias escolas secundárias e institutos, nomeadamente do Instituto Vaz Serra, acompanhados dos seus professores. Os participantes desenvolveram competências na prática dos vários desportos de natureza como a escalada, tirolesa, canoagem, paintball, tiro com arco, zarabatana, entre outros; tudo numa prova de orientação praticada em âmbito de competição saudável. Além destas atividades, participaram também numa aula de Zumba, num percurso pedestre, em jogos tradicionais, em jogos alternativos criados na Unidade Curricular de Desportos Alternativos, lecionada pelo docente Pedro Mendes, e tiveram uma festa da espuma onde foram anunciadas as classificações das equipas.

Protocolo comercial com a Ô Hotels & Resorts O IPCB estabeleceu um protocolo comercial com a Empresa das Águas do Vimeiro e Companhia das Águas da Fonte Santa de Monfortinho, acordo que permitirá aos funcionários do IPCB, docentes e não docentes, usufruírem de descontos nas unidades geridas pela Ô Hotels & Resorts - Ô Hotel Golf Mar, Ô Hotel das Termas, Ô Termas do Vimeiro, Ô Golf do Vimeiro, Centro Hípico Ô Hotel Golf Mar, Centro Hípico Hotel Golf Mar, Ô Hotel Astória, Ô Hotel Fonte Santa e Ô Termas de Monfortinho.

Aluno da ESART vence Prémio de Fotografia Pedro Ribeiro, aluno do 2º ano de Mestrado em Design Gráfico do IPCB/Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) venceu o Prémio de Fotografia da Revista “O mundo da Fotografia Digital”, da edição nº 97 de maio de 2013, na Missão “Fotografar na Floresta”. O aluno do IPCB/ESART venceu o galardão com o trabalho “Island in the River Alva”, que o autor considera “um lugar mágico onde existe uma simbiose perfeita entre a floresta e o Rio Alva”. Com mais este prémio, atribuído pela públicação considerada a mais importante do setor em Portugal, Pedro Ribeiro acrescenta o seu curriculum onde já constam diversas publicações em revistas fotográficas, assim como exposições de pintura e fotografia.

Ano 5, n.º 41 | III série | Junho de 2013 | Depósito Legal n.º 164771/01 | ISSN: 1645-166X | Distribuição gratuita | © Propriedade: Instituto Politécnico de Castelo Branco, Av. Pedro A. Cabral n.º 12, 6000 084 Castelo Branco | Director: Carlos Manuel Leitão Maia Editores Executivos: António Camões, Rui Monteiro | Projecto Gráfico: Daniel Raposo, João Neves | Paginação: Serviços gráficos do IPCB | Periodicidade: trimestral.

POLINFOR

15


.


Polinfor junho