Page 67

Em Órbita

ter sido utilizado nesta condição devido á desintegração da União Soviética, e de forma a ser utilizado para lançamentos tripulados, o veículo Zenit foi desenhado com um grau significativo de redundância interna e outras características que garantem uma alta fiabilidade. Alterações levadas a cabo para a Sea Launch As diferenças significativas entre o 11K77 Zenit-2 e o 11K77 Zenit-3SL (também designado Zenit-2S), que também são mantidas no veículo Zenit-2SLB, são o novo sistema de navegação; o computador de voo da nova geração; e a performance aumentada devido à redução de massa e ao aumento da potência do motor do segundo estágio de 87 toneladas para 93 toneladas. Sistemas aviónicos Tal como no sistema Sea Launch, este sistema contém o seu próprio complemento completo de sistemas aviónicos para telemetria, funções de orientação e navegação mesmo transportando um estágio superior na configuração de três estágios. O sistema de telemetria Sirius transmite dados de telemetria em canais RF separados para as estações terrestres localizadas na Rússia e, para missões polares, para uma estação remota localizada na península arábica. Para as missões com três estágios, estas ligações são complementadas por um conjunto independente de dados que são fornecidos de forma simultânea pelo sistema de telemetria do Blok DM-SLB. Especificações gerais e configurações A torre de acesso dos cosmonautas no complexo de lançamento Zenit no Cosmódromo de Baikonur. Zenit

As especificações do lançador e os parâmetros de performance encontram-se na Tabela 1, enquanto que as configurações do primeiro e segundo estágio encontram-se na página seguinte. Com as fracções de propolente excedendo 90%, os desenhos de ambos os estágios encontram-se entre os mais eficientes a nível estrutural em todo o mundo. No caso do primeiro estágio, isto deve-se em grande parte à alta eficiência do motor RD-171M e à ausência de propulsores laterais. Primeiro estágio

Segundo

estágio

Zenit-2SLB e Zenit-3SLB

Zenit-2SLB

Zenit-3SLB

Tempo de queima (s)

140 - 150

300 – 1.100

360 – 370

Massa inerte (kg)

27.564

8.367

8307

Massa (com propolentes) (kg)

354.350

90.854

90.974

Combustível (querosene) (kg)

90.219

23.056

Oxidante (LOX) (kg)

236.567

59.431

Comprimento (m)

32,9

10,4

Diâmetro (m)

3,9

3,9

Um motor RD-171

Um motor principal RD-120

(quatro câmaras de combustão)

Um motor vernier RD-8 (quatro câmaras de combustão)

Força (nível do mar) (kgf)

740.000

Não aplicável

Força (Vácuo) (kgf)

806.400

Impulso específico (s)

309,5

Motores

Impulso específico

337,2

(vácuo) (s) Controlo de atitude

Suspensão Cardan do escape +/- 6,3º

Em Órbita – Vol.13 – N.º 140 / Setembro de 2013

Motor principal: 93.000 Motor vernier: 8.100 Não aplicável Motor principal: 350 Motor vernier: 341 Suspensão Cardan do motor vernier +/- 33º

66

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Advertisement