Page 28

O segundo lançamento do Naro-1 (F-2) teve lugar às 0801UTC do dia 9 de Junho de 2010. Os aplausos iniciais deram lugar a um silêncio incrédulo quando se tornou óbvio poucos minutos após a ignição que algo não corria como previsto. Após abandonar a plataforma de lançamento, o Naro-1 executou uma manobra evasiva normal no seu progresso de voo e aparentemente tudo corria bem durante a ignição do primeiro estágio. Os problemas surgiram na fase de separação / ignição do segundo estágio de fabrico coreano a T+137 s. Os problemas que levaram ao desastre ainda estão a ser investigados por uma comissão russo-coreana no entanto o Ministro da Educação, Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul, Ahn Byong-man, afirmou que uma câmara localizada no segundo estágio registou um brilho muito luminoso no exacto momento (T+137s) em que foram perdidos todos os canais de telemetria do lançador. Especificações técnicas O foguetão Naro-1 é um lançador a dois estágios com uma massa total de 140.000 kg, tendo um comprimento de 30,0 metros e um diâmetro de 3,90 metros. No lançamento desenvolve uma força de 1.910.000 kN, sendo capaz de colocar uma carga de 100 kg numa órbita a uma altitude de 300 km e com uma inclinação de 38,0º. O primeiro estágio, Angara URM-1, tem uma massa bruta de 140.000 kg e uma massa de 10.000 kg sem combustível. Está equipado com um motor RD-151 (motor RD-191 com a força reduzida) que desenvolve uma força de 7.887 kN (no vácuo) e tem um Isp de 338s e o seu Tq é de 300 s. Tem um comprimento de 25,0 metros e um diâmetro de 2,90 metros. Consome oxigénio líquido e querosene. O segundo estágio, KSR-1, tem uma massa bruta de cerca de 1.000 kg e uma massa de 100 kg sem combustível. No vácuo desenvolve uma força de 86,2 kN, tendo um Isp de 250 s, O seu Tq é de 25 s. Tem 4,70 metros de comprimento e um diâmetro de 0,42 metros.

O satélite STSAT-2C O STSAT-2C, Science and Technology Satellite-2, (과학기술위성 2호) tinha uma massa de 100 kg no lançamento, com dimensões 0,763x1,023x1,167 metros e transportava seis experiências a bordo, tendo sido desenvolvido pelo Korea Advanced Institute for Space Technology, KAIST, situado em Daejon. A bordo seguia um conjunto Laser Retro-reflector Array (LRA) que permite que o satélite seja seguido com uma precisão de centímetros por estações de detecção de laser que fazem parte do International Laser Ranging Service (ILRS); uma sonda Langmuir que será utilizada para determinar a temperatura de electrões, densidade de electrões e potencial eléctrico do plasma; o sistema Space Radiation Effects Monitor (SREM) que será utilizado para medições e monitorização do ambiente espacial próximo da Terra; e três experiências tecnológicas, nomeadamente a Reaction Wheel Assembly (RWA), o IR Sensor (IRS), e o Femto second Laser Oscillator (FSO).

Lançamento do terceiro aro-1 Após a segunda tentativa para lançar o Naro-1, a Coreia do Sul anunciava que a terceira tentativa teria lugar em 2011 porém estes planos nunca se materializaram. A 10 de Dezembro de 2011, o KARI anunciava que esta missão teria lugar em 2012, nomeadamente no mês de Outubro. Entre as modificações introduzidas ao lançador, a mais relevante foi a eliminação do sistema de destruição no segundo estágio e a introdução de alterações no sistema do primeiro estágio, além da alterações no sistema eléctrico que operaria a separação da carenagem de protecção. As operações de revisão para a terceira missão tiveram início em 8 de Março com os especialistas sul-coreanos a referirem que após o lançamento iriam dar início ao desenvolvimento do KSLV-2 num programa de três fases que irá requerer o desenvolvimento de um motor com uma força de 10 toneladas por volta de 2014 e de motores de 75 toneladas por volta de 2018.

Em Órbita – Vol.13 – .º 133 / Fevereiro de 2013

27

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita n.º 133 - Fevereiro de 2013  

Edição do Boletim Em Órbita para Fevereiro de 2013 com vários artigos sobre oa lançamentos orbitais em Janeiro de 2013 e as habituais secçõe...

Em Órbita n.º 133 - Fevereiro de 2013  

Edição do Boletim Em Órbita para Fevereiro de 2013 com vários artigos sobre oa lançamentos orbitais em Janeiro de 2013 e as habituais secçõe...

Advertisement