Page 25

Em Órbita

das estruturas do conjunto superior do veículo lançador, finalização do projecto do HIF onde o lançador seria montado em Wallops Island, construção do ducto das chamas no local de testes do motor no Centro Espacial Stennis onde seriam testados os motores do primeiro estágio, início do fabrico do sistema Transporter/Erector/Launcher (TEL) que iria transportar o veículo lançador do HIF e colocá-lo na posição vertical na plataforma de lançamento, finalização do projecto preliminar da plataforma de lançamento, e condução dos pilares iniciais de teste para o HIF. Ainda em Outubro era anunciado que à Mitsubishi Electric Corp. (MELCO) havia sido atribuído um contrato de fornecimento dos componentes do PLS para orientar o Cygnus até à ISS. Estes componentes (repetidores, diplexers, e processadores de tratamento de dados) são essenciais para o controlo de aproximação entre o veículo logístico e a ISS. Quando o veículo se aproxima da estação espacial, o PLS a bordo da Cygnus inicia uma troca de sinais com o sistema PROX (Proximity Communications System) que se encontra na ISS como parte do módulo experimental japonês Kibo, e orienta o veículo na aproximação e posterior ancoragem à ISS. O desenvolvimento e fabrico dos componentes do PLS seriam levados a cabo na fábrica da MELCO em Kamakura, Japão, para serem entregues à Orbital entre 2010 e 2014. Para além deste contrato com a MELCO, outros se seguiriam tal como o contrato com a Dutch Aerospace para o fornecimentos dos painéis solares que iriam auxiliar no fornecimento de energia ao Cygnus. Este contrato foi atribuído em Novembro de 2009. Em Dezembro o programa de desenvolvimento do foguetão Taurus-II passava de forma oficial da fase de projecção de engenharia e de atribuição de contratos para a fase de testes, após a realização de um teste bem sucedido do motor do segundo estágio. O motor de combustível sólido Castor 30, fornecido pela ATK Space Systems, foi testado no Centro de Engenharia e Desenvolvimento Arnold da Força Aérea dos Estados Unidos, Tennessee. O teste teve uma duração de 150 segundos e o motor produziu uma força máxima de 320,2 kN. Este motor foi projectado para entrar em ignição a altitudes superiores a 30,5 km e para testar de forma precisa a performance do motor, o teste estático foi realizado no interior de uma câmara de vácuo especialmente projectada para simular as condições na alta atmosfera. Em finais de Janeiro de 2010 era levado a cabo o PSR (Primary Summary Review) do programa do Taurus-II. Esta foi uma avaliação detalhada do estado do desenvolvimento do programa e incluiu a verificação dos objectivos de engenharia e do progresso previsto após a passagem de dois anos e meio desde que a OSC havia iniciado os trabalhos neste programa em 2007. os participantes neste PSR incluíram representantes da NASA, do Centro Espacial da Força Aérea e de Sistemas de Mísseis, do National Reconnaissance Office, da equipa de gestão da OSC responsável pelo Taurus-II e uma equipa de revisão independente composta por especialistas da industria espacial que haviam gerido grandes programas de desenvolvimento no passado. As conclusões da equipa de avaliação confirmaram que o programa de desenvolvimento do Taurus-II havia finalizado com sucesso o projecto a as fases de engenharia e de atribuição do processo de desenvolvimento, e que estava pronto para embarcar numa campanha agressiva de fabricação e de testes em 2010 e princípios de 2011, durante a qual os principais subsistemas seriam submetidos a condições operacionais rigorosas. Os principais sistemas a serem testados incluíam os motores do primeiro estágio, o núcleo do primeiro estágio, a estrutura do segundo estágio, os sistemas aviónicos, a carenagem de protecção, e todas as infraestruturas do solo relacionadas com estes sistemas tanto no local de lançamento como no Centro Espacial Stennis. O PSR também analisou outras áreas técnicas relacionadas com a engenharia de sistemas, o primeiro estágio e o motor AJ-26, o sistema de

Em Órbita – Vol.13 – N.º 142 / Novembro de 2013

24

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 142 Novembro de 2013  

Edição de Novembro de 2013 com a segunda parte dos artigos sobre os lançamentos orbitais de Setembro de 2013 e os lançamentos de Outubro de...

Em Órbita 142 Novembro de 2013  

Edição de Novembro de 2013 com a segunda parte dos artigos sobre os lançamentos orbitais de Setembro de 2013 e os lançamentos de Outubro de...

Advertisement