Page 46

Em Órbita

Desastre em Baikonur Aqueles que assistiram ao lançamento desta missão com o objectivo de colocar em órbita três novos satélites de navegação para a rede GLONASS, não esperariam ver o dramático desastre que se desenrolaria perante os seus olhos no dia 2 de Julho de 2013. As imagens do lançador a «dançar» no céu logo após abandonar a plataforma de lançamento e o seu mergulho mortal nas estepes do cosmódromo, comprovam que todos os aspectos dos preparativos para um lançamento espacial não devem ser descuidados e que mesmo uma indústria espacial com mais de 50 anos de experiência, está sempre permeável aos pequenos erros que podem por em causa anos de trabalho para cada missão.

O foguetão 8K82KM Proton-M/DM-03 Tal como o 8K82K Proton-K (Прото́н-K), o 8K82KM Proton-M (Прото́н-M) é um lançador a três estágios podendo ser equipado com um estágio superior Briz-M ou então utilizar os usuais estágios Blok DM. As modificações introduzidas no Proton incluem um novo sistema avançado de aviónicos e uma ogiva com o dobro do volume em relação ao 8K82K Proton-K, permitindo assim o transporte de satélites maiores. Em geral este lançador equipado com o estágio Briz-M, construído também pela empresa Khrunichev, é mais poderoso em 20% e tem maior capacidade de carga do que a versão anterior equipada com os estágios Blok DM construídos pela RKK Energia. O 8K82KM Proton-M/DM-03 em geral tem um comprimento de 53,0 metros, um diâmetro de 7,4 metros e um peso de 712.800 kg. É capaz de colocar uma carga de 21.000 kg numa órbita terrestre baixa a 185 km de altitude ou 2.920 kg numa órbita de transferência para a órbita geossíncrona, desenvolvendo para tal no lançamento uma força de 965.580 kgf. O Proton-M é construído pelo Centro Espacial de Pesquisa e Produção Estadual Khrunichev, tal como o Briz-M. 1 – carenagem; 2 – carga; 3 – estágio superior; 4 – tanque de oxidante do 3º estágio; 5, 9 e 15 – fuselagem aerodinâmica; 6 – tanque de combustível do 3º estágio; 7 – sistema de propulsão do 3º estágio; 8 – compartimento de transição; 10 – tanque de oxidante do 2º estágio; 11 – conduta do oxidante do 2º estágio; 12 – tanque de combustível do 2º estágio; 13 – sistema de propulsão do 2º estágio; 14 – grelha de exaustão; 16 – cone do tanque de propolente do 1º estágio; 17 – tanque de oxidante do 1º estágio; 18 – sistema de aferição; 19 – tanque de combustível do 1º estágio; 20 – base inferior do tanque de combustível do 1º estágio; 21 – compartimento posterior do 1º estágio; 22 – sistema de propulsão do 1º estágio. Imagem: TsENKI O estágio superior 11S861-03 Blok DM-03 (Блок ДМ-03) foi desenvolvido com o objectivo de aumentar a performance do foguetão Zenit-3 lançado pela Sea Launch e Land Launch. Em comparação com as versões anteriores, o Blok DM-03 possui tanques de propolente com uma capacidade 25% superior. O estágio está equipado com um motor RD-58M (11D58M) que consome RP-1 e oxigénio líquido. No total foram construídos cinco estágios deste tipo que deverão ser todos utilizados juntamente com o foguetão 8K82KM Proton-M. Posteriormente será introduzida uma nova versão deste estágio superior utilizando o motor 11D58MF. O primeiro lançamento do foguetão 8K82KM Proton-M/DM-03 teve lugar a 5 de Dezembro de 2010 (1025:18,992UTC) quando o veículo 53537 utilizando o estágio Blok DM-03 (1L) tentou colocou em órbita três satélites de navegação Uragan-M a partir do Cosmódromo de Baikonur (LC81 PU-24). Os satélites não seriam colocados em órbita devido a problemas técnicos registados neste voo inaugural do Blok DM-03.

Em Órbita – Vol.13 – N.º 139 / Agosto de 2013

45

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 139 Agosto de 2013  

Edição n.º 139 do Boletim Em Órbita para o mês de Agosto de 2013.

Em Órbita 139 Agosto de 2013  

Edição n.º 139 do Boletim Em Órbita para o mês de Agosto de 2013.

Advertisement