Page 38

Em Órbita 1957UTC) é feito em três fases distintas: primeiro o propolente é introduzido numa fase de abastecimento lenta até atingir um determinado volume, depois a velocidade de abastecimento é mais rápida até quase a totalidade do volume necessário para a missão e novamente em velocidade lenta até atingir o volume necessário e compensar o hidrogénio que lentamente se vai evaporando. Após o início do abastecimento de hidrogénio líquido ao primeiro estágio, foi dada luz verde para o acondicionamento térmico do sistema de oxigénio líquido do primeiro estágio preparando-o também para a passagem deste propolente criogénico. Estes procedimentos decorreram entre as 1959UTC e as 2023UTC, com o abastecimento a ser iniciado logo de seguida. Tal como acontecia com o hidrogénio líquido, o abastecimento de oxigénio líquido é também feito em três fases com velocidades distintas. Estes propolentes são armazenados em dois grandes depósitos localizados no Complexo de Lançamento 37. O tanque de hidrogénio líquido tem uma capacidade de armazenamento de 3.863.590 litros, enquanto que o tanque de oxigénio líquido tem uma capacidade de 1.136.350 litros. Os propolentes são conduzidos através de condutas até à plataforma de lançamento e entram no primeiro estágio (ou Common Booster Core) através da mesa de plataforma de lançamento. Diferentes condutas fazem o abastecimento dos diferentes propolentes. O segundo estágio é abastecido através de braços umbilicais amovíveis a partir da Fixed Umbilical Tower. Após ser dada luz verde para o procedimento de acondicionamento térmico do sistema de hidrogénio líquido do segundo estágio com este procedimento a terminar pelas 2104UTC, iniciando-se o abastecimento de seguida. O final da fase de abastecimento rápido do oxigénio líquido do primeiro estágio terminava pelas 2114UTC, seguindo-se a fase de abastecimento lento até se atingir o volume de propolente necessário para a missão. Entretanto, pelas 2115UTC era dada luz verde para o acondicionamento térmico do sistema de oxigénio líquido do segundo estágio, preparando-o para o abastecimento. Este procedimento terminava pelas 2128UTC e o abastecimento começava de seguida. Pelas 2224UTC todos os tanques se encontravam na fase de abastecimento lento até atingirem o volume necessário para a missão e compensando a evaporação natural dos propolentes. Após as operações de abastecimento, os técnicos procederam à avaliação da camada isoladora do foguetão lançador para atestar que esta não havia sido danificada durante o processo de abastecimento.

Em Órbita – Vol.13 – N.º 140 / Setembro de 2013

37

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Em Órbita 140 Setembro de 2013  

Edição n.º 140 do Boletim Em Órbita. Nesta edição pode-se encontrar vários artigos sobre os lançamentos orbitais realizados em Agosto de 201...

Advertisement