Page 36

Após entrar em órbita terrestre os tripulantes executam várias tarefas para preparar o veículo para o voo orbital. Estas tarefas iniciam-se com a abertura automática dos painéis solares e das antenas de comunicações. De seguida procede-se com a pressurização dos tanques de propolente, com o enchimento dos distribuidores e a sonda de acoplagem é colocada em posição. Os cosmonautas podem agora ter acesso ao módulo orbital da Soyuz TMA-08M mas Fase do lançamento Tempo (m:s) Hora (UTC) primeiro verificam que não existe Ignição 0 2058:50,41 qualquer fuga de ar entre esse módulo e Separação do sistema de emergência 1:54,16 2100:44,16 o módulo de regresso onde se Final da queima e separação do 1º estágio 1:57,80 2100:48,21 encontram. Entretanto, são também levados a cabo outros testes automáticos Separação da carenagem de protecção 2:37,48 2101:27,89 tal como acontece com o auto-teste do Final da queima do 2º estágio 4:45,05 2103:35,46 sistema de encontro e acoplagem KURS. Os sensores angulares BDUS são Separação do 2º estágio / ignição do 3º estágio 4:47,30 2103:37,61 também testados e a cápsula é colocada Separação da grelha de ligação 2º / 3º estágio 4:57,05 2103:47,46 na atitude apropriada em órbita ao mesmo tempo que é colocada numa lenta Final da queima do 3º estágio 8:44,96 2107:35,37 rotação sobre o seu eixo longitudinal Separação da Soyuz TMA-06M 8:48,26 2107:38,67 para evitar o aquecimento excessivo de um doa seus lados (após ser testado o sistema de controlo rotacional manual). Após se verificar que não existem fugas entre o módulo orbital e o módulo de descida, a tripulação pôde então entrar no módulo orbital e despir os seus fatos pressurizados. Em antecipação das duas primeiras manobras orbitais, a cápsula espacial recebe então os dados relativos às queimas que o seu motor terá de efectuar. Entretanto, a tripulação activa o sistema de purificação de ar SOA no interior do módulo orbital ao mesmo tempo que desactiva esse sistema no módulo de descida. A Soyuz TMA-10M executa várias manobras orbitais aproximando a sua órbita da órbita da ISS. A primeira manobra tem lugar às 2343:28UTC (1ª órbita) com o motor da Soyuz TMA-10M a ser activado durante 78,8 segundos e alterando a velocidade do veículo em 31,72 m/s. Após esta manobra a cápsula ficará numa órbita com perigeu a 229,72km, apogeu a 308,25 km, inclinação orbital de 51,67º e período orbital de 89,73 minutos. A segunda manobra tem lugar às 2228:04UTC (2ª órbita) com o motor da cápsula a ser activado durante 60,8 segundos e alterando a velocidade do veículo em 24,58 m/s. No final desta manobra a Soyuz TMA-10M encontra-se numa órbita com um perigeu a 302,18 km, apogeu a 328,41 km, inclinação orbital de 51,67º e período orbital de 90,59 minutos. A terceira manobra seria realizada às 2302:32UTC (2ª órbita), com o motor da Soyuz TMA-10M a ser activado durante 18,2 segundos e alterando a velocidade do veículo em 7,0 m/s, ficando numa órbita com perigeu a 303,13 km, apogeu a 343,22 km, inclinação orbital de 51,67º e período orbital de 90,84 minutos. Em Órbita – Vol.13 – N.º 132 / Janeiro de 2012

35

Profile for Rui Barbosa

Em orbita 141 Outubro de 2013  

O lançamento de três novos membros para a tripulação da ISS a bordo da Soyuz TMA-10M e a primeira parte dos artigos relacionados com os lanç...

Em orbita 141 Outubro de 2013  

O lançamento de três novos membros para a tripulação da ISS a bordo da Soyuz TMA-10M e a primeira parte dos artigos relacionados com os lanç...

Advertisement