Page 26

Cargas secundárias Juntamente com o satélite Bion-M1 foram lançados outros seis satélites: o OSSI-1 'G.O.D.Sat', o BeeSat-2 e BeeSat-3, o Aist-2, o Dove-2 e o SOMP. O pequeno satélite OSSI-1 (Open Source Satellite Initiative-1), também designado 'G.O.D.Sat’, é um projecto de um nano-satélite desenvolvido pelo artista sul-coreano Song Hojun. Com uma massa de 0,95 kg, o satélite tem por base um modelo CubeSat-1U e transporta um farol de comunicações na banda dos 145 MHz e um transceptor de comunicações na banda dos 435 MHz. O satélite transporta também um LED de 44 Watts para enviar mensagens em Código Morse para a Terra. Os operadores radioamadores podem reservar mensagens ao enviar sinais para o satélite que depois podem ser vistas por observadores no solo numa hora determinada. O OSSI-1 está coberto de células solares para a geração de energia eléctrica que depois é armazenada em baterias internas.

Desenvolvido pela empresa Cosmogia Inc., o nano-satélite Dove-2 constitui uma missão de demonstração tecnológica para propósitos de detecção remota. Tendo por base o modelo CubeSat-3U e com uma massa de 3,8 kg no lançamento, o Dove-2 tem também como objectivo o teste das capacidades de um satélite de baixo custo limitado pelos constrangimentos do modelo CubeSat3U e que seja capaz de transportar uma pequena carga. O satélite tem as dimensões 0,100 × 0,100 × 0,340 m, com quatro painéis solares amovíveis de 0,100 × 0,300 m. A estrutura do Dove-2 foi desenvolvida pela Cosmogia Inc. e é composta por quatro placas de 0,1 x 0,1 m, com fixadores em forma de ‘L’ ao longo de cada aresta de 0,3 m. Os painéis solares são deslocados por molas, sendo fixados numa configuração de dardo. A energia fornecida pelos painéis solares e por células solares colocadas no corpo do satélite, é armazenada em baterias de iões de lítio. Em órbita, a atitude do satélite é determinada utilizando o vector de campo magnético a partir de magnetómetros a bordo. A atitude é também controlada por um mastro de gradiente de gravidade. Os sistemas de comunicações são compostos por um rádio de banda S para comunicações nos dois sentidos, num rádio de banda X para envio de dados e por um modem Iridium para telemetria e comando. O satélite SOMP (Student's Oxygen Measurement Project) é um pico-satélite desenvolvido por estudantes da Universidade Técnica de Dresden, Alemanha, tendo por base um CubeSat-1U. Com uma massa de 1 kg no lançamento, o objectivo do SOMP é a medição do oxigénio atómico na alta atmosfera, além de proceder ao teste de células solares flexíveis e testar o modelo de CubeSat desenvolvido por aquela universidade. As suas dimensões são de 0,10 x 0,10 x 0,10 m, e a sua estrutura é composta por quatro painéis laterais que são quase idênticos, um painel superior semelhante aos painéis laterais e um painel inferior que transporta a carga a bordo. O SOMP está equipado com quatro antenas laterais que se encontravam armazenadas no lançamento e que se colocaram em posição em órbita. O corpo do satélite está coberto de células solares que fornecem energia que é armazenada em baterias internas.

Em Órbita – Vol.13 – .º 136 / Maio de 2013

25

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita n.º 136 - Maio de 2013  

Edição de Maio de 2013 para o Boletim Em Órbita. Para além da habituais secções, nesta edição temos um artigo sobre a 32ª actividade extrave...

Em Órbita n.º 136 - Maio de 2013  

Edição de Maio de 2013 para o Boletim Em Órbita. Para além da habituais secções, nesta edição temos um artigo sobre a 32ª actividade extrave...

Advertisement