Page 32

Em Órbita

gravadores irão registar todos os dados telemétricos do veículo bem como as conversações entre os cosmonautas e com o Centro de Controlo de Voo em Moscovo (TsUP). A sequência automática de lançamento é activada a T-6m 15s (2037:05UTC) com o complexo de lançamento e todos os sistemas da Soyuz TMA-08M e do foguetão lançador a serem declarados prontos para o lançamento a T-6m( 2037:20UTC). Nesta altura a ‘Chave de Lançamento’ é entregue ao Director de Lançamento. Os sistemas de telemetria de bordo e do solo são activados a T-5m (2038:20UTC) com os sistemas de bordo a serem transferidos para o controlo de bordo. Os sistemas de controlo do Comandante da Soyuz TMA-08M são activados ao mesmo tempo que é introduzida no bunker de controlo a chave de lançamento. Por esta altura a tripulação começa a consumir o ar proveniente dos fatos pressurizados ao encerrar as viseiras dos seus capacetes.

Às 2042:20UTC (T-1m) o foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG começa a receber energia das suas próprias baterias, dando-se início à sequência automática de lançamento. Nesta altura é separada a primeira torre umbilical conectada ao lançador. O segundo braço umbilical para fornecimento de energia ao terceiro estágio separa-se do lançador às 2042:40UTC. A ‘Chave de Lançamento’ é colocada na posição de lançamento às 2043:00UTC, iniciando assim o sequenciador automático, entrando em ignição os motores do primeiro (propulsores laterais) e segundo estágio, atingindo um nível de força intermédio. O segundo mastro umbilical separa-se do lançador às 2043:05UTC e as turbo-bombas dos motores a funcionam à velocidade de voo a T-10s (2043:10UTC). Os motores do primeiro estágio atingem a força máxima às 2043:15UTC com o veículo a abandonar a plataforma de lançamento e os quatro mastros de suporte do veículo a deslocarem-se para a posição de segurança pelas 2043:20,288UTC.

A T-3m 15s (2040:05UTC) deu-se a purga com nitrogénio das câmaras de combustão dos motores do primeiro e do segundo estágio. A energia do mastro umbilical para o 3º estágio é desligada a T-2m 40s (2040:30UTC) e cinco segundos depois dá-se início à pressurização dos tanques de propolente do foguetão lançador (2040:35UTC). A T-2m 30s (2040:40UTC) são activados os sistemas de medição de bordo e é iniciada a pressurização de todos os tanques do lançador com nitrogénio. As válvulas de fornecimento, drenagem e de segurança dos tanques do lançador são encerradas a T-2m 15s (2040:55UTC) ao mesmo tempo que se termina com o abastecimento de oxigénio e nitrogénio.

Em Órbita – Vol.13 – .º 135 / Abril de 2013

31

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita n.º 135 - Abril de 2013  

Edição de Abril de 2013 do Boletim Em Órbita: o voo da Soyuz TMA-08M, O olho humano no espaço, Lançadores: custos versus confiabilidade, Lan...

Em Órbita n.º 135 - Abril de 2013  

Edição de Abril de 2013 do Boletim Em Órbita: o voo da Soyuz TMA-08M, O olho humano no espaço, Lançadores: custos versus confiabilidade, Lan...

Advertisement