Page 52

Em Órbita

Lançando o Falcon-9 v1.1 O lançamento do primeiro foguetão Falcon-9 na sua versão V1.1 estava inicialmente agendado para se realizar a 14 de Setembro. Porém, o lançamento seria adiado devido à necessidade de se proceder a um novo teste do motor Merlin-1D. No entanto, o percurso até ao primeiro lançamento teve de superar vários obstáculos com a realização de testes não só nos motores, mas também na plataforma de lançamento na Base Aérea de Vandenberg. Em finais de Agosto foi realizado o Wet Dress Rehersal (WDR) que envolveu o abastecimento do lançador na Plataforma de Lançamento SLC4E podendo-se de seguida avançar para o denominado Hot Fire Test (HFT). O principal objectivo deste teste era o de garantir que os sistemas de abastecimento da plataforma de lançamento e o foguetão funcionavam num ambiente totalmente operacional ao mesmo tempo que se realizavam vários testes, como por exemplo os comandos de activação e desactivação dos motores. Outros testes passaram pela sequência total de abastecimento do veículo, pelas operações da contagem decrescente, pelas operações de preparação dos motores e pelo teste do sistema de supressão sónica da plataforma de lançamento. O HFT estava inicialmente previsto para 11 de Setembro, mas no entanto seria adiado devido a problemas surgidos durante a fase de abastecimento. Os especialistas e engenheiros da SpaceX conseguiram resolver os problemas de forma rápida, o que levou a que fosse possível no dia seguinte levar a cabo o teste. Porém, mais uma vez o teste foi marcado por alguns problemas técnicos que por duas vezes fizeram suspender a contagem decrescente. À terceira tentativa tudo correu como previsto e o teste foi realizado com sucesso. Satisfeitos com os resultados obtidos e esperando pela realização de dois lançamentos de mísseis a partir da Base Aérea de Vandenberg, o lançamento seria então agendado para o dia 29 de Setembro. No dia do lançamento a activação eléctrica do foguetão teve lugar pelas 0230UTC enquanto que o abastecimento de oxigénio líquido (LOX) seria iniciado às 1210UTC e o abastecimento de RP-1 a ter início pelas 1220UTC. O processo de abastecimento seria finalizado pelas 1245UTC, com o abastecimento de LOX a ser mantido até T-3m para ir substituindo o oxidante que se evaporava devido à sua natureza criogénica. Utilizando um oxidante a uma temperatura extremamente baixa (e tal como acontece com outros lançadores), procedeu-se a T-9m (1553UTC) ao acondicionamento térmico dos motores do primeiro estágio. O programa de voo foi introduzido no computador de bordo às 1554UTC, seguindo-se às 1555UTC a transferência do fornecimento de energia para as baterias internas do veículo e acontecendo o mesmo com o sistema de destruição de emergência às 1557UTC. Antes de se proceder ao lançamento é realizado um teste do sistema de controlo do motor do segundo estágio e às 1559UTC é activado o sistema de supressão sónica que inunda a plataforma de lançamento com toneladas de água que é assim utilizada para diminuir o choque das ondas sonoras criadas pela ignição dos novo motores do primeiro estágio. A ignição dos motores do primeiro estágio ocorre pelas 12559:57UTC, aumentando a força da ignição até às 1600:00UTC altura em que o veículo abandona a plataforma de lançamento. A fase inicial do voo vê o veículo a ascender verticalmente sobre a plataforma de lançamento antes de realizar uma manobra que o coloca no azimute de voo desejado para realizar a missão. A T+1m 10s o veículo encontra-se a voar a uma velocidade supersónica, atingindo a zona de máxima pressão dinâmica a T+1m 18s. O final da queima do primeiro estágio ocorre a T+2m 41s após a potência dos motores ter sido diminuída para limitar a aceleração durante os segundos finais da queima do primeiro estágio. A separação entre o primeiro e o segundo estágio ocorre a T+2m 45s. A ignição do motor do segundo estágio ocorria a T+2m 49s.

Em Órbita – Vol.13 – N.º 142 / Novembro de 2013

51

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 142 Novembro de 2013  

Edição de Novembro de 2013 com a segunda parte dos artigos sobre os lançamentos orbitais de Setembro de 2013 e os lançamentos de Outubro de...

Em Órbita 142 Novembro de 2013  

Edição de Novembro de 2013 com a segunda parte dos artigos sobre os lançamentos orbitais de Setembro de 2013 e os lançamentos de Outubro de...

Advertisement