Page 40

Em Órbita Entre as 2316UTC e as 2337UTC foram realizados os testes de mobilidade dos motores dos dois estágios do lançador para assim se verificar a capacidade do veículo em se orientar durante a ascensão. Os testes consistem na realização de uma série de movimentos pré-programados. A contagem decrescente entrava na sua última paragem às 0010UTC do dia 8 de Agosto, tendo uma duração de 15 minutos e sendo retomada às 0025UTC. Esta paragem teve por objectivo proporcionar às equipas de controlo a possibilidade de retomar algum preparativo que estivesse atrasado no decorrer da contagem decrescente. Durante esta paragem na contagem decrescente, e tendo em conta os dados meteorológicos entretanto obtidos, foi decidido enviar para o computador do lançador uma série de instruções que «informaram» o veículo sobre as condições dos ventos que iria encontrar durante o voo. A autorização para o lançamento era dada às 0022UTC e na mesma altura os sistemas de segurança dos braços umbilicais da torre de lançamento eram desactivados permitindo assim que os braços se afastassem do lançador logo após a ignição. O satélite WGS-6 começava a utilizar as suas baterias internas para o fornecimento de energia às 0024UTC.

Evento

Tempo (mm:ss)

Hora (UTC)

Ignição do motor RS-68

-00:05,5

0028:55

Lançamento (Força / Peso > 1)

00:00,0

0029:00

Manobra de arfagem

00:07,0

0029:07

Máxima pressão dinâmica

00:50,0

0029:50

Fim queima SRM escape fixo

01:31,2

0029:31

Fim queima SRM escape TVC

01:32,4

0029:32

Separação SRM escape fixo

01:40,0

0029:40

Separação SRM escape TVC

01:42,4

0029:42

3

Separação carenagem

03:27,5

0032:27

4

MECO

04:07,8

0033:08

5

Separação 1º estágio

04:15,0

0033:15

6

Ignição 2º estágio

04:28,0

0033:28

7

SECO 1

20:32,3

0049:32

8

Segunda ignição 2º estágio

28:22,0

0057:22

9

SECO 2

31:30,0

0100:30

10

Separação WGS-5

40:37,5

0109:38

1

2

A contagem decrescente era retomada às 0025UTC (T-4m). O abastecimento de hidrogénio líquido e de oxigénio líquido era finalizado a T-3m 30s, com as válvulas a serem encerradas em preparação da pressurização dos tanques. Pelas 0026UTC (T-3m 25s), os sistemas dos dois estágios do lançador começavam a utilizar as suas fontes internas para o fornecimento de energia e as ordenanças eram armadas a T-3m (0026UTC). O tanque de oxigénio líquido do primeiro estágio encontrava-se no nível e pressão ideais para a missão a T-2m 30s, enquanto que o mesmo se verificou com o tanque de hidrogénio líquido a T-1m 40s. A T1m 20s o tanque de oxigénio líquido do segundo estágio estava pronto para a missão e a T-1m 15s verificava-se igual condição para o tanque de hidrogénio líquido do segundo estágio.

Em Órbita – Vol.13 – N.º 140 / Setembro de 2013

39

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Advertisement