Page 18

Em Órbita

Soyuz-ST inaugura frota O3b Os primeiros quatro satélites O3b foram colocados numa órbita equatorial geostacionária a 25 de Junho de 2013 a partir do CSG Kourou (Sinnamary) por um foguetão Soyuz-ST. Esta constelação de satélites está projectada para fornecer acesso de Internet de alta velocidade, a baixo custo, aos mercados emergentes na Ásia, África, América Latina, Pacífico e Médio Oriente.

Os satélites O3b Pertencentes à O3b Networks, os satélites O3b serão combinados através da sua abrangência global com uma rede de fibra óptica de alta velocidade fornecendo milhões de consumidores e negócios em cerca de 180 países com um acesso de Internet de baixa latência e conectividade móvel de alta velocidade e baixo custo. Colocados a uma altitude de 8.062 km numa órbita equatorial, estes satélites de banda Ka irão fornecer serviços de comunicações e de Internet ao combinar alta velocidade e baixo custo a milhões de pessoas em todo o globo que presentemente não possuem um serviço de Internet adequado.

Baseados no modelo EliTeBus, os satélites O3b têm uma massa de 700 kg no lançamento. Projectados, integrados e testados pela Thales Alenia Space, os satélites utilizam a experiência adquirida na construção de veículos anteriores permitindo uma flexibilidade na utilização da antena e uma degradação mais sustentável. A carga de banda Ka (12 repetidores) foi projectada para permitir um fluxo de alta velocidade entre localizações no solo. Doze antenas totalmente orientáveis garantem uma ligação optimizada para a área onde os dados são necessários. A secção de carga utiliza uma tecnologia de repetidores de banda Ka para permitir uma alocação de largura de banda numa área de 500 km de diâmetro no solo. A configuração flexível do satélite permite a transferência de dados entre antenas de variadas maneiras. Assim, truncando entre dois pontos é simples, bem como a truncagem entre vários pontos. As antenas orientáveis podem ser movidas para uma localização em poucos minutos e cada uma proporciona 1,25 Gbps de informação. O módulo de serviço fornece uma estabilização nos três eixos espaciais que é fornecido através de uma combinação de sistemas de estabilização (rodas de reacção), bastões de torque e conjuntos de pequenos motores de reacção. A determinação de atitude é fornecida por sensores terrestres e solares em conjugação com uma unidade de medição inercial. Uma unidade de navegação de GPS fornece a posição orbital. A energia é fornecida por duas asas solares de gálio – arsénio e uma bateria de iões de lítio. Em Órbita – Vol.13 – N.º 139 / Agosto de 2013

17

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 139 Agosto de 2013  

Edição n.º 139 do Boletim Em Órbita para o mês de Agosto de 2013.

Em Órbita 139 Agosto de 2013  

Edição n.º 139 do Boletim Em Órbita para o mês de Agosto de 2013.

Advertisement