Page 67

A separação da LADEE teve lugar às 0350UTC. Pouco depois da separação, a LADEE activou os seus sistemas de estabilização para eliminar o excesso de movimento e para colocar a sonda num modo de orientação estável enquanto que os controladores verificavam o seu estado e procediam à activação dos seus sistemas. Nesta altura, o computador de bordo detectou que o sistema de estabilização estava a consumir mais energia do que era previsto e como tal, o software da LADEE ordenou que o sistema de estabilização fosse desacrivado como uma medida de precaução. O sistema seria reactivado mais tarde. Em órbita terrestre, a LADEE iria realizar uma série de manobras até atingir a órbita lunar. Pelas 0400UTC do dia 10 de Setembro a sonda entraria em modo de segurança devido a um erro de alinhamento entre dois sensores estelares. O problema de alinhamento seria corrigido e a sonda iria resumir o ritmo nornal de operações no dia 11 de Setembro. Ainda neste dia a LADEE executaria a manobra AM-1 (2300UTC) que consistiu num teste de engenharia do principal motor do Orbital Control System (OCS) e que seria importante para a denominada queima Lunar Orbit Insertion (LOI-1) que seria realizada a 6 de Outubro. Um novo teste (AM-1b) seria realizado mais tarde com bons resultados. A primeira manobra Phasing Loop Perigree Maneuver (PM-1) da LADEE seria realizada às 1638UTC do dia 13 de Setembro. A sonda não entrou em modo de segurança nesta fase. A 15 de Setembro a equipa de controlo continuava a levar a cabo testes nos sistemas da LADEE, tendo finalizado os testes com o NMS e com o UVS. No dia 16 de Setembro foram realizados os testes eléctricos iniciais com o Lunar Lasercom Spacecraft Terminal (LLST). Estes testes não envolveram a transmissão óptica para a Terra, mas verificaram todos os sistemas para garantir que haviam resistido ao lançamento e que estavam prontos para a realização das experiências. A 18 de Setembro a equipa da LADEE finalizava mais actividades relacionadas com a preparação dos instrumentos. O NMS havia realizado actividades de preparação para a ejecção da sua cobertura e realizado a calibração dos picos de espectro. Por seu lado, o UVS realizou uma segunda calibração em escuro (a primeira havia sido realizada no dia anterior) e nesta altura encontrava-se em «modo de forno» no qual o instrumento era mantido a uma temperatura elevada para evaporar qualquer substância contaminante. A LADEE já havia passado pelo seu apogeu orbital e encontrava-se nesta altura na sua segunda orbita de faseamento de regresso à Terra. A 21 de Setembro a LADEE finalizava a segunda manobra de perigeu com uma queima que colocava a sonda na órbita necessária para atingir a Lua como planeado. Os testes de activação do instrumento LDEX foram finalizados a 22 de Setembro. A LADEE entraria em órbita lunar no dia 6 de Outubro após a realização de uma manobra (LOI-1) que teve lugar às 1057UTC, colocando a sonda numa órbita a 269 x 15.772 km com um período orbital de cerca de 24 horas. A manobra LOI-2 seria realizada às 1038UTC do dia 9 de Outubro e colocaria a sonda numa órbita a 227 x 2.200 km, com uma terceira manobra a ter lugar às 0333UTC do dia 13 de Outubro, a circularizar a órbita a uma altitude de 235 km.

66 Em Órbita – Vol.13 – N.º 141 / Outubro de 2013

Profile for Rui Barbosa

Em orbita 141 Outubro de 2013  

O lançamento de três novos membros para a tripulação da ISS a bordo da Soyuz TMA-10M e a primeira parte dos artigos relacionados com os lanç...

Em orbita 141 Outubro de 2013  

O lançamento de três novos membros para a tripulação da ISS a bordo da Soyuz TMA-10M e a primeira parte dos artigos relacionados com os lanç...

Advertisement