Page 30

Em Órbita

metades da torre de serviço são então colocadas na posição de lançamento pelas 1147UTC. Os testes de pressurização dos fatos da tripulação são finalizados pelas 1257UTC, na mesma altura em que se completa a evacuação da plataforma de lançamento. Nesta fase o sistema de emergência é colocado em modo automático. Pelas 1202UTC os giroscópios são colocados em modo de voo e os gravadores de bordo são activados pela tripulação. Estes gravadores irão registar todos os dados telemétricos do veículo bem como as conversações entre os cosmonautas e com o Centro de Controlo de Voo em Moscovo (TsUP). A sequência automática de lançamento é activada a T-6m 15s (1206:20UTC) com o complexo de lançamento e todos os sistemas da Soyuz TMA-07M e do foguetão lançador a serem declarados prontos para o lançamento (T-6m). Nesta altura a ‘Chave de Lançamento’ é entregue ao Director de Lançamento. Os sistemas de telemetria de bordo e do solo são activados a T-5m (1207:35UTC) com os sistemas de bordo a serem transferidos para o controlo de bordo. Os sistemas de controlo do Comandante da Soyuz TMA-07M são activados ao mesmo tempo que é introduzida no bunker de controlo a chave de lançamento. Por esta altura a tripulação começa a consumir o ar proveniente dos fatos pressurizados ao encerrar as viseiras dos seus capacetes.

A T-3m 15s (1209:20UTC) deu-se a purga com nitrogénio das câmaras de combustão dos motores do primeiro e do segundo estágio. A energia do mastro umbilical para o 3º estágio é desligada a T-2m 40s (1210:45UTC) e cinco segundos depois dá-se início à pressurização dos tanques de propolente do foguetão lançador (1210:50UTC). A T-2m 30s (1210:55UTC), são activados os sistemas de medição de bordo e é iniciada a pressurização de todos os tanques do lançador com nitrogénio. As válvulas de fornecimento, drenagem e de segurança dos tanques do lançador são encerradas a T-2m 15s (1211:10UTC) ao mesmo tempo que se termina com o abastecimento de oxigénio e nitrogénio. Às 1211:35UTC (T-1m) o foguetão 11A511U-FG Soyuz-FG começa a receber energia das suas próprias baterias, dando-se início à sequência automática de lançamento. Nesta altura é separada a primeira torre umbilical conectada ao lançador. O segundo braço umbilical para fornecimento de energia ao terceiro estágio separa-se do lançador às 1211:55UTC. A ‘Chave de Lançamento’ é colocada na posição de lançamento às 1212:15UTC, iniciando assim o sequenciador automático, entrando em ignição os motores do primeiro (propulsores laterais) e segundo estágio, atingindo um nível de força intermédio. O segundo mastro umbilical separa-se do lançador às 1212:20UTC e as turbo-bombas dos motores a funcionam à velocidade de voo a T-10s (1212:30UTC). Os motores do primeiro estágio atingem a força máxima às 1212:35UTC com o veículo a abandonar a plataforma de lançamento e os quatro mastros de suporte do veículo a deslocarem-se para a posição de segurança pelas 1212:35,340UTC.

Em Órbita – Vol.13 – .º 132 / Janeiro de 2013

29

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 132 - Janeiro de 2013  

Primeira edição do Boletim Em Órbita para o ano de 2013. Neste número: a missão espacial Soyuz TMA-07M, os lançamentos orbitais realizados e...

Em Órbita 132 - Janeiro de 2013  

Primeira edição do Boletim Em Órbita para o ano de 2013. Neste número: a missão espacial Soyuz TMA-07M, os lançamentos orbitais realizados e...

Advertisement