Page 84

Em Órbita

Cronologia Astronáutica (XCI) Por Manuel Montes -Outubro de 1953: O plano de desenvolvimento do míssil Atlas foi redefinido. O seu orçamento é agora de 269 milhões de dólares e contempla o desenho progressivo da fuselagem, a propulsão, o sistema de orientação e o cone dianteiro. Tudo deverá ser ensaiado em terra antes de se proceder com um voo real do veículo. Espera-se finalizar a fase de ensaios em 1964. A sua prioridade é reduzida para a categoria 1-B, reflectindo a intenção de um desenvolvimento pausado. O programa chamarse-á WS-107A e consistirá num míssil balístico intercontinental de aço inoxidável, com estrutura pressurizada para estabilidade sem propergóis. A versão operacional terá 4 motores aceleradores descartáveis mais um central denominado "sustainer". Todos entram em ignição em terra. -Outubro de 1953: Tendo por base expectativas de tamanho e massa das bombas termonucleares de segunda geração, os militares soviéticos manifestam a Korolev a necessidade de dispor de um míssil ICBM com uma carga útil de 5 a 6 toneladas. O actual desenho nas mesas de projecção só está dimensionado para três toneladas, de modo que o veículo deverá ser redesenhado totalmente. Curiosamente, a imprevista demanda tem por base as características de um conceito de bomba termonuclear idealizado por Sakharov que não se usará. O novo míssil redesenhado chamar-se-á R-7 ou 8K71 (o mesmo que colocará em órbita o Sputnik-1). -5 de Outubro de 1953: Despega desde White Sands o foguetão-sonda Hermes A-3A número 4. A sua missão tem êxito, apesar una velocidade excessiva causa um giro lateral inesperado. -23 de Outubro de 1953: Korolev e Glushko são eleitos membros da Academia das Ciências da URSS, os primeiros engenheiros de foguetão que conseguem tal honra, o segundo mais importante para um cientista soviético. -30 de Outubro de 1953: Inicia-se a segunda ronda de lançamentos do míssil soviético R-5. Sete veículos voarão até 9 de Dezembro, todos com êxito. -Novembro de 1953: O ministério competente ordena a modificação dos mísseis R5 e R-11 para que estes possam transportar ogivas nucleares. Nascem assim as variantes R-5M e R-11M, veículos que deverão aumentar a fiabilidade dos seus predecessores. -1 de Novembro de 1953: Data aproximada do lançamento desde White Sands do foguetão-sonda Hermes A-3A número 5. Perde o controlo aos 71 segundos de voo. -19 de Novembro de 1953: É lançado o primeiro exemplar do foguetão-sonda norte-americano Nike-Deacon (para estudos de transferência de calor). É o início de uma cada vez mais ampla utilização de motores de diversas procedências e suas combinações para conseguir veículos científicos que alcancem maior altitude e que possam transportar uma maior carga útil a baixo preço. -20 de Novembro de 1953: Despega desde White Sands o foguetãosonda Hermes A-3A número 6. Desvia-se do seu curso devido a problemas nas aletas de controlo. -20 de Novembro de 1953: O avião experimental D-558-II alcança os 2.132 km/h, quase Mach 2. O seu piloto, A. Scott Crossfield, rompe assim o recorde de velocidade estabelecido. -22 de Novembro de 1953: Grottrup e outros sete técnicos alemães, os últimos que restavam na URSS, são enviados para a República Democrática Alemã. Finalizam aqui sete anos de trabalhos e Em Órbita – Vol.12 – N.º 140 / Setembro de 2013

83

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Advertisement